Subscribe to PlantaSonya Subscribe to PlantaSonya's comments




Posts com tag ‘cultivo’

Lírios-7

O lírio é uma das flores mais apreciadas em todo o mundo, pois é uma flor muito bonita e que expressa dignidade e realeza, tanto que essa flor foi muito utilizada na confecção dos brasões dos impérios que existiram.

O lírio está intimamente associado a questão da pureza, mas o lírio também é associado ao ocultismo, pois essa bela flor era usada como um símbolo das pessoas que seguiam essa espiritualidade, graças as suas inúmeras propriedades alucinógenas.

Os lírios são espécies vegetais nativas da Europa, da Ásia e da América do Norte, no entanto, nos dias atuais a planta pode ser considerada cosmopolita, sendo cultivada em varias partes do mundo, graças aos inúmeros híbridos que surgiram e continuam a surgir.

Os tipos de híbridos de lírios existentes no Brasil
Atualmente são encontrados 4 tipos de híbridos que apresentam destaque para fins comerciais e que se dividem em diversas variedades:

Hibrido Longiflorum

Hibridos Longiflorum – espécies de lírios oriundas do Japão e possuem cor branca. A floração ocorre normalmente de setembro a novembro, e por isso são popularmente denominados como a flor de finados;

L.A. Híbrido
L.A. Híbrido – esse tipo de lírio é resultando da combinação do lírio nativo do Brasil com híbridos de origem asiática. Essas plantas produzem lírios similares aos lírios híbridos asiáticos, no entanto o botão floral é de tamanho grande, muito parecido com o botão do lírio oriental;

hibrido orietal

Híbridos Orientais – esse lírios são oriundo do Japão e se caracterizam por possuírem botões florais maiores que os lírios híbridos asiáticos. As folhas são mais largas e com menor numero. A cor das flores pode ser branco e rosa, e geram um aroma forte. As variedades mais cultivadas e conhecidas são: star gazer, siberia, rascal, muscadet e casa blanca;

lirioasiático
Híbridos Asiáticos – esses tipos de lírios são bastante populares, pois são espécies amplamente comerciais. Os lírios asiáticos possuem flores e folhas de tamanho menor. As cores das flores são: laranja, rosa, amarela, vinho e salmão. As principais variedades deste tipo de hibrido são: Navona, Brunelo, Monte Negro, Gran Paradiso, Romano, Menton, Chiant e Orange Pixie.

Dicas para cultivar Lírios
Os lírios são espécies vegetais que podem ser cultivadas em praticamente todas as espécies de solo, no entanto é necessário que o solo possua uma boa estrutura e uma boa capacidade de drenagem durante todo o ciclo de cultivo do lírio. É indicado que se evitem o cultivo de lírios em solos do tipo argilosos e solos pesados, mesmo que a planta a muito custo consiga se desenvolver.

Outro ponto importante é a questão da adubação, no caso do cultivo dos lírios é importante que ela seja feita antes do plantio das flores, e é recomendado que se use adubo do tipo NPK. De acordo com a condição de nutrientes existente no solo, a adubação pode ser feita com a aplicação de adubo orgânico, como por exemplo, o esterco de gado.

Entre os cuidados a serem tomados com os lírios em seu cultivo é que os canteiros precisam ser reformados em período de cada 01 (dois) anos, além disso, é interessante que seja feito uso de produtos que defendam os lírios dos ataques das lagartas, que são as principais pragas que atacam essas espécies vegetais.

A reprodução dos Lírios
Os lírios são espécies vegetais que se reproduzem por meio dos seus bulbos que podem ser cultivados em qualquer período do ano, contudo, o momento mais indicado para fazer o plantio dos lírios é quando começa a primavera, pois de acordo com local, existe uma probabilidade menor de acontecer geadas.

liriorasacal

O Lírio Rascal
É uma das variedades de híbridos de lírios que existem. O lírio rascal se caracteriza por ser um tipo de lírio que possui pequeno porte, folhas relativamente grossa e apresentam aspecto seroso (isto é, lembram a cera). Por ser uma planta de pequeno porte e folhas grossas, o lírio rascal acaba sendo uma espécie vegetal muito compacta e ao mesmo tempo, o lírio rascal possui uma aparência forte, robusta e delicada, de grande beleza.

