Subscribe to PlantaSonya Subscribe to PlantaSonya's comments




Helianthus annus

Assim como a margarida e a gérbera, o girassol pertence à família das compostas, que se caracteriza por possuir flores com um miolo redondo cercado por pétalas.

Nativa da América do Norte e de nome científico Helianthus annus (ou flor do sol), o girassol é uma imponente herbácea de cerca de 3 m a 4 m de altura, apresenta uma flor grande, amarela e com um comportamento característico conhecido como heliotropismo, em que a planta parece sempre olhar para o sol.

Além da enorme utilidade das sementes de girassol em várias atividades industriais, como a produção de óleos e rações, pode-se cultivar essa planta em casa no intuito de criar uma decoração muito estilosa em jardins, com um aspecto alternativo não-ortodoxo.

Para você que quer cultivar seus girassóis no jardim, pequenas dicas serão dadas neste post.

- Antes de plantar os girassóis, misture estrume ao solo no qual eles serão colocados. Essas flores se dão bem na maioria dos tipos de solos e, por isso, não é necessário se preocupar. No entanto, locais rochosos e arenosos não são adequados.

- Plante as flores em uma área em que elas peguem bastante sol. Como diz o nome, os girassóis prosperam com a luz do sol, sendo iluminadas por pelo menos 6 horas ao dia de forma direta. Os girassóis também se inclinam na direção da luz, então lembre-se disso se quiser que eles cresçam de um determinado modo. Eles mostrarão suas flores para o sol nascente, que se encontra no leste.

- Plante sementes de girassol a cerca de 6 mm de profundidade no solo e cerca de 30 a 45 cm de distância uma da outra.

- Regue os girassóis diariamente para ajudar o caule a suportar o peso da cabeça da flor.

- Se for plantá-los em vasos, dê preferência aos vasos altos. É necessário ter terra suficiente e suporte para a altura e o peso da flor.

- Alimente os girassóis diariamente com uma solução de crescimento como o Miracle Grow. Evite despejar fertilizante diretamente nas raízes, pois pode fazê-las apodrecer. Ao invés disso, faça alguns buracos com cerca de 7 a 10 cm ao redor da planta e coloque o fertilizante neles.

- Fique atento ao tempo, pois ventos fortes podem fazer com que os girassóis sejam arrancados. Se existe previsão de ventanias, não regue nesse dia, pois diminuirá a chance das flores serem arrancadas.

- Não há necessidade de ficar sempre de olho nos girassóis, a menos que a área em que estão seja muito sujeita a ventos fortes ou com condições que provocam muita sombra. Na sombra, essas flores se inclinaram na direção do sol, então é melhor evitar áreas escuras para essas lindas flores.

22

Obrigada pela sua visita. Se você tem sugestões ou dicas sobre o assunto, coloque aí nos comentários, eles podem acabar virando temas para novos posts.

OBS: Este site não trabalha com vendas de plantas,sementes e afins, apenas são postados artigos com informações sobre como cultivar as plantas. Você pode adquirir sua planta desejada em qualquer bom Garden Center de sua região.


Flordelis

Flor-de-lis é o nome popular de uma planta da família das Amaralidáceas originária do México e da Guatemala. Produz flor de cor vermelha, solitária, em haste ereta, muito vistosa. Pode formar touceiras.

Suas flores são muito bonitas e por isso já foram usadas como símbolo diversas vezes, devido a seu formato. A coloração das flores é vermelha e são bem brilhantes. A planta apresenta ainda folhas de formato laminado que só aparecem depois das flores.

Devido a sua grande beleza é uma planta bastante utilizada para fins ornamentais, devido a sua coloração forte e seu formato elegante e diferente.

Cultivo e cuidados
- Esta planta pode ser cultivada em canteiros ou vasos, sendo que a flor-de-lis precisa de terrenos arenosos para se desenvolver plenamente.

- O solo deve ser preparado com 1 parte de terra vegetal para uma parte de terra comum e 2 partes de areia para obter o solo ideal para o plantio da flor-de-lis.

- O plantio é feito através de bulbos, que são colocados na terra previamente adubados. Basta colocar o bulbo em um buraco previamente preparado e cobrir o bulbo com terra, deixando apenas a ponta para fora.

- A terra deve receber material orgânico que pode ser comprado em lojas de jardinagem.

- A rega deve ser espaçada sendo que deve ser iniciada assim que começar o período vegetativo. A frequência ideal para a rega deve ser um dia sim e um dia não, embora seja necessário tomar cuidado para não encharcar a terra, pois do contrário o bulbo pode apodrecer e a planta pode sofrer com o aparecimento de fungos.

O florescimento ocorre em meses quentes e no inverno pode entrar em período de dormência, perdendo todas as suas folhas e apresentando um aspecto sem vida. Quando o tempo esquenta novamente pode voltar a apresentar flores normalmente.

Durante este período de dormência não é aconselhado regar a planta, pois do contrário ela pode apodrecer, pois não absorverá água.

