Subscribe to PlantaSonya Subscribe to PlantaSonya's comments




Posts para categoria ‘Sem categoria’

Strelitzia-juncea-2

A estrelítzia-de-lança é uma planta angiospérmica,  perene e nativa do continente africano, sendo oriunda da África do Sul. Essa espécie vegetal é também conhecida popularmente como ave-do-paraíso, estrelitza e flor-da-rainha-lança. É uma espécie vegetal pertencente a família botânica Strelitziaceae.

A família Strelitziaceae
Esta família botânica se caracteriza por ser formada por somente 3 gêneros e 7 espécies. As espécies são representadas por ervas e plantas arbóreas. As espécies que compõem esta família são rizomatosas e possuem crescimento simpodial (crescimento lateral) e algumas vezes possuem touceiras volumosas

A família é composta por plantas típicas de clima tropical. Essas espécies vegetais possuem características ornamentais e são bastante utilizadas no paisagismo. As plantas se caracterizam por apresentarem flores bonitas e vistosas, contudo o uso paisagístico dessas espécies ocorre devido as formas e desenhos de suas exuberantes folhas.

FloStrelitzia-Juncea.02_1

As características da estrelítzia-de-lança
A planta apresenta uma aparência exótica, pois ela é uma espécie vegetal que não possui caule, mas no lugar deste existem hastes de formato cilíndrico, pontiagudas, rijas e que apresentam cor verde azulada escura. O nome popular da espécie vegetal (estrelítzia-de-lança) é derivado do aspecto da planta – as hastes formam uma espécie de lança.

Trata-se de uma espécie vegetal herbácea, que possui ciclo de vida perene e com a presença de rizomas muito bem desenvolvidos que formam touceiras grandes.

A planta é de porte médio, chegando a apresentar uma altura média de 1,20 a 2 m. Com relação a diâmetro, a planta atinge uma média de 2 m. As folhas são finas e possuem formato de cilindro, sendo bastante parecidas a espécie vegetal junco.

As flores da normalmente se formam no verão. A espata (bráctea que tem como característica proteger o desenvolvimento da flor) é o bico, que funciona como bainha para as flores que nascem.

strelitzia-juncea

As flores normalmente possuem cor laranja, com a antera e as estigmas  apresentam cor azul. São muito similares a crista de uma ave. Geralmente as flores da estrelítzia-de-lança surgem na época da primavera e do verão, contudo ela floresce nas outras estações também (inverno e outono), dependendo da época e da região onde foram plantadas.

As flores da estrelítzia-de-lança se caracterizam por serem muito duráveis e são usadas como flor de corte, servindo para a confecção de arranjos florais. A polinização desta espécie vegetal é geralmente realizada por beija flores e por outros pássaros.

Conforme as informações, os beija-flores são as aves que mais se sentem atraídas pela estrelítzia-de-lança.

Cultivo
A estrelítzia-de-lança é uma planta típica para ser cultivada em regiões que possuem clima tropical. No entanto, pode ser cultivada em regiões que apresentam clima subtropical e oceânico.

É uma planta que gosta de clima quente, e precisa do sol a iluminando, por isso ela é uma espécie que deve ser cultivada a sol pleno. O solo ideal para o cultivo da planta é aquele que seja fértil e com boa capacidade de drenagem.

O solo pode sofrer aplicação de material orgânico para que assim tenha capacidade de gerar os nutrientes necessários para o desenvolvimento pleno da planta.

Deve ser regada em torno de 2 a 3 vezes por semana, contudo é necessário cuidado com o excesso de irrigação, pois a planta não tolera solo encharcado. Essa espécie vegetal se caracteriza por ser uma planta rústica, isto é, que consegue se desenvolver sem a necessidade da tomada de muitos cuidados da parte de quem a cultiva.

Strelitzia-juncea-2

A estrelítzia-de-lança exige apenas adubações feitas anualmente, como forma de estimular a floração com maior vigor e beleza. O crescimento é moderado, e por isso ela se torna uma planta apropria para ser plantada isoladamente ou em grupo, podendo formar: maciços, renques  ou em bordaduras.

