Subscribe to PlantaSonya Subscribe to PlantaSonya's comments




chifre-de-veado

A samambaia Chifre-de-veado é uma planta pendente como a samambaia, ela tem folhinhas um pouco aveludadas e bem flexíveis e é usada muito em decorações.

Neste artigo você vai conhecer e aprender mais sobre as características e como cultivar a samambaia chifre de veado.

O nome científico desta planta é Platycerium bifurcatum e pertence à família Polypodiaceae. É uma planta de clima Tropical e Subtropical.e seu clico de vida é perene.

Sua origem é da Nova Caledônia, Nova Guiné, Austrália e Ilha Sonda, Oceania e é uma planta cultivada especialmente em jardins tropicais, fixam-se em árvores, pedras e placas de madeira.

Há cerca de 18 espécies de Platycerium, alguns são muito raros e bastante exigentes, outros são comuns e fáceis de cuidar. É um planta muito rústica e suporta o frio, e que se prende a árvores e outros suportes. O Platycerium consiste basicamente em 3 partes: Raízes, Folhas e Folhas Estéreis ou Basais

Platycerium bifurcatum

O chifre de veado é uma planta herbácea epífita, com dois tipos distintos de frondes (folhas):
* Folhas da base: Folhas arredondadas que nascem verdes mas que com o tempo tornam-se amarronzadas, de fina espessura e que se aderem ao substrato.
* Folhas normais: Folhas mais espessas e firmes, ficam muito grandes e se bifurcam como os chifres dos veados.

Em algumas espécies de Platycerium a margem superior forma uma coroa aberta. Esta fronde é responsável pelo desenvolvimento da planta, uma vez que retira água e nutrientes do ar e servem para reter a queda de detritos, como insetos mortos e pedaços de material vegetal.

É neste ponto que a samambaia obtém seus minerais e outros nutrientes. Quando envelhece, uma nova fronde logo aparece para substituí-la.

As frondes férteis são grandes, pendentes, verde-escuras, com textura de couro e revestidas por uma camada fina e esbranquiçada, que lhe dá um aspecto aveludado de cor verde-prateado.

São profundamente recortadas, bifurcadas, formando verdadeiras armações parecidas com chifres de veado.

Platycerium bifurcatum

Como cultivar o Chifre-de-veado
Regas
Um fator muito importante para cultivar samambaia chifre de veado é que ela é uma planta que adora umidade alta. É o principal fator para seu desenvolvimento.Em se tratando de regas, o ideal é deixar onde o chifre-de-veado estiver plantado, um pouco úmido, mas nunca encharcado para não provocar o apodrecimento da raiz.

Na fase de crescimento, regar duas vezes por semana no verão e no inverno, apenas uma rega por semana. Quando adulta, ter mais moderação, dando apenas água suficiente para que o substrato fique úmido.

Uma dica
Se a planta estiver no vaso e ficar murcha, mergulhe a parte que contém as raízes num recipiente largo com água. No verão, deixar a planta mergulhada durante uns 15 min e no inverno, apenas 2 min. Espere escorrer todo o excesso de água antes de pendurá-la novamente, e evite molhar as folhas com frequência.

Para saber se o solo esta úmido, coloca o dedo no solo e pressiona um pouco, se o dedo sair sujo é porque o solo ta úmido, então não precisa regar.

Temperatura Ideal
Em relação à temperatura, diz-se que o clima brasileiro é ideal para essa planta, porque ela sobrevive em temperaturas de 21 a 30º C, mas também aguenta as baixas temperaturas do inverno, até menos de 10ºC.

Iluminação
As samambaias chifre de veado preferem locais bem iluminados, o ideal é que a samambaia receba maior parte do tempo luz solar indireta. Para não provocar a queimadura de suas folhas.

Essas espécies adoram lugares com meia sombra. Não deixa sua planta exposta aos ventos fortes, apenas uma brisa leve é bastante agradável.

Você pode deixá-las em lugares:
* Perto de uma janela voltada para o Norte ou para o Sul;
* Debaixo de árvores;
* Na varanda.

platycerium

Adubação
Todas as plantas apresentam excelentes resultados quando recebem nutrientes, não é mesmo? Com as samambaias não é diferente.

Durante a primavera-verão, é recomendado usar pelo menos uma vez ao mês, um adubo líquido misturado com a água de regar, muitos usam a metade da dose de fertilizante para orquídeas.

