Subscribe to PlantaSonya Subscribe to PlantaSonya's comments




Posts com tag ‘cultivo’

pata-de-urso

A Cotyledon tomentosa é popularmente conhecida pelo nome de pata-de-urso devido o formato de suas folhas.

É uma suculenta, nativa da África, que pode chegar a 50 cm de altura. Essa planta pertence à  família Crassulaceae e de cultivo muito fácil.

As folhas, de cor verde, são dentadas nas bordas. Cada folha tem entre 5 a 10 dentes. As flores, em forma de sino, possuem corola laranja-avermelhada e quase amarelo. Ficam bem em vasos ou em canteiros rochosos com boa drenagem.

flores (Small)

Cultivo
Deve ser cultivada e solo bem drenado e adubações ajudam, mas não são obrigatórios. Vai bem à sol pleno, quando fica bem compacta, mas conseguem se adaptar em áreas sombrias e bem ventiladas. A água deve ser colocada somente quando o solo estiver seco ao toque.

Não toleram geadas e propagam-se por estacas caulinar e foliar. É uma espécie muito variável possuindo várias formas intermediárias.

flores vermelhas

Crassula gollum_1

Planta suculenta com habitat natural em Cabo Oriental na África do Sul. A Crassula cv. “Gollum” é uma suculenta-planta arbustiva muito compacta, com folhas tubulares interessantes que têm um tom avermelhado.

É considerada por alguns um híbrido de Crassula ovata (portulacea). (mas outros supõe que pode ser um cruzamento entre Crassula argentea e Crassula lactea).

Esta é uma cultivar semelhante ao anterior cultivar Jade ‘Hobbit’, mas onde as folhas ‘Hobbit’ estão enroladas para trás ao redor, enquanto a cultivar ‘Gollum’ tem folhas que são quase tubular e parecem ser inclinado como uma ventosa que lembra o JRR Tolkien personagem de mesmo nome.

hobbit jade 700

Ambos ‘Gollum’ e ‘Hobbit’ são interessantes plantas com troncos que se torna espessa com a idade e desenvolvimento de padrões estaminais interessantes.

Estas duas cultivares tem sido consideradas idênticas e as pessoas confundem um para o outro e agora plantas no comércio e entre colecionadores são diversas e muitas vezes chamado de forma inadequada. Mas seja qual for o nome, é uma variação agradável no jade.

A Crassula ovata “Gollum” é uma pequena moderação ramificada, arbustiva, ereta, suculenta, que podem crescer lentamente até 50-80 cm de altura por 30-60 cm de largura.

Suas hastes são robustas, segmentada com ramificação do tronco, que pode ser moldado para criar formas de bonsai espetaculares.

As folhas são tubular, formato de trompete, cada uma delas com a extremidade em forma de “ventosa”, ordenadas, verde profundo lisa, brilhante na cor com leves manchas  geralmente com margens da folhas vermelhas brilhantes; o novo crescimento é vermelho.

flores da crassula ovata gollum

Suas flores são em cachos, pequenas, com formato de uma estrela, branca ou rosadas, com estames cor de rosa.

Cultivo
Planta ótima para vasos e cultivo dos bonsais, e o tronco se torna muito espesso com a idade, desenvolvendo padrões interessantes. As plantas jovens irão quadruplicar de tamanho em apenas um ano. Precisa de pleno sol a sombra parcial e uma mistura de solo bem drenado.

Na estufa usar um adubo num substrato com muita drenagem. As plantas devem ser bem regadas e permitir secar completamente antes de molhar novamente. Fertilizá-los uma vez durante o período de crescimento com um fertilizante equilibrado diluído para metade recomendado.

Orelha do Shrek - Crassula gollum

Deve passar o inverno em estufa ou dentro de casa (com muita luz). Durante os meses de inverno, as plantas são regadas apenas o suficiente para evitar o murchamento das  folhas.

A razão mais comum para o fracasso no cultivo dessas plantas é rega excessiva. Raramente tem qualquer doença apenas aspecto pálido, e tendem a ficar em torno do tempo de floração primário (inverno para início da primavera), resistente até -1ºC.

