Subscribe to PlantaSonya Subscribe to PlantaSonya's comments




cascas de ovos

Suas plantas podem ficar bem mais bonitas se você mesma fabricar os adubos em casa. Aprenda a fazer três tipos de fertilizantes de uma maneira bem fácil e que vão deixar a vizinhança com inveja do seu jardim.

Casca de ovo
Lave bem as cascas de ovo e ponha para secar totalmente. Depois leve ao liquidificador e bata até virarem pó. Está pronto o adubo. Jogue o pozinho na terra, na base das suas plantas. Esse fertilizante é muito potente. As cascas dos ovos diminuem a acidez do solo por serem feitas de carbonato de cálcio. Se você adubar uma laranjeira, por exemplo, o solo ficará menos ácido e a laranja bem mais doce;

Água do aquário
Essa receita é muito simples. A única coisa que você precisa é pegar a água do seu aquário e regar as plantinhas. Ela é muito rica em material orgânico e nitrogênio, garantindo mais tempo de sobrevivência para as plantas do seu jardim;

Borra de café
A borra do café é uma excelente fonte de nitrogênio – um dos principais componentes do solo e o mais consumido pelos vegetais -, mas para usar o material, temos primeiro que preparar a terra.

Vou explicar alguns processos que auxiliam na nutrição e beleza das plantas.
O primeiro é simples, mas não imediato, porque se a borra for colocada diretamente no solo, sem misturá-la a outros adubos orgânicos, ao invés de fertilizar, ela roubará o nitrogênio para se decompor, podendo criar fungos. O ideal é utilizá-la com outros fertilizantes naturais, de preferência triturados – cascas de legumes, de frutas, de ovos, restos de grama cortada – deixando secar ao sol.

Após este processo, deixe fermentar por aproximadamente 60 dias, mexendo sempre no composto até que se transforme em uma ‘farinha’ homogênea, podendo então ser utilizada como adubo.

Outra forma de adubação é misturar uma parte de borra de café – somente ela – com dez partes de terra.

Limpeza - A borra também é ótima para limpar as folhas das plantas que ficam dentro de casa, diluindo uma parte dela em cinco partes de água. Molhe um pano ou algodão e passe na planta. As folhas ficam brilhantes!

Dica - Não guarde a borra do café por muitos dias porque ela vai criar mofo.

rosas

Obrigada pela sua visita. Se você tem sugestões ou dicas sobre o assunto, coloque aí nos comentários, eles podem acabar virando temas para novos posts.

OBS: Este site não trabalha com vendas de plantas,sementes e afins, apenas são postados artigos com informações sobre como cultivar as plantas. Você pode adquirir sua planta desejada em qualquer bom Garden Center de sua região.


rodiguisia lanceolata

- Por que não devo colocar prato embaixo?
Tudo bem que você goste de água, mas como se sentiria se tivesse de usar meias e sapatos encharcados? Além do desconforto, a umidade atrairia frieira, certo? Pois acontece exatamente a mesma coisa com as plantas (bem, menos para as aquáticas…). Mesmo as que gostam muito de água dificilmente curtem ficar com as raízes constantemente molhadas. Nas orquídeas, a umidade é bem vinda, mas, em excesso atrai fungos e bactérias que podem ir minando a planta de tal forma que ela acaba morrendo. Evite o problema simplesmente plantando em vaso de barro com furos e deixando o substrato secar ligeiramente entre uma rega e outra.

- Posso plantar na terra?
Pode só se a orquídea for terrestre — caso da orquídea-bambu (Arundina bambusifolia). O problema é que a maioria das orquídeas não cresce naturalmente no solo e, sim, sobre árvores, são as chamadas orquídeas epífitas. Para imitar o tronco de uma árvore, que é bem arejado, a gente usa substrato, uma mistura de vários materiais. Ele pode ser feito com um ou vários destes materiais: pedacinhos de carvão, casca de coco, fibra de coco, cavaco de madeira, casca de pinus, sem falar nos ingredientes regionais, como semente de açaí, sabugo de milho e semente de babaçu. Substrato para orquídeas é encontrado com esse nome em qualquer boa floricultura.