Por isso, a estrelítzia-de-lança acabe sendo encontrada em jardins de grande porte e em parques públicos, pois esta espécie acrescenta uma grande beleza ao local onde ela é cultivada sem dar trabalho a quem a cultiva.

É uma planta que possui resistência a geadas de intensidade fraca e a períodos de seca. Essa espécie vegetal pode ser cultivada em todo território brasileiro, pois ela consegue se adaptar com facilidade aos climas que apresentam o Brasil. No entanto, pode ter problemas caso seja cultivada em regiões que possuam o clima frio, abaixo de 10ºC.

strelitzia_

Propagação
A estrelítzia-de-lança é uma espécie vegetal que pode se propagar em qualquer época do ano, independente da estação (primavera, verão, outono e inverno).

É uma espécie vegetal que se multiplica de 2 maneiras: por dispersão das sementes e por divisão das touceiras. A multiplicação por dispersão das sementes consiste em espalhar as sementes geradas pela planta, em local com as condições apropriadas para o cultivo.

Depois, basta que seja feita a irrigação adequada que a planta irá se desenvolver e irá gerar uma nova espécie da planta.

Strelitzia_00

A multiplicação por divisão das touceiras consiste na realização de cortes nos rizomas para a formação de mudas que serão plantadas em outros locais para que sejam geradas novas espécies dessa planta.

Quando forem fazer os cortes no rizoma, é necessário observar que o rizomas precisam ter raízes, folhas e ramos, para que as mudas assim germinem e se desenvolvam em uma nova planta.

Após a estrelítzia-de-lança ser plantada, ela deve sofrer regas em todos os dias que não chovam. O tempo de semeadura varia de acordo com o clima da região onde a mesma é cultivada, podendo levar um período de 2 a 5 anos.

teka 13

Ceropegia albisepta 1

A origem do corações-emaranhados é do continente africano, mais precisamente da África do Sul, Suazilândia e Zimbábue. É uma planta da família Asclepiadaceae.

Essa espécie está categorizada como uma bulbosa, além de planta trepadeira e tem ciclo de vida perene, o que significa que os ciclos de brotação demoram mais tempo para acontecer, o que pode levar até 2 anos e sendo assim, você terá sempre folhas e flores nascendo durante o ano inteiro.

A planta pode chegar até 4 m de altura quando bem cultivadas e o seu tamanho mínimo é de 2 m, então para ter essa espécie de planta em seu jardim, é recomendado que você tenha um bom espaço para plantar essa espécie.

Como é uma trepadeira, esse espaço deve ser não apenas na lateral. mas também na altura para que a sua planta não fique comprimida e perca a sua beleza natural .

Talvez as folhas sejam o maior atrativo dessa planta, sendo o motivo inclusive de receber esse nome de corações-emaranhados. As folhas dessa espécie têm o formato de corações, são bem suculentas, colocadas opostas e com uma cor sempre verde musgo com alguns detalhes marmorizados em prata na parte superior e na cor roxa na parte inferior.

Ceropegia woodii 2_jpg

A floração da planta corações-emaranhados acontece basicamente nos meses mais quentes do ano e as suas flores têm a forma de um vaso pequeno com a cor um pouco rosada na corola e as pétalas em roxo mais puxado para a cor púrpura.

Os frutos da planta são pequenas vagens e têm sementes bem achatadas que quando ficam maduras caem com muita facilidade e ajudam na multiplicação da planta.

Os corações-emaranhados são plantas bem decorativas não apenas pelo seu formato mais especial, mas pela facilidade de cultivo. Elas podem ser usadas para decoração tanto de ambientes internos como externos e quando são cultivadas em grupos maiores contendo mais de cinco mudas, ainda dão um efeito mais especial.

Deve-se atentar-se apenas sobre manter a planta em local onde receba sol muito quente durante o dia todo, principalmente sob o sol de meio dia. O ideal é que a planta seja protegida durante esse horário para a planta não secar e morrer. Se você deixar a corações-emaranhados ao ar livre, a planta vai atrair muitos beija-flores.

coraçõesemaranhados

Cultivo
O cultivo da corações-emaranhados é bem simples. Deve-se manter a planta sob a meia sombra ou sobre a sombra completa e como foi citado mais acima, evitar que a planta fique exposta ao sol quente para não morrer.