A planta chega a 45 cm de altura e pode ser plantada em vasos para ornamentar salas e outras regiões.

Embora seja fácil de cuidar e cultivar, a flor-de-lis é uma planta rara e que dificilmente é encontrada em algumas regiões. No entanto é possível encomendar bulbos em lojas especializadas e depois fazer os próprios bulbos para plantio posterior.

Com essas dicas é possível comprar um bulbo e plantar uma flor-de-lis, fazendo com que a planta se desenvolva de forma saudável e enfeita diversos ambientes.

imagem-neve56

Obrigada pela sua visita. Se você tem sugestões ou dicas sobre o assunto, coloque aí nos comentários, eles podem acabar virando temas para novos posts.

OBS: Este site não trabalha com vendas de plantas,sementes e afins, apenas são postados artigos com informações sobre como cultivar as plantas. Você pode adquirir sua planta desejada em qualquer bom Garden Center de sua região.


Oncidium variegatium - Tolumnia

Na natureza as orquídeas acumulam grande quantidade de detritos orgânicos em suas touceiras, e com a simbiose de fungos, bactérias, insetos e a ação da umidade, calor e luz do sol, ocorre a decomposição e transformação destes componentes orgânicos em alimentos essenciais para as plantas.

Nos orquidários caseiros, onde temos uma boa variedade de espécies, e também uma densidade ou acúmulo de plantas em pequeno espaço, é praticamente impossível pensar em conseguir um cultivo exclusivamente orgânico, como ocorre na natureza. Ainda com a aplicação periódica de defensivos químicos, não temos a necessária ajuda de microorganismos para as transformações bioquímicas de matéria orgânica. Somos, assim, obrigados a suprir a falta de nutrientes com adubos químicos aplicados com pulverização folicular ou aspersão.

Adubação Foliar
A aplicação de adubos químicos solúveis em água é hoje uma realidade que possibilitou o cultivo comercial de grandes quantidades de plantas. Com os equipamentos de irrigação automáticos, pela aspersão, gotejamento ou nebulização, podemos simultaneamente irrigar e adubar um orquidário inteiro em poucos minutos. As folhas das plantas têm possibilidade

de absorver a água pelos estômatos que existem em sua superfície, em maior quantidade na parte traseira ou adorsal. A abertura destas pequenas “bocas” depende sempre do equilíbrio hídrico da planta. Plantas desidratadas absorvem pouco ou nenhum nutrientes.

Adubação com Irrigação por gotejamento
Também como a adubação foliar, o gotejamento favorece a aplicação de adubos solúveis em água e permite de adubação de nutrientes pelas raízes.

Composição básica dos adubos
Uma composição equilibrada de adubo deve conter os nutrientes indispensáveis para o bom desenvolvimento da planta em suas diversas fases vegetativas. Podemos dividir estes nutrientes em:

Macronutrientes – são aqueles que as plantas necessitam em maior quantidade e temos os principais como Nitrogênio, Fósforo e Potássio. Secundários – Cálcio, Magnésio, Enxofre, Ferro..

Micronutrientes – são essenciais, porém exigidos em menor quantidade. São eles: Boro, Clorro, Cobre, Zinco, Manganês, Molibdênio, Cobalto, Silício.

Outros fatores que favorecem na adubação orgânica:
1 – Regularidade na aplicação

2 – Luminosidade

3 – Umidade

4 – Temperatura

5 – Ventilação

6 – Nível de acidez

7- Concentração das soluções: para as orquídeas, sempre é preferível uma concentração baixa, fazendo-se diluições em doses homeopáticas e com adubações mais freqüentes do que concentrações maiores e adubações mais espaçadas.

Olhando-pela-janela_

Obrigada pela sua visita. Se você tem sugestões ou dicas sobre o assunto, coloque aí nos comentários, eles podem acabar virando temas para novos posts.

OBS: Este site não trabalha com vendas de plantas,sementes e afins, apenas são postados artigos com informações sobre como cultivar as plantas. Você pode adquirir sua planta desejada em qualquer bom Garden Center de sua região.


Begonia3

As Begônias são gêneros de plantas com mais de mil espécies de plantas e até dez mil variedades híbridas. São plantas nativas de regiões tropicais, principalmente da América do Sul.

Algumas são cultivadas por sua folhagem colorida, outras para as suas flores. Todas as espécies podem ser cultivadas com sucesso como plantas da casa, mas alguns também são capazes de viver fora. Felizmente, para os produtores de begônia, apesar da diversidade do gênero, os cuidados são semelhantes.

Em primeiro lugar você deve escolher um tipo de begônia que cresça bem dentro de casa.

A lista de begônias que crescem bem dentro de ambientes internos é extensa. É importante lembrar que alguns tipos de begônias são cultivados pelas flores de cores vibrantes, enquanto que outras são admiradas pela folhagem única e bela. A maioria das begônias compradas em lojas de jardinagem virá marcada como planta para ambientes internos ou externos, por isso é muito importante conversar com u dos trabalhadores da loja de jardinagem para saber se sua planta crescerá bem dentro de um ambiente fechado.