- Qual é o vaso certo para ela?
Ela costuma ser vendida em vaso plástico furado no fundo, mas, se puder, transfira para um de barro com muitos furos laterais. Esses vasos têm dupla função: ajudam a escoar o excesso de água das regas e mantêm as raízes arejadas. Além disso, não esquentam tanto como os vasos plásticos pretos. Há uma porção de formatos e tamanhos — alguns parecem funis, ideais para orquídeas pequenas que apreciam alta umidade, já que o funil fica cheio de água e a planta, amarrada do lado de fora. Há também vasos em forma de meia lua, para serem fixados na parede.

- Preciso só dar água e mais nada?
Teoricamente, sim, já que o oxigênio e os nutrientes mais elementares a planta pode retirar sozinha do ambiente. No entanto, estou falando de orquídeas cultivadas em vaso, limitadas aos nutrientes do substrato, que logo se esgotam. Por isso, elas precisam repor os elementos mais importantes: nitrogênio (N), fósforo (P), potássio (K), cálcio (Ca), magnésio (Mg) e enxofre (S). Os adubos químicos são formulados para repor os três primeiros nutrientes, daí a formulação se chamar NPK. Se você borrifar sua orquídea uma vez por mês com adubo NPK 20-20-20, ela pegará menos doenças e dará flores maiores e mais bonitas. Com um pouco de prática você descobrirá como usar adubos com formulações menos equilibradas ou com adição de outros elementos químicos.

- Toda orquídea deve ser amarrada em árvore?
Não. Esse suporte funciona melhor nas espécies epífitas, que descrevi anteriormente. Essas plantas naturalmente vivem sobre os galhos das árvores e gostam de deixar as raízes (ou parte delas) expostas. Esse é o caso da Vanda, da Phalaenopsis e do Oncidium, só para citar alguns dos exemplos mais conhecidos. Já espécies exigentes a altas taxas de umidade nem sempre gostam de ficar sobre árvores. É o que acontece, por exemplo, com o Paphiopedilum e o Phragmipedium, ambos conhecidos popularmente por “sapatinhos”. Deixe esses no vaso, com esfagno e substrato misto, para reter a água de que eles tanto gostam.

- Para quê servem aqueles nomes estranhos?
Assim como nós, as orquídeas têm nome e sobrenome. O delas é escrito em latim ou grego, para que pessoas no mundo todo possam reconhecer a mesma planta, não importa que língua falem. Essa forma de anotar os nomes científicos é adotada também para descrever outros seres vivos, de algas gigantescas a insetos microscópicos, de elefantes a amebas. O primeiro nome representa o gênero a que determinada planta faz parte, como se fosse uma grande família cheia de integrantes. O segundo nome, da espécie, define que planta é aquela. O gênero Dendrobium, por exemplo, possui milhares de espécies, dentre as quais está o Dendrobium nobile, mais conhecido por -olho-de-boneca.

- Quantas vezes por semana tenho de molhar?
Isso depende de muitos fatores: tamanho do vaso, tipo de substrato usado, espécie escolhida… Vasos muito fundos podem apresentar substrato seco na superfície, mas molhado perto das raízes. Substratos maciços retém mais água do que os porosos — é por isso que a gente rega menos as plantas que estão na terra do que aquelas que ficam amarradas em troncos. Se você está em regiões de baixas taxas de umidade, cultivando uma orquídea que exige altas taxas de umidade, vai ter de se desdobrar pra conseguir mantê-la úmida numa cidade tão quente. Via de regra, se está calor ou ventando, regue dia sim, dia não – ambos os fatores desidratam a planta. No inverno, molhe duas vezes por semana. Procure fazer as regas sempre fora do horário de pico do sol, para não “cozinhar” as raízes.

- Dá flor o ano inteiro?
Não, nenhuma orquídea fica 12 meses com flor. Muitas florescem várias vezes ao ano, como acontece com a maioria das Cymbidiuns e com as Phalaenopsis híbridas. Há espécies que têm flores chamadas sequenciais, que não nascem todas de uma vez: assim que uma flor morre, outra já surge para substituí-la, mantendo a planta florida por muitos meses, uma característica da Doritis pulcherrima, por exemplo, a orquídea que ilustra este post. Também existem gêneros que têm floradas de curta duração, como acontece com as Stanhopea, cujas flores não passam de cinco dias. Mesmo assim, você terá flores o ano todo se escolher ao menos uma espécie que floresça em cada um dos meses.