Crassula portulacea 'Gollum'

É propagada por estacas de folhas e tronco. As compensações estão prontamente disponíveis e estacas raízes facilmente, também pode-se propagar por folhas-estacas muitas vezes caídas ou quebrados se auto semeando na base.

mar

1_Lysimachia_procumbens

A Lisimáquia é uma planta da família Primulaceae e está inserida em diversas categorias por causa das suas características específicas de cultivo e também físicas. São elas: folhagens e forrações à meia sombra.

Para fazer com que a espécie cresça com um desenvolvimento saudável, alguns tipos de clima são essenciais, já que ela deverá ser plantada sob alguns aspectos diferentes, como por exemplo, a utilização da meia-sombra.

Os principais são: Mediterrâneo, Subtropical e Tropical. É por este motivo que a lisimáquia é tão queria pela América do Sul, onde boa parte dos climas tropicais predomina em diversas regiões.

Sua primeira aparição ocorreu no continente asiático. Com o tempo, a planta foi se espalhando pela região até chegar ao Japão e China, onde é muito cultivada atualmente para a decoração dos belos e grandes jardins orientais. Portanto, ela é uma ótima opção  para quem está querendo investir neste tipo de decoração asiática.

A planta é considerada de pequeno porte e não cresce muito em altura. O seu comprimento pode torná-la mais larga do que alta, mas as suas folhas também tendem a ser bem diminutas.

As medidas podem chegar ter um intervalo entre 0.1 a 0.3 m, 0,3 a 0,4 m ou 0,4 a 0,6 m de comprimento ou de altura, dependendo da variante da espécie.

Lysimachia procumbens_pp

Descrição
A lisimáquia possui um ciclo de vida perene, assim como a maioria de sua família, e pode ser cultivada sob diversas condições, mesmo estas sendo um pouco complexas. Mesmo assim, esta planta que veio da Ásia possui diversas características interessantes e que podem atrair ainda mais os decoradores de jardins.

A planta possui uma grande diversidade de espécies e variedades, cada uma com suas características específicas, mesmo que as gerais sejam as mais predominantes neste caso. Porém, após o cultivo de diferentes variantes, elas podem  crescer de forma bastante diversificada.

Entre as suas variedades, apenas duas são usadas para fins decorativos: A Lysimachia congestiflora e a Lysimachia procumbens. Ambas são ótimas espécies para a decoração de varandas, pátios, canteiros, jardineiras e outros locais ainda mais específicos. Elas destacam-se em todo o âmbito paisagístico e é a mais utilizada para tal finalidade.

No geral, a espécie é considerada rasteira, com folhas bem pequenas mais muito ornamentais, rústicas e totalmente ramificadas, além de crescer de maneira bastante volumosa quando as regras para o seu plantio são devidamente obedecidas.

Lysimachia_Procumbens

Folhas
As suas folhas ovaladas chamam muito a atenção dos decoradores e é por causa delas que a planta é amplamente utilizada no ramo do paisagismo. Sua coloração verde que pode mesclar os tons é muito interessante e deixa o seu aspecto ainda mais brilhante. Suas variedades podem ser reconhecidas exatamente pela coloração da folhagem.

Algumas espécies possuem cores mais amareladas ou mais esverdeadas, quando não chegam a um tom de vermelho também. Podem ocorrer variedades variegadas entre o amarelo claro e o brando, possuindo um pecíolo bastante avermelhado em quase todas as espécies.

Floração
A espécie possui uma floração magnífica e que pode variar em quantidade de acordo com o seu cultivo. É secundária no que diz respeito a decoração e suas folhas vêm na frente quando o assunto é enfeitar o jardim. Mesmo assim, a sua floração ocorre durante todo o ano, dando pequenas flores de coloração amarelada.

