Subscribe to PlantaSonya Subscribe to PlantaSonya's comments




DSC040271

Para fazer um horta você terá que ser atento em alguns detalhes. Seguindo as dicas você terá uma horta linda e produtiva.

Primeiro escolha do local ( um lugar adequado para montar a horta );
Segundo preparação do solo (saber o tipo de solo e aduba-lo corretamente );
Terceiro a semeadura (saber como semear );
E por último associação de espécies e o rodízio de culturas, mantendo assim o solo sempre fértil e livre de pragas e doenças.

Onde montar
O local escolhido não poderá receber ventos fortes então se esse for o caso terá que providenciar um quebra-vento.
Para se ter uma horta será necessário um local que pegue pelo menos 5 horas de sol direto nas plantas.
O ambiente escolhido terá que ser plano para não ocorrer que o local fique com poças d’água.

Preparo do canteiro
Existem as hortas encontradas em jardins e as hortas suspensas, cada uma delas tem um cuidado especial.

Fazendo horta direto no solo
Sempre  para qualquer plantio não só para o cultivo de hortas até mesmo para plantas ornamentais e outros, teremos que preparar o terreno, limpando e equilibrando o ph do solo.

Geralmente o solo do Brasil é um solo ácido para isso teremos que equilibrar esse solo com calcário dolomítico ou calcário cítico. Para se descobrir se um solo é ácido temos uma maneira prática para sabermos isso é só ver se o solo é escuro se for ele é ácido, se a cor do solo for esbranquiçada o solo é alcalino. Mas o correto para analisar o solo é mandando uma amostra para um instituto de análise do solo para saber a porcentagem correta que deve ser aplicado o corretivo de ph. Deverá ser aplicado o calcário uma vez ao ano alternando os dois tipos de calcário.

Modo de aplicação do calcário: aplicar 250 gramas de calcário por m².

Delimitando o local onde será a horta
O espaço terá que ser delimitado por estacas e cordas com medidas de 1,20 de largura e o comprimento o espaço que tiver e espaçamento entre um canteiro e outro terá que ser de 30cm e 50cm.

Preparo do solo
Revolver toda a terra dos canteiros até desfazer os torrões. Depois de feito isso ele ficará com uns 5 à 10cm mais alta do que o caminho entre eles.

Adubação de horta
A adubação terá que ser feita com 1 parte de composto orgânico e 3 partes de terra. Essa adubação terá que ser feita a cada novo plantio. O rodízio de culturas na sequência raiz-folha-fruto também ajuda a preservar a boa qualidade do solo.

janela e borboleta

Obrigada pela sua visita. Se você tem sugestões ou dicas sobre o assunto, coloque aí nos comentários, eles podem acabar virando temas para novos posts.

OBS: Este site não trabalha com vendas de plantas,sementes e afins, apenas são postados artigos com informações sobre como cultivar as plantas. Você pode adquirir sua planta desejada em qualquer bom Garden Center de sua região.


CrossandraOrange

Segue abaixo uma lista de atividades que irão manter suas plantas sempre saudáveis e conseqüentemente mais bonitas por muito tempo.

Cuidados constantes
- Observe seu jardim e suas plantas com regularidade.
- Remova sempre as folhas velhas.
- Corte as pontas das folhas escurecidas.- Utilize sempre substrato de boa qualidade.
- Quando regar não molhe as folhas. Os fungos precisam de água para germinar.- Evite respigar água, os respingos são principais responsáveis pela transmissão de doenças entre as plantas.
- Mantenha suas ferramentas sempre limpas e esterilizadas. Ferramentas cegas e/ou sujas prejudicam as plantas e transmitem doenças.
- Cuide sempre da iluminação das plantas.
- Isole plantas doentes das demais.

Cuidados diários
- Verifique quais plantas precisam de água.
- Remova as flores murchas.
- Elimine folhas secas, deterioradas ou manchadas.

Cuidados semanais
- Verifique a consistência do substrato, caso seja necessário complete o vaso ou canteiro.
- Vire os vasos para que as plantas recebam luz por igual; se não fizer isso as plantas irão se desenvolver só para uma lado ficando deformadas.
- Verifique as condições ambientais: temperatura, luminosidade, umidade atmosférica e ventilação.