- Onde encontro orquídeas mais em conta?
Híbridos de Oncidium, Cattleya, Dendrobium, Cymbidium e Phalaenopsis ficaram tão populares que são vendidos até em supermercados. Em exposições de orquídeas você encontrará espécies exóticas, muitas vezes de outros países, mas a um preço maior. Plantas premiadas podem ser compradas a preços bem amigáveis se forem mudas, o único problema é controlar a ansiedade, porque elas demoram anos para florir pela primeira vez. Na internet estão os preços mais baixos: as plantas costumam ser enviadas sem flores, bem acondicionadas em caixas de papelão, com toda a proteção para que não se machuquem na viagem. Busque no Google um orquidário perto de você e economize no frete.

bird22

Obrigada pela sua visita. Se você tem sugestões ou dicas sobre o assunto, coloque aí nos comentários, eles podem acabar virando temas para novos posts.

OBS: Este site não trabalha com vendas de plantas,sementes e afins, apenas são postados artigos com informações sobre como cultivar as plantas. Você pode adquirir sua planta desejada em qualquer bom Garden Center de sua região.


bocadeleao

Planta rústica que exige poucos cuidados. É da família das scrophulariáceas, Caracteriza por ser uma herbácea de pequeno porte, perene, mas cultivada também como bienal e, no Brasil, principalmente como anual.Sua origem é na África e região mediterrâneas da Europa. Pode atingir uma altura entre 70 e 35 centímetros e alguns tipos chegam a até 1 metro. Propagam através de sementes durante o outono e durante também o inverno, dependendo do tipo.

Flores:
São agrupadas em hastes florais e florescem na primavera e no inverno.Apresentam várias cores, com destaque para o marrom e o amarelo.

Ambiente e Cultivo:
Utilizada para corbelhas, bordadura, jardins de pedra e, ainda, como flor de corte. Necessita de luz abundante. O melhor solo é o arenoso e rico em matéria orgânica. Precisa ser regada de 2 a 3 vezes por semana nos meses quentes e 1vez por semana nas épocas frias. Gosta de bastante sol.

Adubação:
Adubar 1 vez por ano com farinha de osso, farinha de peixe ou torta de algodão, usando fosforita, superfosfato e termofosfato ou NPK rico em P.

Males:
Ela está sujeita a doenças de origem fúngica.

Curiosidades:
Alguns colibris e insetos conseguem afastar as pétalas da flor para atingir o depósito de néctar que existe na base da corola.

CASTELO

Obrigada pela sua visita. Se você tem sugestões ou dicas sobre o assunto, coloque aí nos comentários, eles podem acabar virando temas para novos posts.

OBS: Este site não trabalha com vendas de plantas,sementes e afins, apenas são postados artigos com informações sobre como cultivar as plantas. Você pode adquirir sua planta desejada em qualquer bom Garden Center de sua região.


dracaena_fragrans_10

Dracena é o nome de um gênero de plantas possuidor de várias espécies arbóreas, sendo as mais comuns arbustos de porte médio utilizados na formação de maciços para a decoração de jardins, e algumas espécimes maiores, conhecidos como dragoeiros, que atingem estaturas bem elevadas, que graças a isto são classificadas como árvores.

As dracenas geralmente apresentam grupos de folhas alongadas e estendidas de forma arredondada, formando círculos ou semicírculos, ficando em alguns casos com a aparência da palma de uma mão de muitos dedos. A coloração das folhas variam desde tons de verde, por vezes com listras variegadas, até vermelho escuro.

Existe até mesmo algumas espécies não pertencentes ao gênero Dracena que são chamadas de dracenas graças a sua enorme semelhança, é o caso da Cordyline terminalis, popularmente conhecida como dracena vermelha, uma vez que apresenta diferentes cores quentes, como rosa, vermelho e roxo.

Onde e Como Plantar
A maioria das espécies, principalmente as de maior porte, suporta sem problemas serem cultivadas sob o sol. A exceção fica por conta das menores espécies, tais como a Dracena fragans, ou erva de Ogum, que se desenvolve melhor na meia sombra, sendo geralmente plantada em vasos.