O substrato deve ser sempre leve, com boa capacidade de drenagem, enriquecido com matéria orgânica e as regas devem ser feitas com intervalos irregulares para não encharcar demais a sua planta.

Evite deixar o solo ou até mesmo a sua planta muito úmida porque ela não vai resistir locais muito encharcados. A corações-emaranhados consegue passar por um pequeno período de estiagem de chuvas e de seca, mas evite deixá-la muito tempo sem água. Durante o inverno é indicado que seja reduzido as regas porque nesse período a planta entra em um estado de dormência e vai acumular água em sua estrutura. O intervalo entre as regas deve ser de no máximo 1 semana. A multiplicação é feita por estaquias e também por sementes.

Não existe a necessidade de podar a planta, mas se houver o desejo de limitar mais o comprimento dos ramos da planta, isso pode ser feito sem nenhum problema.

A mistura da terra para plantar a corações-emaranhados é bem fácil de se fazer bastando apenas que você misture 1  parte de terra comum de jardim, com 1 parte de areia grossa de construção, com 1 parte de composto orgânico e 1 parte de terra vegetal.

A fertilização também é bem simples, bastando aplicar a mistura todos os meses, mas somente durante a primavera e o verão. A mistura pode ser feita com fertilizante do tipo NPK com formulação de 04-14-08. Deve-se colocar 1 colher de sopa para os vasos pequenos e 3 colheres para os vasos grandes. Evite colocar essa mistura junto ao caule da sua planta.

corações

Pragas e doenças
Como todas as plantas, a corações-emaranhados também não está livre de doenças e pragas. Nem sempre esses problemas são ocasionados por falta de cuidados e muitas vezes, é exatamente o contrário.

Uma das pragas mais comuns desse tipo de planta são as formigas cortadeiras que estragam as folhas e os brotos. Para eliminar essa espécie de formiga pode-se usar iscas formicidas que geram um resultado rápido e bem eficiente.

Os pulgões também aparecem com muita facilidade, sugando a seiva da sua planta e deixando as partes atacadas danificadas ou até mesmo mortas. Eles atacam principalmente os brotos que estão nascendo e as folhas. O melhor remédio para esse caso é a calda feita com fumo e aplicada diretamente na planta.

janela 2945

CalandivaMix

O gênero de plantas conhecido como Kalanchoe é composto por plantas do tipo suculentas e que pertencem à família Crassulaceae. São plantas de origem africana que são bastante conhecidas como flor da fortuna ou kalandiva. No Brasil essas plantas são conhecidas ainda como eoirama-branca, erva-da-costa, coerana, folha-de-costa, saião ou folha-da-fortuna.

Características dos Kalanchoes
Uma planta suculenta que pode ser conhecida como “gordinha” pelo fato de ter folhas carnudas. Uma planta do tipo rústica que apresenta uma abundante floração, as suas flores são pequeninas e nascem agrupadas em espécie de buquês, uma característica que as torna encantadoras para ter no jardim.

As cores das flores dos Kalanchoes podem ser rosa, amarela, laranja e vermelha, tudo depende da variedade dessa planta. Uma planta bastante indicada para formar maciços e bordaduras nos jardins, mas que também pode apresentar excelentes resultados em vasos e floreiras. Vale lembrar que é uma planta que necessita de luminosidade e que quando chega a idade adulta pode alcançar até 30 cm de altura.

Dica
Quando for comprar as suas Kalanchoes é importante observar as plantas que tem as suas folhas inteiras e brilhantes, ou seja, que estão viçosas e não apresentam manchas. Fique atento também a quantidade de botões fechados, pois aquelas que possuem muitos botões tem mais durabilidade.

Kalanchoe

O cultivo dos Kalanchoes
Essa planta necessidade de clima quente e úmido para se desenvolver bem. O cultivo pode ser feito a meia-sombra, porém, é necessário que receba luz solar direta durante algumas horas do dia. No inverno é importante que essa planta receba regas espaçadas, pois não se deve deixar que a água fique acumulada o que pode causar o apodrecimento das raízes.

