Subscribe to PlantaSonya Subscribe to PlantaSonya's comments




Posts com tag ‘pragas’

Stanhopea oculata

Pragas e doenças nas orquídeas devem ser controladas imediatamente porque basta que uma planta seja infestada para rapidamente contaminar toas as orquídeas que você tem.

Dois fatores são fundamentais para evitar pragas e doenças nas plantas: nutrição adequada e higiene.

Observar constantemente as orquídeas para ver se elas têm pragas ajuda a tornar o problema mais fácil quando aparece. Medidas preventivas são sempre mais eficientes e econômicas que as curativas.

Antes de fazer as podas acostume-se a esterilizar a tesoura e a faca passando o utensílio em uma chama de vela ou isqueiro. Mantenha a bancada de trabalho sempre limpa, lavando-a frequentemente com escova, água e sabão e se preciso desinfete com produtos à base de cloro.

Um hábito entre os cultivadores é aquele de pintar a bancada com uma mistura de cal queimada e hipoclorito de cálcio, isso ajuda a inibir a contaminação.

Lixo, vasos sujos e substratos velhos devem ser afastados da proximidade de cultivo das orquídeas para evitar fungos e insetos.

Pragas mais comuns e como identificá-las

Pulgões
Insetos minúsculos que são de cor verde, amarela ou preta, que se reúnem em pontos macios e novos da planta para sugar os sucos vegetais. Eles podem ser removidos, levando sua planta para uma pia e enxaguando com água corrente para removê-los. Se sua planta é muito grande e pesada, você pode usar o sabão inseticida.

Escamas
Escamas macias e encouraçadas como pequenas lapas amarelas ou marrons. Elas também sugam os sucos das plantas, enfraquecendo-as. Use um cotonete com álcool e limpe a planta vigorosamente para removê-las.

Insetos farelentos
Um tipo de escala que tem aparência cerosa e de algodão. Eles também são tratados pelo método de álcool ou com sabão inseticida.

Tripes ou trips
Insetos de corpo macio do tamanho de um pulgão. Eles mastigam as folhas e flores das orquídeas. Eles são capazes de espalhar doença e fungos de planta para plantas. Tratar com sabão inseticida e pulverizador oleoso.

Mosquitos fungo
Pequenos mosquitos pretos. A larva se alimenta do material de envasamento, botões de orquídeas e ponta da raíz.  Trate com nematóide e ácaros predadores.

Ácaros aranha
Eles se parecem com pequenas manchas cor de ferrugem nas folhas das orquídeas. Trate com óleo de inseticida ou sabão, ou controle com ácaros predadores.

Larva Mineira
Formam labirintos no interior das folhas das orquídeas. Pulverize inseticida à base de fumo para tratar.

Baratas, lagartas e gafanhotos em geral
Roem as pontas das raízes e dos brotos quando novos. Pulverize com inseticida comum de supermercado para mosquitos.

Baratinha vermelha
Picam as folhas, principalmente das Cattleyas e dos Epidendros, dando origem à áreas esbranquiçadas que desfiguram a planta. Pulverize com inseticida de uso doméstico.

Nematóides
O mais comum em orquídeas, tem aspecto de lombriga, cro branca e tamanho da ordem de décimos de mm. Se uma raíz tiver uma parte escura e branca, o Nematóides podem estar ativados neste ponto de transição. Se você notar mancha negra ou marrom, começando em geral pelo rizoma ou pseudobulbo, é podridão negra. Corte imediatamente a parte afetada e tente salvar o resto (coloque um cicatrizante e defensivo nos cortes).

Lesmas e caramujos
Raízes e brotos roídos. Use uma folha de alface para atraí-los e depois elimine manualmente. Mergulhe o vaso em água até a aborda por 2 horas para forçar as lemas e caramujos a subirem  para respirar, assim você elimina também os que estiverem mais abaixo. Se puder desenvase para eliminar os ovos.

chuva-1

cochonilhas

Cuidar de plantas pode ser uma tarefa prazerosa, que encanta todos aqueles que amam uma boa atividade botânica. Mesmo assim, não é simples como parece e muitas vezes, as nossas espécies favoritas acabam caindo na garra de pragas que não perdoam as lindas plantinhas.

