Subscribe to PlantaSonya Subscribe to PlantaSonya's comments




Posts para categoria ‘Pragas e Doenças’

mancha em folha de orqujídea

A doença das manchas pretas surge inicialmente através de pontinhos escuros nas folhas, que posteriormente se tornam anéis amarelados à medida que os pontos crescem, até que toda a folha fique amarela e caia.

Ao não serem tratados, os pontos pretos se espalham rapidamente e enfraquecem muito as plantas; como essa condição é causada por um fungo que habita o solo, o perigo está sempre presente, mesmo nos dias mais rigorosos de inverno. No entanto, ao tratar esse problema corretamente, a incidência será bem menor.

Nenhum diagnóstico, seja de pessoas, seja de plantas, é simples de ser dado.

É por isso que é importante prestar atenção aos sinais. Se a sua planta apresenta pontinhos ou manchas pretas nas folhas, significa que alguma coisa não vai bem com a saúde dela, ela provavelmente está contaminada por uma patologia que é conhecida como doença-da-mancha-preta.

A qualquer sinal de manchas pretas ou pontinhos escuros nas folhas das plantas é importante que você aja o quanto antes para evitar que a enfermidade se alastre, contamine outras folhas e possivelmente mate a planta. Não espere essa mancha aumentar para entrar em ação.

Mas, nem tudo está perdido. Para te ajudar a salvar a sua plantinha uma dica de como tratar manchas pretas nas folhas das plantas.

manchapreta

A doença das manchas pretas surge inicialmente através de pontinhos escuros nas folhas, que posteriormente se tornam anéis amarelados à medida que os pontos crescem, até que toda a folha fique amarela e caia.

Ao não serem tratados, os pontos pretos se espalham rapidamente e enfraquecem muito as plantas; como essa condição é causada por um fungo que habita o solo, o perigo está sempre presente, mesmo nos dias mais rigorosos de inverno. No entanto, ao tratar esse problema corretamente, a incidência será bem menor.

Nenhum diagnóstico, seja de pessoas, seja de plantas, é simples de ser dado.

É por isso que é importante prestar atenção aos sinais. Se a sua planta apresenta pontinhos ou manchas pretas nas folhas, significa que alguma coisa não vai bem com a saúde dela, ela provavelmente está contaminada por uma patologia que é conhecida como doença-da-mancha-preta.

A qualquer sinal de manchas pretas ou pontinhos escuros nas folhas das plantas é importante que você aja o quanto antes para evitar que a enfermidade se alastre, contamine outras folhas e possivelmente mate a planta. Não espere essa mancha aumentar para entrar em ação.

Mas, nem tudo está perdido. Para te ajudar a salvar a sua plantinha uma dica de como tratar manchas pretas nas folhas das plantas.

pintas

Pode as folhas infectadas imediatamente
Para não prejudicar a saúde geral da planta, é importante remover as folhas afetadas pelo fungo o mais rápido possível. Antes de voltar a manusear as plantas, descarte as folhas imediatamente no lixo normal, evitando que os microrganismos espalhem a doença através do contato com a planta ou solo.

Para garantir que o problema não contamine outras folhas, desinfete ferramentas utilizadas ao podar as partes doentes. Prepare também uma solução de água e alvejante (quatro vezes mais água do que o produto de limpeza) e deixe-a por perto.

Trate as partes infectadas. Ao notar que é necessário retirar praticamente todas as folhas infectadas da planta ou árvore, pode as que já estão totalmente amarelas ou quase assim, já que provavelmente essas serão as que não terão mais recuperação.

Trate todas as folhas que sobrarem, tanto na parte superior quanto inferior. Apesar de não haver nenhuma “cura” 100% eficaz para as manchas pretas, experimente os seguintes métodos – que podem diminuir a propagação do problema – e use o que mostrar mais resultado:
* Misture uma solução com 1 colher de sopa com bicarbonato de sódio, 2 ½ colheres de sopa com óleo vegetal, 1 colher de sopa com sabão líquido e 3,7 L de água. É necessário usar sabão líquido e não detergente.

borrifando

Como essa mistura pode queimar as folhas, borrife um pouco em uma pequena parte da planta antes de revesti-la totalmente. Se as queimaduras forem mínimas ou inexistentes, aplique o spray nas folhas uma vez a cada duas semanas.

