Subscribe to PlantaSonya Subscribe to PlantaSonya's comments




Posts com tag ‘cultivo’

cacto-sianinha

O cacto-sianinha é uma planta originária do México, que pertence a família Cactaceae. O ambiente perfeito para esse tipo de cacto é nas florestas tropicais e chuvosas, onde crescem de forma epífita entre as cascas das árvores, suas folhas ficam dependuradas.

Os ramos do cacto-sianinha são achatados com lóbulos que se intercalam, por isso, os nomes populares de cacto-sianinha e também cacto-zig-zag. Ramos esses, que não superam a medida de 60 centímetros, onde se concentram alguns pequenos espinhos.

Para os pesquisadores, os ramos do cacto-sianinha, possuem uma forma particular que é o resultado de um processo de transição pelo qual passou de deserto para floresta. Fazendo que o novo ambiente a umidade não fosse mais tão simples e que a luz do sol chegasse com “dificuldade” impedida pela copa das árvores.

Foi então, que o cacto desenvolveu o caule delgado e amplo para que conseguisse armazenar água e captar a luz dos raios solares.

cacto

Cultivo
O cacto-sianinha possui uma estrutura fragmentada e fina e isso serve para que as folhas se desenvolvam. As raízes são lançadas dos ramos, adventícias, e graças a isso elas podem se fixarem nas árvores, até mesmo em pontos mais alto para captar o máximo de luz solar possível.

As flores do cacto-sianinha são grandes e por isso, se tornam uma bela atração da planta, o tamanho delas pode variar entre 10 a 15 cm, possuem pétalas na cor creme, porém, são vermelhas nas partes mais externas.

O horário de florescimento é uma outra particularidade dessa espécie, as flores costumam abrir ao entardecer, porém, só chegam na sua plenitude junto com o cair da noite.

A noite, é o momento do dia que os insetos noturnos e os morcegos exercem a função de polinizadores. Porém, não se sabe ainda muito sobre a polinização do cacto-sianinha.

Um detalhe que vale destacar é o quanto são perfumadas as flores do cacto-sianinha. Porém, para sentir esse odor é necessário aguardar que a noite chegue, pois durante o dia, ela está fechada novamente e não se sente mais o perfume.

Como é uma planta com hábitos noturnos e que duram um breve período, o cacto-sianinha acaba sendo pouco conhecido pelas pessoas, até mesmo pelos amantes das flores.

Outro ponto que faz com que ela não seja tão popular é a dificuldade no florescimento. Isso só acontece quando a planta está em um lugar que oferece exatamente aquilo que ela encontra no seu habitat natural.

No Brasil, por exemplo, as flores quando aparecem, acontece somente no mês de novembro. Em geral, o cacto-sianinha gosta de claridade, tolera o sol direto somente se for de manhã e suporta a meia sombra.

É uma planta que tem um lindo visual para qualquer paisagem e também pode ser plantada em vasos ou cestas, porém, precisa ter uma ótima drenagem, pois não suporta a umidade em excesso. Como é uma planta pendente, deve obrigatoriamente estar pendurada, mesmo quando em vasos.

As suas raízes são aéreas e isso faz com que ela vá se agarrando e com isso “aumentado” a planta. Por isso, é uma planta que combina muito com o plantio perto de árvores recantos, muros e pedras. Na parte externa é melhor colocá-la diretamente no solo.

Cryptocereus_anthonyanus_23

Propagação
As folhas devem ser cortadas na lateral do caule. É importante tomar cuidado caso seja feito o arranquio para não necrosar o caule da planta. O ferimento no caule é uma porta aberta para entrada de doenças e também para a desidratação da planta matriz.

Se houver um ferimento no caule, deve-se pulverizar o lugar com canela em pó para que seja feita a cicatrização do lugar lesionado. As raízes podem ser formadas pelas bordas e corte da folha.

O plantio das folhas na areia deve ser feito de forma simples. Deve-se fazer um buraco com um lápis, enfiar o caule da suculenta, apertar em volta para firmar e molhar a areia em seguida. Leva-se em torno de 20 dias para as mudas estarem enraizadas e aptas para o plantio no vaso individual.

