Subscribe to PlantaSonya Subscribe to PlantaSonya's comments




palma de santa rita

O gladíolo, também conhecido como Palma ou Palma-de-Santa-Rita, é uma planta bulbosa originária da África.

É uma flor de corte muito comum dentre as plantas ornamentais, tradicionalmente utilizada para ornamentação de túmulos no dia de Finados. Também é usada para decoração dos mais diversos ambientes, em ocasiões especiais, como as datas festivas, casamentos, formaturas, etc.
O gladíolo é uma cultura de grande importância, devido a seu ciclo curto, fácil condução, baixo custo de implantação e rápido retorno financeiro, fatores esses que permitem o seu cultivo em pequenas áreas, além da possibilidade da produção comercial de bulbos para o mercado interno e exportação.

As variedades de gladíolo podem ser de ciclo curto, médio e longo, com a floração ocorrendo entre 65 até 120 dias após o plantio.
De modo geral, o desenvolvimento do gladíolo ocorre da seguinte forma:

a) 1-3 semanas após o plantio: surgimento de raízes e início de emissão das folhas;
b) 4-6 semanas após o plantio: desenvolvimento vegetativo;
c) 7-10 semanas após o plantio: lançamento de espiga floral e abertura das flores;
d) 11-18 semanas após o plantio: senescência das folhas, formação de novo bulbo e bulbilhos.

Propagação – O gladíolo é propagado vegetativamente através de bulbos e bulbilhos. A propagação através dos bulbos destina-se à produção de flores de corte e os bulbilhos são cultivados para a produção de novos bulbos.

O gladíolo apresenta diferentes tamanhos de bulbos e o tamanho da inflorescência está diretamente relacionado às dimensões do bulbo, ou seja, bulbos de maiores tamanhos produzem inflorescências com maior comprimento de haste.

Comercialmente os bulbos são classificados em pequenos, médios, grandes e bulbilhos. Para a produção comercial de flores somente são utilizados os bulbos médios e grandes. Os bulbos médios são divididos por tamanho de perímetro: bulbos “10-12” e “12-14” apresentam respectivamente 10 a 12 cm e 12 a 14 cm de perímetro. Os bulbos grandes são encontrados nos tamanhos 14-16 e 16-18, valores esses também correspondentes às medidas de perímetro.
Os bulbos pequenos assim como os bulbilhos são cultivados apenas para a produção de novos bulbos. A cada ciclo de produção, bulbos de maior tamanho são produzidos, isto é, quando se planta bulbilhos, estes produzem bulbos pequenos; os bulbos pequenos produzem bulbos de tamanho médio, além de novos bulbilhos, e os bulbos médios produzem bulbos grandes e diversos bulbilhos.

Temperatura - A temperatura ótima para cultivo de gladíolo situa-se entre 20-25ºC, mas eles desenvolvem-se bem também quando cultivados na faixa de 15-30ºC.

As plantas são bastante sensíveis a geadas ou temperaturas muito baixas pois, além de provocar queimaduras nas folhas, atrasam a produção de flores. Em regiões sujeitas a geadas, não se recomenda o cultivo durante o inverno. A utilização de cobertura plástica pode amenizar o problema.

Luz – O gladíolo é cultivado a pleno sol, mas produz bem em estufas e casas-de-vegetação, especialmente em regiões de temperatura mais amena. Em dias longos (verão), seu crescimento e desenvolvimento ocorrem com maior rapidez e intensidade.

Solos – O gladíolo é uma planta bastante rústica e se adapta bem a diferentes tipos de solos, com restrição apenas para os mal drenados e sujeitos a encharcamento.

Preparo do solo e espaçamento de plantio – O preparo do solo para plantio do gladíolo deve ser constituído de aração seguida de gradagem para destorroamento do terreno. Em solos muito infestados com plantas daninhas, recomenda-se a aplicação de herbicidas. O plantio dos bulbos é feito em sulcos que devem ser abertos com profundidade média de 15 cm e espaçados entre si entre 60-70 cm. Em cada sulco são dispostas duas linhas de plantio, proporcionando um espaçamento final de 15 cm entre as linhas, no sistema chamado de “Linhas duplas”. O espaçamento entre bulbos numa linha é de 7-10 cm, sendo recomendado o plantio na forma de “um bulbo sim, outro não”. A utilização de réguas graduadas, confeccionadas a partir de ripas de madeira ou bambus com marcas para colocação dos bulbos, auxiliam no plantio e locação dos bulbos na linha.

