Subscribe to PlantaSonya Subscribe to PlantaSonya's comments




Posts com tag ‘curiosidades’

Algumas flores noturnas fazem um espetáculo à parte, é uma pena que poucas pessoas conseguem apreciá-lo e  sentir o perfume das flores no seu desabrochar. As flores noturnas, que são várias, podem ser cultivadas das mais diferentes formas, em vasos, mas também podem enfeitar praças e jardins e podem alegrar o seu quintal.

antúriocristalino

No caso do cultivo em vaso para deixar na varanda, uma das flores noturnas que exalam mais perfume é a Antúrio-cristalino. Somado ao delicioso cheiro elas possuem flores lindas, sem falar nas folhas que são em forma de coração, com algumas nervuras, aveludadas e ainda possuem em tonalidades prateadas algumas estrias.

O Antúrio-cristalino pode ser cultivado em vaso colocado na varanda ou até mesmo dentro de casa desde que fique próximo a janela que receba a luz solar durante o dia.

Ainda falando de vasos e de flores noturnas que perfumam muito, outra dica é o jasmim cacto, que pode ser também usado como planta pendente ou trepadeira. Falando das suas características possuem folhas especialmente diferentes que não possuem espinhos apesar de terem dentes nas bordas. A sua folha pode chegar a media entre 10 a 12 cm e são elas que oferecem um delicioso perfume a noite.

Falando de belas trepadeiras que exalam um delicioso perfume a noite podemos destacar a princesa da noite. Suas flores são brancas e amarelo-ouro, tonalidades divididas em cada uma delas e medindo entre 20 a 30 cm.

Conheça mais plantas noturnas em exalam um delicioso perfume
A princesa da noite também pode ser encontrada em uma “segunda versão”, suas flores não superar 20 cm de diâmetro e a cor fica entre salmão e róseas com a parte interna branca.

Essa flor da um show a parte, começa a “inchar” entre 3 e 4 horas e quando chega às 22 horas ela está linda perfumando e aberta. O espetáculo termina quando a madrugada se faz presente, as flores fecham e de manhã elas se transformam, são pendentes e murchas.

Hylocereus_undatus_rainha-da-noite

Outro exemplo são as rainhas-da-noite, elas fazem parte do grupo dos cactos. Também garantem espetáculo ao desabrochar. Tem como características caules largos, finos e lisos, a sua cor é branca e como todas as flores da noite abrem quando escurece. Porém, o florescimento é somente durante o verão e o outono. O seu perfume é muito bom, mas para que ela exale o cheiro precisa de sol pleno e um solo bem drenado.

Quem gosta de flores com muitas folhas pode apostar na “boa-noite”. Com um perfume delicioso, além das folhas em grande quantidade, as flores brancas com diâmetro de 15 cm quando abrem parece um prato. Uma curiosidade sobre essa espécie é que ela faz barulho quando está abrindo e o efeito espetáculo some quando o sol aparece.

Entre os arbustos que exalam perfume a noite podemos destacar a “dama-da-noite”. Para quem não tem paciência de esperar, essa planta cresce muito rápido. As flores começam a aparecer ao entardecer.

Normalmente, os lugares preferidos para a se plantar as “dama-da-noite” são próximos as cercas, as portas, portões e entradas. Elas possuem um perfume muito forte e de longe dá para sentir. Por isso, não é aconselhável plantar essa espécie muito perto das janelas, por exemplo, o cheiro é tão forte que pode causar dor de cabeça.

ipomeia-africana

Quem possui  grandes espaços podem cultivar plantas que são perfumadas à noite, exemplos: trepadeira flor-da-lua e ipomeia. Assim, como todas as flores, elas ficam fechadas durante o dia e abrem à noite.

Linda e perfumada a “cica” lembra muito um abacaxi ou uma palmeira, como preferir. O cheiro dela também é bem forte e o seu perfume começa a exalar logo assim que chega a noite.

Algumas delas quando chegam na fase adulta promovem um outro espetáculo, mas que é infelizmente difícil de perceber, é a perda das espigas. O perfume é adocicado e também é muito intenso.

Vale ressaltar que as plantas noturnas que exalam um delicioso perfume a noite e abrem somente ao entardecer ou quando a escuridão chega, precisam receber muito sol durante o dia. É a luz natural que dá força para elas crescerem bonitas e com saúde.