Cuidados mensais
- Faça a imersão em água das plantas que estão em vasos pendentes.
- Faça muda dos exemplares mais bonitos.
- Desponte as plantas que têm brotos fracos.
- Corte a ponta dos ramos das plantas que você pretende deixar mais densas.
- Pulverize ou passe um pano nas folhas para eliminar a poeira.

Cuidados trimestrais
- Verifique se as raízes estão saindo pelo furo de dreno do vaso, ou seja, se a planta precisa ser transferida para um vaso maior ou ser adaptada para o mesmo.

Cuidados anuais
- Faça podas.
- Reenvase as plantas que necessitarem de novo recipiente ou de uma carga de substrato para renovar o meio de cultivo.

Cuidados Rotineiros
A poda é o melhor método para manter suas plantas num tamanho razoável, elegantes e saudáveis.
Antes de iniciar a poda, certifique-se que as ferramentas que serão utilizadas estejam bem afiadas e limpas. Um corte “mastigado” leva mais tempo para cicatrizar, expondo a planta às doenças.
Toda poda é utilizada para alguma finalidade e cada qual possui uma técnica diferente:

Abrindo uma planta densa
Comece eliminando os ramos fracos e doentes. Se você cortar os ramos logo acima de uma gema um novo ramo irá nascer no local da poda só que mais fino do que aquele que foi eliminado. Caso deseje eliminar o ramo todo corte-o bem rente ao caule ou ao ramo maior do qual ele brotou. Continue podando até obter o efeito desejado.

Removendo ramos ladrões
Algumas plantas produzem brotações grandes e vigorosas, mas que lhes dão aspecto desordenado, esses ramos ou brotações podem e devem ser removidos a qualquer época do ano.
Normalmente são chamados de ladrões, pois utilizam muita força planta para crescerem, prejudicando os demais.

Poda sanitária
Uma boa prática no trato das suas plantas é a remoção dos ramos doentes e com folhagem descolorida. Quanto mais rápido for eliminado um ramo doente ou infectado, mais fácil será salvar a planta. Todo ramo infectado ou doente deve ser eliminado por inteiro.

Podas – embelezam e reanimam
Toda planta irá sinalizar que algo está errado, podendo ser a necessidade de nutrientes, o ataque de pragas e/ou doenças ou a ambientação inadequada.

A seguir algumas dicas dos principais e mais comuns indícios da falta de Macro e Micro nutrientes.
- Falta de nitrogênio (N): As folhas novas não se desenvolvem bem; as mais velhas ficam amareladas; folhas esbranquiçadas e sem um crescimento saudável.

- Falta de fósforo (P): O crescimento é bastante lento, a floração é insignificante.

- Falta de potássio (K): As bordas das folhas adultas ficam queimadas; florescimento escasso e fraco, baixa produção de frutos.

- Falta de enxofre (S): As folhas mais novas ficam amareladas.

- Falta de ferro e manganês (Fe Mn): As bordas das folhas mais velhas ficam amareladas; amarelamento das nervuras das folhas (Fe).

- Falta de zinco (Zn): Os entrenós do caule ficam mais curtos que o normal.

Esses sintomas devem ser considerados quando as demais necessidades básicas já foram atendidas.

sininho

Obrigada pela sua visita. Se você tem sugestões ou dicas sobre o assunto, coloque aí nos comentários, eles podem acabar virando temas para novos posts.

OBS: Este site não trabalha com vendas de plantas,sementes e afins, apenas são postados artigos com informações sobre como cultivar as plantas. Você pode adquirir sua planta desejada em qualquer bom Garden Center de sua região.


hortaEmCasa

Horta suspensa é colocar em grandes vasos. Este tem um cuidado na questão da rega.

Em primeiro lugar é verificar se tem buracos na estrutura do vaso, para escoar a água. Segundo é preparar uma camada de drenagem no fundo de cada vaso com argila expandida, coberta por manta bidim.

