2018 June 21 - PlantaSonya - O seu blog sobre cultivo de plantas e flores
Subscribe to PlantaSonya Subscribe to PlantaSonya's comments




C54ew

Entre as principais orientações dos especialistas, estão a adubação, a rega, o cuidado com a iluminação e a proteção contra a geada.

Para proteger as plantas da geada, é importante cobri-las à noite ou regá-las antes do amanhecer.

O inverno nem chegou oficialmente, mas o frio já se instalou em várias regiões do país. E, com as baixas temperaturas, as plantas precisam de atenção especial, principalmente as de ambientes externos, que ficam mais expostas às mudanças climáticas.

É necessário saber quais são os tipos de plantas que temos no nosso jardim, varanda ou balcão, pois algumas espécies simplesmente não toleram o frio e ainda que as protejamos acabam morrendo. Se esse for o caso de algumas das suas plantas, a melhor alternativa é transferir para o interior onde seja possível mantê-las a uma temperatura mais adequada.

Para locais abertos, é importante selecionar as espécies mais resistentes a geadas, como a azaleia, o ipê amarelo, a camélia, a boca-de-leão e o amor perfeito.

Entre as preferidas para ambientes internos e que aguentam bem o inverno, estão a violeta, a tulipa, o narciso, a gérbera e também a azaleia. As suculentas, queridinhas do momento, são ainda mais descomplicadas: além de serem resistentes à falta de claridade, precisam de rega apenas uma vez por semana, explica ele.

Suculentas e cactos são uma boa opção para o frio, seja em ambientes internos ou externos.

Os dois pontos importantes nos ambientes internos são a ventilação e a iluminação para as plantas. É imprescindível mantê-las em lugar arejado e com luz do sol, mas longe dos vidros das janelas. Eles esquentam e podem cozinhar a planta. E isso em qualquer estação do ano.

dedinho-de-moca

Veja as dicas sobre os principais cuidados
Adubação
A luz do sol é essencial para as plantas e, no inverno, a incidência é menor, o que pode prejudicar seu desenvolvimento. Por isso, a adubação é um dos itens mais importantes, tanto para as de áreas externas quanto internas.

O adubo vai suprir essa necessidade e ajudar a evitar o aparecimento de fungos. O ideal é adubar um ou dois meses antes de o inverno começar, para preparar a planta para a estação, além de repetir o processo a cada três meses.

Rega
Plantas de ambientes internos podem receber água a qualquer hora do dia, com atenção à quantidade necessária para cada espécie. Já as de ambientes externos requerem uma atenção especial, que é a importância de regá-las ao amanhecer ou ao anoitecer, porque são momentos em que não há muita luz solar, diminuindo o risco de as folhas queimarem.

É muito importante sentir a terra antes de regar: se estiver seca, é um indício da necessidade de água. Se estiver úmida, a rega pode ficar para depois.

tulipas

Geada
Para proteger as plantas de geada, é importante ficar de olho na previsão do tempo e se preparar antecipadamente, cobrindo-as com lona ou mantas especiais durante a noite. Mas não se esqueça de tirar a cobertura ao amanhecer, para não formar um forno que cozinhará as plantas pela manhã.

Se não deu tempo de cobrir as plantas à noite, regue-as antes do amanhecer, para tirar o sereno, assim evita que elas se queimem.

Para proteger as plantas da geada, é importante cobri-las à noite ou regá-las antes do amanhecer.

Cuidados com a grama
Não coloque terra preta em cima da grama. Esse material geralmente não vem esterilizado e contém sementes que vão germinar com a luz do sol, formando as chamadas ervas-daninhas, que são prejudiciais”.

Para recuperar uma grama que está compactada, o melhor jeito é fazer pequenos buracos no solo e preenchê-los com material orgânico, como turfa, humo de minhoca ou esterco de galinha.

Para manter a grama verdinha mesmo no inverno fuja da armadilha de colocar terra preta para protegê-la.

E, para manter sua grama tão verdinha quanto à do vizinho, mesmo no inverno, o segredo é, além da adubação – duas vezes por ano, no mínimo, antes do inverno e no início do verão -, é a rega na falta de chuva, cerca de três vezes por semana, dependendo da necessidade.

temperos

Cuidados com os temperinhos
Para quem cultiva temperos em casa, como salsinha, manjericão, alecrim, entre outros, os cuidados necessários durante o inverno são simples: seja em ambientes internos ou externos, eles precisam de muita claridade e água sempre que a terra estiver seca.

passarinhos

cactus2

Como é bem sabido, os cactos são umas plantas bastante resistentes e que requerem poucos cuidados durante todo o ano. Ainda assim, é necessário protegê-los das pragas e insetos que podem invadir estas plantas e acabar com elas.

A prevenção será a melhor medida que podemos aplicar para evitar que qualquer animal estrague os nossos cactos e mantenham assim um aspecto saudável e bonito. Neste artigo, uma explicação com mais detalhe, quais são as pragas de cactos mais comuns.

