Subscribe to PlantaSonya Subscribe to PlantaSonya's comments




Posts para categoria ‘Pragas e Doenças’

lagarta_22

As lagartas são talvez o maior problema que tem que enfrentar na hora de manter seu jardim em perfeito estado. Estas pequenas indesejáveis alimentam-se das folhas das plantas, destruindo-as rapidamente.

Para acabar com elas, há uma grande variedade de produtos químicos de controle de pragas e também alguns remédios caseiros que são mais econômicos.

Abaixo segue algumas orientações para acabar com as lagartas nas plantas, para poder assim, conservar a beleza de todas as plantas do seu jardim.
1 – Ainda que possa parecer óbvio, a primeira coisa que deve fazer é observar atentamente suas plantas para verificar e comprovar que, efetivamente, existem lagartas.

Pode tentar, com a ajuda de uma luva, tirar manualmente as lagartas das folhas das plantas, mas tenha em conta que isto não é suficiente porque alguns tipos de lagartas são muito pequenas e se escondem atrás de folhas grandes ou junto dos caules da planta e pode ser muito difícil encontrá-las a simples vista.

2 – Se não quer utilizar produtos químicos sobre suas plantas, o alho é o aliado perfeito para acabar com as lagartas graças aos ácidos que contém e que repelem estes insetos.

Lagartas Primavera2

Como aplicá-lo? Pois o mais cômodo talvez seja misturar em uma garrafa dois copos de água e duas colheres de sopa de alho em pó, e mais um pouco de sabão para dar consistência. Depois com um pulverizador regue sobre as lagartas e as zonas ao redor.

Além disso, uma boa forma de prevenir outra praga de lagartas é jogar, de vez em quando, pedaços de alho bem cortado sobre a vegetação do seu jardim, para afugentar estes bichinhos indesejáveis.

3 – Além do alho, outro dos remédios caseiros mais conhecidos para repelir as lagartas e a pimenta já que, devido às suas propriedades desinfetantes, funciona muito bem como um repelente natural de lagartas nas plantas.

Para utilizá-lo, triture e polvilhe um chili em todas as plantas do jardim ou na grama onde estiverem as lagartas, ou misture dois copos de água com duas colheres de sopa de pimenta caiena e pulverize diretamente sobre o jardim, repetindo esta ação a cada duas semanas.

4 – Para eliminar as lagartas também funciona cultivar no mesmo jardim plantas aromáticas como a hortelã ou o manjericão. Estas plantas desprendem um cheiro característico que atrai as vespas, as quais comem as lagartas, por isso trata-se de um remédio perfeito.

5 – Existem produtos químicos específicos para combater estas pragas desagradáveis e suas consequências em nossa grama. Por exemplo, as armadilhas impregnadas de feromônios femininos que servem para atrair as lagartas macho, ficando presas na armadilha.

lagarta1

Desta forma consegue-se que as lagartas femininas não possam se reproduzir e se acabe assim com a praga. Para isso, coloque várias armadilhas (dependendo do tamanho do seu jardim) ao longo da grama e verá como pouco a pouco, lagartas macho vão caindo na armadilha.

6 – Os inseticidas são talvez a solução mais recorrente que nos vem à mente quando tentamos encontrar a forma ideal para eliminar as lagartas das plantas. Há inseticidas especificamente destinados à eliminação das lagartas.

Preste atenção na embalagem antes de comprar o produto e assegure-se de que é o que melhor se adequa ao tipo de praga e que atente o menos possível contra o meio ambiente.

O modo de utilização dos repelentes químicos consiste em aplicar o produto apenas nas plantas afetadas e não ao ar, com o objetivo de contaminar apenas o necessário.

Se vai jogar inseticida sobre folhas de plantas que depois pensa utilizar na cozinha, deverá ter cuidado e lavá-las depois muito bem antes do seu uso culinário, para assim eliminar os restos de inseticida que tenham ficado.

pingosnas folhas

rosavermelha

As roseiras são elementos lindos e incríveis para se em seu jardim e por isso mesmo demandam bastante cuidado por parte do dono desse pequeno pedaço do paraíso.

