2018 June 14 - PlantaSonya - O seu blog sobre cultivo de plantas e flores
Subscribe to PlantaSonya Subscribe to PlantaSonya's comments




hibisco

Os países tropicais são populares pela riqueza da sua flora e isso deve-se à variedade e qualidade das plantas e flores que lá existem. Saiba como cultivar plantas e flores tropicais no seu jardim e dê um toque exótico e exuberante ao seu espaço exterior.

O local onde vivem
Um dos fatores mais importantes para o cultivo de plantas e flores tropicais é determinado pelas condições climatéricas do local onde habita.

Um país como, por exemplo, o Havai, tem o clima ideal (alta temperatura e umidade elevada) para o cultivo de plantas e flores tropicais, no entanto, é possível fazê-lo num ambiente não-tropical.

Cattleya Chocoensis

Os melhores locais para cultivar plantas e flores tropicais
Os melhores locais para cultivar plantas e flores tropicais são normalmente os que se encontram no litoral e os que apresentam as maiores temperaturas ao longo do ano. O clima mais ameno é essencial para o crescimento das plantas e flores tropicais, uma vez que lhes oferece toda a luminosidade e umidade necessária para o seu desenvolvimento.

Por outro lado, se o local onde vive tem um clima mais frio e não se situa perto da costa, é necessário que seja mais seletivo na escolha das plantas e flores tropicais para o seu jardim, pois existem algumas variedades que são mais resistentes do que outras face a determinadas condições climatéricas adversas.

Tenha em consideração que muitas delas terão de ser transportadas para dentro de casa para que consigam sobreviver e prosperar durante os meses de inverno mais rigorosos.

Para conhecer as plantas e flores tropicais que melhor se adaptam à sua região e às condições climatéricas que lá se fazem sentir, deve deslocar-se a um viveiro ou loja de jardim especializada, pois eles têm tudo o que é necessário para que a plantação seja um sucesso.

helicônia

O cultivo das flores e plantas ornamentais
O cultivo de plantas e flores tropicais está relacionado com as condições atmosféricas de uma determinada região e pode ser realizado em zonas distintas, como por exemplo:

Ao ar livre
O cultivo de plantas e flores tropicais ao ar livre como, por exemplo, num jardim, é o método de plantação mais eficaz e que melhores resultados oferece, uma vez que as plantas e as flores recebem diretamente a luz do sol e retiram todos os nutrientes principais da terra que são indispensáveis para o seu crescimento.

Numa estufa
Se não tiver condições para cultivar plantas e flores tropicais no exterior da sua casa, pode fazê-lo numa estufa. Este local é quente e mantém facilmente a umidade do ar, o que é fundamental para o desenvolvimento e crescimento das plantas e flores tropicais. Aqui pode administrar a quantidade de luz que a planta recebe e controlar o aparecimento de qualquer tipo de praga ou doença.

plantas tropicais

Em vasos ou cestas
Se, por outro lado, não tem uma estufa ou se o local onde se encontra não é propício para o cultivo de plantas e flores tropicais no exterior, pode fazê-lo dentro de casa, em vasos ou cestas específicas. Este é o método de plantação mais difícil de ser realizado, dado que muitas plantas e flores tropicais podem não se dar bem com esse tipo de ambiente.

Uma marquise é o local mais indicado para colocar os vasos ou cestas de plantas e flores tropicais – caso não a tenha, deve colocá-las junto a uma janela para uma maior luminosidade. Se optar por este método de cultivo, tenha em atenção que as plantas e as flores tropicais necessitam de uma terra rica em fertilizantes e suplementos nutricionais.

Certifique-se que rega as plantas de uma forma regular porque no interior e com o ar condicionado, o solo tende a secar mais rapidamente.

janelas

bambu_mossô

Há inúmeras espécies de bambu que são cultivadas em diversas partes do mundo, mas muitas delas são originárias da China. O artigo abaixo apresenta uma das mais conhecidas, o bambu-mossô.

O bambu-mossô é originário da China. Trata-se de uma planta herbácea rizomatosa, que pertence à família das gramíneas, possui entrenós mais curtos e colmos grossos, diferentemente do bambu que estamos habituados a ver.

