Subscribe to PlantaSonya Subscribe to PlantaSonya's comments




Posts para categoria ‘Pragas e Doenças’

rosas

Suas plantas estão mordidas e achava que era pelos pulgões, mas descobriu que é por causa dos gafanhotos? Os gafanhotos têm um aparelho bucal mastigador e alimentam-se de plantas. Normalmente, no outono, o gafanhoto fêmea coloca seus ovos e na primavera nascem os filhotes (que não podem voar).

Por se alimentar de folhas e caules, aumentam de tamanho e trocam a sua pele para crescer. Quando são adultos, voam e se reproduzem. Em enxame podem ser devastadores; mas sem chegar a este extremo, simplesmente se acomodando em nossas plantas e jardins, também podem fazer muitos estragos.

Se a área a tratar não for muito grande, poderíamos pensar que pegando o bicho com as mãos (apesar de ser muito difícil) seria suficiente. Mas lembre-se que cada fêmea pode botar até 200 ovos, o que torna esta solução bastante inviável, já que ninguém garante que os gafanhotos não tenham feito já a sua tarefa.

Uma das opções mais eficazes para eliminar os gafanhotos das plantas é pulverizar com spray inseticida. Existem muitos produtos à venda, cada um com as suas próprias indicações de funcionamento.

gafanhoto

No geral, são produtos que devemos aplicar uma vez por semana até eliminar os gafanhotos e, depois, a cada 2-4 semanas de forma preventiva.

Existem repelentes à base de extrato de alho que dão ótimos resultados. Aplica-se o produto na planta e ao redor e o que faz é repelir, não matar; por ter um sabor desagradável faz com que os gafanhotos não queiram comer e fujam à procura de outras plantas mais apetitosas. Se for a uma loja especializada, aconselharão você sobre qual é o melhor produto para a sua zona.

Outra opção mais natural é ouvir a natureza. O ciclo biológico de todos os seres vivos, as cadeias tróficas, a subsistência, comer uns aos outros para sobreviver… Se o espaço permitir, aumente seus depredadores naturais e poderá controlar os gafanhotos. As galinhas e os patos adoram.

Outra opção para controlar o ataque dos gafanhotos, se quisermos fugir dos produtos comerciais, são os remédios caseiros. Os remédios caseiros ou ecológicos não danificam o meio ambiente pois não são contaminantes.

Se você quiser fazer seu próprio anti gafanhoto ecológico, vai precisar dos seguintes ingredientes:
* 125 gramas de sementes moídas de Melia;
* 500 ml de água (meio litro);
* Um pulverizador.

Deixe a mistura repousar por pelo menos 8 horas mexendo bem. Antes de aplicar, filtre. Com o pulverizador, aplicamos o resultado uma vez por semana aproximadamente. Faça isso cedo, de manhã, ou ao entardecer (sem sol direto).

Deve se certificar de cobrir corretamente toda a superfície (especialmente a parte de trás das folhas). Este extrato, ainda que seja natural, é tóxico para as pessoas e animais de sangue quente e deve ser aplicado com precaução.

gafanhoto

Se com uma solução caseira não for suficiente ou tiver problemas para encontrar sementes moídas de Melia, este remédio também pode ser útil:
* Alho;
* Cebola;
* Capsicum (chilli ou pimentas);
* Água para fazer a base do produto.

Estes ingredientes funcionam igualmente juntos ou separados. Todos são produtos que segregam cheiros naturais, como todas as plantas, para se defender dos depredadores; mas neste caso muito fortes.

O resultado que obteremos será similar ao de uma solução concentrada que podemos utilizar em proporção 1:4. Trituramos uma boa dose do ingrediente ou ingredientes que queiramos utilizar em um litro de água (por exemplo uma cabeça de alho inteira) e, depois, filtramos a mistura em um coador de algodão ou algo parecido.

chuva_b

lagartas_no_jardim2

As lagartas, são talvez, o maior problema que temos que enfrentar na hora de manter seu jardim em perfeito estado. Estas pequenas larvas alimentam-se das folhas das plantas, destruindo-as rapidamente.

Para acabar com estes insetos, há uma grande variedade de produtos químicos de controle de pragas e também alguns remédios caseiros que são mais econômicos.

Abaixo algumas maneiras de acabar com lagartas nas plantas para poder assim conservar a beleza de todas as plantas do seu jardim.

Ainda que possa parecer óbvio, a primeira coisa que deve fazer é observar atentamente suas plantas para verificar e comprovar que, efetivamente, existe uma praga de lagartas.

lagartas_22

Pode tentar, com a ajuda de uma luva, tirar manualmente as lagartas das folhas das plantas, mas tenha em conta que isto não é suficiente porque alguns tipos de lagartas são muito pequenas e se escondem atrás de folhas grandes ou junto dos caules da planta e pode ser muito difícil encontrá-las a simples vista.

