Subscribe to PlantaSonya Subscribe to PlantaSonya's comments




Posts com tag ‘cuidados’

primavera_1 A Primavera, também conhecida como Buganvílla ou Bougainvillea, é uma trepadeira de zonas quentes ou climas mediterrâneos e é encontrada decorando diversos tipos de jardins, muros ou áreas sociais com suas flores que, independente das muitas cores que podem ter, são sempre belas e abundantes na primavera. Essa planta não possui apenas uma beleza incontestável como também algumas particularidades que as diferem de outras trepadeiras que produzem flores. De início, são quatro tipos de bouganvillea (não se preocupe, no entanto, quanto ao cultivo, todas apresentam as mesmas necessidades e cuidados): Spectabillis; Buttiana; Peruviana; Galabra. A Primavera é um arbusto escandente nativo do sul do Brasil, bastante rústico e agressivo. Esta é uma planta que, na natureza, cresce sob árvores e estende seus ramos sobre as suas copas. Uma beleza que floresce durante a primavera e o verão colorindo nossas ruas, urbanas ou rurais. Hoje existem bouganvilleas espalhadas pelo mundo à fora, em variedades híbridas, muitas das quais não têm espinhos, e todas adoram subir buscando o céu, se apoiando em árvores, tutores de cimento, pérgolas de ferro, paredes de edifícios. Primavera No entanto, esta planta que tanto se parece a uma trepadeira não o é – trepadeira trepa agarrada com “gavinhas” que são folhas diferentes, que se enrolam do suporte. A primavera joga seus ramos por cima, sem se enrolar, cobrindo, se se deixar, todo o tutor. Aqui vou lhes contar qual o segredo de se fazer mudas de primavera. Todo mundo que já tentou fazer mudas da Bouganvíllea sabe que isso pode parecer fácil mas, muitas vezes dá errado. Vamos aqui descobrir porquê. Como planta nativa e rústica, a primavera vai pelo nosso chão espalhada pelas suas sementes, ou por pedaços de galhos que caem e ficam enterrados até brotarem. Agora, quando a gente quer reproduzir uma primavera em casa, aí já é mais complicado. Você pode comprar uma muda já formada em um viveiro ou então, aprender a preparar as estacas de galhos. estaca Como preparar as estacas A reprodução da primavera, ou bouganvillea, por sementes, sempre dará uma planta diferente da progenitora, mas se você a multiplicar por estacas de galhos, terá um exemplar idêntico ao que a originou. As estacas de galho devem ser tiradas da planta fora da época de floração, que ocorre no Brasil, entre setembro e fevereiro, já que ocupa toda a primavera e o verão (em cada região a floração terá seu início mais cedo ou mais tarde, verifique). Corte as estacas quando fizer a poda que antecede a floração, no outono, e prefira as luas baixas, Lua Minguante e Lua Nova. Você poderá aproveitar para estacas os ramos da grossura do seu dedo mínimo, que tenham gemas (nós, gomos). Corte as pontas em diagonal e separe estacas de, no máximo, 30 cm – não confunda a parte de baixo com a de cima. Da parte de baixo sairão as raízes, isso é natural, mas se você plantar de cabeça para baixo, bem, não vai resultar. Mergulhe as estacas, das quais você retirou as folhas deixando só 4 no topo, em água durante uns dias, em local iluminado porém fora do sol direto. Para garantir o enraizamento, você poderá usar um hormônio enraizador, que ajuda mesmo, garante um maior número de estacas efetivamente enraizadas e também reduz o tempo de espera. hormônio-enraizador O hormônio enraizador é um ácido comprado em lojas de jardinagem. Use luvas, pois este produto pode causar danos ao ser humano. Outro dia eu conto como se faz um líquido enraizador de batatinha de tiririca, caseiro e que não faz mal. Alguns plantadores aconselham que se “machuque” levemente, os nós, gomos, da parte de baixo para incentivar a formação de raízes. Plante as estacas, com uma inclinação de 45 º, em unidades individuais (vasilhas de leite ou suco são muito boas para isso desde que você abra buraquinhos laterais e no fundo, e cubra o fundo, até um terço, com areia de rio, para ajudar a drenagem). Bouganvillea não combina com terra encharcada, mas até enraizarem as estacas você deverá regá-las diariamente. O enraizamento demora de 8 a 10 semanas. raizes-estaquia O plantio das estacadas enraizadas Escolha as estacas saudáveis, com folhas novas e replante-as nos locais definitivos – se escolher ter a sua primavera em vaso prepare um vaso bem grande, que permita que as raízes se desenvolvam bem. Beiras de muro, divisas de terreno, ao pé de uma árvore grande, são locais bons para ter uma primavera no chão. Você também poderá optar por plantar algumas estacas em vasos menores, para formar bonsais. Aí você deverá deixar a planta amadurecer, se adaptar ao local, regulando as regas, cortando o galho principal a uns 20 cm para fortalecer o enraizamento e, quando estiver forte, começar a tratá-la para a formação do seu bonsai. As mudas novas, bem adaptadas, soltarão mais folhas a cada dia. Depois de um tempo comece a adaptação de suas mudas ao sol direto, de semana em semana, aproximando-as mais da área aberta. A adaptação lenta produzirá um melhor amadurecimento da planta. Essa aclimatação ao sol leva, em média, 4 semanas após o que você deverá reduzir a frequência das regas para adaptar a planta à oferta natural de água. Geralmente, a bouganvillea no jardim não requer de regas, a não ser que você more em uma região de