O lírio rascal apresenta hastes fortes, por isso a planta tem aspecto robusto. E a beleza dessa espécie vegetal está no conjunto de suas flores e na simetria apresentadas pelos botões do lírio rascal.

O tamanho do lírio rascal é em torno de 30 a 45 cm de altura.

O lírio rascal é uma espécie vegetal de beleza campestre e que possui diversas cores e um movimento todo especial. Para cultivar esta espécie vegetal de forma que a planta se desenvolva de maneira plena e saudável é importante que o lírio rascal seja mantido em um vaso que permaneça constantemente úmido (no entanto não precisa ser encharcado, pois gera o sufocamento das raízes e por consequência a morte do lírio rascal).

Com relação a luminosidade, o lírio rascal é uma espécie vegetal que aprecia a luminosidade natural, no entanto deve ser evitado que a planta fique exposta ao sol nos horários mais quentes – das 10:00 horas as 16:00 horas.

Hoje em dia, já encontramos variedades do lírio rascal, sendo criadas aqui em nosso país que são o lírio rascal angelique que apresenta cor rosa e o centro amarelado e o lírio rascal diamonds que apresenta cor branca e o centro também amarelado. De acordo com os especialistas, essas duas variedades se destacam entre os lírios rascais por sua grande durabilidade.

O tempo de vida útil desses lírios rascais depois que se encontram abertos é em torno de 8 a 10 dias, esse tempo varia conforme o local onde o lírio rascal fica exposto.

entardecer

cacto-azul

O cacto-azul é uma planta e escultural e exótica e tem grande valor como planta ornamental porque se apresenta estruturalmente de uma forma muito bonito e tem a cor azulada. Ele tem o porte ereto e arbustivo e pode chegar a 10 m de altura enquanto os seus ramos podem ter de diâmetro 11 cm.

O cacto azul faz parte da família Euphorbiaceae e sua origem é brasileira, o que significa que pode ser cultivado no nosso território. Para ornamentação pode ser usado em jardins com pedras e em conjuntos ou cultivado isoladamente. Porém, para que cresça bonito e forte deve ser plantada a meia sombra ou sol pleno. É uma planta que cresce lentamente. Não tolera o frio, pois o seu clima perfeito é o tropical seco.

O cultivo do Cacto-azul
O tipo ideal de substratos para o cultivo de cactos é em solo seco, arenoso e com muitas pedras. Por isso, para que ele cresça bonito é necessário criar um subsolo que retenha a água, que pode ser feito com: folhas para fazer um composto orgânico que devem ficar próximas ao solo mineral, cascalho, cascas de árvore, areia e cascas de árvores em decomposição.

Os cactos além disso, preferem solo com um alto teor de pH, aliás, bem superior ao exigido por outras plantas ornamentais. Estamos falando de algo em torno de 6 a 6,5, que pode ser conseguido com turfa. Porém, melhor ainda, é o conseguido com o húmus da minhoca que fica em torno de 7,0.

Os cactos possuem raízes enormes o que faz necessário que se prepare um solo bem profundo, com cerca de 15 cm mais ou menos, isso também garante a drenagem adequada tanto para as regas quanto para a chuva. Já, se o cultivo for dentro de vasos fundos, será necessário usar manta geotêxtil ou vaso brita, são modos de evitar que a terra fique compacta no furo da drenagem o que acarretaria encharcamento.

Além disso, é necessário antes de colocar o substrato, adicionar um pouco de areia, não abrindo mão de uma boa mistura para facilitar a drenagem e fertilizante para moderar o quanto a terra consegue reter a água.

Também é necessário usar adubo granulado para a cobertura da adubação e que não tenha muito nitrogênio na composição. Porém, esse produto fará com que o cacto cresça mais rápido, o que aparentemente pode ser uma vantagem, mas na verdade não é, porque ele perde os nutrientes. Por isso, é necessário compensar com a fórmula: 4-14-8.

cacto-azul_11

Reprodução de cactos por sementes
As sementes dos frutos dos cactos normalmente são pretas e o seu fruto é chamado de cereus, que é capaz de produzir várias delas ao mesmo tempo, estamos falando de centenas.

