Subscribe to PlantaSonya Subscribe to PlantaSonya's comments




Posts para categoria ‘Cultivos e Cuidados’

Proteas

Protea Cynaroides

As Proteas são da família dos Fynbos, flores bonitas e exóticas originárias da África do Sul, Austrália e Nova Zelândia. A mais famosa das variedades existentes é a King Protea (Protea Cyranoides) a flor nacional da África do Sul.

Crescem em solos geralmente pobres e predominantemente em regiões montanhosas. Porém algumas crescem em solos arenosos particularmente ao logo das regiões costeiras. O pH destes solos são normalmente ácidos embora algumas áreas sejam alcalinas com um pH superior a 8,0.

As temperaturas máximas durante os meses de verão chegam aos 32º C, mas nas zonas de montanha as temperaturas ocasionalmente chegam  a serem inferiores a 0º C no inverno.

Protéa

As Proteaceas crescem em regiões onde as chuvas variam entre 180 mm a 2500 mm por ano. Muitas espécies crescem em depressões e vales onde existe um subsolo com bom escoamento das águas pluviais. A Protea cynaroides é um bom exemplo disso. Ela cresce em áreas com um bom escoamento das águas pluviais, mas com uma variação pluviométrica que varia entre os 300 mm e os 1500 mm anuais.

São plantas sociais, embora existam algumas exceções. Muitas das espécies crescem no seu meio natural em proximidade umas com as outras, formando comunidades fechadas. Ao criar uma densa cobertura, protegem-se mutuamente dos ventos predominantes, mantendo o solo fresco  e reduzindo a sua evaporação.

Suas flores são bastante duráveis, chegando a ter de 12 a 30 cm de diâmetro. Normalmente uma planta chega a produzir de 6 a 10 flores por temporada, mas podem chegar a ter até 40 flores. A flor central é rodeada de brácteas coloridas que variam do branco cremoso para um vermelho intenso.

É cultivada a sol pleno e gosta de solo ligeiramente úmido, nunca encharcado.

Prefere noites frias, boa circulação de vento ao seu redor, sem ventos fortes, chuvas no inverno e verão com pouca umidade.

Não é necessária podas, apenas a remoção das flores murchas para estimular novas brotações.

Deve ser cultivada em solo ácido ( PH de 5 -6,5) e que tenha uma excelente drenagem. Seu cultivo a partir de sementes exige alguns cuidados especiais, mas depois de passar esta fase se torna fácil.

É propagada por sementes, estacas ou enxertia. Cultivares híbridos são cultivadas normalmente a partir de estacas.

cach 453

medinila)

A medinila é também conhecida popularmente como Uva-Rosa, pertence à família  Melastomataceae.

É uma planta arbustiva, de textura semi-lenhosa e florescimento ornamental. Seus ramos são frágeis, pouco ramificados e eretos. Seu crescimento é lento e pode atingir até 2 m de altura.

As folhas são grandes, verde-escuras, cerosas, brilhantes e com nervuras claras e bem marcadas. As inflorescências pendentes, surgem na primavera e verão e são muito duráveis. Longas, elas chegam a 30 cm de comprimento, e apresentam brácteas e flores róseas dispostas em cachos, como se fossem uvas, o que lhe rendeu o seu nome popular.

Pode ser utilizada isolada ou em grupos. Ela é perfeita para compor conjuntos com outras plantas tropicais, como alpínias, helicônias, gengibres, samambaias, formando suaves contrastes de texturas e cores. Por ser uma planta vistosa, mas ainda rara e exótica, causa impacto aos espectadores de sua beleza e tem sido utilizada em jardins contemporâneos e tropicais. Como seu crescimento é demasiado lento, ela necessita pouca manutenção e podas.

Curiosamente, as medinilas são muitas vezes encontradas epífitas (sobre as árvores) nas Filipinas, seu local de origem.

Devem ser cultivadas sob meia-sombra, em solo fértil, drenável, enriquecido com matéria orgânica e mantido úmido.

