Subscribe to PlantaSonya Subscribe to PlantaSonya's comments




Phal

Essa planta praticamente não apresenta caule, tem folhas bem largas nas quais encontram se a reserva de nutrientes. As raízes da phalaenopsis são grossas, flexíveis e longas. Essa é uma planta monopodial e o crescimento dela é do tipo sucessivo. A floração se desenvolve em uma haste nascida do caule da phalaenopsis.

Qual é o melhor tipo de ambiente para cultivar a Phalaenopsis?
O melhor tipo de ambiente para cultivar a falenópsis são os fechados, como os apartamentos por exemplo. É necessário que haja no mínimo uma circulação natural de ar e, em especial, uma boa luminosidade ambiente, ou seja, aquela que não é incide diretamente na planta.

É recomendado expor a planta ao sol indireto durante a manhã, das sete às nove horas e durante à tarde a partir das dezesseis horas.

A dica é plantar a phalaenopsis em vasos e deixar próximos a , corredores bem iluminados ou janelas. Na natureza, as falenópsis desenvolvem se em baixas altitudes nos ambientes tropicais da Ásia, no qual a variação média da temperatura durante o dia é de 25 a 35º C e durante a noite a variação média da temperatura chega a ser de 18 a 25º C.

Essa variação da temperatura considera que a incidência da luz é amenizada pela copa das árvores. Essa é a característica que torna a falenópsis muito propicia para o cultivo tanto em ambiente fechados como em ambientes abertos, desde que sem a incidência direta da luz solar.

A dica é plantar a phalaenopsis em vasos e deixar próximos a , corredores bem iluminados ou janelas. Na natureza, as phalaenopsis desenvolvem se em baixas altitudes nos ambientes tropicais da Ásia, no qual a variação média da temperatura durante o dia é de 25 a 35ºC e durante a noite a variação média da temperatura chega a ser de 18 a 25ºC.

Essa variação da temperatura considera que a incidência da luz é amenizada pela copa das árvores. Essa é a característica que torna a falenópsis muito propicia para o cultivo tanto em ambiente fechados como em ambientes abertos, desde que sem a incidência direta da luz solar.

phalaenopsis amarela

Como devemos regar essa espécie de orquídea?
Como a maior parte das orquidáceas, a falenópsis cresce muito bem com se houver uma boa umidade no local em que estiver e se o vaso no qual ela for plantada for um vaso arejado, úmido mas jamais encharcado. O indicado é regar essa planta no máximo uma vez ao dia, de preferência quando o dia amanhece ou quando entardece.

É nesse período que os estômatos, que localizam se nas folhas, encontram se abertos e receptivos devido a maior umidade do ar, o que permite uma boa absorção dos nutrientes, esse fato se percebe também nos velames micro porosos das raízes das orquídeas. Procure plantá-la inclinando a planta, assim você irá evitar que a água se acumule nela e apodreça a raíz da phalaenopsis.

phalaenopsis pintada

Qual a frequência e o tipo de adubação que essa orquídea necessita?
É comum ouvirmos falar sobre o uso de adubo cristalizado solúvel em água, que possuem uma série de micronutrientes em sua respectiva fórmula.

Para estimular a floração dessa orquídea, recomenda se adicionar adubos que tenham na composição uma quantidade maior de Fósforo e de Potássio, essa característica vale para quase todas as orquídeas.

Procure se informar sobre a composição dos abubos indicados para orquídeas nas lojas de jardinagem ou produtos agropecuários da região na qual você reside. Uma mistura muito popular feita com ingredientes caseiros serve, também, como um ótimo adubo. Essa mistura contém torta de mamona, farinha de osso ou farinha de ostras e cinzas de madeiras variadas.

Phaleanopsis sanderiana

Mesmo sendo uma mistura orgânica, esses ingredientes devem ser manejados com o mesmo cuidado que temos ao aplicar adubos industriais. Vale lembrar que o ideal é aplicar poucas quantidades da mistura para que surjam problemas na sua orquídea.