A melhor maneira de retirar a poupa do fruto para usá-la no cultivo é colocando na água, depois coe com um pano. Em seguida, as sementes devem ser lavadas e todo o resíduo de mucilagem retirado porque nele é que moram os fungos. Seque no sol e não se esqueça de retirar as fibras, que acabam sendo aderidas pela semente.

Você pode usar uma bandeja de semeadura, que pode ser comprada em qualquer loja que venda material de jardinagem ou se preferir, use uma caixa de fruta ou bacia plástica, só não pode esquecer de fazer os furos no fundo. Neste caso, a casca de arroz carbonizada serve como substrato.

Na hora de semear, distribua bem as sementes e de preferência cubra com um pouco de areia, que deve ser peneirada antecipadamente.

O tempo de germinação é de 30 a 45 dias, porém, pode acontecer desse tempo aumentar, isso dependerá do gênero de cactus foi escolhido para cultivo.

Cacto-Azul-15

Dicas:
* E não se esqueça, o melhor momento para semear o cactos é durante o verão.
* Não jogue água na sementeira.
* Se você colocar a bandeja onde estão as sementes sobre uma lâmina de água não será necessário regar. Claro, que isso só funciona se você escolher um substrato pequeno para sementeira.
* Quando a sua mistura for de areia e pó de coco, ela deverá ser de 5 e no máximo 6 centímetros. Quando o substrato é feito de areia pura, a altura passa para 4.
* A bandeja não deverá nunca ser mergulhada dentro d’água para evitar que cresçam fungos.
* Se você não tiver uma estufa para colocar a bandeja de sementes poderá usar uma cobertura de plástico, que serve para criar o clima úmido que a planta precisa para se desenvolver.
* Saiba que as plantas que são cultivadas através de sementes são melhor para aclimatação e mais rústicas.
* O cactos deve ficar na sementeira durante 3 a 4 semanas. Depois desse período deverá ser feita a adubação de cobertura e quando for tirar as mudas, muito cuidado, porque elas são muito frágeis.
* Depois dessa fase da retirada das mudas da sementeira, espera-se passar de 4 a 5 meses para fazer o transplante delas para os vasos permanentes. Esses vasos, de preferência, devem ter a boca bem larga, como se fossem grandes bacias, onde é possível cultivar em grupos.
* Caso você tenha optado por fazer o cultivo do cacto em viveiro é melhor para evitar o problema, chuvas fortes, que com certeza, danificam as plantas quando estas não estão bem amparadas.

Outra dica para quem é jardineiro de primeira viagem é usar uma tela fina, dessas colocadas para evitar os mosquitos, bem em cima de cada um dos vasos com os cactos. Já quem pretende cultivar a planta para comercializá-la, é aconselhável deixá-las no mesmo vaso pelo menos até o segundo ano de semeadura.

De todos os gêneros de cactos, o cereus é o que tem o crescimento mais rápido, por isso, todas as instruções relatadas acima devem ser desconsideradas, porque os períodos serão muito menores.

cactoazul

Temperatura ideal para se cultivar os cactos
Não é novidade para ninguém dizer que os cactos gostam mesmo é de calor.  Se você vive em regiões onde o frio é mais intenso, certamente terá um grande problema durante o inverno.

Porém, não quer dizer que as temperaturas alternadas sejam um problema. Em lugares que fazem calor de dia e frio a noite, o cultivo é sem problemas.

borboleta lilás

beallara-O

A Beallara é um gênero de orquídeas híbrida intergenérico resultado do cruzamento de Brassia, Cochlioda, Miltonia, Oncidium e Odontoglossum da subfamília Epidendroideae e família das Orchidaceae. É também conhecida pelo nome comercial Cambria.

Possui folhas lanceoladas largas, atingindo até 60 cm. A vara floral ramificada pode ter até 1,5 m de altura. As suas flores são numerosas, 15 a 30 ou mesmo mais, perfumadas em algumas variedades, e duram entre 20 a 30 dias.