Plante sua begônia em um bom solo, para isso, quando for colocar as begônias no vaso, você deve manter três fatores em mente: o tipo de solo, o tamanho do vazo e a quantidade de terra a ser usada.
- Quando escolher o material, você quer que o solo seja relativamente neutro ou ligeiramente ácido na escala pH.

- Seu vaso deve ter o mesmo tamanho de sua planta – você quer manter o crescimento de raízes em mente, mas não deseja que o vaso seja excessivamente grande.

- Um vaso grande demais pode acabar recebendo solo em excesso. Quando um vaso obtém solo demais, a terra pode ficar empapada e “afogar” as raízes da planta, matando a begônia.

As begônias gostam muito de locais com boa luminosidade, portanto, coloque-as em janelas instaladas no leste ou no oeste, de maneira que as plantas obtenham muita luz do sol diariamente. Evite janelas localizadas no sul entre fevereiro e Setembro, já que elas não permitem a entrada de muita luz – isso, claro, se você não tiver cortinas que filtram a iluminação.
-  Se você optar pelo uso de luzes fluorescentes, será preciso colocá-las de 15 a 30 cm acima da planta. Você deve manter a luz acesa 12 horas por dia; ainda assim, alguns cultivadores permitem que a luz permaneça acesa por 14 horas.
Mantenha em mente que você precisará regar sua planta com maior frequência quando usar luzes artificiais.

As begônias não apreciam temperaturas muito baixas, por isso, mantenhas sempre em lugares mais aquecidos.

Regue as begônias quando a superfície do solo parecer úmida, mas não empapada. Você deve regar as plantas com maior frequência quando fizer calor, quando a luz for brilhante demais e quando as begônias estiverem florescendo e crescendo. Regue a planta até a água sair dos buracos de drenagem.
- Permita que o solo se seque entre cada regada quando estiver lidando com as temperaturas menores e a iluminação mais fraca dos meses finais de outono e do início da primavera.

- É possível usar água em temperatura ambiente que tenha sido destilada. Você pode usar água drenada de pires e bandejas.

_- Borrife água na folhagem de begônias do tipo Rex duas vezes por semana ou forneça alta umidade para evitar a queda das folhas. Use água quente na garrafa de spray.

Fertilize sua begônia com um fertilizante solúvel para plantas florescentes uma vez por mês entre fevereiro e setembro. Você deve fertilizar suas plantas com menos frequências no final do outono e nos meses de inverno, pois a planta não conseguirá crescer estavelmente durante tal tempo.
- Misture o fertilizante de acordo com as instruções do produto.

- Espere três meses antes de fertilizar caso a mistura para envasar a planta já continha fertilizantes.

Cuide de sua planta regularmente removendo folhas e flores mortos. Você também deve aparar galhos quebrados para promover o crescimento da planta. Espane as folhas se necessário.

- Retire as flores das begônias do tipo Rex quando elas começarem a florescer para concentrar as energias da planta na folhagem.

janela e castelo

Obrigada pela sua visita. Se você tem sugestões ou dicas sobre o assunto, coloque aí nos comentários, eles podem acabar virando temas para novos posts.

OBS: Este site não trabalha com vendas de plantas,sementes e afins, apenas são postados artigos com informações sobre como cultivar as plantas. Você pode adquirir sua planta desejada em qualquer bom Garden Center de sua região.


Stokesia Laevis1

As flores são capazes de tornar qualquer ambiente mais bonito, alegre e até mesmo perfumado. Acontece que nem todos nós sabemos qual flor ou planta cultivar, isso porque cada planta possui uma forma de certa de cultivo, um local certo para o desenvolvimento, dentre outros.

Porém, há plantas que se adaptam melhor a determinadas condições e são mais fáceis de serem cultivadas, como a Danúbio-azul, por exemplo.

Essa planta que produz lindas flores é originária da parte sul dos Estados Unidos da América e pertence à família Asteraceae.

Prefere clima temperado para seu desenvolvimento, especialmente para o período de floração, que ocorre entre a primavera e o verão. Porém, nos lugares que apresentam um inverno não muito rigoroso, pode apresentar lindas flores durante todos os meses do ano.

Suas flores são formadas com pétalas que representam franjas e muito parecidas àquelas da Centáurea. As mesmas podem ter diversas colorações, como brancas, azuis, róseas, roxas e ainda amarelas, conforme o modo de cultivo. As hastes das flores podem quebrar ou simplesmente pender depois de chuvas muito fortes.

A beleza e delicadeza d planta pode ser um diferencial aplicado em qualquer tipo de jardim, sendo especialmente recomendado para aqueles que seguem a linha mais campestre.

Apesar de ser tão bonita e chamativa é uma planta de fácil cultivo, exigindo muito pouca manutenção e ainda pode ser plantada em jardineiras e vasos, enfeitando as sacadas e janelas, deixando tudo mais alegre e bonito. Além disso, a Danúbio-azul ainda pode ser utilizada como flor de corte, tendo uma duração bastante acentuada em buques e arranjos florais.

