Subscribe to PlantaSonya Subscribe to PlantaSonya's comments




Posts para categoria ‘Cultivos e Cuidados’

azulzinh

As plantas converteram-se em mais um elemento decorativo de muitas casas, sendo ótimas especialmente para dar um toque verde ou colorido a terraços, jardins, pátios, etc.

Se você também quer incorporá-las em algum dos ambientes ou espaços da sua casa e, além disso quer plantá-las você mesmo, deve ter em conta algumas recomendações, já que de uma plantação adequada e correta fará com que cresça de forma saudável e evitará que morra de forma precoce.

Dicas para o cultivo de uma planta
Comece com um vaso limpo, de preferência esterilizado, para cultivar uma planta com sucesso. Todos aqueles organismos que são nocivos para as plantas podem ser eliminados colocando uma pilha de vasos sob uma torneira de água quente. Deixe correr a água lentamente sobre o vaso superior durante cinco minutos e pronto!

Outra opção é esta solução rápida para a limpeza dos vasos: misture em partes iguais: água e vinagre branco e aplique no vaso, esse é um método que funciona bem tanto em embalagens de plástico quanto de barro.

Preparação para cultivar a planta
Ao plantar, coloque um pedaço de argila sobre o buraco no fundo do vaso e cubra com um punhado de terra, ainda que se possa usar algumas pedras ao invés de argila. A ideia é permitir a drenagem da água (ao invés de a deixar presa no vaso), sem perder terra, e colocando um pedaço de argila quebrada ou algumas pedras será possível uma filtragem adequada.

plantaas suculentas

Como cultivar a planta
Mantenha a planta no vaso com a coroa bem embaixo da borda e espalhe as suas raízes de forma uniforme.

Em botânica, a coroa da planta é mesmo onde o talo se une com as raízes. A maioria das plantas é semeada com a coroa no nível do solo. Enterrar a coroa mais baixo que o nível do solo pode conduzir com frequência à putrefação e à eventual morte da planta.

Em seguida, encha o vaso com a terra aos poucos e aplaine-a sem comprimir nem apertar demais. O nível final do solo deve ser de pelo menos 2 cm abaixo da borda do vaso para permitir a fácil irrigação. Se você tem a sua própria terra orgânica para vasos, pode misturá-la.

Transplantar as plantas
Durante transplante de plantas, tire tanta terra velha quanto possível das raízes, sobretudo na parte superior, alterando as raízes o menos possível. Utilize um vaso de tamanho proporcional à planta, pois as plantas devem ser deslocadas para vasos grandes à medida que crescem.

cactos

Sobre a escolha do vaso
Na hora de escolher o vaso adequado, deve saber que, por um lado, os vasos de barro proporcionam as condições ideais para o crescimento das plantas, pois são porosos, proporcionam uma circulação de ar necessária para as raízes e têm buracos de drenagem no fundo, o que torna menos provável o excesso de água.

Por outro lado, os vasos de plásticos são leves e fáceis de trabalhar, mas como em recipientes de metal ou de cerâmica, a água se evapora aos poucos, assim você tem que ter cuidado de não se exceder com a água.

Se a drenagem não estiver prevista, a água pode se acumular no fundo do recipiente, o que poderia provocar o apodrecimento das raízes e emitir gases tóxicos para a planta.

poço 14

flores

As plantas como todos os seres vivos em geral, necessitam de certos cuidados para permanecerem saudáveis, bonitas e vistosas, sejam elas criadas em jardins externos, em vasos ou até mesmo em ambientes internos.

As plantas podem ser cultivadas com vários objetivos, mas os principais são para decoração de um ambiente e aproveitamento dos inúmeros benefícios medicinais que as mais variadas plantas possuem.

Elas trazem ao local onde são cultivadas um novo ar, alegrando e dando um colorido especial, isto é trazem mais vida ao ambiente, além de purificar o ar e ajudar na decoração do local onde são cultivadas. E o cultivo das plantas podem se tornar uma terapia para as pessoas que as cultivam, pois elas exigem uma série de cuidados para que não fiquem doentes, murchas e morram.

