Subscribe to PlantaSonya Subscribe to PlantaSonya's comments




Posts com tag ‘hortas’

Horta-Caseira

Para começar a preparar uma horta, é preciso ter as mudas que se deseja plantar em mãos. Use mudas mais robustas para garantir o sucesso do seu plantio, ainda que a sua horta seja apenas caseira, ou seja, bem pequena. Feito isso, sempre tenha em mãos os melhores produtos para se plantar. Hoje em dia, existe uma grande variedade: há seletividade com relação às mudas que serão utilizadas, bem como técnicas de alta produtividade e aperfeiçoamento genético. Para isso, é preciso ter um substrato bem preparado.

Com tantas coisas para fazer antes de plantar, até mesmo os jardineiros mais do que especialistas esquecem que o substrato é a base para o desenvolvimento de qualquer horta.  Além do solo para preparar, existem os afazeres que vão além: verificar e cultivar os canteiros, preocupações com a melhor forma de adubação, irrigações e a sementeira.

É no substrato que a nova vida vai se originar e por isso o seu preparo eficiente é tão importante. As sementes precisam se desenvolver com potência máxima e, dessa forma, é preciso estar ciente de um bom preparo.

Como já era de se esperar, o substrato ideal e bem preparado, precisa ter algumas características super essenciais, tais como:
- Precisa ser um substrato de baixa densidade, sendo o mais leve possível;
- Boa aeração para plantio;
- Elevada capacidade de retenção de água para uma irrigação eficaz e a possível drenagem do solo;
- Boa drenagem, que é uma consequência da boa capacidade do solo reter água;
- O substrato não deve possuir fitopatógenos;
- O PH deve ser preferencialmente neutro, sem ser nem alcalino e nem ácido demais;
- Uniformidade da terra;
- Passível de armazenamento das sementes;
- Baixo custo de manutenção.

Ter todas essas características em um só substrato é realmente uma verdadeira missão. Por isso, jardineiros especialistas sempre receitam maneiras de adquirir ao máximo várias dessas características.

Mas para conseguir tudo isto num só material é quase impossível. Antes de começar a preparar o seu substrato perfeito, é importante lembrar que algumas modificações podem ser feitas. Por exemplo, o esterco para o solo pode ultrapassar os 50% receitados. A “cama de aviários” não deve nunca exceder 30% em quantidade e a “cama de perus” não pode ultrapassar os 15%.

Primeiramente peneire, com peneira grossa, um composto feito sem o uso de esterco, com materiais secos e grosseiros, como pequenos galhos e folhas secas. Normalmente este composto é pobre em nutrientes, com uma relação Carbono/Nitrogênio final próximo de 12/1. A este composto peneirado, adicione 40% de húmus de minhoca (vermicomposto). Para cada 20 litros da mistura, adicione 150 gramas de farinha de osso. Esta é a formula recomendada.

- Peneire bem o composto sem a adição de esterco ainda. Use uma peneira grossa para fazer esta etapa. Materiais secos e grosseiros devem ser usados nessa etapa para um peneiramento mais eficaz. Pequenos ganhos e folhas secas devem ser eliminados durante o processo de peneiragem.

- Primeiramente este composto a ser peneirado vai estar pobre em nutrientes. A única coisa que ele deverá ter é uma proporção mínima de Carbono/Nitrogênio com  aproximadamente 12/1. Depois de acertar as proporções iniciais, acrescente a esse composto já peneirado uma quantia de 40% de húmus de minhoca, os conhecidos vermicompostos.

- Para cada 20 litros de mistura, adicione o equivalente a 150 gramas de farinha de osso. Muitos jardineiros especialistas usam esta mistura e garantem a sua eficácia no que diz respeito ao preparo do substrato.

- Com relação a alguns aditivos, você ainda pode colocar cascas de arroz carbonizadas em uma proporção de 50% do total. Não é recomendado o uso de areia ou terra. Estes compostos podem alterar as qualidades físicas do seu substrato e também prejudicar o preparo do mesmo. A areia ou a terra pode aumentar o peso do substrato que na verdade deverá ser leve. Além disso, estes compostos podem adicionar ao substrato sementes invasoras e patógenos que vem junto com a terra.

