Subscribe to PlantaSonya Subscribe to PlantaSonya's comments




Posts para categoria ‘Pragas e Doenças’

lagarta da borboleta cauda-de-andorinha

As lagartas é talvez o maior problema que tem que enfrentar na hora de manter seu jardim em perfeito estado. Estas pequenas larvas alimentam-se das folhas das plantas, destruindo-as rapidamente.

Para acabar com este problema indesejável, há uma grande variedade de produtos químicos de controle de pragas e também alguns remédios caseiros que são mais econômicos.

Neste artigo, alguns conselhos para que saiba como acabar com as lagartas nas plantas para poder assim conservar a beleza de todas as plantas do jardim.

Ainda que possa parecer óbvio, a primeira coisa que deve fazer é observar atentamente suas plantas para verificar e comprovar que, efetivamente, as lagartas são mesmo uma praga.

lagarta

Pode tentar, com a ajuda de uma luva, tirar manualmente as lagartas das folhas das plantas, mas tenha em conta que isto não é suficiente porque alguns tipos de lagartas são muito pequenas e se escondem atrás de folhas grandes ou junto dos caules da planta e pode ser muito difícil encontrá-las a simples vista.

Se não quer utilizar produtos químicos sobre suas plantas, o alho é uma aliado perfeito para acabar com as lagartas graças aos ácidos que contém e que repelem estes insetos.

Como aplicá-lo? Pois o mais cômodo talvez seja misturar em uma garrafa, dois copos de água e duas colheres de sopa de alho em pó, e mais um pouco de sabão para dar consistência. Depois com um pulverizador regue sobre as lagartas e as zonas ao redor.

Além disso, uma boa forma de prevenir outra praga de lagartas é jogar, de vez em quando, pedaços de alho bem cortado sobre a vegetação do seu jardim, para afugentar estes insetos.

Pragas-de-Jardim-1-13

Além do alho, outro dos remédios caseiros mais conhecidos para repelir as lagartas é a pimenta já que, devido às suas propriedades desinfetantes, funciona muito bem como um repelente natural de lagartas nas plantas.

Para utilizá-lo, triture e polvilhe um chili em todas as plantas do jardim ou na grama onde estiverem as lagartas, ou misture dois copos de água com duas colheres de sopa de pimenta caiena e pulverize diretamente sobre o jardim, repetindo esta ação a cada duas semanas.

Também funciona muito bem se cultivar no mesmo jardim plantas aromáticas como hortelã e manjericão. Estas plantas desprendem um cheiro característico que atrai as vespas, as quais comem as lagartas, por isso trata-se de um remédio perfeito.

Existem produtos químicos específicos para combater estas pragas desagradáveis e suas consequências em nossa grama. Por exemplo, as armadilhas impregnadas de feromônios femininos que servem para atrair as lagartas macho, ficando presas na armadilha.

lagarta

Desta forma consegue-se que as lagartas femininas não possam se reproduzir e se acabe assim com a praga. Para isso, coloque várias armadilhas (dependendo do tamanho do seu jardim) ao longo da grama e verá como pouco a pouco, lagartas macho vão caindo na armadilha.

Os inseticidas são talvez a solução mais recorrente que nos vem à mente quando tentamos encontrar a forma ideal para eliminar as lagartas das plantas. Há inseticidas especificamente destinados à eliminação das lagartas. Preste atenção na embalagem antes de comprar o produto e assegure-se de que é o que melhor se adequa ao tipo de praga e que atente o menos possível contra o meio ambiente.

lagartas_no_jardim2

O modo de utilização dos repelentes químicos consiste em aplicar o produto apenas nas plantas afetadas e não ao ar, com o objetivo de contaminar apenas o necessário.

Se for jogar inseticida sobre folhas de plantas que depois pensa utilizar na cozinha, deverá ter cuidado e lavá-las depois muito bem antes do seu uso culinário, para assim eliminar os restos de inseticida que tenham ficado.