LysimachiaGolden13

Ornamentação
A espécie em questão, além de muito rústica, exótica e luxuosa, é bastante versátil. Ela pode ser cultivada de diversas formas em locais diferentes como vasos e canteiros, podendo formar grandes maciços e bordaduras e for cultivada da forma adequada.

Ela também pode compor belas jardineiras e vasinhos pendentes. Assim, é possível valorizar as vistosas flores amarelas da Lisimáquia e principalmente o seu principal elemento decorativo: as folhas pequeninas e mescladas. Em cestas pendentes, por exemplo, a planta costuma ficar com um volume bastante interessante, deixando ambientes interiores e exteriores com um aspecto bastante ornamental.

É excelente no âmbito da forração também, justamente por ser uma planta rasteira. Ela pode encobrir canteiros nos jardins e vasos, protegendo muros e outros locais. Dessa maneira, ela pode acrescentar uma textura diferente À paisagem, se tornando um elemento chave no seu quintal. Além disso, ela pode cobrir áreas à meia sombra sem maiores problemas.

Lysimachia procumbens_33

Como plantar e cuidar
Para começar a plantar a espécie, primeiramente é preciso ter um substrato extremamente fértil, com muita matéria orgânica organizada e uma adubação quase que anual para que a espécie se desenvolva de forma correta e rápida.

As regas devem começar a ser feitas de forma regular, tomando muito cuidado para encharcar o solo, deixando ele bem drenado e úmido. É preciso tomar muito cuidado com os períodos de seca, já que a espécie é muito intolerante a falta de água.

Propagação da espécie
Para multiplicar as mudas da planta, é preciso usar os métodos de multiplicação por estaquia ou através da divisão de raízes junto à planta mãe. Com isso, use uma faca bem afiada para dividir as ramagens e assim, propagar a espécie dentro do seu belo jardim.

folhas caindo outono

bulbos

Se você tem a possibilidade de cultivar legumes em casa, sabe que o sabor é bem melhor do que aquele dos produtos comprados no supermercado. E entre eles, as cebolas, que estão sempre entre um dos principais ingredientes dos pratos da culinária brasileira.

As cebolas caseiras para quem não sabem podem ser cultivadas a partir de sementes, enquanto a cebola branca e a cebolinha pode ser cultivada a partir das partes vegetativas da planta original.

As cebolas brancas podem se desenvolver a partir do bulbo chamado de mãe e vão se formando embaixo da terra. O bulbo é composto de 6 a 12 bulbos com cebolas individuais.

No caso da cebolinha ela vai crescendo a pequenos bulbos que saem das pontas.

As cebolas brancas e as cebolinhas são recolhidas durante a primavera e por isso, são chamadas de cebolas de inverno.

O que é preciso para plantar bulbos:
* Composto orgânico, estrume ou adubo;
* Pá;
* Húmus;
* Fertilizante com a seguinte fórmula: 5-10-10.

bulbo-cebola

Veja como fazer passo a passo
* O solo onde será cultivada a cebola deverá ser enriquecido com matéria orgânica e a proporção é de uma parte para cada duas partes de solo.
* A mistura deve ser trabalhada com a ajuda de uma pá e o buraco deve ser de 15 a 20 cm de profundidade.
* O solo ideal para plantar bulbos deve ser argiloso porque deve apresentar boa drenagem e também rico.
* O segundo passo é pegar os bulbos da cebola que você pretende plantar e para tê-los será necessário abrir o buraco e procurar o bulbo mãe, separar dos demais. No caso da cebolinha é necessário cortar os pequenos bulbos dos brotos da cebolinha.
* Depois a profundidade para plantar os bulbos deve ficar entre 2,5 a 5 e o espaço entre cada um deve ser de 7 a 12 cm. Cada bulbo deve ser plantado separadamente, a parte pontuda deve ficar para cima e em seguida, pode cobrir com a terra. Delicadamente bata a terra sobre para que as bolhas de ar saiam e isso faz que o bulbo tenha um bom contato com o solo.

