Subscribe to PlantaSonya Subscribe to PlantaSonya's comments




Posts para categoria ‘Plantas aquáticas’

CyperusGiganteus

A planta Papiro pertence à família Ciperceae e sua origem e da África e difundidíssima nas baixas água paludosas da Palestina, Síria África Tropical e Meridional, porém cresce muito florescente no alto Nilo. É uma planta aquática grande, robusta e sem folhas pode crescer a uma altura de 4 a 5 m. Ela forma um agrupado de caules verdes e triangulares que crescem de rizomas espessos e duros. Os caules são rígidos e triangulares e têm uma medula branca por dentro. Esta medula é a fonte do papel.

O papiro foi uma das plantas mais importantes do Egito Antigo e era usado como papel, tecido, alimento e fragrância. Os passos abaixo ensinam como cultivar e cuidar da planta papiro.

Como cuidar da planta Papiro
Saiba que o papiro é considerado um capim e prefere ambientes úmidos e quentes, como jardins aquáticos e pântanos. É possível plantar papiro com sementes ou mudas. Na maioria das regiões, o papiro é uma planta perene ou semi-perene.

Eles geralmente são plantados pelos rizomas em solos úmidos e férteis, dentro de vasos, e depois submersos em um ambiente aquático. Os papiros também podem ser plantados diretamente em solo lamacento a um metro de profundidade para firmar os caules pesados.

Pense na região em que pretende plantar papiros. Em regiões frias, a utilização de húmus protege as raízes, mas a folhagem morre no inverno.

papiro

O seu plantio deverá ser em um local ensolarado, de preferência, perto de lagoas, para que se forme e participe do paisagismo do local. Também podem ser plantados em vasos, recipientes no interior de sua casa. Esse lugar em que você vai colocar não pode ter buracos, se caso tiver, certifique-se que há alguma bandeja em baixo para que não se espalhe a água que desce do vaso ou recipiente;

O papiro precisa de alto nível de umidade para que possa prosperar e assim, ficar viçoso e super bonito. Se você deixá-lo em recipientes, troque a água regularmente, de preferência, todos os dias;

Também necessitam de semi sombra e precisam de um solo rico em terra de jardim e uma parte de arena. Uma poda deve ser feita no fim do inverno;

A planta cresce rápido, procure colocar em um local espaçoso para que possa se espalhar.

Uma vez ao mês utilize fertilizante líquido equilibrado. Use o fertilizante quando for regar para evitar queimaduras. Não precisa cuidar das pragas e insetos que poderão atacá-la, pois, eles não a atraem de forma alguma.

Corte a planta no outono quando os caules começarem a amarelar. Retire as raízes da planta e remova o excesso de solo. Se estiver em um jardim aquático, retire o vaso da água e deixe-o drenar. Depois, remova a planta do vaso e corte as raízes. Corte os rizomas descoloridos ou danificados.

Propague o papiro com sementes ou mudas. Você pode dividir os rizomas em grupos de dois a três. Replante cada parte e cultive-as como plantas separadas.

Mantenha as plantas protegidas do clima frio. Elas não sobrevivem à geada e devem ser colocadas em interiores no inverno. Forneça luz artificial se não tiver muito sol nesta época dentro de casa.

papiroemvaso

Dicas
*
É possível podar para remover caules quebrados.
* Papiros crescem bem em qualquer vaso. É possível plantá-los em qualquer recipiente grande.
* Papiros crescem muito rápido quando são plantados na primavera.
* A folhagem do papiro não é afetada por muitas pragas, com exceção do fungo chamado ferrugem (Pucciniales), que amarela o caule e a folhagem. Nas regiões certas e com luz e condições boas de umidade, o papiro cresce com facilidade.

Importante relembrar
* As sementes de papiro não germinam com tanta facilidade e podem levar um mês ou mais para brotar.
* A planta deve ser mantida úmida.
* Elas não sobrevivem a invernos com temperaturas congelantes. Portanto, devem ser levadas para interiores durante este período e ter iluminação artificial, já que a exposição ao sol não é possível.

ar

Nymphaea_lotus1

A flor-de-lótus é uma espécie de planta nativa do continente asiático (das regiões que envolvem países como Japão, Filipinas e Índia), e é popularmente conhecida pelos nomes de: Lótus-do-egito, Lótus-egípcio, Lótus-da-índia e Lótus-sagrado. Essa planta também é chamada como a Flor-de-buda.