Por isso, é preciso sempre ficar muito atento e ter tempo, além de muita paciência, para cuidar de um jardim. As cochonilhas, por exemplo, são parasitas muito comuns no âmbito das plantas e costumam assolar até mesmo os maiores plantios. Neste caso, saiba quem são elas e como elimina-las do seu cultivo.

Informações gerais
As cochonilhas podem ser denominadas de várias formas e são as espécies de pragas que mais existem no mundo inteiro, sendo consideradas as que mais vivem em grande quantidade por muito tempo em grandes ou até mesmo pequenas plantações.

Assim, elas podem ser inseridas em diversos gêneros, filos e categorias. Mesmo assim possuem nomes populares que são os seguintes: Cochonilha, Cochonilhas-de-escama, Insetos-escama e as famosas Lapinhas.

Estão colocadas na ordem Hemiptera, na classe Insecta e no filo Arthropoda, além de estarem incluídas no reino Animalia.

As partes mais afetadas por estes parasitas são os pequenos brotos, o caule, flores no geral, sendo crescida sou não, folhas, frutos, raízes e pequenos ramos em desenvolvimento.

Ao atingir uma planta, está pode sofrer com diversos sintomas. O principal e o que ocorre na maioria das vezes durante um ataque é o enrolamento e enrugamento das folhas ainda no começo de seu desenvolvimento, sendo prejudicadas ao crescer.

Além disso, as pragas podem gerar o subdesenvolvimento da planta como um todo, afetando estruturas bastante importantes para a sua sobrevivência. Podem criar casquinhas sobre as folhas, sobre o caule, as brotações, nos frutos e nas pequenas raízes.

1-cochonilha-1

O que são as cochonilhas
As cochonilhas são denominadas pequenos insetos que são da família Coccoidea. Devido as grandes perdas agrícolas que causam, são muito importantes para estudo e o conhecimento desses pequenos insetos se torna essencial para quem deseja agregar algum valor econômico a plantação, seja ela grande ou pequena.

Além de serem as grandes vilãs de várias plantações espalhadas pelo mundo, alguma variantes de cochonilhas podem ser de grande importância para a indústria. As espécies como a Llaveia axin, podem produzir verniz para o benefício das indústrias de móveis.

A laca, por exemplo, pode ser produzida pela espécie Laccifer lacca. A famosa Ceroplastes ceriferus pode produzir a cera. Até mesmo medicamentos podem ser fabricados com a ajuda desses insetos, incluindo a espécie Ceroplastes ceriferus também. Já o corante carmim para a tintura de vários objetos pode ser feito com a espécie Dactylopius coccus.

Além de todos os benefícios, existem ainda aquelas espécies que produzem especiarias quando são coletadas por abelhas. As conhecidas Apis mellifera produzem uma secreção muito adociada que leva a produção de um mel muito especial e saboroso.

Variação entre as espécies
As cochonilhas podem ser espécies bem variadas, diferenciando-se especialmente nas suas cores. Algumas podem ser muito brancas, camuflando-se em algumas estruturas mais claras das plantas.

Outras costumam ser bem alaranjadas, possuindo cores bastante marcantes, podendo ser ainda mais perigosas. Elas também podem se diferencias por um aspecto mais físico, onde algumas são mais cerosas e outras possuem textura semelhante ao do algodão.

Muitos desses parasitas podem ser coloridos, sendo que muitas podem ser vermelhas, verdes, marrons, cinzas, dentre outras. O formato também pode variar de uma espécie para a outra: Muitas podem ser compostas por bolinhas, escamas, conchas ou as famosas cabeças de prego.

cochonilhasnasplantas_12

Machos e fêmeas
Na maioria das vezes são as fêmeas as grandes vilãs das plantas, até porque são elas que são capazes de sugar a seiva diretamente da base da espécie. Elas apresentam uma estrutura mais leve, com um aparelho sugador, sendo que quando atacam as plantas, costumam produzir substancias que servem como um escudo contra inseticidas e outros inimigos.