Cultivo
Seu cultivo deve ser efetuado sempre sob o sol pleno, num solo que seja bastante fértil, com excelente drenagem, acidez acentuada, e bem enriquecido com muita matéria orgânica, além de ser regado com certa regularidade.

Essa planta gosta de bastante sol, porém, por ter alta durabilidade ainda é capaz de suportar o tempo de meia sombra, diminuindo também sua quantidade de flor. Ela ainda prefere o solo mais umedecido, entretanto resiste muito bem a períodos curtos de estiagem. Assim como muitas outras espécies é bem resistente às temperaturas mais baixas.

Para conseguir uma maior estimulação de futuras deve-se fazer a remoção das flores já velhas. Lembrando que a multiplicação da Danubio-azul deve ser efetuada mediante a divisão das touceiras já com raízes.

A propagação também pode ser efetuada através de sementes, porém é necessária a quebra de dormência com a temperatura de 4ºC durante ao menos seis semanas. E mesmo depois disso é preciso se esperar por diversas semanas para que aconteça a germinação.

Essa planta possui características especiais que a tornam ainda muito mais bonita e cativante, especialmente em razão de sua forma de pequenas rosetas, bem fofas, possuindo folhas basais em tonalidade verde-escuro, estreitas, lanceoladas, e também pecioladas.

Durante a época do verão aparecem alguns ramos bem eretos, que possuem as folhas em tamanho menor. Já em regiões que possuem o clima temperado, sua floração acontece, como já dissemos, entre a primavera e verão.

Em qualquer jardim, o danúbio-azul pode ser uma delicada e bonita bordadura, da mesma forma que pode criar conjuntos ou maciços em composição com outros tipos de plantas. Pode ser muito usado em jardins na frente de residências, por chamar bastante a atenção e atrair os olhares admirados dos transeuntes.

Vamos relembrar os pontos importantes do cultivo?
-
A planta gosta de sol forte para se desenvolver;
- Prefere um solo com alto teor de fertilidade e acidez;
- Não gosta de solo muito encharcado e o mesmo precisar estar repleto de matéria orgânica;
- Apesar de preferir ficar sob o sol bem forte, a Danubio-azul resiste muito bem à meia sombra, mas que fique claro, nessas condições ela apresentará uma quantidade bem menor de flor, ao contrário do que ocorreria na outra condição.;
- Mesmo gostando de uma rega regular, caso passe por períodos de estiagem curtos, sobrevive muito bem;
- Pode não parecer, mas a planta possui grande resistência durante as temperaturas mais baixas;
- Sempre que quiser obter uma floração mais abundante e viva é preciso tirar fora as flores já velhas fora, e, desta forma conseguir promover a estimulação de uma nova florada;
- A forma mais adequada de se fazer o plantio correto dessa espécie de planta é através da divisão das touceiras já com raiz formada, já que o plantio através de sementes é mais trabalhoso e bastante demorado, exigindo a quebra da dormência através de temperaturas baixas, aproximadamente 4ºC durante mais ou menos seis semanas. E o pior é que mesmo passando por todo o procedimento, ainda será preciso esperar por mais algumas semana para saber se, de fato, a semente irá germinar;
- A Danúbio-azul é planta bastante adaptada ao clima do Brasil, por isso pode ser cultivada em qualquer região, desde que tomados os devidos cuidados com a mesma.

BARCOay11111

Obrigada pela sua visita. Se você tem sugestões ou dicas sobre o assunto, coloque aí nos comentários, eles podem acabar virando temas para novos posts.

OBS: Este site não trabalha com vendas de plantas,sementes e afins, apenas são postados artigos com informações sobre como cultivar as plantas. Você pode adquirir sua planta desejada em qualquer bom Garden Center de sua região.


tulipas vermelhas

As tulipas são consideradas por muitos apreciadores de flores, uma das mais belas flores, com cores únicas e textura bonita;

São plantas de origem européia, por isso são criadas em baixas temperaturas. Apesar de ser uma flor resistente, a tulipa fica florida apenas de 7 a 10 dias, e precisa de cuidados especiais para ser criada principalmente no clima tropical brasileiro, de altas temperaturas.

Tulipas são. Você pode usá-los para encher seu jardim em cores vibrantes com tantas variedades para escolher. Porque tulipas florescem durante a primavera, isso significa que você tem que plantá-las durante a queda, certificando-se que o terreno não congelar durante o processo.

Cultivo
Em primeiro lugar escolha o local para cuidar das suas tulipas. Você pode plantá-la no chão, diretamente no substrato, mas certifique-se que o local receba luz adequada nos períodos mais frescos do dia e fique sombreado nos períodos mais quentes. Para cuidar de tulipas, é mais simples plantá-las em pequenos vasos separados.

