Subscribe to PlantaSonya Subscribe to PlantaSonya's comments




crassula ovata

Para iniciar devemos saber algo bem importante, todas as folhas mortas de uma suculenta, fazem parte natural da vida de sua planta

Então ao ver as folhas mortas não se preocupe, afinal isso não é algum sinal de morte de sua suculenta.

Entenda o seguinte, que de acordo com o crescimento de sua planta, consequentemente há um processo de renovação das folhas.

Ao notar essas folhas secas ao redor da suculenta, isso é absolutamente algo bem normal.

Em seguida quando tiver essas folhas assim, que geralmente tem aspecto muito feio, apenas puxe todas elas para fora da base da planta.

Somente essas folhas que tenham disponibilidade de soltar mais fácil, que estejam já mortas que devem ser retiradas.

Sedum ochroleucum

Problemas com excesso de rega da suculenta
Observe esse detalhe, que no caso das folhas mortas no fundo da sua suculenta são perfeitamente saudáveis, já essas folhas que estão nesse estado de mortas, que ficam na parte de cima da planta, representam um mau sinal.

Como regar suculenta
Quando acontece isso de um modo geral, devido ao exagero de água ou falta. Ao surgirem folhas de aspecto amarelado e transparente, ate mesmo encharcadas ainda tipo moles quando você toca, isso é por utilizar muita agua na rega.

Algo que pode ser visto como um sinal precoce de excesso de rega, geralmente essas folhas começarão a cair com apenas um leve toque.

Se tiver algumas manchas escuras, suave nas folhas ou no caule da planta, certamente esta havendo um exagero de água na rega.

Aprenda a manter viva sua suculenta
Um conselho a ser dado para evitar o excesso de água, seria a verificação do solo se está em boas condições para a suculenta. Isso quer dizer que deve estar totalmente seco, antes de fazer outra rega.

Não em todos os casos, mas a maioria das suculentas pode ficar pelo menos três dias, ou até uma semana sem água.

Nesse período se ver que existem sinais de excesso de rega numa das suas plantas, reduza o tempo de rega.

Quando há algumas manchas pretas na parte do caule, será necessário efetuar uma intervenção na planta.

Corte o topo da sua planta com isso vai aparando e tirando essas manchas pretas.

Pachyphytum

Como salvar uma suculenta com excesso de água
Na grande maioria das vezes não é muito complicado salvar uma suculenta, isso no caso de haver extrapolado na rega.

Caso sua suculenta esteja no início desse processo de enrugamento, vai recuperar mais rápido com apenas algumas regas.

Suculenta morrendo, solucione
Auxilie sua planta para recuperar melhor com as regas, assegure-se de que encharca o solo muito bem quando rega. Abaixo um resumo para não esquecer o passo a passo de como regar corretamente.

Busque fazer uma identificação dos principais sintomas de desidratação de sua suculenta, observando esses sinais:
* Verifique se as folhas da parte de cima estão secas ou meio quebradiças.

* Observe os indicativos de uma suculenta morrendo. Se a planta de modo geral esteja meio murcha (Caso esteja assim vai ser mais difícil a recuperação).

* Sinal negativo caso as pontas de algumas folhas estejam murchas.

* Use um borrifador de maneira bem leve nas suculentas. Faça isso por um período de até cinco dias, fazendo com que a planta readapte de modo gradativo a uma rotina de rega continuada.

Mas embora isso não seja muito é aconselhável, caso não saiba a dose certa. Pois pode ocasionar uma saturação de água.

Sempervivum

Dicas para um bom cultivo de suculentas
* De acordo com o ambiente de o modo de cultivo, essa frequência para regar as suculentas pode variar.
* Note que conforme mais quente o local, haverá a necessidade de efetuar regas com mais frequência.
* Quando for em ambiente que tenha mais umidade, a quantidade de água deverá ser mais moderada.
* Procure fazer o cultivo de sua plantinha suculenta em vasos que tenham furos. Isso permite o escoamento no solo e com boa drenagem.

janela-brisa

Obrigada pela sua visita. Se você tem sugestões ou dicas sobre o assunto, coloque aí nos comentários, eles podem acabar virando temas para novos posts.

OBS: Este site não trabalha com vendas de plantas,sementes e afins, apenas são postados artigos com informações sobre como cultivar as plantas. Você pode adquirir sua planta desejada em qualquer bom Garden Center de sua região.


Horta

Não há como iniciar uma horta sem começar pelo passo principal: a preparação de mudas. As mudas saudáveis e vistosas são a peça chave de uma futura horta agradável e duradoura.

Atualmente existem no mercado sementes de alta produtividade, com melhoramentos genéticos e que precisam de um bom substrato para o crescimento ideal.