Para conseguir que o Kalanchoe cresça saudável e produzindo folhas que tenham um tom levemente avermelhado é necessário tentar reproduzir as condições do seu ambiente de origem, isso significa deixar a planta num local em que receba sol e vento, lembre-se que ela tem origem na África. Quando a planta é exposta ao sol as suas flores duram por mais tempo.

Os cuidados com os Kalanchoes
Rega
Como se trata de uma planta do tipo suculenta acumula água e por isso mesmo não é necessário regá-la todos os dias. Durante o verão é interessante regá-la umas duas vezes por semana, já no inverno é interessante regá-la apenas uma vez por semana ou então quando perceber que o substrato está começando a ficar ressecado.

Quando for regar atente para o fato de que você deve molhar apenas o solo, não molhe a planta. O solo deve secar antes de ser feita uma nova rega e de preferência use sempre pouca água, deve ser a quantidade suficiente para que escorra um pouco no pratinho ou nem mesmo isso.

O solo dos Kalanchoes
Para que a planta cresça e se desenvolva como o esperado é importante lhe oferecer um solo adequado e isso quer dizer um solo solto, drenado e poroso. Enriqueça o solo com matéria orgânica. Quando o plantio for ser realizado em vasos é necessário fazer uma mistura de uma parte de terra comum, uma parte de terra vegetal e duas partes de areia.

Reprodução
Para conseguir novas plantas a partir de um vaso de Kalanchoe é necessário usar brotos que apareçam nas bordas das folhas já adultas.

Período de florada
Em geral o período de florada dessa planta vai do começo do inverno até o final da primavera. As suas flores podem se apresentar em lindos tons de vermelho, laranja, rosa, amarelo, branco e em alguns casos várias cores.

Adubação
Uma forma de estimular a floração dos Kalanchoes é através da realização de uma adubação anual feita com farinha de osso, torta de mamona e fertilizante de fórmula NPK. No caso do adubo comprado pronto NPK é necessário que a quantidade de fósforo seja maior para essa fase de floração. O adubo pode ser encontrado em lojas de artigos de jardinagem bem como em supermercados.

Podas
Essa é uma planta que não exige podas complicadas para manter o seu visual ornamental. Para mantê-la bonita se concentre em retirar as hastes conforme as flores forem murchando.

KALANCHOE-VERMELHA

Planta rústica
Os Kalanchoes são plantas rústicas e dessa forma quando as suas necessidades básicas como um solo adequado e regas na quantidade certa são atendidas não apresenta problemas. Vale prestar atenção especial para evitar o ataque de pragas e ou doenças, mas isso não é muito comum quando a planta é bem cuidada.

Plantas suculentas
Para quem ficou em dúvida as plantas suculentas são aquelas que conseguem armazenar água em suas hastes ou folhas. Essas plantas apresentam variados formatos de folhas, por exemplo, algumas suculentas têm folhas grossas e carnudas enquanto outras têm folhas bem finas e até mesmo outras que são espinhos, como no caso dos Cactos.

Kalanchoe_var._Calandiva_(2)

Cuidados básicos com os Kalanchoes
Dentre os cuidados tidos como básico com os Kalanchoes podemos destacar alguns:
* Solo – O solo adequado para essa planta é essencial e basicamente ele é aquele que tem uma boa densidade de nutrientes e que é poroso de forma que evita o acúmulo de água.

* Irrigação – Deve ser feita sempre que for necessário para que a planta não fique ressecada. Quando a planta fica ressecada as suas folhas ficam amareladas e desnutridas, porém, ainda assim é essencial tomar cuidado com água demais. O encharcamento da planta pode causar o apodrecimento das suas raízes bem como pode favorecer a proliferação de fungos. A rega dessa planta deve ser feita a cada 3 dias e deve ser feita diretamente no solo sem molhar a planta.

* Luz – Quando a planta não tem luz suficiente não consegue fazer a sua fotossíntese e assim acaba se tornando mais fraca e as suas folhas podem ficar amarelas.