características muito secas. Em vasos na varanda, regue sua primavera sempre que a terra do vaso estiver seca. E controle a drenagem do vaso, pois raízes de primavera apodrecem. Poda Podas de formação As primaveras aceitam podas de formação no outono – nestas você deverá retirar os galhos secos e os estolões verdes, galhos muito agressivos porém que não produzem flores. Também poderá podar visando dar uma forma específica ao seu arbusto de primavera. Mas, se este crescer ao lado de uma árvore, retire somente os galhos secos – poda de limpeza – e deixe que ele, sozinho, suba pela copa, fará um efeito magnífico sem prejudicar o suporte. Porém, atenção, a grande maioria de primaveras possuem espinhos bastante agressivos, portanto, não deixe nenhum galho à altura dos olhos e sempre use luvas para cuidar de sua planta. plantada em vaso Plantar primavera em vaso Bom, vamos por partes. Podemos dizer, de início, que não é tão complicado quanto parece plantar e cultivar a flor da primavera, ainda mais em vasos. Isso acontece porque determinados cuidados que se devem ter com a flor da primavera para que ela possa se desenvolver de forma saudável envolvem o equilíbrio e a qualidade do solo em que ela está plantada, o que é mais fácil de controlar quando ela está num vaso do que quando a plantamos no solo. Outro fator é que a flor da primavera deve ser protegida de friagens do inverno e é mais fácil transportar o seu vaso para dentro de casa ou para algum lugar protegido do vento frio do que cobrir a sua planta caso ela esteja plantada no solo. Isso é o que você precisa saber: * A flor da primavera costuma crescer bastante, portanto, o ideal é plantá-la em vasos grandes para que ela não sofra com falta de espaço no seu desenvolvimento, a não ser que você queira criar um bonsai, mas este é outro caso. * Aproveite a mobilidade do vaso para deixá-la em algum local onde ela tome, durante o dia, ao menos 6h de luz do sol. Lembrando que a flor da primavera pode sofrer no inverno com ventos gelados, portanto, acoberte-a ou mova seu vaso para um local protegido do vento no inverno. * A flor da primavera se desenvolve melhor em temperaturas quentes. Provavelmente você enfrentará dificuldade no seu cultivo caso a sua região esteja mais familiarizada com climas frios. * O solo deve ser levemente ácido ou neutro, com pH entre 5,5 e 6,0. * As podas são essenciais no cultivo da flor da primavera, falaremos sobre elas mais a frente. * Considere utilizar fertilizantes NPK no cultivo da flor da primavera. Aplicar um punhado (cerca de 300g) a cada seis meses é o bastante para ajudar a flor na produção das flores. O fertilizante NPK 4-14-8 é o mais recomendado neste caso. bouganvíllea Como podar Primavera no vaso A poda é uma parte essencial para ter uma flor da primavera mais saudável. A flor da primavera deve ser podada a cada três meses, é essencial que neste processo você: * Aproveite para remover galhos e folhas secas e mortas da planta; * Aparar os galhos maiores que podem obstruir o crescimento dos menores; * Assim que as flores desaparecerem, remover as pontas para que o esforço que a planta faria para removê-las possa ser aproveitado de outra forma. * Durante a estação de crescimento, aparar as pontas da flor da primavera. Flor da primavera não floresce: o que fazer? O cultivo da flor da primavera pode não ser muito complicado ou requerer muito esforço quanto outras flores delicadas e belas de outras espécies. No entanto, se e a sua bouganvíllea não se encontra em condições ideais de cultivo, foi plantada em solo ácido ou básico demais (o que pode ser conferido com um medidor de pH) é provável que ela floresça com pouca ou baixíssima frequência (lembrando que a queda de flores é normal mesmo nas melhores condições). Pragas e doenças na Primavera Cochonilhas - É a praga mais frequente. Cravam um bico e chupam a seiva das folhas e dos ramos tenros. As cochonilhas excretam um líquido açucarado (uma espécie de melaço) sobre o qual se desenvolve um fungo de cor negra (fumagina). Para combater as cochonilhas deve-se aplicar um inseticida sistêmico. Pulgões - O pulgão alimenta-se chupando a seiva das plantas e provoca a deformação quer das folhas quer das hastes atacadas. Também excretam o mesmo tipo de melaço sobre o qual se desenvolve posteriormente a fumagina. Aranhiço vermelho (ácaros) – Chupam a seiva das folhas e provocam o amarelecimento destas e um enfraquecimento geral da planta (perda de vigor). Tratamento com acaricidas. Mosca branca - Inseto que provoca um amarelecimento da folhagem e um enfraquecimento da planta (perda de vigor). A mosca branca leva igualmente ao aparecimento da fumagina sobre o melaço libertado pelas larvas da mosca. Oídio - Fungo que forma una camada branca sobre as folhas. Ao regar deve-se evitar molhar as flores e as folhas para não favorecer o ataque deste fungo. Combate-se aplicando um fungicida anti-oídio. Clorose (perda da cor verde das folhas) por deficiência de nutrientes – a mais comum é a falta de ferro que provoca um amarelecimento das folhas. A maneira mais eficaz de corrigir o problema é aplicar (na rega ou por pulverização nas folhas) um adubo especial rico em ferro (quelatos de ferro). Encharcamento do solo – provoca o apodrecimento e a asfixia das raízes. As folhas ficam amarelas e a planta pode acabar mesmo por morrer. entardecernolago