Temos também, sementes próprias, que são aquelas que colhemos ou retiramos diretamente dos frutos que consumimos. E não para por aí. Há ainda bulbos, estacas, etc.

Para que tudo isso germine bem, é necessário atentar-se primeiramente ao substrato. Quando falamos em fazer uma horta, é comum que pensemos em fertilizantes, sementes, adubações, canteiros, vasos e irrigações. Mas quase nunca nos atentamos ao substrato que será utilizado para essa tarefa.

É nele que as novas vidas serão iniciadas, e por isso, temos que ter um cuidado muito especial para que as sementes possam se desenvolver em seu máximo potencial.

Algumas características importantes e principais para um bom substrato são:
* Boa aeração;
* Baixa densidade (leveza);
* Boa drenagem;
* Elevada capacidade de retenção de água;
* pH neutro (nem alcalino e nem ácido);
*Uniformidade;
* Passível de armazenamento;
* Isenção de fitopatógenos;
* Baixo custo.

No entanto, conseguir isso tudo em um único material é praticamente impossível. Um bom paliativo então, é apostar numa receita simples, mas eficaz.

substrato

Preparo do substrato
Peneire, com peneira grossa, um composto feito sem o uso de esterco, com materiais secos e grosseiros, como folhas secas e pequenos galhos. Esse tipo de composto é pobre em nutrientes, com uma relação de Carbono/Nitrogênio final próximo de 12/1.

A este composto já peneirado, adicione 40% de húmus de minhoca. Para cada 20 litros da mistura, adicione 150 gramas de farinha de osso.

Caso queira fazer alguma modificação, poderá usar esterco curtido, não excedendo 50%, ou cama de aviário 30% e de peru 15%. Pode também adicionar à mistura casca de arroz carbonizada (50% do total).

Não é recomendado o uso de areia ou terra, pois pode alterar as qualidades físicas, químicas e biológicas do substrato.

Além de aumentar o peso, corre-se o risco de adicionar sementes invasoras e patógenos, que vem com a terra.

Esse substrato pronto poderá ser utilizado em bandejas, sementeiras, copinhos, vasos ou onde mais você for semear. É um substrato ideal para o enraizamento inicial e formação de mudas, seja por sementes, divisão de touceiras ou estacas.

Caso deseje armazenar o produto, poderá fazê-lo sem problema. Desde que em local fresco, seco e longe da luz solar.

banconolago

Obrigada pela sua visita. Se você tem sugestões ou dicas sobre o assunto, coloque aí nos comentários, eles podem acabar virando temas para novos posts.

OBS: Este site não trabalha com vendas de plantas,sementes e afins, apenas são postados artigos com informações sobre como cultivar as plantas. Você pode adquirir sua planta desejada em qualquer bom Garden Center de sua região.


Helianthus-annuus

O girassol é uma planta nativa da América do Norte que normalmente atinge de 1 m a 4 m de altura. Conhecidas por sua incrível beleza, essas flores são muito cultivadas e simbolizam fama, sucesso, sorte e felicidade.

Os frutos secos contêm sementes que podem ser consumidas cruas ou assadas, e podem ser utilizadas para a extração de óleo vegetal ou para fazer farinha. O farelo da extração de óleo, a folhagem e as sementes são também utilizados na alimentação de aves e outros animais.

O girassol cresce bem com temperaturas elevadas, tolerando até mesmo temperaturas próximas a 40°C. Assim, a temperatura mínima durante o ciclo de cultivo não deve ser inferior a 5°C, sendo melhor que não fique abaixo de 10°C. E vale lembrar que ventos fortes e tempestades podem causar danos as plantas.

Local, iluminação e irrigação
A planta precisa receber luz solar direta por algumas horas ao dia.

Quanto ao local de plantio, o solo deve ser bem drenado, profundo, fértil e rico em matéria orgânica. A planta é bastante tolerante em relação ao pH do solo, mas o ideal é que esteja entre 6 e 7,5.

Irrigue com a frequência necessária para que o solo seja mantido úmido, mas nunca encharcado. Plantas bem desenvolvidas podem suportar breves períodos de seca.

girassol

Plantio por sementes
As sementes geralmente são semeadas diretamente no local definitivo, a uma profundidade de 2 a 4 cm, pois as mudas de girassol geralmente não toleram bem o transplante.

Caso sejam semeadas em sementeiras ou em copinhos feitos de papel jornal, faça o transplante assim que as mudas estiverem prontas para serem manuseadas sem sofrer danos, mas antes que as raízes ocupem todo o volume do recipiente. As sementes germinam normalmente em uma ou duas semanas.