Depois disso, preencher o vaso com terra vegetal até 20cm da borda e dê uma leve compactada. A camada superficial de terra deve ser rica em matéria orgânica. Faço uma mistura de substrato com 30% de matéria orgânica e termine de preencher o canteiro até 2 cm da borda, espaço suficiente para a terra não derramar quando chover.

Semeando
Para semear atente-se a estação do ano em que você vai plantar, período de plantio e colheita das hortaliças. Outro detalhe importante é que algumas folhagens temos que primeiro cultiva-las em sementeiras até enraizarem isso acontece quando elas estão com umas 4 folhinhas. Outras podem ser cultivadas diretamente no solo, mas exige o desbaste. Esse desbaste é retirar as mudas mal formadas para darem espaço às mudas sadias.
Semeie ou faça o transplante das mudas sempre no final do dia, quando o sol está mas fraco.

Associação de espécies
A associação de espécies com diferentes ciclos e arquiteturas vegetativas serve para que uma espécie se beneficie da outra. Como sombra,  espécies que afugentam insetos e outros. Essa associação terá que ser escolhida para ser cultivada no mesmo local e época não necessariamente que tenham sido semeadas ao mesmo tempo.

Exemplos de associações
-
Abóbora + milho ou acelga / Alface + cenoura ou pepino / Alho-poró + cenoura ou rabanete.
- Batata + repolho ou couve / Beterraba + couve ou alface / Cebolinha + cenoura / Rabanete + alface.
- Espinafre + beterraba / Milho + pepino ou nabo / Tomate + cebolinha ou serralha

Procure alternar as hortaliças, pois plantando seguidamente as mesmas acabam esgotando os nutrientes que a planta necessita.

Divida as plantas em: folhas ou flores, frutos, tuberosas e temperos.

xj364noc

Obrigada pela sua visita. Se você tem sugestões ou dicas sobre o assunto, coloque aí nos comentários, eles podem acabar virando temas para novos posts.

OBS: Este site não trabalha com vendas de plantas,sementes e afins, apenas são postados artigos com informações sobre como cultivar as plantas. Você pode adquirir sua planta desejada em qualquer bom Garden Center de sua região.


Sedum-dendroideum

Família: Crassulaceae
Origem: América do Norte e México.

O bálsamo é uma planta suculenta originária do México e América do Norte, pertencem à família das Crassulaceae  e é largamente conhecida por suas qualidades ornamentais e medicinais. Seu caule é ramificado, de porte subarbustivo, geralmente entre 30 a 90 cm de altura. As folhas são carnosas, brilhantes, de formato espatulado a ovado, recurvadas para cima, de cor verde a bronzeada e dispostas em rosetas nas extremidades dos ramos. As inflorescências surgem no Outono e Inverno, terminais e compostas por pequenas e abundantes flores amarelas bastante decorativas.

No paisagismo, pode ser aproveitado isolado ou em grupos, formando assim maciços ou bordaduras informais em jardins contemporâneos, desérticos ou pedregosos. É uma planta muito versátil, pois pode ser plantado em vasos e jardineiras, adornando varandas, pátios e sacadas.

Por suas propriedades cicatrizantes, antiinflamatório e emoliente.
o bálsamo é uma espécie interessante para compor a horta doméstica. É ainda uma excelente opção para o jardineiro iniciante por sua facilidade de cultivo, baixa manutenção e rusticidade.

Deve ser cultivado sob sol pleno ou meia-sombra, em solo fértil, preferencialmente arenoso, bem drenável, enriquecido com matéria orgânica e irrigado semanalmente na Primavera e Verão, sendo no Inverno, deve ser mensalmente.

Por ser uma planta suculenta, o bálsamo é muito resistente a estiagem, no entanto, é bastante sensível ao encharcamento que provoca o apodrecimento das raízes. Tolera geadas e multiplica-se por estaquia dos ramos e folhas, e por separação das brotações laterais.

É indicado para ferimentos, queimaduras, inflamações da pele, contusões, úlceras e gastrites. As partes utilizadas são as folhas frescas.

LANDSCAPE2708A35

Obrigada pela sua visita. Se você tem sugestões ou dicas sobre o assunto, coloque aí nos comentários, eles podem acabar virando temas para novos posts.

