Subscribe to PlantaSonya Subscribe to PlantaSonya's comments




Posts com tag ‘jardim’

jardins sombreados

Mesmo nas melhores circunstâncias, um jardim sombreado não pode competir com um jardim ensolarado, no que diz respeito à exuberância e às cores enfeitadas. De fato, a maioria das plantas tolerantes à sombra oferece nuances suaves, sutis: brancos, rosas, azuis pálidos e amarelinho, ao invés dos extravagantes alaranjados e vermelhos. Por outro lado, essas cores suaves, geralmente perdidas no jardim ensolarado, realmente se destacam na sombra. Nada compete com as nuances pálidas para acrescentar cor a um jardim sombreado e o branco puro é a cor mais reluzente na sombra. Procure por essas plantas pálidas para usar na sombra quando estiver fazendo a seleção.

A folhagem também pode dar cor a um jardim sombreado. Folhas com listras brancas e amarelas, com aspecto de mármore ou com pintinhas prateadas, podem iluminar mesmo os pontos mais sombreados. As cores das folhas são mais duráveis do que as das flores, durando toda a estação de crescimento. Plantas multicores que tolerem sombra podem ser uma excelente solução a longo prazo para subjugar as sombras. Finalmente, o jardim sombreado, por mais tênue que possa ser durante a primavera e verão, geralmente fica surpreendentemente colorido no outono. É nessa época que as folhas excedem em exuberância as melhores flores de outono que uma decoração mista possa produzir.

Jardins sombreados verdadeiramente belos dependem mais de combinações e contrastes atrativos de texturas de folhagens e formas de plantas, do que das flores. Ramos leves, esvoaçantes de samambaias realçam entre folhas oblongas pesadas de antúrios, que por sua vez, podem ser realçadas pelas folhas pequenas e padrões de crescimento prosternados das forrações. Diferenças sutis nos tons de folhagens verdes se tornam mais distintos onde há poucas flores para roubar o show. A natureza provê uma mostra vasta e agradável de cores de folhagens: verde-azuladas, vermelho-esverdeadas, verde-escuras e outras.

Os jardins sombreados podem ser plantados de modo tão formal quanto qualquer outro jardim, mas uma aparência mais natural é geralmente preferível. Tanto os jardins asiáticos, com sua aparência esparsa, caminhos sinuosos e pequenos lagos, como os ingleses, com seus canteiros extravasando com plantas mistas de todos os tipos, compõem estilos ideais para os jardins sombreados. Se seu jardim sombreado já está pelo menos parcialmente plantado, pense em fazer um selvagem. Veja mais »

jardim (Small)
Quando a Primavera chega, colorindo e dando mais vida aos jardins que andavam um tanto tristes com tanta seca, além de trazer um pouco mais de umidade, com o início das chuvas, é tempo de trabalho para que os jardins se transformem num cenário à altura da época mais florida do ano.

Dias secos, plantas sem viço, gramado abatido e muitas, muitas folhas secas. O cenário do jardim no final do inverno não é muito animador. Parece que falta tudo e que não vamos conseguir trazer de volta a beleza da paisagem. Mas é aí que entra a nova estação: a primavera chega trazendo as chuvas e o despertar de uma nova etapa que vai tirar a natureza da sua letargia. É tempo de trabalho no jardim, para deixá-lo pronto para receber as flores que chegam com o período mais alegre do ano. Acompanhe as dicas para cuidar dos jardins nos meses da primavera:

1. Adeus folhas secas!
Vasos, canteiros, jardineiras, enfim, por todo o canto há um festival de folhas secas indicando que o primeiro passo é retirá-las. Com o auxílio de uma tesourinha de poda pequena, faça a limpeza de arbustos e plantas envasadas, eliminado folhas e galhos secos. Recolha as folhas que estiverem na base das plantas, para evitar que se transformem num ambiente ideal para a proliferação de fungos: com as primeiras chuvas, os montes de folhas formam um verdadeiro “ninho” para os fungos.

2. Replantar
A época é ótima para mudar as plantas de vaso, pois as raízes terão bastante tempo para se adaptar ao novo local, antes de entrarem novamente no período de repouso. As plantas estão precisando de replantio se:

· as raízes estiverem saindo pelo orifício no fundo do vaso;
· mesmo com dias mais quentes, a planta não se desenvolve;
· a terra seca rapidamente e precisa ser regada com freqüência.

3. Podar só algumas
As plantas estão começando a brotar e entram em atividade rapidamente. Outras estão terminando sua floração que ocorre no inverno. Como as azaléias, que podem ser podadas neste período, para florirem com mais força no próximo ano. Assim que terminar a floração das azaléias, retire os galhos em excesso e corte a pontas dos outros galhos, até chegar ao formato e tamanho que você quiser. Para aumentar a próxima floração, elimine as pontas de todos os galhos que floresceram este ano e mantenha uma adubação periódica, de preferência mensal.

4. Uma força para o gramado
Se o gramado estiver com aspecto muito feio e abatido, aproveite para fornecer nutrientes, estimulando o crescimento de folhas sadias. Pode-se aplicar adubos específicos para gramados, encontrados em lojas especializadas. De preferência, aplique o adubo em dias chuvosos, ou pelo menos nublados. Se estiver sol, faça uma rega abundante após a aplicação, para evitar que o produto “queime” as folhas.

5. Aumentando a “família”
A primavera é a melhor época para o plantio. Aproveite para criar bordaduras, instalar novos canteiros, montar floreiras, plantar cercas-vivas, etc. O importante é escolher as espécies adequadas às condições do local.

borboleta vermelha

jardim verde

Falta de espaço não serve de desculpa: poucos metros quadrados são suficientes para criar um jardim e mudar o astral de uma casa. Os paisagistas fazem milagres com o mínimo e garantem que sempre há uma solução para compor um cenário verde. É só botar a imaginação para funcionar.