O girassol também pode ser cultivado em vasos grandes, mas neste caso o ideal é plantar apenas ornamentais anões ou de menor tamanho. Retire plantas invasoras que estiverem concorrendo por recursos e nutrientes no início do plantio.

Para se definir a melhor época para plantar girassol, devemos levar em conta alguns parâmetros:
1. Girassol necessita de umidade no solo aproximadamente até o 60º dia após germinação.

2. A floração do girassol não deve coincidir com períodos úmidos e frios.

3. A floração e enchimento de grão também não devem coincidir com períodos muito chuvosos.

4. A colheita do girassol, também não deve coincidir com época muito chuvosa.

5. No período que vai da formação botão floral até o final da floração, não devem ocorrer geadas.

6. O momento de plantio deve coincidir com período de boas chuvas e temperaturas adequadas para germinação.

Helianthus annuus

Sendo assim podemos pensar em diferentes épocas para diferentes locais. O plantio do girassol em São Paulo, por exemplo, abrange o período de setembro a março, destacando-se duas épocas: a da primavera, a partir de meados de setembro, e a de verão, com início em fins de dezembro. A época mais favorável para o plantio situa-se entre fins de dezembro e meados de fevereiro.

Dependendo da região e do tamanho da plantação, pode ser necessário colocar alguma proteção contra as aves, pois estas podem se alimentar das sementes e diminuir ou mesmo arruinar a colheita.

Colheita
A colheita pode ser feita geralmente de 70 a 90 dias após o plantio, embora isso possa variar conforme as condições de cultivo. A colheita manual deve ser realizada quando o miolo da planta apresentar cor castanho-clara.

folhas caindo_1

Obrigada pela sua visita. Se você tem sugestões ou dicas sobre o assunto, coloque aí nos comentários, eles podem acabar virando temas para novos posts.

OBS: Este site não trabalha com vendas de plantas,sementes e afins, apenas são postados artigos com informações sobre como cultivar as plantas. Você pode adquirir sua planta desejada em qualquer bom Garden Center de sua região.


adenium obesum

E lá vamos nós falar mais um pouquinho sobre nossas adoradas rosas do deserto. Nativas de regiões áridas, as rosas do deserto são uma espécie de suculenta, e por isso necessitam de um substrato específico.

Mais importante que a fertilidade deste substrato, é a sua capacidade de drenar água, que deve ser alta.

A areia grossa é muito comum e funciona. Justamente por isso muitas pessoas optam por utilizá-la para o plantio das rosas do deserto. No entanto, o vaso fica muito pesado.

Carvão
Surge aqui uma opção mais interessante: o uso de carvão. Com ele, o substrato fica leve e cumpre perfeitamente o papel de drenar. Além disso, melhora o desenvolvimento das raízes.

E sabe o que deixa tudo ainda melhor? Muitas vezes você o consegue até de graça, em fornos à lenha, lareira, entre outros. Mas é importante dizer que o carvão usado em churrasqueira deve ser evitado, pois nele há excesso de sal, podendo prejudicar o solo e o desenvolvimento da planta.

rosa-do-deserto

Produzir substrato para rosa do deserto
Use composto orgânico, preferencialmente enriquecido com farinha de ossos, e carvão moído (50% de composto orgânico + 50% de carvão moído). O composto orgânico contém nutrientes essenciais às rosas do deserto, e retém uma certa umidade.

Já o carvão moído, deixará o substrato leve e aerado e ainda contém uma ótima porcentagem de potássio, sendo esse um macronutriente muito importante. Também é resistente à decomposição, aumentando muito a durabilidade do substrato.

Você pode substituir o composto orgânico por húmus de minhoca ou esterco curtido. Mas o esterco é menos vantajoso.

rosa do deserto

Já o carvão, pode ser substituído por casca de arroz carbonizada ou cascas de árvores. Essa segunda com menos vantagem também. A utilização de cascas de árvore é menos vantajosa, pois a durabilidade do substrato diminui, pois não são tão resistentes à decomposição quanto o carvão.

Utilize esse poderoso substrato e realize as regas quando ele estiver seco.

Faça adubações de cobertura a cada 40 dias utilizando composto orgânico e farinha de ossos.

Agora é só cultivar as rosas do deserto com muito carinho, e curtir as especiais floradas que elas oferecem.

brisa

Obrigada pela sua visita. Se você tem sugestões ou dicas sobre o assunto, coloque aí nos comentários, eles podem acabar virando temas para novos posts.

OBS: Este site não trabalha com vendas de plantas,sementes e afins, apenas são postados artigos com informações sobre como cultivar as plantas. Você pode adquirir sua planta desejada em qualquer bom Garden Center de sua região.