kalanchoe

O gênero de plantas conhecido como Kalanchoe é composto por plantas do tipo suculentas e que pertencem a família Crassulaceae (ordem Saxifragales). São plantas de origem africana que são bastante conhecidas como flor da fortuna ou kalandiva.

Características dos Kalanchoes
Uma planta suculenta que pode ser conhecida como “gordinha” pelo fato de ter folhas carnudas. Uma planta do tipo rústica que apresenta uma abundante floração, as suas flores são pequeninas e nascem agrupadas em espécie de buquês, uma característica que as torna encantadoras para ter no jardim.

Uma planta bastante indicada para formar maciços e bordaduras nos jardins, mas que também pode apresentar excelentes resultados em vasos e floreiras. Vale lembrar que é uma planta que necessita de luminosidade e que quando chega a idade adulta pode alcançar até 30 cm de altura.

Bryophyllum

Dica
Quando for comprar as suas kalanchoes é importante observar as plantas que tem as suas folhas inteiras e brilhantes, ou seja, que estão viçosas e não apresentam manchas. Fique atenta também a quantidade de botões fechados, pois aquelas que possuem muitos botões tem mais durabilidade.

O cultivo dos Kalanchoes
Essa planta necessidade de clima quente e úmido para se desenvolver bem. O cultivo pode ser feito a meia-sombra, porém, é necessário que receba luz solar direta durante algumas horas do dia. No inverno é importante que essa planta receba regas espaçadas, pois não se deve deixar que a água fique acumulada o que pode causar o apodrecimento das raízes.

