Subscribe to PlantaSonya Subscribe to PlantaSonya's comments




(Phaius tankervilleae)

Orquídea terrestre, nativa de regiões tropicais da Ásia e Oceania, em locais de até 1300 metros de altitude, pantanosos e úmidos.

Ela apresenta pseudobulbos cônicos a ovais, envoltos desde a base pelas bainhas foliares. Suas inflorescências são altas, chegando a 1,8 m de altura, eretas, e com numerosas flores perfumadas e duradouras que se abrem sucessivamente de baixo para cima. Há também uma variedade ‘Alba’, com a flor amarelo-esverdeada e o labelo branco.

É uma das orquídeas terrestres mais fáceis de cultivar. Ela é muito rústica, de crescimento rápido a moderado e floração abundante. Com sua folhagem decorativa,  formando touceiras que prestam-se para plantios isolados, bordaduras e maciços, valorizam muito os jardins tropicais.

Pode ser plantada em vasos, preferencialmente largos e de pouca profundidade, e desta forma é própria para adornar interiores bem iluminados, varandas e pátios.

Deve ser cuktivada sob meia-sombra ou luz difusa, em substrato humoso, composto por terra comum, terra vegetal e material fibroso, como casca de pinus ou côco, mantido úmido, mas sem encharcamento. A porcentagem de sombreamento para esta espécie é de 30%. Não tolera o frio intenso ou geadas (manter acima de 5ºC). Aprecia adubações freqüentes durante o período de crescimento vegetativo e floração. Multiplica-se por separação dos pseudobulbos, sementes e estaquia do pendão floral (após a floração).

Requisitos para seu cultivo em áreas externas:
* Deve ser plantada somente em locais que nunca ficam expostos a temperaturas muito baixas. O solo deve ser úmido, bem drenado e rico em composto ou húmus. No inverno, deixe a terra ficar ligeiramente seca e evite molhar a folhagem quando for regar a orquídea.

* Certifique-se de que receba uma luz indireta ou fique sob sombra parcial debaixo da copa protetora de árvores ou arbustos altos.

* Aplique fertilizantes de forma leve e frequente, da primavera até o outono, quando a orquídea estiver efetivamente crescendo. Fertilizantes líquidos podem ser utilizados, mas devem ser aplicados utilizando somente 1/4 de sua potência, conforme as instruções do rótulo. Não fertilize durante o período mais seco do inverno.

* Depois que a orquídea florescer, transplante as moitas maiores. Mantenha a maior parte da massa de raízes quando for separar a muda e replantá-la.

Requisitos para o cultivo em áreas internas:
* Plante a orquídea em um recipiente espaçoso para acomodar suas raízes numerosas. A terra deve ser à base de turfa, úmida e bem drenada.

* Coloque a orquídea em um recipiente em uma janela bem iluminada sem luz direta do sol. A umidade deve ser alta e pode ser facilmente aumentada em um ambiente doméstico comum ao colocar o vaso em cima de um prato com pequenos seixos e água. A planta também pode ser borrifada.

* Molhe a orquídea para manter o solo úmido, mas sem encharcar. No inverno, a planta deve ficar ligeiramente mais seca antes da próxima irrigação. Utilize água na temperatura ambiente, não fria. Não jogue água nas folhas.

* Aplique fertilizantes durante a época de crescimento, da primavera até o outono, em cada terceira irrigação, utilizando um fertilizante específico preparado somente com 1/4 de sua potência, conforme as instruções da caixa. Não fertilize durante o inverno.

* Considere a possibilidade de transferir a planta de vaso somente depois que a orquídea se agarrar ao recipiente, como depois de dois a três anos. Mantenha o máximo possível da massa de raízes quando for transplantá-la para um recipiente maior. O transplante deve ocorrer depois da floração, não durante ou depois que o talo da flor começar a emergir.

26

Obrigada pela sua visita. Se você tem sugestões ou dicas sobre o assunto, coloque aí nos comentários, eles podem acabar virando temas para novos posts.

OBS: Este site não trabalha com vendas de plantas,sementes e afins, apenas são postados artigos com informações sobre como cultivar as plantas. Você pode adquirir sua planta desejada em qualquer bom Garden Center de sua região.



Comente sobre o post