Subscribe to PlantaSonya Subscribe to PlantaSonya's comments




Posts para categoria ‘Técnicas de Jardinagem’

plantinha-vermelha

Depois da primeira plantinha sempre vem outra e outra e outra…Quando você se dá conta já é um jardineiro iniciante.

Mas aí vem a dúvida: como cuidar das verdinhas? Te conto nesse mini guia de jardinagem para iniciantes.

Tenha um kit de jardinagem
A primeira dica desse guia de jardinagem é: não improvise ferramentas para cuidar das plantas. As ferramentas certas vão facilitar o trabalho, garantir uma maior eficiência no cultivo das plantas e impedir alguns erros bobos, como amassar o galho de uma planta com uma tesoura inadequada.

A princípio, você não precisa ter diversos itens de jardinagem. Pode ficar no básico, o que inclui:
* Pá de mão;
* Garfo de mão;
* Tesoura de poda;
* Tesoura comum.
* Luva;
* Regador.

Caso você tenha uma área maior para o plantio, como um jardim ou horta, por exemplo, então também é importante inserir nesse kit uma pá com cabo e um rastelo.

plantinhas

Observe o clima e época do plantio
No começo da jardinagem, é natural querer sair plantado de tudo um pouco e aí perceber que as plantas não estão indo bem.

Mas antes de desistir, achando que o problema é seu, atente-se para o tipo de clima do local onde você mora e a época em que o plantio está sendo realizado.

Isso muda tudo! Sabe porque? Muitas plantas não toleram frio, por exemplo, como é o caso de samambaias, então não adianta querer colocá-las em um jardim com temperaturas abaixo de 10ºC.

O contrário também é verdadeiro. Imagina uma planta de clima frio, como tulipas e maçãs, sendo plantadas em pleno sol de 35ºC? Não vai dar certo!

Portanto, antes de querer cultivar qualquer planta faça uma pequena reflexão sobre a região em que você vive e como o clima se comporta ao longo do ano.

Outra coisa tão importante quanto o clima é a época do plantio, especialmente no caso de hortaliças e ervas. Uma grande parte delas pode ser plantada ao longo de todo ano, mas algumas exigem uma época específica, como a primavera ou outono. Na dúvida, sempre consulte a embalagem das sementes.

Busque informações sobre a planta
Comprou ou ganhou uma planta nova? Perfeito! Mas antes de plantá-la no local definitivo faça uma busca rápida para saber do que a verdinha precisa para viver. Isso te poupa tempo e esforço.

Pesquise se ela prefere luz direta ou sombra, se precisa de muita ou pouca água, se o solo precisa ser adubado antes do plantio e por aí vai.

suculentas

Tempo de dedicação x tipo de planta
Quanto tempo você tem disponível para cuidar das plantas? Seja sincero para responder. Quanto menos tempo você tem para se dedicar a jardinagem, mais resistentes as plantas precisam ser.

Nesse caso, o ideal é que você opte por plantas de fácil cultivo que necessitam de pouca rega, adubação e podas.

Ao fazer essa análise sincera você permite que o seu jardim (mesmo que seja em um pequeno vaso) se mantenha sempre bonito e bem cuidado. Afinal, é melhor ter uma planta saudável, do que dez pedindo socorro.

* Siga a luz
Jardineiros iniciantes, repitam essa frase: toda planta precisa de luz. Não caia na tentação de colocar uma plantinha no lavabo escuro só porque você viu lá no Pinterest.

A luz é o alimento das plantas e elas fazem isso num processo conhecido como fotossíntese (lembra das aulas da 5º série?).

No entanto, é importante saber que a quantidade de luz varia para cada espécie. Isso porque algumas plantas precisam de luz solar direta, enquanto outras não podem ser expostas ao sol sob o risco de ter as folhas queimadas.

E como saber o quanto de luz que a planta precisa? Primeiro, você busca informações sobre a espécie. O segundo passo é observar o comportamento da planta.

Se ela estiver no sol e você perceber que as folhas estão murchando, enrolando ou ficando secas e queimadas é sinal de que ela precisa de uma exposição menor.

Já se a planta estiver em local de luminosidade indireta e você notar que ela está se esticando e ficando comprida, então esse é um alerta que ela precisa de mais luz.

A solução é regular a luminosidade mudando a planta de lugar.

