Subscribe to PlantaSonya Subscribe to PlantaSonya's comments




Posts para categoria ‘Pragas e Doenças’

plantas-amarelas

As folhas amarelas nas plantas são um sintoma chamado de clorose. Isso acontece quando existe pouca clorofila nas folhas ou até mesmo a degradação da mesma. Essa deficiência de clorofila ocorre quando a fotossíntese acaba acontecendo de forma deficiente.

Ou seja, a planta está doente e precisa de amor já que a fotossíntese, a forma pela qual a planta se alimenta, está com problemas. Caso o problema perdure, a chance da planta morrer é grande.

Por isso, vamos listar as causas mais comuns e a forma como tratar o problema:

Deficiência de nutrientes
Existem 13 minerais essenciais que precisam estar disponíveis para a planta em seu solo, caso haja deficiência de algum desses existe a possibilidade da planta morrer.

Para você ter idéia, os principais nutrientes são nitrogênio, fósforo, potássio que são facilmente encontrados em compostos orgânicos ou em produtos líquidos ou granulados que existem para vender nas lojas de produtos de jardinagem.

Também é importante que a planta possua cálcio, magnésio e enxofre que podem ser encontrados em compostos orgânicos ou na cal para calagem que deve ser feita três meses antes do plantio.

Além destes, é preciso dispor de boro, cobre, ferro, cloro, manganês, molibdénio e zinco, então talvez seja necessário fazer uma análise do solo para identificar o problema.

orquídeas-com-folhas-amareladas

Doenças bacterianas ou virais, insetos e fungos
Se você localizar furinhos juntos as manchas ou outros sinais de que a mesma está sendo devorada, fique atento pois é possível que sua plantinha esteja sendo atacada por insetos.

Para evitar este problema é preciso trocar a planta de vaso, usar repelentes orgânicos, fazer rotação de culturas, manter a terra com umidade controlada e ainda uma limpa das folha estragadas, sem jamais deixar resto doente no vaso ou pé da planta.

Caso você acredite que seja doença viral ou bacteriana, jogue todos os restos doentes fora para não espalhar o patógeno.

Insolação e irrigação
Cada planta possui sua própria necessidade de sol e água, ou seja, é preciso que você a conheça muito bem para que não a afogue ou a resseque, a faça secar no sol ou ainda a esconda do mesmo.

Para resolver problemas causados por esses dois elementos, vá fazendo testes. Troque o vaso de lugar, mude sua rotina de água e veja os resultados. Porém mantenha-se atento para que sua plantinha debilitada sobreviva.

Cuide da sua planta com amor para que ela retribua com toda sua beleza exuberante.

passarinho

Folhas da laranjeira com sintomas típicos de clorose férrica

A clorose, em botânica, é a condição de uma planta, em que as suas folhas não produzem suficiente clorofila.

As folhas apresentam uma coloração diferente da normal: verde pálido ou amarelado.

Pode ser causada principalmente pela carência de nutrientes diretamente envolvidos no funcionamento dessa molécula responsável pelo processo de fotossíntese dos vegetais.

Pode provocar a morte da planta devido à menor capacidade desta produzir carboidratos.

É o sintoma comum de planta doente clorose é sintoma comum de planta doente - as folhas ficam amareladas – mas, cada tipo de amarelado tem um motivo.

Aprenda aqui como entender porque suas plantas ficaram amarelas e dê a elas o que precisam para resolver o problema. Pode ser que falte ou haja excesso de água, faltem de nutrientes fundamentais, seja por ataques de bichos (pragas como pulgões, cochonilhas, lagartas) ou doenças bacterianas e virais.

Ocorre clorose acontece quando há pouca clorofila nas folhas da planta, ou esta se degradou. E a deficiência de clorofila ocorre quanto a fotossíntese, por algum motivo, é deficiente. Isso significa doença para a planta pois, a fotossíntese é, nada mais, nada menos, que o jeito que a planta tem de transformar alimento em energia.

clorose

Então, se a planta está doente, não conseguindo se alimentar bem nem obtendo energia, ela irá morrer se você não resolver o problema.