Lembre-se que as dracenas são plantas de origem tropical, geralmente elas enfrentam problemas se plantadas em locais de inverno rigoroso e muita geada.

Para fazer o plantio das maiores dracenas, escolha um local de boa luminosidade e transfira o torrão da planta para uma cova cercada por solo fofo e enriquecido com um pouco de adubo orgânico, de modo a facilitar o crescimento da planta fornecendo-a nutrientes suficientes.

Cuidados
Aconselha-se regas diárias nestas plantas, obviamente sem encharcar o solo, para que não haja a proliferação de doenças fúngicas, como a ferrugem. Podas de formação são dispensáveis, exceto talvez se você estiver cultivando espécies como a Dracena de Madagascar e não deseja que ela fique demasiadamente alta.

Podas de limpeza podem vir a ser úteis para remover folhas murchas nas menores espécies da planta.

kjlki

Obrigada pela sua visita. Se você tem sugestões ou dicas sobre o assunto, coloque aí nos comentários, eles podem acabar virando temas para novos posts.

OBS: Este site não trabalha com vendas de plantas,sementes e afins, apenas são postados artigos com informações sobre como cultivar as plantas. Você pode adquirir sua planta desejada em qualquer bom Garden Center de sua região.


Scuticaria_itirapinensis

A maior parte das orquídeas pode ser plantada em vasos de barro ou plástico de tamanho compatível com o da planta. É aconselhável o replante anual, ou pelo menos a cada dois anos, em virtude da decomposição ou eterioração do material.

Eis aqui algumas regras úteis:
1. Coloque uma camada de pedra no fundo do vaso (2 a 3 dedos) para permitir a rápida drenagem do excesso de água.

2. Complete com fibra de coco ou similar. Se houver pó, lave-o num balde com água para dispersar o pó. Evite substratos que contenham muito pó. As raízes necessitam de arejamento.

3. Certas orquídeas progridem na horizontal (rizoma), Laelia e Cattleya, por exemplo, e vão emitindo brotos um na frente do outro. Para esse tipo de planta, deixe a traseira encostada na beira do vaso e espaço na frente para dar lugar a novos brotos (não enterre o rizoma, somente as raízes). Comprima bem o substrato para firmar a planta, a fim
de que, com o vento ou um jato d´água, ela não balance, pois a ponta verde da raiz irá roçar no substrato, secar e morrer. Se necessário, coloque uma estaca para melhor sustentação.

4. Há orquídeas que dificilmente se adaptam dentro de vasos. Nesse caso, o ideal é plantar em tronco de árvore ou casca de peroba, protegendo as raízes com um plástico até a sua adaptação.
Alguns exemplos dessas espécies são:
C. walkeriana, C. schilleriana, C. aclandiae, a maioria dos Oncidiuns, Leptotes, Capanemias.

5. Orquídeas monopodiais (que crescem na vertical), como Vandas, Ascocendas, Rhynchostylis, Ascocentrum, devem ser plantadas no centro do vaso ou serem colocadas em cesto sem nenhum substrato.

Nesse caso exigem um cuidado especial todos os dias. Deve-se molhar não só as raízes mas também as folhas com água adubada bem diluída. Por exemplo,se a bula de um adubo líquido recomenda diluir um mililitro desse adubo em um litro de água, ao invés de um litro, dilua em 20 litros ou mais e borrife, a cada
duas ou três horas, principalmente em dias quentes e secos.

Você pode perder a paciência, mas não a planta. Como exigem alta umidade relativa, pode-se, por exemplo, usar um recipiente bem largo, como uma tina furada, encher de pedra britada e colocar a planta com o vaso sobre as mesmas, de modo que as pedras
molhadas pela rega, assegurem a umidade necessária.

hands

Obrigada pela sua visita. Se você tem sugestões ou dicas sobre o assunto, coloque aí nos comentários, eles podem acabar virando temas para novos posts.

OBS: Este site não trabalha com vendas de plantas,sementes e afins, apenas são postados artigos com informações sobre como cultivar as plantas. Você pode adquirir sua planta desejada em qualquer bom Garden Center de sua região.


