Subscribe to PlantaSonya Subscribe to PlantaSonya's comments




Posts para categoria ‘Orquídeas e Bromélias’

cymbidium_PP

Apesar de o Cymbidium ser um tipo de planta versátil quanto ao substrato, a terra de jardim pode até funcionar, mas não é o substrato mais indicado pelo risco de doenças que podem atingir e planta e então matá-la.

Então, você pode usar o substrato que for mais acessível na sua região para plantar o Cymbidium, pois ele costuma se desenvolver bem. O mais importante é evitar usar a terra retirada diretamente do jardim.

Se o plano é plantá-la em um canteiro sem vaso, faça uma cova funda e preencha com uma mistura de areia e substrato para que ela tenha um esquema de drenagem.

Uma das características exclusivas da orquídea Cymbidium é o fato de ela não se adaptar bem acoplada e amarrada em troncos de árvores, diferentes de outras espécies, já que o seu tronco é mais grosso e comprido do que as outras.

Tão importante quanto o solo é o vaso usado no cultivo da Cymbidium. Eles devem ser mais altos, arredondados e profundos, já existem no mercado vasos específicos para orquídea Cymbidium.

Ela deve ser replantada para um vaso maior a cada ano ou que sejam tiradas mudas para manter o seu tamanho e que ela continue crescendo saudável e forte.

cymbidium

Adubação
O ideal é que a adubação seja feita na época após a florada. A Cymbidium não exige grandes especificidades quanto ao adubo.

Um adubo orgânico é suficiente para a Cymbidium. No entanto, o adubo deve ser usado com bastante moderação porque pode matar a orquídea. Adube-a regularmente com pelo menos 15 dias de intervalo e suspenda a adubação na época da florada.

Outra dica para a adubação é não descartar os bulbos secos, pois eles concentram nutrientes essenciais à planta.

janela-brisa

Cypripedium-calceolus

O Cypripedium é um gênero de orquídeas formado por 57 espécies. As plantas deste gênero são orquídeas terrestres que gostam de crescer em pântanos com temperaturas bastante frias, algumas inclusive chegam a crescer até no Alasca, um habitat extremamente frio para a maioria das outras espécies.

Se você mora no sul do Brasil, por exemplo, onde costuma fazer bastante frio, você pode plantá-la em seu jardim que ela provavelmente se dará muito bem.

Como a maioria das espécies terrestres de orquídeas, apresentam rizoma curto e robusto, crescendo no solo próximo à superfície, em ciclos anuais quando, para cada novo broto de um lado, um antigo seca do outro.

O caule geralmente é ereto com diversas folhas distribuídas pelo seu comprimento, contudo há casos em que o caule é tão curto que as folhas parecem brotar diretamente do solo. as folhas usualmente são pubescentes, de formatos variados.

A inflorescência é racemosa comportando de uma a doze flores, como no Cypripedium californicum, mas geralmente são cerca de três. As flores seguem a estrutura característica de toda a subfamília, com sépalas laterais parcial ou totalmente fundidas e labelo formando uma estrutura saquiforme.

As pétalas e sépalas costumam ser da mesma cor e o labelo de cor contrastante, mas há exceções. O formato do labelo, cuja função é atrair polinizadores, varia grandemente entre as espécies.

A coluna possui apenas um estaminoide. o ovário é trilocular. O agente polinizador mais comum são as abelhas

cypripedium-1

Como Cultivar
Escolha um local onde ela receba luz direta do sol durante toda a manhã até as 11:00h, pois a partir daí a luz vai ficar muito forte e pode não ser o ideal.

Depois disso, você vai precisar simular as mesmas condições que ela gosta em seu habitat natural, ou seja, um pântano. Um pântano tem como característica ser um ambiente plano com o acúmulo de água com muito pouco movimento e repleto de plantas em volta.

O que você pode fazer é cavar um buraco de mais ou menos 30 cm de profundidade por 60 cm de largura e cobrir o fundo dele com um saco plástico a fim de reter a água, depois encha do fundo até a metade com terra vegetal e do meio pra cima com uma mistura de areia com turfa.