As deficiências mais comuns e a forma de resolvê-las.
1) Deficiência de nutrientes
As plantas precisam de 13 minerais essenciais e, se estes não estão disponíveis no solo, elas padecerão a não ser que você os ofereça. Os principais são N – nitrogênio, P – fósforo e K – potássio, que você oferece com a introdução de composto orgânico bem curtido ou em produtos líquidos ou granulados, existentes no mercado.

Seguem em importância o Ca – cálcio, Mg – magnésio e S – enxofre, também existentes no composto orgânico e na cal para calagem (se faz 3 meses antes do plantio).

Os outros elementos são necessários em pequenas quantidades - B – boro, Cu – cobre, Fe – ferro, Cl- cloro, Mn – manganês, Mo – molibdénio e Z – zinco - que podem estar em aparas de relva, folhas de árvore e outras matérias orgânicas, portanto, no composto bem curtido.

Faça uma análise de solos para detectar a falta ou, se não puder fazer, adube seu solo de forma mais completa e observe. Dê uma conferida no infográfico para determinar que tipo de clorose é que está ocorrendo com suas plantas.

clorose-3
2) Insetos, fungos e doenças bacterianas ou virais

As manchas são localizadas em algumas folhas ou partes da planta, as folhas podem ter pequenos furinhos, ou estarem carcomidas nas bordas, ou só nos veios, ou você pode encontrar manchas pelos caules, ou embaixo das folhas, ou ajuntamento de bichinhos, colônias, ou manchas escuras oleosas, por exemplo.

Há uma infinidade de sintomas visuais para as doenças fitossanitárias mas, você poderá ter bons resultados com algumas ações práticas, mesmo que não saiba qual doença é.

Use repelentes orgânicos, troque a terra do vaso, adube melhor, faça rotação de culturas e mantenha a terra com umidade controlada (o excesso de umidade ou a falta de luz podem aumentar a quantidade de fungos e outros patógenos), arranque as folhas estragadas, não deixe qualquer resto vegetal doente no vaso ou no pé da planta.

E caso toda a planta esteja doente, jogue tudo fora, terra e restos, bem longe. Dependendo da causa, do patógeno, é viável jogar os restos na sua composteira orgânica.

clorose

3) Irrigação e insolação
As plantas precisam de quantidades diferenciadas de luz e água, respeite as idiossincrasias de cada espécie e cuide para que sempre ocorra uma boa drenagem em seus vasos e jardim. Então, experimente mudar o vaso de lugar – se está na sombra, leve-o para o sol, se está ao vento, ponha-o em lugar mais protegido.

Observe a terra dos vasos, se está socada, troque e melhore a drenagem do fundo, com pedrisco, areia, e ponha bolinhas de argila ou lascas de madeira, na superfície, para preservas a umidade.

campoflorido

lesma

Todos nós gostamos de criar plantas, às vezes criamos jardins para ornamentar as nossas residências e criarmos aquele espaço de paz e tranquilidade ou criamos hortas onde fazemos o cultivo de hortaliças, frutas e verduras de uma forma natural.

Para mantermos esses espaços sempre agradáveis e bonitos, é necessário cuidarmos das plantas e dos espaços com bastante cuidado e carinho, mas mesmo assim, os jardins e hortas estão sujeitos a pragas, e muitas vezes surgem às lesmas e os caracóis, que se tornam uma dor de cabeça para todos aqueles que possuem jardins e hortas, pois esses bichos (lesmas e caracóis) podem destruir as suas plantas, as suas flores, os legumes, frutas e vegetais em geral.