Mini Curso de Árvore de natal


Conheça um pouco mais sobre as principais espécies utilizadas como árvore de natal.
Saiba porque algumas delas secam e não sobrevivem após o natal quando colocadas em ambientes internos

entre outras informações

Neste Domingo 25 de novembro

ás 09h00

Inscrições GRATUITAS abertas

Não Percam!!

Obrigada pela sua visita. Se você tem sugestões ou dicas sobre o assunto, coloque aí nos comentários, eles podem acabar virando temas para novos posts.

OBS: Este site não trabalha com vendas de plantas,sementes e afins, apenas são postados artigos com informações sobre como cultivar as plantas. Você pode adquirir sua planta desejada em qualquer bom Garden Center de sua região.


Pleomele-reflexa-pleomelia

As plantas são capazes de enriquecer o visual interno das casas, deixando os ambientes mais bonitos e aconchegantes. Ao escolher a espécie ideal, o morador precisa levar em conta as condições de sobrevivência da planta para que ela se mantenha sempre saudável, como umidade, luz e adubo.

As plantas criadas dentro de casa contribuem com a decoração, inserindo elementos da natureza na rotina dos moradores. O paisagismo pode transformar a aparência de diversos ambientes em casa, como sala, quarto, hall de entrada, banheiro e até mesmo cozinha. Ainda se tratando de espaços fechados, as plantas podem ser usadas como ornamentos em escritórios e salas de recepção.

Cuidados para escolher as plantas
É necessário tomar alguns cuidados para não escolher uma espécie inadequada, por isso leve em conta os prós e contras de cada planta. Independente se for folhagem, vasos de flores ou pequenos arbustos, as plantas inovam os ambientes, aumentando a sensação de frescor e, muitas vezes, inserindo um perfume agradável.

Pesquisas apontam que as áreas internas decoradas com plantas são mais receptivas e confortáveis, o que acaba aumentando o bem-estar das pessoas.

No entanto, é importante evitar as espécies que possuem perfume muito forte em ambientes fechados, caso contrário pode causar enjôos nos moradores. Colocar uma espécie de flor muito perfumada na cozinha ou no quarto é uma medida comprometedora, afinal, a área de gastronomia não combina com uma fragrância concentrada e o cômodo marcado pela intimidade pode ficar com um cheiro enjoativo ou mesmo desconfortável.

Ao escolher a planta ideal para interiores, procure evitar espécies com raízes agressivas. Quem possui crianças  e animais de estimação em casa também deve ter o cuidado para não optar por plantas venenosas ou com muitos espinhos.

Para que o cultivo em ambientes fechados possa dar certo, é importante deixar a planta próximo à fonte de claridade natural, como é o caso da janela. No caso da ornamentação do banheiro, vale inserir uma espécie mais resistente no cômodo, capaz de superar as condições desfavoráveis de muita umidade e pouca ventilação.

Sugestões de plantas
Confira a seguir uma seleção de espécies de plantas que podem ser cultivadas em ambientes internos:

Licuala (Licuala grandis): um tipo de palmeira que se adapta facilmente ao ambiente doméstico.

Pau d’água (Dracena reflexa): arbusto charmoso e sofisticado, perfeito para decorar escritórios

Rosa-de-pedra (Echeveria elegans): um arranjo rústico e que não requer tantas regas.

Cactos: são bonitos, robustos e práticos. Não necessitam de tanta umidade e representam a solução de paisagismo para quem não tem tempo de cuidar das plantas diariamente.

Pleomele (Dracena reflexa): é frequentemente usada em ambientes fechados por causa da sua beleza e facilidade para se adaptar a áreas com pouca luz.

Lança-de-são-jorge (Sansevieria cylindrica): a planta se diferencia das outras por causa da resistência e contribui com o efeito ornamental.

Luz-de-esperanca_947

Obrigada pela sua visita. Se você tem sugestões ou dicas sobre o assunto, coloque aí nos comentários, eles podem acabar virando temas para novos posts.

OBS: Este site não trabalha com vendas de plantas,sementes e afins, apenas são postados artigos com informações sobre como cultivar as plantas. Você pode adquirir sua planta desejada em qualquer bom Garden Center de sua região.


azaleia

A azaléia tornou-se muito popular e hoje pode ser encontrada formando cercas-vivas, compondo maciços em jardins, alegrando corredores e entradas mesmo plantada em um vaso.

