Subscribe to PlantaSonya Subscribe to PlantaSonya's comments




Posts com tag ‘dicas’

2.Flor-de-outubro

A flor-de-outubro pertence à família das Cactáceas. O nome já diz, é a data em que costumam ocorrer as flores. Além disso, a forma das flores e folhas também é um pouco diferente da flor-de-maio.

É também uma planta muito resistente, que gosta de luz, porém não gosta de pegar sol direto por mais que 4 horas por dia.
1 – Arranque uma folha destacando-a da folha debaixo.
Dica: Não corte a parte debaixo da folha. Segure-a e mexa de um lado para o outro para que ela se solte exatamente no ponto que se encaixa com a outra folha.

2 – Enterre a parte de baixo na terra e posicione-a de maneira que ela fique em pé.

3 – Regue pouco, sem encharcar o solo.
Dica: Se o local onde você mora for muito seco, observe as folhas. Se estiverem ficando enrrugadas, é sinal de desidratação, então aumente a frequência da rega.
Outra dica: Coloque uma leve camada de musgo seco sobre a terra para manter a terra protegida. Assim quando for regar, a força da água não faz buracos e a folha continua firme no mesmo local que foi plantada.

4-Regue uma vez por semana e tenha perseverança para cuidar da folha até nascer outra folhinha como na foto acima.

flor-de-outubro

Como cuidar da flor-de-outubro para que dê flores
1 – Mantenha-a em local arejado e bem iluminado. A falta de luz enfraquece muito essa planta se não receber luz suficiente pode morrer. Porém não deixe-a pegar sol direto por mais que 4 horas, pois o sol direto pode queimar as folhas.

2 – Regue quando a terra estiver seca. Geralmente uma vez por semana, mas a frequência pode variar, dependendo da região que você mora. Em lugares com clima mais seco, aumente a frequência da rega.

3 – Mantenha a terra nutritiva, ou seja, adube a cada 2 meses. Pode adubar com esterco, com farinha-de-osso ou com adubos vendidos em casas de jardinagem,
Dica: Seja sempre cauteloso com as adubações, pois adubo demais também mata qualquer planta. Então quando comprar adubo, leia as instruções e siga a quantidade descrita no rótulo. Se tiver dúvida, é melhor usar menos adubo do que usar em excesso.
Dica: Se for usar esterco, certifique-se que ele está bem curtido, ou seja, bem seco e antigo. Esterco fresco fermenta e pode matar a planta.

4 – Quando perceber que têm botões de flores, não deixe-as pegar sol direto, pois o sol desbota as flores.
Outra forma bem simples de fazer mudas é plantar um galhinho qualquer, podendo ser alguns que costumam cair ou retirá-lo da planta sem cortá-lo ao meio e sim desligando-o com movimentos para frente e para trás até separar do galho principal.

Plante-o num vaso individual, com terra orgânica, regando assim que a terra perder a umidade. Se possível coloque musgo seco sobre a superfície para evitar o deslocamento da mudinha ao molhar e para protegê-la.

Para o replantio deve-se ter os mesmo cuidados em relação a terra, regas, onde colocar e adubação.

Hatiora_gaertneri

Rega da flor-de-outubro
A rega deve ser com moderação, de uma a duas vez por semana ou quando a terra ou xaxim estiver sem umidade. O excesso de água apodrecer a planta.

Como adubar flor-de-outubro
O adubo usado na flor-de-outubro pode ser orgânico ou químico, sempre tomando cuidado com a quantidade, por ser uma planta delicada. O excesso pode prejudicá-la ou até matá-la. Leia as instruções do rótulo do adubo químico antes de usar.

Se optar pelo esterco de animal, use-o em pequenas quantidades, longe da raiz e quando estiver bem seco e antigo. A adubação deve ser feita a cada dois meses.

flor-de-outubro

Floração
A floração acontece no mês de outubro, daí o nome. Os botões são bem sensíveis e o ideal é não mudar de lugar depois que eles apareceram, para não atrapalhar a floração. O sol direto pode desbotar as flores.

Se perceber os galhos dela enrugados é sinal de falta de água.

Ela é uma planta de fácil cultivo e que nos presenteia uma vez ao ano e dependendo do clima até duas vezes ao ano com lindíssimas flores.

chuva no jardim

orquidario14

As orquídeas são flores que sempre causam uma grande paixão em colecionadores e ainda das demais pessoas, tanto que é tida como uma das principais opções de presentes, e pode ser oferecida tanto a mulheres quanto a homens, já que diferentemente de um ramalhete de rosas, que com o passar dos dias se tornarão feias e murchas, as orquídeas podem durar anos e anos e trarão sempre alegria ao ambiente, com bonitas flores.

