Subscribe to PlantaSonya Subscribe to PlantaSonya's comments




Posts com tag ‘cuidados’

orquídeqsapatinho

Se a primavera é um momento de mudança evidente não podemos dizer o mesmo do outono. O outono é um período de redução geral de atividades de sua planta, uma desaceleração que culminará no inverno. Trata-se de um momento delicado em que a planta deve ser observada de perto.

Circulação de ar
Com as temperaturas um pouco mais frias do outono, insetos e fungos irão começar a invadir as suas plantas se você deixá-los. Boa organização e circulação de ar vão ajudara manter as coisas sob controle. Mantenham-se sempre atentos para cochonilhas e outros insetos.

Prepare-se para trazer suas orquídeas para dentro
Maio é um mês extremamente variável na maioria das regiões e requer vigilância para os cultivadores de orquídeas, que precisam ser vigilantes com essas temperaturas noturnas para que suas plantas não passem frio. Comece verificando suas plantas para ver se há insetos nos vasos, limpe os revestimentos onde insetos podem se esconder e apronte suas plantas para leva-las para dentro de casa a qualquer momento.

phalaenopsis

As regas
Outono e primavera são as épocas mais difíceis do ano para regar orquídea ao ar livre ou em estufa. A redução do calor e menos horas de luz no dia fazem com que as plantas cresçam  mais lentamente e, portanto, precisam de menos água. É necessário ter muito cuidado para não regar demasiadamente.

Cuidado com a temperatura da água
Quando o clima ficar mais frio a temperatura da água também vai ficar mais fria. Lembrem-se de que a as plantas apreciam água ao redor, da mesma temperatura do ar quando regadas. Pode-se usar um termômetro ou usar a mão para determinar se ela está certa ou não. Mantenha um recipiente com água perto das plantas o que vai garantir que ela não danificará as folhas. A água fria mancha as folhas das orquídeas e essas manchas nunca desaparecerão.

Adubação
É preciso diminuir a adubação para a maioria das orquídeas a partir do final de março. Com um crescimento menor a necessidade de alimento diminui, portanto adubar a planta pode resultar em um acúmulo desnecessário. Vale a pena lembrar que a presença excessiva de sais acaba prejudicando o sistema radicular e pode inclusive levar a planta à morte.

orqidea lilá

Lembrem-se de que existem algumas exceções, cujo florescimento ocorre no fim do outono e até no inverno. Portanto, essas plantas requerem nutrientes como o nitrogênio, o fósforo e o potássio, sendo esse último imprescindível para a floração.

Os fertilizantes de liberação gradual constituem uma boa solução para os meses de outono.

Replantio
Evite o replantio das orquídeas durante o outono.

banconolago

Colmanara wildcat

A orquídea colmanara faz parte da família Orchidaceae. É uma planta híbrida que  gosta do clima subtropical e as flores só surgem durante o verão. A flor da orquídea colmanara aparece no fim da longa haste, são amareladas com manchas marrons e são muito vistosas. A cor lembra vagamente a pele de alguns felinos.

Muito se falam de plantas, principalmente, as pessoas apaixonadas pela beleza e perfume das espécies, que são várias, mas é bem verdade que sempre tem aquela favorita, como as orquídeas, por exemplo.

A colmanara é um tipo de orquídea, porém, é bem diferente das outras. Para começar o seu tamanho é bem maior do que os outros tipos, então, prepare um vaso bem grande para poder acomodá-la.

Seus pseudobulbos são potentes e ela solta os brotos muito rapidamente. Mesmo que as raízes não sejam profundas, como ela se “move” no vaso, o ideal é que ele tenha pelo menos 20 cm de profundidade e de diâmetro, entre 40 a 50 cm.

colmanara1

Quando a orquídea colmanara estiver no fim  da sua inflorescência, é hora de colocar uma camada de pedra, que pode ser substituída por isopor picado no fundo do vaso. Depois é só fazer um substrato misto, use: pedaços, de carvão, cascas de pinus ou casca de coco.

