Subscribe to PlantaSonya Subscribe to PlantaSonya's comments




Posts para categoria ‘Orquídeas e Bromélias’

phalaenopsis

É muito comum vermos nas orquídeas botões florais que não se desenvolvem, murcham, ficam amarelados, secos e morrem.

Cattleyas, Phalaenopsis e Dendrobiums são os gêneros mais afetados por esse problema.

Consequentemente, as florações dessas plantas ficam com poucas flores, ou até com nenhuma flor.

Vamos então às principais causas dos botões florais morrerem.

- Temperatura
Variações muito rápidas da temperatura ambiente ou temperaturas muito extremas são uma das principais causas da morte de botões florais.

Veja alguns exemplos:
*
A planta encontra-se em um local fresco (dentro de um supermercado ou floricultura) e é inserida em um ambiente quente (o carro que ficou no sol) ou vice versa;
* Plantas sob condicionadores de ar colocadas em ambiente mais quente, como varandas, jardim, etc;
* Dias muito quentes com noites frias. Essa mudança abrupta faz com que os botões sejam descartados pela planta.

- Ventos
Correntes de vento frias ou quentes, no local em que a planta se encontra, sendo ele mais quente ou fresco, respectivamente, causam a morte dos botões florais. Correntes de vento muito fortes também levam ao mesmo fim.

- Gases atmosféricos e de outras fontes
Os botões florais das orquídeas são a parte mais sensível dela.

Eles são sensíveis à fumaça de cigarros (qualquer tipo), poluição atmosférica, fumaça do escape de motor de carros, fumaça de fogões à lenha e gases como etileno ou metano.

O gás etileno é expelido pelas plantas polinizadas e por alguns frutos para amadurecerem, por isso é importante deixar as plantas floridas longe dessas fontes.

- Excesso ou falta de luz
Tanto a falta quanto o excesso de luz são prejudiciais.

A falta não deixará os botões se desenvolverem adequadamente.

O excesso poderá causar o abortamento e queimaduras nos botões, principalmente se tiver iluminação direta.

- Produtos químicos
Fertilizantes, inseticidas e fungicidas aplicados nos botões podem causar seus abortamentos.

- Água e umidade
Plantas com falta de umidade/água retiram esse elemento que lhes falta de alguma parte para sobreviver. Assim, fazem isso retirando água dos botões florais.

O excesso de água, além de favorecer o aparecimento de fungos, pode asfixiar as raízes da planta. Consequentemente, mesmo com muita água disponível, ela será incapaz de absorvê-la, fazendo com que a planta retire água dos botões florais.

- Insetos
Insetos que se alimentam das flores, como os ácaros e os trips, também podem causar o abortamento dos botões florais, sendo a infestação muito grande.

Deve-se usar inseticidas e acaricidas para o correto controle desses insetos.

botões

Conclusão
Essas são as causas dos abortamentos dos botões florais nas orquídeas. Algumas das causas citadas são difíceis de controlar, como a variação da temperatura diurna e noturna e a poluição atmosférica.

No entanto, há fatores passíveis de controle, bastando seguir as orientações corretas, como colocar as plantas em local adequado (sem correntes de vento) e fazer o controle periódico de insetos.

cachoeiraarcoiris

Miltonia Clowesii

Fatores como limpeza, organização, boa ventilação, esterilização dos materiais de corte, evitar acúmulo de água, isolamento de orquídeas doentes e observação diária das condições de sua orquídea são essenciais.

Algumas vezes não tem jeito e somos obrigados a tomar medidas urgentes, como o uso de agrotóxicos ou ainda os meus preferidos remédios caseiros. Tem gente que utiliza, mas eu não recomendo usar agrotóxicos pois para mim cada orquídea é como se fosse uma verdadeira jóia.

Portanto gostaria de lhe passar algumas receitas de remédios que utilizo e que tenho certeza poderão lhe ajudar também:

Remédios Caseiros
Faça soluções com estes remédios e pulverize as orquídeas, se o problema persistir repita o procedimento 1 semana depois.

Pimenta do Reino
Repelente contra pulgões, ácaros e cochonilhas.

Receita: 100g  de  pimenta-do-reino em 1 litro de álcool.
Deixe por 7 dias. Ferva 1 litro de água com 60g de sabão de coco. Deixe esfriar e junte duas soluções. Separe 250 ml desta solução, coloque em 10 litros de água e pulverize.

Sabão
Atua contra pulgões, ácaros, brocas e formigas.

Receita: 1kg de sabão picado, 3 litros de querosene, 3 litros de água.
Derreter o sabão picado numa panela com água. Quando estiver completamente derretido, desligue o fogo e acrescente o querosene mexendo bem a mistura. Em seguida, para sua utilização, dissolva 1 litro dessa emulsão em 15 litros de água, repetindo a aplicação com intervalo de 7 dias.

Calda de Tintura de Fumo
Atua contra insetos que gostam de mastigar as folhas.