As lindas roseiras são também um alvo fácil e vistoso para vários tipos de pragas, algumas bem visíveis como formigas e outras impossíveis de observar a olho nu como os ácaros.

Para ter uma roseira sempre linda e livre dos ácaros é importante ter alguns cuidados, mas acima de tudo focar na prevenção do que propriamente no tratamento. Saiba tudo o que importa para deixar as suas roseiras livres dos ácaros e assim muito mais bonitas e saudáveis.

O que são ácaros ?
Quando se fala em ácaros dificilmente se tem uma ideia definida que tipo de espécie compõem esse grupo de seres terríveis e nojentos. De forma geral podemos dizer que a designação ácaro é dada as espécies que compõem a ordem artrópodes da subclasse Acarina (=Acari) e que pertencem a classe dos aracnídeos.

Para se ter uma ideia são mais de 30.000 espécies conhecidas até esse momento, pois os especialistas estão sempre encontrando novos exemplares. Há também os carrapatos que são incluídos nessa designação, mas que pertencem a ordem Ixodida.

rosas

Seres microscópicos
Em geral os ácaros são invisíveis a olho nu porque medem em torno de 200 a 500 micrômeros. Além dos ácaros encontrados no pó domiciliar existem aqueles que são aquáticos e também os marinhos.

Como tamanho não é documento em grande parte esses ácaros são predadores. Há também aqueles que são fitófagos, detritífagos e que vivem de parasitismo. Uma curiosidade é que os ácaros podem sim causar problemas para o homem, existem aqueles que são parasitas do ser humano.

Esse tipo atinge os folículos pilosos e também as glândulas sebáceas e provocam assim o aparecimento de cravos. Além do ácaro e parasita cutâneo Sarcoptes scabiei que causa a sarna humana.

Como bem pudemos perceber descobrindo mais sobre os ácaros eles podem representar um perigo para as roseiras e também para nós. Dessa forma é essencial manter as suas plantas longe desses seres.

rose-NG13

Os ácaros dão sinais
Provavelmente você está pensando em como saber se suas roseiras têm ácaros se eles são quase invisíveis. Pois, saiba que os ácaros costumam nos dar sinais de que estão presentes e vale a pena ficar de olho. Para começar observe as suas roseiras, os ácaros atuam absorvendo a seiva das plantas.

Por causa dessa absorção da seiva as plantas podem começar a ficar com um aspecto mais caidinho, fique atento. Alguns tipos de ácaros tecem teias assim como aranhas, não é atoa que eles são parentes, não é mesmo?

Por isso se você observar um tipo de teia fina com aspecto de plástico quando vista de longe não tenha dúvidas pequenos ácaros estão tecendo a mesmo no exato momento.

Os ácaros nas roseiras
Esses insetos quase invisíveis ficam situados nas extremidades das plantas e na maior parte das vezes somente pode ser notado através da presença de teias bem fininhas e delicadas.

Como já dissemos também os ácaros absorvem a seiva das plantas e quando fazem isso se tornam amarelos. Um problema bastante delicado, mas que pode ter solução e tratamento. Confira algumas dicas de como tratar plantas com ácaros.

Roseira-3

Como tratar os ácaros
Já foi enfatizado o risco que os ácaros representam para a saúde humana, mas nunca é demais lembrar que eles são responsáveis por doenças como rinite alérgica, alergia respiratória e também asma.

Para evitar a contaminação das plantas por ácaros é bem importante pulverizar as folhas com água bem no começo da manhã. No caso de grandes infestações de ácaros é necessário pulverizar as plantas com uma mistura de água e sabão ou então com óleo de verão.

Tetranychus Urticae

O Tetranychus Urticae
Um dos tipos de ácaros mais comuns de encontrar nos jardins e nas roseiras é o Tetranychus urticae. No Brasil esse pequenino é conhecido como ácaro rajado e quando adulto não chega a medir mais do que 0.5 mm.