Entre esses cuidados a serem tomados estão: regar as plantas, realizar a adubação do solo e controlar a exposição da planta a luz solar, podar a planta, e etc. porém é necessário verificar que cada tipo de planta, exige que os cuidados sejam tomados de forma diferente, por exemplo, existem plantas que precisam ser regadas diariamente, enquanto outras que precisam de menos água, só precisam ser regadas uma vez durante a semana.

plantas

Cuidados a serem tomados com as plantas
As plantas possuem uma gama de necessidades básicas  que são essenciais para o seu desenvolvimento e por consequência para a sua vida. Cada planta precisa ter cuidados especiais de acordo com as suas características individuais, porém, existe uma série de atividades que precisam ser realizadas de uma maneira geral nas plantas, mudando apenas a intensidade de sua realização de acordo com a espécie.

Segue abaixo alguns cuidados a serem tomados no cultivo das plantas
* Tipo de Planta:
é de fundamental importância que você saiba qual é a planta que você está cultivando, pois é através disso, que você conhecerá as características da planta para realizar o tratamento e os cuidados corretos para que a planta fique sempre saudável;

Local Ideal: é necessário saber se a planta está colocada no local ideal para cultivo, pois existem plantas especificas para serem cultivadas em ambientes fechados, outras que não podem ser cultivadas em jarros, etc.;

* Luminosidade: luz é vida para todos os seres vivos, inclusive para as plantas. Por isso a luminosidade é um dos pontos chaves para o desenvolvimento de uma planta. A planta só irá crescer corretamente, se receber a quantidade luz necessária para a sua espécie. É importante saber que todas as plantas necessitam de luz para realizar a fotossíntese, processo vital para a sua sobrevivência;

* Rega Correta: a rega necessita ser adequada, pois ela é fundamental para a sobrevivência da planta. O excesso ou a falta de água pode causar vários problemas para as plantas, inclusive levar a planta a morrer. Por isso verifique constantemente a umidade da terra onde sua planta está sendo cultivada, e não deixe nem que falte água (pode causar desidratação) e nem que acumule água em excesso, além dos cuidados com o mosquito da dengue, evita que a planta seja sufocada e apodreça;

* Adubação: as plantas precisam de nutrientes para o seu desenvolvimento, e acontece do solo não conseguir fornecer de forma adequada a quantidade de nutrientes que a planta está precisando. Para que o solo recupere ou conserve a sua fertilidade e supra a necessidade de nutrientes das plantas é necessário que se faça a adubação (fornecimento de fertilizantes e adubo) de forma correta;

* Poda: a poda é o corte de partes da planta para que o seu tamanho seja controlado, e além disso, a planta mantenha um aspecto bonito e jovem;

* Temperatura: a temperatura ambiente é fundamental para o desenvolvimento das plantas. Pois a temperatura age diretamente na transpiração e respiração das folhas, assim como, interfere na capacidade de absorção de água pela planta;

* Umidade do Ar: a umidade do ar é a quantidade de vapor de água que existe no ar de determinado ambiente (por isso é chamado também de umidade relativa do ar). Para que as suas plantas continuem sempre bonitas, verdes e exuberantes é importante que você conheça a umidade relativa do ar média do local em que você vive e a planta será cultivada, para ver se a sua planta se adequa as características do ambiente.planta murcha

Plantas murchas
Quando as pessoas que cultivam plantas, não tomam os devidos cuidados, deixando de lado alguns dos aspectos que foram citados, as plantas podem ficar doentes. Para evitar que isso ocorra é importante que a planta seja observada se possível de maneira diária, assim será fácil notar algum sintoma de doença em sua planta (exemplos: Falta de floração, As folhas estão amareladas, o crescimento da planta está lento, a planta está murcha e etc.).

As plantas que são afetadas pela doença e ficam murchas, tem o inicio de dessa doença pela parte do seu eixo central e os sintomas (as folhas ficam amareladas, secam e caem da planta) vão se espalhando por toda a planta.

