Cultivo de Cattleya e afins - PlantaSonya - O seu blog sobre cultivo de plantas e flores
Subscribe to PlantaSonya Subscribe to PlantaSonya's comments




Cattleya1

As orquídeas do gênero Cattleya são encontradas nativamente desde a região do México, América Central até a América do Sul. São epífitas, isto é, crescem grudadas em troncos de árvores, não necessariamente vivos.

Às vezes, encontramos alguns tipos vegetando como plantas terrestres ou rupícolas, como a C. forbesil, a C. intermedia, a C. mendelii, a C. percivaliana, a C. skinneri, etc.

O gênero Cattleya é subdividido em dois grupos: unifoliada e bifoliada.

A Cattleya unifoliadaproduz flores grandes que podem atingir até 25cm. Como é o caso da C. warscewwiczii, e o número de flores oscila entre 2 e 8. Quando uma Cattleya unifoliadader apenas uma flor, o cultivo está deixando a desejar. O pseudobulbo não cresceu o suficiente, faltou luz, houve excesso ou falta de água ou houve enraizamento insuficiente por ataque de fungos, pragas, intoxicação da planta, etc. Se a situação persistir,no ano seguinte, a planta poderá não florir.

As Cattleya bifoliadas(duas ou mais folhas em cada pseudobulbo) produzem flores menores, em média de 5 a 10cm, porém podem chegar a 30 flores por haste, como a C. guttata e a C. bowringiana e 25 flores numa haste da C. amethystoglossa.

Híbridos
Hoje, existem milhares de híbridos entre esses dois tipos, visando o aprimoramento geral que subentende: tamanho, variedade de cor, robustez, durabilidade da flor, aumento da freqüência de floração, etc.

Há ainda uma infinidade de híbridos intergenéricos de Cattleya com Laelia,Brassavola (atualmente Rhyncholaelia), Sophonitis,Epidendrum e Broughotonia.

Os principais cruzamentos com Cattleya são:
Cattleya x Brassavola = Brassocattleya (Bc)C. x Laelia = Laeliocattleya (Lc)
C. x Epidendrum = Epicattleya (Epc)
C. x Broughtonia = Cattleytonia (Ctna)
C. x Laelia x Brassavola = Brassolaeliocattleya (Blc)
C. x Laelia x Sophronitis = Sophrolaeliocattleya (Slc)
C x brassavola x Sophronitis x Laelia = Potinara (Pot)

Existem cerca de 70 espécies de Cattleya, das quais 20 são nativas do Brasil. As principais Cattleya brasileiras são:
Cattleyas unifoliadas: C. dormaniana, C. walkeriana, C. araguaiensis, C. eldorado, C. lawrenceana e C.warneri.
Cattleyas bifoliadas: C. aclandiae, C. amethystoglossa, C. guttata, C. intermedia, C. loddigesii, C nobilior, C. shilleriana, C. velutina, etc.

Na Colômbia existem Cattleya belíssimas, como a C. aurea, C. gaskelliana, C. mendelli, C. quadricolor, C. trianae, C. lawrenceana, C. lueddemanniana, C. mossiae, C. percivaliana.
No México: C. aurantiaca, C. skinneri.
No Peru: C. bowringiana, C. luteola, C. máxima, C. rex.
Na Guatemala: C. bowringiana, C. skinneri;
No Equador: C. luteola, C. maxima.

O cultivo de Cattleya é relativamente fácil, já que se aclimata até em apartamento. É só dar-lhe condições favoráveis, como umidade e uma boa iluminação (peitoril de uma janela, protegido por uma cortina translúcida, caso haja incidência direta de luz solar).

Umidade
Como o ambiente dentro de casa costuma ser muito seco, pode-se usar um prato com água e pedra fina e colocar o vaso em cima, mantendo as pedras sempre molhadas. A água estará evaporando continuamente, dando a umidade necessária.

Água
Em algum lugar, sempre há uma orquídea morrendo por falta de água. Uns esquecem de molhar. Outros têm medo de molhar devido ao mito de que orquídea não quer muita água ou que deve deixar o vaso secar completamente para depois molhar, quando a planta já pode estar potencialmente morta.

Para evitar este problema, pegue um vaso e coloque em um recipiente com água que atinja a borda do vaso e deixe por cerca de 30 minutos. Esse é um tempo suficiente para que a maioria dos substratos absorvam bem a água. A próxima rega depende do bom senso. Se a planta estiver bem enraizada, a absorção será mais intensa do que o uma planta com poucas raízes. Assim planta bem enraizada, em tempo quente e seco, deve ser molhada a cada 2 ou 3 dias. Em outras circunstâncias, o intervalo poderá ser de uma semana.

Agora, se o substrato utilizado é casca de árvore ou outro material de secagem rápida é preciso borrifar todos os dias e até duas vezes por dia, quando estiver muito quente e seco. Uma orquídea morre por falta de água, nunca por falta de adubo (por excesso, sim).

Iluminação
Se uma Cattleya for plantada em tronco de arvore vivo, deve-se ter cuidado constante, até que as raízes grudem no tronco. Daí para frente, mesmo que você ocasionalmente a esqueça, ela ira se desenvolver e florir normalmente, porque voltou a seu ambiente natural. Supondo-se, é claro, que a árvore não seja frondosa demais, impedindo-a de receber o sol da manha e/ou da tarde.

Adubo
Após a floração, a Cattleya, como outra orquídea qualquer, tem seu período de repouso. Depois, entrando em atividade vegetativa, começa a emitir brotos e raízes. É nessa ocasião que se deve começar a adubar, usando uma formulação de uso geral, como 5-5-5 ou 10-10-10 ou 20-20-20, etc. numa freqüência de 15 a 20 dias. Veja mais detalhes em Adubação, nesta mesma matéria. Quando o pseudobulbo e a folha com espata estiverem amadurecidos (em seu tamanho normal), pode-se parar a adubação. Alguns tipos de Cattleya, se continuarem a receber adubo após a maturação do pseudobulbo, poderão não florescer, como alguns exemplares de Cattleya nobilior e outra.

abelinha

Obrigada pela sua visita. Se você tem sugestões ou dicas sobre o assunto, coloque aí nos comentários, eles podem acabar virando temas para novos posts.

OBS: Este site não trabalha com vendas de plantas,sementes e afins, apenas são postados artigos com informações sobre como cultivar as plantas. Você pode adquirir sua planta desejada em qualquer bom Garden Center de sua região.



One Response

  1. #1
    MARIA DAS GRAÇAS DA CRUZ 
    Thursday, 24. May 2012

    Fiquei encantada com o que vi em seu site. Gosto de flores mas não sei como cuidar ganhei orquídeas mas com todo cuidado que tive elas acabaram morrendo assim mesmo fiquei triste e me senti culpada por não saber como cuidar delas.

Comente sobre o post