Não tolera o frio intenso ou encharcamentos. Necessita de pelo menos 4 horas diárias de luminosidade indireta pela manhã ou pela tarde para que floresça satisfatoriamente.

É uma planta tipicamente tropical, aprecia a umidade ambiental e pode ser plantada no litoral ou em ambientes internos.

Adubações orgânicas mensais na primavera e verão estimulam uma folhagem vigorosa e florações intensas. Multiplica-se por sementes ou estacas.

Suas características são:
- Um florescimento ornamental;
- Folhas brilhantes e cerosas;
- Textura semi-lenhosa;
- Podem atingir até 2 m de altura

A cor de suas flores é rosa e bem compridas podendo atingir um tamanho de 30 cm que as deixam ainda mais chamativas e belas.

A medinila é uma planta rara e considerada exótica, então tê-la em seu jardim o fará ainda melhor.

Ainda ela possui outro atrativo que é o fato de não precisar de tanta manutenção, pois ela possui um crescimento bastante lento o que faz com que seus cuidados ainda que especiais, sejam mais fáceis.

38423

Myrtha
Arbusto ereto ou árvore pequena de textura semi lenhosa e de ramos bastante ramificados. As folhas de coloração verde acinzentada, recobrem os ramos deste arbusto perene, que floresce na primavera e no verão.

Suas pequenas flores são dobradas, nas cores branca, vermelha ou rosa. Aprecia o frio, desenvolvendo-se e

florescendo com mais abundância em climas amenos. Naturalmente seu aspecto é aberto, mas pode ser um arbusto mais formoso e compacto com podas periódicas e leves.

A myrtha pode ser plantada em vasos ou no jardim como bordadura, em maciços ou como planta isolada. É bastante apreciada também na arte do bonsai, por apresentar naturalmente folhas e flores pequenas.

Deve ser cultivada sob sol pleno, em solo fértil, bem drenável, enriquecido com matéria orgânica e irrigado periodicamente. Aprecia adubações periódicas e não tolera o calor tropical.

1_gif39

Narcissus cyclamineus DC

Existem mais de 60 espécies dessa planta, que brota de um bulbo e tem florada abundante. Suas flores podem ser simples ou dobradas, muito perfumadas, nas cores branca, amarela e laranja e podem atingir de 30 a 40 cm de altura. O narciso é originário da Europa, especialmente das regiões mediterrâneas e do Norte da África. Em Grasse, na França, são cultivados para a fabricação de perfumes, e na Holanda para a exportação de flores e das essências.

Plantio: Prepare o vaso, plante o bulbo com a ponta para cima e cubra-o com uns 3cm de terra. Se for plantar num canteiro, deixe 10cm de distância entre os bulbos, pois algumas variedades formam pequenas touceiras.

Luminosidade: O narciso gosta de luminosidade indireta abundante

Rega: O solo deve estar sempre úmido então verifique diariamente a terra e regue sempre que necessário.

Floração: floresce no inverno/começo da primavera e após 30 dias entra na fase de dormência.

Bulbo: deve ser manipulado na época de dormência. Retire-o do solo, limpe-o delicadamente com uma escova macia e guarde-o em um local seco, fresco e arejado. Aguarde o período de brotação para plantá-lo num vaso ou no jardim.

Atenção: O bulbo poderá ficar no solo durante o período de dormência, mas cuidado com as lagartas. Elas adoram bulbos de narcisos.

bird4

Tulipa-gesneriana

Por mais incrível que pareça, as tulipas não são originárias da Holanda. São originárias da Ásia Central e foram levadas para a Holanda no século XVI.

Elas podem ser vermelhas, roxas, pink, amarelas, brancas e atingem de 60 a 90 cm de altura.

Na hora da compra escolha o vaso que tiver os botões ainda fechados e coloque-o num local bem fresco, longe da luz solar direta.

Nas regas, coloque uma pedra de gelo diariamente sobre a terra, tomando cuidado para que o gelo não encoste no caule da planta, pois poderá queimá-la.