3845501551_7950503c54_z

cochonilhas

Cuidar de plantas pode ser uma tarefa prazerosa, que encanta todos aqueles que amam uma boa atividade botânica. Mesmo assim, não é simples como parece e muitas vezes, as nossas espécies favoritas acabam caindo na garra de pragas que não perdoam as lindas plantinhas.

Por isso, é preciso sempre ficar muito atento e ter tempo, além de muita paciência, para cuidar de um jardim. As cochonilhas, por exemplo, são parasitas muito comuns no âmbito das plantas e costumam assolar até mesmo os maiores plantios. Neste caso, saiba quem são elas e como elimina-las do seu cultivo.

Informações gerais
As cochonilhas podem ser denominadas de várias formas e são as espécies de pragas que mais existem no mundo inteiro, sendo consideradas as que mais vivem em grande quantidade por muito tempo em grandes ou até mesmo pequenas plantações.

Assim, elas podem ser inseridas em diversos gêneros, filos e categorias. Mesmo assim possuem nomes populares que são os seguintes: Cochonilha, Cochonilhas-de-escama, Insetos-escama e as famosas Lapinhas.

Estão colocadas na ordem Hemiptera, na classe Insecta e no filo Arthropoda, além de estarem incluídas no reino Animalia.

As partes mais afetadas por estes parasitas são os pequenos brotos, o caule, flores no geral, sendo crescida sou não, folhas, frutos, raízes e pequenos ramos em desenvolvimento.

Ao atingir uma planta, está pode sofrer com diversos sintomas. O principal e o que ocorre na maioria das vezes durante um ataque é o enrolamento e enrugamento das folhas ainda no começo de seu desenvolvimento, sendo prejudicadas ao crescer.

Além disso, as pragas podem gerar o subdesenvolvimento da planta como um todo, afetando estruturas bastante importantes para a sua sobrevivência. Podem criar casquinhas sobre as folhas, sobre o caule, as brotações, nos frutos e nas pequenas raízes.

1-cochonilha-1

O que são as cochonilhas
As cochonilhas são denominadas pequenos insetos que são da família Coccoidea. Devido as grandes perdas agrícolas que causam, são muito importantes para estudo e o conhecimento desses pequenos insetos se torna essencial para quem deseja agregar algum valor econômico a plantação, seja ela grande ou pequena.

Além de serem as grandes vilãs de várias plantações espalhadas pelo mundo, alguma variantes de cochonilhas podem ser de grande importância para a indústria. As espécies como a Llaveia axin, podem produzir verniz para o benefício das indústrias de móveis.

A laca, por exemplo, pode ser produzida pela espécie Laccifer lacca. A famosa Ceroplastes ceriferus pode produzir a cera. Até mesmo medicamentos podem ser fabricados com a ajuda desses insetos, incluindo a espécie Ceroplastes ceriferus também. Já o corante carmim para a tintura de vários objetos pode ser feito com a espécie Dactylopius coccus.

Além de todos os benefícios, existem ainda aquelas espécies que produzem especiarias quando são coletadas por abelhas. As conhecidas Apis mellifera produzem uma secreção muito adociada que leva a produção de um mel muito especial e saboroso.

Variação entre as espécies
As cochonilhas podem ser espécies bem variadas, diferenciando-se especialmente nas suas cores. Algumas podem ser muito brancas, camuflando-se em algumas estruturas mais claras das plantas.

Outras costumam ser bem alaranjadas, possuindo cores bastante marcantes, podendo ser ainda mais perigosas. Elas também podem se diferencias por um aspecto mais físico, onde algumas são mais cerosas e outras possuem textura semelhante ao do algodão.

Muitos desses parasitas podem ser coloridos, sendo que muitas podem ser vermelhas, verdes, marrons, cinzas, dentre outras. O formato também pode variar de uma espécie para a outra: Muitas podem ser compostas por bolinhas, escamas, conchas ou as famosas cabeças de prego.

cochonilhasnasplantas_12

Machos e fêmeas
Na maioria das vezes são as fêmeas as grandes vilãs das plantas, até porque são elas que são capazes de sugar a seiva diretamente da base da espécie. Elas apresentam uma estrutura mais leve, com um aparelho sugador, sendo que quando atacam as plantas, costumam produzir substancias que servem como um escudo contra inseticidas e outros inimigos.