OBS: Este site não trabalha com vendas de plantas,sementes e afins, apenas são postados artigos com informações sobre como cultivar as plantas. Você pode adquirir sua planta desejada em qualquer bom Garden Center de sua região.


suculentas-em-declives

As suculentas não são difíceis com solos que apresentam uma boa drenagem. Raízes que ficam em acúmulos de água certamente apodrecerão. Utilize somente terra adubada e areia na proporção 2×1. A cobertura também é importante para ajudar no escoamento da água,  seixos e até cascalho de conchas podem ser usados, isso tudo depende do gosto, disponibilidade de materiais e do custo a ser empregado.

São plantas que requerem pouca água, mas precisam de água sim. Elas parecem que vão melhor quando recebem água regularmente, periodicamente e preferencialmente quando o solo estiver seco.
Uma regra básica é analisar a característica da própria planta, quanto mais carnuda menos água. Cactos não suportam o excesso de água. Uma dica para identificar se você está colocando muita água é quando as suculentas começam a apresentar um aspecto translúcido, gelatinoso e apodrecimento do caule, talvez já seja tarde demais.

Elas são riquíssimas fornecedoras de cor, não somente em suas flores, mas em folhas e caules, você pode formar uma incrível paleta de cores mesmo sem flores, pois variam em tons de bege, verde, cinza, laranja, rosa, lilás e até mesmo azul.

Combine espécies que necessitam de pouca água, perenes ou anuais, de preferência floridas e porte pequeno. Um jardim de suculentas necessita de pontos focais para ancorar composições, como grandes e dramáticas agaves ou cactos colunares esplendorosos. Pontos focais também podem ser uma escultura, um banco, um pergolado ou até mesmo uma parede que dê destaque a uma janela, por exemplo. Você pode dar continuidade em seu jardim repetindo formas, cores, e texturas. Se há plantas que funcionam bem em repetições são as suculentas. Ex: Kalanchoe luciae e Senecio mandraliscae.
Empreste variedade e interesse ao seu jardim com suculentas que possuam diferentes cores formas e texturas. A justaposição de cores complementares pode ser muito atraente. Um contraste linear forte acontece, por exemplo, quando encontram-se linhas das agaves com espinhos dispostos em círculo de cactos. Pedras lisas constituem um elemento importante de contraste.

Escolha plantas que são de tamanhos apropriados para preencher o espaço escolhido. Considere a largura e altura da área para determinar a distância entre as plantas. Alguns cactos, agaves e yucas podem ser muito grandes na maturidade (3-5 anos) por isso, planeje estrategicamente suas localizações. Pedras grandes podem servir de moldura para cactos colunares que acabam sendo esculturas vivas e funcionam como ponto focal também.

Faça o seu jardim mais interessante introduzindo elementos verticais e acrescente camadas de alturas diferentes.

Um cenário natural para suculentas não é plano e incorpora pedras e cascalhos, suculentas em geral se apresentam melhor em grupos. Se possível varie o terreno com montes e plante neles as espécies que são maiores como: agaves e dasylirios, isso coloca as plantas ao nível dos olhos e também ajuda a drenar a água longe das raízes. Um pequeno vale com cascalhos pode ser um caminho que leva ao jardim.

As suculentas ficam ótimas com pedras. Plantadas à frente, atrás, entre ou em cascata, integram perfeitamente. Adicione pedras com cores que combinam ou complementam a coloração da folhagem das suculentas. A cobertura com cascalhos aumenta a composição, reduz a erosão, a quantidade de lama e ervas daninhas, conferindo um aspecto natural ao jardim. Uma dica importante é a utilização de uma manta drenante entre a terra e o cascalho.

Conecte o jardim à casa e tudo que estiver ligado ao fundo, como uma piscina, muro, cerca, troncos de árvores por terem ligação ou contraste (cores, texturas e formas).

Trabalhe em etapas, tenha um plano mestre para o jardim e o desenvolva em estágios, você não precisa fazer o jardim inteiro de uma só vez, encontre uma área que atualmente não parece boa e comece por aí.