A parte de trás da planta deve ficar bem próxima à parede do vaso. Esse lado que deve ficar colocado no vaso é aquele em que ficam os pseudobulbos secos, sem folhas e mais velhos e já a parte da frente é onde sairá a haste das flores e os brotos novos.

Pegue a planta com firmeza e na hora de colocá-la no vaso observe a distância de 3 dedos abaixo da borda do vaso, nem mais e nem menos. Termine o substrato e levemente aperte em volta da orquídea plantada, em modo que ela fique bem firme dentro do vaso.

Caso sinta que ela não está muito firme depois que terminou de fazer o transplante, use um pedaço de madeira ou arame para prender o tutor.

Terminada essa fase é só regar bem a plantinha de modo que o substrato fique úmido. Como todos nós sabemos não existe nenhuma flor que goste de terra encharcada, então, cuidado com o excesso de água.

Para terminar use NPK 20 20 20 para borrifar nas folhas, faça isso pelo menos uma vez por semana e quando a haste floral começar a aparecer, não use mais adubo.

colmanara_yy

Dicas para quem quer cultivar uma Colmanara
* Substrato é aquela terra que fica lá no fundo do vaso e que serve para não deixar que a água se acumule. Por isso, é bom que sempre tenha um pouco de areia ou pedrinhas nesta mistura. Não plante nenhuma espécie sem preparar bem o substrato.

* Não se esqueça de fazer aqueles furinhos no fundo do vaso. Sem eles, você corre um sério risco de inundar a terra e acabar com a sua plantinha.

* Dicas de substrato, mistura perfeita: terra com areia, areia pura, terra com composto orgânico e o ideal mesmo é composto orgânico, areia, e terra.

* As orquídeas gostam de casca de pinus, musgo e casca de ovo e não só isso. Veja o que mais pode “incrementar” o substrato da sua orquídea: sabugo de milho, caroço de açaí, toco de cabo de vassoura, casca de arroz carbonizada, osso de boi e castanha-do-pará.

orquídea colmanara

Dicas importantes
1 – No Brasil, a grande parte das orquídeas é epífita, isto é, elas vão crescendo junto à árvore, porém, a boa notícia é que elas não roubam os nutrientes da árvore.

2 – Existem várias espécies de orquídeas e para que elas cresçam bonitas e fortes, dê preferência àquelas que são adequadas a sua região. Observe também que algumas só darão flores uma vez por ano e por isso, valeria apena ter mais de uma, para ter sempre flores em casa ou no jardim.

3 – Irrigação: terra úmida e nada encharcada. Saiba que é mais fácil que uma orquídea morra pelo excesso de água do que pela falta dela. E nada de colocar água no prato embaixo do vaso, isso pode acabar levando ao apodrecimento a raiz da sua planta.

Molhe entre 2 a 3 vezes por semana e espere que a água escorra completamente. Na parte da manhã vaporize água nas folhas.

4 – Luz solar é importante para as orquídeas e o ideal é que elas tomem sol até as 9 e depois das 16. Sem sol a orquídea não irá florescer.

5 – A sua orquídea também precisa ficar em um lugar arejado, ela precisa de ventilação, mas que não seja muito forte.

colmanara

6 – Na hora de adubar dê preferência aos produtos líquidos, os foliares, que podem ser comprados em lojas especializadas e em supermercados.

7 – O cultivo correto ajuda a manter longe as doenças e pragas.  Porém, o excesso de umidade pode fazer com que fungos ataquem e o melhor remédio é prevenir. Podemos dizer que as cochonilhas são os grandes inimigos das orquídeas. Eles conseguem sugar a seiva da planta e isso faz com que ela morra.