Já os machos apresentam uma parte física bem diferente. Muitos deles são menores do que as fêmeas e possuem asas. Quase não atacam as plantas de uma forma arrebatadora, mas pode acontecer dos mesmos serem eliminados com mais facilidade, já que não possuem uma autoproteção como as fêmeas. Os machos costumam ser mais fracos por duram cerca de dois dias aproximadamente, enquanto que as fêmeas podem durar toda a fase adulta.

Formas de controle
As cochonilhas costuma possuir uma forte resistência para inseticidas comuns e uma forma preventiva pode ser a solução. Para as espécies que possuem uma grossa carapaça, no caso de muitas fêmeas, o produto fica impenetrável, sendo inútil no combate as pragas de uma forma geral.

Os inseticidas podem apenas afetar os machos ou as fêmeas mais jovens, conhecidas como ninfas e que podem ser bem frágeis a determinados produtos.

Outras formas alternativas de controle podem ser a produção caseira da famosa Calda de fumo que acaba sufocando o animal. A pulverizações de emulsões de sabão e óleo mineral também costuma ser bastante útil no combate as pragas, sejam fêmeas ou machos. Esta combinação resulta em uma camada impermeável que se forma em cima do inseto, impedindo-o de respirar. Dessa maneira, as cochonilhas acabam morrendo também por sufocamento.

cochonilha

O controle biológico também pode se ruma boa opção, utilizando aqueles animais que costumam se alimentar desses insetos tão terríveis. Joaninhas e algumas espécies de vespas são muito usadas neste tipo de controle e ajudam a manter a plantação longe desses vermes.

Este é mais um motivo pelo qual se deve evitar inseticidas: estes podem acabar matando os principais predadores das cochonilhas e além do mais, estes mesmos animaizinhos podem acabar com a vida de alguns pulgões e muitas outras pragas.

Abelhas que costumam polinizar uma plantação também podem ser usadas como controle biológico, também podendo ser prejudicadas com o uso de inseticidas indevidos.

Neste caso, sempre opte pela forma mais saudável de controle, sem comprometer esses seres mais benéficos ou até mesmo o produto que está sendo cultivado.

45752c8c

pragas_cochonilha

Existem diversas pessoas que gostam de cultivar plantas, seja como: um jardim, uma pequena horta para colher verduras e legumes ou uma planta ornamental. E as pessoas apreciam plantas que se encontram fortes, vigorosas e saudáveis, isto é, possuem folhas bonitas, verdes e vibrantes, apresentam caules e troncos plenos de força e vigor, uma grama verde, farta e bonita e etc.

No entanto, a ocorrência de doenças nas plantas é algo natural e comum, e mesmo sendo algo normal, as pragas e doenças são indesejáveis, e podem prejudicar o crescimento e o desenvolvimento das plantas.

Por isso, são necessários alguns cuidados para que seja evitados e controlados a ocorrência de pragas e doenças, de forma que as plantas se mantenham sempre bonitos, fortes, vigorosas e saudáveis.

De uma maneira geral, deve ser evitada a monocultura, pois as pestes adoram essa situação, por isso é interessante que exista uma variedade no cultivo das espécies vegetais, pois isso ajuda o solo a trabalhar de forma diferente, por isso é interessante fazer uma mistura de espécies.

Outras condições interessantes para evitar o surgimento de pragas e doenças é que as plantas se mantenham adubadas, o solo ligeiramente úmido, os galhos, as folhas e flores velhas sejam podadas.

E importante evitar o plantio de muitas espécies vegetais em um local, pois dessa maneira existe grande competição pela água e pelos nutrientes, o que enfraquece as espécies vegetais.

mancha-parda

Segue abaixo dicas para evitar o surgimento de doenças e pragas em suas plantas.