Os caracóis e as lesmas conseguem destruir uma plantação ou jardim em um curto espaço de tempo. Por isso é necessário cuidar das suas plantações, jardins e hortas, e buscar eliminar as lesmas e os caracóis.

lesma e caracol

Dicas para eliminar lesmas e caracóis
As lesmas e os caracóis são pragas que se instalam em hortas e jardins, e para evitar que as suas plantações sejam empestados por essas pragas, seguem algumas dicas com relação de cuidados a serem tomados com suas hortas e jardins.
* Tenha sempre suas plantas, vaso, jardins e hortas bem limpos. De acordo que as plantas forem murchando, apare-as jogando fora as folhas e caules mortos;

* Identifique as pragas a serem combatidas: As lesmas e os caracóis possuem formatos e tamanhos distintos, e uma de suas características é que eles são hermafroditos (possuem aparelhos reprodutores masculinos e femininos simultaneamente).

Eles se reproduzem facilmente, esses animais colocam mais de 400 ovos por ano e fazem sobre escombros, pedras e plantas. As lesmas podem viver 2 anos e são de cor marrom e brilhante, enquanto os caracóis chegam a viver 12 anos, e o aparecimento de ambos ocorre frequentemente no inicio da primavera;

* Faça a limpeza correta das suas plantações, elimine toda a sujeira e retire todos os objetos e detritos que estiverem no seu jardim ou horta. Não deixe perto de suas plantações: tijolos, tabuas, aparas de relva, ervas daninhas, etc..

Fazendo isso o habitat das lesmas e dos caracóis será diminuído, pois nestes locais, eles adoram ficar escondidos e se reproduzirem;

* Caso você produza o seu próprio fertilizante orgânico, tenha o cuidado de não permitir que a compostagem não fique próxima as plantas, pois elas além de abrigarem as lesmas e caracóis, irão servir de alimentação para as pragas;

* Faça a retirada dos caracóis e das lesmas com as próprias mãos – sempre fique verificando como estão as plantas do seu jardim e horta, e no caso de encontrar lesmas e caracóis, recolha todos à mão.

É importante ressaltar que as lesmas e os caracóis têm hábitos noturnos, e quando você for realizar essa verificação à noite, utilize uma lanterna, e siga as pistas brilhantes das lesmas e caracóis para poder encontrá-los.

Pulverize com água e sabão todas as plantas que tiveram contato com as lesmas e caracóis, pois assim as plantas irão ficar mais protegidas contra futuros ataques dessas pragas;

* Proteja a terra, O solo usado no seu jardim ou horta deve ser bem protegido, é fundamental que a terra seja bem espalhada para que o jardim ou horta fique mais bem protegida da ação das lesmas e caracóis. Pode também, utilizar camadas de terra diatomácea, pois este tipo de terreno funciona como um repelente natural junto a insetos.

A terra diatomácea é segura para os seres humanos e para os animais, pois é um produto natural que não produz resíduos tóxicos. Tenha cuidado para não usar iscas de veneno para eliminar as lesmas e os caracóis, pois elas podem ser perigosas para crianças e animais que possam frequentar a sua casa.

caracol-jardim (Medium)

Técnicas caseiras para eliminação de lesmas e caracóis
Segue abaixo algumas técnicas caseiras, simples de serem aplicadas, para tentar manter suas hortas e jardins sem lesmas e caracóis:
* Para eliminar uma infestação de lesmas e caracóis de suas hortas e jardins, podem ser preparadas armadilhas com a aplicação de jarros rasos ou copos de cerveja nas áreas que estão contaminadas.

Coloque os copos ao nível da terra e aguarde que as lesmas e caracóis caiam dentro dos copos e morram. Faça a verificação diária das armadilhas, e caso seja necessário, coloque mais cerveja nos copos;

*  Outra técnica utilizada para eliminar as lesmas e os caracóis, é a de colocar vasos de cerâmica de pernas para o ar. Os vasos devem ser colocados contra o sol, e um pouco levantados, para que assim fiquem guardados todas as lesmas e caracóis.

Esta técnica funciona devido às lesmas e caracóis estarem sempre buscando locais com sombra para poderem descansar, e desta maneira, os vasos de cerâmica se tornam uma armadilha perfeita.