Esse ácaro parece uma pequena aranha vermelha e para poder enxerga-lo você precisará de lentes e chegar bem perto, o que é não é muito indicado. Porém, observando as teias fininhas que o bando desse ácaro faz no local de ataque fica mais fácil saber da presença dele.

aranha,_Phytoseiulus_persimilis

Dentre os gostos desse ácaro estão verduras, legumes, plantas ornamentais, principalmente as roseiras. O mais curioso é que o predador natural do Tetranychus urticae é outro ácaro o Phytoseiulus persimilis.

A colônia Tetranychus Urticae
O grande problema desse tipo de ácaro é que ele costuma viver em colônias bem grandes. Podemos classificar esse ácaro como uma praga, pois pelo fato de se alimentar da seiva das plantas e andar sempre com muitos amiguinhos pode acabar gerando a morte das plantas.

Basicamente o Tetranychus urticae tem um tipo de sugador na sua boca que é usado para dar uma “picada” na planta e assim absorver a seiva. Quando apenas um ácaro faz isso tudo bem, porém, as plantas não conseguem resistir a inúmeras picadas de uma só vez.

A urticária
O nome Tetranychus urticae se deve ao fato de que esse ácaro é um dos causadores da chatíssima doença conhecida como Urticária. Além dessa doença esses ácaros também podem causar asma ocupacional e rinite.

rosa amarela

Receita contra ácaros, cochonilhas e pulgões
A receita para usar contra os ácaros, cochonilhas e pulgões consiste em macerar 100 gramas de folhas secas de samambaia num litro de água. Depois deixe de molho durante um dia.

Então ferva a mistura durante alguns minutos antes de fazer a sua diluição para a pulverização. A proporção deve ser de uma parte do preparado para 10 partes de água.

Pulverize as suas plantas e fique livre desses “inquilinos” nada bem-vindos das suas plantas. Além de ajudar a deixar as suas plantas saudáveis você também evitará inúmeros problemas de saúde que podem ser causados pela presença de ácaros.

Esses minúsculos seres podem ser um grande problema, mas nada que você não possa contornar com um pouco de cuidado com as suas plantas. Não deixe de cuidar dos ácaros nas roseiras.

queda

antracnose

O cuidado com as plantas, seja em sua própria casa, quanto em outros lugares que contêm estas belas decorações para qualquer ambiente, são indicadas e extremamente necessárias para mantê-las bonitas e com vida.

Além de evitar problemas que podem causar o maltrato a estes seres vivos que sofrem com os estas complicações, pois, assim como nós, elas nascem, crescem e morrem, sentindo tudo o que lhes é causado, devendo receber carinho, atenção e cuidados especiais.

Os fungos
Um dos problemas mais comuns de serem encontrados nas plantas são os fungos. Que também são seres vivos maléficos as plantas, porém fundamentais para o meio ambiente, exercendo funções de reciclagem e fabricação de diversos produtos, que possuem características próprias, variando a cada tipo encontrado, onde todos conseguem sobreviver as mais diferentes regiões, com diversos tipos de climas.

Os prejuízos causados
Os fungos que habitam o solo, e consequentemente as plantas, podem causar diversos prejuízos, além de serem dos tipos mais variados que se pode imaginar, e, por este motivo, os problemas causados as plantas também são dos mais diferentes tipos que se pode encontrar, pois os prejuízos dependem da quantidade de inóculo (estruturas de sobrevivência do solo) e da condição climática, ou seja, a gravidade do malefício causado depende do estado em que o solo afetado se encontra.

mofo-plantas

A habitação dos fungos no solo
O processo pelo qual os fungos habitam o solo depende do corte do plantio na hora necessária, pois, quando adiado por muito tempo, os fungos podem facilmente tomar conta das plantas. Os fungos afetam o solo, depende do tamanho das partículas envolvidas no processo de fermentação.