Para conseguir que o kalanchoe cresça saudável e produzindo folhas que tenham um tom levemente avermelhado é necessário tentar reproduzir as condições do seu ambiente de origem, isso significa deixar a planta num local em que receba sol e vento, lembre-se que ela tem origem na África. Quando a planta é exposta ao sol as suas flores duram por mais tempo.

Kalanchoe arborescens

Cuidados com os Kalanchoes
Rega

Como se trata de uma planta do tipo suculenta acumula água e por isso mesmo não é necessário regá-la todos os dias. Durante o verão é interessante regá-la umas duas vezes por semana, já no inverno é interessante regá-la apenas uma vez por semana ou então quando perceber que o substrato está começando a ficar ressecado.

Quando for regar atente para o fato de que você deve molhar apenas o solo, não molhe a planta. O solo deve secar antes de ser feita uma nova rega e de preferência use sempre pouca água, deve ser a quantidade suficiente para que escorra um pouco no pratinho ou nem mesmo isso.

O solo dos Kalanchoes
Para que a planta cresça e se desenvolva como o esperado é importante lhe oferecer um solo adequado e isso quer dizer um solo solto, drenado e poroso. Enriqueça o solo com matéria orgânica. Quando o plantio for ser realizado em vasos é necessário fazer uma mistura de uma parte de terra comum, uma parte de terra vegetal e duas partes de areia.

Reprodução
Para conseguir novas plantas a partir de um vaso de kalanchoe é necessário usar brotos que apareçam nas bordas das folhas já adultas.

Kalanchoe pinnata

Período de florada
Em geral o período de florada dessa planta vai do começo do inverno até o final da primavera. As suas flores podem se apresentar em lindos tons de vermelho, laranja, rosa, amarelo, branco e em alguns casos várias cores.

Adubação
Uma forma de estimular a floração dos kalanchoes é através da realização de uma adubação anual feita com farinha de osso, torta de mamona e fertilizante de fórmula NPK. No caso do adubo NPK comprado pronto, é necessário que a quantidade de fósforo seja maior para essa fase de floração. O adubo pode ser encontrado em lojas de artigos de jardinagem bem como em supermercados.

Podas
Essa é uma planta que não exige podas complicadas para manter o seu visual ornamental. Para mantê-la bonita se concentre em retirar as hastes conforme as flores forem murchando.

Planta rústica
Os kalanchoes são plantas rústicas e dessa forma quando as suas necessidades básicas como um solo adequado e regas na quantidade certa são atendidas não apresenta problemas. Vale prestar atenção especial para evitar o ataque de pragas e ou doenças, mas isso não é muito comum quando a planta é bem cuidada.

Kalanchoe thyrsiflora

Plantas suculentas
Para quem ficou em dúvida as plantas suculentas são aquelas que conseguem armazenar água em suas hastes ou folhas. Essas plantas apresentam variados formatos de folhas, por exemplo, algumas suculentas têm folhas grossas e carnudas enquanto outras têm folhas bem finas e até mesmo outras que são espinhos, como no caso dos Cactos.

Cuidados básicos com os Kalanchoes
Dentre os cuidados tidos como básico com os Kalanchoes podemos destacar alguns:
* Solo – O solo adequado para essa planta é essencial e basicamente ele é aquele que tem uma boa densidade de nutrientes e que é poroso de forma que evita o acúmulo de água.

* Irrigação – Deve ser feita sempre que for necessário para que a planta não fique ressecada. Quando a planta fica ressecada as suas folhas ficam amareladas e desnutridas, porém, ainda assim é essencial tomar cuidado com água demais.

O encharcamento da planta pode causar o apodrecimento das suas raízes bem como pode favorecer a proliferação de fungos. A rega dessa planta deve ser feita a cada 3 dias e deve ser feita diretamente no solo sem molhar a planta.

kalanchoe-gastonis-bonnieri-orelha-de-burro

* Luz – Quando a planta não tem luz suficiente não consegue fazer a sua fotossíntese e assim acaba se tornando mais fraca e as suas folhas podem ficar amarelas.

