Subscribe to PlantaSonya Subscribe to PlantaSonya's comments




Posts com tag ‘cuidados’

Russelia equisetiformis

A flor-de-coral é de origem mexicana que desponta inflorescências da primavera ao outono.É também conhecida como russélia.

As flores têm forma tubular e podem ser vermelhas, amarelas ou brancas. Os frutos, de tipo cápsula, não são relevantes em termos decorativos.

O seu aspecto pouco denso torna-a apropriada para jardins informais, vasos, floreiras e cestas suspensas, ficando os seus ramos pendentes evidenciados. A flor-de-coral atrai beija-flores e borboletas e destaca-se em grupos. Esta planta prefere um clima quente e ameno, mas tolera o frio, o vento e a salinidade (para cidades à beira-mar).

Cultivo
A flor-de-coral é uma planta bastante ramificada e deve ser plantada em solo areno-argiloso. Recomenda-se que se aproveitem elevações naturais para destacar os seus ramos pendentes. Ela pode tornar-se uma planta invasiva, sendo essa a única desvantagem desta espécie.

Cuidados
A nível de rega, pode apenas molhar a superfície do solo quando estiver seco. Tenha cuidado para não encharcar.Mantenha a planta em locais com muito sol ou meia-sombra. A flor-de-coral multiplica-se através de sementes e divisão das touceiras enraizadas.

Russelia equisetiformis_1

Plantio
Para que floresça com abundância, tome alguns cuidados na hora do plantio. A flor-de-coral precisa de sol e irrigação regular. O solo deve ser adubado com potássio e fósforo.

Procure um solo que contenha areia e argila, mas que seja úmido (e não encharcado). Para melhores resultados, na hora do plantio misture na terra (à volta do caule, nunca junto ao caule!) cinco colheres de sopa (por metro quadrado) de NPK 04-14-08. De quatro em quatro meses aplique uma nova colher. Se o solo for adubado, a sua russélia florescerá muito mais.

Mudas e podas
Pode conseguir boas mudas se dividir as touceiras da planta por estaquia e sementes. Como qualquer planta, o truque para boas mudas é a altura em que são tiradas. A época certa para tirar mudas da flor-de-coral são as estações de primavera e verão.

Para obter um bom resultado com a multiplicação e ver a sua russélia carregada de flores o tempo todo, recomendamos que pode a planta no final do inverno.

Russelia equisetiformis_2

Paisagismo
Por ser de fácil plantio, ter boa conservação, ser perene e por oferecer um lindíssimo visual, a flor-de-coral é muito usada por paisagistas como planta ornamental, compondo alguns tipos de decoração.

Uma das vantagens de cultivar russélia é que, aparentemente, ela não atrai fungos e pragas, parecendo até imune. Se for plantada em duas ou mais cores, o efeito que esta planta provoca é ainda mais bonito.

Curiosidades
Quando exposta ao sol, o verde das suas folhas ganha uma coloração diferente, ficando quase fluorescente! Se a flor-de-coral tiver sido cultivada junto de outras plantas, os tons de verde das demais provocará um efeito degradê.

Pode dizer-se que a flor-de-coral é um arbusto porque forma uma touceira de ramos e flores acima do solo, com altura de cerca de um metro. No entanto, seus galhos são tão finos que não podem ser chamados de troncos, fazendo da russélia uma planta herbácea.

banconolago

Sophronitis acuensis

As mini orquídeas sãos plantas delicadas que, como o próprio nome diz, contemplam o estilo minimalista de gosto para decoração.

Suas flores pequenas e delicadas, sendo algumas só visíveis em sua totalidade através de uma lupa, não perdem em nada em relação a beleza para as flores grandes e vistosas. Dado o seu tamanho, podem ser cultivadas em apartamentos e ambientes pequenos.

Antes de pensar em cultivar as mini orquídeas, um aviso importante: trata-se de uma espécie delicada, e algumas até ameaçadas de extinção. Logo, ao optar por ter uma, vá a uma loja especializada em sua venda, ao invés de simplesmente retirar uma da natureza.

Existem diversas espécies de mini orquídea, ou micro-orquídeas, e não existe um padrão muito rigoroso para que uma orquídea seja caracterizada como “mini”.

Sophronitis amarela

Existem plantas de grande porte, mas que produzem folhas minúsculas e as plantas de pequeno porte com flores ainda menores, como é o caso da Sophronitis cernua, onde as flores são menores que um botão que camisa.

Essas pequenas plantas com enorme beleza também são carinhosamente chamadas, entre os seus admiradores, por “teacup orchids” que, em tradução livre, significa “orquídea da xícara de chá”, como uma referência ao seu tamanho.

Ambiente adequado
Como se tratam se plantas delicadas, a mini orquídea precisa de um ambiente ameno, com alta umidade e boa ventilação. Elas não devem ser expostas diretamente ao sol ou a ventos fortes.

Escolha do vaso para a mini orquídea
Devido ao rápido crescimento das suas raízes, o recipiente da planta deve ser sempre um pouco maior do que a mesma.

