Subscribe to PlantaSonya Subscribe to PlantaSonya's comments




bouganvillea

Cuidar das plantas no inverno é ter mais flores e frutos na primavera e verão. As plantas no inverno apresentam algumas particularidades. Muitas delas entram em dormência, uma espécie de repouso visando poupar energia para tempos mais fartos e agradáveis.

Em botânica, a dormência é definida como estado vegetativo desencadeado pela diminuição da temperatura e luminosidade, alterando fisiologicamente e estruturalmente determinadas espécies, inibindo a reprodução e crescimento, evitando com isso a perda de água e energia durante períodos desfavoráveis à sua sobrevivência.

Nos jardins e pomares esta é a hora para realizar dois tipos principais de poda: a poda de limpeza e a poda de formação.

dipladenia

A poda de limpeza é aquela na qual retiramos galhos, ramos, folhas, flores secas e doentes. É uma poda  de toda importância: além de deixar as plantas com melhor aspecto, é através desta pratica cultural que evitamos a proliferação de doenças.

A poda de formação por sua vez, como o próprio nome diz, proporciona a forma desejada da planta.

No caso das cercas-vivas, logo após o plantio, faz-se a primeira poda de formação com uma tesoura ou aparador de cerca-viva. Este procedimento inibe a dominância apical através da redução do hormônio responsável pelo crescimento do ramo principal e aumenta a síntese de hormônios nas gemas axilares favorecendo a brotação de ramos laterais para tornar a planta densa, com mais folhas.

Na plantas ornamentais, a poda de formação do tipo topiaria define o formato da planta, como ocorre nos buxinhos (Buxus semprevirens) podados em forma esférica. Já nas roseiras, a poda, além de ajudar no controle fitossanitário, favorece a brotação e a floração.

Nas frutíferas, a poda de formação propicia a entrada de luz visando favorecer a frutificação e a própria formação da planta, desde o plantio.

Mais específicas e nem sempre realizadas no inverno existem também as podas de rejuvenescimento e as de produção.

mandevilla

Cada espécie tem o momento ideal e a forma correta de ser podada. A poda da videira na sua formação, por exemplo, determina que sejam mantidos apenas dois ramos, chamados de “braços” que a deixarão com aspecto de espinha de peixe facilitando os tratos culturais, o manejo e a colheita.

Para bons resultados, devem-se utilizar as ferramentas adequadas para cada tipo de planta e poda.

Muito importante é o cuidado com a cicatrização dos ramos podados. É a maneira de se evitar doenças.

Uma medida simples é passar cola para madeira nos cortes. Ao impermeabiliza-los, evitamos a desidratação das plantas e a sua contaminação por fungos.

Cuidar das plantas no inverno é ter mais flores e frutos na primavera e verão.

riachinho

Obrigada pela sua visita. Se você tem sugestões ou dicas sobre o assunto, coloque aí nos comentários, eles podem acabar virando temas para novos posts.

OBS: Este site não trabalha com vendas de plantas,sementes e afins, apenas são postados artigos com informações sobre como cultivar as plantas. Você pode adquirir sua planta desejada em qualquer bom Garden Center de sua região.


folha amarela

Muitas pessoas ficam preocupadas quando as folhas de suas orquídeas começam a amarelar e cair. Entenda que existem diversos fatores para isso acontecer.

É necessário avaliar todos eles. Só você, que convive com sua orquídea, ou alguém que possa avaliá-la ao vivo, poderá descobrir o que realmente está causando o amarelamento.

Abaixo segue uma lista do que pode estar acontecendo
Flores verdes-amareladas

Geralmente indicam excesso de luminosidade. Neste caso, basta mover para um lugar com um pouco menos de claridade, ou que não receba sol, para que em algumas semanas a cor das folhas voltem a mudar.

É importante ressaltar que, algumas espécies têm as folhagens mais amareladas e isso e normal, mas em geral, as folhas das orquídeas devem ter um verde vivo.