Após esse prazo deve-se, molhar a areia ou com uma faca, afofar a areia ao redor da muda e puxar levemente para que ela saia com raízes. Não é necessário lavar a areia que fica grudada no sistema radicular das mudas.

Após a formação radicular, as mudas têm condições de absorver os nutrientes que compõe o condicionador de solo e crescer mais saudáveis e bonitas.

Cryptocereus_anthonyanus

Solo de crescimento
O solo ideal de cultivo deve possuir alguns fatores que auxiliem no crescimento do sistema radicular e foliar da planta para permitir uma boa produção de flores. É importante que haja matéria orgânica no solo de crescimento, pois possui boa capacidade de retenção de água.

Esta matéria orgânica pode vir em um produto como Condicionador de Solo “Classe A”, húmus de minhoca, esterco animal (importante estar curtido, esterilizado e peneirado) ou adubo orgânico.

Além disso, é importante ter uma boa fonte de cálcio (calcário ou casca de ovo moída), fósforo (superfosfato simples ou fosfato natural), potássio (cinzas de churrasqueira peneiradas) e, adubo NPK, formulação de plantio 04-14-08.

Fontes de tortas vegetais (algodão, mamona, girassol, etc.) também são bem vindas desde que se tenha atenção à quantidade, pois costumam serem muito fortes e queimar as plantas. As fontes de fósforo garantem um bom crescimento e enraizamento do sistema radicular.

vaso

Plantio no vaso
Após a muda estar enraizada deve-se fazer o plantio no vaso individual para o desenvolvimento da mesma. O plantio é feito da mesma forma que qualquer planta.

Deve-se colocar um drenante no fundo do vaso (brita, seixo, caco de telha, argila expandida, etc.), completar com o solo de crescimento até a borda, plantar a muda, apertar em volta para firmá-la, molhar e deixar em uma área sombreada até o crescimento e formação de novas folhas e brotos.

Após o inicio de brotação de novas folhas, deve-se iniciar a adubação foliar nas mesmas para acelerar o desenvolvimento da muda no vaso individual. É importante hidratar a planta pelo menos 1 vez a cada 7 dias.

Adubação
O cacto-sianinha é uma planta que responde rápido quando nutrida de forma adequada. O uso de adubos orgânicos misturados ao solo de crescimento é benéfico ao sistema radicular e foliar.

Para a adubação de manutenção, faça uma reposição nutricional utilizando um adubo mineral nas folhas. Assim a reposição nutricional do adubo manterá o rebrote foliar sem perdas após o amadurecimento da planta. Se o solo for deficiente em micronutrientes, é necessário usar um adubo foliar completo que contenha estes nutrientes para evitar as deficiência na planta.

sianinha

Controle de pragas e doenças
As pragas e doenças do cacto-sianinha geralmente surgem pela falha na nutrição ou irrigações adequadas. O pulgão e cochonilhas apresentam seu momento mais agressivo em épocas de escassez hídrica, principalmente no inverno e podem chegar até os vasos pelo vento.

Outras pragas podem surgir, como, lesmas, caracóis e caramujos, devendo-se serem catadas manualmente. As lagartas são extremamente agressivas, devendo ser eliminadas rapidamente. Também é possível encontrar produtos orgânicos específicos para o controle de pragas, como lesmicidas, inseticidas e placas amarelas para atração de insetos voadores.

Uma doença muito agressiva é ocasionada pela bactéria erwinia que causa a podridão negra. O aumento da contaminação da bactéria é diretamente proporcional ao excesso de umidade. Essa doença causa a podridão foliar que pode contaminar todo o vaso.

Tanto as folhas com pragas quanto com doenças devem ser retiradas do vaso assim que forem identificadas e descartadas no lixo.

borboletas amarelas

Azalea

A Azaléia uma planta de flor originária do Japão. Lá, seu nome quer dizer “árvore de rosas” e está presente em todos os jardins orientais. No Brasil esta linda planta se aclimatou muito bem e, em vários estados, pode-se encontrar azaléias de porte nos entremeios de estradas de rodagem, passeios públicos e jardins. Quando bem cuidada, esta é uma planta que florescerá o ano todo.