- Com o substrato bem preparo, você já pode colocá-lo direto em bandejas, alguns copinhos, vasos e onde mais sua imaginação deixar para adicionar as sementes da sua futura horta. O substrato preparado é ideal para abrigar as sementes da sua muda, sejam elas qual forem. O enraizamento inicial das mudas, por exemplo, vai depender muito da qualidade do substrato.

- Após adicionar o substrato no local de plantio, não esqueça de fazer a sementeira optando por usar estacas ou divisão em touceiras com as mudas. O material pronto poderá ser armazenado em sacos ou até mesmo para guardá-los longe da luz do sol, em ambiente fresco e seco.

fonte

hortinha em tubos de pvc

Ter uma horta não é privilégio apenas de quem mora em casas com grandes terrenos. É completamente possível cultivar condimentos e ervas em apartamentos ou em espaços pequenos, desde que o local seja bem iluminado, apresente boas condições de irrigação e tenha solo de boa qualidade.

Algumas espécies se adaptam melhor em canteiro, são elas: alecrim, manjericão, estragão, camomila, capuchinha, cebolinha, erva cidreira, hortelã, orégano, pimenta-dedo-de-moça, salsinha e sálvia.

Veja como é fácil montar um canteiro e a cultivar algumas espécies:
- Você vai precisar de um vaso grande ou uma jardineira (pode ser de plástico ou de barro), terra, húmus de minhoca, mudas de ervas de boa procedência.

- Encha um terço do vaso com brita ou pó de brita, para drenagem.

- Coloque uma mistura de duas partes de terra, uma parte de composto orgânico e uma parte de húmus até a borda do vaso. Por fim, espalhe um pouco de areia.

- Enterre o torrão da muda e complete com a terra até cobri-lo.

- Afofe com as mãos em volta do torrão e complete com um pouco mais de terra até a borda.

Fique atento a algumas dicas de cuidados:
- As ervas precisam de luz solar, pelo menos algumas horas por dia. Sem isso, é praticamente impossível cultivá-las.

- Mantenha regas regulares, mas nunca encharque a terra.

- Retire folhas velhas, amareladas e secas e verifique periodicamente se não há ataques de pragas. Nesses casos, evite produtos químicos e use apenas inseticidas naturais (calda de fumo, calda de sabão, etc.), pois as ervas serão utilizadas como tempero e no preparo de chás.

- Adube a cada 3 meses, com húmus de minhoca e torta de mamona.

- Na hora de escolher as ervas, procure selecioná-las segundo as exigências de luminosidade. Lembre-se que elas estarão no mesmo vaso.

Saiba mais sobre algumas espécies:
Alecrim (
Rosmarinus officinalis) – é uma planta semi-arbustiva, delicada e que ainda deixa o ambiente com um perfume muito especial. Na cozinha, é usado para temperar carnes em geral, legumes e até dar um sabor diferente a omeletes. Cresce bem em ambientes muito ensolarados. Por isso, você pode plantar sua mudinha em vasinhos com 20 cm de diâmetro, usando terra comum de jardim. Para obter novas mudas, é só lascar um galho e plantar em solo úmido.

Cebolinha verde (Allium schoenoprasum) – é uma planta bulbosa do mesmo gênero do alho e da cebola. Suas folhas formam um tubinho oco e têm um aroma suave de cebola, bastante apreciado em inúmeras receitas. Pode ser semeada em pequenos vasos de barro, mas se você quiser ter esse tempero mais rapidamente, uma solução prática é aproveitar as mudinhas que são vendidas na feira. Para isso, quando comprar cebolinha, corte as folhas para uso e plante os toquinhos, com um pouco da raiz. Em pouco tempo, as mudas vão soltar brotos vigorosos e perfumados. Ao plantar, não esqueça que a cebolinha gosta de solo fértil, rico em matéria orgânica.

Salsa (Petroselinum sativum) - originária da Europa, a salsa ou salsinha é uma plantinha simpática, com folhas bipartidas ou crespas, mas sempre muito aromática. É bastante popular no Brasil e entra na composição de inúmeras receitas salgadas, como carnes, sopas, bolos e saladas. Seu cultivo é muito simples: basta semear num pequeno vaso e deixar junto a uma janela iluminada. Em pouco tempo, você terá uma linda plantinha e ramos fresquinhos para dar um sabor todo especial às suas receitas.

ar

DSC040271

Para fazer um horta você terá que ser atento em alguns detalhes. Seguindo as dicas você terá uma horta linda e produtiva.