Tipos de plantas mais atingidas
O tipo de planta mais afetado são as hortaliças, dependendo da condição climática apresentada. Em alfaces, um tipo específico de fungo pode causar o apodrecimento da planta, provocando manchas marrons, que são lesões nestes seres vivos, que tem a capacidade de murchar suas folhas, fazendo-as ser ineficientes para o consumo.

Existe outro tipo de doença que pode afetar, também os alfaces, porém esta é causada por um fungo ainda mais maléfico, pois este causa o apodrecimento de toda a planta em somente dois dias, quando sua temperatura é média.

Como evitar os fungos
Para muitas doenças apresentadas por fungos nas hortaliças, há uma maneira de evitá-las, usando, em grande quantidade, mudas que foram produzidas em substratos.

A hérnia
Outro prejuízo que os fungos podem causar é a hérnia em certos tipos de plantas, como hortaliças.

Este tipo de problema ocorre, pois inicialmente, as plantas começam a ficar com uma cor verde clara, o que lhes proporciona a sensação de palidez, tornando-se, aos poucos, amarelada, com algumas partes já murchas.

Os problemas apresentados pelas plantas
Com o tempo, as plantas que forem afetadas por este fungo começam a apresentar menor capacidade de absorver água, consequentemente de nutrientes e dificuldades no desenvolvimento, comprometendo, também, a reprodução e podendo ser fatal para plantas que sofrem desta doença de maneira precoce.

Para evitar este tipo de prejuízo, só existe uma solução disponível: optar pelo uso de produtos que contenham combatentes a este tipo de hérnia nas plantas citadas acima.

pontos pretos em orquídeas

O controle de fungos
O controle de todo o tipo de fungo no solo pode ser feito mediante à medidas de controle com o uso de produtos específicos para estes tipos de problemas. Uma das precauções que devem ser tomadas é, ao utilizar uma nova parte de terra destinada ao plantio, é indicado o uso de mudas novas e sadias, para evitar a utilização de instrumentos e plantas que já foram contaminadas, pois, quando introduzidas em um solo novo e fértil, a possibilidade de uma planta infectada contaminar todo o local é grande.

Como cuidar do solo afetado
Caso o terreno já estiver sido prejudicado e infestado por fungos, será necessário maior cuidado com o solo, reduzindo o inóculo presente nele, a fim de proteger as plantas que estão localizadas naquele local, durante as fases que estarão mais desprotegidas, assim como climas desfavoráveis para as mesmas, podendo, até, conseguir recuperar alguma das que foram atingidas por fungos.

Procedimentos que ajudam
Alguns procedimentos como aração profunda, drenagem do solo, calagem, algumas possíveis modificações no processo de irrigação e produtos para desinfetar o solo (aquecê-lo com diversos meios) são altamente recomendados, dependendo dos fungos e estado do solo envolvido.

oídio

Solução para fazer em casa
Existe uma solução que pode ser feita por si mesmo em sua própria casa, para combater a infecção de fungos no solo de plantio. Serão necessário, para o preparo desta solução, os seguintes materiais: 50 gr. de sulfato de cobre, 2 recipientes (preferencialmente baldes), 10 gr. de cal virgem, tecido fino e pulverizador manual. Estes itens podem ser encontrados em lojas especializadas para agricultores.

Passo a passo
Primeiramente deve ser introduzido meio litro de água em um dos recipientes que foram separados para o preparo da solução. Em seguida, é necessário envolver o sulfato de cobre, encontrado em forma de pedras pequenas, no tecido fino.

Após estes dois passos, é necessário que o tecido consiga ser preso na borda do recipiente que contém água, ficando sob o líquido de maneira superficial, fazendo o sulfato de cobre ser dissolvido lentamente na água.

No segundo recipiente, também será aplicado meio litro de água, e desta vez, o produto que será dissolvido nela será o cal virgem, que deverá ser despejado com cuidado para evitar problemas ao agricultor, e necessitará de uma colher grande para mexer o produto e ser facilmente dissolvido. Após isto, acrescente mais cinco litros de água neste mesmo recipiente, adicionando-os a solução, devendo ser, em seguida, filtrada.