Já os machos apresentam uma parte física bem diferente. Muitos deles são menores do que as fêmeas e possuem asas. Quase não atacam as plantas de uma forma arrebatadora, mas pode acontecer dos mesmos serem eliminados com mais facilidade, já que não possuem uma autoproteção como as fêmeas. Os machos costumam ser mais fracos por duram cerca de dois dias aproximadamente, enquanto que as fêmeas podem durar toda a fase adulta.

Formas de controle
As cochonilhas costuma possuir uma forte resistência para inseticidas comuns e uma forma preventiva pode ser a solução. Para as espécies que possuem uma grossa carapaça, no caso de muitas fêmeas, o produto fica impenetrável, sendo inútil no combate as pragas de uma forma geral.

Os inseticidas podem apenas afetar os machos ou as fêmeas mais jovens, conhecidas como ninfas e que podem ser bem frágeis a determinados produtos.

Outras formas alternativas de controle podem ser a produção caseira da famosa Calda de fumo que acaba sufocando o animal. A pulverizações de emulsões de sabão e óleo mineral também costuma ser bastante útil no combate as pragas, sejam fêmeas ou machos. Esta combinação resulta em uma camada impermeável que se forma em cima do inseto, impedindo-o de respirar. Dessa maneira, as cochonilhas acabam morrendo também por sufocamento.

cochonilha

O controle biológico também pode se ruma boa opção, utilizando aqueles animais que costumam se alimentar desses insetos tão terríveis. Joaninhas e algumas espécies de vespas são muito usadas neste tipo de controle e ajudam a manter a plantação longe desses vermes.

Este é mais um motivo pelo qual se deve evitar inseticidas: estes podem acabar matando os principais predadores das cochonilhas e além do mais, estes mesmos animaizinhos podem acabar com a vida de alguns pulgões e muitas outras pragas.

Abelhas que costumam polinizar uma plantação também podem ser usadas como controle biológico, também podendo ser prejudicadas com o uso de inseticidas indevidos.

Neste caso, sempre opte pela forma mais saudável de controle, sem comprometer esses seres mais benéficos ou até mesmo o produto que está sendo cultivado.

45752c8c

pragas_cochonilha

Existem diversas pessoas que gostam de cultivar plantas, seja como: um jardim, uma pequena horta para colher verduras e legumes ou uma planta ornamental. E as pessoas apreciam plantas que se encontram fortes, vigorosas e saudáveis, isto é, possuem folhas bonitas, verdes e vibrantes, apresentam caules e troncos plenos de força e vigor, uma grama verde, farta e bonita e etc.

No entanto, a ocorrência de doenças nas plantas é algo natural e comum, e mesmo sendo algo normal, as pragas e doenças são indesejáveis, e podem prejudicar o crescimento e o desenvolvimento das plantas.

Por isso, são necessários alguns cuidados para que seja evitados e controlados a ocorrência de pragas e doenças, de forma que as plantas se mantenham sempre bonitos, fortes, vigorosas e saudáveis.

De uma maneira geral, deve ser evitada a monocultura, pois as pestes adoram essa situação, por isso é interessante que exista uma variedade no cultivo das espécies vegetais, pois isso ajuda o solo a trabalhar de forma diferente, por isso é interessante fazer uma mistura de espécies.

Outras condições interessantes para evitar o surgimento de pragas e doenças é que as plantas se mantenham adubadas, o solo ligeiramente úmido, os galhos, as folhas e flores velhas sejam podadas.

E importante evitar o plantio de muitas espécies vegetais em um local, pois dessa maneira existe grande competição pela água e pelos nutrientes, o que enfraquece as espécies vegetais.

mancha-parda

Segue abaixo dicas para evitar o surgimento de doenças e pragas em suas plantas.