A água é um aspecto muito importante para qualquer planta. A planta deve ser regada diariamente, mas tome cuidado para não por água em excesso, pois faz com que se desenvolvam fungos que apodrecem as raízes, matando a planta.

A adubação deve ser feita no plantio, no rebrote e a cada floração da planta. Coloque cristais de adubo que, com a ajuda das chuvas, farão com que o adubo chegue até as raízes. Caso você cultive as tulipas em vasos, prefira adubos foliares, que nutrem a planta mais rapidamente. Não se esqueça de tirar todas as folhas mortas da planta, para que não atrapalhe seu desenvolvimento.

Depois da primeira floração a flor murchará, por isso espere que todas as folhas tenham secado e corte-as com a ajuda de uma tesoura esterilizada.. Corte o caule e desenterre a planta, você encontrará uma espécie de cebola, que é o bulbo da tulipa.
Lave o bulbo com água corrente, esfregando o resto de terra e deixe secar ao sol. Enrole o bulbo limpo e seco em um saco de papel e guarde na geladeira até o outono chegar.

O outono é a época para rebrotar a tulipa, por isso coloque o bulbo num vaso com 4 partes de terra, 4 partes de areia e 2 partes de composto orgânico, que podem ser encontrados em qualquer casa de jardinagem. O vaso deve ficar ao sol até brotar, e você deve regá-lo apenas quando o vaso estiver seco. Depois que brotar, coloque na sombra com banhos de sol diários, nas horas mais frescas do dia.

Se o local estiver muito quente, você pode colocar na terra uma ou duas pedras de gelo para que refresque. A tulipa é uma planta que gosta de sol, mas precisa da baixa temperatura do inverno.

janela florida

Obrigada pela sua visita. Se você tem sugestões ou dicas sobre o assunto, coloque aí nos comentários, eles podem acabar virando temas para novos posts.

OBS: Este site não trabalha com vendas de plantas,sementes e afins, apenas são postados artigos com informações sobre como cultivar as plantas. Você pode adquirir sua planta desejada em qualquer bom Garden Center de sua região.


Aaléia

Originária da China e Japão, a Azaléia é a flor que está entre as preferidas pelos brasileiros, já que se adaptou muito bem ao clima local. Pertencente à família Ericáceae, hoje pode ser encontrada formando cercas-vivas, compondo maciços em jardins, alegrando corredores e entradas mesmo plantada em um vaso.

A melhor época para realizar o plantio da azaléia é o outono . Em primeiro lugar, deve-se escolher um local que receba pelo menos quatro horas de sol por dia. A espécie adapta-se bem a qualquer tipo de solo, porém, para que ela produza uma florada exuberante, o solo precisa ser fértil, ácido, profundo e com boa drenagem.

Um dos segredos do seu sucesso é que a floração ocorre justamente nos meses de inverno e traz um pouco de colorido num período em que a maioria das plantas encontra-se em repouso. Outro segredo é que a azaléia é uma planta relativamente rústica e resistente: suporta com bravura certas condições bem adversas e, por isso, é muito usada em jardins e praças públicas, dando um toque de “vida” até mesmo nos canteiros de grandes e cidades.

As azaléias não florescem dentro de casa e precisam de luz solar plena para crescerem bem. Para mantê-las em áreas internas, deixe as plantas fora de casa até que as flores se abram, aí então podem ser levadas para dentro, mas é preciso que fiquem em um local bem claro, próximo à janela. O cultivo pode ser feito à meia-sombra desde que a planta receba luz solar direta pelo menos 4 horas por dia. Evite o excesso de água nas regas: o ideal é fornecer água à planta apenas quando o solo apresentar-se seco, sem encharcar.

A variedade mais popular no Brasil é a Rhododendron indicum, que originalmente produz flores roxas, rosas e brancas, mas graças à intervenção humana, pode ser encontrada em inúmeras matizes chegando até ao vermelho brilhante.

Como plantar a Azaléia
O ideal, é fazer uma cova quadrada de pelo menos 30 cm x 30 cm x 30 cm. Em seguida, misture 50 g de adubo NPK 4-14-8, 4 l de matéria orgânica, 70 g de farinha de ossos e 40 g de calcário dolomítico. Use uma pequena parte desse composto para preencher o fundo da cova.

Ao posicionar a muda na cova, certifique-se de que o colo da planta (região de transição entre as raízes e o caule) está no nível do solo e, então, adicione o composto restante.

Manutenção
Logo após o plantio, a rega da azaléia deve ser feita diariamente, durante um mês. Depois desse período, pode-se irrigá-la uma vez por semana, ou quando houver necessidade. Se o clima estiver muito seco, aumente a frequência, mas tome cuidado para que o solo não fique encharcado.