Para aumentar a durabilidade da flor coloque o vaso para passar a noite na geladeira e pela manhã retire-o. Faça isso todos os dias enquanto a flor estiver bonita e verá que ela poderá durar até 10 dias!

Técnica para tentar fazer um bulbo de tulipa florescer mais de uma vez aqui no Brasil (o processo dura aproximadamente 1,5 anos):
1. Após a floração: corte as folhas e flores e retire o bulbo da terra. Limpe a terra do bulbo levemente com uma escova macia e deixe-o num local fresco e arejado por 3 meses evitando que ele se molhe.

2.  Após 3 meses: Plante o bulbo num vaso com terra vegetal umedecida, embrulhe o vaso num saco plástico e coloque no congelador.

3. Após 6 meses: Retire o vaso do congelador e coloque-o num local que receba bastante luminosidade, tomando o cuidado de deixar a terra sempre úmida.

4. Após 2 meses: Embrulhe o vaso novamente num saco plástico e volte com ele para o congelador.

5. Após 6 meses: Retire o vaso do congelador e coloque-o num local iluminado. Se tudo der certo e você tiver muita sorte, seu bulbo deverá florir dentro de 30 a 50 dias. Esse processo todo dura aproximadamente 1 ano e meio e visa simular as condições climáticas existentes no habitat natural das tulipas e estimulando os bulbos a rebrotar. Lembre-se de que a tulipa não gosta de sol muito forte nem de vento.

2m31mc3

amarilis_loja

Originária da América do Sul, essa planta pode ter flores vermelhas, brancas ou mescladas. Da ponta de cada haste podem brotar de 6 a 16 flores muito ornamentais, que são semelhantes ao lírio. Seu crescimento é rápido e sua floração acontece 1 mês após o plantio.

Modo de plantar:
Pegue um vaso que tenha pelo menos 1 furo no fundo e faça a drenagem com argila expandida e manta de bidim. Coloque um pouco de substrato leve e com boa aeração (misture solo argiloso e matéria orgânica, na proporção de 1:1, ou uma mistura de casca de pinus (85%) com vermiculita (15%) – substrato de origem mineral leve, que absorve grande quantidade de água.) no fundo e então coloque bulbo no centro do vaso deixando o pescoço dele para fora da terra.

Molhe bem e coloque o vaso num local quente e bem iluminado. Regue a cada 5 dias com 1 xícara de água. A floração deverá aparecer em 1 mês e pode durar até 25 dias.

Cuidados após a floração
Aguarde até que as folhas tenham secado completamente para então cortar a haste deixando apenas 1cm acima do solo. Se quiser, retire cuidadosamente o bulbo do vaso e plante-o no jardim ou então plante-o num outro vaso com terra nova.

As regas devem ser  1 vez por semana com 1 xícara de água durante 5 meses e então suspenda a rega pois a planta entrará em estado de dormência. Ela deverá florir na primavera.

janel2

Copo-de-leite - (Zantedeschia aethiopica)

Também conhecido por Callas, Zantedeschia ou Lírio-do-nilo essa planta é originária da África e só existia na cor branca, que parece um copo de leite. As novas cores foram criadas em laboratórios através de alterações genéticas.

Os jardineiros dizem que o copo-de-leite é uma planta de “pé frio” e “cabeça quente”, pois não tolera calor em excesso, nem tão pouco geada, embora aguente o frio.

Modo de plantar: Pegue um vaso que tenha pelo menos 1 furo no fundo e faça a drenagem com argila expandida e manta de bidim. Coloque um pouco de substrato no fundo e coloque bulbo no centro do vaso cobrindo com uma leve camada de terra. Molhe bem e coloque o vaso num local quente e bem iluminado.

Se for plantar num canteiro, deixe 20cm de espaçamento entre cada bulbo para que a planta possa se desenvolver perfeitamente.

Luminosidade: O copo-de-leite gosta de locais úmidos e sol direto, mas só metade do dia, de preferência que receba o sol da manhã.

Rega: Mantenha o solo sempre úmido, então verifique diariamente a terra e regue sempre que necessário.