Dicas para evitar doenças
Segue abaixo algumas dicas para evitar o surgimento de doenças entre as plantas que você cultiva em sua residência (jardim, horta ou plantas ornamentais):
* Procure cultivar espécies vegetais que apresentem maior resistência;

* Quando aparecer o sinal de algum tipo de doença, aja com velocidade para que a mesma não se alastre. Para isso, é necessário verificar constantemente o local onde as plantas são cultivadas e sempre que tiver folhas, flores, frutos e plantas com algum tipo de infecção, estas devem ser removidas;

* Faça a retirada das folhas amareladas e dos frutos caídos para não virarem locais onde as doenças venham a se manifestar e se alastrar pelo restante da planta;

* Não faça o plantio de mudas de espécies vegetais que se encontrem doentes. Para a propagação das plantas, faça uso de espécies vegetais saudáveis;

* Após o uso das ferramentas, faça a limpeza e desinfete as mesmas terem sido usadas ou antes de ir realizar a poda de outra planta;

* As ferramentas utilizadas para a poda devem ser mantidas sempre afiadas, pois os cortes realizados por ferramentas cegas podem infectar as plantas;

* Em caso de cultivo de árvores frutíferas, faça a aplicação de um fungicida que seja fabricado a base de limão ou cobre, isto ajuda a controlar o surgimento dos esporos na época do inverno;

* Não converta em material orgânico: ervas daninhas; folhas e flores de plantas doentes. Pode acontecer da composição orgânica não ter força (calor) para matar a parte doente e acabar infectando as plantas saudáveis. Por isso, após a retirada desse tipo de material coloque em saco e jogue no lixo;

* Para realizar a melhoria da circulação do ar, você deve podar o centro das suas plantas, isso ajuda a diminuir o acumulo de sujeiras, e portanto a possibilidade do surgimento de doenças;

* Para diminuir a possibilidade de ocorrer doenças, de vírus e insetos que possam ter seu surgimento proveniente do solo, é interessante evitar o cultivo de espécies vegetais da mesma família de maneira consecutiva;

* Mantenha os insetos que transmitem doenças sob controle;

* No outono, faça a verificação dos troncos das arvores, pois nesse período os fungos crescem mais e com maior velocidade. A existência de fungos no tronco de uma arvore pode ser um sinal de que a planta está podre por dentro, e precise ser arrancada por completo;

* Tome cuidado coma irrigação das plantas, pois em caso de encharcamentos pode haver danos (apodrecimento) das raízes e por consequência a planta fica mais frágil e pode vir a morrer;

* Não estacione carros sobre as raízes das plantas;

* Não faça uso de herbicidas para grama em locais próximos as raízes das plantas;

Pragas-de-Jardim-1-16

Dicas para combater as pragas
A forma mais indicada para manter as suas plantas livres das pragas é que elas sejam espécies vegetais saudáveis, e para obter plantas com saúde é necessário conhecer as necessidades particulares de cada tipo de planta cultivada.

O surgimento de pragas é normal em uma plantação, e a presença delas não indicam que exista algum problema. A questão é quando existe uma quantidade excessiva dessas pragas nas plantas.

Normalmente, quando existe uma quantidade excessiva de pragas, é pelo fato da espécie vegetal não está sendo cultivada dentro de suas condições ideais (luminosidade, temperatura, solo, umidade e etc.), além de estar sofrendo de outras questões: irrigação, floração, frutificação e etc. Todas essas questões podem enfraquecer a planta, o que pode deixá-la fragilizada e suscetível ao ataque das pragas.

Por isso, sempre que for detectado algum ataque de pragas as plantas que você cultiva, procure fazer a eliminação das mesmas e depois procure recuperar a saúde da espécie vegetal atacada.

Abaixo segue algumas informações sobre as principais pragas que podem vir a atacar as plantas

formigas-cortadeiras-630x420
Formigas Cortadeiras
São insetos oriundos das regiões tropicais do planeta. Elas pegam folhas para cultivar os fungos dos quais elas se alimentam.