Também é importante saber que na jardinagem existem três conceitos principais de luminosidade para as plantas, veja:

* Luz solar direta ou sol pleno
A luz solar direta indica que a planta necessita de pelo menos, oito horas de sol por dia.

* Meia sombra ou luz indireta
A meia sombra indica que a planta precisa de muita luz, mas sem a necessidade de exposição direta ao sol.

* Sombra ou luz difusa
Sombra ou luz difusa não é o mesmo de local escuro. Não existe nenhum tipo de planta que sobreviva a ausência de luz. Em jardinagem, o conceito de sombra é um local onde a luz é filtrada e chega até a planta de um modo mais suave. Na natureza, isso é comum, por exemplo, embaixo de uma árvore.

Adubação
Toda planta precisa de um aporte de nutrientes para se desenvolver plenamente. Mas antes de sair adubando suas plantas é importante pesquisar sobre as preferências e necessidades de cada espécie, além da época correta de adubação.

vaso-planta

Regas sob medida
Ora, molha demais, ora, molha de menos. Como saber então o momento certo de aguar as plantinhas?

O jeito mais simples é tocar o solo. Se a ponta do seu dedo sair limpa, então é sinal que a terra está seca e precisa de água. Já se o dedo ficar sujo é sinal de que ainda tem água no vaso e dá para esperar mais um pouco.

Você também precisa conhecer as necessidades de rega da planta, além de ter sempre em mente que no verão as regas devem ser mais frequentes, enquanto no inverno, elas devem ser mais espaçadas.

Hora de podar
Uma hora ou outra você vai precisar podar a sua planta. E não tenha medo de fazer isso, é para o bem dela.

A primeira regrinha é podar sempre que notar a presença de folhas secas e mortas. No caso de ervas e hortaliças, a poda é importante para prolongar um pouco mais a vida da planta, impendido o crescimento das flores e, consequentemente, a morte da sua verdinha.

Existem também as plantas que necessitam de podas anuais para completar o ciclo e se desenvolverem adequadamente. Na dúvida, faça uma pesquisa.

Proteja a planta
Habitue-se a proteger o solo do vaso forrando-o com cascas de pinus, serragem ou pedrinhas. Isso é importante para evitar o crescimento de ervas daninhas, além de proteger as raízes da planta de queimaduras de sol. Essa proteção também evita a perda de água e nutrientes por evaporação.

jibóia

Livre-se das pragas
Caso você note a presença de pragas na sua planta, a primeira coisa que você precisa fazer é isolá-la das demais, de modo que a praga não se espalhe.

Depois faça um tratamento de choque, ou seja, remova os galhos e folhas mais afetados. Por fim, pesquise sobre o tipo de praga e veja a melhor forma de acabar com ela.

Em jardins e hortas domésticas, o mais comum é o ataque de pragas como pulgões, cochonilhas e ácaros.

alameda chuvosa

Converse e observe suas plantas
Não é papo de maluco. Se você começar a observar suas plantas vai notar se elas estão precisando de água, adubo, poda, mais ou menos luz.

São pequenos sinais que elas emitem, mas que o olhar atento não deixa passar despercebido.

como-enraizar

Plantar com mudas em água se torna uma excelente alternativa para manter seus vasos e hortas sempre renovados.

A reprodução de plantas deve ser realizada utilizando as sementes e ainda o método vegetativo no qual é permitido ter amostra de uma parte particular da planta como as estacas, galhos, folhas e rebentos.

Em algumas qualidades de planta é possível que o enraizamento seja mais fácil. Vale ressaltar que esse procedimento é bem diferente do processo da hidroponia.

Para fazer esse processo é muito prático. Contudo, é preciso algumas ações importantes para que tudo corra bem.

Acompanhe esse passo a passo
Passo 1: tenha uma planta de sua preferência e que seja adulta e saudável. Esse método funciona melhor com enraizamento na água com as hortaliças de caule flexível.

Porém em plantas com talos fibrosos como o alecrim, o procedimento de estaquia trabalha com mais eficácia quando colocada diretamente na terra ou no substrato.

Passo 2: todas as manhãs regue sua planta ou no final do dia. Espera cerca de 1 hora rega para que o caule tenha uma adequada reserva de água. Em seguida, corte os galhos com dimensão de 10 e 15 centímetros, em casos de muda de manjericão ou hortelã, o tamanho precisa ser em torno de 5 e 8 centímetros.