Após isso é só você plantar a Cypropedium em seu “pântano” artificial. Caso opte por cultivar em vaso, você pode utilizar a mesma mistura ou um musgo esfagno, daí em diante é só ir regando à medida que ela for se aproximando da secura.

É comum que em todos os anos a Cypropedium comece a crescer na primavera e venha a florescer alguns meses depois.

Cypripedium reginaeCypripedium reginae

Algumas espécies deste gênero crescem muito rápido, as vezes chega a dobrar o número de flores a cada ano que passa. Já outras, crescem muito devagar como, por exemplo, a Cypripedium reginae.

De forma geral, a minha dica principal é, escolha uma espécie dentro deste gênero que tenha como seu habitat natural, um clima parecido com o que você mora, dessa forma você terá muito mais chances de vê-la florindo todos os anos.

folhas-9

Orquídeas

Tolumnia

As orquídeas são plantas e flores da família das orquidáceas da ordem das microspermas. São típicas de regiões de clima tropical, embora possam ser encontradas em todos os continentes, exceto na Antártida.

O Brasil, por exemplo, é um país em que encontramos grande quantidade e variedade de orquídeas.

Apresentam muitíssimas e variadas formas, cores e tamanhos e existem em todos os continentes, exceto na Antártida, predominando nas áreas tropicais.

Maioritariamente epífitas, as orquídeas crescem sobre as árvores, usando-as somente como apoio para buscar luz; não são plantas parasitas, nutrindo-se apenas de material em decomposição que cai das árvores e acumula-se ao emaranhar-se em suas raízes.

Elas encontram muitas formas de reprodução: na natureza, principalmente pela dispersão das sementes mas em cultivo pela divisão de touceiras, semeadura in-vitro ou meristemagem.

São admiradas em função da beleza incomum das flores, que são adaptadas para a polinização por insetos. Cada espécie possui um formato e combinação de cores diferentes.

Passam uma sensação de delicadeza e exotismo. A maioria das espécies possui caule ou folhas verdes, com presença de clorofila.

Vanda6

As orquídeas podem ser encontradas nas matas e florestas, porém, em função de seu alto valor de comercialização, existem muitos orquidários cultivando diversas espécies de orquídeas.

A arte de cultivar orquídeas é conhecida como orquedofilia e os criadores são chamados de orquidófilos. Estes já criaram várias espécies híbridas.

Principais espécies de orquídeas (mais populares):
- Originárias da Europa: Ophrys, Orchis, Cypripedium.

- Originárias da Oceania e Ásia: Dendrobium, Phalaenopsis, Cymbidium, Paphiopedilum, Vanda, Coelogyne, Eria.

- Originárias da África: Disa, Angraecum, Aerangis.

- Originárias da América: Laelia, Oncidium, Cattleya, Epidendrum, Brassia,  Sophronitis, Miltonia, Pleurothallis, Lycaste, Maxillaria, Phragmipedium, Encyclia, Brassavola.

Curiosidades
- são conhecidas, aproximadamente, trinta mil espécies de orquídeas.

- nas matas e florestas, as orquídeas precisam de determinados tipos de fungos para germinarem

orquidea arquivo gif

cara-de-macaco

Um dos inúmeros tipos de espécie, são as orquídeas cara de macaco. Esse tipo de planta é oriundo das florestas que ficam localizadas há 1000 ou 2000 metros de altura acima do mar. Ela se encontram no Equador, Peru, América Central, Colômbia e México.

Por estarem localizadas em altitudes elevadas, apenas são encontradas por colecionadores, exploradores e aventureiros. O nome científico foi dado a elas em 1978 pelo botânico Carlyle August e são chamadas de Dracula Simia.

Mas foram vulgarmente apelidadas de cara de macaco devido ao formato presente em sua folha. Apesar de que o nome Drácula que significa filho de dragão ou pequeno dragão, também fora colocado pelo formato do focinho que está presente na flor.