Outras flores noturnas e suas características

glória-da-manhã
1- Dama-da-noite ou glória-as-manhã são muito parecidas quanto a forma e também na hora de plantá-las. Ambas são anuais.

As flores da dama-da-noite são brancas e a largura de cada uma delas é de 6 cm e basta que o pôr do sol aconteça para que ela comece a abrir. Elas voltam a fechar logo no raiar do dia. Para que isso aconteça, essas flores precisam ter contato parcial ou total com o sol e precisam estar em um solo com ótima drenagem.

Elas podem “escalar” qualquer obstáculo e podem ser colocadas no jardim através de mudas ou diretamente via semente.

floxnoturna

2 – Flox-notura tem as flores pequenas, mas delicadas com a mistura das cores branca e amarela. As folhas são verdes na tonalidade mais escura. São lindas, mas o que realmente fazem dessas flores serem muito especiais é o perfume que elas exalam. Essas flores podem chegar a medir 60 cm de altura e por isso, são muito usadas pelos paisagistas para fazer bordas.

artemísia-3

3 – Artemísia-prata é considerada excelente para jardins noturnos. É uma opção para quem tem pouco tempo para cuidar das plantas porque não existe muito e também suporta locais de seca. Aliás, ela prefere mais sol e não tem problemas para crescer em solos não muito férteis. As folhas são felpudas e prateadas e verdes. É compacta e perene.

matiola01

4 – Matíola e tem outro nome chamado de goivo. A altura dela chega a 1.5 m. No meio da noite as flores começam a abrir e tem um perfume diferente forte e picante. Na hora de crescer precisam de muito sol e não suportam solos com muita areia e nem seco.

Preste bem a atenção na hora de escolher a sua flor noturna em relação a colocação dela e o intensidade do perfume. Algumas exalam um cheiro forte demais e podem incomodar durante a noite quando próximas às janelas dos quartos.

barco

baobá1

O Baobá é mais que uma árvore de grande porte. Ela também trás uma história de resistência e força. Ela fascina povos de todo o mundo, mas tem uma forte religiosidade do povo no Brasil.

Originário da África e pertencente à família das Bombacáceas, o baobá é uma das maiores e mais antigas árvores do mundo, chegando a alcançar, quando adulto, de 5 a 25 m de altura e de 7 a 11 m de diâmetro no tronco. Essa planta é milenar e pode viver até 6000 anos. Ao todo, existem oito espécies de Baobás: seis nativas de Madagascar, uma da Austrália e uma do Senegal.

Também chamado de embondeiro, imbondeiro ou calabaceira, o baobá é a árvore nacional de Madagascar e o emblema nacional do Senegal, sendo nesse país considerada sagrada e utilizada como fonte de inspiração para lendas, poesias e ritos. De acordo com uma dessas antigas lendas, se um morto for enterrado dentro do tronco de um Baobá, sua alma continuará viva enquanto a planta existir.

Baoba

Curiosidades
Existem diversas curiosidades sobre essa planta. A mais marcante delas está relacionada ao seu extraordinário tronco, que tem formato encorpado na base e vai se estreitando como se fosse um cone, com grandes protuberâncias e galhos que permanecem sem folhas durante nove meses. Por isso, quando observada com atenção, a árvore parece ter sido plantada de cabeça para baixo.

O tronco é oco e resistente ao fogo e, nos meses de chuva, serve de reservatório de água – algumas espécies possuem capacidade de armazenar até 120 mil litros. Por esse motivo, o baobá é conhecido como “árvore garrafa”. Também graças a essas peculiaridades, é comum encontrar pessoas que usem o tronco como moradia, santuários, bares, pontos de ônibus e até como prisões.

Tudo nessas plantas pode ser aproveitado. Os frutos são ricos em vitamina C, potássio e cálcio. Sua casca é utilizada na fabricação de cordas e tecido, as folhas têm propriedades medicinais e são aproveitadas como condimento e de suas sementes pode-se extrair um óleo rico em vitaminas A e F.

