Subscribe to PlantaSonya Subscribe to PlantaSonya's comments




Posts para categoria ‘Plantas de Forração’

Evolvulus Glomeratus

Também conhecida com Azulzinha a Evólvulo é uma planta que pertence à família Convolvulaceae e está na categoria de flores perenes, forrações a sol pleno ou a meia sombra. É uma planta que se adapta a climas: tropical, subtropical e equatorial. A sua origem é a América do Sul especificamente o Brasil e o Paraguai. Pode chegar a uma altura que fica entre 0.1 a 0.3 m e a luminosidade que prefere é a meia sombra ou a sol pleno.

A Evólvulo é uma planta herbácea do tipo rasteira e. As suas folhas são pequeninas, ovais, verdes e bem delicadas. As pétalas dessas flores são azuis, achatadas e de forma arredondada. Há ainda uma espécie bem semelhante que pertence ao mesmo gênero, a Evolvulus pusillus, a única diferença é que essa herbácea possui flores brancas. Essa planta pode florescer durante o ano todo, porém, durante a primavera o florescimento é mais intenso. O cultivo da Evólvulo pode acontecer em todo o país, porém, nas regiões de frio mais intenso é importante ter cuidado com a geada. O frio intenso pode ser uma dificuldade para a resistência dessa planta.

Evolvulus Glomeratus2

Como cultivar o Evólvulo
* Luminosidade -
O ideal é procurar um local que fique à sombra das árvores ou então a sol pleno;
* Solo - Para que a planta cresça saudável é importante que o solo seja fértil e conte com um bom teor de matéria orgânica. O solo deve ser bem drenado;
* Regas - É importante regar com frequência a Evólvulo, pois se trata de uma planta que sofre quando passa por secas prolongadas. Durante o verão o cuidado com as regas deve ser priorizado uma vez que pode murchar se tiver falta de água;
* Canteiro - Quem for cultivar a Evólvulo em canteiros deve preparar bem o espaço para o plantio, a dica é passar o ancinho para remover as pedras e inços que podem atrapalhar no crescimento da sua planta;
* Adubo – Para ajudar na nutrição da planta a dica é usar adubo animal de curral que deve estar bem curtido. A quantidade ideal é aproximadamente 1 kg/m2. Para incorporar e nivelar use o adubo NPK com fórmula 10-10-10. Esse adubo pode ser encontrado facilmente em supermercados;
* Mudas - É possível comprar mudas em caixas com 15 unidades, geralmente elas vêm em saquinhos de plástico. Se você comprar mudas assim é necessário ter cuidado para remover o plástico cuidando sempre para não desfazer o torrão;
* Acomodando a Muda - Para acomodar a muda abra uma cova pequena usando uma pá de jardim, em seguida coloque a muda no local e arrume a terra no entorno. Aperte de leve para que fique fixo;
* Espaçamento - Deixe um espaço de 15 cm entre linhas e plantas que seja possível a formação de um tapete denso;
* Regas – Para regar use um jato fino para não correr o risco de retirar a planta da cova.

Para preparar as mudas da Evólvulo você precisa de bandejas de cultiva ou então se saquinhos que contenham substrato misto de areia, composto orgânico e terra de canteiro. Em seguida retire estacas da planta, será necessário colocar mais de uma em casa saco. Depois basta regar a planta e deixá-las em cultivo num local que esteja protegido do sol até que a muda comece o seu desenvolvimento. O melhor momento para fazer a estaquia é o final do inverno nos estados do sul do Brasil. Nos demais estados do país é interessante fazer a estaquia na estação das chuvas ou então no outono.

Evolvulus Glomeratus1
O uso no paisagismo
Nas áreas extensas em que não há grama a Evólvulo é uma excelente cobertura vegetal, pode ser usada como planta de forração. Considere que essa planta não resiste ao pisoteio e nem mesmo a falta de água então pense bem onde a planta vai ser cultivada. Se desejar poderá usá-la como pendente como grande parte das plantas rasteiras. Pode ser cultivada em jardineiras ou então em vasos grandes acompanhando altas dracenas ou então palmeiras. As lindas e pequenas flores dessa planta ajudam a trazer um colorido para o jardim, além disso, a Evólvulo floresce o ano todo. Se bem cultivada e cuidada essa planta pode estar sempre florida.

O Evólvulo usada no litoral
Apesar de não tolerar muito bem as geadas e o encharcamento a Evólvulo é uma planta que suporta bem a salinidade sendo uma planta indicado para cultivar no litoral. Além disso, a beleza dessa herbácea a torna uma excelente opção para compor qualquer jardim.

O objetivo de contar com essas plantas ou flores pequeninas é dar mais graça e colorido a sua área externa. Esse tipo de planta ajuda a dar um acabamento melhor ao seu jardim, pois além de cobrir o solo dos canteiros e vasos permite completar áreas que ficariam vazias. Há também a questão prática de ter plantas de forração que é manter a umidade constante no jardim. Isso tudo sem contar nos lindos contrastes que essas plantas acrescentam em tons e texturas. Se existe um projeto paisagístico de jardim deve-se considerar as plantas de forração para compor os seus espaços. Lembre-se que a Evólvulo é uma planta que se destaca nesse segmento.