* Combine água e leite de vaca (a quantidade de água deve ser duas vezes maior). Borrife as folhas uma vez toda semana. Leites que não são derivados de animais não funcionarão.

* Borrife as folhas com óleo de neem uma vez a cada duas semanas.

* Use fungicidas como último recurso se a doença retornar em outras temporadas de cultivo. Siga as instruções em relação à aplicação, que deve ser precoce e antes de surtos ou nos primeiros sinais de manchas, já que são produtos com natureza preventiva. Se possível, escolha produtos orgânicos para não prejudicar a planta e nem os insetos polinizantes.

Jogue fora as folhas infectadas. Remova-as do local logo após podá-las e jogue no lixo normal, de preferência em um saco fechado. Ao depositá-las diretamente em uma lata de lixo, feche bem a tampa para que o vento ou animais não a derrubem, liberando novamente os microrganismos.
* Não use as folhas doentes como adubo, já que os fungos poderão infectar outras plantas quando as folhas forem utilizadas como cobertura morta.

Folhas

Método 2
Evitando futuros “surtos”
Sempre varra as folhas - A base da planta ou árvore deve ficar livre de folhas infectadas que caíram sozinhas. Independentemente de estarem infectadas ou não, é importante remover as folhas, já que essas “coberturas” de folhas mortas prendem e retêm a umidade, propiciando o melhor ambiente possível para o desenvolvimento dos fungos.

Varra locais com plantas ou árvores também no inverno, já que a doença pode também surgir em dias frios e atacar novamente as folhas.

Pode a parte superior da planta - As folhas inferiores devem receber luz do sol constantemente; veja se não é feita sombra acima delas, devido à parte superior da mesma planta, árvore ou vegetação próxima. Se houver sombra, apare as folhas e galhos na parte superior, permitindo que a luz do sol penetre na área inferior e seque tais folhas de maneira mais eficiente.

Regue a planta ou árvore da forma certa - Regue o solo diretamente e mantenha as folhas secas. Porém, não regue em excesso, permitindo que o solo seque antes de dar água a ele outra vez. Em dias chuvosos, não regue.

capinando
Mantenha uma boa circulação de ar - Capine o solo para permitir que o ar chegue melhor ao local. Aplique uma quantidade uniforme de cobertura morta em volta da base da planta ou árvore, fazendo um anel de espaço entre o tronco e a cobertura.

Não deixe que as ervas daninhas cresçam e, ao mesmo tempo, adote medidas para que o local em volta da planta seque melhor.

Método 3
Obtendo os melhores resultados ao plantar
Compre tipos resistentes de plantas – Pesquise o tipo de árvore ou planta que deseja colocar em seu jardim, descobrindo se ele é comprovadamente resistente à doença das manchas pretas.

Se o custo das variantes resistentes for muito maior que do que as “suscetíveis”, leve em consideração o que você valoriza mais: poupar dinheiro na hora da compra ou tempo e trabalho no tratamento posterior.

espaçamento

Espace bem as plantas umas com as outras – Independentemente de plantar brotos ou plantas ainda jovens, pense no tamanho que elas terão ao crescerem totalmente. Plante-as corretamente, dando bastante espaço para se desenvolverem sem se tocarem.

Evitar que as plantas se toquem é uma ótima prevenção contra a doença fúngica após crescerem. Além disso, faça com que a luz do sol alcance e seque folhas nas partes inferiores das plantas ao eliminar a sombra em excesso, o que deve ser feito cortando dosséis muito crescidos.

Não plante em locais muito úmidos - Como a umidade facilita o desenvolvimento e a propagação das manchas pretas, plante apenas em áreas que secam rapidamente após a chuva. Escolha pontos que recebem luz do sol direta por ao menos uma parte do dia.

Não plante em locais onde a chance de haver acúmulo de água for maior.
* Outra boa medida é ajustar irrigadores de grama para que não molhem as folhas sem necessidade.

Dicas
* Para tratar árvores altas, contrate um profissional ou invista em um dispositivo de irrigação de alta pressão. Ele conseguirá aplicar fungicidas e outros tratamentos para as folhas em pontos inalcançáveis.

