Subscribe to PlantaSonya Subscribe to PlantaSonya's comments




samambaia

A samambaia é uma espécie resistente. Considerada uma das plantas mais antigas do mundo, ela espalha seu charme há 400 milhões de anos!

Com tanta história, essa plantinha aprendeu a se adaptar a diferentes ambientes e condições climáticas. Porém, há algumas dicas para oferecer as condições perfeitas para que ela cresça bela e saudável.

Samambaia: uma planta com muita história
De acordo com estudos, a samambaia é praticamente um fóssil vivo. Pesquisas mostram que a planta já existia na época dos dinossauros! E mesmo tendo alguns milhões de anos, essa verdinha nunca sai de moda.

Com suas folhas exuberantes, é uma das espécies favoritas na decoração e, por isso, muitos jardineiros buscam como cuidar de samambaia em vasos ou paredes. Para não restar dúvidas sobre o processo, separamos um passo a passo.

samambaia-prata

As quatro dicas abaixo vão fazer você aprender como cuidar de samambaia em um piscar de olhos.

1- Iluminação
Quando pensamos na localização de um vaso, não basta analisar a estética. É importante saber se a planta escolhida irá se adaptar àquele espaço. Por isso, o primeiro passo de como cuidar de samambaia de metro ou não é saber a localização ideal.

Devemos lembrar que essas são espécies tropicais, que crescem aos pés de grandes árvores. Por isso, preferem uma iluminação mais suave, sem receber os raios de sol de forma direta. Assim, dê preferência sempre por locais bem iluminados, mas protegidos do sol.

Outro ponto importante a se considerar é a ventilação. Samambaias não se dão bem com ventanias e preferem locais sem muitas correntes de ar. Por isso, se for colocá-las na varanda ou próximo à janela, lembra-se de buscar um espaço com certa proteção.

2 – Rega
Como são naturais de ambientes tropicais, a umidade é um ponto importante no processo de como fazer muda de samambaia brotar! Portanto, o solo deve estar sempre molhadinho, mas sem acumular muita água.

Assim, aquele famoso pratinho embaixo do vaso deve ser evitado. Para saber se está na hora de regar, basta colocar seu dedo na terra. Se sair sujo, é sinal de que o substrato está úmido, do jeito que as samambaias gostam! Se sair seco, sua verdinha está precisando de mais água.

Geralmente, a frequência é de uma vez por dia, mas pode variar de acordo com a estação. Os borrifadores, encontrados em lojas especializadas,  são ótimos para essas plantas. Eles espalham a água de forma equilibrada, deixando-as úmidas e saudáveis.

samambaia

3 – Poda
Um ponto fundamental para aprender como cuidar de samambaia é compreender sua poda. Cortar as folhas é um processo necessário não só para deixar a planta mais elegante, mas também para fortalecer seu crescimento.

Galhos secos e velhos consomem energia e dificultam o crescimento de novos ramos. Assim, é importante verificar como cuidar de samambaia americana ou chorona, além de aparar as partes secas e quebradiças.

Esse passo, no entanto, deve ser feito com muito cuidado! Cortar demais é um grande risco, pois se a planta estiver com poucas folhas, terá menos força para realizar a fotossíntese. Para evitar problemas, corte apenas os galhos que estiverem fracos e quebradiços.

4 – Fertilizante
Mesmo uma planta resistente como a samambaia precisa de uma forcinha de vez em quando. Para isso, conte com os fertilizantes! Para simular o ambiente natural das plantas, precisamos nutrir a terra com substâncias como cálcio e potássio.

Cada espécie precisa de certa proporção de nutrientes para crescer de forma saudável. Em lojas especializadas, você encontra fertilizantes para samambaias, preparados por especialistas e com tudo que a plantinha precisa.

Adubando uma vez por mês sua samambaia crescerá de forma bonita e exuberante.

folhas_1

Obrigada pela sua visita. Se você tem sugestões ou dicas sobre o assunto, coloque aí nos comentários, eles podem acabar virando temas para novos posts.