Meio saudável
Para crescimento saudável da mini orquídea, preencha o recipiente com algum composto orgânico, como musgos e cascas de alimentos. Assim sua mini orquídea será plantada em um meio saudável e nutritivo.

Sophronitis Cernua

Corte de pontas e troque de vasos
Conforme sua mini orquídea for crescendo, vá podando as pontas. O ideal, segundo alguns especialistas na criação da planta, é fazer o corte entre 2,0 e 2,5 cm acima do nó superior dos caules.

Passado algum tempo, dependendo do tipo, sua mini orquídea pode crescer a ponto de precisar trocar de vaso. A escolha do novo recipiente deve seguir as mesmas regras; ou seja, ele deve sempre ser um pouco maior do que a planta.

Quando for mudar a planta para o outro recipiente, faça-o com delicadeza, girando devagar a planta, até que toda a raiz se desprenda da terra.

Preste atenção nas raízes. As mortas, que se apresentam marrons e murchas, devem ser cortadas, para que a sua mini orquídea continue a crescer saudável.

Sophronitis cernua_1

Cuidados ao regar
Quando houver a troca de recipiente, não regue diretamente a planta no começo. Borrife um pouco de água uma vez ao dia.

Cuidar da planta é uma tarefa que exige cuidado, atenção e disciplina. Quando se trata de uma planta tão delicada, quanto o caso de uma mini orquídea, esse cuidado deve ser redobrado.

Se informe a respeito do tipo da sua planta, pois ela pode demandar alguns cuidados específicos. Fertilize a terra no recipiente dela e fique atento ao aspecto. Ela deve estar saudável, caso contrário as flores não durarão muito ou, pior ainda, nem mesmo irão aparecer.

passaro_2

bouganvillea

As plantas dão vida às nossas casas, jardins e terraços, e a sua beleza depende, em grande parte, do cuidado que lhes oferecemos. As videiras, das quais existem múltiplas variedades, são bonitas e muito decorativas. No entanto, merecem alguns cuidados especiais. Abaixo uma pequena explicação de como cuidar de uma planta trepadeira.

É imprescindível que saiba que você é o responsável por orientar o crescimento da planta trepadeira, portanto, decida onde deseja colocá-la e o espaço que deseja que ocupe. Embora possa parecer óbvio, tenha cuidado e não permita que cresça tampando uma porta ou uma janela. Arames, ramos e flanges serão de grande ajuda para redirecionar a sua planta trepadeira.

No inverno, todas as plantas exigirão alguns cuidados especiais. Certifique-se de prender bem a planta à grade ou parede para que o vento não acabe jogando a planta trepadeira no chão.

alamanda roxa

Além disso, com relação ao frio -e dependendo sempre do tipo de trepadeira- se as temperaturas baixarem muito, estas devem ser cobertas. Se estas recomendações forem sempre seguidas, certamente que a planta suportará todo o inverno sem problemas.

No verão, devemos ter cuidado com as altas temperaturas. A própria planta volta-se para o sol, sendo necessário termos cuidado para que não acabe se queimando. Se estiver muito calor, pulverize água sobre os seus ramos para refrescá-la sem abusar.

Também não queremos encharcá-la de água. Para que fique bonita no verão, recomendamos que regue a sua trepadeira pela manhã. Deste modo, ela se manterá úmida durante parte do dia e poderá suportar melhor o calor.

Em relação à  primavera, devemos lembrar que é a época em que há mais pragas. Assim, devemos ter muito cuidado para evitá-las. Nunca é demais utilizar remédios caseiros para que a nossa trepadeira não seja atacada por uma praga.

Mandevilla boliviensis

Esta é a estação da poda e, portanto, o momento de dar forma à sua planta. Pense bem como deseja que ela continue crescendo. Aproveite para tirar tudo que não interessa e limpá-la.

No outono é o momento certo para podar para que resistam às mudanças de temperatura do inverno. Assim, durante esta estação devemos diminuir a irrigação, tanto em quantidade como em assiduidade, já que não é necessária tanta água.

Como pode ver, o cuidado das plantas trepadeira não difere muito do de uma planta normal, e o mais importante é nos responsabilizarmos de que tome a direção adequada.

refletindo

Piteco - Pithecolobium tortum

Considerando as espécies mais utilizadas pela bonsai podemos dividi-las nas classes Exterior e Interior.

Para exterior deveremos ter uma exposição a luz solar direta de pelo menos 4 horas diárias. Nesta classe podemos citar como exemplo as coníferas ou popularmente chamados “Pinheiros”

Para interior é necessário que o bonsai receba luz direta e/ou indireta durante 4 horas diárias, é aconselhável que uma vez por semana o bonsai seja exposto a luz solar direta, se possível no período da manhã, durante 3 a 4 horas.

As regas devem ser diariamente, mantendo a terra úmida ao toque, porém deve-se tomar o cuidado de não deixar encharcado, água empoçada. Lembre-se que o nível de umidade determinará a periodicidade da rega.

Bonsai para Interior – Dispor o vaso onde a luz solar seja abundante. Para um melhor desenvolvimento do Bonsai, é aconselhável que seja exposto a luz solar direta pelo menos uma vez por semana, sendo o período da manhã o melhor.