Esta é uma planta fácil de ser cultivada, que se dá bem em diversos ambientes, internos ou externos, em vasos ou canteiros.

A azaléia pode atingir até 2 m de altura, mas também se encontram variedades de médio porte e até as minis, ideais para vasos pequenos que serão colocados no peitoril de janelas internas.

Como multiplicar uma azaléia
A propagação da azaléia também é bastante fácil. Faz-se por estaca de ponteiros de 7 a 10 cm de comprimento. Você vai escolher o ramo reprodutor, um ramo forte, que tenha galhos laterais e folhas. Retire todas as folhas da base deixando só 4 a 5 no ponteiro.

Tenha preparado os vasos em que vai plantar as novas mudas de estacas com terra misturada com areia, sem adubação prévia, com boa drenagem. As mudas novas não devem ser colocadas em terra recentemente adubada (então, prepare sua terra adubada com, pelo menos, 3 meses de antecedência da época da colocação das estacas.

azalea_536

Enraizamento das estacas
Em 2 meses, 60 dias, as estacas estarão enraizadas. Os cuidados necessários são a manutenção da umidade da terra e do ambiente da muda, mas não se pode encharcar a terra, portanto, cuide bem da drenagem.

Uma boa dica é fazer uma cobertura com meia garrafa pet cortada, deixando a abertura para cima. Você manterá a terra regada, úmida e a garrafa propiciará um ambiente mais protegido para a mudinha.

Transplante da azaléia para o local definitivo
Após esse tempo, você vai transplantar a sua azaléia para o seu local definitivo. Escolha bem o local definitivo do plantio, atendendo às características que menciono abaixo neste texto.

Azalea-color

Onde plantar a azaléia
Luz e vento
As azaléias gostam de luz e sol direto por, pelo menos 4 horas ao dia. Se a azaléia estiver plantada no jardim, escolha um lugar menos ventoso, pois esta planta não gosta tanto assim de ventania. Mas, se as suas azaléias estiverem em vaso, cuide do excesso de vento e chuva, que poderá matar a planta.

Solo
O solo ideal para a azaléia é composto por uma parte de terra argilosa, uma parte de areia e outra parte de composto orgânico bem curtido, com pH mais para o ácido. No vaso esse solo deverá ter boas condições de drenagem e terá que ser afofado rotineiramente para não compactar.

É uma boa ideia se usar lascas de pinheiro, ou bolinhas de argila, na superfície, para reduzir a evapotranspiração do solo e assim, espaçar as regas.

Regas
Azaléia no jardim você só vai regar se o tempo seco perdurar mais de uma semana mas, no vaso, regue um pouco cada dia, de manhã cedo.

Podas
Para que a sua azaléia dê flores todos os anos, faça uma poda de limpeza após as floradas e, nesta época também, faça a adubação com composto bem curtido.

´mix azaléia

Adubação
As azaléias podem ser adubadas varias vezes ao ano, com adubo orgânico (composto ou estrume) bem curtido, com torta de mamona, cinza de lareira e fogueira, restos picados de folhagens.

Disponha o adubo já preparado em volta do pé da azaléia e, com um rastelo, introduza levemente. Regue em seguida e cubra a superfície com palhada ou folhas secas.

Para adubar os vasos, use uma colher de sopa de torta de mamona, farinha de osso e cinzas, misture bem e, em cada vaso, uma vez ao mês, espalhe uma colher de sopa (para vasos grandes) ou de sobremesa (para vasos médios).

Nas mini azaléias plantadas em mini vasos, só coloque uma colherinha de café do adubo preparado.

Atenção
Nunca adube mudas em formação ou enraizamento. Uma vez ao ano, misture um pouco de terra com salitre e incorpore nos locais onde tem azaléias plantadas (essa adubação deverá ser feita em tempo seco, a terra afofada e o adubo revolvido superficialmente).

Posteriormente, uma boa rega para integrar o salitre em toda a superfície, fará o restante do trabalho.