OBS: Este site não trabalha com vendas de plantas,sementes e afins, apenas são postados artigos com informações sobre como cultivar as plantas. Você pode adquirir sua planta desejada em qualquer bom Garden Center de sua região.


índice

O colar-de-pérolas, também conhecida por rosário, ervilhas-da-sorte, pérolas-verdes é originário das áreas desérticas da África. É uma planta perene e tuberosa (que possui um tipo de raiz que armazena alimento para a planta).

Folhagem
Os ramos são finos e podem ser prostrados ou pendentes. Esses ramos podem atingir até 1m de comprimento e as pequenas bolinhas verdes que aparecem por todo o ramo são as folhas.

Essas folhas, que parecem ervilhas, possuem  uma pequena faixa transparente, como um janela, para que a luz penetre no seu interior e aumente a fotossíntese.

Floração
Quando recebe bastante iluminação, ela produz flores pequenas, compostas, brancas e com um delicioso perfume de canela, que geralmente aparecem no inverno. Existe ainda uma variedade de folhas variegadas, mais rara.

flores colar-de-perolas

Onde cultivar
Quando cultivada no jardim, os ramos prostrados acabam formando um lindo tapete. Mas para mim o efeito mais bonito é quando essa planta é cultivada em vaso alto, para podermos admirar seus lindos ramos que pendem e parecem colares-de-pérolas verdes.

Luminosidade
É uma planta suculenta que gosta de bastante luminosidade, mas não sol direto nela.

Substrato
Use o substrato para cactos e suculentas que ensino aqui. Pode até colocar mais uma medida de areia de construção para deixar o substrato bem drenável.

Regas
As regas podem ser regulares e abundantes, mas é importante que o substrato seque bem entre uma rega e outra.

colar de pérolas

Multiplicação
Pode ser feita por estacas com as pontas do ramos, pedaços de uns 10cm. E se a planta estiver no chão ou a parte que fica em contato com a terra vai enraizando normalmente.

Adubação
Adube com húmus de minhoca, farinha de casca de ovo e o pó do café ou o café que tiver sobrado no bule ou na garrafa térmica, desde que esteja sem açúcar, né? Com açúcar irá atrair formigas…

Lembre-se de que as plantas adoram : atenção, amor e carinho! Esses são os maiores segredos do sucesso de cultivo de plantas! Converse com a sua planta. Diga o quanto você a ama e como ela é importante para você! Quem não gosta de atenção, amor e carinho?

florestachuvosa

Obrigada pela sua visita. Se você tem sugestões ou dicas sobre o assunto, coloque aí nos comentários, eles podem acabar virando temas para novos posts.

OBS: Este site não trabalha com vendas de plantas,sementes e afins, apenas são postados artigos com informações sobre como cultivar as plantas. Você pode adquirir sua planta desejada em qualquer bom Garden Center de sua região.


Acalypha-Wilkesiana

A Acalifa vermelha é um arbusto semi-lenhoso, pertence à família Euphorbiaceae, nativo das Ilhas do Pacífico, perene, de 1,5-3,0 m de altura e folhagem muito ornamental.

Possui aspecto arredondado e folhagem vistosa. Folhas largas, brilhantes, de margens serrilhadas, plissadas, manchadas em tons de vermelho.

Flores avermelhadas em picos no final dos ramos. Elas são separadas, flores masculina e flores femininas na mesma planta. As flores masculinas estão em pontos longos que pendem para baixo, enquanto as flores femininas estão em picos curtos.

Acalypha wilkesiana

Elas não aparecem facilmente, muitas vezes ficam escondidas entre as folhas. Elas pode ser utilizada em jardim isoladamente, em grupos, renques ou como cerca viva.

Cuidados com a Acalifa vermelha
É uma planta de clima Tropical, Subtropical, Oceânico. A Acalypha vai muito bem em áreas litorâneas, de clima quente e úmido.

Cultivada pleno sol, onde apresenta uma cor mais intensa ou meia sombra, sendo necessário o mínimo de 4 horas diárias de sol direto.