Seu tamanho pode alcançar os 14,0 m, isso em seu país de origem, ou seja, a China. Suas folhas apresentam tamanho delicado e pequeno, com coloração verde escura. No Brasil, essa espécie não apresenta floração. Suas flores não ocorrem em nosso país.

Esse tipo de bambu pode ser cultivado em qualquer parte do país, até mesmos nos Estados mais ao Sul, que têm invernos muito rigorosos, já que o mesmo se adapta bem a geadas e ventos frios.

folha-de-bambu-mosso

Características
Suas folhas apresentam tamanho delicado e pequeno, com coloração verde escura. No Brasil, essa espécie não apresenta floração. Suas flores não ocorrem em nosso país.

Esse tipo de bambu pode ser cultivado em qualquer parte do país, até mesmos nos Estados mais ao Sul, que têm invernos muito rigorosos, já que o mesmo se adapta bem a geadas e ventos frios.

Como plantar o bambu-mossô em canteiros
* Para cultivar o bambu-mossô em canteiros é necessário que se faça a preparação de uma cova em tamanho maior que o torrão da planta;
* Depois, basta misturar num balde aproximadamente 100 g, de adubo (NPK – 10-10-10) com mais ou menos 300 g. de adubo animal bem concentrado e completar tudo usando o composto orgânico;
* No fundo da cova se coloca uma parte do preparado, e sobre ela se acomoda a muda, não deixando de preencher os espaços usando o adubo que foi preparado. Aperte com firmeza para fixar bem a muda a terra;
* Se por um acaso a muda tiver mais que 2 m de altura, é preciso calça-la usando um sarrafo ou um tutor de bambu, amarrando a muda usando um cordão para que a planta se mantenha no lugar, porém, é preciso ter cuidado para não apertar demais e estragar o colmo do bambu;
* Depois que o bambu estiver plantado é preciso que seja muito bem regado. Nos dias que se seguirem, regue a planta sempre que não houver chuva.

Dica importante: A melhor época para o plantio do bambu na Região Sul e Sudeste é durante o inverno ou ainda nas estações chuvosas para as outras regiões.

bambu-mossô

Plantio do bambu-mossô em vasos
Esse bambu pode sim ser plantado em vasos, desde que tenham um grande porte, sendo bem mais largos do que fundos.

O material mais adequado para os vasos é o cimento, que possui densidade suficiente para aguentar o peso da planta, assim ela não correrá o risco de tombar. É preciso que se também se faça a preparação do interior do vaso usando uma tinta para impermeabilização, e deixando que a mesma seque totalmente, o que pode levar alguns dias, para que os solventes se evaporem.

O fundo do vaso deve ser protegido com manta geotêxtil ou brita, pondo por cima uma parte de areia grossa de construção. Isso tudo para garantir que a drenagem da água aconteça de maneira satisfatória e ainda que as raízes cresçam demais e entupam os furos do fundo.

No vaso deve ser posta a mesma mistura que explicamos anteriormente, também fazendo a acomodação das mudas e preenchendo as laterais, fazendo com que sobre aproximadamente 03 cm de distância a borda e o solo do vaso, para receber a água que a mesma se derrame.

Também é preciso que após o plantio a muda seja bem regada.

bambumossô

Detalhes importantes
* Luminosidade: O ideal é que o plantio e o cultivo do bambu sejam feitos com o sol a pino, porém, o bambu-mossô também se dá bem quando cultivado em ambientes fechados, desde que esteja perto de uma janela grande, ou ainda próximo a porta de vidro, locais que irá receber bastante claridade de maneira natural.

* Adubação: É preciso que se aplique o adubo NPK 10-10-10, conforme as instruções do fabricante, seguindo a periodicidade de 3 em 3 meses.

* Plantio: quando feito diretamente no jardim, o cultivo deve ser efetuado em covas com medida de 40 x 40 x 40 cm. Quando for feito em vasos, é melhor que sejam largos, com diâmetro que varia entre os 40 e 50 cm.