Por exemplo, quando for aplicar o adubo industrial leia a bula do produto. Se o modo de usar descrever que você deve, a cada colher de chá do adubo dissolvê-la em um litro de água, nessa orquídea funciona um pouco diferente. Você deve diluir ainda mais.

Reduza para uma colher de café para a mesma quantidade de água. Ou se for uma colher de chá, triplique a quantidade de água e guarde essa mistura em garrafas bem fechadas. Quando for o momento de regar a orquídea, agite a garrafa, coloque um pouco da mistura em um frasco borrifador e molhe as partes debaixo das folhas e o substrato. Desse modo a phalaenopsis não será super dosada ou sofrerá riscos de intoxicação.

phalaenopsis

Em que tipo de terra essa orquídea pode ser plantada?
A orquídea é um tipo de planta diferente da maioria. Como necessita das raízes bem arejadas e de umidade no ar é indicado plantá-las em um tipo de substrato.

Esse substrato pode ser composto pela casca da arvore do pinus, pela casquinha do arroz carbonizado, por carvão, pelas fibras da casca do coco desidratado, por sementes de açaí carbonizada ou, ainda por uma mistura de todos os substratos citados.

Como dito anteriormente, esse substrato deve ser mantido umedecido, sem ser encharcado, pois as raízes da orquídea podem apodrecer e matar a planta.

Como Nascem As Flores Dessa Orquídea?
A phalaenopsis possui flores de cores bem variadas, podendo ser vermelhas, lilás, brancas, amarelas, esverdeadas e com estrias variando as tonalidades da cor. As estrias costumam aparecer nas nas espécies híbridas dessa orquídea. As flores dessa orquídea tem pouquíssimo perfume.

Phalaenopsis equestris

Na natureza essas flores seriam polinizada por insetos de hábitos noturnos, portanto é a partir da noite e ao longo da madrugada que as mariposas polinizam a orquídea. Ou seja, é nesse período que se pode sentir melhor o odor da flores da falenópsis.

As phalaenopsis são orquídeas que normalmente, quando se forma uma nova floração, ela ocorre na mesma haste em que se formaram as flores da florada anterior. Nessa mesma haste forma se uma nova inflorescência nas gemas antigas.

É por essa característica que se indica esperar que a haste resseque por completo para então cortar, quando finda uma floração.

flores

Obrigada pela sua visita. Se você tem sugestões ou dicas sobre o assunto, coloque aí nos comentários, eles podem acabar virando temas para novos posts.

OBS: Este site não trabalha com vendas de plantas,sementes e afins, apenas são postados artigos com informações sobre como cultivar as plantas. Você pode adquirir sua planta desejada em qualquer bom Garden Center de sua região.


Hemigraphis Alternata

A planta conhecida como popularmente como hera-roxa  pertence à família Acanthaceae. Essa planta pertence a categoria de forrações à meia sombra ou sol pleno ou então folhagens. Dentre os climas preferidos da espécie estão o subtropical, o tropical e o oceânico.

A origem da hera-roxa é países como Indonésia, Índia, Java e Malásia. A altura média dessa planta fica entre 0.1 e 0.3 m. A luminosidade que prefere é a sol pleno ou meia sombra. O seu ciclo de vida é o perene.

Descrição
Muito colorida essa planta herbácea é bastante utilizada para a forração de jardins devido ao belo contraste que proporciona. A ramagem dessa planta é ramificada, reptante, densa e prostrada. Não ultrapassa 30 centímetros em altura, as suas folhas são opostas, ovais e contam com nervuras bem marcadas bem como bordos serrilhados.

Na parte superior das suas folhas apresentam degradês de verde-acinzentado a roxo ou vermelho com lindos reflexos metálicos para completar. Na parte inferior das folhas a planta ela tem um tom de vermelho vinho. O florescimento acontece na primavera e também no verão.

As flores da hera-roxa são brancas e pequeninas, as inflorescências dessas plantas são do tipo espiga. Uma planta que não possui grande importância ornamental. Outra variedade bem comum é aquela que possui folhas enrugadas cujas margens são enroladas e tem uma tonalidade arroxeada chamada de “Exótica”.

hera-roxa-

A hera-roxa no jardim
No paisagismo a hera-roxa é uma planta que se destaca pelo seu colorido e também pelo volume e textura das suas folhas. Enquanto está florindo essa planta tem lindas flores brancas que surgem sobre um fundo roxo que também é bem ornamental. Uma planta que pode ser usada como forração, formação de maciços e bordadura.

