Subscribe to PlantaSonya Subscribe to PlantaSonya's comments




Posts para categoria ‘Plantas tóxicas’

tóxicas

Vasos de plantas e arranjos de flores são ótimas opções de decoração para quem quer deixar a casa mais viva e colorida.

Com tantos tipos de folhagens, que se adaptam bem a diferentes ambientes, escolher a planta ideal pode ser um processo demorado. Para quem tem animais de estimação, outro ponto deve ser levado em conta: a segurança dos pets.

É normal que o bichinho – seja gato, cachorro ou outro –, eventualmente, brinque ou até mastigue uma folha de alguma das plantas do ambiente. Por isso, escolher a espécie com cuidado é essencial para evitar uma possível intoxicação no animal.

É possível encontrar vários tipos de plantas não tóxicas em floriculturas e sites especializados, ideais para enfeitar o ambiente e ainda deixar o pet seguro. Confira algumas das opções.

Segue abaixo uma lista de plantas que podem estar em casas com animais de estimação e as que não podem de jeito nenhum por serem tóxicas . Confira.

Plantas que não fazem mal para animais de estimação
* Girassol:
a flor alegra e traz energia para o ambiente, além disso, suas sementes podem ser usadas na culinária. Deve ser cultivada em jardim aberto ou em vasos próximos às janelas e não oferecem perigos para os pets.

* Echeverias: um tipo de suculenta que não é tóxica para pets, as echeverias são excelentes para varandas, pequenos espaços, jardins de pedra ou até para quadros. Ela gosta de meia sombra e se uma folha cair é possível colocá-la de volta no vaso que ela se reproduzirá novamente.

* Orquídea: encontradas em diferentes cores, essas flores são ótimas para decoração e os cães e gatos não costumam se aproximar muito delas. As orquídeas gostam da luminosidade da manhã e de locais bem arejados, mas é preciso tomar cuidado com os ventos intensos, pois são flores extremamente delicadas.

* Fitônia: outra planta que não faz mal para cães e gatos, a fitônia tem aspecto diferente e deve ser cultivada em lugares com sombra.

girasol

Plantas tóxicas para animais de estimação
* Lírio: a planta exala um forte perfume que pode atrair a atenção dos pets, porém sua ingestão é perigosa, podendo causar falência renal, problemas respiratórios, pele avermelhada, dificuldade de engolir e alucinações.

* Azaléia: presente em muitos jardins e até em parques que os pets costumam passear, a azaléia oferece um risco de moderado a grave devido à sua toxidade. Se ingerida pode causar vômitos, salivação intensa, perda de apetite, diarréia, arritmia cardíaca, pressão baixa, convulsões, cegueira, fraqueza, tremores e até mesmo fazer o pet entrar em coma.

* Espada de São Jorge: apesar de apresentar um menos grua de toxidade, a planta não é indicada para casa com animais de estimação porque pode causar salivação excessiva, irritação na pele e dificuldade de movimentação e respiração.

* Comigo-ninguém-pode: apesar da beleza é uma das plantas mais perigosas para cães e gatos, causando os maiores casos de intoxicação. Pode causar irritação das mucosas, edema de lábios, língua e palato, cólicas abdominais, náuseas, vômitos e o contato com os olhos pode gerar edemas, fotofobia e lacrimejamento.

* Samambaia: os princípios tóxicos da planta prejudicam a produção de glóbulos vermelhos, podendo causar diversos sintomas nos animais, como hemorragias na pele,  sangue na urina e fezes e até mesmo anemia. Isso significa que o pet perde sangue muito rápido e pode até morrer. Mesmo as folhas secas podem ser tóxicas, por isso para quem tem um exemplar pendurado na parede, é bom estar atento ao chão e retirá-los o quanto antes.

* Antúrio: se a flor da planta for ingerida  pode causar o inchaço da garganta, lábios e boca, salivação, paralisia da língua, asfixia, diarréia e vômito.

* Violeta: por ter fácil cultivo e muita variedade as violetas são adoradas por muitas pessoas, mas se ingeridas por cães e gatos pode causar fortes gastrites, nervosismo, queda na circulação e respiração, vômitos e diarréias.

planta tóxica

* Copo de leite: facilmente encontrada em arranjos utilizados para decoração, a flor pode ser tóxica para os animais até por contato com a mucosa (lábio ou língua). Alguns sintomas da intoxicação são irritação, salivação abundante e dificuldade de engolir e respirar. O contato com os olhos também deve ser evitado, já que pode causar fotofobia e lacrimejamento.

