Subscribe to PlantaSonya Subscribe to PlantaSonya's comments




cactos

Um dos mais comuns problemas quando se trata de plantas envasadas é o apodrecimento fúngico (também chamado de raiz podre). Essa aflição normalmente ocorre quando as raízes de uma planta são mantidas em contato com umidade que não é drenada adequadamente, por fim tornando-se estagnada e estimulando o crescimento de fungos.

Isso pode ocorrer com a maioria das plantas envasadas, mas cactos de deserto são especialmente suscetíveis, já que naturalmente requerem somente uma pequena quantia de água, em comparação a outras plantas.

A melhor cura para o apodrecimento é a prevenção: simplesmente evite regar excessivamente, em primeiro lugar. Como regra geral, é melhor regar menos do que o necessário do que o contrário, quando se trata de cactos.

Você poderá também usar um solo para vaso de boa qualidade, com alto nível de drenagem, para todos os cactos.

Se a sua planta estiver podre, pode parecer inchada, mole, amarronzada ou decaída, com a possibilidade de rachaduras em sua superfície. Frequentemente, mas nem sempre, essa condição move da base da planta a seu topo.

Você pode tentar remover o cacto de seu vaso, cortar a quaisquer raízes enegrecidas e viscosas e tecidos mortos sobre o solo, replantando-o em um novo recipiente com solo limpo.

coroa-de-frade

No entanto, se os danos às raízes forem extensos, ele pode morrer, do mesmo modo. Em muitos casos, é necessário descartar plantas com apodrecimento para evitar o espalhamento do fungo a outras plantas adjacentes.

Gradualmente, aumente a exposição à luz solar, para evitar o estiolamento
O estiolamento é um problema no qual a planta apresenta crescimento pálido e doentio devido à insuficiente exposição solar. Cactos com crescimento estiolado terão com frequência uma qualidade fina e débil, com coloração pálida e verde-clara.

A porção estiolada da planta crescerá rumo a uma fonte luminosa próxima, se existente. Embora o estiolamento seja permanente no sentido de que qualquer crescimento doentio já ocorrido é irreversível, estiolamentos futuros podem ser refreados assegurando-se que a planta receba suficiente luz solar.

No entanto, você não deve colocar um cacto com crescimento estiolado sob luz solar intensa de modo imediato. Ao invés disso, aumente gradualmente a quantidade de luz solar recebida diariamente, até notar que seu crescimento esteja normalizado.

Expor qualquer planta à luz solar drasticamente intensificada pode ser estressante, enquanto que fazê-lo com cactos estiolados pode ser fatal.

cacto monstrosus

Evite fototoxicidade, limitando a exposição solar após o uso de pesticidas
Se você já notou queimaduras em seu corpo depois de passar muito tempo na água, é possível que tenha sentido na prática algo próximo à fototoxicidade, um mal que pode afetar também a plantas.

Após aplicar um pesticida oleoso sobre uma planta, o óleo do pesticida se manterá na superfície, agindo como um tipo de “bronzeador”, aumentando a intensidade dos raios solares. Isso pode fazer com que as partes da planta onde o óleo está presente se tornem queimadas, acinzentadas e ressecadas.

Para evitar isso, coloque o cacto em um local sombreado por alguns dias até que o pesticida oleoso tenha finalizado seu trabalho, antes de retorná-lo à luz solar.

Não tema o abulbamento natural
Um aspecto do ciclo vital dos cactos, com o qual muitas pessoas não estão familiarizadas, é o abulbamento de sua base, no qual as porções maduras em sua base lentamente começam a se desenvolver em um exterior amarronzado e rígido, similar à casca de árvore.

Embora isso possa parecer sério pelo fato de que o verde natural está sendo substituído por uma aparência quase doentia, tal não é realmente sinal de qualquer perigo, podendo geralmente ser ignorado.

