Subscribe to PlantaSonya Subscribe to PlantaSonya's comments




Jade-vermelha - Mucuna bennettii
As trepadeiras são plantas cheias de graça e beleza, realmente elas diferenciam os locais, principalmente quando a finalidade é de tornar alguma construção mais harmônica. Sobre os pergolados, a função é ainda mais importante, já que além da sombra elas devem proporcionar beleza e charme ao cantinho de bate-papo e descanso. Porém, existem certos cuidados que devem ser tomados para que a planta escolhida proporcione esses prazeres.

As preferidas
O mais indicado é optar por espécies consideradas maleáveis, como o jasmim (Plumeria rubra), a madressilva (Lonicera japonica) e a tumbérgia-azul (Thunbergia grandiflora), por serem fáceis de guiar. As plantas lenhosas como as primaveras (Bougainvillea sp) e as viuvinhas (Pétrea subserrata), também chamadas de arbustos escandentes, podem muito bem ser utilizadas para esse fim, mas precisam ser guiadas. Amor-agarradinho (Antigonon leptopus), congéia (Congea tomentosa), sete-léguas (Podranea ricasoliana), sapatinhode- judia (Thunbergia mysorensis) e jasmim-dos-açores (Jasminum azoricum) são outras espécies que podem ser usadas, pois se enrolam, subindo em espiral em pérgulas e caramanchões.

Se a intenção for manter uma cobertura mais fechada, são indicadas primavera, alamandaamarela (Allamanda cathartica) e roxa (Allamanda blanchetti), tumbérgia-azul, sapatinho-dejudia, jasmim-estrela (Jasminum nitidum), cissus (Cissus spp), solandra (Solandra hartwegii), trepadeira-jade (Strongylodon macrobotrys) e clerodendrovermelho (Clerodendron splendens). Caso queira mais transparência, jasmim-de-madagascar (Stephanotis floribunda), ipoméiaroxa (Ipomea pescaprae) e trepadeira-africana (Senecio mikanioides) são excelentes espécies.

Plantas de crescimento em volume de altura
Primavera, solandra, jasmim-estrela, alamanda, amor-agarradinho, sete-léguas

Plantas mais planas
Trepadeira-africana, lanterna-chinesa (Abutilon striatum), jasmim-de-madagascar, trepadeira-jade

Plantas de crescimento rápido
Tumbérgia, sete-léguas, maracujá (Passiflora edulis), lanterna-chinesa, amor-agarradinho

Dicas fundamentais
Após certificar-se que a espécie escolhida é a mais indicada, levando em consideração o clima da região, a incidência dos raios solares e o estilo do jardim, fazer uma manutenção no conjunto do pergolado (planta e estrutura, que pode ser de madeira ou ferro) constantemente é fundamental. Assim, evita-se que elas morram e os materiais apodreçam ou enferrujem.

Uma prática bastante comum para ajudar as espécies a ter força para subir é a retirada das folhas, da parte inferior à metade delas. Quando adultas, algumas precisam de poda de contenção, para evitar que cresçam demais, como a seteléguas.
Já outras necessitam de poda de formação, mas todas precisam de poda de limpeza. Entretanto, no geral, a poda mais recomendada é a retirada das folhas secas e doentes, ou as que estejam obstruindo a passagem ou a vista das pessoas. Adubação e irrigação são itens que também devem estar na “cartilha”.
É fundamental prestar atenção à altura das plantas. Caso o pergolado esteja embaixo de uma janela mais baixa, é preciso utilizar as plantas mais planas para não tirar a vista da paisagem. É interessante adequar o tamanho da trepadeira o mais próximo possível do tamanho da pérgula, evitando assim as podas drásticas e freqüentes.

Nas áreas próximas a piscinas é conveniente, por uma questão de praticidade, optar por espécies que não sejam caducas e que tenham folhas maiores, como a alamanda, a bomôncia (Beaumontia grandiflora), a trepadeira- jade, a solandra, a sapatinho- de-judia e o clerodendro. As de florações pendentes são maravilhosas, mas para evitar que as flores batam nas pessoas, temos de elevar a altura do pergolado em pelo menos 50 cm.

Com relação às espécies que florescem durante boa parte do ano, tumbérgia, lágrimade- cristo, amor-agarradinho e jasmim-dos-açores são algumas das representantes. “No Inverno e na Primavera é a vez da congéia e, a sete-léguas, na Primavera e no Verão.