Dicas para evitar doenças
Segue abaixo algumas dicas para evitar o surgimento de doenças entre as plantas que você cultiva em sua residência (jardim, horta ou plantas ornamentais):
* Procure cultivar espécies vegetais que apresentem maior resistência;

* Quando aparecer o sinal de algum tipo de doença, aja com velocidade para que a mesma não se alastre. Para isso, é necessário verificar constantemente o local onde as plantas são cultivadas e sempre que tiver folhas, flores, frutos e plantas com algum tipo de infecção, estas devem ser removidas;

* Faça a retirada das folhas amareladas e dos frutos caídos para não virarem locais onde as doenças venham a se manifestar e se alastrar pelo restante da planta;

* Não faça o plantio de mudas de espécies vegetais que se encontrem doentes. Para a propagação das plantas, faça uso de espécies vegetais saudáveis;

* Após o uso das ferramentas, faça a limpeza e desinfete as mesmas terem sido usadas ou antes de ir realizar a poda de outra planta;

* As ferramentas utilizadas para a poda devem ser mantidas sempre afiadas, pois os cortes realizados por ferramentas cegas podem infectar as plantas;

* Em caso de cultivo de árvores frutíferas, faça a aplicação de um fungicida que seja fabricado a base de limão ou cobre, isto ajuda a controlar o surgimento dos esporos na época do inverno;

* Não converta em material orgânico: ervas daninhas; folhas e flores de plantas doentes. Pode acontecer da composição orgânica não ter força (calor) para matar a parte doente e acabar infectando as plantas saudáveis. Por isso, após a retirada desse tipo de material coloque em saco e jogue no lixo;

* Para realizar a melhoria da circulação do ar, você deve podar o centro das suas plantas, isso ajuda a diminuir o acumulo de sujeiras, e portanto a possibilidade do surgimento de doenças;

* Para diminuir a possibilidade de ocorrer doenças, de vírus e insetos que possam ter seu surgimento proveniente do solo, é interessante evitar o cultivo de espécies vegetais da mesma família de maneira consecutiva;

* Mantenha os insetos que transmitem doenças sob controle;

* No outono, faça a verificação dos troncos das arvores, pois nesse período os fungos crescem mais e com maior velocidade. A existência de fungos no tronco de uma arvore pode ser um sinal de que a planta está podre por dentro, e precise ser arrancada por completo;

* Tome cuidado coma irrigação das plantas, pois em caso de encharcamentos pode haver danos (apodrecimento) das raízes e por consequência a planta fica mais frágil e pode vir a morrer;

* Não estacione carros sobre as raízes das plantas;

* Não faça uso de herbicidas para grama em locais próximos as raízes das plantas;

Pragas-de-Jardim-1-16

Dicas para combater as pragas
A forma mais indicada para manter as suas plantas livres das pragas é que elas sejam espécies vegetais saudáveis, e para obter plantas com saúde é necessário conhecer as necessidades particulares de cada tipo de planta cultivada.

O surgimento de pragas é normal em uma plantação, e a presença delas não indicam que exista algum problema. A questão é quando existe uma quantidade excessiva dessas pragas nas plantas.

Normalmente, quando existe uma quantidade excessiva de pragas, é pelo fato da espécie vegetal não está sendo cultivada dentro de suas condições ideais (luminosidade, temperatura, solo, umidade e etc.), além de estar sofrendo de outras questões: irrigação, floração, frutificação e etc. Todas essas questões podem enfraquecer a planta, o que pode deixá-la fragilizada e suscetível ao ataque das pragas.

Por isso, sempre que for detectado algum ataque de pragas as plantas que você cultiva, procure fazer a eliminação das mesmas e depois procure recuperar a saúde da espécie vegetal atacada.

Abaixo segue algumas informações sobre as principais pragas que podem vir a atacar as plantas

formigas-cortadeiras-630x420
Formigas Cortadeiras
São insetos oriundos das regiões tropicais do planeta. Elas pegam folhas para cultivar os fungos dos quais elas se alimentam.

Para eliminar esse tipo de formiga, basta fazer uso de Mirex (10 gramas são suficientes) para que essas pragas sejam eliminadas e não perturbem pelo menos até a próxima primavera.

pulgões

Pulgões
Os pulgões se caracterizam por serem insetos sugadores e cores diversas e que possuem tamanho variado e grande capacidade de multiplicação.

