Subscribe to PlantaSonya Subscribe to PlantaSonya's comments




bouganville

Morar em apartamento é, hoje em dia, uma realidade crescente nas grandes cidades e isso tem provocado uma grande procura por empresas e profissionais especializados em criar jardins para varandas e terraços.

“Quero um jardim na varanda do meu apartamento, com plantas bonitas e flores perfumadas!” – frases deste tipo têm sido ouvidas com freqüência pelos profissionais da área, pois fazem parte da realidade atual dos moradores dos grandes centros urbanos.

O medo da violência, a necessidade de novas moradias dentro de um espaço que não aumenta mais, o número crescente de pessoas que moram sozinhas (descasados, solteiros convictos, jovens independentes, etc.) são algumas das razões que explicam a proliferação dos edifícios de apartamentos.

A “nova realidade” gera necessidades básicas que precisam ser atendidas com rapidez, enquanto que outras, menos urgentes, ficam para depois, mas não são esquecidas. É o que acontece com as plantas.

Se não dá para caminhar no parque ou na praça a toda hora, as pessoas querem trazer um pouco da natureza para dentro do apartamento e, então surgem os problemas: Como escolher as espécies certas? Onde colocar? Como cuidar?

Gradualmente, foi surgindo um novo campo de trabalho: paisagistas, jardineiros, consultores e até decoradores são acionados para criar jardins em varandas e nas salas dos apartamentos.

E como as dúvidas são privilégios de quem faz, temos recebido inúmeras consultas sobre este tema. Entre as várias perguntas que recebemos, selecionamos a seguinte questão:

Brinco-de-princesa - (Fuchsia sp)

É possível usar trepadeiras nas varandas ou terraços de apartamentos? É perfeitamente possível incluir as trepadeiras nesses projetos, acrescentando um charme muito especial ao ambiente, uma vez que existem várias espécies adequadas, muitas delas com flores perfumadas.

Entretanto, é preciso observar que algumas apresentam uma exigência impossível de ser esquecida: aquelas que possuem caules compridos e frágeis precisam de um apoio ou suporte para crescer, como telas, treliças, arames, arcos, etc.

Antes de falar sobre as espécies mais indicadas, é interessante observar alguns aspectos característicos, pois as plantas devem ser escolhidas de forma a conciliar as condições do local (espaço e luminosidade, por exemplo) e forma como precisam se apoiar:

Algumas trepadeiras se sustentam no primeiro apoio que encontram pela frente e vão se enroscando em torno dele, num movimento espiral até atingir o topo, quando, então, caem em ramos pendentes.

Espécies que produzem flores costumam resultar num visual surpreendente. Para que a planta não se torne um emaranhado de galhos, é preciso cuidados periódicos que incluem condução e podas.

Mandevilla sanderi

Um bom exemplo é a madressilva (Lonicera japonica), com delicadas flores perfumadas.

* Certas espécies são chamadas de trepadeiras quando, na verdade, são “arbustos escandentes”. Caso específico da primavera (Bougainvillea) – seus ramos são muito flexíveis, crescem em movimento ascendente mas, depois, tombam com o peso das folhas e dos cachos floridos. A primavera só dá bons resultados em locais bem ensolarados e exige um espaço considerável.

clematis

As boas opções para áreas sombreadas
* Costela-de-adão
(Monstera deliciosa) – também conhecida como banana-do-mato ou banana-do-brejo, apresenta rápido crescimento e suporta bem as variações de temperatura. Recomenda-se conduzi-la sobre uma estaca coberta de musgo para que as raízes aéreas possam fixar-se.

Nunca pode as raízes, pois elas levam nutrientes à planta. Requer local sombreado, regas moderadas e poucos cuidados, entre eles, a aplicação de fertilizante líquido na primavera e no verão e a limpeza regular das folhas mais velhas.

* Jibóia (Scindapsus aureum) - sobrevive bem à sombra, mas precisa de boa luminosidade. Os longos caules, repletos de folhas, resultam num visual muito bonito. Há quem conduza seus caules em fios de nylon, emoldurando quadros ou outros detalhes da decoração. Requer regas moderadas e poucos cuidados.

* Filodendro
(Philodendron sp.) – planta de rápido crescimento, aprecia locais sombreados e não suporta correntes de ar. Se a varanda ou terraço estiverem sujeitos a ventos fortes, o ideal é colocar o filodendro próximo à porta de vidro, mas do lado de dentro do apartamento. Também dá ótimos resultados como planta pendente.