Floração: Após o plantio do bulbo, ela deverá florescer entre 60 a 90 dias e se manter florida por 30 a 40 dias. Suas flores podem atingir até 90cm de altura.

Multiplicação: É feita pela separação dos bulbilhos formados junto à planta mãe e separados após o florescimento.

janel30

Barléria

A Barléria é uma planta que pertence a família das Acanthaceae (é a família das plantas angiospérmicas – plantas que possuem flores). Pertence \á família das Acanthaceae (é a família das plantas angiospérmicas – plantas que possuem flores).

É um pequeno arbusto originado do continente asiático, que começou a ser cultivado na Índia, podendo ser encontrada com facilidade em outros países como: China, Filipinas, Mianmar e Tailândia.

Apesar de ser encontrada em alguns países da Ásia ela é nativa e típica das Filipinas, tanto que o país dá origem ao principal nome popular da planta.

É uma planta de flores tubulares, pequenas e delicadas. Possui uma bela folhagem e floresce quase todo o ano. Deve ser cultivada a pleno sol ou meia-sombra, com solo bem adubado. Não tolera clima muito frio.

Seu esplendor é observado nas épocas mais quentes. Sua utilização no paisagismo é bastante versátil, podendo ser plantada em vasos e bordaduras. Sua multiplicação é feita por sementes.

Apresenta características de uma planta herbácea (plantas que possuem um caule não lenhoso ou semi lenhoso podendo apresentar vários portes, e que podem conseguir os mesmos efeitos e características de uma planta arbustiva).

É conhecida popularmente pelo nome de Violeta Filipina, pertencente à categoria de plantas que possuem flores perenes, isto é, ela apresenta flores durante quase todas as épocas do ano, por isso uma das características mais marcantes da Barléria é o fato dela ser uma planta muito florífera. A Barléria possui flores pequenas e bastante delicadas, com as cores: roxa, rosa, rosa-arroxeada, azul e branca (tipo raro de Barléria), e que apresentam um formato que nos recorda uma trombeta.

É uma planta de pequeno porte, rústica (planta que se desenvolve sem a necessidade de ser cultivada), que se aclimata com facilidade as regiões litorâneas e que pode atingir em média de 0,90 m a 1,20 m de altura.

Para que a Barléria fique compacta, forte e robusta é recomendado que a seja despontada (o seu topo e extremidades sejam cortados). Ela é uma planta que possui um caule ereto e pendente (os ramos da planta se curvam para o solo).

A Barléria é uma planta que possui uma bela folhagem e é bastante usado por jardineiros e decoradores devido a sua beleza e as suas características ornamentais (apresenta flores durante quase todo o ano, o que realça a sua beleza e uso como planta de características decorativas – não existem tantas plantas que apresentam flores durante todo o ano).

As folhas são ásperas (espessas e duras) e possuem formato elíptico (apresentam a forma de um circulo achatado). Elas possuem a coloração verde escuro na sua parte superior e na parte inferior possuem a cor verde claro (opaco). Outra característica das folhas da Barléria é que elas possuem uma persistência permanente (a folhagem mantém as suas folhas durante todo o ano).

Os frutos apresentam o formato de cápsulas elipsoides (formato de círculos achatados), que possuem um tamanho de 1,5 cm e geram as sementes que são tão necessárias para a reprodução da planta.

Outra característica da Barléria é o fato dela ser uma planta de ciclo de vida perene (são plantas que apresentam ciclos de vidas longos – mais de dois anos).

Em outros países a Barléria é conhecida por outros nomes, como por exemplo: na língua inglesa (bluebell barleria, philippine Violet), na língua espanhola (campanitas azules e violeta filipina) e na língua alemã (philippinisches buschveilchen).

Como cultivar
A Barléria é uma planta típica para ser cultivada nas regiões de clima Tropical (quente e úmido), no entanto ela também se adapta facilmente aos climas: Subtropical, Equatorial e Mediterrâneo.

Apresenta o seu grande momento e esplendor de sua grande beleza nas épocas mais quentes do ano (isto ocorre principalmente no verão e na primavera).

