Subscribe to PlantaSonya Subscribe to PlantaSonya's comments




Posts para categoria ‘Pragas e Doenças’

Pragas-de-Jardim-1-16

Alguns insetos adoram o clima ameno do seu quintal, outros são atraídos pelas belas flores que você cultiva. Não importa, nem sempre conseguimos eliminá-los para sempre.

Esses bichinhos acabam estragando as plantas e produtos agrícolas presentes no seu jardim. Quando o caso é grave, a ajuda de um profissional é indispensável. Porém, quando a situação ainda é controlável, existem alguns meios para evitar determinadas pragas. Tudo pela preservação do seu lindo jardim…

Anti-pragas naturais
Segue abaixo uma lista de algumas coisas que devem ser feitas nos jardins para que as pragas não sejam a sua principal visita. São verdadeiros anti-pragas naturais e que não dão muito trabalho. Muitos são até da sua própria obrigação como um bom jardineiro.

Mantendo o jardim limpo: Ervas daninha e alguns produtos agrícolas são muito convidativos aos insetos. Remova todos os restos de plantas mortas ou  deterioração das mesmas, pois podem servir de alimento e abrigo para muitas e muitas pragas. Os restos de decomposição que encontrar ainda podem servir de adubo para as suas lindas plantinhas.

O lugar certo para plantar: Plantas que precisam de luz devem ser expostas ao sol e aquelas que amam o escuro devem ser colocadas na sombra. O lugar apropriado para cada tipo de semente é ideal para a sua germinação. Quando elas não conseguem se desenvolver, as pragas aparecem para estragar ainda mais as suas plantas. Além disso, cultivar uma espécie no mesmo lugar durante anos seguidos aumenta a probabilidade de insetos se estabeleçam permanentemente.

inseticidas

Saúde para as plantas: Plantas que estão vendendo saúde são mais resistentes a qualquer tipo de pragas. Use as quantidades certas de água, luz e os fertilizantes apropriados. Se as plantas estiverem morrendo, remova-as ou pelo menos separe-as das outras. Isso também contribui para a beleza e limpeza do seu jardim.

Entenda cada praga: Saber o comportamento de cada praga também é um método natural muito eficaz. Existem pragas que adoram solos mais úmidos, por exemplo. Para evita-las, controle a umidade da sua terra com regularidade. Se uma folha estiver sendo atacada, e existem pragas que amam morar embaixo de folhas, remova-a rapidamente para que a praga não se espalhe pelo resto da planta.

Pássaros X Pragas: Os pássaros são grandes heróis dos jardins. Muitos deles se alimentam de insetos que prejudicam as suas flores e plantas. Por isso, reserve um lugar para deixar alimentação para eles. Faça uma sementeira que atraia diversos tipos de pássaros. Outra forma é manter insetos como abelhas, joaninhas e besouros, que desencorajam o crescimento das pragas indesejadas.

alecrim

Plantas que afastam as pragas do jardim
Outro modo de eliminar esses visitantes tão chatinhos é aproveitar a existência de algumas plantas. Abaixo, segue uma lista com todas elas:
* Alecrim: Afasta ratos, lesmas e pragas em geral Apenas plante-o no jardim ou na horta.

* Arruda: As folhas são ótimas para combater os pulgões e ajudam a manter os cítricos saudáveis. Ferva as folhas durante cinco minutos. Deixe esfriar e pulverize sobre as plantas.

* Coentro: As sementes combatem ácaros e pulgões. Moa as sementes e polvilhe-as sobre as plantas e sobre o solo.

* Gerânio: Muito recomendado para hortas e jardins. Apenas plante-o no jardim, sua simples presença repele pragas.

* Tomilho: Plantado junto ao repolho repele a lagarta das folhas. Também tem ação contra percevejos e pulgas. Para afugentar percevejos e pulgas, moa as folhas secas e polvilhe-as sobre as plantas e sobre o solo.

* Hortelã: Quando plantado nas bordaduras dos canteiros, repele ratos, formigas, além de insetos.

lesma

Como se livrar das pragas mais comuns
1.Pulgões: As joaninhas são as suas grandes inimigas. Caldo de fumo e um algodão encharcado de álcool e água podem eliminar os pulgões das folhas.