8 – Caso tenha várias orquídeas em casa e não quer errar na hora de cuidar delas, é melhor identificá-las com placas. Coloque outras informações também como a floração de cada uma delas. Caso a orquídea não volte a florescer no mesma época, considere um sinal de alerta. Pode ser que a planta esteja com alguma coisa que não esteja favorecendo o crescimento dela. Atenção à luminosidade, a irrigação e a ventilação.

9 – Se queres ficar por dentro de tudo o que diz respeito às orquídeas, visite uma associação de orquidófilos. É um bom lugar para trocas de ideias e aprendizado sobre a espécie de planta que precisa de alguns cuidados especiais. O conhecimento de como tratar uma orquídea pode fazer com que você consiga manter a sua linda por muito e muito tempo.

10 – Observe todas as dicas de cultivo. Lembre-se que é muito importante essa fase para evitar problemas no futuro.

46

tulipas

O primeiro passo de como cuidar de tulipas já começa na escolha do vaso: prefira os botões, pois assim sua durabilidade será maior. Eles costumam florescer aproximadamente em dois meses, ou seja, de 30 a 50 dias. Observe se a flor está plantada em terra vegetal, cujas principais características é cor preta e aspecto mais fino, e é o mais indicado para a espécie.

A partir daí, os cuidados passam a ser frequentes e incluem:
Refrescar a planta
Como o Brasil é um país tropical e as tulipas são originárias de regiões mais frias, como China, Turquia e Holanda, é recomendado colocar uma pedrinha de gelo no início do dia e outra no fim de tarde perto do seu substrato, ou seja, próximo ao local em que a raiz se desenvolve, a fim de diminuir o calor excessivo.

Ambiente fresco
É extremamente importante dispor a tulipa num local fresco, bem arejado, em que bata luz indireta do sol e, principalmente, longe de correntes de ventos.

Regas
Faça diariamente, para manter a terra sempre umedecida. Mas atente-se para não encharcá-la, porque isso contribui para a proliferação de micro-organismos que podem causar danos à planta.

Adubação
Adube a planta pelo menos duas vezes por ano, preferencialmente antes da primavera ou nos meses de fevereiro e março. Faça isso usando cristais apropriados, que penetrarão na terra e atingirão a raiz durante as regas e deixarão a planta mais saudável.

tulipa hybrida

Cuidados adicionais
Sempre retire as folhas e flores murchas da planta para evitar a proliferação de micro-organismos. Corte essas partes com uma tesoura, posicionando-a bem rente ao caule. Uma dica importante de como cuidar de tulipas é mantê-las sempre longe de insetos e animas, já que essa espécie costuma ser muito atacada por eles. Proteja-a com telas, cercas e produtos tóxicos.

Após a primeira floração, é comum que a tulipa murche e morra. Você pode fazê-la renascer no próximo período de outono-invernos, época ideal para o plantio, desde que guarde sua raiz corretamente. Para isso, retire o bulbo da terra e lave-o bem em água corrente. Depois, deixe-o secar ao sol para envolvê-lo num saco de papel e colocar na geladeira. Basta aguardar o retorno da estação ideal para replantá-lo.

Época de floração da Tulipa
A floração da Tulipa acontece no final da primavera, pois seu bulbo necessita do frio dos meses anteriores para florir.

Época de plantio da Tulipa
Para que a Tulipa possa florir é essencial que seu bulbo se desenvolva durante os meses mais frios do ano. É ideal plantar o bulbo no Outono para que na Primavera possa florir.

tulipa vermelha

Clima para cultivar
As Tulipas preferem climas frios. Você pode diminuir este impacto colocando gelo no vaso no início da manhã e início da noite.

Luminosidade
A tulipa aprecia sol intenso, porém ao meio dia devem ser protegidas por alguma sombra ou por sombra devido ao calor intenso. Desenvolvem-se melhor quanto orientadas para o sul.

Instruções para o plantio dos bulbos de tulipa nas regiões mais quentes do Brasil
Como no Brasil as estações do ano na maioria das vezes não são bem definidas, podemos utilizar de alguns artifícios para fazer o plantio da tulipa e conseguir ao menos uma floração.