As minhocas de terra são uma das pragas mais comuns que afetam os cactos, especialmente aqueles que estão diretamente plantados sobre o solo do jardim e não num vaso.

Estes atacam diretamente as raízes dos cactos, que vão enfraquecendo lentamente sem razão aparente até morrer. Para eliminá-los, será necessário um inseticida de solo que os ataques diretamente.

Por outro lado, os ácaros também podem atacar os cactos e danificá-los, uma das possíveis evidências que denotam a presença desta praga são áreas avermelhadas na superfície dos nossos cactos. No caso de detectá-las, deverá iniciar um tratamento anti ácaros nas plantas afetadas.

Por vezes, também podemos ver uma espécie de algodão sobre os nossos cactos e isso trata-se da secreção de cochonilhas felpudas, uma praga bastante frequente nestas plantas. Além disso, estas também podem afetar a raiz e não ser tão evidente. Para as prevenir, será necessário um tratamento específico na primavera e outro no outono.

Como medidas preventivas, recomenda-se inspecionar os seus cactos com regularidade durante todo o ano para se certificar que não estão sofrendo de um ataque de nenhuma praga.

pragas

Como prevenir que essas pragas apareçam?!
100% de proteção não existe, mas para evitar que aconteça, você deve saber qual o ambiente ideal para cada planta, cacto, suculenta, ou qualquer outra. Conhecer o ambiente ajuda muito.

Se gosta de sol, se aceita chuva, ou gosta de água. Outra coisa importante é a umidade excessiva. As únicas plantas que gostam de vaso cheio de água são as de locais alagados ou aquáticas, portanto, o substrato não pode ficar com água acumulada. Use um que tenha boa drenagem.

Para as cochonilhas
Existem produtos vendidos em casas de jardinagem e produtos a base de óleo, como exemplo o óleo Neem. Antes de aplicar o produto, retire do vaso, inclusive a terra; e limpe a planta com água e um pouco de detergente neutro por inteiro.

Literalmente lave, mas cuidado para não machucar. Depois aplique sobre a planta e mantenha a sombra até que o produto esteja bem seco. Faça no final da tarde ou em dias nublados, pois o sol pode literalmente queimar e cozinhar os cactos e suculentas. Finalmente replante em um vaso limpo com um novo substrato.
Importante! Não use o mesmo substrato.

As cochonilhas adoram a falta de circulação de ar e a falta de água… um banho de água (no caso preventivo, não precisa desmontar o vaso) mensal no período quente ajuda a manter longe esta praga.

Outra dica é ficar de olho se nenhuma formiga esteja presente. Elas adoram trazer as cochonilhas e também outra praga: os pulgões (mais comum em suculentas do que cactos).

cochonilha

Para pulgões
Os pulgões são pequenos insetos gordinhos. Tem muitas variedades: amarelos, pretos, verdes. Inseticidas são bem eficientes neste caso.

Tanto as cochonilhas quanto os pulgões abrem feridas e por elas entram os fungos e bactérias. O que acaba acontecendo quando os fungos entram é o apodrecimento da planta.

Para fungos, ácaros e bactérias
Podemos usar uma solução de 1 para 10 litros de água com água sanitária. Borrife a solução sobre a planta atingida, não se esquecendo de fazer longe do sol. Podemos usar também solução de fumo, ou ainda solução com alho e sabão.

Concluindo e resumindo
Mantenha suas plantas bem nutridas, em um ambiente o mais parecido possível do lugar origem, e com uma boa higiene. Qualquer machucado na planta é entrada para problemas maiores, fungos e bactérias que causa a podridão (derretimento, ou amolecimento dos cactos e suculentas)

praga

Preparo da solução de fumo
Pode ser fumo de corda ou o comprado em lojas de jardinagem (este é o mais fácil de usar q vem com a dosagem pronta). Coloque em 2 litros de água 100 gramas de fumo por 24 horas.

Para melhorar o efeito pode acrescentar 100 gramas de sabão neutro (não pode ser detergente, ou sabão em pó). Peneire a solução e dilua na proporção 1 litro de água para 5 colheres de sopa da solução e borrife a cada 15 dias.

Preparo da solução de alho
200 gramas de alho, mais 20 gramas de sabão neutro, e 1 litro de água. Bata no liquidificador depois peneire. A solução concentrada deve ser aplicada na proporção de 1 para 20 litros de água. Borrife na sombra a cada 15 dias. As soluções devem ser usadas em no máximo 24 horas após o preparo.

Não é tão eficiente quanto os defensivos agrícolas mas pelo menos não é tão tóxico e não necessita de documentos para a compra dos materiais.

Dicas: para que o efeito se mantenha, faça o processo de limpeza regularmente, e mantenha as plantas infestadas separado das saudáveis. Uma boa nutrição para as plantas ajuda também.

arvore outono1