No outono-inverno usar uma vez a cada dois meses, quando adulto, adubar apenas 2 vezes ao ano.

Alguns cultivadores usam adubo orgânico, colocando pequenos pedaços de casca de banana e até pequenos insetos na coroa da planta.

Substrato
Os substratos devem oferecer uma boa drenagem e fixarem bem sua samambaia no vaso, algumas recomendações são:
* Areia (construção);
* Terra;
* Húmus de minhoca;
* Casca de pino;
* Fibra de coco;
* Carvão triturado;
* Ou Substrato para orquídea(mais utilizado).

Para utilizar na drenagem do vaso, recomenda-se:
* Vaso sempre com furos embaixo;
* Manta de Biden (da largura dos furos do vaso);
* Argila expandida ou areia.

chifre-de-veado

Propagação do Chifre-de-veado
Raspe os esporos do lado de baixo de uma folha de chifre-de-veado;
* Bata a ponta do dedo embaixo do papel para que os esporos saiam dos invólucros;
* Faça um propagador usando um recipiente de plástico, perlita e musgo de turfa;
* Coloque 2 xícaras (500 ml) de água filtrada por cima da mistura;
* Aqueça o recipiente no micro-ondas por dez minutos;
* Acrescente mais 2 xícaras de água mineral;
* Espalhe os esporos de modo uniforme sobre a mistura;
* Ponha a vasilha em um local fresco e mais escuro.

Transplantando e cuidando do Chifre-de-veado
Transplante as unidades assim que elas ficarem frondosas
Logo que você notar folhas se formando nas plantas, use uma pinça para retirar com delicadeza as que quiser replantar.

Tome cuidado para não destruir as raízes. Coloque o chifre-de-veado em um vaso de 5 cm ou 7,5 cm. Você pode transplantar 3 ou 4 unidades para o mesmo vaso pequeno se quiser. Basta deixar um espaço de cerca de 2,5 cm entre cada planta para que as raízes possam crescer.

Deixe o vaso em um local com luz solar indireta
Assim como no caso dos esporos, a planta chifre-de-veado se desenvolve melhor na luz solar indireta.

Regue a planta quando o solo parecer seco. Um solo encharcado pode fazer com que a planta apodreça, portanto aguarde até ele ficar seco para voltar a regar.

Molhe apenas a terra para evitar o fungo mancha negra. Evite molhar as folhas, pois o chifre-de-veado é suscetível a um fungo conhecido como mancha negra. Aplique um fertilizante diluído pela metade uma vez por mês.

Chifre-de-veado

Identificando e corrigindo problemas
O chifre-de-veado não tem grandes problemas em seu cultivo mas, nossa louca das plantas listou os 3 principais perrengues que podem acontecer com seu espécime jurássico.
* Acúmulo de água: você percebe se encontrar manchas pretas na base das folhas. Suspenda as regas, limpe o substrato e tente usar a mesma técnica da UTI de orquídeas.

* Falta de regas: é fácil identificar porque deixa as pontas das folhas secas. A causa pode ser também a evaporação muito rápida da água do substrato, seja por estar num local muito quente ou então, pelo vento. Lembre-se que o chifre-de-veado não curte locais com correntes de ar.

* Cochonilhas: pra identificar essa praga, é preciso observar bem as folhas. Elas naturalmente possuem uma penugem branca bem distribuída. Se achar grumos, parecidos com um algodão-doce ou, ainda, aquelas carapaças indesejáveis, já sabe que são cochonilhas.

Identificado no começo, dá pra remover as indesejadas visitas com uma escovinha macia e sabão de coco diluído em água. Se estiver bem mais feia a infestação, vá de detox de pragas.

passaro

Obrigada pela sua visita. Se você tem sugestões ou dicas sobre o assunto, coloque aí nos comentários, eles podem acabar virando temas para novos posts.

OBS: Este site não trabalha com vendas de plantas,sementes e afins, apenas são postados artigos com informações sobre como cultivar as plantas. Você pode adquirir sua planta desejada em qualquer bom Garden Center de sua região.


Aeschynanthus radicans

A columéia-batom, também conhecida por planta-batom, é  nativa da Ásia e pertence á família Gesneriaceae

É uma planta florífera nativa da Malásia e, por isso, ela prefere ambientes quentes e úmidos. Essa planta produz flores compridas que geralmente são vermelhas, mas podem ser rosadas ou laranjas também.