* Utilizar pesticidas e fungicidas ao mesmo tempo não é recomendado, ao menos que esteja também enfrentando problemas com pestes.

Importante
Não faça tratamentos quando insetos polinizadores estiverem por perto.

Após se livrar dessas folhas doentes, sua planta deve ser tratada com alguma solução para combater os fungos. Existem diversas fórmulas e combinações com essa finalidade.

Algumas delas são:
* Chá de camomila frio e bem concentrado;
* Duas partes de água para uma parte de leite de vaca (1 vez por semana);
* Óleo de neem (1 ou 2 vezes por semana);
* Enxofre molhável (seguir instruções);
* Fungicidas.

cachoeira-natureza

antracnose

O cuidado com as plantas, seja em sua própria casa, quanto em outros lugares que contêm estas belas decorações para qualquer ambiente, são indicadas e extremamente necessárias para mantê-las bonitas e com vida.

Além de evitar problemas que podem causar o maltrato a estes seres vivos que sofrem com os estas complicações, pois, assim como nós, elas nascem, crescem e morrem, sentindo tudo o que lhes é causado, devendo receber carinho, atenção e cuidados especiais.

Os fungos
Um dos problemas mais comuns de serem encontrados nas plantas são os fungos. Que também são seres vivos maléficos as plantas, porém fundamentais para o meio ambiente, exercendo funções de reciclagem e fabricação de diversos produtos, que possuem características próprias, variando a cada tipo encontrado, onde todos conseguem sobreviver as mais diferentes regiões, com diversos tipos de climas.

Os prejuízos causados
Os fungos que habitam o solo, e consequentemente as plantas, podem causar diversos prejuízos, além de serem dos tipos mais variados que se pode imaginar, e, por este motivo, os problemas causados as plantas também são dos mais diferentes tipos que se pode encontrar, pois os prejuízos dependem da quantidade de inóculo (estruturas de sobrevivência do solo) e da condição climática, ou seja, a gravidade do malefício causado depende do estado em que o solo afetado se encontra.

mofo-plantas

A habitação dos fungos no solo
O processo pelo qual os fungos habitam o solo depende do corte do plantio na hora necessária, pois, quando adiado por muito tempo, os fungos podem facilmente tomar conta das plantas. Os fungos afetam o solo, depende do tamanho das partículas envolvidas no processo de fermentação.

Tipos de plantas mais atingidas
O tipo de planta mais afetado são as hortaliças, dependendo da condição climática apresentada. Em alfaces, um tipo específico de fungo pode causar o apodrecimento da planta, provocando manchas marrons, que são lesões nestes seres vivos, que tem a capacidade de murchar suas folhas, fazendo-as ser ineficientes para o consumo.

Existe outro tipo de doença que pode afetar, também os alfaces, porém esta é causada por um fungo ainda mais maléfico, pois este causa o apodrecimento de toda a planta em somente dois dias, quando sua temperatura é média.

Como evitar os fungos
Para muitas doenças apresentadas por fungos nas hortaliças, há uma maneira de evitá-las, usando, em grande quantidade, mudas que foram produzidas em substratos.

A hérnia
Outro prejuízo que os fungos podem causar é a hérnia em certos tipos de plantas, como hortaliças.

Este tipo de problema ocorre, pois inicialmente, as plantas começam a ficar com uma cor verde clara, o que lhes proporciona a sensação de palidez, tornando-se, aos poucos, amarelada, com algumas partes já murchas.

Os problemas apresentados pelas plantas
Com o tempo, as plantas que forem afetadas por este fungo começam a apresentar menor capacidade de absorver água, consequentemente de nutrientes e dificuldades no desenvolvimento, comprometendo, também, a reprodução e podendo ser fatal para plantas que sofrem desta doença de maneira precoce.

Para evitar este tipo de prejuízo, só existe uma solução disponível: optar pelo uso de produtos que contenham combatentes a este tipo de hérnia nas plantas citadas acima.

pontos pretos em orquídeas

O controle de fungos
O controle de todo o tipo de fungo no solo pode ser feito mediante à medidas de controle com o uso de produtos específicos para estes tipos de problemas. Uma das precauções que devem ser tomadas é, ao utilizar uma nova parte de terra destinada ao plantio, é indicado o uso de mudas novas e sadias, para evitar a utilização de instrumentos e plantas que já foram contaminadas, pois, quando introduzidas em um solo novo e fértil, a possibilidade de uma planta infectada contaminar todo o local é grande.