Conviva e desfrute esse espaço por um tempo, acompanhe o crescimento das plantas, em seguida converta outra área ou duas. Experimente diversos tipos de plantas e observe o que funciona melhor, suculentas possuem um poder de modificação de acordo com o ambiente em que são inseridas, sua coloração e forma podem ser alteradas com a incidência solar, aeração e adubação do solo.

imagem-neve40

Obrigada pela sua visita. Se você tem sugestões ou dicas sobre o assunto, coloque aí nos comentários, eles podem acabar virando temas para novos posts.

OBS: Este site não trabalha com vendas de plantas,sementes e afins, apenas são postados artigos com informações sobre como cultivar as plantas. Você pode adquirir sua planta desejada em qualquer bom Garden Center de sua região.


Mini Curso de Frutíferas em vaso


Saiba quais cuidados necessários para cultivar uma frutifera no vaso, aproveite tambem para tirar duvidas sobre a frutifera que voce mais gosta e se é possível cultivá-la no vaso.

Domingo, 2 de setembro
às 9:00 horas

Inscrições Abertas
Curso Gratuito

Obrigada pela sua visita. Se você tem sugestões ou dicas sobre o assunto, coloque aí nos comentários, eles podem acabar virando temas para novos posts.

OBS: Este site não trabalha com vendas de plantas,sementes e afins, apenas são postados artigos com informações sobre como cultivar as plantas. Você pode adquirir sua planta desejada em qualquer bom Garden Center de sua região.


Rododendros Rosas

Saiba como fazer uma boa terra para o jardim e retirar o máximo rendimento das suas plantações.

A importância de uma boa terra
Para ter uma boa terra de cultivo, é fundamental que exista uma gestão eficiente de todos os recursos. Sempre que for realizada uma colheita de frutos, vegetais ou flores, o solo de um jardim deve ser fertilizado e adubado corretamente para ficar o mais bem preparado possível para uma intervenção futura. As modificações orgânicas que são realizadas na terra como, por exemplo, a aplicação de adubo de composto ou de raízes, tem inúmeras vantagens: permitem o rejuvenescimento de um solo pobre, a drenagem de água em excesso, o umedecimento das raízes e a retenção de nutrientes até que as raízes precisem deles. Antes das plantações da primavera, saiba que é necessário enriquecer o solo do seu jardim para que as plantas, flores e vegetais cresçam de uma forma robusta e saudável. Tenha em consideração que o local onde ficam as árvores e arbustos nativos não precisa ser alterado, a não ser que o solo seja de areia ou de barro pesado.

Criando uma boa terra
Uma boa terra é aquela que apresenta uma mistura de compostagem de aparas de grama, folhas, bocados de madeira resultantes da poda das árvores e terra simples. Para criar uma terra perfeita, deve utilizar uma pá de jardinagem e misturar uma camada de 5 a 10 cm de mistura de

Num jardim, a preparação de um canteiro é uma tarefa de manutenção obrigatória e antes de serem cultivadas determinadas plantas, a terra deve ser cuidadosamente verificada, como nos exemplos seguintes:

Plantas ácidas: como os rododendros.
Ao realizar o cultivo de plantas ácidas, deve conhecer os níveis de pH do solo. Existem kits específicos que mostram esses resultados e estão à venda nas lojas de jardins especializadas. Se o pH do seu solo nativo for superior a 6, é necessário utilizar musgo de turfa para a terra ficar o mais fértil possível.

Por vezes, na plantação de flores ou de vegetais, é necessário colocar uma estaca que os auxilie a crescer. Ao fazê-lo, as flores e os vegetais terão todas as condições para se desenvolverem de uma forma saudável e consistente.

Os gramados
Um gramado tem muitas dificuldades em lidar com um solo pesado e arenoso. Como tal, a terra de um gramado precisa estar o mais fertilizada possível para que o seu tapete verde esteja sempre em perfeitas condições de utilização e apresentação.