Os pulgões podem causar grandes prejuízos as plantações, pois muitos deles são bem pequenos e as pessoas só conseguem notar o ataque da praga, quando a planta já se encontra muito fraca.

Os pulgões de uma maneira geral são de cor verde fluorescente e costuma atacar os brotos e os botões de flores. Para combater esta praga, pode ser utilizada a calda de fumo que é amplamente vendida em lojas especializadas.

Para identificar o ataque de pulgões a uma planta, basta verificar se existem formigas andando pela planta, pois estas se alimentam de uma substancia produzida pelos pulgões.

Entre os predadores naturais dos pulgões estão as joaninhas.

cochonilas

Cochonilhas
As cochonilhas são pequenos insetos parasitas que costumam se instalar no caule das espécies vegetais para sugar a seiva (glicose da planta). Algumas vezes elas se instalam nas raízes o que torna muito difícil o detectar do problema.

Podemos encontrar as cochonilhas nas flores, nas folhas e nos frutos também.

Para realizar o combate desta praga pode ser usado a calda de fumo. Para identificar a existência de cochonilhas, basta verificar se existem formigas passeando pela planta.

oídio

Oídio
O oídio é uma praga causada por fungos. Se caracteriza por ser um pó branco e pegajoso que fica sob as folhas das plantas.

É indicado para o combate dessa praga o uso do enxofre (precisa ser adquirido em lojas especializadas) e o leite de vaca cru.

fungos_plantas1

Fungos
Devem ser tomados cuidados com as regas, pois o excesso de água facilita o surgimento de fungos que podem vir a fragilizar a saúde das plantas.

gifs-gifs-chuva-2

pragasdejardim

Por mais que os cuidados com as plantas sejam os melhores possíveis, sempre há o risco de que elas contraiam fungos e outras pragas. Algumas delas são difíceis de serem eliminadas e é preciso um controle rigoroso para elas abandonem a sua plantação.

Existe uma infinidade de pragas e fungos que atacam as hortas e até mesmos diversas flores do jardim, impedindo que as suas folhas se desenvolvam e que a estrutura cresça de forma vistosa.

Identificando as pragas e os fungos
Os bichinhos que costumam atacar as plantas do jardim não devem ser eliminados por completo, já que eles estão cumprindo o seu papel na natureza. O correto mesmo é controlar a presença dessas pragas e fungos dentro do jardim.

Para iniciar o controle, primeiramente é necessário identificar quais são as pragas invasoras. Depois, em seguidas, é preciso definir e descobrir as causas pelas quais os pequenos invasores iniciaram a sua proliferação pelas plantas. Na maioria das vezes, o jardineiro percebe que com algumas precauções, teria sido possível evitar a invasão desses seres tão pequeninos.

pulgoes e lagarta

Algumas causas
Existem muitas causas pelas quais as pragas tenham aparecido nas suas belas plantinhas. Algumas delas, se não as principais e mais decorrentes são: tesouras mal esterilizadas; introdução de novas plantas; acumulação de lixo pelo jardim;  proliferação das famosas ervas daninhas.

Após identificar todos esses motivos e outros que podem ter ocasionado a introdução das pragas no jardim, é hora de tomar atitude.

Receitas
1. Pragas para controlar
Confira algumas receitas infalíveis que poderão te ajudar no controle de pragas e fungos que assolam a sua plantação. Algumas espécies são mais facilmente removidas com a ajuda dessas receitas e são elas: Pulgões; Cochonilhas; Ácaros; Lagartas entre outros.

É sempre bom tentar aplicar essas receitas, por mais que a sua praga seja um tanto quanto resistente aos remédios e substâncias utilizadas. A maioria desses procedimentos não machuca as plantas e nem causa danos maiores do que aqueles já feitos pelos fungos no geral.

2. Cuidados
Antes de se iniciar qualquer receita, é preciso tomar alguns cuidados. Vale lembrar que é necessário pulverizar as plantas na medida em que os invasores tenham sido controlados. Do contrário, não exagere na dose. Frutos e flores poderão acabar sendo prejudicados pelo excesso de pulverização dos remédios contra pragas.