ORQUIDEAS 2

Orquídea sob Stress
Veja alguns tipos de estresses que a orquídea pode passar:
* É comum o amarelamento e queda das folhas antigas quando a orquídea sofre com o replante. Então se você trocou recentemente o substrato, não se desespere.

* Quando compramos uma orquídea, precisamos saber que, provavelmente ela estava em um ambiente diferente da nossa casa. Por isso, o amarelamento também é comum.

* Caso você não saiba, a maioria dos substratos tem uma durabilidade de 1-3 anos. O mais comum é a orientação de trocar o substrato a cada dois anos. Substrato velho, geralmente se torna ácido, e isso dificulta a absorção dos nutrientes fornecidos pelos adubos. Consequentemente causando o amarelamento das folhas.

* Também é importante observar o sistema radicular (raízes), pois se estiver debilitado, também causa o amarelamento das folhas. Geralmente nesse caso, além do amarelamento, percebe-se uma desidratação, seja pelas folhas ou pelos pseudobulbos, e nota-se raízes escurecidas e ocas.

Doenças fúngicas
Quando se trata de doença causada por algum fungo, além das folhas amarelarem, um outro sintoma que aparece junto são as manchas escuras ou pintinhas. Neste caso você precisa tratar o fungo.

orquídea

Cochonilhas, pulgões e nematelmintos
Cochonilhas são insetos que sugam a seiva da orquídea. A forma mais comum dela é a branca. A folha parece que está coberta com uma fina camada de algodão.

Algumas vezes a folha fica com pintas amarelas (na maioria com o centro branco), mas em caso intenso, pode amarelar a folha inteira e deixá-la enrugada.

Para resolver isso, basta lavar a folha com uma esponjinha ou escovinha + água com sabão de coco.

Assim como as cochonilhas, os pulgões também são sugadores, mas o sintoma da folha antes de amarelar, é ficar com a aparência desidratada e alaranjada, sintoma que mostra que além dos pulgões também existe a presença dos nematelmintos.

Pulgões e cochonilhas devem ser tratados com inseticidas de plantas vendidos em mercados e casas agrícolas. Já os nematelmintos com produtos específicos. Pergunte por defensivos em casas agrícolas.

orquídea

Deficiência nutricional
A ausência ou baixa quantidade de alguns nutrientes podem causar o amarelamento. Isso acontece principalmente na deficiência de Nitrogênio e  de Cálcio.

Como é responsável pelo crescimento das plantas, a deficiência de Nitrogênio é notada através de orquídeas em tamanhos menores, sem crescimento ou com crescimento muito lento, presença de poucas folhas e folhas amareladas. Isso pode ser corrigido com um adubo rico em Nitrogênio. EX: 30-10-10

A deficiência de cálcio também é um outro motivo.

Nesse caso, o amarelamento das folhas começa, geralmente, das pontas das folhas para o centro da orquídea (base ou pseudobulbos). Para resolver, é necessário fazer uma adubação rica em cálcio.

O adubo de cálcio, por não ser compatível com alguns elementos dos adubos NPK, geralmente é vendido separado.

É muito comum achar a combinação cálcio + magnésio. Recomenda-se aplicar adubo à base de cálcio a cada 20 ou 30 dias. Verifique na embalagem.

folhas amarelas

“Velhice”
É comum, quando as folhas estão ficando “velhas”, irem amarelando. Isso causa mais espanto e medo nas Phalaenopsis.

Nesse caso, o amarelamento começa de baixo para cima, ou seja, nas folhas mais próximas das raízes.

Fique atento, pois quando se trata de folhas “maduras”, se percebe o surgimento de folha nova no topo da Phalaenopsis.

Fique atento, o normal é amarelas 1 ou 2 flores da base. Não há o que fazer, isso é um processo normal e faz parte do ciclo da orquídea.