O solo deve ser fértil, rico em matéria orgânica e bem drenado. As regas devem ser regulares, mantendo o solo úmido, mas não encharcado. O solo seco provoca uma rápida queda das folhas. Regar com moderação no inverno.

Na primavera-verão usar um fertilizante equilibrado 10-10-10, seguindo a orientação do fabricante. Espalhar ao redor da planta, evitando aplicar junto ao caule e regar generosamente após adubar.

Acalifa vermelha

A fertilização deve ser feita de preferência de manhã ou no final da tarde, quando o sol não está tão forte. Suspender a adubação quando a planta estiver nos meses de dormência – nesse período, ela não tem atividade nenhuma.

Por ter um crescimento rápido, em alguns casos pode ser necessária uma poda de redução. Quando mostrarem crescimento ralo, as Acalifas devem ser despontadas a fim de assumirem um aspecto mais cheio.

Acalifas são mais atraentes quando jovem, recomenda-se fazer uma poda drástica de rejuvenescimento a cada 3-4 anos.

Propagação
Multiplica-se facilmente por estacas de ponta no início da primavera ou rebentos laterais curtos que podem ser usados.

cogumelos

Obrigada pela sua visita. Se você tem sugestões ou dicas sobre o assunto, coloque aí nos comentários, eles podem acabar virando temas para novos posts.

OBS: Este site não trabalha com vendas de plantas,sementes e afins, apenas são postados artigos com informações sobre como cultivar as plantas. Você pode adquirir sua planta desejada em qualquer bom Garden Center de sua região.


rabo de macaco

Os amantes de plantas suculentas, particularmente as cactáceas, costumam ter adoração por estes longos cactos colunares em forma de caudas de animais. Dentre eles, o cacto rabo de macaco é, sem dúvida, o mais popular.

Trata-se da espécie botânica Hildewintera colademononis. Sua característica mais marcante é a superfície coberta por espinhos longos, finos e macios, cuja aparência nos remete à cauda de um animal peludo.

Apesar da grande quantidade de espinhos, estas estruturas não são agressivas, de modo que o cacto rabo de macaco pode ser manuseado sem maiores problemas.

Com o tempo, o cacto rabo de macaco vai se alongando, fazendo jus ao seu apelido, e adquirindo a característica de uma planta pendente. Cada coluna pode atingir grandes proporções, além de se ramificar com facilidade, gerando novas mudas.

O aspecto de uma touceira madura, bem cheia e encorpada, é de uma beleza espetacular. Como se não bastassem os longos caules peludos, que podem ultrapassar os dois metros de comprimento, o rabo de macaco ainda pode produzir belas e vistosas flores avermelhadas, bastante ornamentais.

A espécie botânica é endêmica da Bolívia. Isto significa que, em todo o mundo, o cacto rabo de macaco só é encontrado nativamente nesta localidade. Trata-se de uma planta cujo hábito de vida se assemelha ao de famosos cactos epífitos, de porte pendente, tais como o cacto sianinha (Selenicereus anthonyanus),  cacto macarrão (Rhipsalis baccifera) ou a popular flor de maio (Schlumbergera truncata).

rabo de macaco

No entanto, no caso do cacto rabo de macaco, o termo mais apropriado refere-se ao seu crescimento epilítico, litófilo ou rupícola, já que a planta cresce pendente, aderida às rochas que se elevam em meio às florestas bolivianas adjacentes.

Quanto mais madura esta cactácea se torna, mais longos ficam seus caules. Além disso, os abundantes espinhos também vão se tornando mais compridos, com o passar dos anos, de modo que uma planta madura adquire um interessante e exótico aspecto densamente peludo, na coloração branca.

Contrariando a imagem típica que temos dos cactos, torrando sob o sol pleno, o rabo de macaco não pode ser exposto aos raios solares de forma direta, principalmente nas horas mais quentes do dia, durante o verão.

Esta cactácea aprecia um local com bastante luminosidade, mas indireta ou filtrada por uma tela de sombreamento. Sob estas condições de cultivo, o cacto rabo de macaco apresenta um rápido crescimento, alongando-se com facilidade.