O cuidado com s orquídeas
Muitos acreditam que cuidar de orquídeas é muito trabalhoso, mas a verdade é que o trabalho é o mesmo que cuidar das demais flores, carecendo de paciência e informação. Como as orquídeas são uma grande paixão, muitos optam por ter um orquidário em casa, já que não é necessário um grande espaço para isso.

Mas caso não tenha um amplo espaço externo, as orquídeas podem ser cultivadas dentro dos ambientes e inclusive em apartamento, basta dispô-las em várias prateleiras ou até mesmo dependurá-las nas paredes ou teto próximo das janelas para que fiquem bem iluminadas, entretanto, se houver sol direto é melhor colocar uma espécie de tela fora da janela para os raios de sol sejam filtrados.

orquidário 1

O orquidário
Agora, se o quintal é grande pode-se montar um lindo orquidário. O empreendimento pode até custar um pouco mais, porém é simples ter um eficiente orquidário a baixo custo. Importante é ficar atento a determinados pontos.

Quando for colocar suas orquídeas opte por um lugar que tenha o sol da manhã, para que a iluminação seja a mais adequada para a planta. O tamanho certo do orquidário vai ser de acordo com a quantidade de orquídeas que você possui.

Por exemplo, num ambiente de 20 m quadrados é possível que se monte um orquidário com capacidade para aproximadamente 200 plantas.

Para compor a estrutura do orquidário, uma solução muito boa solução é utilizar ripados de bambu ou madeira, cobertos por sombrites ou telhas, que conseguem fazer a filtragem dos nocivos raios solares.

É fundamental que o local seja bem protegido e ventilado livre de animais e insetos. Em lugares com bastante vento, use um sombrite ou uma lona transparente inclusive na parte lateral.

Outra coisa que não pode ser esquecida é que as orquídeas não são iguais, por isso precisam de adequações diferentes. As plantas maiores e que precisam de mais aeração  próximo das raízes devem ficar dependuradas.

Além disso, uma bancada é um excelente local para deixar as mudas plantadas recentemente ou aquelas que estão em fase de crescimento. Já embaixo o melhor é colocar as orquídeas que preferem a sombra.

orquid´rio (Small)

O que é necessário para se fazer um orquidário
Usar ripados ou pérgola para orquídeas
Além dos convencionais, outras formas de ripados podem ser usadas, com estruturas que usam madeira para compor as prateleiras onde serão dispostos os vasos que assim não precisarão ficar pendurados.

Uma dica prática para se montar um ripado caseiro é usando ripas de madeira, com fechamento nos lados sem ou com porta. A parte coberta pode ser feita com o uso de um plástico branco que possua a proteção UV, sem se esquecer do sombrite para minimizar a luz solar direta, especialmente em locais do Norte do Brasil.

A parte sombreada desta forma de ripado é de no máximo 60%. Em locais de altitude ou ainda na parte Sul do país, o ripado que não possua a adequada proteção contra os ventos frios deve receber cobertura no lado Oeste e Sul usando plástico na estação mais fria, para evitar estragas as plantas.

Stanhopea oculata

As plantas pendentes devem ser colocadas no alto
As orquídeas que possuem suas partes pendentes, tais como a Stanhopea oculata, quando no início e ainda aquelas que estão em fase de florescimento pode-se utilizar ripas postas no alto da estufa e cultivá-las dependuradas.

Para fazer o cultivo das orquídeas em vasos que serão colocados no alto, é necessário que se faça um tripé com arame galvanizado fino preso ao vaso e montando uma argola no centro.

Compor um gancho com um arame mais grosso ou com o mesmo que se une a ripa para conseguir a regulagem adequada de altura, conforme o tamanho da planta, sendo que assim pode-se aumentar a quantidade de recipientes cultivados.

O uso das treliças
Próximo de uma bancada para trabalho poderá ser colocada uma treliça em madeira ou ainda feita de tela de galinheiro, para dependurar as orquídeas em troncos e placas.

Também é importante fazer uma separação das orquídeas cultivadas, fazendo a adequada separação daquelas doentes que foram atacadas por fungos, fazendo a adubação na ocasião adequada e fazendo a rega de forma correta, proporcionando uma floração diferenciada das orquídeas em cada estação do ano.