Espécie perene
Algumas espécies, após a floração, perdem algumas ou todas as folhas. Isso é bastante comum em algumas espécies de Dendrobium. Nesse caso, as flores amarelam por completo e caem naturalmente.

Verifique se a sua orquídea é alguma espécie perene antes de se desesperar.

olhodágua

Obrigada pela sua visita. Se você tem sugestões ou dicas sobre o assunto, coloque aí nos comentários, eles podem acabar virando temas para novos posts.

OBS: Este site não trabalha com vendas de plantas,sementes e afins, apenas são postados artigos com informações sobre como cultivar as plantas. Você pode adquirir sua planta desejada em qualquer bom Garden Center de sua região.


Cuspidaria-convoluta1

O “cipó rosa” é uma trepadeira da família dos ipês – Bignoniáceas. Ela é de crescimento vigoroso e precisa de um bom apoio, uma estrutura reforçada para se exibir. Sua origem é da região sul e sudeste do Brasil.

O tronco dela pode atingir 15 cm de diâmetro, portanto, não é indicada para alambrados.
A espécie é ideal para cobrir caramanchões e portais, pois se trata de uma trepadeira do tipo cipó que, quando chega no alto da estrutura, pende  com o próprio peso.

A florada ocorre no início da primavera e embora perdure pouco é bastante exuberante, com várias flores tubulares. O cipó-rosa apresenta crescimento moderado.

O ambiente ideal para seu cultivo é a sol pleno e por ser vigorosa, necessita de estruturas fortes para apoio como pérgolas e caramanchões de eucalipto tratado, por exemplo.

cipó-rosa

É uma planta muito rústica, que necessita de poucos cuidados mas recomenda-se fazer podas de contenção e limpeza, removendo galhos secos e doentes, no fim da primavera ou no começo do verão, após a florada.

Típica de clima tropical é tolerante a regiões mais amenas. Embora não seja obrigatório, seria altamente recomendado fazer adubações anuais com esterco de gado bem curtido e farinha de osso ou adubo químico, com predominância do P (Fósforo) da fórmula.

Multiplica-se por semente, alporquia e estaquia. Para vê-la florir mais depressa, adquira mudas produzidas por estaquia.

Para vê-la florir mais depressa, adquira mudas produzidas por estaquia.

cachoira natureza

Obrigada pela sua visita. Se você tem sugestões ou dicas sobre o assunto, coloque aí nos comentários, eles podem acabar virando temas para novos posts.

OBS: Este site não trabalha com vendas de plantas,sementes e afins, apenas são postados artigos com informações sobre como cultivar as plantas. Você pode adquirir sua planta desejada em qualquer bom Garden Center de sua região.


Begonia Semperflorens

As Begônias são plantas da família Begoniaceae, existindo apenas uma ou outra espécie de origem havaiana, a única representante do gênero Hillebrandia, que não pertence a este gênero.

Características da planta
De forma geral são consideradas plantas ornamentais de folhagens muito características e ocasionalmente flores atraentes. Algumas estimativas dizem que existem mais de 1000 espécies de begônias.

As begônias são localizadas principalmente na América do Sul, em locais onde existem florestas úmidas ou mesmo nichos de umidades das savanas, com muitas espécies consideradas epífitas ou rupícolas apesar de a maior parte delas ser terrestre.

Em alguns exemplares é possível se encontrar tubérculos subterrâneos que as mantêm vivas por muito tempo, apesar da parte aérea normalmente parecer no fim de cada ciclo anual. As que são chamadas de begônias tuberosas são bastante apreciadas por serem plantas duradouras e que poderão ser armazenadas em forma de tubérculos fora da terra durante algum tempo para que possa rebrotar na época apropriada.

begoniacerosa

Outros exemplares de begônias, mesmo sem tubérculos, poderão se tornar espécies bastante longevas, sobrevivendo assim por várias décadas mantendo o seu viço. Quase que todas as espécies de propagam por meio dos rizomas.