Modo de cultivar
Desenvolve-se bem na temperatura 19 a 21°C. Para fazê-la florescer, é necessário manter uma diferença de temperatura de 5°C entre o dia e a noite durante um mês

As Beallara preferem uma luz viva, sem sol direto. Uma planta saudável apresenta as folhas de cor verde amarelada.

orquidea-beallara-tahoma-F

Preferem ser regadas com água não calcária e sem cloro (usar filtro se a água disponível for muito calcária).

As regas devem ser moderadas, sempre deixando o substrato secar entre uma rega e outra. As raízes preferem um substrato com boa drenagem. Reduza a rega quando os novos pseudobulbos estiverem maduros. Algumas variedades preferem que as raízes sequem rapidamente. Uma pulverização sempre é bem vinda.

Vaso e reenvasamento
Se você optar em cultivar em vaso, dê preferência aos de plástico ou caixinhas de madeira (com drenagem). Evite os vasos de barro. Isso porque ela não gosta de excesso de sais minerais e, o vaso de barro, tende a acumular sais minerais em seus poros.

Deve ser replantada a cada 1 ou 2 anos, de acordo com as condições do substrato, ou seja, quando este estiver se deteriorando e retendo mais umidade.

Na hora do replante apare as raízes velhas, e pode usar o mesmo vaso, apenas higienize antes (lavar com sabão de coco e esponja).

orquideabeallara

Escolha um vaso de tamanho ideal (cerca de 12 cm), nada de vaso grande! Vasos grandes podem afetar inclusive na floração.]

O transvase deve ser feito normalmente no final do inverno ou na primavera, depois da floração. Toleram bem vasos pequenos. Utilizar de preferência um vaso não poroso (não usar vasos de barro cozido), para não acumular sais minerais. Depois do transvase, espere algumas semanas até retomar o ritmo normal de rega. Entretanto pulverizar as folhas.

Dica: Assim que fizer o reenvasamento, suspenda a rega (mantenha apenas pulverização de água nas folhas), por 1-2 semanas. Depois, regue normalmente.

Orquídea Beallara

Adubação
A adubação deve ser de dois tipos: após a floração optar por adubo de crescimento. Após o desenvolvimento dos pseudobulbos novos (quando atingem o tamanho dos adultos), passe a usar o adubo de floração (que é rico em potássio e fósforo).

Os substratos são à base de cascas de pinus, leca (esferas de argila expandida), carvão vegetal e poliestireno.

Adubar em cada duas regas, durante todo o ano. Adubo misto (rico em azoto) até que se desenvolvam os novos pseudobulbos e apareça a haste de floração. Então mudar para um adubo de floração (rico em fósforo e potássio).

barco1

calla-colorida_1

As flores copo-de-leite receberam esse nome pelo fato de parecerem um copo pela sua forma e por serem brancas. Entretanto existe uma variedade dessa flor que tem cor, a chamada calla-colorida. O gênero a que essa planta pertence é o Zantedeschia e a sua família é a das Araceas (mesmo família do lírio-da-paz e do antúrio).

A versão colorida do copo-de-leite pode ser encontrada com cores que vão do amarelo, passando pelo laranja chegando até o lilás. Essa possibilidade de cor foi criada cientificamente e em geral é feito em laboratório por meio de sistema de meristema que disponibiliza bulbos para os interessados em vários tamanhos e cores.

Além das cores, essas plantas criadas a partir da hibridação. tornaram-se mais fáceis no que diz respeito à manutenção. Com um solo fofo que tenha a capacidade de reter metade da água e com regas feitas de uma a duas vezes por semana é possível ter lindos exemplares dessas flores em seu jardim.

CALLA-COLORIDA_

Cultivo
A reprodução dos copos-de-leite é feita através da separação de bulbinhos e pode acontecer tanto em vasos como em canteiros. É importante que o local em que os copos-de-leite serão plantados receba sol pleno durante pelo menos metade do dia. Vale lembrar que essas plantas não toleram a incidência direta do sol.

A dica para quem for cultivar a calla-colorida é procurar um local que receba sol pela manhã e a tarde colocar uma proteção para evitar que as flores tenham incidência direta dos raios do astro-rei. Nas estações do ano em que o sol está mais forte, como a primavera e o verão, é interessante providenciar uma sombra.