2. Lemas e caracóis: Os pássaros e os besouros são os principais inimigos das lemas e dos caracóis. A melhor forma de elimina-los é através de pequenas armadilhas como a “isca de cerveja”.

3. Lagartas: Passarinhos também adoram as lagartas. Elas é que não gostam muito deles. Geralmente para eliminá-las é preciso extrair uma a uma com as mãos, usando uma proteção para que a lagarta não toque na sua pele. A chamada calda de angico também elimina as lagartas e não prejudica nenhuma planta.

4.Ácaros: Eles também podem ser eliminados com a Calda de Fumo, usada para matar os pulgões que grudam nas suas folhas. Como o ácaro detesta umidade, borrife bastante água na sua planta para que ela fique livre deles.

5. Percevejos: As vespas são as suas predadores naturais. Eles devem ser removidos um a um com as mãos, lembrando sempre de proteger a pele. A Calda de fumo pode funcionar muito bem como um repelente natural contra os maldosos percevejos.

6. Tatuzinhos: Evite a umidade excessiva de canteiros e vasos, já que eles adoram umidade. Devem ser retirado com as mãos também e em seguida, elimina-los um a um.

7. Formigas: Essas são as verdadeiras pragas do jardim, Espalhando semente de gergelim pelos canteiros, elas fogem assim como o diabo corre da cruz. O gergelim é muito bom porque intoxica as formigas e quando colocado sobre os formigueiros, ajuda a eliminar o “ninho” delas. Em casos muitos graves é preciso apelar para as  iscas formicidas, que são vendidas em casas especializadas em produtos para jardinagem.

8. Nematóides: Geralmente estas pragas atacam pelo solo. Por isso, para elimina-los é preciso plantar o famoso cravo-de-defunto no local infestado. Se o caso ficar muito grave, a solução será eliminar a planta atacada do jardim para que os nematóides não se proliferem para outras espécies.

Os nematóides são da família das lombrigas e são muito difíceis de eliminar. Portanto, verifique se a sua planta possui raízes grossas e com muitas fendas. Esses são os principais sinais de que a planta está sendo atacada por estas pragas.

entardecernolago

mancha em folha de orqujídea

A doença das manchas pretas surge inicialmente através de pontinhos escuros nas folhas, que posteriormente se tornam anéis amarelados à medida que os pontos crescem, até que toda a folha fique amarela e caia.

Ao não serem tratados, os pontos pretos se espalham rapidamente e enfraquecem muito as plantas; como essa condição é causada por um fungo que habita o solo, o perigo está sempre presente, mesmo nos dias mais rigorosos de inverno. No entanto, ao tratar esse problema corretamente, a incidência será bem menor.

Nenhum diagnóstico, seja de pessoas, seja de plantas, é simples de ser dado.

É por isso que é importante prestar atenção aos sinais. Se a sua planta apresenta pontinhos ou manchas pretas nas folhas, significa que alguma coisa não vai bem com a saúde dela, ela provavelmente está contaminada por uma patologia que é conhecida como doença-da-mancha-preta.

A qualquer sinal de manchas pretas ou pontinhos escuros nas folhas das plantas é importante que você aja o quanto antes para evitar que a enfermidade se alastre, contamine outras folhas e possivelmente mate a planta. Não espere essa mancha aumentar para entrar em ação.

Mas, nem tudo está perdido. Para te ajudar a salvar a sua plantinha uma dica de como tratar manchas pretas nas folhas das plantas.

manchapreta

A doença das manchas pretas surge inicialmente através de pontinhos escuros nas folhas, que posteriormente se tornam anéis amarelados à medida que os pontos crescem, até que toda a folha fique amarela e caia.

Ao não serem tratados, os pontos pretos se espalham rapidamente e enfraquecem muito as plantas; como essa condição é causada por um fungo que habita o solo, o perigo está sempre presente, mesmo nos dias mais rigorosos de inverno. No entanto, ao tratar esse problema corretamente, a incidência será bem menor.

Nenhum diagnóstico, seja de pessoas, seja de plantas, é simples de ser dado.

É por isso que é importante prestar atenção aos sinais. Se a sua planta apresenta pontinhos ou manchas pretas nas folhas, significa que alguma coisa não vai bem com a saúde dela, ela provavelmente está contaminada por uma patologia que é conhecida como doença-da-mancha-preta.