Um dos segredos do seu sucesso é que a floração ocorre justamente nos meses de Iverno e traz um pouco de colorido num período em que a maioria das plantas encontra-se em repouso. Outro segredo é que a azaléia é uma planta relativamente rústica e resistente: suporta com bravura certas condições bem adversas e, por isso, é muito usada em jardins e praças públicas, dando um toque de “vida” até mesmo nos canteiros das grandes avenidas de cidades, principalmente as tão castigada do ponto de vista ecológico-paisagístico.

A variedade mais popular no Brasil é a Rhododendron indicum, que originalmente produz flores roxas, rosas e brancas, mas graças à intervenção humana, pode ser encontrada em inúmeras matizes chegando até ao vermelho brilhante.

Solo
Por ser um arbusto rústico, a azaléia adapta-se bem a qualquer tipo de solo, porém, para produza uma florada exuberante, o ideal é cultivá-la usando a seguinte mistura de solo:
· 2 partes de terra comum de jardim
· 1 parte de areia
· 1 parte de composto orgânico

Luminosidade e regas
As azaléias não florescem dentro de casa e precisam de luz solar plena para crescerem bem. Para mantê-las em áreas internas, deixe as plantas fora de casa até que as flores se abram, aí então podem ser levadas para dentro, mas é preciso que fiquem em um local bem claro, próximo à janela. O cultivo pode ser feito à meia-sombra desde que a planta receba luz solar direta pelo menos 4 horas por dia. Evite o excesso de água nas regas: o ideal é fornecer água à planta apenas quando o solo apresentar-se seco, sem encharcar.

Adubação
Floradas pouco exuberantes ou brotos que não crescem é sinal que falta nutrientes para a azaléia. Adube uma vez por mês com a seguinte mistura:
· 1 parte de farinha de ossos
· 1 parte de torta de mamona
Se for utilizar fertilizante químico, dê preferência para aqueles ricos em fósforo (o P da fórmula NPK). Ou seja, escolha um NPK onde o P seja maior que o N e o K. Ex: um NPK de fórmula 4-12-4.

Podas
Depois da floração, a poda é uma boa medida para estimular o surgimento de novos brotos e garantir uma próxima florada bem exuberante. Aproveite para fazer uma boa limpeza na planta, retirando as flores murchas e as folhas amarelas. Assim que terminar a floração das azaléias, retire os galhos em excesso e corte as pontas dos outros galhos, até chegar ao formato e tamanho que você quiser. Para aumentar a próxima floração, elimine as pontas de todos os galhos que floresceram este ano.

Controlando problemas
Galhas – folhas e pétalas atacadas tornam-se espessas e deformadas apresentando, às vezes, manchas esbranquiçadas. As extremidades dos ramos também podem manifestar o problema, tornando-se “esgalhadas”. Controle: Elimine as partes afetadas e utilize um fungicida do tipo Calda Bordaleza.

Oídio – A planta apresenta manchas esbranquiçadas na frente e verso das folhas e até no cálice da flor. Com o tempo, as folhas apresentam coloração cinza escuro e começam a cair prematuramente. Controle: Reduza a quantidade de água nas regas, isole as plantas atacadas ou suspeitas e faça pulverizações com fungicida em casos mais severos.

Seca de ponteiros – Apresenta-se na forma de uma podridão marrom escura, que se inicia na ponta do ramo e se espalha para baixo, atingindo a haste principal. Pode provocar até a morte da planta. Controle: Faça a poda dos ponteiros atacados e proteja o corte com uma pasta à base de oxicloreto de cobre.

Clorose – Toda a folhagem pode tornar-se amarela. Controle: Normalmente, o problema surge por deficiência nutricional. Deve-se observar a adubação correta, verificando se há carência dos nutrientes.

Ferrugem – Manchas semelhantes à ferrugem nas folhas acusam a presença de fungos. Controle: Aplique Calda Bordaleza.

janel7

Obrigada pela sua visita. Se você tem sugestões ou dicas sobre o assunto, coloque aí nos comentários, eles podem acabar virando temas para novos posts.