O abulbamento naturalmente começa pela base da planta, podendo subir lentamente. Se ele se inicia em qualquer outro ponto da planta, tal pode ser sinal de um problema. Por exemplo, se o topo do cacto e o lado voltado para a luz solar apresentarem essa aparência, mas não sua base, esse pode ser um sinal de que o cacto está recebendo demasiada luz solar, não sendo resultado do abulbamento natural.

aloe vera

Dicas
* Se você deseja cultivar muitos cactos, pode fazê-lo em um único recipiente, com um espaçamento homogêneo entre eles. Quando cada um apresentar o tamanho de uma pequena bolinha de gude, transplante-os para seus próprios recipientes.
* Use a mesma mistura de solo em cada um dos vasos nos quais os cactos serão replantados.

Observações
* Use luvas espessas antes de lidar com cactos que já apresentem espinhos.
* Esteja atento à presença de parasitas em seus cactos, em especial cochonilhas-farinhentas, que aparecem frequentemente como bolinhas brancas na superfície verde. Pegue-os com um graveto ou ferramenta e utilize um pesticida para remover a quaisquer insetos em locais de difícil acesso.
* Use um pesticida como o malation para matar insetos-escama ou outros parasitas, que podem aparecer como bolinhas amarronzadas na superfície do cacto.

vento

Obrigada pela sua visita. Se você tem sugestões ou dicas sobre o assunto, coloque aí nos comentários, eles podem acabar virando temas para novos posts.

OBS: Este site não trabalha com vendas de plantas,sementes e afins, apenas são postados artigos com informações sobre como cultivar as plantas. Você pode adquirir sua planta desejada em qualquer bom Garden Center de sua região.


AJUGA

A ajuga é uma planta herbácea, estolonífera e reptante, muito utilizada como forração e conhecida popularmente como ajugaíba, búgula, erva-de-são-léo, erva-de-são-lourenço, erva-férrea, jujuba e língua-de-boi. Pertence à família Lamiaceae e tem sua origem na Ásia e Europa, entretanto é cultivada no mundo inteiro.

Suas folhas são ovaladas, basais, pubescentes, com margens dentadas, ou levemente lobadas e nervuras bem marcadas.

A folhagem é o grande atrativo desta planta, sua textura é média e as cores são muito variadas, de acordo com a cultivare. As cultivares mais comuns são: “Purpurea” (folhas bronzeadas a violáceas), “Multicolor” (com pintas coloridas) e “Variegata” (de cor verde escura, com margens de cor creme ou branca).

Característica das flores da Ajuga
As flores têm valor ornamental secundário, são de coloração azul-claras agrupadas, tipo espiga, existe também nas cores brancas, róseas e avermelhadas e despontam na primavera.

Atraem borboletas e abelhas. As flores da ajuga, apesar de terem importância ornamental secundária, podem ser muito decorativas na primavera. Geralmente azuis ou violáceas, elas surgem em inflorescências do tipo espiga e são muito atrativas para borboletas, abelhas e mamangavas. Ocorrem ainda variedades com flores róseas, avermelhadas e brancas. Produz pequenas sementes marrons no verão.

A ajuga é uma forração muito rústica e bonita, ideal para as áreas sombreadas e semi sombreadas, onde geralmente o gramado e as flores não se adaptam. Ela gosta de locais frescos, ventilados e pode ser plantada em vasos e jardineiras. Sua textura e cor, aliadas as suas necessidades, a tornam uma ótima planta para jardins de pedra também, valorizando o paisagismo.

Ajuga_reptans

Característica das folhas da Ajuga
Com nervuras bem definidas, lustrosas, de 5 a 10 cm de comprimento,  formam rosetas próximas ao solo ou no caule. A espécie básica tem folhagem verde-escura, mas foram desenvolvidas plantas por cruzamentos, com folhas púrpuras, cor de bronze e mescladas, creme, cor-de-rosa, amarelo, etc.

Cultivo da Ajuga
Deve ser cultivada sob meia-sombra ou sombra, em qualquer tipo de solo, mesmo os de baixa fertilidade, drenável, enriquecido com matéria orgânica e irrigado regularmente. Aprecia o frio subtropical.

