Tipos de vasos - PlantaSonya - O seu blog sobre cultivo de plantas e flores
Subscribe to PlantaSonya Subscribe to PlantaSonya's comments




vaso-de-barro
Quando você vai escolher as plantas para decorar a sua casa, seja na parte interna ou na parte externa, considere também os vasos. Pode parecer que não tem nada a ver, mas na verdade, faz uma grande diferença quando conseguimos o vaso certo para espécie de planta que estamos cultivando. E mais ainda, esteticamente falando.

Não é tão fácil encontrar o vaso ideal para espécie de planta, isso porque a quantidade de modelos disponíveis atualmente no mercado para comprar é tanta, que ficamos na dúvida da escolha. Além do tipo de material, você encontrará diferenças de tamanho e acabamentos, entre outras coisas.

A primeira coisa que deve ser levada em consideração quando se procura um vaso não é a estética, como pode parecer, e sim, o tamanho da planta. Ou melhor, o quanto ela crescerá . Muitas espécies precisam de espaço para raiz e o caule.

Os vasos com plantas fazem parte do planejamento de jardins, seja de locais ensolarados a terraços, sacadas e interiores. O tamanho e o material serão determinados não só pelo gosto do proprietário mas em função do tipo de planta que será colocado.

Os tipos de vasos encontrados no comércio são:

barro queimado
Barro queimado –
Esse é o mais o mais comum, é mais barato e é onde as plantas sempre ficam bem. Vasos de barro para locais úmidos não são convenientes, costumam criar lodos.

barro-vitrificado
Barro vitrificado – Esses recebem uma camada esmaltada a quente, em geral são pintados. Bom em qualquer tipo de cultivo.

vaso de cimento
Cimento – Esses são muito pesados, mas comportam mudas de grande crescimento. São baratos, mas movê-los depois de plantados é um grande problema, melhor plantar no lugar onde ficarão.

vaso de plástico
Plástico – Esses são encontrados em todos os tamanhos; em geral vêm dos produtores e floriculturas. Tendem a rachar se deixados ao sol. Pouco dispendiosos e bons para cultivar orquídeas, crassas e cactos, pois não retém água e não dão fungos.

fibra-de-coco
Fibra de coco – Esse material é relativamente novo, veio para substituir o xaxim, cuja comercialização é proibida por lei ambiental. A fibra provém da indústria de coco. É material orgânico que sofrerá decomposição, principalmente em lugares mais quentes. Poderá haver interação de materiais em decomposição com as raízes das plantas, gerando problemas de toxidez.

Preparando o  Vaso
Se for passar substância asfáltica, retirar o pó dentro do vaso e pintar. Também pintar a parte externa com tinta e decorar a gosto. Após secagem total, iniciar os procedimentos do seguinte modo:
* Colocar no furo de drenagem um caco de cerâmica ou brita para manter o escapamento da água de rega;
* Colocar aproximadamente 1 cm de altura de areia de construção, também para facilitar a drenagem;
* Pôr a terra previamente misturada, deixando espaço para plantio da muda;
* Plantar;
* Completar a terra, deixando um centímetro pelo menos de vaso, para evitar que a água de rega derrame;
* Regar;
* Manter à sombra, se possível até uns 10 dias após o plantio.

Características de um Vaso de Planta ideal
* Não importa qual é a espécie da planta ou o tipo de vaso que você escolheu, é importante em qualquer caso que ele tenha os furos na parte de baixo para drenagem. O solo não pode ficar alagado nunca, isso causaria o apodrecimento das raízes. Caso você compre um vaso sem os furinhos, faça-os você mesmo;
* Os furos de drenagem do vaso devem ser de acordo com o tamanho do mesmo, quanto maior, a quantidade de orifícios deve ser mais também;
* Você pode usar em vasos de qualquer material pedras no fundo ou cacos de telha, ambos ajudam na drenagem e conseguem evitar o encharcamento;
* Antes de comprar um vaso para planta que deseja cultivar se informe bem sobre todos os detalhes dela e avalie o que ela irá precisar. Nunca faça o contrário, vaso primeiro e planta depois;
* Não perca seu tempo tentando cultivar uma planta que não se adapta ao tipo de clima do lugar onde você mora;
* Prepare a terra da planta com muito cuidado, procure sempre enriquecê-la com material orgânico;
* Lembre-se que não basta plantar e pronto, qualquer planta exige cuidados, umas mais outras menos.

Preparando a Terra
A terra para vasos é uma mistura em partes iguais de terra de canteiro comum sem inços, composto vegetal, composto orgânico e areia de construção. Se adicionar uma colher de sopa de adubo granulado para cada quilo de terra, garantirá alimento para a planta por bastante tempo.

Composto Vegetal
Encontrado em floriculturas e supermercados, é feito de areia, terra e resíduos de folhas decompostas. Pode ser feito em casa.

Composto Orgânico
É feito com excrementos de animais como gado vacuum, caprinos, ovinos, aves, misturado à serragem e passa por decomposição (ouve-se também como “curtido”). Adquire-se nos mesmos locais do composto vegetal.

Adubo Granulado
Existem no mercado muitas marcas e com formulações diversas. Para escolher, a receita é simples: para plantas de vaso ou mesmo arbustos de jardins que nos alegram com suas flores, use a formulação NPK, onde o P ou fósforo é o número maior. Exemplo: 4-14-8. Se a planta só tem folhagem verde e suas flores não interessam, use a fórmula NPK onde o Nitrogênio é maior, como 15-10-10, como para gramados, samambaias e dracenas.

jerfi

Obrigada pela sua visita. Se você tem sugestões ou dicas sobre o assunto, coloque aí nos comentários, eles podem acabar virando temas para novos posts.

OBS: Este site não trabalha com vendas de plantas,sementes e afins, apenas são postados artigos com informações sobre como cultivar as plantas. Você pode adquirir sua planta desejada em qualquer bom Garden Center de sua região.



Comente sobre o post