Passo 3: prefira recipientes de vidro, pode ser um copo, xícara, jarra ou um vaso, limpe-os  e preencha com água limpa.

Passo 4: ponhas esses galhos que foram cortados no recipiente e note  onde a água encosta. A seguir, retire o galho, removendo as folhas que ficam no caule para que fique submersa. Isso ajuda para que as folhas não decomponham. Após isso, coloque-as novamente dentro do recipiente.

Passo 5: mantenha esse recipiente em um lugar fresco , que tenha somente luminosidade e resguardado do sol. Troque essa água em três dias, impedindo que a água fique turva e impedindo a manifestação de mosquitos e insetos.

mudas

Muitas plantas como a cebolinha, por exemplo, têm o caule mais macio o que permite a germinação muito mais rápida e fácil. Outros exemplos dessas plantas estão na lista abaixo:
Hortelã, manjericão, salsinha, melissa, orégano, sálvia, tomilho

Quando se trata de qualidade semi-lenhosas, como o alecrim, podem enraizar na água, entretanto vai demorar mais do que as outras, pois requer mais tempo.

Ervas aromáticas em jarras de vidro e água
Ervas aromáticas são muito simples quando usamos esse procedimento:

Tempo de enraizamento
O tempo para que elas enraízem acontece cerca de  7 e 15 dias, apesar disso, pode ocorrer variações de tempo dependendo da espécie em questão. Podemos citar como exemplo o manjericão que por ter um caule mais flexível, enraíza mais rapidamente do que o hortelã.

Faça você mesmo esse método
Depois dessas dicas faça em casa esse método para enraizar suas plantas na água. Depois que o caule estiver forte é quando já esta pronto para ser plantado. Com esse procedimento você pode cultivar muitas outras qualidades de plantas,

Além dessa, tem outras técnicas. As hortaliças também podem servir para fazer a hidroponia.

folhasaovento9


enraizador

Enraizador de plantas é um produto que vai estimular o crescimento das raízes nos galhinhos ou raminhas das plantas que queremos multiplicar. É  um hormônio natural  ou sintético que estimula o crescimento radicular das plantas.

Você pode se surpreender ao saber que a maioria dos cortes de plantas produzirão naturalmente seus próprios hormônios de enraizamento após um curto período de tempo. De fato, muitas plantas podem ser facilmente clonadas simplesmente colocando um raminho em alguma água limpa.

No entanto, algumas plantas são bem mais sensíveis  e não crescem bem com este método e outras plantas podem levar muito tempo para desenvolver raízes sem o uso de um hormônio enraizador.

Por via das dúvidas, caso não saiba se uma planta é mais fácil ou não de produzir por meios próprios suas raizes, o uso de um hormônio enraizador de plantas irá geralmente fornecer resultados mais consistentes do que as ramas colocados em apenas água.

Este produto  podemos encontrar em lojas especializadas de jardinagem e vem na forma de pó ou líquido. Mas também podemos fazer em casa de uma forma caseira com excelentes resultados.

hormônio-enraizador-em-pó

Como usar o enraizador de plantas
Hormônio enraizador em pó
Hormônio enraizador em forma de pó tem sido usado por vários anos por produtores comerciais e amadores (hobbies). A maior vantagem destes produtos é a sua longa vida útil.Quando mantidos secos, os hormônios enraizados em pó podem durar muitos anos.

Devido à sua estabilidade, os hormônios enraizados em pó ainda são usados por muitos produtores comerciais. O procedimento para  usar este produto em forma de pó é submergir a ponta do caule cortado uns 3 cm e em seguida, bater levemente para remover o excesso.

hormonio-liquido

Hormônio enraizador líquido
Hormônio enraizador líquido vêm em duas formas: pronto para uso e concentrado. Os hormônios de enraizamento líquidos prontos para uso são convenientes e geralmente contêm a porcentagem apropriada de hormônio sintético para o rápido desenvolvimento da raiz.

Certifique-se de sempre despejar uma pequena quantidade de líquido em um recipiente separado, em vez de mergulhar as mudas diretamente na garrafa de hormônio enraizamento líquido.Isto irá evitar de espalhar  doenças e de contaminar  todo o conteúdo da garrafa.