E para um jardim de cobertura
As principais condições que encontramos num jardim de cobertura são sol pleno e ventos fortes e constantes – ambos contribuem para que o solo se resseque rapidamente e as plantas percam água com facilidade. Por essa razão, neste tipo de jardim os cuidados com as regas e adubações devem ser redobrados.

As espécies mais indicadas para um jardim de cobertura são:
* Brinco-de-princesa
- (Fuchsia sp.) – indicada para o plantio à meia-sombra, mas tolera bem locais que recebam sol direto poucas horas por dia. Recomenda-se colocá-la no local mais protegido de ventos fortes. Apresenta uma floração abundante e delicada. Para um bom resultado visual, pode tanto ser educada para subir, como ser plantada como pendente.

ipomoea


* Ipoméia
(Ipomea) – Também conhecida como “campainha”, é uma planta resistente ao sol e ventos fortes, sendo ideal para coberturas. Produz flores, em formato de trombeta, apenas sob sol pleno. Por essa razão, deve-se observar bem a insolação do local para escolher a melhor posição. Dá excelentes resultados apoiando-se em treliças.

* Alamanda
(Allamanda cathartica) – Outra planta muito resistente para as condições de um jardim de cobertura. Produz folhas brilhantes e flores graúdas, mas também apenas sob sol pleno – na sombra ela não floresce.

Precisa de espaço e de suporte para manter um formato harmonioso. Também resulta num ótimo efeito, apoiada em treliças. Flores nas cores amarela (a mais conhecida), rosa, vermelho e laranja.

vento

Obrigada pela sua visita. Se você tem sugestões ou dicas sobre o assunto, coloque aí nos comentários, eles podem acabar virando temas para novos posts.

OBS: Este site não trabalha com vendas de plantas,sementes e afins, apenas são postados artigos com informações sobre como cultivar as plantas. Você pode adquirir sua planta desejada em qualquer bom Garden Center de sua região.


cerca-viva

Muitas vezes pensamos em como separar áreas sem utilizar materiais artificiais e fazendo uso do verde das plantas. As cercas vivas são a solução para esta questão. Esteticamente perfeitas, as cercas vivas representam uma forma bonita e natural de isolar áreas, disfarçar paredes, muros e formar uma bonita composição no jardim.

Entretanto, é preciso saber que para formar cercas vivas são necessários cuidados básicos para que realmente possa se obter bons resultados e plantas viçosas e sadias.

Os arbustos são ideais para a formação das cercas vivas, pois geralmente não passam de 3 m de altura, não possuem troncos e sim galhos que saem do solo e, também, por serem capazes de encher de folhas e flores coloridas todos os seus galhos.

Antes de escolher as espécies mais adequadas às suas necessidades, saiba como plantar, tratar e podar os arbustos. Estes cuidados valem para todas as espécies e são itens fundamentais para quem quer ter belas cercas vivas

cerca-viva

Plantio
O solo ideal para o plantio deve ser permeável, ventilado e rico em substâncias nutritivas. Como conseguir isso? Prepare o solo com areia de rio, pois ela possibilita o arejamento e a drenagem da água, use terra comum para conservar a umidade do solo e acrescente terra vegetal para somar substâncias nutritivas.

A proporção irá depender da necessidade de cada espécie, entretanto pode-se utilizar como padrão a mistura: 2 partes de terra comum, 1 parte de terra vegetal e 1 parte de areia de rio.

Antes de iniciar o plantio, faca a limpeza do local revolvendo bem o terreno e retirando todas as pedras, cascalhos, etc. Abra covas com 30 cm de profundidade por 30 cm de largura.

Coloque as mudas nas covas sem forçar ou entortar as raízes. Regue bem, logo em seguida, e nos dez primeiros dias, molhe diariamente. Cuidado para não encharcar demais, o que pode apodrecer as raízes.

jardineira

Em vasos ou jardineiras
Se não puder plantar os arbustos em canteiros, você pode usar vasos ou jardineiras. Neste caso, lembre-se de facilitar a drenagem colocando no fundo do recipiente um pouco de cascalho.

Para este tipo de plantio, use a seguinte mistura: 1/4 de composto orgânico, 1/4 de areia, 1/4 de terra vegetal e 1/4 de terra comum.
Tanto os arbustos plantados em canteiros, quanto os plantados em vasos necessitam de tratos e cuidados. O principal deles é a observação.

Verifique se as plantas se apresentam sadias, com caules firmes, retos e com folhas verdes e sem manchas. Retire todas as ervas daninhas, as folhas secas e os botões murchos. Se verificar sinais de pulgões, cochonilhas ou ácaros, combata-os com calda de fumo.