As duas soluções devem ser juntadas e colocadas em um pulverizador, que servirá para borrifar em todas as plantas presentes no plantio.

ferrugem

Lembre-se
É necessário lembrar que a mistura dos dois processos realizados acima devem ser utilizados imediatamente. Caso contrário, eles deverão permanecer em recipientes diferenciados até a hora de serem utilizá-los com o pulverizador.

É necessário ter um cuidado específico com o solo, para que os fungos não afetem o plantio e causem prejuízos as plantas, e consequentemente, perdas de produção, sendo precisos produtos especiais, precauções para evitar a infecção e preparo de soluções que ajudem a combater este tipo de problema que afeta o solo de muitos agricultores.

água

cochonilha

As cochonilhas (coccídeos) são uma família de insetos pertencentes à super família Coccoidea. Existe bem mais de cem espécies diferentes de insetos sugadores de plantas e orquídeas.

São em geral conhecidos também por  escamas, lapinhas, piolhos-de-plantas ou piolhos-dos-vegetais. As fêmeas são achatadas com corpos ovais, por vezes coberto com uma cêra (essas cobertas por cera são difíceis de combater, pois a cêra protege o inseto, é preciso uma escova de dente molhando em uma solução de sabão e água para arrancar ela da parte atacada (mesma receita 5 ml de sabão para 500 ml de água).

Em alguns dos gêneros as fêmeas possuem pernas, mas outras são desprovidas de pernas e as antenas podem ser encurtadas ou ausentes. Os machos podem ser alados e copulam com muitas fêmeas que depois não para mais de produzir filhotes.

Enquanto sugam a planta excretam uma substância adocicada que é apreciado pelas formigas que ficam de pajem cuidando e recolhendo o “néctar” enquanto os insetos não param de sugar, inclusive as formigas é que mudam as cochonilhas de lugar na planta, e levam elas os que nascem para outras partes da planta ou até para outras plantas. As cochonilhas não conseguem se locomover.

Tanto a cochonilha como a formiga faz o papel que lhes cabem e não sabem que a orquídea tem dono. Só que tem um porém nessa historia, os ataques severos dessa praga só ocorrem se a planta já estiver desnutrida, não conseguindo se defender.

orquídea

Plantas sadias costuma saciar a “fome” das formigas soltando pequenas gotículas de seu mais precioso néctar, fazendo assim uma sadia parceria onde a planta fornece para a formiga o seu néctar e as formigas defendem a orquídea de ataques de praga.

Muito interessante observar o equilíbrio da natureza em duas situações distintas onde a formiga trabalha para manter esse equilíbrio. Nunca acreditei que as formigas fossem prejudiciais as plantas e observando e cultivando orquídeas aprendi que a formiga atua conforme a condição da planta se estiver debilitada e a morte for um caminho natural ela acelera esse processo reciclando e tornando sustentável o meio.

Mas se a planta estiver saudável e bem nutrida a formiga apenas recolhe seu “pagamento” e nada faz a planta.

Para evitar o aparecimento além de adubar corretamente as suas plantas, você poderá fazer o seguinte:

* Observe o local de cultivo e tente fazer diminuir a umidade do local, regando mais espaçadamente, aumentando a distancia entre os vasos permitindo que a ventilação melhore, mantendo limpo o local de cultivo e bancadas, pode até pendurar as plantas dificultando para as formigas e outras pragas.

cacto

* Observe periodicamente as plantas, principalmente as que floriram recentemente e provavelmente estão com as reservas baixas, pois a floração exige muita energia da planta que acaba ficando mais frágil nesse período.

* Cortar a espata ou haste que estiver sem flores e secando.

* Retirar com escova de dente as palhas secas do bulbo da planta, pode ser com a solução de 5 ml de sabão neutro para 500 ml de água.

* Não se esqueça que as cochonilhas gostam de orquidários com muita umidade, pouca ventilação e pouca iluminação.

gondoleiro