Quantidade ideal de terá para o jardim e plantas
A terra ideal para ser utilizada num jardim e no cultivo de plantas é a terra adubada, isto é, a terra simples com uma mistura de compostagem. Esta pode ser preparada por qualquer jardineiro ou então pode ser adquirida num viveiro ou loja de jardins especializada. Contudo, para saber qual a quantidade de terra mais apropriada para o seu jardim e plantas, terá de saber quais as medidas do seu terreno. Dos vários tamanhos existentes, destacam-se as seguintes:
Jardim de 30 m:
- Uma camada de terra misturada de 5 cm requer um terreno com 0,50 m;
- Uma camada de terra misturada de 7,62 cm precisa de cobrir um terreno que tenha 0,76 m;
- Uma camada de terra mistura de 10,16 cm abrange 0,95 m.

Jardim de 75 m
- Uma camada de terra misturada de 5 cm requer um terreno com 1,26 m;
- Uma camada de terra misturada de 7,62 cm precisa de cobrir um terreno que tenha 1,77 m;
- Uma camada de terra mistura de 10,16 cm abrange 2,47 m

Jardim de 150 m
- Uma camada de terra misturada de 5 cm requer um terreno com 2,47 m;
- Uma camada de terra misturada de 7,62 cm precisa de cobrir um terreno que tenha 3,29 m;
- Uma camada de terra mistura de 10,16 cm abrange 4,93 m.

luar cheia

Obrigada pela sua visita. Se você tem sugestões ou dicas sobre o assunto, coloque aí nos comentários, eles podem acabar virando temas para novos posts.

OBS: Este site não trabalha com vendas de plantas,sementes e afins, apenas são postados artigos com informações sobre como cultivar as plantas. Você pode adquirir sua planta desejada em qualquer bom Garden Center de sua região.


manaca-da-serra2
Um jardim, além de belo aos olhos também pode ser funcional. Criar um jardim com plantas aromáticas é um bom exemplo disso. Pode ser um grande jardim, plantando as ervas diretamente na terra, ou em um pequeno espaço com alguns vasos. A vantagem da utilização de vasos e floreiras, é que podem ser deslocados conforme a necessidade de luz e umidade da planta ou mesmo de mudanças em sua casa.

Não é preciso muito espaço, mas sim dedicação. Um jardim com plantas aromáticas trará um mundo de aromas para a sua casa. Passear entre plantas bonitas e cheirosas, cujos aromas envolvem o seu lar proporcionará bem estar e leveza ao ambiente. Você irá surpreender-se com belas e delicadas plantas, em uma enorme variedade de cores, formas e aromas que este jardim agregará à este espaço, se cultivado com carinho

Fazer um jardim aromático deve considerar as particularidades de cada espécie e, principalmente, buscar um equilíbrio entre as plantas empregadas. Afinal, o objetivo é sentir a delicadeza do perfume de cada variedade e não sobrepô-los uns aos outros.

Perfumes
Algumas espécies, como o manacá-de-cheiro (Brunfelsia uniflora), liberam seus odores durante as 24 horas do dia. Outras exalam sua fragrância apenas quando expostas a condições ambientais específicas. Esse é o caso das gardênias, que geralmente só perfumam quando despontam as flores na primavera, e da lavanda, cujo cheiro é mais facilmente perceptível quando a planta está sob sol forte. Há, ainda, a dama-da-noite (Cestrum nocturnum), que como o próprio nome sugere, exala seu aroma somente ao anoitecer.

As murtas (Murraya paniculata), por exemplo, cujas flores emitem um perfume doce, devem ser cultivadas preferencialmente nas regiões periféricas do terreno. A mesma recomendação se aplica para a popular dama-da-noite, que tem um odor inebriante capaz de percorrer muitos metros de distância.

Aliás, em função de seu perfume intenso, espécies como a dama-da-noite não devem ser utilizadas nas proximidades de janelas, especialmente de ambientes onde dormem pessoas sensíveis e crianças. Pelo mesmo motivo, evite colocar plantas “muito cheirosas” em áreas contíguas a churrasqueiras e cozinhas, para não interferir no odor dos alimentos. Uma dica para amenizar o perfume da dama-da-noite é cultivá-la à meia-sombra para que tenha floração menos intensa.

