2017 November 20 - PlantaSonya - O seu blog sobre cultivo de plantas e flores
Subscribe to PlantaSonya Subscribe to PlantaSonya's comments




Liquidambar-styraciflua

A liquidâmbar é uma árvore muito ornamental, nativa dos Estados Unidos e de regiões montanhosas do México e América Central e pertence à família Altingiceae. O nome liquidâmbar se refere à  seiva da planta, que é de cor âmbar (marrom-claro), resinosa e doce, e exsuda em abundância quando o tronco ou os ramos são feridos.

Apresenta uma copa cônica,  piramidal e grande porte, chegando a atingir entre 20 e 30 m de altura. Uma característica distintiva desta árvore é o aspecto peculiar de seus ramos e galhos.

A casca acumula-se sobre estes em placas nas pontas ao invés de lateralmente, formando estranhas formas. Suas folhas são brilhantes, longo pedunculadas, aromáticas, alternas, com margens denteadas. Elas são profundamente lobadas, formando 5 a 7 pontas, o que lhes confere o aspecto estrelado.

Durante a primavera e verão as folhas tem a cor verde-escura, mas no outono elas atingem diferentes tonalidades de verde claro, amarelo, laranja e vermelho, muitas vezes de forma simultânea. Na primavera surgem as inflorescências, esféricas,  amarelas e de pouca importância ornamental.

Liquidambar Slender SilhouetteLiquidambar Slender Silhouette

Liquidambar styraciflua GumballLiquidambar styraciflua gumball

Há muitas variedades de liquidambar, entre estas pode-se citar ‘Slender Silhouette’, de crescimento colunar e ‘Gumball’, de porte arbustivo – não ultrapassando 6 m de altura.

O liquidambar é uma árvore interessante para o paisagismo em grandes áreas, como parques, praças e avenidas nas regiões sul e sudeste do Brasil, com clima subtropical a temperado.

Ela confere um visual com “ares alpinos”, e por isso é cada vez mais utilizada em regiões serranas, com vocação turística, juntamente com carvalhos, álamos, e plátanos.

É interessante plantá-lo em linhas, formando alamedas ou em grupos, para dar um efeito impactante. Mesmo plantado isolado, o liquidambar torna-se o foco de atenção durante o outono, com sua grande variedade de cores.

As árvores despidas no inverno já acrescentam um efeito mais dramático, e permitem a passagem da luz solar. Os numerosos frutos produzidos podem ser bastante inconvenientes quando caem, pois além da sujeira, os espinhos machucam a quem andar descalço sobre o gramado.

111023_130228

Em regiões tropicais pode se tornar perenifólia, fornecendo sombra farta, mas sem as variações de cores e queda das folhas características das estações frias.

O crescimento inicial é lento, mas logo que atinge cerca de três anos torna-se rápido. É muito longeva, vivendo por mais de 400 anos. Sua madeira é de boa qualidade, com densidade e textura média, cor escura e fácil de ser trabalhada.

Ela é largamente explorada em plantios comerciais. Serve para o fabrico de móveis, caixotes, dormentes, extração de celulose e laminação de chapas compensadas. A sua seiva concentrada é uma goma balsâmica e perfumada, utilizada na produção de perfumes, medicamentos e produtos de higiene.

Seu cultivo deve ser sob sol pleno, preferencialmente em solos areno-argilosos, neutros, úmidos porém drenáveis, para um pleno desenvolvimento radicular. No entanto, o liquidâmbar vegeta também em outros tipos de solo.

liquidambar

A necessidade hídrica da planta é alta e é importante irrigar nos primeiros anos após o plantio. Depois de bem estabelecida é capaz de tolerar curtos períodos de estiagem.

Resiste ao frio intenso, neves e geadas. Sua multiplicação é feita por alporques e por sementes. Ao efetuar o transplante das mudas para o local definitivo, abrir covas amplas e fertilizá-las bem com esterco curtido e farinha de ossos.

Atenção:
Esta espécie possui características invasivas, tanto por sua intensa produção de sementes aladas com ampla dispersão, como pelo crescimento vegetativo a partir de suas raízes adventícias, tendendo a formar pequenos bosques com o mesmo genótipo. Seu uso deve ser criterioso.

arvore outono1

Bambusa textilis gracilis

O bambuzinho-de-jardim com sua cor e textura espetacular, só acrescenta vida aos nossos jardins. Sua folhagem fina e coloração amarelo-limão, vai muito bem em renques e muros, não podendo faltar no jardim japonês, para quebrar a austeridade. Multiplica-se pela divisão da touceira.

Ele pertence à família Poaceae e é originário da Ásia – China e Japão e pode alcançar uma altura que fica entre 3.6 a 4.7 m ou 4.7 a 6.0 m.

O bambuzinho-de-jardim é uma planta essencialmente ornamental e é bem popular no mundo todo. Em geral esse bambu de jardim é considerado do tipo bambu arbustivo. Ele conta com colmos finos e pode chegar a atingir até 4 metros de altura.

As suas folhas são verdes e com o passar do tempo vão ficando amareladas, isso traz um visual bem bonito e interessante para a planta.

Essa planta pode ser conhecida como bambuzinho e a sua folhagem é bem rica. Isso oferece mais vida ao jardim, a sua cor amarelada contrasta de forma interessante em qualquer ambiente.

Bambusa textilis gracilis_88

Em relação ao seu ciclo de vida o bambu é considerado uma planta perene e para fazer a sua multiplicação é indicado fazer a divisão de touceira ou rizoma. Trata-se de um tipo de técnica bastante utilizada na jardinagem em que são feitos cortes nos rizomas subterrâneos do bambu e isso é o que gera novas plantas.

