Subscribe to PlantaSonya Subscribe to PlantaSonya's comments




Posts com tag ‘hortas’

ervas

Você não precisa ter um grande jardim de ervas para produzir uma variedade de sabores interessantes de suas plantas. Um vaso de ervas simples pode fornecer muitas plantas interessantes para incrementar a sua cozinha e criar um espaço verde à mão para um pequeno jardim, cozinha ou pátio.

Para fazer o vaso de ervas será necessário os seguintes materiais:
* argila expandida
* jardineira ou vasos com buracos no fundo
* manta
* substrato
* luvas
* pá
* terra
* as mudas

Em primeiro lugar escolha suas ervas, ao fazer um vaso de ervas, é essencial ter uma boa variedade de ervas e plantas companheiras que ajudarão em suas atividades culinárias.

temperos

Vamos agora ao passo a passo de como montar o vaso de ervas.
Primeira etapa:
Pegue o vaso (jardineira) e coloque no fundo a argila expandida. Uma cama bem fina e bem espalhada em toda dimensão do recipiente.

Segunda etapa:
Agora, pegue a manta (bidim) e cubra toda a argila. Não deixe nenhuma parte de fora.

Terceira etapa:
Agora é hora de encher com a terra, que tem que ser bem fofinha e enriquecida. Coloque terra suficiente até a borda.

Quarta etapa:
É hora de colocar uma erva de cada vez na jardineira, vá colocando e montando como você achar mais bonita esteticamente.

Passo-a-passo vaso

Veja uma segunda idéia de como montar um vaso de ervas
Vamos agora saber de uma segunda maneira de montar um vaso de ervas. Você mesma poderá fazer o seu próprio vaso, seguindo cada uma das etapas abaixo.

O primeiro é separar sete mudas bem saudáveis para montar a sua jardineira, o ideal é que elas sejam do mesmo tamanho.
1 – Comece pegando um vaso de barro, o material ideal para fazer o vaso de ervas, de preferência, ele deverá ser revestido de plástico na parte interna e terá que ter um furo no fundo. Esse furo é de extrema importância para fazer a drenagem da água.

2 – Para não entupir o furo ele deverá ser coberto com um caco de telha.

3 – O próximo passo é colocar uma camada de argila expandida ou pedriscos, essa parte deve ser de pelo menos 3 cm.

4 – Para completar, coloque por cima dos pedriscos, uma fina camada de areia de construção. Elas devem cobrir completamente as pedras.

5 – Chegou a hora de colocar terra, sobre a areia, que deverá ser muito fértil e bem porosa. A boa terra é aquela que é orgânica ou que pelo menos tenha muito húmus de minhoca. Para que não haja compactação da terra é necessário colocar um pouco de areia nessa mistura.

6 – Agora sim, pode colocar as mudas de ervas, lembre-se que elas devem ser plantadas deixando da borda do vaso pelo menos um dedo.

7 – Alguns detalhes devem ser observados na hora do plantio, como a posição das plantas na hora de colocá-las no vaso. Coloque as plantas mais altas no centro do vaso e, as menores perto da borda. Isso vai ajudar a garantir um melhor crescimento. Esse arranjo pode parecer confuso no início, mas não se preocupe, ele começará a ficar cheio e exuberante dentro de algumas semanas.

8 – O modo correto de colocar a terra é até a altura da raiz sem que o caule fique todo coberto. Na hora de molhar as ervas faça isso com bastante cuidado. Se fizer tudo certinho, em 1 ano meio e 2 anos você terá o seu vaso de ervas bonito e saudável. Depois não precisa replantar tudo, pode ir somente substituindo algumas mudas.

9 – Fertilize. Encontre um fertilizante de liberação controlada. Coloque 3-5 destes no solo, dependendo do tamanho do vaso. Basta empurrar o fertilizante de liberação controlada no fundo com o dedo e, em seguida, cobrir com terra. Estes fertilizantes de liberação lenta devem durar uma temporada inteira, o que significa que você não precisa fertilizar o vaso novamente.