Bonsai para Exterior – O vaso deve ser disposto em local onde possa receber luz solar direta de no mínimo 4 (quatro) horas diárias.

bonsai-junipeiro

Recomenda-se adubar 1 (uma) vez por mês. Pode ser usado torta-de-mamona com farinha-de-osso em proporções iguais, 2 colheres de chá para vaso pequeno (aproximadamente 6×9 cm.), e 3 colheres para vaso grande (20×30 cm.), ou adubo líquido NPK (5,5,6) sendo 3cc. para 1 litro de água.

Devem ser consideradas as características peculiares ao cultivo de cada espécie de planta e muito carinho e dedicação.

Espécies mais Utilizadas
Poderemos cultivar como bonsai quase todas as plantas de caule lenhoso. Dê preferência para plantas com folhas pequenas, no caso de frutíferas que os frutos não sejam muito grandes. Lembrem-se que cada planta (espécie) tem cuidados específicos. Escolha plantas de sua região pois será mais fácil cultivá-las por que já estão adaptadas ao clima.

Poda Aérea – Galhos e Folhas
Podar quer dizer tirar galhos em excesso e ao mesmo tempo dar direcionamento.
Depois de já definido a posição dos galhos, a medida em que o broto cresce, periodicamente é só cortar e reduzir o tamanho dos brotos e galhos para manter sempre a harmonia visual. A época da poda dependerá da espécie de planta cultivada e da estação do ano.

rosa-do-deserto

Poda das Raízes
Início da primavera é o período mais indicado para realizarmos poda de raízes e reenvasamento. A espécie e sua idade determinarão a periodicidade das podas. Plantas mais jovens, onde seu sistema radicular está em plena atividade, as podas são mais frequentes, a cada 1 ou 2 anos.

Já em plantas idosas, este intervalo é maior devido ao seu ciclo vegetativo estar com crescimento bem diminuído. As raízes poderão ser diminuídas em até 1/3 do seu total.

É importante usar ferramentas adequadas para não danificar as raízes. A poda de raízes é uma das tarefas mais delicadas na técnica do cultivo, se você é principiante deverá pedir ajuda a alguém que tenha experiência em jardinagem ou em bonsai.

Para iniciar um bonsai uma espécie adequada seria a Serissa, resistente aos diversos climas do Brasil e podendo ser cultiva no interior ou exterior.

Após a poda de raízes, não exponha o bonsai a ventos fortes e deixe-o em meia sombra por um período de 50 dias e, após este período, introduzir o sol direto gradativamente até poder expor ao sol pleno.

Comece com 1 hora e aumente na razão de 1 hora de 2 em 2 dias até atingir 6 horas. Poderá então deixá-lo o dia todo (sol pleno). Não aplique adubos por um período de 30 a 40 dias.

bonsai-chorao

Tipos de Vaso
Existe uma variedade de vasos para bonsai, considerando que o vaso é parte integrante do bonsai, este deverá ser escolhido de acordo com o estilo de bonsai desejado.

Quando se cultiva um bonsai no estilo cascata o vaso é alto pois deverá garantir a sustentação do bonsai de maneira estável. O vaso deverá ter furos de drenagem evitando que a água fique empoçada. A cor do vaso deve estar em harmonia com colorido da planta.

Terra
A composição da terra poderá ser dividida em dois tipos básicos, sendo um para coníferas e outra para não coníferas. Dentre esses dois tipos básicos temos pequenas variações na composição da terra, essas variações são devidas a necessidades diferentes de cada espécie.

Os componentes mais utilizados nas misturas são: terra preta; terra vermelha; areia grossa; esterco curtido; fibra de coco e pedriscos

wisteria-chinesa

Adubação
Adubação, poderá ser mensal, diminuindo nos meses de inverno. Pode ser usado :
Torta de Mamona + Farinha de Osso misturados em quantidades iguais, deve ser colocado na superfície do vaso, longe do tronco, em montinhos, após a rega.

Farelo de peixe ou adubo químico também poderão ser utilizados. Siga a dosagem indicada pelo fabricante. É importante fornecer Nitrogênio, Fósforo e Potássio para a planta.

Pragas e Doenças
Tanto árvores na natureza, como as cultivadas em vaso, são susceptíveis a pragas e doenças.

Podemos usar preventivos em alguns casos, mas, o que dará mais resultado é com certeza a atenção dispensada, por exemplo na hora da rega, examinando suas folhas e caules para constatar presença de alguma praga e detê-las quando ainda estiverem em sua fase inicial.
pinheiro-japones

Pragas mais comuns.
Pulgões; Ácaros; Cochonilhas

Doenças mais comuns
Míldio; Oídio; Ferrugem

É importante colocar o bonsai no sol para que através do processo de fotossíntese crie seus próprios meios de defesa e cresça compacto e sadio.

Literatura básica
Existem uma infinidade de livros sobre bonsai, para iniciantes e iniciados. Livros sobre jardinagem também poderão ajudar ao iniciante, apresentando conhecimentos básicos no trato com as plantas.

natureza nn