Não tolera o calor excessivo ou pisoteio. Sob sol pleno, fica com as folhas pequenas e muitas vezes queimadas, mas floresce com mais abundância. Pode se tornar invasiva em algumas situações. O ideal é que seja plantada em canteiros com delimitadores subterrâneos.

Sua multiplicação é feita por sementes, estacas e mais facilmente por divisão das mudinhas que se formam nos estolões, entorno da planta mãe.

Ajuga_reptans_a1

Saiba Mais
Suas cores desenvolvem-se melhor se seu cultivo for feito em locais com sol pela manhã, recebendo a sombra de outras plantas quando este for mais intenso. A propagação da ajuga é muito simples, por estaquia de ramos ou separação de touceiras, feitas principalmente na primavera e outono.

Modo de preparo das mudas da Ajuga
As mudas podem ser feitas em sacos com terra preparada de composto orgânico e areia e deve ser mantido úmido, coberto por saco plástico até notar o surgimento de novas folhas. Levar então para canteiro.

Na hora de transportar a muda da ajuga para o canteiro, é de suma importância que se tenha muito cuidado ao manuseá-la, pois trata-se de uma planta muito sensível e  caso seja pega de qualquer forma, pode quebrar, danificando assim o seu crescimento. O cuidado deve ser tão minucioso para não depredar a muda, pois há casos de morte da muda na hora da transferência.

É exigente em fertilidade e umidade.
Preparar o canteiro destorroando, adicionando adubo animal de curral bem curtido, composto orgânico e areia, caso o solo seja demasiado argiloso.

Nivelar e plantar as mudas com espaçamento de 15 a 30 cm, intercalando as fileiras de modo a cobrir bem a área. Regar a seguir com cuidado, dando leves tapinhas na terra, para nivelá-la e firmá-la, mas com muita cautela, evitando quebrar as raízes e galhos.

11Ajuga_reptans2

Uso no paisagismo
No que diz respeito ao paisagismo, a planta é muito usada para bordaduras de canteiros. Também fica muito interessante como manchas sobre gramados, formando desenhos com outras plantas de mesmo porte ou maiores, como a Pilea (Pilea macrophylla) e a trapoeiraba (Tradescantia pallida).

Tende a ser invasiva, o que pode ser contornado colocando-se separador de grama entre ela e o gramado.

Em vasos também pode ser utilizada para cobrir o solo, mantendo melhor a umidade além de dar acabamento, para vasos em substituição à cascas de pinus e pedriscos.

Outono1

Obrigada pela sua visita. Se você tem sugestões ou dicas sobre o assunto, coloque aí nos comentários, eles podem acabar virando temas para novos posts.

OBS: Este site não trabalha com vendas de plantas,sementes e afins, apenas são postados artigos com informações sobre como cultivar as plantas. Você pode adquirir sua planta desejada em qualquer bom Garden Center de sua região.


romã-em-vaso

Ao se cultivar este tipo de planta em um apartamento, podemos levar em consideração diversas limitações, e também principalmente conhecermos as várias técnicas que são envolvidas. Devemos atentar, por exemplo, pelo espaço disponível.

Existe uma série de apartamentos que possuem varandas ou mesmo sacadas, com jardineiras do lado de fora das janelas, e com muita ou mesmo pouca incidência de sol, com áreas que podem ser envidraçadas e maiores.

Cuidados básicos a serem tomados
Os cuidados básicos a serem tomados com as frutíferas cultivadas em vasos são diversos. O vaso deverá contar com uma boa drenagem, possibilitando assim acontecer o escoamento de excesso de água, quando esta situação existir.

Os solos para o cultivo das plantas deverão ser ricos em matéria orgânica, contando com uma boa aeração. O que é ideal é uma proporção equivalente a 20% de matéria orgânica através de um solo fértil. A temperatura do ambiente também poderá ser muito importante, podem variar bastante mesmo que seja dentro de um apartamento.