* Bico de papagaio: o látex presente no caule e nos ramos da planta é extremamente tóxico para crianças, cães e gatos. A substância pode  lesionar a pele e mucosas, causar queimação, coceira, náuseas e vômitos. Os casos de intoxicação aumentam no final do ano quando a planta é adquirida como decoração natalina.

* Mamona: altamente tóxica para animais de humanos, a mamona é uma fruta que produz um óleo utilizado para melhorar o crescimento de cabelos e controlar a oleosidade da pele. Três frutos ingeridos já são suficientes para levar uma criança à óbito – o mesmo acontece com os pets. Ela interrompe as sínteses do metabolismo, podendo causar vômitos, cólicas, desidratação, salivação intensa, febre e sangue nas fezes dos pets.

* Dama da noite: conhecida por florescer e exalar um perfume durante a noite, a dama da noite tem fácil cultivo e costuma estar presente em muitos jardins. Suas folhas e frutos imaturos também são tóxicos, podendo causar náuseas, vômitos, agitação, distúrbios comportamentais e alucinações.

Agora que você já sabe quais plantas não prejudicam e quais prejudicam os cachorros e gatos, já pode deixar a casa mais alegra com segurança.

água6

Quem tem animais de estimação sabe bem o carinho e o amor incondicional que eles nos oferecem, existe uma empatia que na maioria da vezes é difícil encontrar dentro das relações humanas. Cabe-nos a nós retribuir com alguns mimos e cuidados estes seres especiais.

Há um perigo camuflado nas belas plantas que nos prometem paz e prazer, mas que se revelam potencialmente perigosas para animais e pessoas.

Os animais podem mordiscar essas plantas apenas por curiosidade, tédio ou com o intuito de coçar os dentes.

A lista de plantas tóxicas para cães e gatos é grande, se usadas erradamente podem causar reações severas nos nossos animais de estimação.

Abaixo está listado as 11 espécies mais comuns e que têm registrado mais acidentes de intoxicação em animais.

espadadesãojor

Espada-de-São-Jorge (Sansevieria trifasciata)
Muito cultivada devido à crença de que trás proteção e prosperidade, contudo ela contém glicosídeos pregnânicos e saponinas esteroidais, substanciam que provocam a irritação da mucosa, salivação intensa, dificuldades de respiração e movimentação.

mamona

Mamona (Ricinus communis)
As partes tóxicas da mamona são as folhas, principalmente as murchas e as sementes da mesma. Os principais sintomas de intoxicação por ingestão são: falta de apetite, apatia, diarréia, tremuras, desequilíbrio, salivação excessiva, arrotos e possível morte do animal. A mamona é utilizada como controladora de pragas em outras plantas.

Nerium oleander

Oleandro (Nerium oleander)
Aparentemente é um flor inofensiva, mas esconde uma toxidade extremamente alta, uma única folha pode levar ao colapso. Cerca de 15 a 20 gramas podem causar a morte a um bovino ou a ou equino.

Os sintomas de intoxicação podem surgir entre uma hora e vinte e quatro horas após a ingestão e caracterizam-se por: vômitos, diarréia, irritação da boca, desequilíbrio, arritmia, sonolência, dispneia, paralisia, coma e morte.

monstera-deliciosa.

Costela-de-Adão (Monstera deliciosa)
Toda a planta é tóxica, apesar do fruto ser comestível. As suas folhas quando ingeridas podem causar: salivação, prurido e edema na região da face e das mucosas, asfixia, vômito, paralisia da língua. Quando em contato com os olhos pode lesionar a córnea.

anturio

Antúrio (Anthurium)
Todas as partes da planta são tóxicas, contém oxalato de cálcio em forma de cristais pontiagudos, o principal agente causador das ocorrências adversas nos nossos animais.

Os principais sintomas de ingestão são: vômitos, diarreia, salivação, inchaço da boca e garganta, asfixia. Quando em contato com os olhos pode provocar o lacrimejamento, irritação e lesão na córnea.

Zantedeschia aethiopica

Copo de leite (Zantedeschia aethiopica)
Assim como o antúrio, o copo de leite também contém oxalato de cálcio e saponinas, ambos estão presentes em todas as partes da planta.

A intoxicação acontece não só pela ingestão como também pelo contato com a pele. O copo de leite apresenta os seguintes efeitos adversos: vômitos, disfagia, prurido intenso, hiper salivação, edema dos lábios e língua.