A qualquer sinal de manchas pretas ou pontinhos escuros nas folhas das plantas é importante que você aja o quanto antes para evitar que a enfermidade se alastre, contamine outras folhas e possivelmente mate a planta. Não espere essa mancha aumentar para entrar em ação.

Mas, nem tudo está perdido. Para te ajudar a salvar a sua plantinha uma dica de como tratar manchas pretas nas folhas das plantas.

pintas

Pode as folhas infectadas imediatamente
Para não prejudicar a saúde geral da planta, é importante remover as folhas afetadas pelo fungo o mais rápido possível. Antes de voltar a manusear as plantas, descarte as folhas imediatamente no lixo normal, evitando que os microrganismos espalhem a doença através do contato com a planta ou solo.

Para garantir que o problema não contamine outras folhas, desinfete ferramentas utilizadas ao podar as partes doentes. Prepare também uma solução de água e alvejante (quatro vezes mais água do que o produto de limpeza) e deixe-a por perto.

Trate as partes infectadas. Ao notar que é necessário retirar praticamente todas as folhas infectadas da planta ou árvore, pode as que já estão totalmente amarelas ou quase assim, já que provavelmente essas serão as que não terão mais recuperação.

Trate todas as folhas que sobrarem, tanto na parte superior quanto inferior. Apesar de não haver nenhuma “cura” 100% eficaz para as manchas pretas, experimente os seguintes métodos – que podem diminuir a propagação do problema – e use o que mostrar mais resultado:
* Misture uma solução com 1 colher de sopa com bicarbonato de sódio, 2 ½ colheres de sopa com óleo vegetal, 1 colher de sopa com sabão líquido e 3,7 L de água. É necessário usar sabão líquido e não detergente.

borrifando

Como essa mistura pode queimar as folhas, borrife um pouco em uma pequena parte da planta antes de revesti-la totalmente. Se as queimaduras forem mínimas ou inexistentes, aplique o spray nas folhas uma vez a cada duas semanas.

* Combine água e leite de vaca (a quantidade de água deve ser duas vezes maior). Borrife as folhas uma vez toda semana. Leites que não são derivados de animais não funcionarão.

* Borrife as folhas com óleo de neem uma vez a cada duas semanas.

* Use fungicidas como último recurso se a doença retornar em outras temporadas de cultivo. Siga as instruções em relação à aplicação, que deve ser precoce e antes de surtos ou nos primeiros sinais de manchas, já que são produtos com natureza preventiva. Se possível, escolha produtos orgânicos para não prejudicar a planta e nem os insetos polinizantes.

Jogue fora as folhas infectadas. Remova-as do local logo após podá-las e jogue no lixo normal, de preferência em um saco fechado. Ao depositá-las diretamente em uma lata de lixo, feche bem a tampa para que o vento ou animais não a derrubem, liberando novamente os microrganismos.
* Não use as folhas doentes como adubo, já que os fungos poderão infectar outras plantas quando as folhas forem utilizadas como cobertura morta.

Folhas

Método 2
Evitando futuros “surtos”
Sempre varra as folhas - A base da planta ou árvore deve ficar livre de folhas infectadas que caíram sozinhas. Independentemente de estarem infectadas ou não, é importante remover as folhas, já que essas “coberturas” de folhas mortas prendem e retêm a umidade, propiciando o melhor ambiente possível para o desenvolvimento dos fungos.

Varra locais com plantas ou árvores também no inverno, já que a doença pode também surgir em dias frios e atacar novamente as folhas.

Pode a parte superior da planta - As folhas inferiores devem receber luz do sol constantemente; veja se não é feita sombra acima delas, devido à parte superior da mesma planta, árvore ou vegetação próxima. Se houver sombra, apare as folhas e galhos na parte superior, permitindo que a luz do sol penetre na área inferior e seque tais folhas de maneira mais eficiente.

Regue a planta ou árvore da forma certa - Regue o solo diretamente e mantenha as folhas secas. Porém, não regue em excesso, permitindo que o solo seque antes de dar água a ele outra vez. Em dias chuvosos, não regue.

capinando
Mantenha uma boa circulação de ar - Capine o solo para permitir que o ar chegue melhor ao local. Aplique uma quantidade uniforme de cobertura morta em volta da base da planta ou árvore, fazendo um anel de espaço entre o tronco e a cobertura.