Como recuperar plantas murchas
Apesar de serem tomados todos os cuidados, as plantas acabam adoecendo, e quando a sua planta mostrar sinais que algo está errado com o seu desenvolvimento, e ficar murcha, é importante que você tome algumas atitudes para tentar recuperar a saúde, beleza e vigor de sua planta, como:
* Com o auxilio de uma tesoura apropriada para a poda, corte todas as folhas e flores que estiverem murchas, ressecadas ou queimadas. Essa tesoura pode ser adquirida em qualquer loja de artigos para jardinagem ou em floriculturas;

* Faça a limpeza do solo onde a sua planta está sendo cultivada, elimine todos os matos e ervas daninhas que cresceram (elimine os matos e ervas daninhas pela raiz para que não nasçam novamente) e limpe as folhas da planta com um pano ligeiramente úmido;

* Depois de realizar a limpeza das folhas, chega o momento de dar água a planta. Porém não é simplesmente colocar água na planta, o ideal é que seja colocada uma mistura de água com vitaminas para cada tipo de planta, desta maneira a sua planta voltará a ficar bonita e vigorosa com maior velocidade.

Não se esqueça que a água tirada direto da torneira tem alta concentração de cloro, o que pode ser prejudicial para plantas mais sensíveis, por isso, é sugerido que essa mistura seja feita com água filtrada;

* Cuidado com as regas, pois a baixa quantidade de água resulta em plantas murchas e secas, portanto verifique se a planta e o solo não estão secos e providencie a rega com a quantidade de água apropriada;

* Cuidado com o excesso de água, que também pode causar a murcha da planta. Verifique se a o solo não está encharcado, e caso necessite, pare com as regas por um determinado período. Verifique se o solo não está com dificuldades de drenagem;

* Cuidado com a exposição a luz solar, verifique quais são as necessidades da planta cultivada, e caso esteja havendo excessos ou ausência da exposição ao sol, mude a planta de lugar;

* Cuidado com o excesso de calor, pois cada planta tem uma temperatura média ideal. A temperatura elevada causa a murcha de folhas e caules.

Surpreendentemente, é mais comum que as plantas morram devido ao excesso de água do que pela falta dela. A maioria dos jardineiros amadores peca pelo excesso e rega as plantas com muita frequência.

Regar demais enfraquece a planta, porque ela não consegue trocar gases, incluindo oxigênio, ou absorver nutrientes. A boa notícia é que, geralmente, você pode solucionar este problema. Avalie o dano causado em suas plantas e, em seguida, use estes truques para reanimá-las.

-vaso-flores

Leve sua planta para a sombra. Mesmo plantas que estejam sempre no sol podem ser regadas demais.

Avalie a cor. Se as folhas estiverem verde-claras ou amareladas, isto é um sinal de água em excesso. Se os brotos estiverem marrons, ao invés de verdes, este também é um sinal.

Observe o fundo do vaso. Se ele não tiver furos para drenagem, é bem provável que a planta esteja sofrendo com o excesso de água, já que o líquido permanece no vaso, afogando as raízes. Você precisará de um vaso novo, com um bom sistema de drenagem, para salvá-la.

Observe a cor da terra. Verifique se a terra está esverdeada em algumas partes, isto são algas se desenvolvendo no excesso de água. Você terá que trocar a terra.

Fique atento se a planta estiver murcha e não houver novos brotos. Estes são sinais de que a planta começou a morrer devido ao excesso de água.

planta rega

Recuperando as plantas após o excesso de água
Mantenha a planta na sombra. Uma planta regada em excesso não conseguirá hidratar suas extremidades superiores. Embora a planta seque de forma mais lenta, a sombra evitará que ela fique muito estressada.

Bata em cada lado do vaso, para soltar as raízes. Puxe gentilmente o topo da terra ou da planta, para retirá-la do vaso.

Deixe a planta fora do vaso por várias horas ou por metade de um dia, antes de replantá-la. Deixe-a sobre uma grade de arame ou um rack de esfriamento, permitindo que o ar seque as raízes por algum tempo. Observe se as raízes estão marrons. Raízes saudáveis devem ser brancas.

Adquira um novo vaso, com furos para drenagem. Coloque um pouco de cascalho no fundo, proporcionando ainda mais espaço para a drenagem.