Primeiro escolha do local ( um lugar adequado para montar a horta );
Segundo preparação do solo (saber o tipo de solo e aduba-lo corretamente );
Terceiro a semeadura (saber como semear );
E por último associação de espécies e o rodízio de culturas, mantendo assim o solo sempre fértil e livre de pragas e doenças.

Onde montar
O local escolhido não poderá receber ventos fortes então se esse for o caso terá que providenciar um quebra-vento.
Para se ter uma horta será necessário um local que pegue pelo menos 5 horas de sol direto nas plantas.
O ambiente escolhido terá que ser plano para não ocorrer que o local fique com poças d’água.

Preparo do canteiro
Existem as hortas encontradas em jardins e as hortas suspensas, cada uma delas tem um cuidado especial.

Fazendo horta direto no solo
Sempre  para qualquer plantio não só para o cultivo de hortas até mesmo para plantas ornamentais e outros, teremos que preparar o terreno, limpando e equilibrando o ph do solo.

Geralmente o solo do Brasil é um solo ácido para isso teremos que equilibrar esse solo com calcário dolomítico ou calcário cítico. Para se descobrir se um solo é ácido temos uma maneira prática para sabermos isso é só ver se o solo é escuro se for ele é ácido, se a cor do solo for esbranquiçada o solo é alcalino. Mas o correto para analisar o solo é mandando uma amostra para um instituto de análise do solo para saber a porcentagem correta que deve ser aplicado o corretivo de ph. Deverá ser aplicado o calcário uma vez ao ano alternando os dois tipos de calcário.

Modo de aplicação do calcário: aplicar 250 gramas de calcário por m².

Delimitando o local onde será a horta
O espaço terá que ser delimitado por estacas e cordas com medidas de 1,20 de largura e o comprimento o espaço que tiver e espaçamento entre um canteiro e outro terá que ser de 30cm e 50cm.

Preparo do solo
Revolver toda a terra dos canteiros até desfazer os torrões. Depois de feito isso ele ficará com uns 5 à 10cm mais alta do que o caminho entre eles.

Adubação de horta
A adubação terá que ser feita com 1 parte de composto orgânico e 3 partes de terra. Essa adubação terá que ser feita a cada novo plantio. O rodízio de culturas na sequência raiz-folha-fruto também ajuda a preservar a boa qualidade do solo.

janela e borboleta

cerefolio-das-hortas

Nome Científico: Anthriscus cerefolium
Nomes Populares: Cerefolho, Cerefólio
Família: Apiaceae
Origem: Cáucaso

O cerefólio-das-hortas é uma planta herbácea, anual e aromática. Originária da região mediterrânea da Europa, sendo conhecido como “folha da alegria”. É usada, principalmente, na culinária, devido ao seu sabor e aroma peculiares, que lembra levemente a mirra. Os romanos a usavam muito e difundiram seu uso na Europa, principalmente na Inglaterra e França.

Apresenta ramagem muito semelhante à da salsa e do coentro. Seu ciclo é curto, cresce muito rápido, floresce e frutifica. No início as folhas são recurvadas, macias e aromáticas. Com o amadurecimento da planta, as folhas se modificam, tornando-se mais  fibrosas e maiores. As flores são brancas e pequenas e seus frutos são ovóides, com cerca de 1 cm de comprimento.

O cerefólio-das-hortas é uma erva condimentar indispensável à culinária francesa, da mesma forma que aqui no Brasil utilizamos a salsa. É uma erva excelente para plantar na horta doméstica, onde, além de fornecer um tempero delicioso, ainda é responsável por afugentar lesmas e caracóis.

A erva ser cultivada sob meia sombra, em local fresco e solo fértil, drenável, rico em matéria orgânica e irrigada regularmente. Sob calor intenso a planta rapidamente torna-se adulta, amadurecendo as folhas e flores, ficando assim imprópria para o consumo, por isso é sempre desejável cultivá-la em canteiros frescos e humosos. O ideal, para que se tenha sempre cerefólio-das-hortas disponíveis, com folhas jovens e frescas é semeá-lo regularmente. As colheitas regulares também ajudam a manter a planta jovem. Multiplica-se facilmente por sementes.