* Doenças ou Fungos – Quando a planta contrai algum tipo de doença ou fungo é necessário separá-la das demais. Se o problema está num ramo contaminado você deve retirá-lo com uma poda realizada para limpeza. Isso evita que as outras plantas acabem sendo contaminadas com o problema.

Os Kalanchoes são plantas com um grande potencial ornamental e que podem ser aquele toque que estava faltando no seu jardim.

janela-brisa

Vanda-Sanderana-Alba

As estações do ano estão relacionadas ao ciclo das plantas, desde à semeadura até a colheita. A primavera é a época do plantio e da germinação; durante o verão, as plantas crescem e se tornam maduras e no outono são colhidas.

Iluminação, temperatura, umidade são os fatores principais que mudam ao longo do ano e possuem uma influência muito grande em sua orquídea. O cuidado, portanto, deve estar em sintonia com as necessidades de cada estação.

Em nosso hemisfério (Sul) o verão inicia no dia 21 de dezembro, o outono se inicia em 21 de março. Após o outono temos inverno que se inicia em 21 de junho. Finalmente chega a primavera em 23 de setembro e um novo ciclo se inicia.

Os cuidados com as orquídeas na primavera
A primavera é sem dúvida o momento especial para as flores, elas parecem sentir a chegada da primavera muito antes das pessoas se darem conta.

Com as orquídeas não é diferente e já nos primeiros sinais de mudança de temperatura e aumento da luminosidade elas começas a brotar.

O aparecimento de brotações de folhas novas ou flores constitui o primeiro sinal que as plantas enviam para que você volte a lhes dedicar atenção e cuidados especiais, de maneira a auxiliar o desenvolvimento das plantas.

Esteja ciente do quanto as plantas estão recebendo de luz
A quantidade de luz que a planta recebe aumenta na primavera, tanto por causa da mudança da localização do sol, quanto pelo número de horas que o sol está fora. Mantenha-se atenta para queimaduras solares nas folhas e dê sombra às plantas quando necessário.

Paphiopedilum

Regas
A primavera é um dos momentos mais difíceis de descobrir quando regar. Anote em uma agenda quando regar e fertilizar. É quase impossível manter um calendário por causa do número de dias nublados na primavera.

À medida que as plantas desenvolvem um novo crescimento, suas necessidades de água aumentam. Assim que os dias vão se tornando mais longos e a temperatura aumenta, todos os vegetais iniciam uma atividade muito maior na transformação de seus nutrientes e começam a perder mais água pelas folhas. Por isso, nessa época exigem regas frequentes.

Use um pulverizador com água em temperatura de meio ambiente para molhar suas plantas. Se a água é muito fria irá causar corrosão em suas folhas. Tenha cuidado para não encharcar seus exemplares. Forneça-lhes gradativamente, maior quantidade de água.

Adubação
O forte crescimento da planta no período torna necessária uma quantidade mais elevada de nutrientes para um desenvolvimento saudável.

Comece a adubação no começo da primavera. Mas, atenção, comece com uma dosagem bem baixa. Quando utilizar um fertilizante líquido, por exemplo, não forneça a dosagem máxima indicada, nas primeiras semanas. Prepare uma solução bem diluída, com a metade ou até um terço da dose recomendada.

Nunca adube a planta quando o composto estiver seco, pois a absorção será mínima. Depois das trocas de composto, também não fertilize, uma vez que durante três a seis meses o substrato novo terá todos os nutrientes de que a planta precisa.

Rodriguezia Venusta

Replantio
Em locais onde, no mês de setembro, não há mais perigos de geadas, será esse o momento para reenvasar as plantas. Antes de setembro, com frio, as orquídeas que ainda estiveram em condições de relativa dormência, depois de seu descanso anual de inverno, não devem ser replantadas até que tenham começado um crescimento ativo. Caso contrário, o choque do reenvasamento precoce é capaz de matá-la. Com certeza o melhor período para reenvasar as plantas são os meses de primavera.