Allium
* Em seguida, use o fertilizante, siga as instruções do rótulo, mas o ideal é que a proporção seja de 1-2-2 e também serve 5-10-10. Antes da primeira geada o fertilizante deve ser usado novamente a cada 4 ou 6 semanas.
* Durante a primavera a dose deverá ser aplicada somente quando as temperaturas forem mais altas.
* Vale ressaltar que os bulbos precisam de suplementos extras que são o potássio e o fósforo. Porém, quando eles recebem esses nutrientes em quantidade exagerada os bulbos podem queimar ou ficarem moles.
* Sobre os bulbos já plantados coloque de 7 a 15 cm húmus. O mesmo deve ser feito sobre as cebolas que são plantadas em lugares quando a temperatura cair muito. E quanto a temperatura subir, retire essa cobertura de húmus.

bulbo cebola

Saiba como cuidar de bulbos de cebola dentro de uma estufa
Será necessário: óleo, sabão inseticida, exaustor de estufa.

Como fazer
*
A temperatura da estufa deve ficar entre: 21°C e 26°C.
* A indicação de que a temperatura da estufa está alta demais é vê-las murcharem.
* As cebolas preferem a temperatura mais fria para crescer, aquelas do outono do Brasil.
* Por isso, se for necessário, use o exaustor.
* É importante que as cebolas mesmo dentro da estufa recebam a luz direta do sol.
* A régua é regular e deve ser feita ao redor da cebola. Toque o solo e se parecer seco, molhe de novo. Porém, não coloque muita água porque ela acabará apodrecendo os bulbos da sua planta.
* Se perceber que as cebolas estão doentes, corte as folhas. O sinal de que é necessário fazer a poda é vê-las com mofo e com substância  pegajosa.
* Elimine os insetos que atacam a cebola, como ácaros, tripses e pulgões.
* As folhas devem ser lavadas usando sabão inseticida outra forma para protegê-las é aplicar óleo  inseticida com a ajuda de um spray. Isso afasta os insetos da cebola.
* Quando a parte de cima cair pode colher os bulbos da cebola. Depois coloque a cebola em um lugar escuro e seco e que tenha boa circulação de ar. Esse período deve ficar entre 1 ou 2 semanas.

cebola

Como plantar os bulbos de cebolas
O que será necessário: terra de jardim, bulbos de cebola, colher de pedreiro, garfo para jardinagem e água.
1- O solo para a plantação dos bulbos de cebola devem ser preparados no outono. Em seguida, faça linhas que podem ser longas, mas que a distância entre elas seja de 30 centímetros e a profundidade deve ser de 10 cm.

2- Depois cubra com ráfia de solo a cama de cebola. É um modo para manter bem longe as ervas daninhas e também facilita na hora de tirar detritos e folhas.  Também pode ser um problema o gelo das geadas achatando os sulcos. Use o garfo para soltar o solo e quebre e vire a terra na profundidade de 10 cm.

3- No meio de cada sulco cave uma trincheira e medida deverá ficar entre 1,25 a 5 cm. O bulbo da cebola deverá ter o lado pontudo par cima. A distância entre eles deve ser de 5 centímetros e se for usar cebola madura, essa distância deverá aumentar para 15 centímetros.

4- É necessário ficar de olho na manutenção e as ervas daninhas devem ser retiradas regularmente. Durante o período vegetativo a planta deve ser molhada com 2,5 centímetros de água. Se as ervas daninhas tomarem conta das cebolas elas hibernarão porque estarão sobrecarregadas. O resultado será a colheita de cebolas pequenas.

5- A rega é muito importante para manter o sistema radicular, então, ela deverá ser feito pelo  menos 2 dias na semana. Se a rega for pouca ou insuficiente, os bulbos serão pequenos e o gosto também poderá ser forte e desagradável.

6- Escale com intervalo de duas semanas, as plantações dos bulbos de cebolas, durante o período da primavera. Isso ajudará aumentar a safra das cebolas maduras.

Quando as cebolas plantadas estiverem maduras é possível misturar com fertilizante e dar mais força a raiz. Isso ajudará na hora da colheita no início do verão.

janel427