O cultivo pode ser feito em locais que estejam protegidos do vento, que tenham sol pleno ou mesmo a meia-sombra. Podem ser cultivadas em vasos, canteiros ou mesmo rente a muros. Quem quiser pode cultivar em conjuntos com terra e bastante matéria orgânica. A umidade deve ser constante, mas sem exagerar.

Temperatura
Uma forma de tornar a temperatura amena ou mesmo dos ventos naturais, é providenciar sombra com o uso de telas (sombrite). O cuidado com a temperatura pode ajudar a reduzir a incidência de uma bactéria chamada de Erwinia.

Para diminuir a temperatura do solo e manter a temperatura constante uma dica é aplicar serragem ou bagaço de cana como cobertura morta no canteiro. Faça uma camada de 8 a 10 cm.

calla-colorida

Regas
Essa planta não suporta encharcamento podendo ficar com as suas raízes podres. Sendo assim evite fazer o cultivo durante a época de chuvas. Se o lugar em que você mora chove muito é importante que haja uma boa drenagem do solo, prefira o solo o tipo arenoso.

Quando a calla-colorida está cultivada em substrato ideal a rega pode ser feita duas vezes por semana. Além de ter atenção com a umidade dos bulbos da planta é necessário manter outros cuidados como remover a terra que fica aderida aos bulbos antes de fazer um novo plantio. Nos canteiros é necessário dar o espaçamento ideal de 20 cm entre um bulbo e outro.

Flores
As flores da calla-colorida costumam abrir entre 60 e 90 dias depois que o plantio dos bulbos foi feito. Em geral a planta se mantém florida por um período de 30 a 40 dias, dura bastante em vasos e em forma de arranjos florais. Trata-se de uma planta herbácea que pode chegar a medir até 90 cm de altura.

As flores copo-de-leite podem florescer o ano todo desde que cultivadas em solo fértil e com a devida proteção contra o excesso de sol. Quem está pensando em começar uma produção deve comprar os bulbos de empresas especializadas.

callas vermelhas

Tóxica
Apesar de muita bonita essa planta, branca ou nas variações coloridas, é tóxica. A toxicidade se deve a presença da substância oxalato de cálcio. O contato com esse substância pode causar uma sensação de queimação, edema na boca, lábios e língua bem como uma sensação de náuseas.

Pode causar vômitos, diarreia, salivação em excesso, dificuldade para engolir e até mesmo asfixia. Quando o contato da planta é com os olhos pode causar uma forte irritação e também lesão da córnea.

Atenção
Existe um fator que atua como limitante no cultivo de copo-de-leite, a temperatura. Quando a temperatura a noite é muito mais baixa que durante o dia a planta pode ter dificuldades para se desenvolver.

Dicas básicas para cuidar da calla-colorida
Cuidado com o calor:
A calla-colorida não deve ser deixada em locais muito quentes por muito tempo ou mesmo expostas diretamente ao sol ou a qualquer luz. Sendo assim na hora de escolher onde irá cultivar as suas flores, leve isso em consideração.

Não exagere na rega: Já foi alertado que a calla-colorida não pode ser encharcada podendo ficar com as raízes podres, mas nunca é demais lembrar. As regas em geral devem ser feitas de uma a duas vezes por semana. Toque o substrato para verificar se ele está seco, se estiver você poderá regar novamente. O solo deve ser bem drenado.

callas

Cuidado com as bactérias: Para ter lindos exemplares de calla-colorida é importante ficar atento ao aparecimento de bactérias e pragas que podem comprometer o cultivo. Um cuidado simples, mas que faz toda a diferença é secar ao redor da planta para que não fique muito úmido, isso atrai fungos e pode prejudicar o cultivo. As bactérias e pragas podem destruir as flores.

Poda: Tenha o hábito de cortar os caules que ficam embaixo da terra para que a planta possa crescer mais.

Não deixe a planta secar: É essencial que você não deixe a planta secar, pois ela pode acabar morrendo e murchando.

Tenha paciência e dedicação: Quando se está começando a cultivar qualquer tipo de planta é muito importante ter muita dedicação e paciência para aguardar os resultados. A calla-colorida é uma planta que oferece um belo resultado quando cultivada corretamente, mas que precisa de cuidados especiais de manutenção. Tire um tempo na sua rotina para cuidar bem da sua planta.

riozinho