Bulbophyllum_1

Algumas dicas para deixar as orquídeas sempre lindas
Não usar prato debaixo das plantas
Ainda que você saiba que as plantas gostam de água, usar os pratos para aparar a água é a mesma coisa que passar o dia todo com sapatos molhados, as plantas em geral não gostam disso.

As orquídea se dão bem quando plantadas diretamente na terra?
É melhor que esse procedimento seja evitado, pois poucas espécies dessa planta são terrestres. Se tiver dúvida, faça o cultivo no substrato conseguido a partir de uma mistura de casca de coco, carvão e tronco de árvore, que pode ser conseguida em floriculturas.

É necessário basicamente apenas aguar?
Se formos ver, teoricamente é isso mesmo, porém se borrifar a sua orquídea uma vez durante o mês com o adubo NPK 20-20-20, ela ficará mais forte e menos susceptível a doenças e terá flores mais bonitas e maiores.

brassavola-tuberculata-1

Todas as qualidades de orquídeas precisam ser cultivadas presas às árvores?
Essa idéia somente se aplica a determinadas espécies de orquídeas, como as epífitas, que já se dão melhor sobre os galhos, como chuva-de-ouro e Phalaenopsis.

Orquídeas produzem flor durante todo o ano?
Assim como muitas outras plantas, as orquídeas não passam os 12 meses do ano produzindo flores. Mas, ainda assim, se você cultivar diversos tipos de orquídeas, terá flores por muitos meses no ano.

folhas caindo desolaçao

flores

As plantas como todos os seres vivos em geral, necessitam de certos cuidados para permanecerem saudáveis, bonitas e vistosas, sejam elas criadas em jardins externos, em vasos ou até mesmo em ambientes internos.

As plantas podem ser cultivadas com vários objetivos, mas os principais são para decoração de um ambiente e aproveitamento dos inúmeros benefícios medicinais que as mais variadas plantas possuem.

Elas trazem ao local onde são cultivadas um novo ar, alegrando e dando um colorido especial, isto é trazem mais vida ao ambiente, além de purificar o ar e ajudar na decoração do local onde são cultivadas. E o cultivo das plantas podem se tornar uma terapia para as pessoas que as cultivam, pois elas exigem uma série de cuidados para que não fiquem doentes, murchas e morram.

Entre esses cuidados a serem tomados estão: regar as plantas, realizar a adubação do solo e controlar a exposição da planta a luz solar, podar a planta, e etc. porém é necessário verificar que cada tipo de planta, exige que os cuidados sejam tomados de forma diferente, por exemplo, existem plantas que precisam ser regadas diariamente, enquanto outras que precisam de menos água, só precisam ser regadas uma vez durante a semana.

plantas

Cuidados a serem tomados com as plantas
As plantas possuem uma gama de necessidades básicas  que são essenciais para o seu desenvolvimento e por consequência para a sua vida. Cada planta precisa ter cuidados especiais de acordo com as suas características individuais, porém, existe uma série de atividades que precisam ser realizadas de uma maneira geral nas plantas, mudando apenas a intensidade de sua realização de acordo com a espécie.

Segue abaixo alguns cuidados a serem tomados no cultivo das plantas
* Tipo de Planta:
é de fundamental importância que você saiba qual é a planta que você está cultivando, pois é através disso, que você conhecerá as características da planta para realizar o tratamento e os cuidados corretos para que a planta fique sempre saudável;

Local Ideal: é necessário saber se a planta está colocada no local ideal para cultivo, pois existem plantas especificas para serem cultivadas em ambientes fechados, outras que não podem ser cultivadas em jarros, etc.;

* Luminosidade: luz é vida para todos os seres vivos, inclusive para as plantas. Por isso a luminosidade é um dos pontos chaves para o desenvolvimento de uma planta. A planta só irá crescer corretamente, se receber a quantidade luz necessária para a sua espécie. É importante saber que todas as plantas necessitam de luz para realizar a fotossíntese, processo vital para a sua sobrevivência;

* Rega Correta: a rega necessita ser adequada, pois ela é fundamental para a sobrevivência da planta. O excesso ou a falta de água pode causar vários problemas para as plantas, inclusive levar a planta a morrer. Por isso verifique constantemente a umidade da terra onde sua planta está sendo cultivada, e não deixe nem que falte água (pode causar desidratação) e nem que acumule água em excesso, além dos cuidados com o mosquito da dengue, evita que a planta seja sufocada e apodreça;