Transplantando
Se o arbusto for plantado em vaso, será necessário transplantá-lo para um vaso maior após algum tempo pois, do contrário, as raízes poderão enrolar-se causando bloqueio da passagem de ar e alimentação.

Antes de transplantar, regue a planta algumas horas antes e deixe-a descansar à sombra. A umidade facilitará a sua remoção juntamente com as raízes.

Após o replantio, coloque a planta em local com pouco sol e longe de correntes de ar por, pelo menos, uma semana.

poda

Por que podar?
A poda é um trato importante para que a planta possa crescer forte e sadia. Mensalmente, é necessário fazer uma poda de limpeza para retirar as folhas murchas e os galhos mal formados e secos. Algumas espécies precisam de uma poda especial para conservar seu formato ou controlar seu crescimento. Mas atenção: este tipo de poda só pode ser feito quando a planta estiver bem enraizada.

Todas as plantas devem ser podadas acima da inserção de uma folha e na diagonal. Elimine sempre os ramos cruzados e conserve-os abertos para que os brotos recebam luz suficiente. Use sempre uma tesoura de poda ou canivete, bem afiados.

Algumas espécies indicadas para formar sua cerca viva:
Lanterninha chinesa (Abutilon); Bela-Emilia (Plumbago capensis); Violeteira (Duranta repens); Azaléia (Rhododendron); Roseira (Rosa sp.);  Camélia (Camellia japonica);  Mimo-de-vênus (Hibiscus rosa-sinensis); Malvavisco (Malvaviscus mollis);  Cróton (Codiaeum variegatum).

castelo

Obrigada pela sua visita. Se você tem sugestões ou dicas sobre o assunto, coloque aí nos comentários, eles podem acabar virando temas para novos posts.

OBS: Este site não trabalha com vendas de plantas,sementes e afins, apenas são postados artigos com informações sobre como cultivar as plantas. Você pode adquirir sua planta desejada em qualquer bom Garden Center de sua região.


Mimosa_pudica_2

Como todos os seres vivos, as plantas também precisam de repouso. E é durante o inverno que elas descansam. O sono verde do inverno é uma função biológica que norteia a vida das plantas. O amarelecimento das folhas, nessa época é um dos muitos sinais, dados pelas plantas perenes, de que estão hibernando.

Nos casos extremos, como das bulbosas típicas (gladíolos, frésias, lírios, dálias e anêmonas), as plantas passam para uma atividade subterrânea e secam completamente suas partes áreas.

É nessa ocasião que os bulbos precisam ser arrancados: com um pequeno pincel, retira-se todo o excesso de terra que os recobre e devem ser então guardados em um saco plástico perfurado. Três a quatro meses depois são replantados e a reserva alimentar acumulada nos bulbos transfere-se para o caule fazendo surgir novos brotos.

lirio-do-campo

Durante o sono ou repouso de inverno, o crescimento, vegetativo estaciona completamente, ou ocorre muito devagar, tornando inútil ou contraproducente qualquer esforço para “puxar pelas plantas” usando adubos ou fórmulas mágicas.

Menos adubo, menos água, menos interferência na terra é a melhor atitude para atravessar esse período de “hibernação”. Ou seja: deixe a planta repousar em paz.
Essa regra vale para quase todas as plantas.

Uma das poucas exceções, o gerânio, o amor-perfeito, é diferente porque floresce durante todo o inverno. Essa variedade apresenta bonitas folhas em forma de leque semi fechado, recobertas por uma certa pilosidade, a nervação em plissê, corrugada. Suas cores são fantásticas e as flores chegam às vezes a ter 8 cm de diâmetro.

Acordadas, florescem
Em meados de julho, em todo o Brasil a maioria das plantas começa a acordar, voltando à vegetação plena em agosto para florir na primavera.
Algumas espécies não respeitam esse calendário e dormem menos tempo.

O seu repouso começa logo após o momento específico da floração. É o caso do ipê e da primavera (bougainvillea spectabilis), cujas flores desabrocham durante os meses frios.

bougainvillea spectabilis

Para alegrar um ambiente durante os meses frios há uma exceção: as plantas que dispensam o sono. As suculentas, por exemplo, se receberem boa luz e quantidade suficiente de água (sem encharcar o solo) não dão trabalho, multiplicam-se bem partindo de um simples fragmento de folha e apresentam surpreendente vontade de viver.

casinhanolago

Obrigada pela sua visita. Se você tem sugestões ou dicas sobre o assunto, coloque aí nos comentários, eles podem acabar virando temas para novos posts.