É uma espécie e vegetal de pequeno porte, que atinge uma altura média de 50 cm acima do nível da água onde a planta é cultivada. Sua principal característica é que o caule e a raiz dessa espécie vegetal ficam embaixo d’água, enquanto as flores ficam flutuando.

As folhas se destacam por conseguirem se auto limparem, isto é, elas possuem a capacidade de repelir a poeira e os micro-organismos sozinhas. As folhas apresentam formato circular, sendo bastante similar a pétalas.

As flores chegam a tem 25 cm de diâmetro, e são solitárias. Geralmente essa planta floresce na época da primavera, e a flor fica aberta durante 02 dias, para depois perder todas as pétalas, permitindo que o fruto da flor-de-lótus fique exposto e a mostra.

A flor exala um perfume muito agradável e suave, e pode ser utilizada na confecção de arranjos de flores. O desabrochar geralmente acontece nos meses de dezembro e janeiro, trazendo grande beleza aos locais onde a planta é cultivada.

flordelotus
Geralmente as flores da flor-de-lótus são de cores branca, rosa e brancas com a borda em tons de rosa. O fruto é meramente decorativo, e quando se encontra maduro, ele apresenta em suas cavidades, sementes que são comestíveis. É uma planta que necessita estar exposta ao sol durante o maior período do dia, sendo bastante sensível ao frio e à geadas.

Quando a planta consegue se desenvolver e crescer, é bastante rústica e praticamente não dá nenhum trabalho para quem cultiva. Apesar de serem plantas muito bonitas, devido as suas características, a flor-de-lótus não é utilizada para fins ornamentais. Uma curiosidade sobre a espécie é o fato das pétalas de suas flores não caírem , ficando apenas secas, se caracterizando como um caso raro na natureza.

Cultivo
Para realizar o plantio e o cultivo da flor-de-lótus é necessário que sejam criadas condições similares as que são achadas no meio ambiente natural, isto é, ela deve ser cultivada em um lugar, por exemplo: um pote, que tenha terra ao fundo e água na parte de cima. Em ambientes residenciais é necessário que sejam tomados cuidados para que a água não se torne um local propicio para a proliferação de insetos, como por exemplo, o mosquito transmissor da dengue e da febre amarela.

Por isso, essa espécie vegetal é facilmente cultivada em lagos, tanques e em espelhos de água que tenham grande exposição ao sol. Caso nesses locais possam vir a existir peixes, é indicado que seja evitada a ocorrência de adubações em grandes quantidades. Quando for observado a necessidade da planta em obter uma maior quantidade de nutrientes, faz-se apenas uma adubação de grau leve.

Depois que a semente brota e consegue germinar, a planta não exige maiores cuidados da parte de quem a cultiva, pelo fato dela se caracterizar como uma espécie vegetal aquática, não exigindo regas, pois a flor já vive em constante contato com a água.

nymphaea-lotus-
Multiplicação da flor-de-lótus
Essa é uma espécie vegetal que se multiplica de 02 maneiras: pela dispersão de suas sementes e pela divisão dos rizomas (tubérculos).

A multiplicação por dispersão das sementes é uma das formas mais simples de reprodução das espécies vegetais, no entanto, no caso da Flor de Lótus, para que a semente brote e germine, é necessário que elas sejam furadas param que a água penetre na semente.

As sementes da dessa espécie precisam ser plantadas em local úmido (na lama), pois elas não conseguem crescer quando são cultivadas em um solo que seja seco. Para que a semente da flor-de-lótus se desenvolva é necessário que a água penetre no caroço, por isso não basta apenas colocar a semente e esperar, é necessário que antes de colocar a semente na terra úmida ou na lama seja feito um buraco nessa semente de forma que a água consiga penetrar.

Colocando a semente furada na terra úmida ou na lama, ela irá brotar em um período de 04 a 05 dias, se tornando uma pequenina flor. A partir do momento em que a semente brota, a flor-de-lótus cresce com muita velocidade. A condição de solo ideal para a semente brotar e germinar é que ela seja plantada em solo fértil junto a uma mistura que contém terra vegetal e húmus de minhoca, terra grossa e água.

A multiplicação por divisão dos rizomas é similar às demais espécies vegetais. Bastando que a pessoa separe os rizomas (espécies de caules subterrâneos) de maneira adequada e coloca-los em locais apropriados para o cultivo. Inclusive os rizomas da flor-de-lótus podem ser utilizados na elaboração de saborosos pratos culinários.

riacho

Cada planta possui suas propriedades e saber da melhor maneira de cultivo de cada espécie vai deixar o jardim bem mais bonito. Existe uma infinidade de espécies na natureza e conhecer todas é praticamente algo impossível, mas ter conhecimento de acordo com a classificação de cada espécie, facilita muito na hora de escolher a planta para um lugar ou outro.