Em alguns locais que podem ser muito quentes deverão ser evitados, da mesma forma que locais que sejam muito frios. As plantas que são mais cultivadas em apartamentos costumam se desenvolver melhor e crescer melhor em temperaturas mais altas, entre 20 e 25ºC.

As plantas frutíferas que são mais adequadas para se ter em terraço ou varanda do apartamento é o pé de romã. A árvore da romãzeira é uma planta bastante utilizada para a produção de frutos, com fins medicinais, de qual deverá se utilizar nas folhas e na casca de sua raiz.

Para plantá-las é preciso um vaso de terracota, que tenha no mínimo entre 60 cm x 40 cm. E também uma mistura de solo de uma parte de terra comum para jardim, uma parte de terra vegetal e ainda duas partes de compostos orgânicos.

Levando em conta a romã, como a maioria das outras plantas frutíferas, ela é uma planta com consumo elevado de água. Apesar de se exigir muita água, ela deverá ter particularidades de não gostar de solos encharcados. Uma dica interessante para não errar é molhar a terra da romã apenas quando ela já estiver com a superfície ligeiramente seca.

pitangueira

Sugestões de plantas
Para quem tiver interesse em ter as frutas para sua disposição o ano inteiro, e ainda colorir o ambiente, uma dica interessante é a pitangueira, uma ótima alternativa até mesmo para chás de quem tiver problemas no estômago. Para que se tenha um belo pé de pitanga, se deve utilizar um vaso de no mínimo 20 litros.

Neste plantio se indica utilizar uma mistura de terra e esterco de curral curtido, em uma proporção de duas partes de terra para uma parte de esterco. As regas deverão ser realizadas pelo menos quatro vezes na semana, sem encharcar a terra. Aos que preferem plantas que possam lembrar chácaras, fazendas, sítios, poderão também ter em suas varandas a Jabuticabeira.

jaboticaba

Este vaso para plantar Jabuticabeira deverá ter um grande furo no fundo. Uma dica interessante para este plantio é se colocar em torno de 5 cm de argila em pedra, e depois colocar terra. Depois de colocar a muda sobre a terra é possível se cobrir o vaso com pedriscos ou mesmo forração com plantinhas baixas.

A rega do pé de jabuticaba deverá acontecer de forma diária, até que fique encharcada, as folhas podem também ser molhadas para que a planta possa se sentir em seu ambiente natural, como se tivesse ao ar livre.

As plantas além destes cuidados devem ser mantidas sempre livres de doenças e fungos, bem como parasitas. Os vasos deverão ser sempre limpos, sem galhos, folhas, e flores mortas, por último, os galhos deverão ser podados sempre que isto for necessário.

Cuidados
Até dentro de casa é possível se cultivar algumas espécies, é importante porém se tomar alguns cuidados na escolha dos locais, procure observar as áreas escolhidas, se ficam próximas a janelas e cuide para que as cortinas e os vidros possam ficar um pouco abertos parte do dia, garantindo a iluminação e também a circulação de ar.

Antes de se plantar, fazer algum tipo de drenagem com manta sintética, e também argila expandida ou mesmo brita.

Quando você comprar um vaso, se ele for de primeira linha sempre deverá ter um acabamento para esconder a terra, seja ele com pedriscos, cascas de árvore, herinha-anã ou mesmo dinheirinho.

Os cuidados para este tipo de tratamentos são simples, através do plantio é preciso se colocar calcário na terra, e a cada seis meses é preciso se colocar esterco ou mesmo adubo químico seguindo as receitas dos fabricantes. Regar conforme a temperatura do ambiente, e a umidade do ar em locais frios, molhar duas vezes por semana e nos mais quentes três, sem encharcar o solo da planta, certamente é a melhor forma de se cuidar de uma planta.

Na hora de cultivar árvores frutíferas, procure preferir os grandes vasos de cerâmica, que podem facilitar a respiração da planta que estiver em crescimento. O desenvolvimento de forma saudável das árvores irá depender certamente de outros fatores, principalmente o local que a muda for inserida.