Para eliminar esse tipo de formiga, basta fazer uso de Mirex (10 gramas são suficientes) para que essas pragas sejam eliminadas e não perturbem pelo menos até a próxima primavera.

pulgões

Pulgões
Os pulgões se caracterizam por serem insetos sugadores e cores diversas e que possuem tamanho variado e grande capacidade de multiplicação.

Os pulgões podem causar grandes prejuízos as plantações, pois muitos deles são bem pequenos e as pessoas só conseguem notar o ataque da praga, quando a planta já se encontra muito fraca.

Os pulgões de uma maneira geral são de cor verde fluorescente e costuma atacar os brotos e os botões de flores. Para combater esta praga, pode ser utilizada a calda de fumo que é amplamente vendida em lojas especializadas.

Para identificar o ataque de pulgões a uma planta, basta verificar se existem formigas andando pela planta, pois estas se alimentam de uma substancia produzida pelos pulgões.

Entre os predadores naturais dos pulgões estão as joaninhas.

cochonilas

Cochonilhas
As cochonilhas são pequenos insetos parasitas que costumam se instalar no caule das espécies vegetais para sugar a seiva (glicose da planta). Algumas vezes elas se instalam nas raízes o que torna muito difícil o detectar do problema.

Podemos encontrar as cochonilhas nas flores, nas folhas e nos frutos também.

Para realizar o combate desta praga pode ser usado a calda de fumo. Para identificar a existência de cochonilhas, basta verificar se existem formigas passeando pela planta.

oídio

Oídio
O oídio é uma praga causada por fungos. Se caracteriza por ser um pó branco e pegajoso que fica sob as folhas das plantas.

É indicado para o combate dessa praga o uso do enxofre (precisa ser adquirido em lojas especializadas) e o leite de vaca cru.

fungos_plantas1

Fungos
Devem ser tomados cuidados com as regas, pois o excesso de água facilita o surgimento de fungos que podem vir a fragilizar a saúde das plantas.

gifs-gifs-chuva-2

caracois0

Quando não cuidamos bem de nossas plantas, algumas pragas e doenças acabam aparecendo e caso não seja tomada uma providência de imediato, podemos perdera tal espécie e até um cultivo inteiro. Acontece que mesmo quando damos a atenção necessária ao nosso jardim, ele ainda fica sujeito ao ataque dessas pragas que surgem naturalmente na verdade.

Nesse caso a maioria é benéfica à planta, porém como algumas pessoas acabam não se preocupando justamente por esse motivo, ela deixa de ajudar para prejudicar o desenvolvimento da sua plantinha.

Isso é muito comum com lesmas e caracóis. Quem tem um jardim em casa com certeza já se esbarrou com um desses dois animaizinhos ou até mesmo uma comunidade inteira, ficando na dúvida sobre como expulsá-los de seu jardim sem ser agressivo.

Vamos aprender de fato como tirar as lesmas e os caracóis do seu jardim sem precisar necessariamente exterminá-los de vez.

lesma

Passo a passo de como se livrar desses indesejáveis seres
Como foi citado mais acima, as lesmas e os caracóis podem virar uma praga em seu jardim quando ele não está bem cuidado. Então para evitar que isso aconteça, elaboramos um passo a passo para você, com algumas dicas de como deixar o seu espaço limpo e livre o ataque desses dois bichinhos que podem se tornar um verdadeiro incomodo para a sua plantação. Confira.

Passo 1 - As lesmas e caracóis podem surgir separadamente em uma única planta ou atacar várias em seu jardim. Saber exatamente onde elas estão agrupadas é importante para eliminar o problema de vez.

Então ache o “ninho” delas e comece a eliminação por ele, dessa forma esses bichinhos não irão se espalhar muito. Eles geralmente se acomodam em suas plantas no período da primavera, então nos meses dessa estação é indicado que você fique atento a isso.

Passo 2 - Remova todas as plantas secas e deixe a areia totalmente limpa. Deixar as ferramentas que você usa para a manutenção do seu jardim também em bom estado faz uma diferença danada.