Como cuidar do solo afetado
Caso o terreno já estiver sido prejudicado e infestado por fungos, será necessário maior cuidado com o solo, reduzindo o inóculo presente nele, a fim de proteger as plantas que estão localizadas naquele local, durante as fases que estarão mais desprotegidas, assim como climas desfavoráveis para as mesmas, podendo, até, conseguir recuperar alguma das que foram atingidas por fungos.

Procedimentos que ajudam
Alguns procedimentos como aração profunda, drenagem do solo, calagem, algumas possíveis modificações no processo de irrigação e produtos para desinfetar o solo (aquecê-lo com diversos meios) são altamente recomendados, dependendo dos fungos e estado do solo envolvido.

oídio

Solução para fazer em casa
Existe uma solução que pode ser feita por si mesmo em sua própria casa, para combater a infecção de fungos no solo de plantio. Serão necessário, para o preparo desta solução, os seguintes materiais: 50 gr. de sulfato de cobre, 2 recipientes (preferencialmente baldes), 10 gr. de cal virgem, tecido fino e pulverizador manual. Estes itens podem ser encontrados em lojas especializadas para agricultores.

Passo a passo
Primeiramente deve ser introduzido meio litro de água em um dos recipientes que foram separados para o preparo da solução. Em seguida, é necessário envolver o sulfato de cobre, encontrado em forma de pedras pequenas, no tecido fino.

Após estes dois passos, é necessário que o tecido consiga ser preso na borda do recipiente que contém água, ficando sob o líquido de maneira superficial, fazendo o sulfato de cobre ser dissolvido lentamente na água.

No segundo recipiente, também será aplicado meio litro de água, e desta vez, o produto que será dissolvido nela será o cal virgem, que deverá ser despejado com cuidado para evitar problemas ao agricultor, e necessitará de uma colher grande para mexer o produto e ser facilmente dissolvido. Após isto, acrescente mais cinco litros de água neste mesmo recipiente, adicionando-os a solução, devendo ser, em seguida, filtrada.

As duas soluções devem ser juntadas e colocadas em um pulverizador, que servirá para borrifar em todas as plantas presentes no plantio.

ferrugem

Lembre-se
É necessário lembrar que a mistura dos dois processos realizados acima devem ser utilizados imediatamente. Caso contrário, eles deverão permanecer em recipientes diferenciados até a hora de serem utilizá-los com o pulverizador.

É necessário ter um cuidado específico com o solo, para que os fungos não afetem o plantio e causem prejuízos as plantas, e consequentemente, perdas de produção, sendo precisos produtos especiais, precauções para evitar a infecção e preparo de soluções que ajudem a combater este tipo de problema que afeta o solo de muitos agricultores.

água

cochonilha

As cochonilhas (coccídeos) são uma família de insetos pertencentes à super família Coccoidea. Existe bem mais de cem espécies diferentes de insetos sugadores de plantas e orquídeas.

São em geral conhecidos também por  escamas, lapinhas, piolhos-de-plantas ou piolhos-dos-vegetais. As fêmeas são achatadas com corpos ovais, por vezes coberto com uma cêra (essas cobertas por cera são difíceis de combater, pois a cêra protege o inseto, é preciso uma escova de dente molhando em uma solução de sabão e água para arrancar ela da parte atacada (mesma receita 5 ml de sabão para 500 ml de água).

Em alguns dos gêneros as fêmeas possuem pernas, mas outras são desprovidas de pernas e as antenas podem ser encurtadas ou ausentes. Os machos podem ser alados e copulam com muitas fêmeas que depois não para mais de produzir filhotes.

Enquanto sugam a planta excretam uma substância adocicada que é apreciado pelas formigas que ficam de pajem cuidando e recolhendo o “néctar” enquanto os insetos não param de sugar, inclusive as formigas é que mudam as cochonilhas de lugar na planta, e levam elas os que nascem para outras partes da planta ou até para outras plantas. As cochonilhas não conseguem se locomover.