Com isto por mais que o seu vaso possa dar mobilidade, é bem importante não se trocar de lugar, pois um habitat natural é um habitat fixo. Todas as árvores normalmente contam com seu período de frutificação, necessitando eventualmente de poda e limpeza para que fique sempre saudável, com estes cuidados certamente você terá belas plantas em sua casa.

maçã

Abaixo um guia de perguntas e respostas sobre as instruções e os cuidados para cultivar frutíferas em casa ou apartamentos

Como escolher o vaso ideal?
Os vasos de cerâmica e de cimento são mais porosos e por isso têm uma boa drenagem do excesso de água. Para apartamento, sacada ou terraço, o mais indicado, porém, são os de plásticos que, além de mais leves e por isso mais práticos, exigem menos regas do que os anteriores justamente por serem menos porosos e perderem menos água.

O que cuidar ao comprar uma muda?
Observar se as flores e as raízes estão saudáveis e se não apresentam qualquer tipo de alteração, o que pode indicar presença de pragas. Ao levar uma muda doente para a casa corre-se o risco de espalhar o problema para outras plantas. Comprar mudas de ambulantes é assumir o risco de adquirir uma planta doente e por isso é tão importante conhecer o florista e a floricultura.

Quais as frutíferas ideias para quem não tem tempo disponível?
Pitangueira, jabuticabeira e algumas espécies de citros são mais fáceis de cuidar porque não são tão vigorosas no seu crescimento, exigindo menos poda e menos poda de raiz. Para quem quer evitar o cuidado inicial de uma muda, também pode optar por comprar uma planta já adulta, que vai exigir apenas a manutenção.

Quando devo podar minhas plantas frutíferas?
Ter uma planta frutífera em casa significa necessariamente trabalhar com poda. A principal delas é a deformação, que se realiza nos dois três primeiros anos de vida da planta e é quando se consegue definir o tamanho da árvore. Independente do tamanho, ela produzirá frutos da mesma forma, mas é claro que uma planta no jardim sempre vai produzir mais frutos do que uma plantada no vaso explica.

O que é e como funciona a poda de raiz?
Procedimento realizado, em média, de três a cinco anos, dependendo do tamanho da planta e do vaso, de retirar a planta do vaso, cortar as raízes e devolver a muda para o vaso com nova terra e nova adubação.

A planta dá sinais de quando o vaso está pequeno para as raízes e é importante ficar atento nestes sintomas:
A raiz aparece na parte de cima do vaso ou começa a sair pelo buraco do fundo. Além disso, folhas amareladas ou queda e ausência de flor e fruto também indicam que a planta está fraca e com deficiência de nutrientes. São sinais de que a planta está sofrendo. Mas, claro, algumas espécies precisam de mais e outra de menos.

laranja

Quando sei que a planta precisa ser regada?
Depende da espécie e de como está o tempo (se o tempo está seco ou se está chovendo demais). O melhor método, porém, é colocar o dedo no vaso e sentir se a terra está molhada. Se estiver úmida, o vaso estará molhada abaixo e significa que ainda há água suficiente. Caso contrário, é sinal de que é recomendável aguar.

Insetos são sempre prejudiciais para as minhas plantas?
Não. Porém, quanto mais fortes e saudáveis (adubação e irrigação adequadas) estiverem as plantas, menos suscetíveis a pragas elas vão ficar.

tempestade

Obrigada pela sua visita. Se você tem sugestões ou dicas sobre o assunto, coloque aí nos comentários, eles podem acabar virando temas para novos posts.

OBS: Este site não trabalha com vendas de plantas,sementes e afins, apenas são postados artigos com informações sobre como cultivar as plantas. Você pode adquirir sua planta desejada em qualquer bom Garden Center de sua região.


vulgaris

Diante uma quantidade incontável de flores que existem, podemos encontrar a linda Aquilégia, uma flor com uma harmonia de cores e composição de seu formato incrível e de tamanhos variados. Apesar de não ser uma flor incomum, nesse posta vamos saber um pouco sobre essa linda flor e conhecer mais sobre sua formação, cultivo e algumas curiosidades.