Hormônios enraizador concentrado necessitam ser diluídos antes do uso. Isto quer dizer que  você pode determinar a concentração de um hormônio de enraizamento sintético na solução final.

Isso pode ser vantajoso se você está multiplicando uma grande variedade de espécies de plantas.

Algumas espécies de plantas requerem concentrações mais elevadas do que outras. Por exemplo, uma planta de casca mais lenhosa pode necessitar de uma concentração duas vezes mais forte do que a necessária para as variedades de plantas de casca mais flexível.

Geralmente têm uma vida útil mais curta do que a versão em pó e podem até mesmo precisarem de ser mantidos em refrigeração.

riozinho

Clúsia (Clusia fluminensis)

Alguns arbustos necessitam poda, outros não. Tomar como princípio que todos devem ser podados é um caminho errado.

Há pessoas que apreciam um jardim todo topiado, formas redondas, chatas e até quadradas, nenhum ramo fora do controle.
A manutenção de um espaço assim é constante e dispendiosa em maquinário e mão-de-obra.

Também optar por não podar nada com o pensamento de deixar tudo livre e por conta da natureza poderá transformar seu jardim numa selva intransponível.

Será um berçário de insetos, fungos e doenças, pois as plantas não terão a luminosidade e o arejamento necessário para crescerem e florescerem. O ar de abandono também será evidente.

Tipos de podas
Recolher ramos, folhas e flores secas é tarefa comum o ano todo. Podar ramos doentes, com broca, ramos indesejados crescidos a partir do porta-enxerto ou da raiz, fora do formato do arbusto e ramos no interior da copa são tarefas que não tem época para realizar.

Buxinho (Buxus sempervirens)

Poda de formação
Para definir o formato de um arbusto, devemos aparar seus ramos retirando aqueles que cresceram demasiado e pode ser feito em qualquer época do ano, mas, para arbustos com flores, convém esperar o fim da floração.

Entra na qualificação de formação os arbustos topiados, quando se procura dar um formato diferente do normal da planta.

O mais usado é o redondo, para plantas como o Ficos (Ficus) e para cerca-viva o achatado formando ângulos. Assim se apresentam muitos jardins europeus da França e Itália.

caliandra vermelha

Poda de florescimento
Usada para arbustos que perdem as folhas no outono, retornando na primavera com flores e folhas novamente.

É feito essencialmente no final do inverno, assim que as gemas iniciarem o processo de brotação.
Podar os galhos débeis e os mais altos,dando uma forma adequada.

Podar os ramos incentiva o desenvolvimento de mais gemas, tornando o arbusto mais copado. Exemplo: Marmelinho-de-jardim (Chaenomelas) e Mussaenda (Mussaenda).

É feita quando o arbusto desenvolve ramos que impedem o trânsito de pessoas e veículos, atingem a altura das janelas, impedem a abertura de portões, acesso a escadas, etc. Pode ser feito em qualquer época do ano.

4. Poda de adequação
É feita quando o arbusto desenvolve ramos que impedem o trânsito de pessoas e veículos, atingem a altura das janelas, impedem a abertura de portões, acesso a escadas, etc. Pode ser feito em qualquer época do ano.

Croton (Codiaeum variegatum)

5. Poda de reversão
Não é muito conhecido o termo, mas para quem cultiva arbustos de folhas variegadas fará sentido.

Alguns arbustos de folhas com várias cores, chamadas de variegadas, como Cróton (Codieum) e Pitosporo (Pittosporum tobira) tem de repente a emissão de ramos com folhas somente verdes.

Isto dá uma aparência estranha ao conjunto e deverá ser retirado, pois são mais vigorosos que os demais e tendem a ser dominantes acabando por modificar as folhas variegadas que também se tornarão verdes.

Não confundir com arbustos de folhas variegadas que estão sujeitos a lugares sem muita luminosidade e que mudam a cor das folhas para verde para aproveitarem ao máximo sua superfície para a produção de fotossíntese.

Ao levar estas plantas novamente para um lugar de luz adequada à espécie, ela retornará a apresentar as folhas variegadas.

Cuidados
Quando podar arbustos que emitem folhas de coloração diferente quando novas, como a Fotínia (Fothinia), evitar este procedimento na época de emissão de novas folhas, o que estragaria justamente o efeito atrativo da planta.

lagoinha