* Solo: O melhor é o sol com boa drenagem e bem fértil. A preparação do solo deve ser feita com uma parte de húmus de minhoca ou composto orgânico para melhorar a fertilidade.

* Regas: Não é necessário o exagero de água, o melhor é que o mesmo seja aguado ao menos uma vez durante a semana.

* O bambu-mossô faz sua reprodução a partir de um colmo subterrâneo. Para impedir que o mesmo se espalhe por todo o jardim, é apropriado que se faça a separação do colmo e plantá-lo, em outro lugar, se quiser.

bambu-mossô

Reprodução
* Para que se consiga uma produção considerável de mudas desse bambu, pode-se utilizar estacas de rizomas que irão crescer junto à planta matriz, sempre carregando consigo os colmos e raízes.

* É preciso que se plante em um substrato parecido ao recomendado para plantio, deixando-as em lugar sem sol até que se formem as raízes.

* As mudas podem ser feitas diretamente em baldes próprios para o cultivo ou em sacos.

* O substrato úmido é fundamental para que se obtenha sucesso com as mudas.

* O bambu-mossô faz sua reprodução a partir de um colmo subterrâneo. Para impedir que o mesmo se espalhe por todo o jardim, é apropriado que se faça a separação do colmo e plantá-lo, em outro lugar, se quiser.

Uma curiosidade sobre o bambu-mossô é que suas flores podem aparecer após, aproximadamente, 67 anos.

folhas-9

Camelia

Também conhecida como flor-da-fidelidade, a camélia conquista por sua beleza exótica, simétrica e encantadora. Ela dá um toque muito especial ao jardim e também é muito utilizada em decorações de festas, como casamentos e batizados.

A camélia é um arbusto formado por uma folhagem brilhante que se mantém firme o ano todo e, nos meses que correspondem ao outono e inverno, cobre-se de uma floração espetacular e conserva sua folhagem sempre-verde durante o ano todo. Produz flores isoladas, de incrível beleza nas cores branca, rosa e vermelha.

Pertence à família Theaceae e sua origem é asiática, principalmente das regiões do Japão e Coréia.

Dependendo da variedade, as flores da camélia podem ser brancas, rosadas ou vermelhas e servem tanto para enfeitar o jardim como decorar ambientes internos. De acordo com as condições do tempo, a melhor época de floração é entre o outono e o inverno.

camélia

A camélia é uma flor de fácil cultivo, porém, é preciso estar atento ao clima em que ela é disposta, já que é frágil a altas temperaturas ou temperaturas muito agressivas. Ela resiste bem a locais frescos e frios, e por isso, ao escolher o espaço em que ela será plantada, é preciso observar bastante as condições de cada local.

Cultivo e adubação
A planta adapta-se bem a temperaturas elevadas. É bem resistente ao frio, inclusive às geadas. Pode ser cultivada à meia-sombra, desde que receba luz solar direta algumas horas por dia.

As regas devem ser frequentes nos primeiros meses após o plantio da muda e, depois, podem ser espaçadas, evitando o encharcamento do solo.

Para estimular a floração, pode-se acrescentar uma mistura d 100g de farinha de osso com 50g torta de mamona, encontrada facilmente em lojas de jardinagem.

Podas de limpezas e floração
Recomenda-se que a poda seja feita após o término da floração. Aproveite também para fazer a limpeza da planta, a camélia costuma ficar coberta de flores mortas, por isso, retire todos os resíduos para deixá-la limpa.

Para manter um visual equilibrado, principalmente na camélia cultivada em um jardim, recomenda-se uma poda de formação, após o término da floração.

flor_de_camelia1

Pragas e doenças
Habitualmente, as camélias são fortes ao ataque de doenças, pragas, insetos, ou fungos, mas a verdade é que é necessário criar as condições para que elas mesmas criem as suas defesas.

Apesar de ser uma flor bem rústica e resistente, é possível que em condições adversas ela seja atacada por pragas (pulgões, cochonilhas e formigas). O excesso de água também pode deixar a flor doente. Por isso, a poda e a rega adequada são essenciais para a saúde da planta.