A hera-roxa ainda pode ser usada em jardineiras elevadas, vasos ou cestas suspensas com um belo efeito cascata. Vale destacar ainda uma curiosidade a respeito da hera-roxa, estudos apontam que ela é uma das plantas mais eficientes do mundo em remover os poluentes orgânicos de ambientes internos como escritórios e mesmo casas.

O Cultivo da hera-roxa
Essa planta deve ser cultivada a meia-sombra ou então a sol pleno no solo fértil, enriquecido com matéria orgânica, bem drenado e a irrigação deve ser feita regularmente. Uma planta que pelo fato de ser um tanto rústica não exige muitos cuidados de manutenção.

Trata-se de uma planta que não exige podas, porém, você pode realizá-las para fazer a renovação da folhagem. Destacamos que a hera-roxa não tolera pisoteio e nem mesmo frio intenso com geadas. Durante os dias muito frios a planta pode perder as suas folhas. A hera-roxa tem preferência por climas mais quentes como subtropical e o tropical, a sua multiplicação é feita através de ramagem enraizada ou então por estaquia.

hera-roxa-1

Como fazer o cultivo em vaso
Essa planta tem um estilo bem rústico e não exige grandes cuidados de manutenção, prefere solo rico em matéria orgânica. O solo deve ser bem drenado, a dica para quem deseja fazer o cultivo em vasos é montar uma parte de terra comum de jardim, uma parte de terra vegetal, uma parte de areia grossa de construção, uma parte de composto orgânico (se preferir pode substituir por pó de fibra de coco). Lembre-se que essa planta não resiste ao pisoteio.

Perfil da hera-roxa
A seguir elaboramos um perfil da hera-roxa para que você conheça em mais detalhes a planta que pode fazer parte do seu jardim.

Folhas – De um colorido incrível as folhas da hera-roxa tem variações de tons como verde-acinzentada, vermelho ou roxo. As nervuras das folhas são bem definidas e bastante ornamentais. Existe uma variedade dessa planta cujas folhas são enrugadas.

Flores – As inflorescências dessa planta se formam em geral entre a primavera e o verão. O formato das inflorescências é de espiga, sendo curtas e as flores pequeninas e nesse caso de cor branca.

Tronco – Trata-se de uma planta com ramagem bem ramificada, cheia e rasteira.

Luminosidade – Prefere sol pleno ou então meia-sombra.

Regas – Essa planta não necessita de muitos cuidados, as regas devem ser feitas de 2 a 3 vezes por semana. Verifique o substrato da planta, se ele estiver seco chegou o momento de regar novamente. A dica é não encharcar a planta, pois as suas raízes podem acabar afogadas além de suscitar o aparecimento de fungos.

Clima – Dentre os tipos de clima preferidos estão o subtropical e o tropical. Uma planta que não suporta temperaturas muito frias.

Poda – Não é necessário realizar uma poda regular, porém, sempre que possível remova as folhas secas para deixá-la com um visual mais bonito e também para ajudar a promover a renovação da folhagem.

Hemigraphis-Alternata1

Fertilização – Quando for fazer o plantio é importante preparar o local misturando ao solo aproximadamente 5 colheres de sopa de NPK por metro quadrado com fórmula 04-14-08.

Utilização – Trata-se de uma planta bastante utilizada em projetos paisagísticos como bordadura, forração, vasos, criação de maciços, cestas elevadas e até mesmo em jardineiras.

Como é feita a propagação
Em geral a multiplicação da hera-roxa é feita por meio de separação de ramagens que estejam enraizadas ou então por estaquia.

cerejeira

Obrigada pela sua visita. Se você tem sugestões ou dicas sobre o assunto, coloque aí nos comentários, eles podem acabar virando temas para novos posts.