É necessário fazer a verificação diária dos vasos, e faça a limpeza retirando todos os dias as lesmas e caracóis que estejam no interior do vaso, até que a peste acabe;

*  Os ovos de lesmas e caracóis são sempre colocados em lugares úmidos e com sombra, preste atenção em seu jardim e em sua horta, e fazendo uma verificação você pode eliminá-los antes que cheguem a nascer;

* Instale barreiras de cobre de 5 cm de largura em volta das plantas. Essa atitude irá proteger os seus legumes e vegetais e irá manter a beleza do seu jardim;

*  Você ainda pode instalar proteções naturais para impedir que estas pragas destruam as suas plantações. Exemplos: Coloque cascas de ovos e de carvalho em volta das plantas, uma vez que estes provocam a irritação e a desidratação das lesmas.

Você pode utilizar ervas como o alecrim, a hortelã e até algas para repelir os insetos. Assim como a cal, as cinzas de madeira e o farelo de aveia que têm propriedades que incentivam à eliminação das lesmas e dos caracóis.

Você pode plantar ao redor de seu jardim ou horta as seguintes plantas: Uva, Repolho roxo, girassol, abóbora, alho e menta.

A erradicação das lesmas e caracóis nunca chegará a ser total, mas seguindo esses passos apresentados, você conseguirá combater a existência dessas pragas, e manterá suas plantações seguras.

janela-brisa

violetas

Por mais que os cuidados com as plantas sejam os melhores possíveis, sempre há o risco de que elas contraiam fungos e outras pragas. Algumas delas são difíceis de serem eliminadas e é preciso um controle rigoroso para elas abandonem a sua plantação.

Existem uma infinidade de pragas e fungos que atacam as hortas e até mesmos diversas flores do seu jardim, impedindo que as suas folhas se desenvolvam e que a estrutura cresça de forma vistosa.

Vamos, neste artigo, aprender como eliminar esses vilões imperdoáveis do seu jardim e de quebra ainda vai descobrir algumas receitinhas infalíveis.

Fungos

Identificando as Pragas e Fungos
Os bichinhos que costumam atacar as plantas do seu jardim, cuidado com tanto esmero, não devem ser eliminados por completo, já que eles estão cumprindo o seu papel na natureza. O correto mesmo é controlar a presença dessas pragas e fungos dentro do jardim.

Para iniciar o controle, primeiramente é preciso identificar quais são as pragas invasoras. Depois, em seguidas, é preciso definir e descobrir as causas pelas quais os pequenos invasores iniciaram a sua proliferação pelas plantas.

Na maioria das vezes, o jardineiro percebe que com algumas precauções, teria sido possível evitar a invasão desses seres tão pequeninos.

Algumas causas
Existem muitas causas pelas quais as pragas tenham aparecido nas suas belas plantinhas. Abaixo, seguem algumas delas, se não as principais e mais decorrentes:
*  Tesouras mal esterilizadas
*  Introdução de novas plantas
* Acumulação de lixo pelo jardim
* Proliferação das famosas ervas daninhas

Após identificar todos esses motivos e outros que podem ter ocasionado a introdução das pragas no seu jardim, é hora de tomar atitude.

cochonilha

Receitas
1. Pragas para controlar
Confira algumas receitas infalíveis que poderão te ajudar no controle de pragas e fungos que assolam a sua plantação. Algumas espécies são mais facilmente removidas com a ajuda dessas receitas e são elas:
* Pulgões
*  Cochonilhas
*  Ácaros
*  Lagartas
*  Outros

É sempre bom tentar aplicar essas receitas, por mais que a sua praga seja um tanto quanto resistente aos remédios e substâncias utilizadas. A maioria desses procedimentos não machuca as plantas e nem causa danos maiores do que aqueles já feitos pelos fungos no geral.

2. Cuidados
Antes de se iniciar qualquer receita, é preciso tomar alguns cuidados. Vale lembrar que é necessário pulverizar as plantas na medida em que os invasores tenham sido controlados. Do contrário, não exagere na dose. Frutos e flores poderão acabar sendo prejudicados pelo excesso de pulverização dos remédios contra pragas.