Para direcionar as plantas
Para o crescimento e correto direcionamento de algumas espécies, é preciso usar alguns artifícios. Algumas plantas exigem uma malha de tela ou fios de aço tensionados a fim de que elas se direcionem, sem que seja necessário realizar essa tarefa constantemente e manualmente.

Uma das principais dúvidas é em relação ao tempo que a planta levará para fechar toda a estrutura. Segundo Galhego, as de crescimento rápido, com condução adequada por meio de amarração e fios de arame, além de adubação e poda controlada, podem cobri-la em um ano. Tumbérgia- azul, lágrima-de-cristo (Clerodendron thomsonae), madressilva e brinco-de-princesa (Fuchsia hybrida) são bons exemplos. Fazer um direcionamento sob tutoramento é bastante válido, pois, sem isso, algumas podem virar arbustos e não subirem corretamente.

Evitar sempre
A famosa unha-de-gato (Uncaria tomentosa), facilmente vista “subindo pelas paredes” é a menos indicada, apesar de ser uma trepadeira. O motivo é simples: ela não proporciona a sombra necessária, pode afetar a estrutura, além de poder atrair alguns insetos que ficam escondidos entre suas folhas. Caso não queira plantas grandes e vigorosas, devese preterir as mais lenhosas, com seus caules grossos e difíceis de serem podados.

Algumas trepadeiras são bastante agressivas e, por isso, podem sufocar seu hospedeiro. Outras, por sua vez, possuem látex, que pode ser tóxico. Por essa razão, o uso dessas trepadeiras deve ser evitado próximo de crianças, como as alamandas, por exemplo.

Existem espécies que contam com um sistema radicular e desenvolvimento de suas ramificações extremamente agressivos. Sendo assim, deve-se ter cuidado em relação aos muros dos vizinhos. O melhor é selecionar a espécie correta para evitar problemas futuros, pois não há nada mais triste que ter de arrancar uma planta em seu estado pleno, cheio de frutos e flores.

As mais belas
Dentre as flores raras e exuberantes, esta a flor-de-jade, uma das trepadeiras mais espetaculares pela cor e tamanho de sua florada. Ela conta que são formados cachos de 40 cm no Inverno e na Primavera de cor verde. Ela é oriunda da Ásia e foi introduzida no Brasil por Burle Marx. A flor-de-jade-vermelha é dona de uma florada tão grande e exuberante, assim como a verde. A diferença é a tonalidade vermelho vibrante. Entretanto, ambas precisam de pergolados ou caramanchões grandes em largura e altura, pois seu crescimento é muito vigoroso e seus cachos são grandes.

O sapatinho-de-judia, por sua vez, conta também com cachos floridos, que atraem beija-flores na Primavera e no Verão. Para suportá-lo, o pergolado deve ser alto porque os cachos dele são compridos. As trepadeiras frutíferas mais conhecidas para o uso em pergolados são a uva (Vitis vinifera) e o maracujá (Passiflora sp), mas nem todos sabem que o kiwi (Actinidia chinensis) e a laranja-trepadeira (Citrus sinensis hybrid) também podem ser conduzidos do mesmo jeito.
Exemplos de trepadeiras perfumadas não faltam. Dentre elas, trombeta-branca (Beaumontia grandiflora), com suas lindas e grandes flores brancas, a madressilva e os jasmins-estrela, dos Açores e de Madagascar são as mais conhecidas.

fonte

Obrigada pela sua visita. Se você tem sugestões ou dicas sobre o assunto, coloque aí nos comentários, eles podem acabar virando temas para novos posts.

OBS: Este site não trabalha com vendas de plantas,sementes e afins, apenas são postados artigos com informações sobre como cultivar as plantas. Você pode adquirir sua planta desejada em qualquer bom Garden Center de sua região.



One Response

  1. Boa tarde,
    Primeiramente, gostaria de parabenizá-la pelo seu excelente blog. Tenho me inspirado com suas dicas.
    Estou revitalizando o jardim da minha casa, onde já tem, junto às grades, alamandas amarelas e roxas. Porém, elas estão mais cheias de flores e folhas somente na parte de cima da grade, deixando a maior parte das grades sem cobertura. Como a ideia seria conbrir toda grade com vegetação, para ter mais privacidade no pátio, foi me sugerido plantar bambu. Só que tenho dúvidas se o bambu não vai atrapalhar o desenvolvimento da alamanda.
    Por favor, se puderes me ajudar…
    Desde já, agradeço.
    Paula.

Comente sobre o post