OBS: Este site não trabalha com vendas de plantas,sementes e afins, apenas são postados artigos com informações sobre como cultivar as plantas. Você pode adquirir sua planta desejada em qualquer bom Garden Center de sua região.


Folhas da laranjeira com sintomas típicos de clorose férrica

A clorose, em botânica, é a condição de uma planta, em que as suas folhas não produzem suficiente clorofila.

As folhas apresentam uma coloração diferente da normal: verde pálido ou amarelado.

Pode ser causada principalmente pela carência de nutrientes diretamente envolvidos no funcionamento dessa molécula responsável pelo processo de fotossíntese dos vegetais.

Pode provocar a morte da planta devido à menor capacidade desta produzir carboidratos.

É o sintoma comum de planta doente clorose é sintoma comum de planta doente - as folhas ficam amareladas – mas, cada tipo de amarelado tem um motivo.

Aprenda aqui como entender porque suas plantas ficaram amarelas e dê a elas o que precisam para resolver o problema. Pode ser que falte ou haja excesso de água, faltem de nutrientes fundamentais, seja por ataques de bichos (pragas como pulgões, cochonilhas, lagartas) ou doenças bacterianas e virais.

Ocorre clorose acontece quando há pouca clorofila nas folhas da planta, ou esta se degradou. E a deficiência de clorofila ocorre quanto a fotossíntese, por algum motivo, é deficiente. Isso significa doença para a planta pois, a fotossíntese é, nada mais, nada menos, que o jeito que a planta tem de transformar alimento em energia.

clorose

Então, se a planta está doente, não conseguindo se alimentar bem nem obtendo energia, ela irá morrer se você não resolver o problema.

As deficiências mais comuns e a forma de resolvê-las.
1) Deficiência de nutrientes
As plantas precisam de 13 minerais essenciais e, se estes não estão disponíveis no solo, elas padecerão a não ser que você os ofereça. Os principais são N – nitrogênio, P – fósforo e K – potássio, que você oferece com a introdução de composto orgânico bem curtido ou em produtos líquidos ou granulados, existentes no mercado.

Seguem em importância o Ca – cálcio, Mg – magnésio e S – enxofre, também existentes no composto orgânico e na cal para calagem (se faz 3 meses antes do plantio).

Os outros elementos são necessários em pequenas quantidades - B – boro, Cu – cobre, Fe – ferro, Cl- cloro, Mn – manganês, Mo – molibdénio e Z – zinco - que podem estar em aparas de relva, folhas de árvore e outras matérias orgânicas, portanto, no composto bem curtido.

Faça uma análise de solos para detectar a falta ou, se não puder fazer, adube seu solo de forma mais completa e observe. Dê uma conferida no infográfico para determinar que tipo de clorose é que está ocorrendo com suas plantas.

clorose-3
2) Insetos, fungos e doenças bacterianas ou virais

As manchas são localizadas em algumas folhas ou partes da planta, as folhas podem ter pequenos furinhos, ou estarem carcomidas nas bordas, ou só nos veios, ou você pode encontrar manchas pelos caules, ou embaixo das folhas, ou ajuntamento de bichinhos, colônias, ou manchas escuras oleosas, por exemplo.

Há uma infinidade de sintomas visuais para as doenças fitossanitárias mas, você poderá ter bons resultados com algumas ações práticas, mesmo que não saiba qual doença é.

Use repelentes orgânicos, troque a terra do vaso, adube melhor, faça rotação de culturas e mantenha a terra com umidade controlada (o excesso de umidade ou a falta de luz podem aumentar a quantidade de fungos e outros patógenos), arranque as folhas estragadas, não deixe qualquer resto vegetal doente no vaso ou no pé da planta.

E caso toda a planta esteja doente, jogue tudo fora, terra e restos, bem longe. Dependendo da causa, do patógeno, é viável jogar os restos na sua composteira orgânica.

clorose

3) Irrigação e insolação
As plantas precisam de quantidades diferenciadas de luz e água, respeite as idiossincrasias de cada espécie e cuide para que sempre ocorra uma boa drenagem em seus vasos e jardim. Então, experimente mudar o vaso de lugar – se está na sombra, leve-o para o sol, se está ao vento, ponha-o em lugar mais protegido.