Respeite o espaço
Quando a área disponível para o jardim é limitada, como varandas, as plantas mais indicadas são as de menor porte, como as gardênias (Gardenia jasminoides), as lavandas (Lavandula sp) e as delicadas frésias (Freesia x hybrida), que ainda têm a vantagem de não atrair insetos.

Outra saída inteligente para quem não quer abrir mão de aproveitar o aroma natural das plantas é cultivar ervas aromáticas. Isso pode ser feito em vasos ou floreiras com alecrim, manjericão, hortelã e aproveitar esses aromas o ano todo.. Capim-limão e erva-cidreira são outras espécies de ervas que oferecem perfumes inigualáveis e ainda podem render chás bastante saborosos.

De forma geral, a principal exigência das plantas aromáticas é de exposição ao sol. Lavandas e gardênias necessitam de sol de 3 a 4 h diárias. Já os temperos, como manjericão e salsa, precisam de 2 h diárias de sol.

Em ambos os casos, o solo precisa ser rico em matéria orgânica e ter boa drenagem. Para conseguir isso, a recomendação é utilizar sob a terra uma camada de argila expandida e manta geotêxtil (bidim) que, juntos, ajudam a não reter água excessivamente.

Chuva-no-jardim_1516

Obrigada pela sua visita. Se você tem sugestões ou dicas sobre o assunto, coloque aí nos comentários, eles podem acabar virando temas para novos posts.

OBS: Este site não trabalha com vendas de plantas,sementes e afins, apenas são postados artigos com informações sobre como cultivar as plantas. Você pode adquirir sua planta desejada em qualquer bom Garden Center de sua região.


cyrtopodyum

É comum as pessoas se apaixonarem por orquídeas, mas não saberem o que fazer quando as plantas morrem. Muitas até as jogam fora quando param de florescer.
Mas existe meios de recuperá-la.

Dá uma olhada nas dicas e faça você também:
- O melhor lugar para as orquídeas ficarem é onde tenha bastante ventilação e luminosidade, para garantir a florada. Próximo às janelas, do lado de dentro, é uma boa opção.

- A planta gosta de água, portanto regue-a em abundância. A próxima rega será quando o vaso estiver quase seco.

- O vaso deve ter bastante furo ao redor e no fundo, para que a planta areje e receba a ventilação necessária.

- a maioria das espécies floresce uma vez por ano. Mas algumas orquídeas são híbridas, resultado do cruzamento de duas espécies. Estas têm diferentes épocas de floração e a duração da florada varia. A floração das falenópis, por exemplo duram de 3 a 6 meses, enquanto as catiléias apenas 3 semanas.

- Para ter sua casa sempre florida, compre uma orquídea por mês. No próximo ano, você vai ter flores o tempo todo.

Para transplantá-la é so seguir as orientações abaixo:
As orquídeas são flores nobres, mas frágeis. Entre os cuidados necessários para que elas sobrevivam saudáveis e bonitas, está o replantio, que é feito geralmente depois das floradas.

Se o replantio não for feito pelo menos a cada dois anos, a orquídea será atacada por doenças, bactérias e fungos. Confira como isso deve ser feito:
- Com uma tesoura esterilizada, corte a arte floral que já está murcha.
- Tire a planta de dentro do vaso e limpe o excesso de raízes velhas, com a ajuda de um palito.
- Corte os velames que estão velhos e secos e faça uma limpeza.
- Não tire todas as raízes das orquídeas, mesmo que estejam todas velhas. O ideal é deixar um pouco para que ela fixe no vaso para quando você for fazer um novo replante.
- Nesse momento, um cuidado especial com a nova gema, a película que vai se transformar na nova florada da orquídea.
- Lave a planta para começar o replantio.
- Coloque dentro do vaso alguns caquinhos e isopor, para arejar. Depois, um pouco do substrato, que é a mistura de carvão e fibra de coco e cone.
- Fixe a planta dentro do vaso, encostando a parte mais velha (a traseira) bem no cantinho.
- Para que a planta fique bem firme no vaso, use um palito grande, que pode ser de plástico ou madeira.
- Depois é só amarrar e colocar uma colher (café) bem cheia de adubo orgânico, encontrado em lojas de jardinagem.
- A cada 3 meses, coloque novamente esse adubo.
- O adubo indicado é o “Píter”, à base de sais, que deve ser borrifado na planta a cada 15 dias, na proporção de 1 g para um litro de água.
- Depois de replantada, a orquídea só deve receber água após 3 a 5 dias.
- Outra maneira de se replantar orquídea, se você tem um quintal ou um jardim é colocá-la em uma árvore de casca grossa, rugosa. Qualquer frutífera é uma boa hospedeira. Antes, é preciso tirar as hastes, o resto de substrato, limpar bem a orquídea. E depois, com um pedaço de barbante, apertar bem a raiz no tronco.

