Subscribe to PlantaSonya Subscribe to PlantaSonya's comments




anemona

A Anemônas são originárias da zona mediterrânea, ao sul da Europa, porém são consideradas universais pelo fato de serem cultivadas em diversos lugares do planeta.

As flores anêmonas são populares por seu colorido que imprime os primeiros sinais de primavera. As flores se erguem em pedúnculos com cerca de 10 a 30 cm de altura, podendo atingir 8 cm de diâmetro, com cinco a oito pétalas ovais, ou até mesmo sem pétalas. São flores sensíveis ao vento e se abre assim que o sente soprar.

Mas cuidado, as anêmonas são flores tóxicas e exigem cuidados com crianças e cães.

Existem anêmonas com flores na cor roxa, lilás, púrpura, vermelha e no conjunto entre o branco e o azul. São várias as tonalidades destas flores. São mais de sessenta espécies por todas as zonas temperadas da terra. Seu nome teve origem na antiga Grécia, de “anemos”, que significa vento.

Dentre suas espécies é possível identificar os três grandes grupos mais importantes: flores da primavera, muito simples de lidar, que exigem pouca atenção e suportam bem os períodos frios; flores do outono, muito comuns nas montanhas da China e do Japão, que possuem um sistema de normal de raízes e se destacam por suas esplêndidas flores em cores de tons pálidos, é resistente ao inverno, mas é melhor evitar as fortes neves; e outro grupo composto pelas espécies mediterrânicas, que florescem durante o inverno como plantas ornamentais de interior e, durante o verão, quando ao ar livre.

Obrigada pela sua visita. Se você tem sugestões ou dicas sobre o assunto, coloque aí nos comentários, eles podem acabar virando temas para novos posts.

OBS: Este site não trabalha com vendas de plantas,sementes e afins, apenas são postados artigos com informações sobre como cultivar as plantas. Você pode adquirir sua planta desejada em qualquer bom Garden Center de sua região.



One Response

  1. Legal….eu tatuei no ombro uma anêmona lilas, como homenagem a Adonis..

    um dos amores da deusa venusiana do amor e prazer, Afrodite.

Comente sobre o post