* Adubação: as plantas precisam de nutrientes para o seu desenvolvimento, e acontece do solo não conseguir fornecer de forma adequada a quantidade de nutrientes que a planta está precisando. Para que o solo recupere ou conserve a sua fertilidade e supra a necessidade de nutrientes das plantas é necessário que se faça a adubação (fornecimento de fertilizantes e adubo) de forma correta;

* Poda: a poda é o corte de partes da planta para que o seu tamanho seja controlado, e além disso, a planta mantenha um aspecto bonito e jovem;

* Temperatura: a temperatura ambiente é fundamental para o desenvolvimento das plantas. Pois a temperatura age diretamente na transpiração e respiração das folhas, assim como, interfere na capacidade de absorção de água pela planta;

* Umidade do Ar: a umidade do ar é a quantidade de vapor de água que existe no ar de determinado ambiente (por isso é chamado também de umidade relativa do ar). Para que as suas plantas continuem sempre bonitas, verdes e exuberantes é importante que você conheça a umidade relativa do ar média do local em que você vive e a planta será cultivada, para ver se a sua planta se adequa as características do ambiente.planta murcha

Plantas murchas
Quando as pessoas que cultivam plantas, não tomam os devidos cuidados, deixando de lado alguns dos aspectos que foram citados, as plantas podem ficar doentes. Para evitar que isso ocorra é importante que a planta seja observada se possível de maneira diária, assim será fácil notar algum sintoma de doença em sua planta (exemplos: Falta de floração, As folhas estão amareladas, o crescimento da planta está lento, a planta está murcha e etc.).

As plantas que são afetadas pela doença e ficam murchas, tem o inicio de dessa doença pela parte do seu eixo central e os sintomas (as folhas ficam amareladas, secam e caem da planta) vão se espalhando por toda a planta.

Como recuperar plantas murchas
Apesar de serem tomados todos os cuidados, as plantas acabam adoecendo, e quando a sua planta mostrar sinais que algo está errado com o seu desenvolvimento, e ficar murcha, é importante que você tome algumas atitudes para tentar recuperar a saúde, beleza e vigor de sua planta, como:
* Com o auxilio de uma tesoura apropriada para a poda, corte todas as folhas e flores que estiverem murchas, ressecadas ou queimadas. Essa tesoura pode ser adquirida em qualquer loja de artigos para jardinagem ou em floriculturas;

* Faça a limpeza do solo onde a sua planta está sendo cultivada, elimine todos os matos e ervas daninhas que cresceram (elimine os matos e ervas daninhas pela raiz para que não nasçam novamente) e limpe as folhas da planta com um pano ligeiramente úmido;

* Depois de realizar a limpeza das folhas, chega o momento de dar água a planta. Porém não é simplesmente colocar água na planta, o ideal é que seja colocada uma mistura de água com vitaminas para cada tipo de planta, desta maneira a sua planta voltará a ficar bonita e vigorosa com maior velocidade.

Não se esqueça que a água tirada direto da torneira tem alta concentração de cloro, o que pode ser prejudicial para plantas mais sensíveis, por isso, é sugerido que essa mistura seja feita com água filtrada;

* Cuidado com as regas, pois a baixa quantidade de água resulta em plantas murchas e secas, portanto verifique se a planta e o solo não estão secos e providencie a rega com a quantidade de água apropriada;

* Cuidado com o excesso de água, que também pode causar a murcha da planta. Verifique se a o solo não está encharcado, e caso necessite, pare com as regas por um determinado período. Verifique se o solo não está com dificuldades de drenagem;

* Cuidado com a exposição a luz solar, verifique quais são as necessidades da planta cultivada, e caso esteja havendo excessos ou ausência da exposição ao sol, mude a planta de lugar;

* Cuidado com o excesso de calor, pois cada planta tem uma temperatura média ideal. A temperatura elevada causa a murcha de folhas e caules.

Surpreendentemente, é mais comum que as plantas morram devido ao excesso de água do que pela falta dela. A maioria dos jardineiros amadores peca pelo excesso e rega as plantas com muita frequência.

Regar demais enfraquece a planta, porque ela não consegue trocar gases, incluindo oxigênio, ou absorver nutrientes. A boa notícia é que, geralmente, você pode solucionar este problema. Avalie o dano causado em suas plantas e, em seguida, use estes truques para reanimá-las.

-vaso-flores

Leve sua planta para a sombra. Mesmo plantas que estejam sempre no sol podem ser regadas demais.

Avalie a cor. Se as folhas estiverem verde-claras ou amareladas, isto é um sinal de água em excesso. Se os brotos estiverem marrons, ao invés de verdes, este também é um sinal.