* Doenças ou Fungos – Quando a planta contrai algum tipo de doença ou fungo é necessário separá-la das demais. Se o problema está num ramo contaminado você deve retirá-lo com uma poda realizada para limpeza. Isso evita que as outras plantas acabem sendo contaminadas com o problema.

Os Kalanchoes são plantas com um grande potencial ornamental e que podem ser aquele toque que estava faltando no seu jardim.

espantalho1

Datura suaveolens

A planta é conhecida como trombeta-dos-anjos devido a sua aparência, no entanto, não se deixe enganar por esse nome angelical. Trata-se de uma das plantas consideradas como mais venenosas do mundo por apresentar grande quantidade de alcaloides. Para quem ficou curioso para conhecer mais sobre a planta que leva esse simpático nome, mas pode ser fatal continue lendo.

A planta que pode se chamada popularmente também de sete-saias é nativa da América do Sul podendo ser encontrada em muitos lugares do Brasil. A nomenclatura de trombeta-dos-anjos se deve a sua forma de pêndulo. Normalmente essa planta é branca e amarela, contudo, existem versões híbridas com tons de rosa.

O tamanho dessa planta fica entre 14 e 50 cm e fica o alerta de que todas as partes dessa planta são venenosas. Sendo assim se você desejar cultivar essa planta é importante ter cuidados para não tocá-la diretamente. Pode ser muito arriscado contar com a trombeta-dos-anjos no seu jardim então pense bastante a respeito.

Por que é tóxica?
Toda a extensão da planta trombeta-dos-anjos é tóxica, pois contêm alcaloides tropânicos como, por exemplo, hiosciamina, escopolamina e atropina. O curioso é que mesmo sendo uma planta que oferece elevada toxicidade ainda tem aqueles que gostam de beber um chá que é feito a partir das suas flores e que oferece efeito alucinógeno.

Vale ressaltar que a quantidade de veneno presente varia de indivíduo para indivíduo da espécie. Dessa forma quem entra em contato com essa planta pode estar entrando em contato com muito ou pouco veneno, não há como mensurar. O alerta é que se evite qualquer tipo de contato com essa planta, pois de uma forma geral as pessoas que brincam com ela acabam tendo uma overdose de veneno e acabam falecendo.

Datura suaveolens dobrada

Características da Trombeta-dos-anjos
Trata-se de uma planta do tipo arbustiva que possui folhas grandes e com formato ovalado. Suas flores são bem grandes e apresentam a forma de um pêndulo, a base do corpo das flores é branca, mas as suas pontas podem ser amarelas ou rosa.

Pode florescer o ano todo, porém, durante o verão esse processo de florada é mais intenso. Por ser resistente tanto em temperaturas mais baixas como em temperaturas mais altas pode ser cultivada no país todo.

Cultivo
Atenção
– Se você pretende cultivar essa planta deve estar ciente que jamais deve tocá-la sem o uso de luvas e nem levar nenhuma de suas partes próximo ao nariz ou a boca. Além disso, não é recomendado para quem tem crianças ou animais em casa.

Para fazer o cultivo dessa planta procure uma parte do seu jardim em que haja boa incidência de sol e na qual o solo tenha boa quantidade de matéria orgânica. Em geral a muda é vendida em vaso plástico, quando for plantar você deverá criar um buraco que seja maior do que o torrão.

Num balde você deverá fazer a mistura de adubo animal de curral com areia e também composto orgânico, todos os componentes devem estar em partes iguais. No caso de achar que é necessário você pode usar um tutor provisório para prender a planta. Regue bem essa planta. O mais indicado é fazer o cultivo da planta durante a época de chuvas.

Datura suaveolens1
A Trombeta-dos-anjos no paisagismo
Uma planta que tem uma aparência interessante para ser usada no paisagismo, já teve momentos mais gloriosos nesse sentido. Hoje em dia existe um movimento de retorno do uso dessas plantas em jardins, porém, o fato de ser venenosa é algo que exige grande prudência. Quando está no período de floração se mostra uma planta bastante interessante para compor o jardim.

Paraiso_1438