Há uma variedade de plantas que preferem lugares mais úmidos. Cada espécie possui uma característica bem individual e nem sempre a planta que gosta de locais úmidos é aquela planta categorizada como aquática, estando estas também inclusas nessa categoria. Conheceremos então mais abaixo, alguns exemplos de plantas que podem ser cultivadas em locais onde a umidade é maior e não precisa ter receio sobre problemas com a espécie. Existem diversas outras opções, mas como a listagem é muito grande, foi escolhido algumas que são eficientes para o paisagismo.

Equisetum spp.
Cavalinha (Equisetum spp.)
Categorizada como planta de folhagem e planta medicinal, a cavalinha também é tida para muitos como planta aquática. Ela é originária da África, América central, América do Norte, América do Sul, Ásia e Europa, portanto uma planta muito conhecida e cultivada ao redor do mundo. Devido essa diversidade toda de origens, a cavalinha vai também receber outros nomes populares como é o caso de árvore-de-natal, cauda-de-cavalo,  cauda-de-raposa, erva-de-canudo e muito mais.

Quando bem cuidada, ela pode chegar até 5 m de altura, mas a média é sempre de 2 m. Essa planta é da mesma família das samambaias, a família das Equisetaceae e por isso as suas necessidades de cultivos serão bem parecidas.

O uso medicinal da cavalinha é indicado para o tratamento de osteoporose, reumatismo, inchaço pré-menstrual e é também um eficiente emagrecedor. Caso você faça uso da planta, atente-se apenas para o tipo de planta que você vai consumir, porque algumas espécies da cavalinha são tóxicas, então só faça o uso de tais medicamentos sob orientação de um médico de sua confiança.

Cyperus giganteus
Papiro (Cyperus giganteus)
Planta de origem na América do Sul, mas a sua maior incidência é aqui no Brasil, por isso que um dos nomes populares atribuídos a espécie é Papiro brasileiro. Esta é uma planta da família das Cyperaceae e quando bem cultivada pode chegar até 3 m de altura.

O papiro é muito comum de ser encontrado próximo à pequenos lagos, rios, fontes e até mesmo espelhos de água. É uma planta bem bonita apesar de não apresentar nenhuma importância ornamental.

Strelitzia reginae Aiton
Ave-do-paraíso (Strelitzia reginae Aiton)
Planta da família das Strelitziaceae e tem sua origem na África do Sul. Popularmente ela é conhecida por diversas nomenclaturas, entre elas a bananeira rainha, bico de pássaro, flor do paraíso, entre outras.

Além de locais úmidos, ela também prefere ambientes mais ensolarados. Dessa forma a planta vai ganhar folhas e flores muito mais bonitas. O solo deve ser rico em matérias orgânicas e com um bom teor de argila e areia e levemente ácido.

A ave do paraíso tem um poder comercial muito elevando, sendo as suas flores, umas das mais populares entre os arranjos florais, de fato muito bonitas.

Zantedeschia aethiopica (L.) Spreng

Copo de Leite (Zantedeschia aethiopica (L.) Spreng)
Planta da família Araceae. Ela tem origem na África, mas atualmente não se sabe de nenhuma localidade onde o clima e o solo sejam fatores que não favoreçam o crescimento dessa espécie.

Quando elas são bem cultivadas, podem crescer até 1 m de altura. A flor copo de leite pode ser encontrada em diversas cores, mas a espécie branca ainda é a mais popular, sendo também a mais comercializada. Se você tiver um exemplar dessa planta em casa, deve atentar-se principalmente com o acesso de crianças e animais por a flor Copo de leite é bastante tóxica.

Megaskepasma erythrochlamys Lindau
Justicia Vermelha (Megaskeparma Erythrochlamis Lindau)
A justícia vermelha é outro exemplo de planta muito utilizada para ornamentação de ambientes. Ela é da família Angiospermae e tem sua origem na Venezuela.

Essa espécie é uma planta bem arbustiva, então se você busca aquela planta para deixar o jardim mais bonito e composto, essa é uma ótima opção. Quando bem cultivada pode chegar até 3 m de altura, possuindo uma forma bem irregular, o indicado é cultivar a  planta sempre em ambientes com muito espaço para que ela cresça.