OBS: Este site não trabalha com vendas de plantas,sementes e afins, apenas são postados artigos com informações sobre como cultivar as plantas. Você pode adquirir sua planta desejada em qualquer bom Garden Center de sua região.


mancha-parda

Ter plantas em casa é realmente uma delícia. São elas que dão um ar mais gostoso ao lar e fazem com que tudo fique mais aconchegante. Porém, cuidar delas não é somente regar. Muitas vezes, fungos aparecem e acabam matando as plantas.

Mas não se preocupe: é possível resolver o problema de forma natural, sem precisar comprar fungicidas caros e muito industrializados. Este post ensina como eliminar fungos das plantas.

Materiais necessários
* Frasco de borrifador para aplicar mistura
* Luva
* Instrumentos de jardinagem

fungo na terra

Fungo branco na terra
O fungo branco na terra indica que há mofo no seu vaso. O mofo só surge quando há excesso de umidade e, por isso, o problema é bem comum na jardinagem. A camada branca de fungo branco na terra pode ser combatida com algumas medidas. Comece a regar a planta pelo prato. Assim, você evitará que a água acumule na terra, formando o mofo.

Para fazer com que a terra fique bem marrom e bonita, elimine a camada branca e reponha com terra fresca. Antes de colocar a terra nova, deixe seu vaso secando no sol. Depois, é só despejar vinagre de maçã, um fungicida natural, antes de colocar a terra nova. Lembre-se: você deve encher o vaso até dois centímetros da ponta.

Outro truque para evitar o surgimento de mofo na terra, é manter a planta em um lugar fresco e com a presença de luz. O ideal, é ter a incidência indireta de sol. Além disso, você deve manter o vaso sempre limpo e bem cuidado.

fungos

Pragas nas folhas das plantas
Pulgões e fungos podem surgir nas folhas das plantas por diversos motivos. O segredo para essas pragas não surgirem é sempre limpar os restos de cultura, que são os lugares que os insetos gostam de ficar. Se você está com praga nas folhas das plantas, veja algumas soluções naturais:

Chá de camomila
Faça uma chá com as flores de camomila e coloque-o num pulverizador. Aplique nas plantas uma vez ao dia.

Alho
Misture 10 dentes de alho esmagados a 20 litros de água. Deixe a mistura curando por 13 dias. Coloque no recipiente para espirrar e aplique nas plantas para acabar com pulgões.

Eucalipto
Coloque algumas folhas de eucalipto para acabar com insetos nas folhas. Isso deverá acabar com o problema.
po branco
Pó branco nas folhas das plantas
O pó branco também é bem comum nas folhas das plantas. Ele é uma praga difícil de se livrar e muitas pessoas acabam até desistindo da jardinagem por conta dela. Porém, com paciência e conhecimento, é possível acabar com o pó e manter a planta saudável.

No mercado, há remédios industrializados para borrifar nas plantas. Eles podem ser usados com cautela e sempre seguindo as instruções da embalagem. Você pode, também, apelar para uma solução natural.

Misture um pouquinho de leite de vaca com de água. A proporção ideal é de 5% de leite para 95% de água. Coloque a solução em um borrifador e aplique na planta pelo menos uma vez por semana. Isso vai acabar com as pragas e manter a saúde da planta.

Esse pó branco é chamado de oídio e é um fungo que aparece em plantas como pepino, tomate e manga. Essa mistura é uma alternativa à fungicidas para plantas caros.

fungicid

Fungicida para plantas
Além das soluções já indicadas anteriormente, você pode prepara fungicidas caseiros que não só destroem os fungos patogênicos, como também oferecem nutrientes às plantas. Essa dica também vale para combater os fungos em plantas ornamentais.

Observação
* Antes de aplicar as dicas indicadas acima, faça um teste numa pequena parte da planta. Assim, você saberá se o remédio irá funcionar para ela ou se causará algum problema.

* Caso você não tenha familiaridade com plantas, consulte um profissional.

* Se você aplicar um produto na planta e consumi-la depois, não se esqueça de lavar bem.

* Sempre que identificar um problema na planta, pode as folhas mais danificadas e comece o tratamento imediatamente.

brisa_5

Obrigada pela sua visita. Se você tem sugestões ou dicas sobre o assunto, coloque aí nos comentários, eles podem acabar virando temas para novos posts.

OBS: Este site não trabalha com vendas de plantas,sementes e afins, apenas são postados artigos com informações sobre como cultivar as plantas. Você pode adquirir sua planta desejada em qualquer bom Garden Center de sua região.