Entre o final do inverno e o início da primavera, e entre o fim do verão e o começo do outono, faça a adubação de cobertura da azaléia com 50 g de NPK 10-10-10. O procedimento garantirá que a planta continue se alimentando corretamente. Uma vez por mês faça uma adubação com a seguinte mistura:
- 1 parte de farinha de ossos
- 1 parte de torta de mamona

Depois da floração, a poda é uma boa medida para estimular o surgimento de novos brotos e garantir uma próxima florada bem exuberante. Aproveite para fazer uma boa limpeza na planta, retirando as flores murchas e as folhas amarelas. Assim que terminar a floração das azaléias, retire os galhos em excesso e corte as pontas dos outros galhos, até chegar ao formato e tamanho que você quiser. Para aumentar a próxima floração, elimine as pontas de todos os galhos que floresceram este ano. Sua propagação é feita por estacas de galho

Pragas
A presença de insetos nas azaléias pode ocasionar algumas mudanças, como manchas foliares, alteração de cor nas folhas e queda de flores. O óleo de neem é uma alternativa para combater pulgões, cochonilhas e lagartas. Para acabar com outras pragas, o mais indicado é consultar um profissional para saber qual o tratamento mais adequado.

Controlando problemas
Galhas
– folhas e pétalas atacadas tornam-se espessas e deformadas apresentando, às vezes, manchas esbranquiçadas. As extremidades dos ramos também podem manifestar o problema, tornando-se “esgalhadas”.
Controle: Elimine as partes afetadas e utilize um fungicida do tipo Calda Bordalesa.

Oídio – A planta apresenta manchas esbranquiçadas na frente e verso das folhas e até no cálice da flor. Com o tempo, as folhas apresentam coloração cinza escuro e começam a cair prematuramente.
Controle: Reduza a quantidade de água nas regas, isole as plantas atacadas ou suspeitas e faça pulverizações com fungicida em casos mais severos.

Seca de ponteiros – Apresenta-se na forma de uma podridão marrom escura, que se inicia na ponta do ramo e se espalha para baixo, atingindo a haste principal. Pode provocar até a morte da planta.
Controle: Faça a poda dos ponteiros atacados e proteja o corte com uma pasta à base de oxicloreto de cobre.

Clorose – Toda a folhagem pode tornar-se amarela.
Controle: Normalmente, o problema surge por deficiência nutricional. Deve-se observar a adubação correta, verificando se há carência dos nutrientes.

Ferrugem – Manchas semelhantes à ferrugem nas folhas acusam a presença de fungos. Controle: Aplique Calda Bordalesa

LANDSCAPE2708A35

Obrigada pela sua visita. Se você tem sugestões ou dicas sobre o assunto, coloque aí nos comentários, eles podem acabar virando temas para novos posts.

OBS: Este site não trabalha com vendas de plantas,sementes e afins, apenas são postados artigos com informações sobre como cultivar as plantas. Você pode adquirir sua planta desejada em qualquer bom Garden Center de sua região.


Spathiphyllum wallisi

O Lírio-da-paz é originário da América Central e pertencente à família Araceae. É uma planta de porte altivo e elegante, suas folhas, de um verde intenso, contrastam com o branco puro de suas flores.

É uma planta que resiste à baixas temperaturas (desde que superiores a 5ºC), sendo que, no inverno, para que tenha bom desenvolvimento, necessita de temperaturas em torno de 15ºC.

O clima ideal para o cultivo é o moderadamente úmido (70%), com temperaturas entre 20 e 27ºC. É recomendado que a planta fique em local com boa luminosidade, mas nunca exposto diretamente ao sol, pois isso causa o amarelamento de suas folhas e bloqueia seu desenvolvimento. Por outro lado, locais com pouca iluminação devem ser evitados, principalmente porque a falta de luminosidade adequada deixa as folhas alongadas em excesso, muito finas, fragilizadas e reduz acentuadamente a floração.

É bem resistente às pragas. Os problemas, que geralmente surgem estão mais relacionados com erros de regas e luminosidade do que com ataque de pragas.

Por sua capacidade de se desenvolver bem em ambientes internos, é uma espécie muito indicada para ser cultivada dentro de casa, desde que receba bastante luminosidade e que o local seja bem ventilado, mas protegido de ventos fortes.

Outra vantagem do uso do lírio-da-paz em ambientes internos é que esta planta funciona como uma espécie de purificador biológico, ajudando a eliminar componentes tóxicos eventualmente liberados no ar.

Seu uso em jardins internos confere harmonia e suavidade ao conjunto, mas exige cuidados básicos como adubação periódica e regas corretas, sem excessos.

É cultivada em vasos, em canteiros formando conjuntos isolados, ou em bordaduras e beira de muros, em terra rica em composto orgânico, com boa drenagem e irrigada periodicamente.

A terra para o cultivo do lírio-da-paz deve ser úmida, mas nunca encharcada. Deve-se evitar, inclusive, o uso de prato com água sob o vaso.

Para saber se a quantidade de água está correta, o ideal é colocar a mão na terra: se ela estiver secando, faça a rega. Como procedimento geral, recomenda-se irrigar duas vezes por semana durante o verão e uma vez por semana no inverno.