Não deixe que as ervas daninhas cresçam e, ao mesmo tempo, adote medidas para que o local em volta da planta seque melhor.

Método 3
Obtendo os melhores resultados ao plantar
Compre tipos resistentes de plantas – Pesquise o tipo de árvore ou planta que deseja colocar em seu jardim, descobrindo se ele é comprovadamente resistente à doença das manchas pretas.

Se o custo das variantes resistentes for muito maior que do que as “suscetíveis”, leve em consideração o que você valoriza mais: poupar dinheiro na hora da compra ou tempo e trabalho no tratamento posterior.

espaçamento

Espace bem as plantas umas com as outras – Independentemente de plantar brotos ou plantas ainda jovens, pense no tamanho que elas terão ao crescerem totalmente. Plante-as corretamente, dando bastante espaço para se desenvolverem sem se tocarem.

Evitar que as plantas se toquem é uma ótima prevenção contra a doença fúngica após crescerem. Além disso, faça com que a luz do sol alcance e seque folhas nas partes inferiores das plantas ao eliminar a sombra em excesso, o que deve ser feito cortando dosséis muito crescidos.

Não plante em locais muito úmidos - Como a umidade facilita o desenvolvimento e a propagação das manchas pretas, plante apenas em áreas que secam rapidamente após a chuva. Escolha pontos que recebem luz do sol direta por ao menos uma parte do dia.

Não plante em locais onde a chance de haver acúmulo de água for maior.
* Outra boa medida é ajustar irrigadores de grama para que não molhem as folhas sem necessidade.

Dicas
* Para tratar árvores altas, contrate um profissional ou invista em um dispositivo de irrigação de alta pressão. Ele conseguirá aplicar fungicidas e outros tratamentos para as folhas em pontos inalcançáveis.

* Utilizar pesticidas e fungicidas ao mesmo tempo não é recomendado, ao menos que esteja também enfrentando problemas com pestes.

Importante
Não faça tratamentos quando insetos polinizadores estiverem por perto.

Após se livrar dessas folhas doentes, sua planta deve ser tratada com alguma solução para combater os fungos. Existem diversas fórmulas e combinações com essa finalidade.

Algumas delas são:
* Chá de camomila frio e bem concentrado;
* Duas partes de água para uma parte de leite de vaca (1 vez por semana);
* Óleo de neem (1 ou 2 vezes por semana);
* Enxofre molhável (seguir instruções);
* Fungicidas.

cachoeira-natureza

lagarta_22

As lagartas são talvez o maior problema que tem que enfrentar na hora de manter seu jardim em perfeito estado. Estas pequenas indesejáveis alimentam-se das folhas das plantas, destruindo-as rapidamente.

Para acabar com elas, há uma grande variedade de produtos químicos de controle de pragas e também alguns remédios caseiros que são mais econômicos.

Abaixo segue algumas orientações para acabar com as lagartas nas plantas, para poder assim, conservar a beleza de todas as plantas do seu jardim.
1 – Ainda que possa parecer óbvio, a primeira coisa que deve fazer é observar atentamente suas plantas para verificar e comprovar que, efetivamente, existem lagartas.

Pode tentar, com a ajuda de uma luva, tirar manualmente as lagartas das folhas das plantas, mas tenha em conta que isto não é suficiente porque alguns tipos de lagartas são muito pequenas e se escondem atrás de folhas grandes ou junto dos caules da planta e pode ser muito difícil encontrá-las a simples vista.

2 – Se não quer utilizar produtos químicos sobre suas plantas, o alho é o aliado perfeito para acabar com as lagartas graças aos ácidos que contém e que repelem estes insetos.

Lagartas Primavera2

Como aplicá-lo? Pois o mais cômodo talvez seja misturar em uma garrafa dois copos de água e duas colheres de sopa de alho em pó, e mais um pouco de sabão para dar consistência. Depois com um pulverizador regue sobre as lagartas e as zonas ao redor.

Além disso, uma boa forma de prevenir outra praga de lagartas é jogar, de vez em quando, pedaços de alho bem cortado sobre a vegetação do seu jardim, para afugentar estes bichinhos indesejáveis.