O melhor período de ano para realizar esse procedimento é a primavera e o verão. Para fazer o plantio do bambu de jardim é importante contar com um solo (terra) bem fértil e que esteja enriquecido com compostos orgânicos para que a planta cresça saudável.

As podas devem ser feitas de forma regular, pois assim será mais fácil estimular o seu adensamento e o seu crescimento.

O bambu é bastante resistente e pode aguentar bem até o clima mais frio, porém, é também bastante suscetível a pragas. Sendo assim é importante ter um bom cuidado para evitar o aparecimento de pragas. As pragas mais comuns de aparecerem nesse tipo de planta são a e o caruncho do bambu.

Nesses casos é necessário fazer a remoção manual das pragas que estejam nos caules e nas plantas. Fique atento para fazer a remoção completa das pragas e também das suas larvas que podem ficar escondidas nos gomos furados.

Bambusa textilis gracilis_P

O processo de combate químico das pragas no bambu representa uma boa opção, porém, é importante que seja feita com o uso dos produtos corretos. A forma mais certa de fazer o cultivo do bambu de jardim é sob o sol pleno ou sob a luz difusa, em geral ele deve ficar isolado ou mesmo colocado em renques que fiquem próximos a paredes ou muros.

O bambuzinho-de-Jardim é uma planta que não costuma florescer em condições climáticas como as gerais do Brasil. O seu cultivo pode ser feito com uma luminosidade a sol pleno ou então na luz difusa.

É possível plantar esse bambu de jardim de forma isolada ou mesmo em renques acompanhado de cercas, muros, paredes e também em conjuntos maciços como em solo fértil e que seja rico em húmus. A irrigação ideal é a periódica.

Uma forma interessante de enaltecer o belo efeito de amarelamento das folhas é através da insolação da planta.

Pode ser facilmente multiplicada por meio da divisão de touceira, o mais indicado é fazer isso durante o período da primavera e do verão. O seu plantio deve ser feito em solo fértil e que seja irrigado de forma abundante.

Dia-de-Chuva

margaridão-de-maio-

A margarida-de-árvore é um arbusto florífero também classificado como planta ornamental.  É originária do México e difundida em países de clima tropical, embora seja ainda pouco cultivada.

Pertence à família Asteraceae, além de ser conhecida por diferentes nomes populares, tais como: Margarida-de-maio e Malmequer-arbóreo. Desenvolve-se muito bem em climas equatoriais, mediterrâneos e tropicais.

Sua estatura é relativamente pequena, fica entre 1.8 a 4.7 m de altura. Seu ciclo de vida é perene, e aprecia luminosidade entremeia sombra e sol pleno.

Seu caule é ramificado, inicialmente herbáceo e após 2 anos passa a se lignificar, tomando estrutura para alcançar até 10 m de altura. Mesmo assim, ela não costuma ultrapassar os 3 m de altura.

Suas folhas são opostas, grandes, pubescentes, de cor verde / acinzentado, de margens serrilhadas, e longos pecíolos usualmente alados.

A florescência da margarida da árvore acontece sempre no outono, quando desponta inflorescências do tipo panícula, as quais são muito ramificadas e compostas por numerosos capítulos.

Montanoa bipinnatifida

Cada capítulo, que tem o aspecto de uma flor, é uma inflorescência, com flores sésseis em um receptáculo cônico no centro, e flores lcom pétalas brancas. Na espécie típica, os capítulos são simples, mas ocorre ainda uma variedade de flores dobradas.

É um tipo de árvore que pode ser cultivada tanto isoladamente quanto em grupos em um jardim. Sua beleza é delicada, o que a torna ideal para jardins de campo.

Também é largamente indicada pelos paisagistas para ser usada em projetos de amplos espaços, uma vez que ela costuma crescer bastante, isto, tanto em altura quanto em diâmetro.

É uma planta que apresenta rápido crescimento. Outra qualidade da margarida da árvore é quanto à sua manutenção, que é bem baixa, se comparada a tantas outras de sua mesma família. Deve ser usada na composição de jardins durante o ano todo, já que seu florescimento é no outono, mesmo sendo muito rápida.

Diz-se que o perfume de suas flores lembra delícias de confeitaria, com aroma quente dos biscoitos recém – tirados do forno. Justamente por isso, a margarida da árvore também é bastante atrativa para abelhas de todos os tipos, que fazem muito barulho durante a polinização de suas flores.

A margarida-de-árvore pode ser usada em plantios isolados ou em grupos no jardim. Indicada para amplos espaços, ela costuma crescer bastante tanto em altura quanto em diâmetro. Apresenta rápido crescimento, aliado à baixa manutenção.

Montanoa-bipinnatifida-P

É interessante na composição de jardins com interesse o ano inteiro, já que seu florescimento é no outono, apesar de ser efêmera. Diz-se que o perfume de suas flores lembra delícias de confeitaria, como biscoitos recém assados.

Também é bastante atrativa para abelhas de todos os tipos, que grande alvoroçado durante seu trabalho nas flores.

Seu cultivo deve ser sob sol pleno ou meia sombra, num solo fértil, bem drenável, enriquecido com matéria orgânica e irrigado regularmente.

É uma planta muito sensível a geadas, embora a maioria dos exemplares afetados, rebrote com vigor na primavera. O ideal é plantá-la em local ensolarado, mas resguardado de ventos fortes.

É interessante podar os ramos muito longos e pendentes, para estimular o crescimento ramificado. Sua multiplicação é feita por sementes e estacas na primavera e verão.

chuva-5