Por ser uma planta muito grande, deve ser evitado cultivar essa espécie em vasos, dando preferência aos canteiros bem limpos. Essa espécie tem uma função ornamental muito grande. Ela é muito utilizada em jardins abertos apesar de ter poucas espécies plantadas. O problema quando a isso é somente devido ao espaço que a planta precisa para se desenvolver, muitas pessoas acabam escolhendo plantas menores.

Essa espécie possui um grande atrativo para beija-flores, o que vai fazer com que o local onde ela está cultivada e também a planta, torne-se ainda mais atrativa, levando em consideração a necessidade de ambientes sustentáveis que temos nos dias de hoje. Então vale muito a pena ter um exemplar dessa espécie em seu ambiente.

3d9c7659d870882ba952529199681510

Nenufar, Nymphaea 154

Planta aquática da família Nymphaeaceae, nativa da costa leste dos Estados Unidos, mas está perfeitamente naturalizada na Europa.

Este é o menor de todos os Nenúfares. As flores têm pétalas muito brancas com um centro amarelo e aveludado. A flor é aromática, atinge 10-23 cm de diâmetro e dura todo o Verão em praticamente todas as regiões de Portugal. As folhas, redondas e largas, têm cerca de 10 a 13 cm de largura e cada planta, quando desenvolvida, ocupa normalmente uma superfície de 1,2 a 1,8 m.

Quando as folhas se desenvolvem e ocupam muita da superfície da água, o que acontece com frequência, as flores que normalmente flutuariam à superfície crescerão um pouco mais à procura de espaço e de luz e elevam-se uns centímetros acima da água, com grande elegância.

As pétalas abrem de manhã e fecham-se ao fim do dia. Cada flor dura cerca de três a quatro dias, mas quando retirada do seu habitat natural para ser colocada numa jarra por exemplo, dura muito menos. O Nenúfar é uma planta perene, que hiberna no Inverno até chegarem os primeiros dias quentes da Primavera. Existem várias seleções de cores e tipos diferentes, que podem encontrar-se em Portugal nos viveiros de maior dimensão.

Nenufar, Nymphaea 154
É uma planta aquática que gosta de luz solar direta e vive submersa em profundidades que vão desde os 7,6 cm a 1,8 metros. Não exige nenhum tipo de solo especial, mas dá-se melhor numa mistura que contenha barro e pedrisco fino. Adapta-se facilmente a climas temperados e/ou tropicais.

A propagação é feita por cuidadosa divisão dos rizomas, pelo menos de 3 em 3 anos, no fim do Inverno quando começam a despontar as primeiras folhas. Coloque cada raiz no meio do vaso, mais para cima e paralela ao fundo.

O vaso deve ser em rede de plástico perfurado, de preferência forrado com uma tela grossa sintética resistente à água mas que permita o encharcamento das raízes, impedindo que a terra caia para os lados e saia do vaso.

Depois de completar com uma mistura de mais terra e pedrisco até à superfície, cubra esta com pedrisco compacto para não deixar que o solo se escape do vaso. Comprima um pouco e coloque na água à profundidade desejada, em cima de tijolos dispostos no fundo para facilitar o manuseamento futuro. Não se esqueça de deixar uma pega, fio de nylon ou outro dispositivo que ajude a erguer o vaso quando for necessário fazer uma limpeza às raízes ou mesmo dividi-las, sem ter que esvaziar o local onde se encontram. Se conviverem com peixes, este aspecto é mesmo essencial.

Podem ser plantadas em locais muito pequenos ou em alternativa em lagos profundos. Também se dão bem em potes grandes, banheiras velhas enterradas no jardim, etc.

Desenvolvem-se extraordinariamente em lagos (naturais ou artificiais), charcos ou outros locais onde a corrente seja fraca, uma vez que não apreciam o movimento excessivo da água.

Desde que as raízes (rizomas ou tuberosas) estejam cobertas no mínimo por 7 a 10 cm de água, os Nenúfares desenvolvendo-se com grande facilidade de ano para ano. Não exigem quase nenhum cuidado especial, mas gostam que se vá cortando as folhas mais velhas que, aliás, se tornam rapidamente amarelas e feias.

Esta planta é compacta, produz um efeito espetacular e as flores são muito aromáticas. Torna-se perfeita para jardineiros que possuam um pequeno tanque ou lago artificial e queiram iniciar-se na cultura de plantas aquáticas.

riacho