Devido as suas características climáticas (de ser uma planta que gosta do calor e da umidade), é um tipo de planta que não suporta e nem tolera as baixas temperaturas e os climas frios.

A Barléria é uma planta que deve ser cultivada a sol pleno (principalmente nos locais que não sejam tão quentes) e a meia sombra (nos locais com temperaturas mais elevadas).

Deve ser cultivada em solos drenáveis, férteis e que sejam bem adubados com material orgânico e sejam irrigados de formas regulares (duas regas por semana são suficientes, pois dessa forma o solo não ficará encharcado). Essas atitudes ajudarão a planta a apresentar um bom desenvolvimento e ter uma bela floração.

O Solo pode ficar úmido, mas não precisa ser encharcado (o solo encharcado pode levar ao apodrecimento das raízes e por consequência a morte da planta).

Com relação as podas, elas podem ser realizadas com o objetivo ter um visual mais compacto e bonito.

É uma planta muito versátil quando se trata do seu cultivo, pois devido ao seu porte (pequeno) e a sua forma de crescimento ereta e colunar, ela pode ser plantada e cultivada em jardins que possuem pouco espaço disponível, pois ela pode ser plantada em vasos, jardineiras e bordaduras (servem para delinear os canteiros dos jardins).

Multiplicação e reprodução
A reprodução ou multiplicação da Barléria acontece normalmente durante o inverno e ela pode ocorrer de duas formas:
* Propagação de Sementes;
* Por Estaquia (formação de mudas);

A propagação das sementes acontece quando a planta realiza a produção de suas sementes e as mesmas são semeadas e cultivadas e a planta vai se reproduzindo.

No caso da reprodução por estaquia, que é um método de reprodução assexuada das plantas, ocorre a separação de ramos na formação de pequenas mudas para serem plantadas. Nestas mudas, são necessárias que existam a presença de ramos e raízes, para que elas sejam plantadas em outro local e tenham a capacidade de crescer e se tornar uma nova planta.

No cultivo da Barléria, são necessários poucos cuidados, no entanto às pessoas que desejam plantar e cultivá-la, precisam estar atenta as questões de temperatura, pois a Barléria é uma planta que não se adapta a baixas temperaturas, e caso ocorra o cultivo da planta nessas condições, ela pode vir a morrer.

Por ser uma planta muito bonita, com características arbustivas e apresentar flores durante quase todos os períodos do ano, é bastante utilizada por decoradores e paisagistas como planta decorativa.

Fica bastante bonita quando cultivada como revestimento para muros e também pode ser usada com outras plantas.

Além das características ornamentais, a Barléria possui propriedades medicinais. As folhas da Barléria podem ser utilizadas na preparação de um chá ou extrato que pode ser utilizado no tratamento das anemias, inflamações diversas e contra a dor de dente.

kjlki

Allium_nigrum

Planta da mesma família do alho comum, mas tem vocação para compor belos arranjos, em vez de temperar comidas.

Com bulbo grande e folhas largas, ele chama a atenção quando está florido: do alto de uma haste longa e fina surgem pequenas flores estreladas, nas cores branca, rosada ou esverdeada. Por seu formato delicado e boa resistência, essa espécie é muito procurada como planta de corte, compondo arranjos exóticos e charmosos.

Nativo do sul de Portugal, mais especificamente da região do mar Mediterrâneo, o alho-negro gosta de climas quentes, podendo ser cultivado em todo o Brasil.

Os botões do alho-negro não se abrem todos de uma vez, uma característica comum em muitas outras espécies que produzem flores em buquês. Da primeira flor aberta até que o último botão caia, passam-se semanas.

Se o vaso estiver em local externo, as abelhas logo encontrarão a planta, transformando o miolo de cada flor em uma gorda cápsula de semente. Espere que essas cápsulas sequem e se rompam sozinhas para semeá-las aos pés da planta-mãe, que logo secará e morrerá.