Ferva 100g de fumo de rolo picado em um litro e meio de água, acrescente uma  colher de chá de sabão de coco em pó e borrife as plantas infectadas.

Canela em pó
Atua contra doenças causadas por fungos, como exemplo a podridão negra.

Remova a parte afetada com margem de segurança, isto é, ao cortar a lesão, inclua uma pequena porção de planta sadia.

Isto diminui a possibilidade de deixarmos tecido contaminado sem que esteja apresentando sintomatologia.

Coloque a canela em pó na porção remanescente da planta. Para melhor fixação da canela, use pasta de dente kolynos, não em gel aquelas brancas.
Pasta de dentes é boa para cicatrização, mas utilize com cuidado.

miltonia

Mais Dicas: Plantas amigas das orquídeas
Muitas pessoas exageram em produtos químicos no combate a pragas e insetos sem saber que existem alternativas naturais para combater o problema. Portanto aqui vão mais algumas dicas sensacionais para você.

Algumas  plantas  possuem a  propriedade de repelir agentes nocivos, já outras plantas funcionam como um abrigo aos inimigos dos insetos favorecendo assim suas orquídeas.

Por exemplo, você sabia que plantar hortelã próximo de sua orquídea repele formigas, evitando que você precise aplicar aqueles produtos? E você sabia que a cebolinha verde é capaz de repelir pulgões e lagartas?

É possível criar um ambiente de ajuda mútua entre as plantas, uma protege a outra de agentes nocivos e você terá um jardim cheio de harmonia. É realmente um assunto fascinante esta amizade entre as plantas.

folhas caindo outono

Vanda-Sanderana-Alba

Envasar orquídeas não é muito diferente de envasar qualquer planta, mas é necessário um cuidado especial na preparação do substrato e das raízes para o vaso novo.

O envasamento é necessário quando as orquídeas apresentam raízes que já estão crescendo sobre a borda do vaso original, o que normalmente ocorre após as orquídeas terem florido.

A melhor época para envasar é entre a primavera e o verão, quando novos crescimentos estão começando a aparecer.

Dica: as orquídeas a serem envasadas devem ser regadas no dia anterior a fim de  tornar as raízes da planta maleáveis e ficar muito mais fácil de trabalhar com elas!

Antes de começar o procedimento é importante que você tenha a disposição os materiais necessários. Quais são eles?

Lista de materiais necessários
Antes que você comece a manusear suas orquídeas lembre-se sempre de lavar muito bem as suas mãos.

É necessário que qualquer material que você usar para cortar (faca, tesoura, canivete) seja esterilizado por imersão em solução desinfetante. Eu muitas vezes para facilitar uso um isqueiro e com a chama esterilizo a lâmina.

Você deve se acostumar a sempre fazer isto para evitar contaminar sua orquídea. Já que estamos falando em materiais de cortes vamos passar a lista completa do que você precisa:

1- Um vaso novo que seja grande o suficiente para acomodar cerca de dois anos de crescimento.
Jamais use um vaso que seja muito grande, uma vez que ele não permitirá que a orquídea seque quando você regar, o que fará com que as raízes fiquem propensas a decomposição.

2- Um substrato especializado para orquídeas.
Geralmente uma combinação de carvão vegetal, pedaços de turfa, concha de ostra, casca de coco e outros materiais misturados em diferentes quantidades, dependendo do tipo de orquídea a ser cultivado. Para mais informações sobre substratos veja nossa aula de ontem.

3- Tesoura de poda ou faca esterilizada.
Você vai usar um material de corte para aparar as raízes que estão mortas ou cresceram muito para caber no vaso.

4- Uma estaca de bambu e um cordão para amarrar a planta.
Estes são necessários para segurar a sua orquídea recém plantada até que suas raízes cresçam e fiquem em posição por conta própria.

5- Selador de poda ou antifúngicos em pó ajudam a prevenir a deterioração por fungos.
Cuidado pois as raízes expostas podem ser alvos de vírus e por isso a limpeza no processo de replantio de orquídeas deve ser meticulosamente observada. Sempre mantenha a sua mesa de trabalho limpa!

miltônia

Mãos a obra!
Veja 8 passos simples em uma sequência do que precisa ser feito.
1. Remova a orquídea do local original. Solte as raízes dos lados e do fundo do vaso usando a sua faca.

2. Em seguida, coloque a planta em um pedaço de papel, eu sempre uso um jornal velho.

3. Com a faca, retire gentilmente o meio velho e raízes mortas ou em decomposição.

4. Se você descobrir que uma grande quantidade de raízes estão podres e precisam ser cortadas, então envase em um vaso do mesmo tamanho. Se as raízes estão saudáveis e enchem o vaso, escolha então
um vaso que é um tamanho maior.

5. Coloque algum material volumoso, como pedaços de argila quebrada, pedras, ou casca de amendoins no fundo do vaso novo, a fim de garantir a drenagem adequada para a sua orquídea.

6. Coloque a planta no vaso novo de modo que ela fique na mesma altura que estava no vaso original. Ajuste o material volumoso e adicione o substrato, conforme a necessidade, assim, quaisquer brotos novos estarão nivelados a borda.