Se não quer utilizar produtos químicos sobre suas plantas, o alho é o aliado perfeito para acabar com as lagartas graças aos ácidos que contém e que repelem estes insetos.

Como aplicá-lo? Pois o mais cômodo talvez seja misturar em uma garrafa dois copos de água e duas colheres de sopa de alho em pó, e mais um pouco de sabão para dar consistência. Depois com um pulverizador regue sobre as lagartas e as zonas ao redor.

Além disso, uma boa forma de prevenir outra praga de lagartas é jogar, de vez em quando, pedaços de alho bem cortado sobre a vegetação do seu jardim, para afugentar estes insetos.

Além do alho, outro dos remédios caseiros mais conhecidos para repelir as lagartas é a pimenta já que, devido às suas propriedades desinfetantes, funciona muito bem como um repelente natural de lagartas nas plantas.

lagartas

Para utilizá-lo, triture e polvilhe um chili em todas as plantas do jardim ou na grama onde estiverem as lagartas, ou misture dois copos de água com duas colheres de sopa de pimenta caiana e pulverize diretamente sobre o jardim, repetindo esta ação a cada duas semanas.

Para eliminar as lagartas também funciona cultivar no mesmo jardim plantas aromáticas como  hortelã ou o manjericão.

Estas plantas desprendem um cheiro característico que atrai as vespas, as quais comem as lagartas, por isso trata-se de um remédio perfeito.

Existem produtos químicos específicos para combater estas pragas desagradáveis e suas consequências em nossa grama. Por exemplo, as armadilhas impregnadas de feromônios femininos que servem para atrair as lagartas macho, ficando presas na armadilha.

Desta forma consegue-se que as lagartas femininas não possam se reproduzir e se acabe assim com a praga. Para isso, coloque várias armadilhas (dependendo do tamanho do seu jardim) ao longo da grama e verá como pouco a pouco, lagartas macho vão caindo na armadilha.

lagartas nas plantas

Os inseticidas são talvez a solução mais recorrente que nos vem à mente quando tentamos encontrar a forma ideal para eliminar as lagartas das plantas. Há inseticidas especificamente destinados à eliminação das lagartas.

Preste atenção na embalagem antes de comprar o produto e assegure-se de que é o que melhor se adequa ao tipo de praga e que atente o menos possível contra o meio ambiente.

O modo de utilização dos repelentes químicos consiste em aplicar o produto apenas nas plantas afetadas e não ao ar, com o objetivo de contaminar apenas o necessário.

Se vai jogar inseticida sobre folhas de plantas que depois pensa utilizar na cozinha, deverá ter cuidado e lavá-las depois muito bem antes do seu uso culinário, para assim eliminar os restos de inseticida que tenham ficado.

barco

roseira

As roseiras são elementos lindos e incríveis para se em seu jardim e por isso mesmo demandam bastante cuidado por parte do dono desse pequeno pedaço do paraíso.

As lindas roseiras são também um alvo fácil e vistoso para vários tipos de pragas, algumas bem visíveis como formigas e outras impossíveis de observar a olho nu como os ácaros.

Para ter uma roseira sempre linda e livre dos ácaros é importante ter alguns cuidados, mas acima de tudo focar na prevenção do que propriamente no tratamento. Saiba tudo o que importa para deixar as suas roseiras livres dos ácaros e assim muito mais bonitas e saudáveis.

ácaros

O que são ácaros ?
Quando se fala em ácaros dificilmente se tem uma ideia definida que tipo de espécie compõem esse grupo de seres terríveis e nojentos. De forma geral podemos dizer que a designação ácaro é dada as espécies que compõem a ordem artrópodes da subclasse Acarina (=Acari) e que pertencem a classe dos aracnídeos.

Para se ter uma ideia são mais de 30.000 espécies conhecidas até esse momento, pois os especialistas estão sempre encontrando novos exemplares. Há também os carrapatos que são incluídos nessa designação, mas que pertencem a ordem Ixodida.

Seres microscópicos
Em geral os ácaros são invisíveis a olho nu porque medem em torno de 200 a 500 micrômeros. Além dos ácaros encontrados no pó domiciliar existem aqueles que são aquáticos e também os marinhos.

Como tamanho não é documento em grande parte esses ácaros são predadores. Há também aqueles que são fitófagos, detritífagos e que vivem de parasitismo. Uma curiosidade é que os ácaros podem sim causar problemas para o homem, existem aqueles que são parasitas do ser humano.

Esse tipo atinge os folículos pilosos e também as glândulas sebáceas e provocam assim o aparecimento de cravos. Além do ácaro e parasita cutâneo Sarcoptes scabiei que causa a sarna humana.