A melhor forma de cultivar a planta-batom é em um vaso e mantê-la em ambientes fechados ou no quintal. Ela precisa de fertilização, poda e de uma terra bem úmida.

É uma planta pendente perene, rizomatosa, epífita, que apresenta flores vistosas, com um formato que lembram pequenos batons, surgem no Verão e atraem os beija flor.

Suas folhas surgem em ramos finos e longos, são ovaladas, opostas, um tanto carnudas e cerosas, de tonalidade verde levemente bronzeado.

Aeschynanthus radicans

Condições favoráveis
A columéia é uma planta de clima equatorial, sub tropical, tropical. A flor batom aprecia locais bem iluminados, com luz difusa, sem a incidência direta do sol.

Se a planta apresentar caules demasiadamente alongados, poucas folhas e poucas flores, é indicativo de pouca luminosidade. Procure dar-lhe mais luz, caso contrário ela não irá resistir.

Gosta de ambiente quente, com temperaturas situadas entre os 18 e os 20ºC, com alto grau de umidade. Em Invernos mais rigorosos, recomenda-se que a columéia seja cultivada sob proteção, não suporta as correntes de ar, nem as geadas.

Transplante
A cada dois anos mude a sua columéia de vaso, procurando escolher um que tenha o diâmetro ligeiramente acima. O solo de cultivo deve ser fértil e apresentar uma boa drenagem e ser rico em detritos vegetais.

Escolha uma mistura bastante porosa e arejada, inclua elementos como fibra de coco, musgo, casca de árvores, turfa.

Aeschynanthus_radicans
Rega
A irrigação deve feita em intervalos regulares, mas sem excessos, a planta não tolera o encharcamento. Evite a água muito fria, a planta batom aprecia ser regada com água morna.

No Inverno as regas devem ser reduzidas, sob o risco de lavarem as raízes da planta ao apodrecimento.

Se os ramos da columéia começarem a apodrecer e as folhas a caírem, quer dizer que ela está demasiado úmida. Se for o caso, deixe o substrato secar, diminua a quantidade de regas e forneça uma menor quantidade de água em cada irrigação. Caso as folhas enruguem ou sequem nas pontas, poderá ser falta de água.

planta batom
Reprodução
A columéia batom propaga-se pela divisão da planta ou por estacas de caule, postas a enraizar na Primavera. Corte uma ponta do ramo com 10 a 15 cm, retire as folhas mais próximas da base e espete em substrato poroso.

Regue a estaca de modo a aconchegar a terra e mantenha em local protegido e bem iluminado, fora da incidência direta dos raios solares.

Geralmente o enraizamento é fácil, no seu ambiente natural, os caules das columéias enraízam quando encostam aos ramos da árvore

Usos
A Columéia têm um grande valor decorativo, mesmo quando não está em floração, geralmente é usada em jardins verticais, jardineiras altas, cestas e vasos pendentes, pelo fato de os seus ramos chegarem a atingir um metro de comprimento e produzirem cascatas vistosas e abundantes.

Presta-se ao plantio em placas de fibras, juntamente com outras plantas epífitas como algumas orquideas, ripsális ou bromélias. Em climas amenos pode ser colocada no tronco das árvores.

brisa

Obrigada pela sua visita. Se você tem sugestões ou dicas sobre o assunto, coloque aí nos comentários, eles podem acabar virando temas para novos posts.

OBS: Este site não trabalha com vendas de plantas,sementes e afins, apenas são postados artigos com informações sobre como cultivar as plantas. Você pode adquirir sua planta desejada em qualquer bom Garden Center de sua região.


Coelogyne fimbriata

Com 150 espécies nativas de vários países asiáticos, da Índia às Ilhas Fiji, o gênero Coelogyne tem orquídeas com gostos bem variados de clima e cultivo. Esta Coelogyne fimbriata, típica das florestas do Nepal e da China, por exemplo, pouco lembra a irmã Coelogyne cristata, de flores brancas e fã do frio das montanhas do Himalaia.

Nome das partes quem compõe a flor de uma orquídea
Planta mais rústica, a Coelogyne fimbriata gosta de clima quente e úmido, produz flores amarelas com duas pétalas fininhas semelhantes a “antenas” (chamadas “sépalas” pelos botânicos) e uma pétala marrom felpuda que lembra uma grande língua, o “labelo”, uma estrutura especial cuja principal função é atrair o polinizador. Seu perfume é suave e costuma passar despercebido.