Observe o fundo do vaso. Se ele não tiver furos para drenagem, é bem provável que a planta esteja sofrendo com o excesso de água, já que o líquido permanece no vaso, afogando as raízes. Você precisará de um vaso novo, com um bom sistema de drenagem, para salvá-la.

Observe a cor da terra. Verifique se a terra está esverdeada em algumas partes, isto são algas se desenvolvendo no excesso de água. Você terá que trocar a terra.

Fique atento se a planta estiver murcha e não houver novos brotos. Estes são sinais de que a planta começou a morrer devido ao excesso de água.

planta rega

Recuperando as plantas após o excesso de água
Mantenha a planta na sombra. Uma planta regada em excesso não conseguirá hidratar suas extremidades superiores. Embora a planta seque de forma mais lenta, a sombra evitará que ela fique muito estressada.

Bata em cada lado do vaso, para soltar as raízes. Puxe gentilmente o topo da terra ou da planta, para retirá-la do vaso.

Deixe a planta fora do vaso por várias horas ou por metade de um dia, antes de replantá-la. Deixe-a sobre uma grade de arame ou um rack de esfriamento, permitindo que o ar seque as raízes por algum tempo. Observe se as raízes estão marrons. Raízes saudáveis devem ser brancas.

Adquira um novo vaso, com furos para drenagem. Coloque um pouco de cascalho no fundo, proporcionando ainda mais espaço para a drenagem.

Retire a terra que contiver algas, tomando cuidado para não danificar as raízes. Coloque esta terra no lixo, para que ela não seja usada novamente.

Observe se qualquer uma das raízes está apodrecendo. Se elas estiverem começando a cheirar mal e a se decompor em um material similar ao composto orgânico, você precisará podá-las antes de replantar. Pode apenas as partes que estiverem definitivamente doentes e/ou apodrecendo.

Coloque a planta no vaso novo e preencha as áreas ao redor das raízes com terra nova.

Pulverize água nas folhas, se estiver muito quente do lado de fora. Isto irá ajudá-las a obter um pouco de água, sem encharcar o solo.

Aguarde até que a parte superior da terra esteja seca e, em seguida, regue levemente. Coloque um prato debaixo do vaso, para recolher a água em excesso.

sintomas

Regue apenas quando a superfície da terra estiver seca. Não espere até a terra ficar completamente seca, ou a planta poderá entrar em choque. Sempre teste a superfície da terra antes de regar.

Não adube até que você veja um novo broto na planta. As raízes precisam estar saudáveis para absorverem estes nutrientes. Além disto, o fertilizante poderá queimar as raízes doentes.

Ao regar, adube por duas vezes consecutivas, quando a planta já estiver crescendo novamente. Isto ajudará a fornecer mais nutrientes para a planta, durante a sua recuperação.

Quando a planta tiver se recuperado totalmente, passe a adubá-la a cada sete ou dez regadas.

Se você sempre rega demais suas plantas, compre um medidor de umidade on-line ou em uma loja de jardinagem. Coloque o medidor na terra e ele indicará o nível de umidade do solo. Regue apenas quando ele indicar que é preciso.

regar-flores

Materiais Necessários
* Área à sombra
* Vaso com furos de drenagem
* Terra
* Rack de esfriamento
* Pulverizador de água
* Adubo
* Pequenas tesouras de poda
* Medidor de umidade (opcional)

gotas de chuva

Cattleya Chocoensis

As orquídeas podem acabar sofrendo com os maus cuidados e terminam sem raízes ou somente desidratadas. Em ambos os casos é necessário recuperá-las e a boa notícia é que é possível fazer isso.

No caso da desidratação da orquídea o processo é bem mais fácil, simples, basta usar soro, aquele que compramos em farmácia e pronto.

Um pacote de soro deverá ser diluído em água, observe as instruções da bula. Outra alternativa é fazer o soro caseiro, a receita da água, açúcar e sal. Com um borrifador você poderá aplicar o líquido na orquídea e recuperá-la em poucos dias.

O soro deverá ser borrifado pelo menos durante 15 dias e observe se o tempo foi necessário ou ainda é melhor esticar o “tratamento” por mais uns dias.

No caso da recuperação de uma orquídea que perdeu as raízes é necessário trabalhar um pouco mais.

miltonia

Veja como fazer para recuperar a planta:
* Serão necessários os seguintes materiais para fazer o tratamento de recuperação da orquídea: saco plástico limpo, pedaço de xaxim, tesoura, fita para amarrar ou barbante, 3 gotas de “complexo B”, escova de dente macia, sabão de coco, adubo e um borrifador de água.