10 – Molhe cuidadosamente, até que a água comece a escorrer para fora do fundo do vaso. O composto tem de absorver uma grande quantidade de água na primeira rega, então planeje aplicar quatro litros ou mais. Continue a molhar durante os próximos meses, pelo menos, todos os dias, ou quando o solo parecer seco. As ervas podem secar entre as regas e algumas, como o alecrim, podem facilmente ficar encharcadas.

hortinhaemvaso

Dicas:
Regar adequadamente envolve deixar escoar a água mais profundamente, mas também ajudar a promover o crescimento da raiz mais profunda, em vez de apenas pulverizar a água, o que só podem alimentar as raízes perto da superfície do solo, de modo que as raízes menores estariam em apuros.
* As ervas preferem solos bem drenados. Deixe o solo secar em cima entre a água e não deixe o vaso de pé em uma bandeja de água.
* Vasos de ervas são presentes fantásticos para as pessoas que gostam de cozinhar, jardinagem e cuidar de plantas. Adicione um grande arco no meio do pote e presenteie seu destinatário com um cartão.

jardineiradeervas

* Muitas vezes, se as plantas parecem murchas, é hora de regá-las. As plantas são mais fáceis de crescer, apenas as mantendo devidamente regadas. Em clima quente, quando as temperaturas chegam a mais de 27ºC, algumas plantas (especialmente no exterior) precisam ser regadas todos os dias (por exemplo, em solos arenosos ou bem drenados).
* Por outro lado, o excesso de rega pode fazer as folhas caírem e até mesmo matar algumas folhas nos ramos superiores – especialmente em vasos, com drenagem eficiente ou com produtos de retenção de água. Isso é porque muita água pode superalimentar o topo ou aumentar os fungos em torno da base e apodrecer a raiz. Uma quantidade menor de regas pode fazer as folhas amarelarem e morrerem em ramos inferiores.
* Manjericão é uma erva anual na maioria dos climas e voltará a crescer se mantido longe de geadas. Durante o seu período de crescimento, corte os botões de flor para incentivar o crescimento das folhas e dar à planta uma forma de arbusto.

ervas
* Se você tem uma grande área de peitoril na janela de sua cozinha, que recebe muito sol, isso pode ser um ótimo lugar para manter um vaso de ervas, uma vez que está sempre ao seu alcance, enquanto você está cozinhando.
* Ervas também podem ser plantadas ao ar livre se o clima estiver quente o suficiente, tanto no solo como em vasos próprios. Você pode obter safras maiores, desta forma, e plantar plantas maiores, como alecrim e lavanda.
* Se você gosta de jardins perfumados, faça uma versão apenas com ervas altamente aromáticas, como manjericão e ervas aromáticas cítricas.

chuva-5

Horta-Caseira

Para começar a preparar uma horta, é preciso ter as mudas que se deseja plantar em mãos. Use mudas mais robustas para garantir o sucesso do seu plantio, ainda que a sua horta seja apenas caseira, ou seja, bem pequena. Feito isso, sempre tenha em mãos os melhores produtos para se plantar. Hoje em dia, existe uma grande variedade: há seletividade com relação às mudas que serão utilizadas, bem como técnicas de alta produtividade e aperfeiçoamento genético. Para isso, é preciso ter um substrato bem preparado.

Com tantas coisas para fazer antes de plantar, até mesmo os jardineiros mais do que especialistas esquecem que o substrato é a base para o desenvolvimento de qualquer horta.  Além do solo para preparar, existem os afazeres que vão além: verificar e cultivar os canteiros, preocupações com a melhor forma de adubação, irrigações e a sementeira.

É no substrato que a nova vida vai se originar e por isso o seu preparo eficiente é tão importante. As sementes precisam se desenvolver com potência máxima e, dessa forma, é preciso estar ciente de um bom preparo.

Como já era de se esperar, o substrato ideal e bem preparado, precisa ter algumas características super essenciais, tais como:
- Precisa ser um substrato de baixa densidade, sendo o mais leve possível;
- Boa aeração para plantio;
- Elevada capacidade de retenção de água para uma irrigação eficaz e a possível drenagem do solo;
- Boa drenagem, que é uma consequência da boa capacidade do solo reter água;
- O substrato não deve possuir fitopatógenos;
- O PH deve ser preferencialmente neutro, sem ser nem alcalino e nem ácido demais;
- Uniformidade da terra;
- Passível de armazenamento das sementes;
- Baixo custo de manutenção.

Ter todas essas características em um só substrato é realmente uma verdadeira missão. Por isso, jardineiros especialistas sempre receitam maneiras de adquirir ao máximo várias dessas características.