Outros indivíduos alegam que esse nome científico foi assim denominado pelos longos esporões pontiagudos que ficam ao redor da planta e que se assemelham aos dentes de Vampiros.

dacula simia

Um dos inúmeros tipos de espécie, são as orquídeas cara de macaco. Esse tipo de planta é oriundo das florestas que ficam localizadas há 1000 ou 2000 metros de altura acima do mar. Ela se encontram no Equador, Peru, América Central, Colômbia e México. Por estarem localizadas em altitudes elevadas, apenas são encontradas por colecionadores, exploradores e aventureiros. O nome científico foi dado a elas em 1978 pelo botânico Carlyle August e são chamadas de Dracula Simia. Mas foram vulgarmente apelidadas de cara de macaco devido ao formato presente em sua folha. Apesar de que o nome Drácula que significa filho de dragão ou pequeno dragão, também fora colocado pelo formato do focinho que está presente na flor. Outros indivíduos alegam que esse nome cientifico foi assim denominado pelos longos esporões pontiagudos que ficam ao redor da planta e que se assemelham aos dentes de Vampiros.

Continue lendo em: https://www.gpabrasil.com.br/flora/orquideas-cara-de-macaco/ | GPA Brasil

Os cuidados tomados para o cultivo
Os cuidados com as orquídeas cara-de-macaco devem ser alterados de acordo com o tipo de espécie.

Mas em regra, deve-se seguir os requisitos abaixo:
Irrigação
A irrigação em regra, dessa planta, deve ser feita para que o vaso fique sempre úmido, mas nunca encharcado, pois o excesso de água pode matar algumas espécies.

Além de não poder irrigar com muita água, também não se pode colocar aqueles pratinhos embaixo dos vasos, pois eles evitam que a drenagem ocorra de forma correta o que ocasiona um apodrecimento das raízes.

Ou seja, irrigue a sua orquídea cara de macaco, uma ou duas vezes por semana, sempre deixando que a água escorra totalmente e nos outros dias apenas pulverize para que fique úmida. Lembrando que além de molhar a parte de fora, deve-se molhar a parte inferior das folhas onde ficam localizados os estômatos.

Luminosidade
Em relação a luminosidade, as orquídeas devem ser postas em locais para que recebam o sol no horário da manhã (6 horas até as 9 horas) ou no final da tarde (16 horas até as 18 horas). A luminosidade é importante para que a planta realize a fotossíntese e cresça de forma saudável.

dacula simia

Ventilação
A melhor ventilação para as orquídeas é deixa-las em locais arejados, mas que não recebam rajadas muito forte dos ventos, pois poderá danificar as folhas ou machucar as plantas.

Adubo
O adubo é fundamental para dar os nutrientes que a planta precisa, e isso deve ocorrer uma vez por semana. Os adubos são encontrados nos supermercados na seção de jardinagem. Entre os melhores para a orquídeas cara-de-macaco estão o NPK 20-20-20, os que contem farinha de osso, os que são orgânicos, as tortas de mamona, e etc.

Porém, caso escolha os adubos que contenham líquidos foliares, é preciso que se adicione algumas gotas de água para poder realizar a vaporização.

cara-de-macaco

Vaso ideal
Os vasos ideais para as orquídeas são os vasos de barros ou os xaxins de palmeira. Porém, entre os dois, o mais aconselhável são os xaxins de palmeira, pois são feitos com produtos naturais e livre de qualquer substancia tóxica ou química.

Além da absorção de água e nutrientes ser altíssima, permitindo assim, um enraizamento ideal. Pragas e doenças: é muito comum as plantas sofrerem com pragas e doenças, e no caso das orquídeas cara de macaco não seria diferente. Porém, se essa classe for cultivada da maneira correta se tornará mais resistente os pequenos predadores.

Um dos maiores inimigos das orquídeas são as cochonilhas (pequenos organismos que sugam a seiva da planta e podem mata-las) Sendo que a melhor forma de combatê-los são através dos produtos químicos que apresentam formulas naturais, já que se tornam menos prejudiciais a planta.

borboletas amarelas