Primeiro passo - Adquira a tulipa ainda em botão (para podermos retirar os bulbos para o próximo plantio) e a mantenha em local fresco, sem ventos fortes e longe do calor excessivo, porém um local bem iluminado.

Segundo passo - No início do outono, corte as folhas e a flor, retire o bulbo da terra e limpe bem com uma esponja macia e os deixe fora da terra por 3 meses, em um local fresco e arejado e seco.

Terceiro passo - Após este período de descanso plante novamente o bulbo em um vaso de plástico sem enterrá-lo completamente. A terra deve estar úmida. Guarde o vaso por 6 meses na geladeira. Isso mesmo, na geladeira. Assim, vamos conseguir simular o ambiente mais propício para a floração. O vaso deve estar fechado em um saco plástico.

Quarto passo - Depois de 6 meses você poderá retirar o vaso da geladeira e o coloque em um local fresco, sem ventos fortes e longe do calor durante 2 meses.

Quinto passo - Guarde na geladeira novamente dentro de um saco plástico fechado, por mais 6 meses. Após este período você pode retirar da geladeira e terá flores dentro de 1 ou 2 meses.

tulipa22

Instruções para o plantio dos bulbos de tulipa nas regiões mais ao sul do Brasil
Nas regiões mais ao sul do Brasil as estações são bem mais definidas e podemos cultivar Tulipas com mais facilidade. No início do Outono prepare um solo fofo e bem drenado. Enterre o bulbo a uma profundidade de 15 cm. Não se esqueça de deixar os brotos para cima e fora da terra. Regue sem encharcar a planta.

Mistura para solo para vaso ou canteiro
A tulipa necessita de uma mistura de solo rica em matéria orgânica.
1 parte de terra comum de jardim

1 parte de terra vegetal

2 partes de composto orgânico

Como montar um vaso para receber a Tulipa
1 - Adicione argila expandida ou brita no fundo do vaso;

2 – Em cima da argila expandida acrescente a manta de bidim ou manta de poliéster para filtrar a água e evitar que a terra se infiltre por entre as bolinhas da argila (ou pedras), entupindo o dreno;

3 – Adicione o solo rico em matéria orgânica como informado acima e a 15 cm de profundidade plante os bulbos da Tulipa com os brotos voltados para cima, sem enterrá-los completamente.

4 – Para dar acabamento ao vaso e também para evitar que ervas daninhas apareçam adicione casas de árvores

Obs.: para um vaso de 15 cm não plante mais de 5 ou 6 bulbos.

tulipa pink

Adubação para a tulipa
Após o plantio e assim que começar a floração espalhe um fertilizante a base de potássio e fósforo, mas com nível de nitrogênio baixo para conter a formação de folhagem verde e a proliferação de fungos. É recomendado o uso de farinha de ossos e de superfosfato.

Manutenção da Tulipa
Após a floração remova todas as flores mortas e espere as folhas caírem naturalmente. Retire os bulbos da terra. Observe se os bulbos produziram “filhotes” e separe. Estes bulbos “filhotes” deverão ser plantados novamente no próximo outono, até lá os guarde na geladeira bem limpos como mostrado nas “Instruções para o plantio”.

A tulipa deve ser regada frequentemente observando se o solo está seco superficialmente. Deve ser regada com parcimônia, sem encharcar.

banconolago


tuia-holandesa_33

A tuia-holandesa, também conhecida como Cipreste-de-monterei, Cipreste-da-califórnia e Tuia-limão é uma conífera muito parecida com os pinheiros, que usamos para montar as árvores de natal. Pertence à família Cuprassaceae e origina-se da América do Norte, EUA.

Trata-se de um cipreste de coloração verde amarelada e folhagem muito aromática que lembra limão. Tem forma cônica e compacta, contudo não se presta à topiaria e às cercas vivas, por não tolerar podas.