Como bem pudemos perceber descobrindo mais sobre os ácaros eles podem representar um perigo para as roseiras e também para nós. Dessa forma é essencial manter as suas plantas longe desses seres.

ácaro na planta

Os ácaros dão sinais
Provavelmente você está pensando em como saber se suas roseiras têm ácaros se eles são quase invisíveis. Pois, saiba que os ácaros costumam nos dar sinais de que estão presentes e vale a pena ficar de olho. Para começar observe as suas roseiras, os ácaros atuam absorvendo a seiva das plantas.

Por causa dessa absorção da seiva as plantas podem começar a ficar com um aspecto mais caidinho, fique atento. Alguns tipos de ácaros tecem teias assim como aranhas, não é atoa que eles são parentes, não é mesmo?

Por isso se você observar um tipo de teia fina com aspecto de plástico quando vista de longe não tenha dúvidas pequenos ácaros estão tecendo a mesmo no exato momento.

Os ácaros nas roseiras
Esses insetos quase invisíveis ficam situados nas extremidades das plantas e na maior parte das vezes somente pode ser notado através da presença de teias bem fininhas e delicadas.

Como já dissemos também os ácaros absorvem a seiva das plantas e quando fazem isso se tornam amarelos. Um problema bastante delicado, mas que pode ter solução e tratamento. Confira algumas dicas de como tratar plantas com ácaros.

Como tratar os ácaros
Já foi enfatizado o risco que os ácaros representam para a saúde humana, mas nunca é demais lembrar que eles são responsáveis por doenças como rinite alérgica, alergia respiratória e também asma.

Para evitar a contaminação das plantas por ácaros é bem importante pulverizar as folhas com água bem no começo da manhã. No caso de grandes infestações de ácaros é necessário pulverizar as plantas com uma mistura de água e sabão ou então com óleo de verão.

ácaros

Receita contra ácaros, cochonilhas e pulgões
A receita para usar contra os ácaros, cochonilhas e pulgões consiste em macerar 100 gramas de folhas secas de samambaia num litro de água. Depois deixe de molho durante um dia.

Então ferva a mistura durante alguns minutos antes de fazer a sua diluição para a pulverização. A proporção deve ser de uma parte do preparado para 10 partes de água.

Pulverize as suas plantas e fique livre desses “inquilinos” nada bem-vindos das suas plantas. Além de ajudar a deixar as suas plantas saudáveis você também evitará inúmeros problemas de saúde que podem ser causados pela presença de ácaros.

Esses minúsculos seres podem ser um grande problema, mas nada que você não possa contornar com um pouco de cuidado com as suas plantas. Não deixe de cuidar dos ácaros nas roseiras.

pétalas ao vento

roseira

Os organismos nocivos biológicos causam danos e perda no cultivo, diminui a exportação, aumenta os custos para controlar as pragas, provocam danos ambientais, como consequência desencadeia o desemprego, causado pela diminuição do cultivo de rosas que é muito procurado.

Com isso se há ataque de insetos e ácaros e erva daninhas no cultivo das roseiras, diminui a produção de rosas, o mercado também cai e traz prejuízos para os produtos e todo o setor econômico envolvido neste processo.

Esta planta é cultivada para o mercado, pois atende a muitas ocasiões, e se encontram nas cores vermelhas, brancas, rosas, amarelas e outras mais encontradas atualmente com cores mescladas devido a modificação em laboratório e cruzamento de espécies.

As roseiras estão sujeitas a diversos fatores do ambiente, que de maneira indireta ou direta, influenciam no seu desenvolvimento, crescimento e produção de flores.

Os fatores de interferência que geralmente influenciam nas roseiras são:
a) Bióticos: em que são atacadas por ação de agentes vivos que pertencem ao ecossistema, que são considerados pragas, pois se tornam parasitas que atacam a planta e causa danos a mesma;

b) Abióticos: são causados pela atuação de elementos inorgânicos do meio ambiente, como por exemplo, a água, o vento, o solo e clima.

rosa vermelha

As plantas daninhas e as roseiras
As plantas daninhas podem causar alguns danos às roseiras, pois, há certa competição por nutrientes essenciais ao crescimento destas.

E é aquela planta que nasceu no ambiente da roseira sem que ninguém plantasse e, muitas vezes são disseminadas pelos animais, homem, vento e água. Sendo assim, a planta daninha pode causar aquilo que é chamado de alelopatia na roseira, que causa a inibição do desenvolvimento de uma planta causada por crescimento de outra.

Essa inibição de nutrientes à roseira pode causar danos à produção de rosas que nascem menos vistosas e bonitas, com botões e flores menores e feios.