Dica: Colha o cerefólio-das-hortas, cortando os talos maiores na base; isto favorecerá o aparecimento de novas folhas.

Cuidado, a seiva da planta pode irritar a pele, principalmente se ocorrer sob o sol. Geralmente ao utilizar cortadores de grama ou roçadeiras, a seiva dos cerefólios pode entrar em contato com a pele provocando as irritações.

23

tomilho
Nome Científico:
Thymus vulgaris L.
Origem: Europa

O tomilho é uma planta típica da vegetação mediterrânea, com ramagem ramificada, retorcida e recoberta por folhas miúdas, lineares a ovaladas e opostas.

Seu porte é baixo, de cerca de 15 a 30 cm de altura com praticamente o dobro de largura, formando um montinho arredondado e bastante compacto. No verão surgem numerosas flores arroxeadas e pequenas, muito atrativas para as abelhas.

Planta que requer pouco cuidado e prefere terrenos secos, o excesso de água pode queimar as folhas de baixo causando a morte da planta. O melhor período para plantação é na Primavera. A planta gosta de sol e resiste muito bem a tempo seco. Deve ser cultivada sob sol pleno ou meia-sombra, em solo bem drenável, neutro, enriquecido com matéria orgânica e irrigado a intervalos regulares. Não é tolerante a encharcamentos, mas sobrevive bem por curtos períodos de estiagem. Aprecia o clima subtropical.

Esta plantinha de sabor picante e único é indispensável na horta doméstica, podendo ser plantada em vasos e jardineiras, muito embora prefira ser plantada diretamente nos canteiros. Suas folhas pequenas podem ser utilizadas frescas ou desidratadas no tempero de carnes em geral, sopas, pizzas e molhos a base de tomate ou queijo.
Sua folhagem de textura delicada e floração abundante, a torna interessante no jardim, onde pode ser aproveitada como bordadura em caminhos ou em densos maciços.

cerquinha

poejo

Nome Científico: Mentha pulegium L.
Origem: Mediterrâneo
Família: Lamiaceae

O Poejo é uma das espécies mais conhecidas do gênero Mentha. Esta planta aromática, de crescimento espontâneo, é conhecida há séculos em todo o Mediterrâneo e Ásia ocidental pelas suas propriedades relaxantes e digestivas, quando tomada em infusão.

Planta vivaz, perene, de 30 a 50 cm de altura. Folhas verde vivo, pequeninas e de cheiro parecido com hortelã pimenta, caules frouxos, rastejantes, lançando raízes nos pontos em que entram em contato com o solo. Altura máxima de 15 cm. Floração em forma de espiga arroxeada, branca ou lilás. Pede clima ameno, com muita claridade, mas sem incidência direta de sol, solo leve e rico em matéria orgânica, úmido. Se aclimata também em locais não muito úmidos, ficando bem mais rastejante.

Seu plantio é feito por meio da divisão de touceira e sementes. Suas folhas miúdas e delicadas possuem um sabor semelhante à hortelã. É uma planta de clima tropical.

Na hora de plantar, na horta retire a planta de dentro do vaso, faça uma cova maior que a terra do vaso, coloque a planta, tape bem a raíz. Não aperte a terra deixe-a bem fofinha para maior desenvolvimento da raíz. Após o plantio molhe muito bem sua erva para ela não sentir.

sininho 2

horta orgânica

As hortas orgânicas não usam pesticidas nem agrotóxicos. Ter a sua própria horta traz muitos benefícios, porque você consome frutas, verduras e legumes mais frescos, tem em casa tudo do que precisa e não ingere componentes tóxicos.