Evite aplicar os inseticidas nos frutos e não pulverize mais do que o necessário, restringindo-se apenas as partes da planta afetadas. Lembre-se que os fungicidas, bactericidas outras receitas mais pesadas podem eliminar seres benéficos como abelhas e joaninhas.

3. Substâncias
Algumas substâncias presentes nas receitas tem nomes esquisitos e podem assustar. A parcimônia, por exemplo, é um componente importante a muitos fungicidas e inseticidas no geral, mas isso não quer dizer que isso faça mal à saúde das plantas ou ao próprio bem estar do jardineiro. Procure pesquisar sobre as substâncias com as quais você está lidando. A maioria delas é sustentável e também não agridem o meio ambiente.

4. As receitas
* Solução adesiva: Uma das receitas mais comuns entre os jardineiros de plantão é a chamada solução adesiva. É uma receita simples e de fácil manuseio.

Ingredientes:
- 1/2 de sabão de coco ( o equivalente a 100 gramas);
- 2,5 litros de água;

Modo de Preparo
Pique bem o seu sabão de coco em vários e pequenos pedaços. Coloque os pedacinhos em uma panela juntamente com a água. Leve a sua mistura ao fogo e deixe que o sabão dissolva todo na água. Espere a mistura esfriar e guarde em um recipiente fechado.

Função
Esta mistura não tem por objetivo eliminar o problema ou até mesmo controlar as pragas. Ela é útil somente como uma ajuda para diluir, espalhar e fixar os remédios aplicados nas plantas, ajudando a disseminar a solução.

Antes das pulverizações, misture a receita com outros componentes e fórmulas a fim de controlar os invasores.

Calda de fumo
A calda de fumo é uma receita muito recomendada pois seu componente principal é considerado um ótimo inseticida.

Ingredientes
– 50 gramas de fumo em pó;
– Um litro de água.

Modo de Preparo
Comece picando o fumo em pedaços bem minúsculos e colocando-o em uma panela com água. Ferva a mistura por no máximo 25 minutos. Aqui, a solução adesiva poderá ser acrescentada. Continue mexendo e misturando tudo até ficar homogêneo. Tampe a panela e espere esfriar. Coe a mistura e pulverize sobre as plantas no mesmo dia.

Cuidados
Primeiro de tudo, é preciso tomar muito cuidado ao trabalhar com o fumo pois ele é um componente tóxico. Para evitar problemas, você pode optar por comprar produtos prontos como o fumo líquido, vendidos em diversas lojas de jardinagem.

Tenha cuidado ao aplicar a solução sobre frutas e verduras. Antes de consumir qualquer um desses alimentos, respeito o período de 10 dias de carência antes da colheita. Não esqueça também de lavar muito bem os alimentos antes de leva-los à mesa.

Calda Bordalesa
Esta receita é um pouco mais complicada, pois leva muito mais ingredientes. Mesmo assim, ela é uma mistura muito eficiente no combate à pragas e fungos.

Ingredientes:
- 30 gramas de sulfato de cobre ( o equivalente a 3 colheres de sopa);
- 30 gramas de cal virgem;
- 5 litros de água;
- Um balde de plástico;
- Uma panela;
- Um pano de algodão;
- Um arame.

Modo de Preparo
Pulverize o sulfato e coloque-o no pano de algodão como se fosse um sachê. Amarre o pano com um arame bem firme e pendure o sachê preparado dentro de um balde com água, de modo que o pano com o sulfato dentro não toque o fundo do recipiente. Reserve.

Agora, faça um leite com a cal em uma panela, acrescentando cal virgem ou hidratada e água. Mexa bem lentamente e deixe a mistura ficar homogênea. Aguarde no máximo 24 horas para misturar as soluções. Não se esqueça de verificar o pH da solução de cal. Não deixe-a ficar muito ácida. Aplique a calda no mesmo dia de preparo na planta prejudicada.

240x320_004