* Você sabe que a sua orquídea perdeu as raízes quando ela está desnutrida e desidratada. É um sinal evidente.

* Retire da terra da orquídea e corte as raízes mortas com a tesoura separada para isso.

* Pegue o sabão de coco e faça espuma e use uma escova de dente macia para lavar a orquídea.

* O vaso de fibra de coco deverá ficar de molho 24 horas dentro da água com adubo. E você deve fazer uma mistura de adubo mais “complexo B” e borrifar na planta e também no xaxim depois do período de molho.

* Passadas as 24 horas, pegue a tesoura e faça um talho no xaxim, neste espaço, coloque a orquídea e use a fita ou barbante para amarrar bem forte. É importante que essa fita não passe sobre as gemas.

* Coloque o xaxim com a planta dentro do saco plástico, feche com a fita, certifique-se que o saco ficou muito bem fechado. Em seguida, escolha um lugar que tenha iluminação do sol indireta e deixe o saco pendurado neste ponto.

* Deixe passar pelo menos 3 meses para retirar a planta de dentro do saco plástico e depois é só plantá-la normalmente. Atenção: ela não deverá ser retirada do xaxim. Use e coloque mais substrato.

Laelia purpurata sanguinea

Curiosidades sobre as orquídeas
Você sabia que no mundo existem uma família de 35 mil espécies de orquídeas? E que é impossível dizer quantas espécies existem? Pois é, são informações verdadeiras. Alguns países, como a Colômbia, por exemplo, possuem muitas espécies, neste caso, 3.500.

Fora todos esses nomes exóticos, as orquídeas desde sempre despertaram o fascínio do homem, especialmente a beleza das flores que brotavam da planta. Outro detalhe que já encantavam os biólogos da Antiguidade era a variação de formas e cores.

As orquídeas podem partir de um centímetro e chegar até 30. Sem falar na variedade das maneiras que elas aparecem e crescem: elas podem viver sobre um outro vegetal, as chamadas epífitas; elas podem ser semiaquáticas; as que aparecem nos rochedos, as que são cultivadas na terra e até mesmo embaixo da terra, espécie que . pode ser encontrada na Austrália.

Sophronitis amarela

Como evitar que a orquídea morra
Usamos muito o ditado “antes prevenir do que remediar” e podemos encaixá-lo no caso das orquídeas. O cuidado com elas para evitar que elas quase morram e seja necessário uma recuperação, deve ser iniciado no cultivo.

O substrato deve ser muito bem feito para garantir que elas cresçam forte. A boa drenagem e porosidade devem ser garantidas. Para obter essa necessidade é aconselhável usar no substratos os seguintes componentes: casca de pinus, pó de carvão, fibra de coco, folhas velhas, areia de rio, piaçava moída, entre outros.

É necessário também observar que tipo de orquídea você tem uma muda em mãos. Elas possuem habitats diferentes e isso deve se respeitado para que elas cresçam da melhor maneira possível.
* As epífitas crescem em árvores agarradas aos troncos e é dali que elas retiram os nutrientes que precisam para sobreviver, mas não só, a fonte de energia principal é a umidade do ambiente.

* As terrestres crescem como as outras plantas e por isso devem ter a raiz forte de onde vem nutrientes e água.

* No caso das litófilas e as rupícolas o lugar preferido delas para crescer é sobre pedras. Elas conseguem pegar os nutrientes de restos de folhas e outros detritos.

Vanda-Coerulea

O clima também deve ser observado para não “perder” a sua Orquídea
As plantas têm as suas preferências de clima. No caso das orquídeas, elas ficam bem em um ambiente cuja a temperatura fique entre 15 e 28 graus. Observando também a umidade do ar que deve ficar no máximo 80% e como mínimo 50%.

Por isso, com temperaturas superiores, proteja a sua planta e deixe sempre o chão do lugar onde elas estão úmidos para ajudar.

As orquídeas não gostam de luz direta e nem sombra, o ideal é a luz indireta do sol.

Não se esqueça de quanto o adubo é importante. A cada 15 dias é necessário fazer a fertilização.

O ideal é usar o seguinte produto diluído na água: NPK 30-10-10.

Siga todas as indicações sobre as orquídeas e na dúvida consulte os profissionais. As plantas só sobrevivem se elas receberem os cuidados que são necessários para cada um individualmente.

gaivotas