- Monte a sua horta orgânica em uma área sem muito movimento. Se você tiver animais, coloque uma cerca de bambu, madeira ou outro material para que eles não entrem.
Escolha um lugar que receba muito sol. Se você mora em uma região seca, é preciso ter uma fonte de água próxima;

- Limpe a área que será plantada.
Você precisa tirar as ervas, o capim, as plantas velhas e as pedras. Aproveite esses resíduos naturais para produzir seu próprio adubo natural (terriço);

- Are a terra quando tiver limpado o terreno. Use enxada ou arado para remover bem. A terra deve estar úmida para ser arada;

- Coloque adubo natural na terra para que ela seja mais fértil e as frutas, as verduras e os legumes cresçam facilmente.
Use adubo orgânico como terriço, esterco ou outro recomendado por um especialista.
Espalhe uma camada de 4 cm de adubo e misture bem com a terra da superfíci;

- Para plantar, faça um desenho da sua horta. Informe-se sobre como cresce cada fruta, cada verdura e cada legume que você vai plantar, como eles devem ser agrupados e qual é a distância necessária entre eles para um bom crescimento.
Faça sulcos a cada 30 cm, que atravessem a horta inteira. Isso organizará suas frutas e verduras e permitirá que você se desloque sem problemas pela plantação.
Coloque tijolos, pedras ou madeiras dentro desses sulcos para poder andar sem pisar nas plantas;

- Siga as instruções das embalagens das sementes. Informe-se sobre o crescimento.
Agrupe-as de acordo com as informações que você obteve ou as indicações de um especialista;
- Proteja a sua horta contra pragas e insetos.
Remova as ervas-daninhas que cresceram entre as plantas, porque elas absorvem a água de que a sua horta precisa para crescer.

Se o seu terreno é muito argiloso, acrescente areia junto com o adubo, para ele ficar mais permeável à água. A irrigação é fundamental para um bom crescimento. O sistema por gotejamento é o ideal.

Você pode colocar palha nos sulcos para evitar o crescimento de ervas-daninhas. Os tempos de crescimento de cada verdura, cada fruta e cada legume são diferentes, assim como as estações do ano em que cada um deve ser plantado. Informe-se bem a respeito.

30

Pimenta Dedo-de-Moça

A pimenta é uma planta que não apresenta grandes dificuldades em seu plantio, pode ser cultivada até mesmo em vasos pequenos e simples, para consumo próprio ou até mesmo como ornamento em terraços de apartamentos e residências. O ideal é destinar uma área livre com um raio aproximado de 30 à 40 cm para cada planta seja, um local simples, vaso, canteiro, e etc.
Não existe problema algum em utilizar proporções menores, caso não seja possível algo dentro das características mencionadas anteriormente.
A única diferença será com relação ao desenvolvimento da pimenteira, pois uma área próxima à indicada gera um grande fator de benefício para seu crescimento.

As pimenteiras apreciam climas quentes, tornando o Brasil como mais uma localidade de grande sucesso para seu cultivo no mundo.
Em regiões que apresentam probabilidade de geadas ou quedas bruscas de temperatura, é necessário planejar seu plantio para evitar que fiquem muito tempo expostas a temperaturas muito baixas.
Elas necessitam em média de 40 à 90 dias para amadurecerem e durante todo esse período é aconselhável protegê-las para evitar que sofram algum dano.

221l

pimenteiras

As pimenteiras são plantas que apresentam facilidade para seu cultivo, pois não requerem cuidados excessivos e são realmente atraentes pela apresentação de seus frutos, bem como seu sabor. Mas às vezes algumas pragas ou doenças podem surgir, causando aborrecimento e mesmo dando um certo trabalho para o cuidado com a planta, sendo uma delas é a Antracnose.

Dicas de como combatê-la:
A Antracnose é uma doença causada por fungos que podem atingir as plantas da pimenta em qualquer estágio de seu desenvolvimento. Seu aparecimento é favorecido pelo aumento da umidade relativa do ar, principalmente em períodos de chuva ou mesmo pela utilização de irrigação por aspersão (borrifar ou respingar).

As áreas da planta atingidas por essa doença apresentam marcas circulares com núcleo escuro ou alaranjado. A doença é altamente destrutiva e propaga-se com grande velocidade devido a facilidade de transmissão de seus esporos através da água. Ela pode surgir tanto devido à sementes infectadas, de procedência duvidosa, bem como de restos de cultivo anteriores. Uma epidemia pode arrasar até 100% da produção se não for detectada a tempo.