De uma a duas vezes por mês pode-se fazer uma adubação foliar, aplicando o fertilizante junto com a irrigação, sempre seguindo à risca as recomendações e indicações do fabricante do produto.

Para manter a beleza de suas folhas, recomenda-se pulverizá-las periodicamente com água, eliminando a poeira.

Com o passar do tempo desta espécie, é normal a inflorescência do lírio-da-paz tornar-se verde e quando isso acontece é preciso aguardar a próxima floração. Seu florescimento ocorre duas vezes ao ano: de janeiro a março e de julho a setembro.

Propaga-se por meio de sementes, ou pelas numerosas mudas que se formam junto à planta original, as quais podem ser separadas da planta-mãe em qualquer época do ano.

sininho33

Obrigada pela sua visita. Se você tem sugestões ou dicas sobre o assunto, coloque aí nos comentários, eles podem acabar virando temas para novos posts.

OBS: Este site não trabalha com vendas de plantas,sementes e afins, apenas são postados artigos com informações sobre como cultivar as plantas. Você pode adquirir sua planta desejada em qualquer bom Garden Center de sua região.


chamelaucium-uncinatum1

Arbusto florífero, nativo da costa oeste da Austrália. Apresenta ramagem esparsa e ramificada e pode alcançar 4 m de altura, dependendo do cultivar.. A espécie foi encontrada pela primeira vez por biólogos na região do Mediterrâneo.

A espécie se desenvolve melhor nos locais que possuem constante luz solar. É uma  planta com características duradoura, ou seja, não é qualquer vento ou ataque de fungos e bactérias que vai causar a morte, mas sim conjuntos de fatores determinantes que consegue afetar o ciclo perene. Interessante notar que grande parte dos arbustos eretos  outra família florais não tem a mesma capacidade de resistência.

O poder aromático da espécie ganha destaque nos jardins do mundo todo. Isso acontece por causa do organismo capaz de fabricar substância oleosa que aumenta o perfume do ambiente.

A floração inicia no final do inverno, com pequenas flores auxiliam nas tonalidades que podem variar entre rosada e branca.

É necessário fazer uma poda de forma qualificada, completa e não apenas nas beiradas. Quanto melhor ficar o corte mais chances existem de acontecer apoio à evolução em termos de tamanho. Quando podar não se esqueça de que apenas os ramos tenros podem ser cortados, ou seja, procure não podar as partes lenhosas da planta.

Por causa das dificuldades no plantio existem poucos jardineiros que investem no cultivo para vender de forma massificada. Nesse sentido existe tendência dos preços serem maiores às unidades que se estabelecem em estufas e seguem às floriculturas da cidade.

No paisagismo geralmente é utilizada na composição com outras plantas de clima seco, como em jardins rochosos ou de inspiração desértica ou mediterrânea. No jardim ela pode ser plantada isolada, em grupos ou em renques; mas também adapta-se ao cultivo em vasos e jardineiras. Na Austrália, é uma das flores-de-corte mais populares, com uma durabilidade excepcional após o corte.

Cultivo
Seu cultivo deve ser sob sol pleno, em solo bem drenável, preferencialmente arenoso ou pedregoso, enriquecido com matéria orgânica e irrigado a intervalos espaçados.

Prefere os climas secos, não tolerando solos encharcados ou elevada umidade ambiental.

É uma planta ideal para áreas litorâneas, com clima subtropical seco ou semi-árido. Com o crescimento tendem a tombar, portanto é interessante tutorá-la ou oferecer suporte caso esteja indo rápido demais.

É muito rústica e tolera bem geadas. Após queimadas ou roçadas é capaz de rebrotar. Sua multiplicação é feita através de suas sementes, mas é mais usada a estaquia dos ramos lenhosos.

ploki

Obrigada pela sua visita. Se você tem sugestões ou dicas sobre o assunto, coloque aí nos comentários, eles podem acabar virando temas para novos posts.

OBS: Este site não trabalha com vendas de plantas,sementes e afins, apenas são postados artigos com informações sobre como cultivar as plantas. Você pode adquirir sua planta desejada em qualquer bom Garden Center de sua região.


Protea Grandicolor,

Proteas são plantas arbustivas, exóticas e florescentes, nativas da África do Sul e da Austrália, são conhecidas também como Arbustos-de-açúcar. Suas flores costumam figurar em arranjos florais, e as plantas podem ser cultivadas com facilidade no hemisfério sul, e suas variedades mais compactas podem ser cultivadas em ambientes internos.

Estes arbustos apresentam enormes bulbos rodeados por pétalas finas e coloridas. Apesar da protea ser nativa da África do Sul e Austrália, jardineiros americanos conseguem cultivar essas belas plantas com um pouco de cuidado, adicionando um charme em destaque a qualquer jardim.