Hydrangea1

Hortênsia (Hydrangea macrophylla)
Desde sempre usada pela sua beleza ornamental, com flores azuladas ou rosadas conforme o pH do solo. Todas as partes da planta são tóxicas, quando ingeridas em grandes quantidades, contém uma substancia perigosa denominada de glicoside carcinogênico.

Sintomas de intoxicação: perda de apetite, náuseas, vômitos, convulsões, letargia, flacidez muscular, coma e morte.

fetos

Fetos ou Samambaias
Existem várias espécies de fetos e todas apresentam alguma toxidade em maior ou menor grau. Estas plantas ancestrais contém substancias que prejudicam a produção de glóbulos vermelhos. Sintomas de intoxicação: pontinhos de sangramento na boca ou na urina.

comigoninguempode

Comigo-ninguém-pode (Diffenbachia)
É uma planta muito apreciada pela beleza da sua folhagem e por estar associada à crença de dar proteção ao lares. Estima-se que a Comigo-ninguém-pode seja uma das maiores causadoras de intoxicações em cães e gatos.

A intoxicação ocorre pela ingestão ou apenas pelo contato com qualquer parte da planta. A intoxicação manifesta-se com: problemas gastrointestinais, perda de apetite, irritação da boca e garganta, língua inchada e fora da boca, dermatite, dificuldades respiratórias, convulsões e em muitos casos o colapso.

Hedera helix

Hera (Hedera helix)
Esta trepadeira apresenta toxidade nas bagas e folhas, contém um esteroide natural apelido saponina. Sintomas de intoxicação: dificuldades respiratórias, irritação ocular, disfagia, prurido intenso (coceira) e vermelhidão da pele, alterações neurológicas.

Esta foi a lista de planta tóxicas comuns que escolhemos, mas o circulo é bem mais alargado: tulipas, azevinho, dracena de Madagascar, louro do Japão, jiboia, hibisco, castanheiro da Índia, Flor de Natal, palmeira cica, rododendro ou azálea.

Se o seu animal esteve em contato com uma planta venenosa, limpe a boca do seu animal com água corrente de modo a tentar eliminar os vestígios, mas cuidado não exagere, não o faça engolir resíduos, nem o afogue.

Nunca induza o vômito e não dê nada de comer ao seu cão ou gato. De seguida encaminhe-o de imediato ao veterinário e se possível leve uma amostra da planta em questão para facilitar o diagnóstico.

flores (2)

rosa-do-deserto

Caso não saibam, a rosa-do-deserto é venenosa. Essa planta que esta super na moda aqui no Brasil e em todo o resto do mundo e é até considerada sagrada, devido à sua singularidade e longevidade em alguns lugares.

Mas essa bela planta pode esconder um grande segredo. Um poderoso veneno que esta contido em sua seiva.

As tribos da África, onde a rosa do deserto cresce na natureza, usam a seiva da planta, e às vezes, o pólen para obter um poderoso veneno para suas flechas. Este veneno é tão tóxico que pode até matar elefantes.

Mas não se preocupe, essa versão do veneno que mata elefantes, é preparada a partir da fervura de 12h da seiva, onde o que resta é apenas o veneno puro, que posteriormente é colocado nas pontas das flechas do caçadores.

rosa-do-deserto-2

Se a rosa do deserto é venenosa quais sintomas ela provoca no humanos?
Os sintomas do envenenamento ocorrem dentro de 12 a 36 horas: provocando mal-estar, tontura, náusea e vômito.

Para evitar o envenenamento todo o trabalho com esta espécie deve ser realizado com luvas. Evitando ao máximo o contato com a seiva, que é onde esta contida a toxina.

É perigosa para cães e gatos?
Da mesma forma que o veneno afeta humanos pode afetar também animais. Devido a o fato de alguns animais gostarem de passar o tempo roendo a plantas ou afiando as garras, existe grande chances deles se contaminarem com o veneno da planta.

O início dos sintomas irá variar de caso para caso. Os sintomas de toxicidade podem incluir: Anorexia, Depressão, Vômito, Diarreia, Arritmia cardíaca e até a morte do seu animal, se o veneno for ingerido em grandes quantidades.

Mantenha sua rosa do deserto, em uma área de sua casa que seu animal não pode acessar.

rosa-do-deserto-2

As toxinas presentes na rosa-do-deserto
Esteroides cardio-ativos e glicosídeos cardíacos em toda a planta. Que estão contidos na seiva da planta e a seiva está espalhada pela planta toda.

Concluindo
Você pode criar suas rosas-do-deserto tranquilamente, desde que tome alguns cuidados. Por exemplo, usar luvas no manejo e deixar em locais inacessíveis por animais e crianças.

campoflorido