Evite aplicar os inseticidas nos frutos e não pulverize mais do que o necessário, restringindo-se apenas as partes da planta afetadas. Lembre-se que os fungicidas, bactericidas outras receitas mais pesadas podem eliminar seres benéficos como abelhas e joaninhas.

pulgões

3. Substâncias
Algumas substancias presentes nas receitas tem nomes esquisitos e podem assustar. A parcimônia por exemplo, é um componente importante a muitos fungicidas e inseticidas no geral, mas isso não quer dizer que isso faça mal à saúde das plantas ou ao próprio bem estar do jardineiro.

Procure pesquisar sobre as substâncias com as quais você está lidando. A maioria delas são sustentáveis e também não agridem o meio ambiente.

4. As receitas
Solução adesiva: Uma das receitas mais comuns entre os jardineiros de plantão é a chamada solução adesiva. É uma receita simples e de fácil manuseio.

Ingredientes:
*
1/2 de sabão de coco ( o equivalente a 100 gramas)
* 2,5 litros de água

Modo de Preparo
Pique bem o seu sabão de coo em vários e pequenos pedaços. Coloque os pedacinhos em uma panela juntamente com a água. Leve a sua mistura ao fogo e deixe que o sabão dissolva todo na água. Espere a mistura esfriar e guarde em um recipiente fechado.

Função
Esta mistura não tem por objetivo eliminar o problema ou até mesmo controlar as pragas. Ela é útil somente como uma ajuda para diluir, espalhar e fixar os remédios aplicados nas plantas, ajudando a disseminar a solução.

borrifo

Antes das pulverizações, misture a receita com outros componentes e fórmulas a fim de controlar os invasores.
* Calda de fumo: A calda de fumo é uma receita muito recomendada pois seu componente principal é considerado um ótimo inseticida.

Ingredientes:
*
50 gramas de fumo em pó
* 1 litro de água

Modo de Preparo
Comece picando o fumo em pedaços bem minúsculos e colocando-o em uma panela com água. Ferva a mistura por no máximo 25 minutos. Aqui, a solução adesiva poderá ser acrescentada. Continue mexendo e misturando tudo até ficar homogêneo. Tampe a panela e espere esfriar. Coe a mistura e pulverize sobre as plantas no mesmo dia.

oídio

Cuidados
Primeiro de tudo, é preciso tomar muito cuidado ao trabalhar com o fumo pois ele é um componente tóxico. Para evitar problemas, você pode optar por comprar produtos prontos como o fumo líquido, vendidos em diversas lojas de jardinagem.

Tenha cuidado ao aplicar a solução sobre frutas e verduras. Antes de consumir qualquer um desses alimentos, respeito o período de 10 dias de carência antes da colheita. Não esqueça também de lavar muito bem os alimentos antes de leva-los à mesa.

Calda Bordalesa: Esta receita é um pouco mais complicada pois leva muito mais ingredientes. Mesmo assim, ela é uma mistura muito eficiente no combate à pragas e fungos.

Ingredientes:
*
30 gramas de sulfato de cobre ( o equivalente a 3 colheres de sopa)
* 30 gramas de cal virgem
* 5 litros de água
* Um balde de plástico
* Uma panela
* Um pano de algodão
* Um arame

Pragaspombos

Modo de Preparo
Pulverize o sulfato e coloque-o no pano de algodão como se fosse um sachê. Amarre o pano com um arame bem firme e pendure o sachê preparado dentro de um balde com água, de modo que o pano com o sulfato dentro não toque o fundo do recipiente. Reserve.

Agora, faça um leite com a cal em uma panela, acrescentando cal virgem ou hidratada e água. Mexa bem lentamente e deixe a mistura ficar homogênea. Aguarde no máximo 24 horas para misturar as soluções.

Não esqueça de verificar o pH da solução de cal. Não deixe-a ficar muito ácida. Aplique a calda no mesmo dia de preparo na planta prejudicada.