Principais características
Da família Ranunculaceae, essa planta é de origem Europeia e Asiática e pode chegar até 1,20 m de comprimento, As flores são solitárias podendo ocorrer casos de cachos com poucas flores. Popularmente ela é conhecida como luvas-de-nossa-senhora, colombina, soldados e aquilea.

Aquilegia__6742

É constituída de flores perenes com aspecto muito gracioso e delicado. Começa a desabrochar na primavera principalmente ou em regiões de clima mediterrâneo, subtropical, temperado e tropical. Quanto a terrenos, elas adaptam-se fáceis a todos os tipos de solo desde que seja bem arenoso e bem drenado também já que elas precisam ser regadas constantemente.

Caso se interesse em cultivar esse tipo de flor, opte em plantá-la no mês de julho e por sementeiras que elas com certeza florescerão mais rápido. Apesar de algumas variedades de cores, a roxa com branca é a mais comum entre essas flores.

Fazendo brotar a Aquilégia
Essa flor apresenta duas características bem contraditórias quando o assunto é plantação das mesmas. Elas são flores que se adaptam facilmente em um terreno como dito mais acima, desde que ele esteja bem drenado e seja bem arenoso.

Ao mesmo tempo, apesar do seu nome vulgaris que no latim significa “vulgar” ou “expansiva”, essas flores não são comumente encontradas em todas as regiões, como elas são plantas ornamentais, raramente você irá encontrar dezenas de canteiros da Aquilégia, apenas poucos ramos decorativos ou em ocasiões especiais.

A semente dessa planta não é cara e pode ser encontrada a R$ 5,00 um pacote com 10 sementes. Assim como acontecem com todas as plantas, para serem germinadas corretamente é preciso realizar o processo todo sem pular ou substituir fases ou componentes.

Caso contrário sua flor irá germinar, porém isso não acontecerá tão rapidamente e talvez a flor não desabroche tão bem. Para germinar uma semente de aquilégia, é necessário  fazer um processo de estratificação a frio. Antes de saber como fazer esse processo, vamos entender melhor o que significa fazer uma estratificação.

Aquilégia

Fazendo brotar a Aquilégia
Como a aquilégia desenvolvem-se em climas específicos, as sementes terão que ser “enganadas” para que elas sintam que passaram por um período determinado e germinem mais corretamente.

Por exemplo, uma muda de planta que só germina após o inverno, você usando a estratificação de deixando as sementes algumas poucas semanas na geladeira, elas sentirão que tenha passado o inverno e germinarão melhor. No caso da Aquiléia não há necessidade de deixar tanto tempo assim, mas o processo existe com a mesma finalidade.

Agora que foi explicado o que é estratificação, esse processo será bem simples. Em um substrato ou até mesmo envoltas com papel toalha umedecido, as sementes deverão ficar por 1 semana na geladeira em temperatura habitual.

Após o período de estratificação, será preciso apenas semear as sementes de Aquiléia sobre a superfície escolhida para a plantação e cobrir com uma pequena camada e somente em algumas áreas da semente, pois ela precisa de luz para germinar perfeitamente.

aquileia

Além desse processo, atente-se para os seguintes fatores de cultivo:
* Umidade do solo entre média e alta.
* Luz a meia sombra
* Temperatura de 10 a 30º C
* Irrigação regular
* Climas mais amenos para desenvolver-se mais rapidamente, mas a planta desenvolve bem em qualquer clima citado nas características.
* Pode ser plantada em vasos ou no solo, sendo esse último em terrenos que retenham água, tenha uma boa drenagem e seja bem fértil. O tempo para germinação da Aquilégia é de 14 a 30 dias.

folhas

Obrigada pela sua visita. Se você tem sugestões ou dicas sobre o assunto, coloque aí nos comentários, eles podem acabar virando temas para novos posts.

OBS: Este site não trabalha com vendas de plantas,sementes e afins, apenas são postados artigos com informações sobre como cultivar as plantas. Você pode adquirir sua planta desejada em qualquer bom Garden Center de sua região.