Mas para conseguir tudo isto num só material é quase impossível. Antes de começar a preparar o seu substrato perfeito, é importante lembrar que algumas modificações podem ser feitas. Por exemplo, o esterco para o solo pode ultrapassar os 50% receitados. A “cama de aviários” não deve nunca exceder 30% em quantidade e a “cama de perus” não pode ultrapassar os 15%.

Primeiramente peneire, com peneira grossa, um composto feito sem o uso de esterco, com materiais secos e grosseiros, como pequenos galhos e folhas secas. Normalmente este composto é pobre em nutrientes, com uma relação Carbono/Nitrogênio final próximo de 12/1. A este composto peneirado, adicione 40% de húmus de minhoca (vermicomposto). Para cada 20 litros da mistura, adicione 150 gramas de farinha de osso. Esta é a formula recomendada.

- Peneire bem o composto sem a adição de esterco ainda. Use uma peneira grossa para fazer esta etapa. Materiais secos e grosseiros devem ser usados nessa etapa para um peneiramento mais eficaz. Pequenos ganhos e folhas secas devem ser eliminados durante o processo de peneiragem.

- Primeiramente este composto a ser peneirado vai estar pobre em nutrientes. A única coisa que ele deverá ter é uma proporção mínima de Carbono/Nitrogênio com  aproximadamente 12/1. Depois de acertar as proporções iniciais, acrescente a esse composto já peneirado uma quantia de 40% de húmus de minhoca, os conhecidos vermicompostos.

- Para cada 20 litros de mistura, adicione o equivalente a 150 gramas de farinha de osso. Muitos jardineiros especialistas usam esta mistura e garantem a sua eficácia no que diz respeito ao preparo do substrato.

- Com relação a alguns aditivos, você ainda pode colocar cascas de arroz carbonizadas em uma proporção de 50% do total. Não é recomendado o uso de areia ou terra. Estes compostos podem alterar as qualidades físicas do seu substrato e também prejudicar o preparo do mesmo. A areia ou a terra pode aumentar o peso do substrato que na verdade deverá ser leve. Além disso, estes compostos podem adicionar ao substrato sementes invasoras e patógenos que vem junto com a terra.

- Com o substrato bem preparo, você já pode colocá-lo direto em bandejas, alguns copinhos, vasos e onde mais sua imaginação deixar para adicionar as sementes da sua futura horta. O substrato preparado é ideal para abrigar as sementes da sua muda, sejam elas qual forem. O enraizamento inicial das mudas, por exemplo, vai depender muito da qualidade do substrato.

- Após adicionar o substrato no local de plantio, não esqueça de fazer a sementeira optando por usar estacas ou divisão em touceiras com as mudas. O material pronto poderá ser armazenado em sacos ou até mesmo para guardá-los longe da luz do sol, em ambiente fresco e seco.

fonte

hortinha em tubos de pvc

Ter uma horta não é privilégio apenas de quem mora em casas com grandes terrenos. É completamente possível cultivar condimentos e ervas em apartamentos ou em espaços pequenos, desde que o local seja bem iluminado, apresente boas condições de irrigação e tenha solo de boa qualidade.

Algumas espécies se adaptam melhor em canteiro, são elas: alecrim, manjericão, estragão, camomila, capuchinha, cebolinha, erva cidreira, hortelã, orégano, pimenta-dedo-de-moça, salsinha e sálvia.

Veja como é fácil montar um canteiro e a cultivar algumas espécies:
- Você vai precisar de um vaso grande ou uma jardineira (pode ser de plástico ou de barro), terra, húmus de minhoca, mudas de ervas de boa procedência.

- Encha um terço do vaso com brita ou pó de brita, para drenagem.

- Coloque uma mistura de duas partes de terra, uma parte de composto orgânico e uma parte de húmus até a borda do vaso. Por fim, espalhe um pouco de areia.

- Enterre o torrão da muda e complete com a terra até cobri-lo.

- Afofe com as mãos em volta do torrão e complete com um pouco mais de terra até a borda.

Fique atento a algumas dicas de cuidados:
- As ervas precisam de luz solar, pelo menos algumas horas por dia. Sem isso, é praticamente impossível cultivá-las.

- Mantenha regas regulares, mas nunca encharque a terra.

- Retire folhas velhas, amareladas e secas e verifique periodicamente se não há ataques de pragas. Nesses casos, evite produtos químicos e use apenas inseticidas naturais (calda de fumo, calda de sabão, etc.), pois as ervas serão utilizadas como tempero e no preparo de chás.

- Adube a cada 3 meses, com húmus de minhoca e torta de mamona.