3 – Além do alho, outro dos remédios caseiros mais conhecidos para repelir as lagartas e a pimenta já que, devido às suas propriedades desinfetantes, funciona muito bem como um repelente natural de lagartas nas plantas.

Para utilizá-lo, triture e polvilhe um chili em todas as plantas do jardim ou na grama onde estiverem as lagartas, ou misture dois copos de água com duas colheres de sopa de pimenta caiena e pulverize diretamente sobre o jardim, repetindo esta ação a cada duas semanas.

4 – Para eliminar as lagartas também funciona cultivar no mesmo jardim plantas aromáticas como a hortelã ou o manjericão. Estas plantas desprendem um cheiro característico que atrai as vespas, as quais comem as lagartas, por isso trata-se de um remédio perfeito.

5 – Existem produtos químicos específicos para combater estas pragas desagradáveis e suas consequências em nossa grama. Por exemplo, as armadilhas impregnadas de feromônios femininos que servem para atrair as lagartas macho, ficando presas na armadilha.

lagarta1

Desta forma consegue-se que as lagartas femininas não possam se reproduzir e se acabe assim com a praga. Para isso, coloque várias armadilhas (dependendo do tamanho do seu jardim) ao longo da grama e verá como pouco a pouco, lagartas macho vão caindo na armadilha.

6 – Os inseticidas são talvez a solução mais recorrente que nos vem à mente quando tentamos encontrar a forma ideal para eliminar as lagartas das plantas. Há inseticidas especificamente destinados à eliminação das lagartas.

Preste atenção na embalagem antes de comprar o produto e assegure-se de que é o que melhor se adequa ao tipo de praga e que atente o menos possível contra o meio ambiente.

O modo de utilização dos repelentes químicos consiste em aplicar o produto apenas nas plantas afetadas e não ao ar, com o objetivo de contaminar apenas o necessário.

Se vai jogar inseticida sobre folhas de plantas que depois pensa utilizar na cozinha, deverá ter cuidado e lavá-las depois muito bem antes do seu uso culinário, para assim eliminar os restos de inseticida que tenham ficado.

pingosnas folhas

rosavermelha

As roseiras são elementos lindos e incríveis para se em seu jardim e por isso mesmo demandam bastante cuidado por parte do dono desse pequeno pedaço do paraíso.

As lindas roseiras são também um alvo fácil e vistoso para vários tipos de pragas, algumas bem visíveis como formigas e outras impossíveis de observar a olho nu como os ácaros.

Para ter uma roseira sempre linda e livre dos ácaros é importante ter alguns cuidados, mas acima de tudo focar na prevenção do que propriamente no tratamento. Saiba tudo o que importa para deixar as suas roseiras livres dos ácaros e assim muito mais bonitas e saudáveis.

O que são ácaros ?
Quando se fala em ácaros dificilmente se tem uma ideia definida que tipo de espécie compõem esse grupo de seres terríveis e nojentos. De forma geral podemos dizer que a designação ácaro é dada as espécies que compõem a ordem artrópodes da subclasse Acarina (=Acari) e que pertencem a classe dos aracnídeos.

Para se ter uma ideia são mais de 30.000 espécies conhecidas até esse momento, pois os especialistas estão sempre encontrando novos exemplares. Há também os carrapatos que são incluídos nessa designação, mas que pertencem a ordem Ixodida.

rosas

Seres microscópicos
Em geral os ácaros são invisíveis a olho nu porque medem em torno de 200 a 500 micrômeros. Além dos ácaros encontrados no pó domiciliar existem aqueles que são aquáticos e também os marinhos.

Como tamanho não é documento em grande parte esses ácaros são predadores. Há também aqueles que são fitófagos, detritífagos e que vivem de parasitismo. Uma curiosidade é que os ácaros podem sim causar problemas para o homem, existem aqueles que são parasitas do ser humano.

Esse tipo atinge os folículos pilosos e também as glândulas sebáceas e provocam assim o aparecimento de cravos. Além do ácaro e parasita cutâneo Sarcoptes scabiei que causa a sarna humana.