Coelogyne fimbriata

Como acontece com todas as Coelogyne, esta também possui caules gordinhos (os famosos V) que armazenam água e nutrientes – na época da floração, é normal que essas estruturas fiquem com um aspecto enrugado, uma vez que a planta extrai dali o que precisa para florir.

As flores nascem em pares, de botões que surgem juntos, cobertos por uma “capinha”, e só se dividem quando um deles já abriu.

Coelogyne fimbriata

Orquídea se desenvolve em rochas e necessita de poucos nutrientes
De crescimento horizontal (chamado “simpodial” pelos botânicos), a Coelogyne fimbriata produz brotos distantes uns dos outros, que logo enchem o vaso.

Em seu habitat natural, desenvolve-se diretamente sobre rochas, onde há pouquíssimos nutrientes. Por isso, procure adubá-la apenas com NPK 20-20-20 ou Bokashi, uma vez a cada 15 dias, suspendendo tanto a adubação quanto as regas assim que notar o surgimento dos primeiros botões, no verão e no outono.

Em plantas com muitos pseudobulbos, convém colocar araminhos para segurar o peso da planta, já que essa espécie gosta de “sair” do vaso.

borboleta-11

Obrigada pela sua visita. Se você tem sugestões ou dicas sobre o assunto, coloque aí nos comentários, eles podem acabar virando temas para novos posts.

OBS: Este site não trabalha com vendas de plantas,sementes e afins, apenas são postados artigos com informações sobre como cultivar as plantas. Você pode adquirir sua planta desejada em qualquer bom Garden Center de sua região.


orquídea cometa

Das aproximadamente 200 espécies conhecidas desse gênero, a orquídea-cometa é a mais estudada pelos botânicos que pesquisam a estreita relação entre uma planta e seu agente polinizador.

É que essa planta carnuda e perfumada, típica de Madagascar, faz algo incomum para as orquídeas: produz néctar.

Orquídea-cometa produz néctar em suas flores
Para atrair o inseto certo que irá carregar seus preciosos grãos de pólen até outra flor, a orquídea-cometa coloca o líquido açucarado no fundo de um tubinho fino e comprido.

Só uma mariposa que tenha uma língua longa o bastante, porque o tubinho tem quase 20 cm, será capaz de alcançar o néctar e, consequentemente, polinizar a flor.

Não à toa seu sobrenome científico, sesquipedale significa, em latim, “de um pé e meio”, em referência ao tamanho do seu nectário.

Angraecum-sesquipedale
É também para atrair esse inseto de hábitos noturnos que a orquídea-cometa só exala seu perfume à noite (o cheiro lembra o da gardênia e da dama-da-noite).

E como as mariposas não costumam enxergar as cores direito, essa planta inteligente produz flores bem grandes, brancas ou creme, para ficar bem visível a seu polinizador.

É por essas e outras maravilhosas adaptações coevolutivas que a orquídea-cometa foi longamente estudada pelo naturalista Charles Darwin e ganhou destaque nos anais da biologia.

O clima, as regas e o substrato ideal para a orquídea-cometa
Essa espécie aprecia clima quente, úmido e bem ventilado na primavera e verão e um descanso mais seco e fresco no inverno.

orquidea cometa

Mantenha seu vaso em local de muita luminosidade, mas sem sol direto, que causa queimaduras nas folhas.

O melhor tipo de substrato é uma mistura de carvão e casca de pínus, mas experimente também variações regionais que não retenham muita água, como semente de açaí ou babaçu.

Por ser uma orquídea de crescimento muito lento, evite transplantá-la – e, ao fazê-lo, dê atenção especial às raízes para não parti-las, já que a orquídea-cometa demora meses para se recuperar de machucados e ressente muito as mudanças bruscas de ambiente.

entardecer

Obrigada pela sua visita. Se você tem sugestões ou dicas sobre o assunto, coloque aí nos comentários, eles podem acabar virando temas para novos posts.

OBS: Este site não trabalha com vendas de plantas,sementes e afins, apenas são postados artigos com informações sobre como cultivar as plantas. Você pode adquirir sua planta desejada em qualquer bom Garden Center de sua região.