OBS: Este site não trabalha com vendas de plantas,sementes e afins, apenas são postados artigos com informações sobre como cultivar as plantas. Você pode adquirir sua planta desejada em qualquer bom Garden Center de sua região.


543px-Arctotis

As gérberas gostam de solo rico em matéria orgânica e bem drenado, ou seja, para melhorar as condições de drenagens o ideal é que a mistura do solo contenha uma pequena porção de areia.

As gérberas pedem solo úmido, mas não muito molhado as folhas murchas indica que esta faltando água.

O gênero de gérbera pertence á família das compostas.

Essa flor foi batizada de gérbera por homenagem ao alemão naturalista Traug Gerber que a descobriu na áfrica do sul.

Normalmente é melhor na cozinha quarto e na sala a floração é de um ano todo.

Molhe a flor onde bata sol 3 ou 4 vezes por semana no verão no inverno 2 vezes

Nome científico é gérbera jamesonii e sua origem é do Sul da. Quando a floração terminar, pode sua gérbera bem rente á base da planta.

Elimine as folhas e flores velhas do vaso.

Chuva

Obrigada pela sua visita. Se você tem sugestões ou dicas sobre o assunto, coloque aí nos comentários, eles podem acabar virando temas para novos posts.

OBS: Este site não trabalha com vendas de plantas,sementes e afins, apenas são postados artigos com informações sobre como cultivar as plantas. Você pode adquirir sua planta desejada em qualquer bom Garden Center de sua região.


Zamioculcas
Muitas vezes as plantas costumam ser alvo de todo tipo de maus-tratos: definham por falta ou excesso de água, se espremem em vasos pequenos ou esgotam os nutrientes da terra sem que ninguém se dê conta de seu sofrimento. Isso quando não passam a vida toda confinadas a um saguão escuro, a metros de distância da janela mais próxima.

Em lojas, shoppings e escritórios, plantas geram simpatia. Mas, a despeito da pose de comprometimento ecológico, as empresas que têm vasos de maneira tão ostensiva costumam ser as mesmas que se desfazem deles como se fossem meros objetos. Repare como estão sempre floridas as bromélias das praças de alimentação, como despontam as orquídeas nos consultórios médicos, como brilham as folhagens ao lado dos caixas de supermercado. Seria um sinal e tanto de respeito ao meio ambiente não fosse o fato de essas plantas serem trocadas periodicamente – as antigas vão, sumariamente, para o lixo.

Apesar desse cenário triste, não é preciso muito esforço ou dedicação para ter um pouco de verde em seu apartamento ou firma.

Aqui vão cinco mandamentos da posse responsável de plantas em vaso:
1 – Plantas não são de plástico
Só tenha um vaso em casa se puder suprir as necessidades básicas de água, luz, terra e nutrientes que qualquer ser clorofilado tem.

2 – Plantas não são descartáveis
Não jogue fora os vasos que perderam as flores. Respeite o ciclo e as características de cada espécie e você terá floradas novas no próximo ano (quem sabe até mesmo antes disso).

3 – Plantas não são brinquedos
Faça podas somente quando for necessário, procurando manter o desenho natural da árvore ou do arbusto. Se tiver dúvidas de como podar, consulte um jardineiro antes de cortar os galhos.

4 – Plantas não são enfeites
Não submeta vaso nenhum a um hall completamente escuro ou a um banheiro sem vitrô nem janela só porque fica bonito. Há espécies que se adaptam aos lugares mais incomuns, mas mesmo elas precisam de um mínimo de luz e ventilação

5 – Plantas não são de ferro
Elas pegam doenças e envelhecem. Proteja-as de ventos, mantenha-as livres de pragas e garanta-lhes uma boa aposentadoria. Elas retribuirão com flores, frutos e sombra fresca.

bird11

Obrigada pela sua visita. Se você tem sugestões ou dicas sobre o assunto, coloque aí nos comentários, eles podem acabar virando temas para novos posts.

OBS: Este site não trabalha com vendas de plantas,sementes e afins, apenas são postados artigos com informações sobre como cultivar as plantas. Você pode adquirir sua planta desejada em qualquer bom Garden Center de sua região.