Adubação – Para a recomendação de adubação, que deve ser feita por um engenheiro agrônomo, é fundamental realizar previamente uma análise do solo.
Antes do plantio do gladíolo, recomenda-se que seja incorporado ao solo:

- Calcário (conforme a necessidade determinada na análise de solo);
- Esterco (20 litros / m2 de esterco de curral bem curtido);
- NPK (conforme a análise de solo);
- Boro: 0,4 a 1,0 kg/ha

A adubação de cobertura deve ser realizada aos 30 e 50 dias após o plantio, aplicando 10-30g de sulfato de amônia/m2, visando a um bom desenvolvimento da parte aérea, flores e bulbos.

Colheita dos bulbos – Após a colheita das flores, a cultura é mantida sob irrigação, porém em menor intensidade do que exigido para o crescimento vegetativo, durante aproximadamente 8 semanas.
Após esse período, a irrigação deve ser suspensa para que haja o secamento do solo e facilitar a colheita dos bulbos.

As folhas começam a amarelecer e os bulbos começam a perder água e formar uma camada de folhas secas para proteção, os bulbilhos adquirem uma coloração escura, sinal de que a maturação se completou.

A colheita dos bulbos pode ser feita com o uso de um enxadão ou cultivador mecânico. Deve-se cuidar para evitar ferimentos nos bulbos, o que pode ocasionar infecção de microrganismos e apodrecimento. Se os bulbos passarem do ponto de colheita, começam a ter as reservas consumidas, tornam-se murchos, escuros e podem ainda apresentar podridões.

Após serem colhidos, bulbos e bulbilhos devem ser mantidos espalhados na sombra por aproximadamente uma semana, para se processar a cura.

Curados, os bulbos são classificados e submetidos a tratamento com fungicidas para se prevenir a infecção de microrganismos. Pode-se utilizar solução de Benomyl (200 g /100 litros) associado com Captan (500 g / 100 litros) em imersão por 30 minutos e posterior secagem à sombra. Pode-se utilizar ainda tratamento térmico, que consiste na imersão dos bulbos em água quente (a 45oC) acrescido de fungicida por um período de uma hora, e posterior secagem à sombra. Esse mesmo tratamento deve ser repetido antes do plantio.

Armazenamento dos bulbos e quebra de dormência – O armazenamento pode ser feito à temperatura ambiente, em local seco e arejado ou em câmaras frias a 5-6 oC. Nunca se deve amontoar o material. Quando não se dispõe desse tipo de estrutura, os bulbos podem ser armazenados em geladeira ou em galpões bem arejados, livres de umidade. Devem ser dispostos em camadas bastante espalhadas para evitar que haja infecção principalmente por microorganismos decompositores.

Os bulbos de gladíolo apresentam dormência, ou seja, existem fatores que inibem a sua germinação quando plantados logo após serem colhidos. Essa dormência é naturalmente quebrada após 4 a 6 meses para os bulbos, e 6 a 18 meses para os bulbilhos. O armazenamento dos bulbos em câmara fria a 5-6oC por um período de 20-30 dias ou dos bulbilhos por 5 a 6 meses pode apressar a quebra de dormência.

Considerações finais – Por se tratar de uma planta de grande importância comercial e de fácil manejo, com baixo custo de implantação e exigir práticas simples de cultivo, a cultura do gladíolo é uma opção de renda alternativa especialmente para pequenos produtores.

butterflies_

Obrigada pela sua visita. Se você tem sugestões ou dicas sobre o assunto, coloque aí nos comentários, eles podem acabar virando temas para novos posts.

OBS: Este site não trabalha com vendas de plantas,sementes e afins, apenas são postados artigos com informações sobre como cultivar as plantas. Você pode adquirir sua planta desejada em qualquer bom Garden Center de sua região.



5 Responses

  1. #1
    Sandra regina 
    Wednesday, 23. September 2009

    Na realidade é uma dúvida quanto a regar a muda de Gladiolos.
    Deve se fazer quatas vezes por semana?
    Obrigada

  2. #2
    jose silva 
    Sunday, 14. August 2011

    posso deixar os bolbos na terra quanto tempo levam a nascer

    qual o tipo de rega

    devo guardar os bolbos depois de tirara da terra ou comprar sempre novos para plantar em estufa

  3. nossaaaaaa!!!!!!!!
    amei super desenvolvido e bem explicado estao de parabens queria saber um pouco mais das tulipas sera que poderiam postar algo espero resultado .
    mas esta otimo o site estao de parabens mesmo pelo desenvolvimento e comunicaçao facil de entender………

  4. #4
    CARIN MAURILIA WERNER 
    Thursday, 16. August 2012

    estou começando o cultivo de gladíolos no meu jardim, é muito importante as explicações, muito agradecida.

  5. #5
    MARY SILVA 
    Wednesday, 7. August 2013

    Tenho quatro vasos de gladíolos, o vaso tem 15cm de largura. As folhas já estão grandes, algumas já tombando. Não há sinal de saída de flores. O que faço? Transporto para vasos maiores?
    Desde já agradecida.

Comente sobre o post