Tanto a cochonilha como a formiga faz o papel que lhes cabem e não sabem que a orquídea tem dono. Só que tem um porém nessa historia, os ataques severos dessa praga só ocorrem se a planta já estiver desnutrida, não conseguindo se defender.

orquídea

Plantas sadias costuma saciar a “fome” das formigas soltando pequenas gotículas de seu mais precioso néctar, fazendo assim uma sadia parceria onde a planta fornece para a formiga o seu néctar e as formigas defendem a orquídea de ataques de praga.

Muito interessante observar o equilíbrio da natureza em duas situações distintas onde a formiga trabalha para manter esse equilíbrio. Nunca acreditei que as formigas fossem prejudiciais as plantas e observando e cultivando orquídeas aprendi que a formiga atua conforme a condição da planta se estiver debilitada e a morte for um caminho natural ela acelera esse processo reciclando e tornando sustentável o meio.

Mas se a planta estiver saudável e bem nutrida a formiga apenas recolhe seu “pagamento” e nada faz a planta.

Para evitar o aparecimento além de adubar corretamente as suas plantas, você poderá fazer o seguinte:

* Observe o local de cultivo e tente fazer diminuir a umidade do local, regando mais espaçadamente, aumentando a distancia entre os vasos permitindo que a ventilação melhore, mantendo limpo o local de cultivo e bancadas, pode até pendurar as plantas dificultando para as formigas e outras pragas.

cacto

* Observe periodicamente as plantas, principalmente as que floriram recentemente e provavelmente estão com as reservas baixas, pois a floração exige muita energia da planta que acaba ficando mais frágil nesse período.

* Cortar a espata ou haste que estiver sem flores e secando.

* Retirar com escova de dente as palhas secas do bulbo da planta, pode ser com a solução de 5 ml de sabão neutro para 500 ml de água.

* Não se esqueça que as cochonilhas gostam de orquidários com muita umidade, pouca ventilação e pouca iluminação.

gondoleiro

Phalaenopsis

Veja aqui algumas dicas para controlar e eliminar as doenças que podem aparecer nas suas orquídeas. Tudo isto pode parecer muito, mas é melhor agir logo antes que seja tarde demais.

Suas preciosas orquídeas precisam de muita atenção antes do problema se tornar muito grande para controlar.
* Mantenha a área de cultivo livre de folhas mortas ou flores velhas.

* Remova e queime folhas e flores doentes.

* Utilize ferramentas de corte esterilizadas.

* Trate as superfícies que foram cortadas (pendões de flores ou folhas) com carvão em pó ou canela.

* Mantenha boa circulação de ar dentro da área de cultivo.

sophronitis-cernua-1
* Forneça um regime de luz apropriado para o tipo de planta.

* Não lote o espaço com plantas.

* Sempre separar as plantas que estiverem infectadas.

* Se não existir nenhuma cura conhecida para uma determinada doença, destrua queimando todas as plantas infectadas.

* Isole as plantas que forem suspeitas.

* Fique atenta para a podridão das raízes durante a estação chuvosa. Retenha a água infectada coletada.

* Use canela para problemas menores, uma vez que também é conhecido por ser um antifúngico.

* Considere o fertilizante a ser utilizado: reduza o nitrogênio e aumente o componente de potássio. Você pode usar peróxido de hidrogênio, mas observe se ele é eficaz.

Sophronitis-coccinea-amarela

* Lave bem as mãos depois de manipular as plantas.

* Deixe as plantas secarem entre as regas.

* Limpe todas as poças d’água e conserte vazamento, se tiver um orquidário.

* Para ácaros ou tripses, use óleo de horticultura.

* Para fungo, não molhe suas orquídeas em dias frios e nublados.

Sophronitis-coccinea5
* Inseticidas – Nunca pulverize com o mesmo inseticida duas vezes seguidas., alterne dois ou mais inseticidas para evitar o desenvolvimento de uma resistência.

* Ventiladores internos, em orquidário, devem ser usados para dispersar o produto químico e secar as folhas.

* Isole novas comprar por duas semanas antes de adicioná-las a uma coleção para evitar que insetos ou doenças infectem outras orquídeas.

luar