A maior parte das begônias conta com caules aéreos herbáceos, e é cultivada como erva. Apesar disto outras espécies como a “begônia-asa-de-anjo” (Begoniacoccinea) e “begônia-metálica” (Begoniaaconitifolia), costumam se desenvolver através de caules eretos e consistentes podendo alcançar muitas vezes até 1,5 m de altura.

As folhas das begônias são certamente seu maior atrativo. Possuem uma forma uniforme, incomum e usualmente coloridas. São bastante visadas para canteiros sombreados onde as espécies mais apropriadas contam com uma folhagem de cor verde escura. De todas estas espécies, a que mais se destaca neste aspecto é a begônia-rex, que possui suas folhas enormes em cores que variam desde o bronze ao rosado ou mesmo vermelho.

É possível se encontrar algumas delas prateadas ou brancas, com pintas, estrias e manchas de cores que sejam alternadas. Outras espécies como, por exemplo, a begônia-cruz-de-ferro e a begônia-preta também se destacam por ter sua folhagem ornamental.

As flores das begônias costumam ser diminutas e ornamentadas por brácteas brancas ou mesmo coloridas, que se tornam seu principal atrativo. A maior parte das espécies possui brácteas pequenas ou mesmo de colorido pálido que em um contraste com a folhagem costumam perder o seu valor.

BegoniaSemperflorens700

Apesar disto certas espécies como, por exemplo, a Begoniaelatios, Begoniacucullata e Begonia tuberosa certamente são procuradas por suas folhas coloridas, que variam do branco ao vermelho. Nas espécies B. elatior e B. tuberosa suas flores são especialmente grandes e como o resultado de repetidos cruzamentos se apresentam com algo semelhante a rosas. As espécies que são cultivadas por suas flores apreciam a luz do sol.

Os métodos para cultivo variam de espécie para espécie. Uma identificação precisa poderá auxiliar nestes tipos de conhecimento, pois ajudam a determinar se esta planta pertence a uma espécie terrestre, epífita ou mesmo rupícola. De forma geral, são cultivadas em solos orgânicos, que são bem drenados e protegidas da luz do sol direta bem com ocorrentes de ar, devem ser irrigadas com frequências.

Conheça a seguir um pouco mais sobre a Begônia cerosa
As begônias são muito delicadas e suculentas e saíram de seus vasos para invadir os jardins. Altamente variadas com flores brancas, rosas e vermelhas, além de folhas verdes e avermelhadas disponíveis no comércio.

As sementes de Begônia cerosa híbridas de jardim são bastante delicadas e suculentas, seu mix de sementes cria variedades de flores com coloração sortida. São bastante rústicas e floríferas, podendo compor belos maciços e bordaduras durante o ano inteiro, são excelentes para o cultivo em vasos e jardineiras.

begonia cerosa

Devem ser cultivadas através de tratamentos em sol pleno ou meia sombra, em substrato que seja rico de matérias orgânicas com regas regulares. Com o tempo costumam perder o vigor e precisam ser trocadas anualmente. O cultivo deve acontecer com matéria orgânica e ainda ser irrigado regularmente, germinando as sementes o ano todo.

Vale lembrar que as pessoas que estão pretendendo ter uma criação de flores como a begônia em casa deverão realmente ficar atentas as particularidades de criação delas, visto que se trata de uma planta realmente muito delicada e que precisa de cuidados específicos.

Se você deixá-la no meio de uma área aberta, como outras plantas, ela só vai dar certo se realmente encontrar as condições próprias em termos de terreno e clima, o que se torna improvável se a pessoa não preparar estas condições antecipadamente.

sol entre nuvens

Obrigada pela sua visita. Se você tem sugestões ou dicas sobre o assunto, coloque aí nos comentários, eles podem acabar virando temas para novos posts.

OBS: Este site não trabalha com vendas de plantas,sementes e afins, apenas são postados artigos com informações sobre como cultivar as plantas. Você pode adquirir sua planta desejada em qualquer bom Garden Center de sua região.