Existe muitas espécies de Protea  Apesar de uma grande “flor” definir a aparência das plantas protea, na verdade não é apenas uma única flor. As folhas finas com formato de pétalas cercam um conjunto de flores pequenas tubulares, dando à planta uma aparência de um enorme botão de flor. A protea cresce na vertical, em hastes, atingindo tamanhos de alguns centímetros até 7 metros, e normalmente apresentam variedades de folhas – ou pétalas – rosa claras, vermelhas, amarelas e laranjas próximas à parte de cima. As folhas ao longo da haste variam de finas e com textura de couro a espinhosas, em tons verdes e cinzas.

Cerca de 330 espécies de protea crescem nativamente na África do Sul. Elas prosperam em climas moderados com pouca umidade. Esta planta exótica floresce em solos arenosos bem drenados com um pH entre 5 e 6 e baixo conteúdo de fósforo.

O solo deve permanecer úmido, mas não encharcado. Deve-se podar a protea,9 colhendo seus frutos maduros. Isso ajuda a prevenir doenças e controlar o crescimento das folhas. A protea responde bem a fertilizantes com liberação lenta e pouco fósforo aplicado cerca de três vezes ao ano.

A protea precisa de solo preparado sem raízes ou capins. Geadas e temperaturas extremamente altas podem danificar as folhas de algumas espécies de protea, especialmente as do gênero Leucadendron e Leucospermum. A exportação de protea não era popular até o meio de 1980, então você talvez tenha que procurá-las em lojas de jardinagem especializadas e viveiros, normalmente vêm em vasos. O fungo Phytophthora, conhecido como “podridão”, normalmente afeta a protea. Previna a infecção plantando a protea apenas em solos preparados.

Variedades de Protea
Existem diversas variedades de proteas, desde a Protea-Rei (Cynaroides), com suas flores de 10 cm que parecem pires, até a Protea Mini Mink (Lacticolor), que possui flores menores, de coloração creme-rosada.

Protea Mini Mink (Lacticolor)

Como cultivar Protea
Instruções
- Entenda as necessidades do solo para o cultivo de protea e prepare o local apropriadamente. Essa planta precisa de terra com excelente drenagem. Se o seu solo é pesado, com uma textura argilosa, misture pequenas quantidades de areia, até que a água desapareça rapidamente quando adicionada à superfície da terra.

- Acrescente emulsão fertilizante de peixes, que torna o solo ligeiramente acídico, além de simultaneamente enriquecê-lo. Meça e distribua o fertilizante de acordo com as instruções do fabricante, já que cada marca varia em concentração e instruções de administração.

- Use a pá para cavar um buraco no solo preparado, que seja profundo o suficiente para cobrir completamente a raiz da protea. Coloque a planta dentro do buraco e cubra com a terra que foi preparada. Se você estiver cultivando a partir de sementes, enterre-as 3 cm abaixo da superfície do solo.

- Cubra o solo em torno da planta com folhas para maximizar a retenção de água da terra. Se forem utilizadas sementes, deixe o solo descoberto até que as plantas brotem.

- Regue pouco e frequentemente. A protea não gosta de ficar constantemente molhada, então sessões leves, porém profundas de rega são recomendadas. Considere regar as plantas bem cedo de manhã ou no início da noite, quando o calor do sol não estiver forte.

- Pode a protea. Uma poda leve uma vez por ano é o suficiente. Apare por volta de um quarto da planta, com foco em ramos velhos. Isso ajuda a rejuvenescer a Protea e pode fazer com que ela volte a crescer mais grossa e frondosa.

A proteia, uma família de plantas que produz muitos tipos de flores coloridas, pode ser propagada a partir da semente com o auxílio de água ou fumaça, de acordo com o Discover Protea, e mudas também podem produzir híbridos dessa planta.

Protea-rei (Cynaroides)

Germinação da semente
As sementes da proteia não germinarão a não ser que tenham absorvido água, tenham sido expostas à fumaça ou sofrido por baixas temperaturas do solo, e seus cultivadores expõem as sementes a várias combinações de água, fumaça e outras substâncias químicas para liberá-las do estado de dormência.

Mudas
Os jardineiros propagam os híbridos de proteia, como a “Protea compacta x susannae”, a “Leucadendron” e outras variedades, com mudas, garantindo que a planta nova terá os mesmos traços genéticos da mãe. Ainda, os viveiros comerciais plantam as mudas em estufas para obterem melhores condições de cultivo.

Cultivo
Variedades diferentes de proteia têm necessidades e ciclos de crescimento diferentes. A “Pincushion protea”, por exemplo, floresce apenas do fim da primavera ao início do verão, enquanto que a “Leucadendron” floresce como uma planta perene. A maioria das proteias reage bem a muitos climas e solos diferentes, embora a “Protea cynaroides” exija um ambiente com pouca ou nenhuma geada.

2e3f4799

Obrigada pela sua visita. Se você tem sugestões ou dicas sobre o assunto, coloque aí nos comentários, eles podem acabar virando temas para novos posts.

OBS: Este site não trabalha com vendas de plantas,sementes e afins, apenas são postados artigos com informações sobre como cultivar as plantas. Você pode adquirir sua planta desejada em qualquer bom Garden Center de sua região.