A azaléia pode ser cuidada dentro de casa desde que, de tempos em tempos, fique na frente da janela aberta tomando o sol da tarde, por exemplo.

banquinho

Huernia-Zebrina

As suculentas do gênero Huernia são encontradas no continente africano, com destaque para a África do Sul, e se caracterizam por sua curiosa floração. As flores que brotam dessa planta tem formato diferenciado e em alguns casos são confundidas com flores artificiais devido a sua composição de cores e brilho extremo.

A planta Huernia zebrina apresenta flores em forma de sino com listras (motivo do seu nome) que lhe dão uma aparência única.

Conhecendo melhor as flores Huernia zebrina
Dentre as plantas do gênero Huernia, a zebrina, merece destaque por sua beleza. A aparência imponente já começa por seu diâmetro de até 8,5 centímetros e sua forma de estrela.

A cor de fundo dessa flor pode ser branca ou num tom de amarelo com listras e/ou manchas vermelhas. Algumas dessas flores podem apresentar tom púrpura, no seu centro algumas manchas se encontram de maneira a criar um padrão diferenciado.

Huernia-Zebrina-5

Como cultivar a Huernia zebrina
Por ser uma planta do tipo suculenta não demanda grandes cuidados tendo facilidade para florescer. Essa planta necessita de um substrato com facilidade para drenar a água, podemos indicar areia ou pedra-pomes.

Contudo, durante os dias de inverno é essencial que a temperatura seja superior a 10°C, pois temperaturas abaixo dessa são muito prejudiciais.

Nos dias mais quentes é essencial regar com cuidado essas plantas que mesmo sendo suculentas demandam água. Durante o verão é bom manter essa planta a meia sombra.

Para quem deseja fazer a propagação dessa planta a dica é apostar na semeadura ou no enraizamento de estacas. Trata-se de uma planta muito imponente e bonita que merece um espaço no seu jardim.

Huernia_zebrina_var._magniflora

Alimento
As plantas do gênero Huernia são usadas como alimento em algumas partes do continente africano como na Etiópia, por exemplo.

Se as plantas forem cozidas não apresentam nenhum efeito colateral e de acordo com a população local tem um gosto bom. Uma das formas de preparo é associando a Huernia com outra planta chamada sorghum.

chuva no rio

Hibiscus mutabilis – ROSA LOUCA_1

O Hibiscus mutabilis, chamado de Rosa-louca ou Rosa-de-algodão, é um arbusto que pode alcançar uma altura de ate 3 m em seu tronco lenhoso; no entanto, é mais típico um arbusto de multi-tronco de menos de 2 m de altura.

É uma planta nativa do Sul da China, e é uma planta favorita de para o paisagismo tropical. Está entre as plantas mais espetaculares e de crescimento mais fácil para nossos jardins.

As flores abrem puro branco e mudam no mesmo dia, ou em um período de ate três dias a cor-de-rosa e então quando morrem são de cor magenta.

A característica mais notável deste arbusto de florescência é que flores de três cores distintas aparecem no arbusto simultaneamente. As flores são hermafroditas têm órgãos tanto masculinos e femininos.

As folhas são grandes, ásperas, pubescentes na página inferior, profundamente lobadas e com bordos serrilhados, lembrando folhas de plátano que, em climas mais frios, podem cair no inverno.

Hibiscus mutabilis

Cultivo
De fácil cultivo, este arbusto verdadeiramente cuida de si e é adaptável a maioria de localizações e condições. O Hibiscus mutabilis prefere sim uma terra fértil rica em matéria orgânica.

É uma planta interessante e atraente que cresce em sol pleno ou sombra parcial. Este arbusto aprecia solo mantido úmido, mas não encharcado, mas e também tolerante a seca.

Tolera frio (todos os do Brasil) e calor. Multiplica-se facilmente por estacas, sementes e alporquia.

Fertilização
Aplicar NPK na formulação 04-14-08, cerca de 1 a 5 colheres de sopa (conforme o tamanho da planta), sempre ao redor do caule na projeção da copa, nunca junto ao caule, incorporar levemente ao solo e regar em seguida.

passarinho_1