- Na hora de escolher as ervas, procure selecioná-las segundo as exigências de luminosidade. Lembre-se que elas estarão no mesmo vaso.

Saiba mais sobre algumas espécies:
Alecrim (
Rosmarinus officinalis) – é uma planta semi-arbustiva, delicada e que ainda deixa o ambiente com um perfume muito especial. Na cozinha, é usado para temperar carnes em geral, legumes e até dar um sabor diferente a omeletes. Cresce bem em ambientes muito ensolarados. Por isso, você pode plantar sua mudinha em vasinhos com 20 cm de diâmetro, usando terra comum de jardim. Para obter novas mudas, é só lascar um galho e plantar em solo úmido.

Cebolinha verde (Allium schoenoprasum) – é uma planta bulbosa do mesmo gênero do alho e da cebola. Suas folhas formam um tubinho oco e têm um aroma suave de cebola, bastante apreciado em inúmeras receitas. Pode ser semeada em pequenos vasos de barro, mas se você quiser ter esse tempero mais rapidamente, uma solução prática é aproveitar as mudinhas que são vendidas na feira. Para isso, quando comprar cebolinha, corte as folhas para uso e plante os toquinhos, com um pouco da raiz. Em pouco tempo, as mudas vão soltar brotos vigorosos e perfumados. Ao plantar, não esqueça que a cebolinha gosta de solo fértil, rico em matéria orgânica.

Salsa (Petroselinum sativum) - originária da Europa, a salsa ou salsinha é uma plantinha simpática, com folhas bipartidas ou crespas, mas sempre muito aromática. É bastante popular no Brasil e entra na composição de inúmeras receitas salgadas, como carnes, sopas, bolos e saladas. Seu cultivo é muito simples: basta semear num pequeno vaso e deixar junto a uma janela iluminada. Em pouco tempo, você terá uma linda plantinha e ramos fresquinhos para dar um sabor todo especial às suas receitas.

ar

DSC040271

Para fazer um horta você terá que ser atento em alguns detalhes. Seguindo as dicas você terá uma horta linda e produtiva.

Primeiro escolha do local ( um lugar adequado para montar a horta );
Segundo preparação do solo (saber o tipo de solo e aduba-lo corretamente );
Terceiro a semeadura (saber como semear );
E por último associação de espécies e o rodízio de culturas, mantendo assim o solo sempre fértil e livre de pragas e doenças.

Onde montar
O local escolhido não poderá receber ventos fortes então se esse for o caso terá que providenciar um quebra-vento.
Para se ter uma horta será necessário um local que pegue pelo menos 5 horas de sol direto nas plantas.
O ambiente escolhido terá que ser plano para não ocorrer que o local fique com poças d’água.

Preparo do canteiro
Existem as hortas encontradas em jardins e as hortas suspensas, cada uma delas tem um cuidado especial.

Fazendo horta direto no solo
Sempre  para qualquer plantio não só para o cultivo de hortas até mesmo para plantas ornamentais e outros, teremos que preparar o terreno, limpando e equilibrando o ph do solo.

Geralmente o solo do Brasil é um solo ácido para isso teremos que equilibrar esse solo com calcário dolomítico ou calcário cítico. Para se descobrir se um solo é ácido temos uma maneira prática para sabermos isso é só ver se o solo é escuro se for ele é ácido, se a cor do solo for esbranquiçada o solo é alcalino. Mas o correto para analisar o solo é mandando uma amostra para um instituto de análise do solo para saber a porcentagem correta que deve ser aplicado o corretivo de ph. Deverá ser aplicado o calcário uma vez ao ano alternando os dois tipos de calcário.

Modo de aplicação do calcário: aplicar 250 gramas de calcário por m².

Delimitando o local onde será a horta
O espaço terá que ser delimitado por estacas e cordas com medidas de 1,20 de largura e o comprimento o espaço que tiver e espaçamento entre um canteiro e outro terá que ser de 30cm e 50cm.

Preparo do solo
Revolver toda a terra dos canteiros até desfazer os torrões. Depois de feito isso ele ficará com uns 5 à 10cm mais alta do que o caminho entre eles.

Adubação de horta
A adubação terá que ser feita com 1 parte de composto orgânico e 3 partes de terra. Essa adubação terá que ser feita a cada novo plantio. O rodízio de culturas na sequência raiz-folha-fruto também ajuda a preservar a boa qualidade do solo.

janela e borboleta