Passo 3 - Objetos que não fazem parte do seu jardim e acabam se acumulando como entulhos também devem ser removidos. Isso geralmente acontece com uma lata que você deixa de canto, pedaço de madeira que fica encostado na parede, plantas velhas que já passaram do seu ciclo de vida e muitos outros. Esse tipo de objeto é o maior responsável para a proliferação das lesmas e dos caracóis.

Passo 4 - Cultive algumas espécies que favorecem o aparecimento de insetos que ajudam no combate de pragas. Três boas opções de plantas são as Anemone x hybrida, campainhas e equináceas.

Passo 5 - Sempre que encontrar uma lesma ou um caracol, remova-o manualmente e leve-o para um lugar bem distante do seu jardim, principalmente se você não quiser matar o bichinho.

Passo 6 - Para identificar melhor por onde andam as lesmas e os caracóis do seu jardim, basta iluminar o local com uma lanterna a noite. Nesse período, com a luz artificial você encontrará rastros luminosos e esse é o indício de que alguma lesma ou caracol passou por ali.

Se você encontrar esses rastros em plantas, pulverize-as bem com água e sabão que é uma forma de proteger a planta de um novo ataque.

Passo 7 - Se você quer eliminar de vez as lesmas que atacam o seu jardim, você pode jogar sal sobre elas. Esses animais são muito sensíveis à desidratação.

armadilha0cerveja

Dicas para eliminar as lesmas e caracóis das plantas
Vocês viram mais acima como evitar que as lesmas e os caracóis se aproximem da sua planta. Agora se elas já estivem sendo atacadas, você saberia como agir? Então vamos conhecer alguns detalhes que fazem muita diferença nesse caso.
* Armadilha para lesmas: Corte uma garrafa de 1 litro de água pela metade e a enterre de cabeça para baixo sem retirar a tampa. Preencha esse recipiente com cerveja e cubra com um pano ou um prato raso deixando em um local bem estratégico em seu jardim.

A cerveja acabará atraindo diversas lesmas que se alojarão na parte de cima da garrafa. Isso acontece muito no período da noite, então bastará eliminar pela manhã até que seu jardim fique livre desse ataque.

* Armadilha com casca de batatas: Nesse segundo caso de armadilha, você precisará apenas colocar um prato com cascas de batata próximo à plantas que estejam sob o ataque de lesmas. Durante a noite elas se acumularão sobre o prato e pela manhã você precisa apenas eliminá-las.

* Armadilha com laranja: Assim como nos dois casos acima, se você colocar uma laranja próximo à plantas infestadas as lesmas com certeza serão atraídas e você precisará apenas eliminá-las. Lembrando que a laranja deve estar aberta. Você pode substituir a laranja por melão.

* Espalhando leite pelo local: Lembra-se da nossa primeira dica com a cerveja? Basicamente você fará a mesma coisa só que dessa vez irá usar leite. A diferença é que nesse caso você vai colocar o leite diretamente no solo e ao redor das plantas atacadas.

Se não quiser derramar o leite no solo, você pode ensopar um pano, de preferência estopa e colocar aberto perto da planta. As lesmas e os caracóis irão se acumular embaixo desse pano durante a noite e então você precisará apenas recolher e eliminar.

Barreiras naturais contra lesmas e caracóis
Existem algumas barreiras naturais que você pode utilizar em seu jardim para evitar que as lesmas e os caracóis ataquem as suas plantas. Vejamos algumas dessas barreiras.
* Coloque cascas de ovos misturadas com casca de carvalho ao redor da planta. Essa mistura vai desidratar as lesmas que tentarem se aproximar da sua plantação.

* Espalhe cal, cinzas de madeira ou farelo de aveia ao redor das suas plantas. Esse 3 elementos irão eliminar as lesmas e caracóis do seu jardim.

* Coloque alguns vasos de cerâmica invertidos em seu jardim e de preferência contra os raios do sol. Deixe-os um pouco levantados do chão de forma que crie uma sombra, mas nenhuma altura muito grande. Durante o dia, com certeza as lesmas e caracóis serão atraídos para esses vasos porque esses animais buscam sombra constantemente. Basta então eliminá-los.

3b872de2