Retire a terra que contiver algas, tomando cuidado para não danificar as raízes. Coloque esta terra no lixo, para que ela não seja usada novamente.

Observe se qualquer uma das raízes está apodrecendo. Se elas estiverem começando a cheirar mal e a se decompor em um material similar ao composto orgânico, você precisará podá-las antes de replantar. Pode apenas as partes que estiverem definitivamente doentes e/ou apodrecendo.

Coloque a planta no vaso novo e preencha as áreas ao redor das raízes com terra nova.

Pulverize água nas folhas, se estiver muito quente do lado de fora. Isto irá ajudá-las a obter um pouco de água, sem encharcar o solo.

Aguarde até que a parte superior da terra esteja seca e, em seguida, regue levemente. Coloque um prato debaixo do vaso, para recolher a água em excesso.

sintomas

Regue apenas quando a superfície da terra estiver seca. Não espere até a terra ficar completamente seca, ou a planta poderá entrar em choque. Sempre teste a superfície da terra antes de regar.

Não adube até que você veja um novo broto na planta. As raízes precisam estar saudáveis para absorverem estes nutrientes. Além disto, o fertilizante poderá queimar as raízes doentes.

Ao regar, adube por duas vezes consecutivas, quando a planta já estiver crescendo novamente. Isto ajudará a fornecer mais nutrientes para a planta, durante a sua recuperação.

Quando a planta tiver se recuperado totalmente, passe a adubá-la a cada sete ou dez regadas.

Se você sempre rega demais suas plantas, compre um medidor de umidade on-line ou em uma loja de jardinagem. Coloque o medidor na terra e ele indicará o nível de umidade do solo. Regue apenas quando ele indicar que é preciso.

regar-flores

Materiais Necessários
* Área à sombra
* Vaso com furos de drenagem
* Terra
* Rack de esfriamento
* Pulverizador de água
* Adubo
* Pequenas tesouras de poda
* Medidor de umidade (opcional)

gotas de chuva

Senecio Douglasi

A cinerária é uma planta originária da América do Norte pertencendo a família Asteraceae. É uma planta excelente para pessoas que tem interesse em fazer um bom jogo de cores no seu jardim. É uma planta bastante incomum.

A sua folhagem se encontra em tons de cinza, sendo esbranquiçada e de textura aveludada, contando com folhas que poderão ser profundamente recortadas. Formando assim excelentes maciços e ainda bordaduras nos jardins, alterando e ainda quebrando todas as cores convencionais existentes neles.

Este tipo de planta poderá ser utilizada em diversas composições com flores coloridas em jardineiras resultando assim em efeitos bastante interessantes.

A planta deverá ser cultivada através de sol pleno, em solos compostos de terra de jardim e ainda terra vegetal, sendo que devem ser realizadas regas regulares. A planta ainda é bastante tolerante ao frio, e precisa de uma reforma bienal, se multiplicando através de estaquia.

Senecio_douglasii-1

Características diferenciadas da planta
A sua cor quase branca, combina bastante com folhas de formatos irregulares e também grossas, dando a esta planta um aspecto diferente, fazendo dela uma excelente criação para quem tiver como objetivos criar jardins que não sejam ortodoxos.

Normalmente se utiliza esta espécie de planta para fazer possíveis criações de forrações se plantando várias delas, uma mais próxima das outras, porém algumas das subespécies poderão apresentar flores amareladas que poderão atrair abelhas e podem ainda ser cultivadas em jardineiras.

Cuidados com a planta
Como a planta é nativa de áreas temperadas da América do Norte, ela tem uma boa resistência ao frio, suporta ainda sol direto sem ter suas ramas queimadas.

Ela ainda se desenvolve de forma melhor em solos férteis, e com irrigações que acontecem de forma periódica. Uma característica que deverá ser observada nas cinerárias é o fato de que as plantas não possuem vida muito longa, morrem em torno de cinco anos e é necessário em seguida se substituir exemplares nos jardins de temos em tempos.