Para manter o seu jardim sempre florido e bonito é fundamental ter dedicação para regar cada planta com a quantidade de água que ela necessita bem como manter as podas em dia. Na dúvida sobre fazer poda a dica é tentar manter a planta sempre limpa, ou seja, sem galhos ou folhas secas. Quando a planta fica doente é necessário remover a parte comprometida para que o resto dela não seja prejudicada.

flores abrindo gig

Acalypha reptans

Planta pertencente à família Euphorbiaceae que pode ser encaixada na categoria de flores perenes e forrações à meia sombra. Os climas que essa planta prefere são o equatorial, tropical e subtropical.

A origem da rabo-de-gato é a Ásia e a Índia, pode atingir entre 0.1 a 0.3 m de altura.

A planta rabo-de-gato também é conhecida por outro nome popular, como: Acalifa-rasteira.

Suas inflorescências vermelhas, alongadas e com uma textura que se assemelha a uma pelúcia que lembram um rabo de gato, daí vem o seu nome popular mais utilizado.

As folhas são denteadas e numa grande quantidade, juntas formam uma folhagem densa e baixa. Estas formam uma folhagem baixa e densa. No paisagismo presta-se como forração, pois cria um tipo de tapete com as suas folhas e inflorescências. O cultivo e a manutenção são simples. Também pode ser cultivada em jardineiras ou em vasos suspensos.

acalypha

Seu cultivo deve ser sol pleno ou à meia sombra e num solo fértil que tenha sido enriquecido com matéria orgânica. No caso de você usar uma terra com textura muito argilosa acrescente um pouco de areia a mistura, pois ela poderá ter dificuldade em ser penetrada pela água.

A adubação também é muito importante para a rabo-de-gato e deve ser feita na medida certa. Quando a adubação é feita em excesso pode acabar queimando as folhas em especial quando os nutrientes são borrifados em horários em que o sol está muito forte.

As regas devem ser feitas diariamente para que a terra fique sempre molhada, porém, se lembre de não encharcar as flores. A água em excesso pode estimular o surgimento de fungos que acabam apodrecendo a raiz da sua planta.

janel4

Azulzinha (Evolvulus glomeratus)

As plantas de forração são aquelas que possuem pouca altura e que tem a capacidade de forrar grandes espaços de terra. Basicamente elas formam um tipo de cobertura vegetal que é chamado de forração. Quando elas crescem acabam criando um visual de gramado verde e extenso.

O termo espécie de forração também está ligado a ideia de plantas de cobertura que não são resistentes ao pisoteio. Dessa forma muitos jardineiros e paisagistas profissionais não incluem essas plantas na categoria de grama.

São definidas por especialistas como planta de forração, aquelas espécies ornamentais que são usadas para cobrir toda a terra de um canteiro, um vaso ou mesmo de uma área extensa de jardim. Essas plantas funcionam como um tipo de tapete vivo para o seu jardim.

Para boa parte dos especialistas, as plantas que são comumente usadas como plantas de forração quando cultivadas num vaso ou canteiro, perdem essa designação. Podemos dizer que basicamente esse termo está associados à planta que faz a cobertura direta do chão.

Pelo fato de não resistirem ao pisoteio essas espécies são mais indicadas para serem cultivadas ao redor de árvore ou então sob bosques sombreados. Numa média geral as espécies de cobertura crescem até uma altura máxima de 30 cm.

As forrações também podem ser usadas para outros fins além de somente enfeitar um espaço, podem ser usadas para proteger o solo de barrancos e taludes das erosões que são causadas pelas chuvas. As plantas agem contra o ressecamento que é causado pelo calor excessivo.

Além disso, essas plantas ainda podem ajudar na absorção de água da chuva e isso evita que a mesma se acumule no terreno. As plantas de forração além de ajudar a proteger os espaços em que estão completam o projeto paisagístico do jardim. São plantas que ajudam a dar mais cor e textura para esse espaço.

A melhor opção para a manutenção do espaço drenável do solo, de pisos impermeáveis ou mesmo de pedriscos soltos que acabam aumentando a irradiação do calor e a temperatura do ambiente.

Da mesma forma que outros tipos de plantas as de forrações também podem ser divididas em opções que devem ser cultivadas a pleno sol e aquelas que se adaptam a cobertura de locais sombreados em que um gramado convencional dificilmente conseguiria crescer.

As espécies conhecidas como de forração em geral gostam de receber luz indiretamente, filtrada e tem um desenvolvimento melhor sob as árvores. O toque incrível para deixar o seu jardim mais bonito, a forração criada por esse tipo de planta fica muito bonito no seu período de floração.

janela