Dica: para sua roseira ficar livre de ervas daninha procure sempre arrancar as pequenas plantas que nascem ao redor dela sem que você tenha plantado, não deixando se desenvolver e tomar conta do vaso da planta.

rosas

As pragas e doenças na roseira
Sempre acontecem interferências de pragas em cultivo de roseiras. Em que estes se hospedam na roseira perturbando os nematóides das suas raízes e se multiplicam causando doenças que podem até levar a morte da planta.

As pragas provocam danos às roseiras e a seus produtos que são as rosas e botões. Essas pragas necessitam de condições no meio ambiente que sejam favoráveis para crescer, desenvolver e reproduzir, como o clima favorável, disponibilidade da roseira hospedeira, não ter competição com outras pragas, abrigo e solo característico.

A praga da roseira pode ser transportada nas sementes, mudas novas, estacas, rizomas, bulbos, tubérculos, pólen e material in vitro. Logo, quando há o transporte de plantas há a importação de insetos, ácaros, fungos e demais seres indesejáveis que não pertencem ao determinado destino, masque com essa mudança vai tentar se adaptarão novo meio.

Dica: Para este tipo de problema é bom deixara planta nova da casa isolada das outras por pelo menos quarenta dias para não haver a contaminação das outras plantas com alguma praga que possa ter sido transportada.

O controle de pragas nas roseiras
Para evitar a propagação de praga sem sua roseira é sempre bom notar que:
* É bom manter certo espaçamento da roseira com as outras plantas que deve atender as suas necessidades conforme sua espécie (grande ou pequena);
* Necessitam de cultivo manual;
* São plantas que precisam de certa proteção durante a vida, principalmente no período de floração;
* Deve ser planta da em local onde pegue sol adequado, principalmente pelo período matutino do dia;
* Geralmente roseiras florescem com intensidade nos meses de abril a junho, necessitando de maiores cuidados nesta fase.

Logo, o controle é eficaz quando o diagnóstico dos problemas é realizado em fase inicial.

Há estratégias que podem ser aplicadas no controle de doenças nas roseiras, como por exemplo:
Se as folhas da roseira estiverem murchas, pode ser falta de água, deve-se irrigar para que retorne a sua aparência sadia. Se caso não retornar pode estar doente.

Dessa forma, este é um possível sintoma, que pode confirmar o diagnóstico e o problema da roseira.

rosas brancas

Saiba mais
Quanto à poda, pode retirar as partes danificadas e recuperar os danos causados pela doença ao ataque de fungos e insetos à roseira, fazendo com que esta renove seus brotos e recupere-se.

Se caso tenha muitas roseiras e uma apresentar o diagnóstico de alguma doença indesejável para que não passe para as outras é bom:
* Realizar observação direta dos sinais e aparência da roseira;

* Realizar pesquisas sobre quais os tipos de pragas que costumam atacar as roseiras;

* Procurar aumentar a quantidade de sol e ventilação do ambiente;

* Não confundir as doenças com os casos de falta de nutrientes, que também podem causar sintomas como o escurecimento das folhas e rosas que ficam com estado murcho e tornam a planta mais vulnerável às doenças e ataques de pragas.

Cuidados para evitar doenças nas roseiras
* Plantar as roseiras em bandejas, latas e demais utensílios com boa limpeza e desinfetados;

* Deixar as roseiras que estejam na fase demuda pelo menos meio metro longe do chão (acima).

* Manter as ferramentas e materiais utensílios utilizados sempre limpos;

* Utilizar água limpa para lavar as ferramentas de manuseio das roseiras;

* Sempre lavar as mãos quando cuidar de uma roseira e for para outra;

* Procurar sempre eliminar os insetos, pois são vetores de doenças e viroses que contaminam as roseiras;

* Se não conseguir evitar que a doença prolifere na roseira, procure pulverizar com cuidado produtos químicos preventivos e autorizados pelo Ministério da Agricultura seguindo as dicas do fabricante quando às normas de uso com luvas, máscaras sempre;

Roseira-3

* Evitar estresse da roseira. Mudando toda semana de local, por exemplo;

* Adubar com a dose eficaz e necessária a roseira, pois em excesso certos sais podem retirara água da planta e matá-la;

* Escolher mudas de roseiras que apresentam mais resistência às pragas;

* Destruir as roseiras doentes;

* Manter o ambiente sempre arejado e limpo;

* Fazer as podas e rotação do local de plantio da roseira para ela não acostumar e ficar vulnerável às doenças.

As roseiras costumam ser atacado pelo fungo chamado míldio (Perosnospora sparsa) que apresenta manchas e coloração parda das folhas.

Para controlar este fungo é bom manter o ambiente com bom fluxo de ar, diminuir a umidade do local de plantio, procurar fungicida específico para este tipo de fungo e aplicar por toda a superfície das folhas das roseiras.

ondas