O visual da planta é muito bonito, e a sua coloração lembra bastante as plantas que estão cobertas de neve, porém esta é sua coloração natural.

chuva no mar

piperomia melancia

Não é muito difícil observar se as suas plantas estão bem adaptadas ao local e aos tratos culturais que estão recebendo.

Veja como observar alguns sintomas pode prevenir problemas e doenças.
* Sintoma: Os caules crescem de uma forma exagerada, as folhas mais velhas ficam longas e desbotadas enquanto as novas não se desenvolvem.
- Causa: Pouca luz. Excesso de Nitrogênio.
- O que fazer: Coloque a planta num local mais iluminado. Reduza o teor dos adubos ou diminua a frequência das aplicações.

* Sintoma: As folhas antigas enrolam-se; as novas não se desenvolvem.
- Causa: Excesso de luz.
- O que fazer: Coloque a planta num local mais sombreado ou pare de usar adubos para incentivar o crescimento.

* Sintoma: Os caules ficam polpudos, escuros e apodrecem; as folhas inferiores dobram-se e murcham; a terra, na superfície, fica constantemente molhada.
- Causa: Excesso de água.
- O que fazer: Não regue em quantidade ou com muita frequência. Molhe apenas quando a terra do vaso estiver seca. Assegure-se de que o buraco de drenagem do vaso não está entupido. Não deixe a água drenada ficar embaixo do vaso mais de 30 minutos. Diminua as regas, ainda mais, no período de dormência das plantas.

* Sintoma: As pontas das folhas escurecem e elas acabam murchando. As folhas inferiores ficam amarelas e caem.
- Causa: Pouca água.
- O que fazer: Regue até que a água escorra pelo buraco de drenagem do vaso. Não molhe outra vez antes da terra secar.

* Sintoma: As bordas das folhas enrolam-se e ficam amarronzadas.
- Causa: Falta de umidade.
- O que fazer: Aumente a umidade, colocando os vasos sobre uma bandeja com pedrinhas e água ou então no interior de um recipiente cheio de esfagno úmido. Borrife as folhas.

* Sintoma: A planta não dá flores, ou produz apenas algumas, e forma um cúmulo de folhas. Na superfície do vaso, às vezes aparece um lado esverdeado.
- Causa: Excesso de adubo, principalmente nitrogênio.
- O que fazer: Adube com menos frequência, usando a metade da quantidade indicada na embalagem, principalmente no inverno, quando a planta recebe menos luz. Não use adubo rico em nitrogênio durante o período de crescimento. Não adube na época de dormência da planta.

* Sintoma: As folhas inferiores tornam-se amarelas e caem; as novas não se desenvolvem e os caules param de crescer.
- Causa: Falta de adubos.
- O que fazer: Adube frequentemente no período de crescimento da planta.

* Sintoma: As folhas ficam amareladas, dobram-se e murcham.
- Causa: Excesso de calor.
- O que fazer: Mude a planta para um lugar mais fresco.

* Sintoma: Surgem manchas amareladas ou amarronzadas nas folhas.
- Causa: Água fria nas folhas.
- O que fazer: Ao regar as plantas, use água à temperatura ambiente ou um pouco mais alta.

* Sintoma: Manchas brancas amareladas ou amarronzadas nas folhas.
- Causa: Queimadura do sol.
- O que fazer: Propicie mais a sombra à planta, filtrando a luz do sol com cortinas, ou mude-a para perto de uma janela que não receba luz solar direta nas horas mais quentes do dia.

* Sintoma: Uma cobertura branca aparece na superfície da terra ou nas margens e lados do vaso de barro. As folhas que tocam na borda do vaso murcham, apodrecem e caem.
- Causa: Acúmulo de sais provenientes dos adubos.
- O que fazer: Regue a planta inteiramente, para dissolver os sais. Depois de meia hora, molhe-a novamente para que os sais sejam expelidos pelo buraco de drenagem. Lave bem os lados e margens do vaso e revista essas partes com cera derretida.

* Sintoma: As raízes ocupam todo o espaço do vaso e passam pelo buraco de drenagem. A planta murcha ou produz apenas pequenas folhas.
- Causa: Vaso pequeno.
- O que fazer: Replante num vaso maior.

passaro

.