Se preferir, você pode desenterrar o bulbo-mãe e separar os bulbilhos que tiverem se formado ao lado dele – eles são muito parecidos com os dentes de uma cabeça de alho. Depois de limpos e secos, cada bulbilho estará pronto para ser plantado e produzir uma nova geração de flores.

janel354

coromandel

A Coromandel é uma planta herbácea que apresenta um crescimento de maneira muito ligeira e rápida, devido a essa característica a Coromandel é considerada como uma planta tipo erva daninha em muitos locais do mundo.

É popularmente conhecida como Violeta chinesa e Asistásia branca, (principalmente na África do Sul), Ela é uma planta que pertence a família das Acanthaceae e tem sua origem inicial no continente asiático, principalmente nos países da Índia e da Malásia.

Apesar de oriunda do continente asiático, ela está espalhada por todo o planeta, sendo encontrada em todos os continentes, principalmente nas regiões de clima tropical. É uma planta plenamente adaptável aos locais de clima tropical, no entanto ela também se adapta com facilidade aos locais que vivem sob o clima subtropical.

É uma planta de ciclo perene, reclinada ou ascendente (forma de crescimento), que quando bem amparada, ela se torna uma planta escadente (são plantas que crescem em direção a luz, emitindo os seus novos brotos para o alto).

A planta Coromandel é uma planta rústica e muito forte e resistente, tipicamente de clima tropical que não suporta as baixas temperaturas. Além de não suportar as baixas temperaturas, ela tem como uma de suas características o fato de não se adaptar aos locais e ambientes que apresentam baixa umidade relativa do ar.

Também é uma planta que é muito atraente para as abelhas e borboletas que adoram as suas flores, pois exalam uma fragrância bastante agradável.

Atinge um tamanho médio de 50 cm, contudo ela é uma planta que caso seja sustentada por um suporte apropriado, ela irá apresentar o comportamento de uma planta do tipo trepadeira, onde pode chegar a atingir 5 m de altura. Uma de suas características é que os caules facilmente criam raízes em seus nós.

Possui uma folhagem ramificada e espessa e possui pelos esparsos. As folhas podem ter um formato oval ou em formato de coração, apresentando sulcos ligeiramente marcados. A coloração das folhas é verde escura e são de resistência permanente.

É uma planta que floresce durante todo o ano (durante as 04 estações: Primavera, verão, outono e Inverno), e as suas flores ficam posicionadas de forma que ficam na lateral da planta e possuem o formato que recordam um sino. Podem apresentar coloração amarela, azul, rosa-arroxeada, rósea e branca.

Podem também se comportar como uma planta de forração (plantas que quando plantadas no chão ou em suportes apresentam crescimento horizontal). Dessa forma, pode ser cultivada em jardins através de maciços, vasos e jardineiras.

É considerada fácil de ser cultivada, pois é necessária muito pouca ação humana para que ela se desenvolva e cresça.

Deve ser cultivada a sol pleno (quando cultivada em ambiente e locais com temperaturas um pouco mais frias) ou no máximo a meia sombra (quando cultivada em locais mais quentes),  em solo fértil e preferencialmente que seja enriquecido com material orgânico (adubagem regular) e precisa ser regada regularmente.

Mas fique atento, pois pode ser invasiva que, e devido a isso pode se tornar daninha.

Sua multiplicação é através da propagação de suas sementes e também pela divisão da planta em mudas (estaquia). No entanto é necessário lembrar que essas mudas precisam ter em sua composição raízes e ramos para que a planta possa ter condições de crescer e formar uma nova planta.

Devido ao fato de ser uma planta bastante resistente, a Coromandel se propaga em qualquer uma das estações: Primavera, Verão, Outono e Inverno, isto é, ela se propaga durante o ano todo.

O cuidado que precisa ser tomado é apenas quanto a questão da temperatura, pois a Coromandel não resiste as baixas temperaturas.

É uma planta com características ornamentais, muito usada para cobrir muros, cercas e outros tipos de suporte. Quando a planta é utilizada com esse intuito, sendo bem cuidada, ela gera um efeito muito bonito devido a sua beleza (as flores em formato de sinos chamam bastante a atenção das pessoas causando um belo efeito visual).

peixes