Para evitar pragas e doenças, recomenda-se borrifar nos brotos atacados uma mistura de água com folhas de arruda fervidas. As camélias em geral; são bem rústicas e resistentes, mas em condições adversas podem ser atacadas por pulgões, cochonilhas e até por formigas que costumam atacar as folhas novas.

Quanto às doenças, quando há excesso de água das regas, podem surgir doenças causadas por fungos, que aparecem na forma de manchas semelhantes à ferrugem nas folhas.

camelia_branca

As camélias são flores que duram bastante tempo, e mesmo que as compre numa florista facilmente constata que elas mantêm-se belas por muito tempo, isto desde que não lhes toque nas folhas. Muitos são os arranjos florais que exibem a presença das camélias, e a verdade é que as suas folhas resistem por muito tempo, além de toda a beleza e brilho inerente a esta flor.

Camélias são flores que podem embelezar harmoniosamente a sua casa, desde que lhes crie as condições necessárias para a sua sobrevivência.

No entanto, não esqueça que o cultivo em vaso e o respectivo cultivo em solo, por exemplo no seu jardim, tem pequenas diferenças entre eles. Daí que, deva tirar todas as dúvidas num estabelecimento direcionado para a área de jardinagem.

Camelia-5

Dicas
Para afastar pulgões, ferver algumas folhas de arruda, coar e diluir em um pouco de água. Borrifar nas folhas e brotos atacados. O chá feito com folhas de losna combate pulgões e também cochonilhas.

A camélia reproduz-se por sementes, estacas retiradas das pontas dos ramos de plantas adultas e sadias e, também, por alporquia (este método é o mais complicado e exige muito conhecimento). Em viveiros, é possível adquirir mudas de camélia já crescidas, o que facilita bastante o cultivo.

O solo para o cultivo deve ser rico em matéria orgânica. Para o plantio em vasos, recomenda-se a seguinte mistura: 2 partes de terra comum, 1 parte de terra vegetal e 1 parte de composto orgânico (pode-se também usar húmus de minhoca).

correnteza_33

Ave-do-paraíso (Strelitzia)

As pessoas estão comprando mais plantas ornamentais e flores. Isso se deve ao maior poder aquisitivo e a fatores como o desejo de presentear ou simplesmente decorar a sala de jantar para receber amigos, entre vários outros.

Assim temos formado um cenário extremamente otimista para o setor que certamente será beneficiado com o aumento de vendas apesar do alto índice de informalidade.

As plantas tropicais já carregam uma imagem bastante positiva e os consumidores estão buscando alternativas de produtos que contribuam com as comunidades locais e a preservação dos biomas.

Esse ramo de negócio tem crescido e ganhado espaço no mercado agrícola, em vista disso, produzir mudas de flores e plantas ornamentais tem se mostrado uma alternativa lucrativa de negócio. Capacite-se para obter renda, montando seu próprio viveiro.

Os compradores de mudas são exigentes quanto à qualidade, pois esse é um fator que interfere na manutenção das plantas pelo vendedor ou pelo consumidor final. Para obter mudas de boa qualidade, é necessário aprender algumas técnicas para produzi-las.

bastão do imperador

Entre os procedimentos que você precisa conhecer estão a escolha, a formulação e a adubação correta do substrato, os tipos, as dosagens, as formas de aplicação de adubos e os sistemas de irrigação das mudas.

A apresentação é fundamental nesse mercado, portanto os detalhes da embalagem e acessórios utilizados serão fatores decisivos na escolha dos produtos.

As plantas e flores naturais agregam leveza e simpatia aos ambientes. Festas e eventos são consumidores frequentes de artigos de decoração.

Além disso, é necessário estar atento às tendências e novidades nesse ramo. As plantas medicinais, por exemplo, são muito procuradas. Flores como orquídeas e rosas estão entre as mais populares, e há também as mudas de plantas de grande porte (palmeiras e árvores).

Jasmim-do-Caribe-Plumeria-pudica

Visitar feiras e exposições, como as que acontecem em todo o país, na primavera, é um ótimo meio para você se manter atualizado.

Os possíveis clientes podem ser desde floriculturas, decoradores, paisagistas, organizadores de eventos, funerárias, distribuidores e pessoas físicas.

arvore 38