Como bem pudemos perceber descobrindo mais sobre os ácaros eles podem representar um perigo para as roseiras e também para nós. Dessa forma é essencial manter as suas plantas longe desses seres.

rose-NG13

Os ácaros dão sinais
Provavelmente você está pensando em como saber se suas roseiras têm ácaros se eles são quase invisíveis. Pois, saiba que os ácaros costumam nos dar sinais de que estão presentes e vale a pena ficar de olho. Para começar observe as suas roseiras, os ácaros atuam absorvendo a seiva das plantas.

Por causa dessa absorção da seiva as plantas podem começar a ficar com um aspecto mais caidinho, fique atento. Alguns tipos de ácaros tecem teias assim como aranhas, não é atoa que eles são parentes, não é mesmo?

Por isso se você observar um tipo de teia fina com aspecto de plástico quando vista de longe não tenha dúvidas pequenos ácaros estão tecendo a mesmo no exato momento.

Os ácaros nas roseiras
Esses insetos quase invisíveis ficam situados nas extremidades das plantas e na maior parte das vezes somente pode ser notado através da presença de teias bem fininhas e delicadas.

Como já dissemos também os ácaros absorvem a seiva das plantas e quando fazem isso se tornam amarelos. Um problema bastante delicado, mas que pode ter solução e tratamento. Confira algumas dicas de como tratar plantas com ácaros.

Roseira-3

Como tratar os ácaros
Já foi enfatizado o risco que os ácaros representam para a saúde humana, mas nunca é demais lembrar que eles são responsáveis por doenças como rinite alérgica, alergia respiratória e também asma.

Para evitar a contaminação das plantas por ácaros é bem importante pulverizar as folhas com água bem no começo da manhã. No caso de grandes infestações de ácaros é necessário pulverizar as plantas com uma mistura de água e sabão ou então com óleo de verão.

Tetranychus Urticae

O Tetranychus Urticae
Um dos tipos de ácaros mais comuns de encontrar nos jardins e nas roseiras é o Tetranychus urticae. No Brasil esse pequenino é conhecido como ácaro rajado e quando adulto não chega a medir mais do que 0.5 mm.

Esse ácaro parece uma pequena aranha vermelha e para poder enxerga-lo você precisará de lentes e chegar bem perto, o que é não é muito indicado. Porém, observando as teias fininhas que o bando desse ácaro faz no local de ataque fica mais fácil saber da presença dele.

aranha,_Phytoseiulus_persimilis

Dentre os gostos desse ácaro estão verduras, legumes, plantas ornamentais, principalmente as roseiras. O mais curioso é que o predador natural do Tetranychus urticae é outro ácaro o Phytoseiulus persimilis.

A colônia Tetranychus Urticae
O grande problema desse tipo de ácaro é que ele costuma viver em colônias bem grandes. Podemos classificar esse ácaro como uma praga, pois pelo fato de se alimentar da seiva das plantas e andar sempre com muitos amiguinhos pode acabar gerando a morte das plantas.

Basicamente o Tetranychus urticae tem um tipo de sugador na sua boca que é usado para dar uma “picada” na planta e assim absorver a seiva. Quando apenas um ácaro faz isso tudo bem, porém, as plantas não conseguem resistir a inúmeras picadas de uma só vez.

A urticária
O nome Tetranychus urticae se deve ao fato de que esse ácaro é um dos causadores da chatíssima doença conhecida como Urticária. Além dessa doença esses ácaros também podem causar asma ocupacional e rinite.

rosa amarela

Receita contra ácaros, cochonilhas e pulgões
A receita para usar contra os ácaros, cochonilhas e pulgões consiste em macerar 100 gramas de folhas secas de samambaia num litro de água. Depois deixe de molho durante um dia.

Então ferva a mistura durante alguns minutos antes de fazer a sua diluição para a pulverização. A proporção deve ser de uma parte do preparado para 10 partes de água.

Pulverize as suas plantas e fique livre desses “inquilinos” nada bem-vindos das suas plantas. Além de ajudar a deixar as suas plantas saudáveis você também evitará inúmeros problemas de saúde que podem ser causados pela presença de ácaros.

Esses minúsculos seres podem ser um grande problema, mas nada que você não possa contornar com um pouco de cuidado com as suas plantas. Não deixe de cuidar dos ácaros nas roseiras.

queda