Caso seja detectado a presença desses fungos em uma de suas plantas, é aconselhável destruí-la por completo para evitar a propagação. Não se deve utilizar restos de outros cultivos como parte de composto para preparação do solo para uma nova plantação. O controle das ervas daninhas também é muito importante, pois elas geralmente são hospedeiras desses fungos. Outra dica interessante é evitar a irrigação por aspersão, ou seja, deve-se focar o despejo da água sobre o solo em torno da planta, nunca em seu caule, folhas e frutos. O excesso de nitrogênio na adubagem também favorece o aparecimento desses fungos.

Em boa parte dos casos, utilizam-se fungicidas para o tratamento da doença. Mas isso não evita a possibilidade de uma epidemia. Por esse motivo o tratamento preventivo é de enorme valia para garantir a saúde de suas plantas.

imagem-neve32

hortinha
Há muito tempo, havia um conceito denominante de que as hortaliças não se harmonizavam com projetos paisagísticos, eram estranhas em relação ao conceito de paisagismo.
A regra era: Hortaliças restritas às áreas de horta, frutíferas eram em pomares, havendo exceções de algumas, e em jardins tinham seu canto pré estabelecidos. Ambas eram plantadas separadamente.

Hoje, há mudança deste conceito, novas técnicas cada dia mais são implantadas, trazendo harmonização entre varias espécies.
Hortaliças no paisagismo, antes o conceito era idéias de loucos, hoje cada dia mais natural, Sim, é possível fazer as escolhas corretas para uma perfeita sintonia entre a composição de plantas ornamentais e algumas espécies de hortaliças tanto como ervas aromáticas e flores comestíveis.

Varias espécies podem ser usadas tal como: Canola (Brassica Napus L.).

Leguminosa suculenta de porte médio,folhas verdes escuras e largas .
Flores exuberantes de cor amarela parda é considerada o ouro dos campos, formando paisagem que deslumbra a todos que presenciam uma plantação de seu cultivo. Valor de cultivo significante, excelente paladar, muito plantada em regiões do Sul do Brasil, Centro Oeste e Sudeste do Brasil.

Coentro (Cariandrum Sativum) É uma planta glabra,da Família Apiaceae, flores rosas e alvas, pequenas e aromáticas,usadas como temperos ou condimentos.

Amor Perfeito .(viola tricolor).É uma flor bienal, ou seja, produz duas vezes ao ano. Planta rasteira, no máximo 18cm em media, flores lindas e deslumbrantes, prefere solos ácidos ou neutros, planta de sombra parcial e meia sombra.
Floresce de abril a setembro; Hermafrodita e auto fértil, sua maior polinizadora são as abelhas, fitoterapêutica, condimentada, usada no tratamento de epilepsia, asma,doenças da pele e eczemas .
Tem efeitos expectorantes e diuréticos, usada nos tratamentos de reumatismo e artrite .
Planta comestível usada em saladas em alguns dos melhores restaurantes.
DE grande requinte em uso paisagístic,o fazendo belas composições com cores variadas.

Alface vermelha (Ézika)seu paladar é ótimo e excelente para saúde, diurética e com princípios ativos diversos e benéficos
Seu uso em paisagismo é espetacular, trabalhando em harmonia com as seguintes plantas: Maranta(Maranta L.) gênero botânico da Família marantaceae, algumas variedades também pode ser feita em composição tal como Marata arumpliraceae, maranta leuconeura, entre outras variedades como
Pleomelle variegattum, Dracena-confeti(Dracaenna godseffina).

Tudo pode ser criado resultando em contrastes incríveis seguindo simples regrinhas.

Plantas de grande porte sempre ao fundo , alguma a frente caso haja necessidade, conforme projeto especifico e com o estudo da área a ser implantada , plantas médias ao meio e pequenas e rasteiras sempre a frente .
Tudo se faz tudo se cria, tudo se transforma Não tenha medo de arriscar.
Quem não sonha em ter um belo jardim a seu dispor e ainda mais tirar o proveito máximo do que o mesmo lhe proporciona?
Alem de uma bela paisagem também lhe proporciona, quando necessário, o alimento.
Nos dias contemporâneos, com cada vez menos espaços, porque não conciliar beleza com o sustento proveniente da mesma?

vento