Uso de fungicida quando envasar
Quando for envasar, molhe as plantas por alguns minutos em um fungicida/bactericida. Isso irá matar insetos, proteger e selar cortes de poda de raízes e de plantas e evita fungos e podridão bacteriana.

Limpeza dos vasos quando envasar
As envasar orquídeas na primavera, certifique-se de usar vasos limpos ou novos. Os vasos podem ser limpos por imersão durante a noite com cloro e água na proporção de uma parte de cloro e cinco de água.

outono

Beallara Marfitch

As estações do ano estão relacionadas ao ciclo das plantas, desde à semeadura até a colheita. A primavera é a época do plantio e da germinação; durante o verão, as plantas crescem e se tornam maduras e no outono são colhidas.

Iluminação, temperatura, umidade são os fatores principais que mudam ao longo do ano e possuem uma influência muito grande em sua orquídea. O cuidado, portanto, deve estar em sintonia com as necessidades de cada estação.

Em nosso hemisfério (Sul) o verão inicia no dia 21 de dezembro, o outono se inicia em 21 de março. Após o outono temos inverno que se inicia em 21 de junho. Finalmente chega a primavera em 23 de setembro e um novo ciclo se inicia.

Cuidados com a orquídea no inverno
à medida que os dias ficam mais curtos e o nível de luz para suas orquídeas é reduzida, as necessidades de água também são menores. Certifique-se antes de molhar suas plantas se elas realmente necessitam de água.

Evite ao máximo o excesso de água e consequentemente o apodrecimento das raízes. Use um espeto de bambu para verificar se vários centímetros abaixo do meio do vaso ainda está úmido antes de molhar e não esqueça do método de pesar.

A regra geral é que, e, vez de regar duas vezes por semana, regue apenas uma vez por semana.

É importante especialmente observar seus vasos maiores, uma vez que são os mais lentos para secar após a rega, especialmente quando está frio.

As regiões que apresentam inverno muito seco, exigem observação constante da taxa de umidade do solo. De modo geral, nesses locais, os exemplares solicitam regas menos espaçadas, pois a evaporação ocorre em níveis muito rápidos.

Brassocattleya Pastoral Innocence

Adubação
A fertilização não é aconselhável durante este período do ano. As orquídeas repousam nesta estação.

Replantio
Não é aconselhável transplantes nessa época do ano.

Higiene das plantas
Use os meses mais frios do inverno para passar algum tempo com suas plantas. Limpe as folhas com suco de limão para remover todo acúmulo de fertilizantes ou de minerais nas folhas.

bulbos

Remova revestimentos dos bulbos que estão mortos para reduzir o número de locais nos quais os insetos tem para se esconder. Esta atenção vai realmente valer a pena a longo prazo, com plantas que foram cuidadas o tempo todo.

Verifique se há praga
Faça uma verificação completa e periódica de suas plantas para ver se há insetos. Condições quentes e úmidas em casa ou uma estufa vais atrair predadores.

Caramujos, lesmas, formigas e outros insetos, encontrarão as condições tão boas quanto as sua orquídeas. Atenção aos sinais de bráctea ou cochonilha – qualquer tipo de massa difusa branca – ou áreas comidas em suas plantas. Borrife com uma mistura de água e sabão e aplique farinha fóssil para lesmas e caracóis.

Quando você limpar suas plantas (ambos os lados das folhas) certifique-se de estar atenta para áreas mofadas. Como as temperaturas permanecerão frias, o mofo começará a aparecer como áreas escuras, geralmente sobre a superfície inferior da folha.

Borrife Physan ou Consan para proteger contra e para reduzir o crescimento de qualquer mofo indesejável ou apodrecimento.

Sophronitis Cernua

Pratique bom saneamento
Ao trabalhar com suas plantas, não se esqueça de lavar as mãos entre uma planta e outra e limpe suas ferramentas, a fim de eliminar a possibilidade de passar vírus entre plantas.

Uma alternativa a esta constante lavagem de mãos é usar luvas de látex finas tão comuns nos consultórios médicos – um par por planta. As luvas irão proporcionar uma proteção para você e para suas plantas.

natureza nn