Para que a planta se desenvolva de forma apropriada, é importante fornecer-lhe um substrato bem aerado, rapidamente drenável, típico para o cultivo da maioria das cactáceas.

Existem misturas próprias para o cultivo de cactos e suculentas, à venda em lojas especializadas. Alternativamente, pode-se misturar terra vegetal e areia grossa de construção, em partes iguais.

Hildewintera-colademononis

O vaso para o cultivo do cacto rabo de macaco pode ser de plástico ou barro. O importante é que ele não seja muito pequeno, já que as raízes precisam de espaço para crescerem e garantirem um bom desenvolvimento da planta.

Também é essencial que o recipiente tenha furos no fundo e seja montado com um sistema eficiente de drenagem, composto por pedrisco, brita ou argila expandida. Para que a terra e areia não fiquem escapando pelos furos, pode-se posicionar uma manta geotêxtil sobre esta camada, antes da adição do substrato arenoso.

Como acontece com todas as suculentas e cactáceas, as regas devem ser feitas com moderação, de modo a não deixar o solo encharcado por muito tempo. Como uma regra geral, devemos regar apenas quando o substrato estiver bem seco, independentemente da periodicidade.

Durante o inverno, quando o cacto rabo de macaco se desenvolve mais lentamente, e a evaporação diminui, em função das temperaturas mais baixas, é aconselhável reduzir a frequência das irrigações.

Ainda que se adapte bem dentro de casas e apartamentos, o cacto rabo de macaco precisa de um bom nível de luminosidade para que possa produzir suas belas florações avermelhadas. O ideal é posicioná-lo próximo a uma janela bem iluminada, protegida do sol direto nas horas mais quentes do dia.

Hildewintera-colademononis

Uma adubação mais rica em fósforo também irá estimular a planta a florescer. Outro fator que ajuda na floração é a clara demarcação das estações do ano. No caso do rabo de macaco, é importante que a planta passe por um período mais frio, durante o inverno, para sinalizar que sua floração ocorrerá nas estações seguintes, primavera e verão.

A propagação do cacto rabo de macaco é relativamente simples, podendo ocorrer através de sementes ou cortes da planta principal. Neste último caso, é importante que os segmentos seccionados descansem por algumas horas ou dias, até que o corte fique bem cicatrizado.

Para se evitar infecções fúngicas ou bacterianas, a canela em pó pode ser salpicada nas áreas cortadas. Somente então, estas estacas podem ser normalmente plantadas, em um substrato arenoso e apropriado para cactos e suculentas.

Hildewintera colademononis

O recomendável é que este processo seja realizado durante a primavera, de modo a garantir alguns meses de temperaturas mais altas, nos quais o metabolismo do cacto rabo de macaco está mais ativo.

A multiplicação através de sementes, embora seja mais demorada, é bastante interessante. Ao contrário de outras plantas, que são mais desafiadoras nesta questão, o cacto rabo de macaco pode germinar com facilidade, a partir de sementes.

O maior desafio é ter paciência para cultivar as plântulas até a idade adulta, já que o processo pode levar anos. Existem algumas empresas idôneas que comercializam sementes de cactos, em envelopes lacrados. O pequeno problema é que não sabemos o que nascerá a partir delas, já que são sortidas.

Para quem gosta de plantas diferentes e chamativas, o cacto rabo de macaco é a escolha ideal. Em qualquer ambiente, um vaso suspenso, com os longos caules peludos e pendentes desta cactácea, costuma roubar a cena.

Principalmente quando temos o privilégio de sermos contemplados com as belas florações do rabo de macaco.

outono-3

Obrigada pela sua visita. Se você tem sugestões ou dicas sobre o assunto, coloque aí nos comentários, eles podem acabar virando temas para novos posts.

OBS: Este site não trabalha com vendas de plantas,sementes e afins, apenas são postados artigos com informações sobre como cultivar as plantas. Você pode adquirir sua planta desejada em qualquer bom Garden Center de sua região.