Outro fato curioso com relação à planta diz respeito à sua floração que, geralmente, ocorre durante uma única noite. As flores são brancas, muito grandes e pesadas. São vistosos pedúnculos com um grande número de estames. Tem um cheiro peculiar a carniça e são principalmente polinizadas por morcegos frugívoros. Os frutos têm no interior uma pasta que, quando seca, endurece e cai aos pedaços parecendo-se com pedaços de pó de pão seco.

flor

A presença do Baobá no Brasil
Os baobás passaram a fazer parte da flora do Brasil somente depois do descobrimento, trazidos, provavelmente, por sacerdotes africanos devido à crença religiosa. Hoje é possível encontrar poucos exemplares em Pernambuco, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Alagoas, Ceará, Mato Grosso e Goiás.

A beleza e a grandiosidade dessas árvores encantam a todos. Se quiser tê-las em casa, mas não tem muito tempo para cultivá-las, você pode optar pelo bonsai de baobá, uma bela alternativa que permite o cultivo da planta em vasos.

54

Fotossíntese

A Fotossíntese é o processo realizado pelas plantas para que haja produção de energia necessária para que possam se manter vivas. Ao contrário dos animais, as plantas produzem o seu próprio alimento.

Não há nada mais importante para um ser vivo que obter energia, nós seres humanos, obtemos energia ao ingerirmos alimentos, mas como outros seres como por exemplo, as plantas.

O processo de obtenção de energia das plantas, diferente de nós seres humanos, não é chamado de alimentação, mas sim de fotossíntese, mas, o que seria para elas o que para nós é o alimento? Simples, a luz do sol.

O que é?
A Fotossíntese é o processo realizado pelas plantas para que haja produção de energia necessária para que possam se manter vivas. Ao contrário dos animais, as plantas produzem o seu próprio alimento.

Em suma, é a produção de alimento pela própria planta. Para que aconteça tal processo a planta retira o gás carbônico do ar e também utiliza a energia do Sol.

Fotossíntese

Como acontece?
O processo da fotossíntese acontece quando a água e os sais minerais são retirados do solo através da raiz da planta a acaba percorrendo pelo caule até as folhas em forma de seiva, que é chamada de seiva bruta. A folha absorve a luz do Sol através da clorofila, substancia que dá a cor verde das folhas das plantas. A clorofila e a energia solar possuem o papel de transformar os outros ingredientes em glicose.

O processo de formação da glicose ocorre através de uma reação química, ocasionada pela transformação da energia solar em energia química.

A substância obtida acaba sendo conduzida pelos canais existentes para todas as partes do vegetal. Com isso, a planta usa parte deste material como alimento para manter-se viva como também para continuar crescendo. O restante fica localizado na raiz, caule e sementes, na forma de amido.

fotosíntese

A fotossíntese inicia a maior parte das cadeias alimentares do nosso planeta. Assim, sem ela os animais não seriam capazes de sobreviver em virtude da base da sua alimentação estar sempre nas substâncias orgânicas que são proporcionadas pelas plantas verdes.

Fotossíntese e o meio ambiente
A fotossíntese, além de ser o mecanismo de produção de alimento para as plantas, desempenha um papel muito importante no meio ambiente, ou seja, a limpeza do ar. Levando em consideração que para haver o processo é necessária a retirada de gás carbônico do ar, as plantas então, acabam colaborando com a natureza e o homem na purificação do meio ambiente.

Contudo, na medida em que a planta produz glicose, elimina oxigênio, essencial para a sobrevivência no nosso planeta.

chuva-5

plantas em vaso

Tubérculos, rizomas, rebentos e lâmpadas na verdade todos têm a mesma finalidade. Representam unidade de armazenamento de nutrientes que fornecem à planta a energia que ela precisa para crescer, florescer e completar o ciclo de vida.

A energia é criada e armazenada pela fotossíntese das folhas. É importante não cortar a folhagem após o florescimento morrer, porque as folhas precisam ter tempo para absorver a energia para flor do próximo ano.

raizes

Raiz
A raiz é o órgão da planta que normalmente se encontra abaixo da superfície do solo. Tem duas funções principais: servir como meio de fixação ao solo e como órgão absorvente deágua, compostos nitrogenados e outras substâncias minerais como potássio e fósforo (matéria bruta ou inorgânica).

Define-se raiz como uma parte de um corpo de planta que leva folhas e, portanto, também não possui os nós. As três principais funções de raízes são:
* Absorção de água e de nutrientes inorgânicos
* Fixação do corpo da planta para o chão
* Armazenamento de alimentos e nutrientes na cultura da raiz.