A partir daí vale tudo – quintal, varanda, sacadinha, canto, corredor perdido, parede, laje. Se não der para ter flores e espécies exuberantes, contente-se com vasos de flores e folhagens bem distribuídos sobre uma mesa bonita e um canteiro de temperos.

Dicas de Plantas
Há uma infinidade de plantas que podem ser usadas em pequenos jardins. O conselho dos paisagistas é escolher espécies simples, que não exigem cuidados intensos, e misturar flores, folhagens, trepadeiras e forrações.

O mercado está abarrotado de peças e materiais usados para se montar pequenos jardins. Além dos entrepostos e grandes revendedores, em qualquer bairro é possível encontrar lojas que vendem vasos, suportes, painéis para compor quadros-vivos, pedras, pedriscos, cascas de árvore, terra, adubos, além de um sem número de objetos de decoração e, é claro, uma variedade infinita de plantas.

Usar frutíferas é outra boa opção para pequenos espaços

Verde na varanda
1. Numa varanda que recebe sol à tarde e muito vento, escolha, por exemplo, a trepadeira amor-agarradinho e ipoméia (usando sempre uma treliça como suporte); ixora, que, além de ornamental, atrai pássaros; fórmio, sempre numa jardineira horizontal junto à grade; bromélias variadas e buxinhos, que se mantêm verde o ano inteiro e permitem topiaria;

2. Em varanda com janela e que recebe o sol da tarde, plante mini-ixoras, lírios-da-paz e bromélias. Ripsális, flor-de-maio e columeias, em vasos suspensos;

3. Em varandas com muito vento, kaizucas em vasos grandes, ligustro, que vai bem até em meia-sombra, e eugênias, cuja folha é mais bonita que as flores.

Dicas para montar um Jardim em casa

1. Comece pelo piso. Se for de cimento e você não quiser quebradeira, cubra o espaço com manta Bidim-Mac-Draim e, por cima, coloque de 3 a 4 cm de terra adubada. Verifique as aberturas para escoamento da água. Em seguida, coloque a grama (em rolos). Faça caminhos, espalhe pedriscos, pisadas, decks de madeira;

2. Distribua as plantas em vasos ou floreiras ou plante direto na terra. Consulte especialistas para saber as espécies que se harmonizam e onde, segundo a posição do sol, deve ser plantado o quê?

3. Disponha os vasos de maneira que uns fiquem mais altos que outros para criar volumetria. Espécies como jabuticabeiras, romãzeiras, azaleias, camarão e jasmim vão bem em vasos. Temperos, em canteiros longos ou vasinhos. Não esqueça as forrações;

4. Preste atenção nas paredes, que podem receber pintura, trepadeiras, quadros vivos ou suporte para vasos;

5. Componha seu jardim com outros elementos, como fontes, bancos, esferas e redes;

6. Mantenha o jardim sempre bem cuidado com regas, limpeza frequente e adubagem

tulipas1

jardim pendente
Se você dispõe de pouco espaço para suas plantas, pense na possibilidade de um jardim suspenso. Mas há outras opções: basta Ter um terraço com treliça ou então um pátio protegido por vidro ou ainda um corredor bem iluminado – em todos esses casos as plantas suspensas também ficarão lindas.
E o que plantar? Experimente os gerânios pendentes, as alamandas, buganvílias. Todas essas espécies produzem muitas flores intensamente coloridas, quando a iluminação é boa- elas ficam ótimas, por exemplo, junto a uma janela. Você precisará cuidar um pouco mais delas: por ficarem suspensas, elas costumam ressecar bastante.

Como cuidar de pendentes:
Qualquer planta, por mais bem cuidada que seja, um dia começa a apresentar queda de folhas. Para manter as plantas sempre viçosas e com ramos densos e uniformes, uma boa solução é podar os ramos que crescem junto à borda do vaso. Mesmo que isso lhe pareça drástico, saiba que é um excelente remédio para que a folhagem revigore, tornando-se novamente cheia e espessa.
Se preferir uma medida menos radical, faça a poda por etapas. Comece retirando 1/3 dos ramos. Quando as folhas novas brotarem, pode mais 1/3, e assim por diante, até que a planta esteja totalmente recuperada. Quando a folhagem ficar rala no topo do vaso, uma solução é podar a ponta dos ramos mais compridos e enterrá-los novamente no vaso, no meio dos galhos já enraizados. Os caules pelados ficarão encobertos e o aspecto geral da folhagem melhorará.
Também as trepadeiras que crescem apoiadas em tutores costumam apresentar problema de queda de folhas, principalmente na base, próximo ao solo.Nesse caso, você pode deixar a planta crescer até uns 20 a 30cm acima do tutor e depois orientá-la em direção à terra do vaso, amarrando-a no tutor.
Isso não só recobrirá os ramos desnudos como acelerará o crescimento da planta.
Para que a poda seja realmente eficaz, revigorando a aparência geral da folhagem, é importante que você leve em consideração as novas exigências da planta.

Luz: quando podada, a trepadeira necessita de uma quantidade de luz ligeiramente maior, para desenvolver-se com mais rapidez. Isto ocorre porque as folhas restantes – em menor número – terão de captar a energia suficiente para o crescimento da planta.

Adubação: na época da poda, procure adubar com mais frequência sua trepadeira. Depois que o crescimento tiver voltado ao ritmo normal, volte também a quantidade habitual de adubo.

Água: ao contrário do que ocorre com a quantidade de luz e adubo, a planta podada necessita de menos água. Mantenha-a ligeiramente úmida, mas evite as regas em excesso.

columbine