7. Adicione a mistura para envasar a orquídea no vaso e pressione com firmeza de modo que quando o vaso estiver cheio, a planta não tenha espaço de mover-se. Tenha cuidado para não danificar as raízes.

8. Coloque uma estaca no meio do vaso e prenda os caules com laços.

A importância da limpeza
Espero ter lhe ajudado com estas dicas de hoje e lembre-se: faça da limpeza um hábito, isso será de extrema importância no combate a pragas e doenças nas orquídeas.

janel174

Miltoniopsis híbrido

Pragas e doenças nas orquídeas devem ser controladas imediatamente. É bem verdade que basta que apenas uma planta seja infestada para rapidamente contaminar todas as orquídeas que você tem.

Se você ler blogs e sites sobre o assunto você vai encontrar muitas medidas curativas, mas você precisa na verdade aprender a evitar o problema. Portanto siga este princípio básico.

Dica: Para  evitar  pragas  e  doenças  nas  plantas existem 2 fatores essenciais.
* Nutrição adequada
* Higiene

Não deixe de observar sua plantinha diariamente, quanto antes você descobrir algum problema mais fácil será de resolvê-lo. Medidas preventivas são sempre mais eficientes e econômicas que as curativas.

Cymbidium

Alguns cuidados básicos
Antes de fazer podas, acostume-se a esterilizar a tesoura e a faca passando o utensílio em uma chama de vela ou isqueiro. Realmente não me canso de repetir isto, pois se você podar um orquídea contaminada e continuar o processo com as outras orquídeas você vai perder sua coleção inteira.

Mantenha a bancada de trabalho sempre limpa, lavando-a  frequentemente com escova, água e sabão e se preciso desinfete com produtos à base de cloro.

Um hábito entre os cultivadores de mais idade (como eu) é aquele de pintar a bancada com uma mistura de cal queimada e hipoclorito de cálcio, isto ajuda a inibir a contaminação.

Lixo, vasos sujos e substratos velhos devem ser afastados da proximidade de cultivo das orquídeas para evitar fungos e insetos.

Pragas e Doenças comuns e como identificá-las
As doenças são realmente uma irritação na orquídea. Se não forem tratadas, podem destruir a planta e se espalharem para outras orquídeas. Você deve conhecer os sinais comuns de doenças das orquídeas.

Eles são as seguintes:
Manchas sobre a flor

manchas
Um sinal de infecção por fungos ou mofo são manchas rosa ou marrom claras na flor da orquídea. O remédio é providenciar maior circulação do ar.

Flores com furos

furos
Muito provavelmente não é a doença de uma orquídea, mas os danos causados por pulgões e outros insetos que se alimentam de orquídeas.

Para se livrar desses insetos, pulverize as orquídeas com Malatião, mas certifique-se de ter cuidado, usando uma máscara ao aplicar.

Folhas descoloridas ou machucadas

descoloridas
A razão pode ser um vírus que faz a cor desbotar. Se for um vírus, então você  tem que destruir a planta. No entanto, lesmas, ou até mesmo baratas, podem  ser também uma outra causa.  Você precisa examinar e usar um pouco de pó como isca.

Flor murcha

flores murchas

Caso você observe flores murchas da flor, isto pode ser causado pela mudança  brusca de temperatura ou polinização por um polinizador desconhecido. O  remédio, é claro, é moderar as mudanças de temperatura e remover todas as plantas afetadas.

Flores deformadas

malformadas

Causas comuns de orquídeas deformadas incluem baixa umidade ou altas  temperaturas quando os brotos estavam em desenvolvimento.

Lesão mecânica  ou  química  durante  a  formação  de  brotos, o  broto adquiriu uma deformidade inexplicável, e potencialmente uma infecção viral.

Algumas Pragas
Vespinha

vespinha

Provoca inchaço na base dos novos brotos, que serão roídos internamente pelas larvas da vespinha. Atacam sobretudo Cattleyas e Laelias. Queime ou corte os brotos afetados.

Nematóides

nematoide

O mais comum em orquídeas tem aspecto de lombriga, cor branca e tamanho da ordem de décimos de mm. Se uma raiz tiver uma parte escura e outra branca, os  Nematóides podem estar ativados neste ponto de  transição.

Se você notar  mancha negra ou marrom, começando em geral pelo rizoma ou pseudo bulbo, é podridão negra. Corte imediatamente a parte afetada e tente salvar o resto (coloque um cicatrizante e defensivo).

Lesmas e Caramujos

caramujo

Raízes e brotos roídos. Use folha de alface para atraí-los e depois elimine manualmente. Mergulhe o vaso em água até  a borda por 2 horas para forçar lesmas e caramujos a subir para respirar, assim você elimina  também  os  que  estiverem mais abaixo. Se puder desenvase para eliminar ovos.

Como todas as outras plantas, as orquídeas são também propensas a uma série de doenças causadas por fungos e vírus, além de outros insetos e pragas.

barcos