É bastante utilizada na forma isolada ou compondo com outras plantas simétricas e podadas, como nos jardins de estilo francês e italiano. É um dos pinheiros-de-natal preferidos pelo mercado brasileiro, sem falar, que é mais vantajosa que algumas árvores porque pode ser cultivada do início em vasos e só depois ser colocada em o lugar definitivo, no quintal e no jardim.

E mesmo sendo transferida do vaso para o lugar definitivo, ela não perde a aparência e nem tão menos o seu aroma, que é bem característico e lembra um pouco a época das festas de natal.

tuia

Podemos encontrar a tuia holandesa em diversos tamanhos, que iniciam de 40 cm e podem chegar até 4 m. Estou falando das árvores já cultivadas e que são comercializadas. A diferença de tamanho tem a ver com o porte e neste caso, podemos escolher se usá-la para decorar um ambiente externo ou interno. Fiquem sabendo que é uma planta para a vida toda.

Segundo os comerciantes que vendem essa árvore, o tamanho mais vendido é de cerca de 1, 5 m de altura. Por isso, elas são produzidas em maior quantidade, para atender a demanda de quem está em busca de uma tuia-holandesa para uso em ambiente interno, neste caso, na época do natal.

A tuia-holandesa exala um delicioso perfume de limão toda vez que é tocada. Essa árvore ainda tem outra característica particular, ela se apresenta em três formatos diferentes: de coração, de bola e piramidal. Todos eles são conseguidos, graças ao trabalho de condução manual e técnicas especiais de poda.

Principais cuidados que devem ser tomados com a Tuia-holandesa
A tuia holandesa quando chega aqui em nosso país, se faz necessária a adaptação ao nosso clima. A chamada fase inicial, que é quando acontece o enraizamento da árvore, demora cerca de seis meses para acontecer. Em dois anos, Para atingir a altura de 40 cm e, é necessário passar 2 anos, e quando ela chega aos três anos, atinge a altura de cerca de 1,5 m.  Depois dessas etapas, quando as medidas e o crescimento é igual para todas, elas começam a crescer cerca de 1 m a cada ano de vida.

Tuia-Holandesa-16

O momento de transplantar a tuia-holandesa é quando ela chega a 2 m de altura. Nesse momento é necessário fazer esse processo porque as raízes necessitam de mais espaço. Além disso, é importante que ela fique em um lugar com meia sombra, porque deverá receber diretamente a luz solar durante o dia por pelo menos 2 horas.

Quando a árvore é colocada em lugar com um clima ameno, ela poderá ficar mais tempo exposta a luz solar, na verdade, não tem problema que essa iluminação aconteça a tempo integral.

A tuia-holandesa pode ser cultivada em vasos, mas neste caso, é necessário que ela seja regada diariamente e o lugar deve ser bem iluminado.

Dicas sobre o plantio da Tuia-holandesa
Para plantar a tuia-holandesa no jardim ou quintal, o modo correto é fazendo uma cova muito profunda, calcule 50 cm de profundidade e a mesma medida para largura. Outra detalhe importante que não pode ser esquecido é que a cova deve ser encharcada antes do plantio, as paredes devem ficar muito molhas e isso facilitará na hora de colocar a raiz.

tuia-holandesa16-F

Sobre o solo é necessário que seja uma mistura de húmus de minhoca com terra vegetal e claro, a irrigação, que é de extrema importância para que ela cresça forte e bonita. No caso da tuia-holandesa, é melhor pecar pelo excesso de água do que deixar faltar. A rega deve ser feita diariamente.

Nunca se esquecer de regá-la todos os dias, inclusive molhando as folhas pelo menos uma vez por semana. Já o adubo deve ser colocado com intervalo de 15 dias, e que a planta precisa, por dia, de duas horas pelo menos de luz direta do sol.

estrada nevada