A expressão refere-se a qualquer estrutura vegetal comestível subterrânea. Muitos tubérculos são hastes reais. Raízes comestíveis incluem batata, aipim, beterraba, cenoura, nabo, nabo, nabo, rabanete, inhame, e rábano. Especiarias obtidas a partir de raízes são assafrás, angélica, salsaparrilha e alcaçuz.

tuberculos

Tubérculos
Em botânica, tubérculo se refere ao caule arredondado que algumas plantas verdes desenvolvem abaixo da superfície do solo como órgãos de reserva de energia (em geral amido e inulina).

São usados ​​pelas plantas para sobreviver ao inverno ou meses mais secos, fornecendo energia e nutrientes durante a próxima estação de crescimento. Além disso servem como um meio de reprodução assexuada. Possui pequenas folhas escamosas e gemas minúsculas conhecidas como “olhos”. Esses “olhos” brotam, dando origem a novas plantas, que retiram seu alimento do tubérculo, até que as próprias raízes e folhas se formem.

A batata é um tubérculo popular. Tem a pele coriácea e lotes dos olhos – nenhuma placa basal. Todos esses olhos são os pontos de crescimento, onde as plantas vão surgir. Exemplos de tubérculos – Dálias, begônias, anêmonas, batata, batata doce, castanhas de água, raiz de mandioca, inhame, lírio de água de raiz.

bulbos5

Bulbo
O bulbo é um tipo de órgão vegetal de algumas plantas perenes que inclui uma parte correspondente ao caule, geralmente de forma discoidal, da qual partem raízes e folhas modificadas escamiformes que servem como órgão de armazenamento de nutrientes que servirão a planta durante a época desfavorável, em que perdem a parte aérea, perdendo, portanto, a capacidade de realizar a fotossíntese.

Eles crescem em camadas, assim como uma cebola . No centro representa versão em miniatura da própria flor, algo chamado de placa de manjericão, que é aquela coisa redonda e lisa peluda na parte inferior do bulbo. Possuem o objetivo de reproduzir criando compensações.

Exemplos de bulbos: cebola, alho, lírio, tulipa, amarílis, narciso e íris. Eles têm o mesmo tipo de revestimento protetor e uma placa basal, mas não crescem em camadas. Dependendo do tipo de flor, pode levar alguns anos para atingir o tamanho da floração.

Narcissus eugeniae

Bulbos, tubérculos e rizomas – Diferenças
Qual é a diferença entre um bulbo, tubérculo e rizoma, ou todas essas outras coisas? Elas são as unidades de armazenamento subterrâneo pronto para saltar para a vida sob as condições certas. As unidades de armazenamento por vezes são chamadas de lâmpadas.

Bulbos incluem tulipas, narcisos, cebola, jacintos e lírios. Elas possuem placa basal a partir do qual emergem as raízes e contêm uma haste comprimida rodeada por escamas que se tornam folhas.

Tubérculos, como as batatas, trazem caules engrossados subterrâneos. Eles não possuem placa basal. Os olhos da batata são as pontas que crescem a partir de caules.

Alguns tubérculos simbolizam tecidos de raízes carnudas, parecendo dedos gordos, como os encontrados em dálias e anêmonas. Espécies também crescer a partir de tubérculos, por vezes de maneira longa e delgada. A haste emerge da coroa, onde as raízes se juntam.

Finalmente, existe uma coisa chamada hipocótilo alargada, radical de uma plântula. Em um grupo de plantas, esta haste é ampliada para um recipiente de armazenamento subterrâneo. Begônias são exemplos disso.

Tecnicamente falando, populares “bulbos” flores não são produzidos de maneira original. Açafrões e gladíolos, por exemplo, são realmente rebentos, enquanto favoritos, como dálias e begônias, representam tubérculos reais. As diferenças entre bulbos é que os rebentos são leves.

Tulipa-Flor

O traço principal do diferencial é método de armazenamento de alimentos. Em cormos, a maioria dos alimentos é armazenada em uma placa basal aumentada, em vez de as escalas de carne, ao qual, em rebentos são menores. Rebentos gerais tendem a ser mais planos em forma de lâmpadas redondas quando são verdadeiros.

Tubérculos e raízes são facilmente distinguidos dos bulbos e estolhos. Eles não têm túnica de proteção e realmente têm tecido e caule alargado. Eles vêm em uma variedade de formas, de cilíndrico e de plano, sobre qualquer combinação que se possa imaginar.

janel10