Observe a terra dos vasos, se está socada, troque e melhore a drenagem do fundo, com pedrisco, areia, e ponha bolinhas de argila ou lascas de madeira, na superfície, para preservas a umidade.

campoflorido

Obrigada pela sua visita. Se você tem sugestões ou dicas sobre o assunto, coloque aí nos comentários, eles podem acabar virando temas para novos posts.

OBS: Este site não trabalha com vendas de plantas,sementes e afins, apenas são postados artigos com informações sobre como cultivar as plantas. Você pode adquirir sua planta desejada em qualquer bom Garden Center de sua região.


gramado morto

Uma camada grossa de detritos pode dar a impressão de um gramado morto. Ela é uma camada de matéria orgânica viva imprensada entre o solo e a grama. Quando ela está com mais de 1,5 cm de espessura, sua grama pode aparentar estar morta toda vez que for aparada.

Evite esse visual através da retirada dos detritos do solo com um arador, o qual pode ser alugado em qualquer loja de jardinagem. Regue o seu jardim por três dias seguidos antes de realizar esse processo, e no terceiro dia, logo antes de começar.

Passe o arador sobre o gramado e pegue os detritos com um ancinho. Ajuste as lâminas da máquina para o nível médio, assim você evitará prejudicar o sistema radicular da grama.

Espalhe um herbicida pré-emergente para evitar que as sementes das ervas daninhas germinem após esse processo.

rega

Regando
Os gramados necessitam de 3 cm de água por semana, durante estações de seca, para que possam continuar verdes. A grama com aparência morta pode ser animada quando a rega adequada é utilizada para reduzir a quantidade de evaporação da água perdida. Regue o seu quintal de manhã cedo.

A rega no final da tarde pode incentivar que doenças fúngicas invadam o seu gramado. Certifique-se de que o seu sistema de irrigação está funcionando, verifique os pulverizadores.

Para que o seu quintal receba pelo menos 3 cm de água, os pulverizadores precisam ficar ligados por pelo menos uma hora. Quanto mais lenta for a liberação da água, mais profundo ela conseguirá penetrar no solo, a fim de promover uma fortificação do sistema radicular.

As folhas da grama se espelham em suas raízes. Portanto, folhas com uma aparência morta significam que as suas raízes também estarão assim.

Para saber a quantidade de água da chuva que o seu gramado está recebendo, coloque um pluviômetro em seu quintal e complemente a quantidade de água quando necessário.

gramado

Teste de pH do solo
A grama cultivada em seu quintal morrerá, caso esteja fora do nível de pH aceitável, pois ela não poderá absorver os nutrientes do solo. Realize um teste de solo em seu gramado, ele pode ser comprado em lojas de jardinagem.

Cave um buraco com cerca de 15 cm para coletar amostras e envie-as para um laboratório e assim, uma analise será feita.

Espere pelos resultados, os quais indicarão se o pH está incorreto e qual tipo de fertilizante você deve utilizar.Ele também indicará se você terá que usar cal, caso o seu solo esteja ácido ou enxofre, caso esteja alcalino.

gramado

Fertilização
As condições climáticas adversas do inverno podem ser um problema para o seu gramado, assim como as ervas daninhas que crescem no inverno podem ultrapassar o gramado morto na primavera.

Você pode ajudar a prevenir que isso aconteça, através da fertilização nos meses do outono. De acordo com uma pesquisa da Universidade Estadual de Ohio, fertilizar no outono é uma das práticas mais importantes que um jardineiro pode utilizar para produzir uma grama densa e grossa na primavera.

Use um fertilizante de nitrogênio a cada oito ou dez semanas.

chuva de flores

Obrigada pela sua visita. Se você tem sugestões ou dicas sobre o assunto, coloque aí nos comentários, eles podem acabar virando temas para novos posts.

OBS: Este site não trabalha com vendas de plantas,sementes e afins, apenas são postados artigos com informações sobre como cultivar as plantas. Você pode adquirir sua planta desejada em qualquer bom Garden Center de sua região.