janela-tarde

Obrigada pela sua visita. Se você tem sugestões ou dicas sobre o assunto, coloque aí nos comentários, eles podem acabar virando temas para novos posts.

OBS: Este site não trabalha com vendas de plantas,sementes e afins, apenas são postados artigos com informações sobre como cultivar as plantas. Você pode adquirir sua planta desejada em qualquer bom Garden Center de sua região.


gloxínia

Pertencente à família das Gesneriáceas, a Gloxínia (Sinningia speciosa) é uma planta exótica que exibe em suas cores e formas toda a beleza e exuberância das matas tropicais.

Intensamente colorida em tons avermelhados, rosados, alaranjados e arroxeados, a gloxínia ainda pode ser encontrada em variações que alternam a cor vinho ou púrpura, por exemplo, com as bordas das pétalas esbranquiçadas. Sua origem tropical pode ser notada no tamanho e características de flores e folhas: as flores, aveludadas e graúdas, podem atingir até 10 cm de diâmetro e a folhagem, igualmente de tamanho considerável, apresenta folhas aveludadas.

È uma planta de vaso, cultivada quase sempre em estufas e adequada ao cultivo dentro de casa.

Nativa do Brasil, é uma planta tuberosa, de fácil cultivo, que floresce praticamente o ano inteiro. Apesar disso, ela passa por um período de dormência, no Outono, quando parece ficar seca, sem produzir folhas ou flores. Durante esse período de descanso, recomenda-se diminuir as regas gradualmente, até que a planta seque por completo. Os tubérculos permanecerão em dormência pelo período de um a três meses, sendo que a terra deve ficar apenas levemente umedecida. Após esse tempo, pequenos brotos começam a surgir, dando sinais de que o descanso acabou e a planta está pronta para retomar o seu crescimento.

Para o cultivo bem-sucedido das gloxínias, recomenda-se solo poroso, podendo-se usar como base a seguinte mistura: 1 parte de terra, 2 partes de composto orgânico, 1 parte de areia grossa e 1 parte de farinha de ossos.

A gloxínia necessita de muita luminosidade para se desenvolver bem, mas não tolera a exposição direta aos fortes raios de sol. Locais próximos a janelas, onde possa receber luz e calor pela manhã e à tarde, são ideais para esta planta. Durante as regas, recomenda-se não molhar as pétalas, que mancham facilmente, ficando sujeitas ao ataque de doenças.
É preciso cuidado com o excesso de água: muita umidade contribui para a proliferação de fungos e insetos, que costumam se alojar nos brotos novos e na parte de baixo das folhas.

No caso de ataques, recomenda-se lavar a parte afetada com água morna e sabão neutro e, depois, enxaguar. Folhas e pétalas murchas ou muito atacadas devem ser removidas.

Como é uma planta tropical, a gloxínia prefere temperaturas entre 22 a 24ºC e nível médio de umidade. Para não errar, pode-se usar um método simples para irrigação: encha o fundo de um recipiente grande e largo com cascalhos e coloque os vasos com as gloxínias sobre esta camada; em seguida ponha água no recipiente e deixe que a terra absorva a umidade necessária.

bird11

Obrigada pela sua visita. Se você tem sugestões ou dicas sobre o assunto, coloque aí nos comentários, eles podem acabar virando temas para novos posts.

OBS: Este site não trabalha com vendas de plantas,sementes e afins, apenas são postados artigos com informações sobre como cultivar as plantas. Você pode adquirir sua planta desejada em qualquer bom Garden Center de sua região.