Subscribe to PlantaSonya Subscribe to PlantaSonya's comments




Paphiopedilum_insigne

As orquídeas do gênero Paphiopedilum são originárias das selvas da Ásia, incluindo a Indonésia. São plantas semi-terrestres que crescem em húmus e outros materiais no solo das florestas, em bolsas de húmus em encostas ou, ocasionalmente, em árvores. São plantas fáceis de cultivar em casa,  com iluminação artificial ou em estufa.

É mais fácil proporcionar a luz adequada aos pafiopédilos do que a muitas outras orquídeas. Eles precisam de alguma sombra, podendo ser colocados no interior junto a uma janela virada a este ou oeste, ou próximo de uma janela a sul sombreada. Em estufa é necessário providenciar sombreamento. No interior, a utilização de luz fluorescente tem ótimos resultados: suspender duas ou quatro lâmpadas (15 a 30 cm) acima das folhas.

Os pafiopédilos têm necessidades muito variadas no que respeita a temperatura. Tradicionalmente, estão divididos em dois grupos: os tipos de folhas mosqueadas, que necessitam de temperaturas mais altas; os tipos de folhas verdes, que apreciam temperaturas mais frescas. Há um terceiro grupo cuja popularidade tem vindo a aumentar, as espécies multiflorais de folhas estreitas e compridas, que também apreciam temperaturas mais elevadas. Para os tipos de temperatura quente, as noites devem situar-se entre os 15 a 18ºC, e os dias entre os 23 a 30ºC ou acima. Os tipos de temperatura fresca devem ter noites entre os 10 a 15 ºC e dias de 22 a 25ºC. No entanto, muitos cultivadores fornecem as mesmas temperaturas para todos os tipos de plantas com excelentes resultados. Se necessário, as plantas podem suportar temperaturas noturnas de 4ºC (se forem cultivadas no exterior nos climas amenos, por exemplo), bem como temperaturas diurnas até 35ºC. Com temperaturas baixas, deve tomar-se cuidado para prevenir o apodrecimento das plantas (manter a umidade baixa e evitar molhar as folhas e centro das plantas); com temperaturas altas, há que proteger as plantas de queimaduras solares (aumentar a sombra, a umidade e circulação do ar).

As raízes devem estar constantemente úmidas, pois estas plantas não possuem pseudobolbos. Todas as plantas do gênero necessitam de um substrato úmido – não ensopado, mas nunca seco. Regar uma ou duas vezes por semana.

A umidade deve ser moderada, entre 40% e 50%. Em casa, colocar as plantas sobre tabuleiros de cascalho umedecido, de forma a que os vasos nunca toquem na água. Em estufa, a umidade média é suficiente. Nos climas quentes, o uso de um sistema de arrefecimento por evaporação pode aumentar a umidade. A circulação do ar é essencial, principalmente com umidade elevada.

O adubo deve ser fornecido em intervalos regulares, mas deve ter-se cuidado para não queimar as raízes carnudas e peludas. Os fertilizantes com alto teor de nitrogênio (tipo 30-10-10) são aconselhados para substratos à base de casca de pinheiro. Durante o tempo quente, alguns cultivadores fazem aplicações de metade da concentração recomendada de duas em duas semanas; outros adubam em todas as regas com um quarto da dose recomendada. É importante submergir a planta uma vez por mês em água corrente para eliminar o excesso de fertilizante, pois isso pode queimar as raízes. Com temperaturas frescas, uma adubação mensal é suficiente.

O reenvasamento deve ser feito de dois em dois anos, ou quando há degradação do substrato. As plântulas e plantas jovens são frequentemente reenvasadas anualmente. Os substratos são imensamente variados: a maior parte são à base de casca de pinheiro de grau fino ou médio com aditivos variados, como perlite, areão e esfagno. É necessário que haja retenção de humidade com uma drenagem excelente. As plantas grandes podem ser divididas separando ou cortando os aglomerados em divisões de 3 a 5 rebentos. Divisões menores podem vingar, mas dificilmente florirão. Posicionar a planta no centro do vaso e distribuir as raízes sobre uma pequena quantidade de substrato colocada no fundo do vaso. Adicionar mais substrato até que este esteja 1-2 cm acima da junção das raízes com o caule. Não sobredimensionar o vaso; uma planta média deve ter um vaso de 10 a 15 cm.

Paisagismo: É uma orquídea fácil de cultivar e mesmo sem flores sua folhagem é atrativa, constituindo em belo adorno para cultivo em sacadas e ambientes internos com luminosidade.

divisa

Obrigada pela sua visita. Se você tem sugestões ou dicas sobre o assunto, coloque aí nos comentários, eles podem acabar virando temas para novos posts.

OBS: Este site não trabalha com vendas de plantas,sementes e afins, apenas são postados artigos com informações sobre como cultivar as plantas. Você pode adquirir sua planta desejada em qualquer bom Garden Center de sua região.



One Response

  1. O Seu blog e um amor.Muito bom,lindo demais.

Comente sobre o post