Subscribe to PlantaSonya Subscribe to PlantaSonya's comments




Posts para categoria ‘Orquídeas e Bromélias’

brassavola_flagellaris_x_cattleya_amethystoglossa1

O substrato tem como maior finalidade e funcionalidade servir de apoio para a orquídea. As raízes ficar firmes e se agarras ao substrato, o que mantém a planta com firmeza e saúde. O substrato também retém umidade o que ajuda e beneficia a sua orquídea.

Também é responsável para prover nutrientes para a planta que vem do adubo e por fim o substrato ajuda na circulação do ar nas raízes da orquídea.

O que deixa o substrato bom ?
O melhor substrato para as orquídeas precisa tem boa densidade, deve possuir uma boa drenagem e estar em pedaços. Pode ser feito de materiais descartáveis pois ele não necessariamente passa nutrientes para a planta. Use materiais descartáveis para ajudar o meio ambiente.

Um substrato perfeito deve conter alguns desses itens:
* Casca de arroz carbonizada
* Isopor ou poliestireno expandido
* Seixo rolado de rio, pedra brita, rochas em geral
* Casca de macadâmia
* Casca ou tronco de madeiras
* Casca de pinus
* Carvão vegetal
* Musgo esfagno
* Fibra, Chips e casca de coco

substrato

Onde cultivar as orquídeas?
Depende do tipo da sua orquídea. No caso das orquídeas monopodiais um vasinho pequeno de plástico já é uma ótima casa para sua planta. Devido a essa planta não crescer rapidamente, você pode usar essa recipiente por muito tempo.

Já se for uma orquídeas simpodiais você precisará de um vaso maior e ter cuidados para trocar sempre que ele precisar. E nesse caso as simpodiais devem ser colocadas no recipiente na posição perto da borda e posicionar o ponto de crescimento para o centro do vaso, sendo assim esse vaso será usado por vários anos com esse exemplar.

Não se esqueça de pesquisar no mercado, existem lojas especializadas em jardinagem e paisagismo onde você encontra diversos tipo e modelos de vasos de todos o tamanhos e com pessoal capacitado que pode te passar dicas muito boas para o plantio de sua orquídea.

cerâmica

Vasos de cerâmica queimada
O vaso de cerâmica é definitivamente o mais usado. Sua durabilidade e beleza conquista a todos. Eles retém mais umidade, e é muito mais resistente. Muito usado em regiões mais quentes onde a umidade é menor. Para regiões mais úmidas, atente-se para os cuidados com o vaso de cerâmica, pois pode acontecer de aparecer fungos.

Trata-se do tipo de vaso mais tradicional e que ainda tem o seu uso bastante difundido. São peças mais pesadas que podem ser usadas com o objetivo de reter uma maior quantidade de água de chuvas ou mesmo de regas.

Esse tipo de vaso não é muito interessante para quem mora numa região de clima muito úmido uma vez que torna possível o surgimento de fungos.

Vaso-plastico

Vasos plásticos
Os vasinhos de plásticos tem durabilidade muito reduzida. Devido ao seu material que resseca muito com o sol e umidade. As raízes da plantas podem também estragar os vasos de plástico. Mas não deixam de ser uma alternativa para usar em orquídeas de porte menor.

Existem também soluções ecológicas e de reaproveitamento, tal como vasos de garrafa pet, plantar orquídea na madeira ou até mesmo tronquinhos de árvores.

folhas-9

Ryncholaeliocattleya Alma Kee

São dois os principais nutrientes extraídos desses alimentos e eles são sem dúvidas, indispensáveis para suas orquídeas.

Com certeza muitas aqui já devem usar, mas quero deixar um esclarecimento básico para quem ainda não experimentou:

A casca de banana é rica em Potássio (K), o que é ótimo para nossas orquídeas pois o potássio auxilia no desenvolvimento celular e aumenta a rigidez de diversos órgãos, ou seja, aumenta rigidez das hastes e folhas, ajudando a formar brotos e bulbos mais rígidos e robustos.

Além disso, ajuda na produção da clorofila e no enraizamento!

Alguns sinais da falta de Potássio:
* Folhas velhas – amarelas e manchadas
* Manchas necróticas
* Aspecto enrolado nas folhas

A Casca de Ovo fornece bastante Cálcio, é um nutriente indispensável na formação da parede celular, ou seja está extremamente ligado ao desenvolvimento estrutural, formação de folhas, raízes..

O cálcio ainda promove a redução da acidez no solo, melhora a absorção de outros elementos e também o crescimento das raízes.

brassavola_flagellaris_x_cattleya_amethystoglossa1

Alguns sinais de falta de Cálcio:
*
Flores e folhas murchas
* Deficiência no crescimento das raízes
* Podridão apical em flores

Como preparar e colocar a casca de banana
Coloque as cascas de banana em uma bandeja com papel alumínio. Deixe a parte de dentro da casca voltada para cima (fora).

Depois que as cascas de banana estiverem frescas, separe-as e guarde-as em um recipiente hermético.

Use como adubo ou fertilizante. Triture ou espalhe a casca de banana em torno das plantas do seu jardim.

As cascas cozidas fertilizarão as plantas à medida que elas se quebram.

Como preparar as cascas de ovos
O primeiro passo é colocar as cascas para secar à sombra. Não devemos colocá-las no sol, pois as cascas perderão pequenas quantidades de nitrogênio e cálcio com o calor do sol.

Vá secando e guardando depois, até obter uma boa quantidade. Coloque-as em um saco e quebre-as apertando com as mãos.

Oncidium varicosum

Ou simplesmente leve-as para o liquidificador. Coloque-as aos poucos no aparelho e bata até transforma-las em pó.

Se as cascas estiverem ainda úmidas, pode ser difícil bater no liquidificador, e uma secagem maior pode ser necessária.

Coloque-a farinha num vidro com tampa, e guarde-a num lugar fresco.
Para usar é bem simples:

Uma colherinha de café nos vasos pequenos e duas ou três em vasos maiores. Faça isto uma vez a cada 45 dias.

folhas caindo_1

Cattleya Aurantiaca

Uma técnica muito importante para florir as orquídeas usando a água de arroz, muito útil para fortalecer e enraizar suas plantas

Esta é uma muito especial em que você pode fazer o seu próprio adubo caseiro, sem utilizar agrotóxicos, para cuidar de suas orquídeas.

Além da fibra de coco, substratos, musgo, borra de café, é uma outra opção. Basta bater no liquidificador uma xícara de arroz com duas de água e a casca limpa de dois ovos.

Depois que você bater bem, basta colocar dois dedos dessa água em um pote maior e, dentro, adicione o vaso da sua orquídea.

O resultado será que sua planta irá sugar essa água. O restante, coloque em uma jarra com tampa e guarde na geladeira para usar mais tarde.

Paphiopedilum - peruvian

Atente-se com a temperatura de suas plantar, as orquídeas não ficam muito felizes em temperaturas muito altas.

Adube quando estiver mais fresco Faça a adubação fora do horário mais quente do dia, porque a luz solar e o calor do ambiente, em ação com o adubo, podem “queimar” as folhas e flores.

Para fornecer as vitaminas e minerais necessários, borrife o adubo NPK 20-20-20 diluído ou fertilizante natural, sempre nos cantos do vaso.

Fadinha

Bifrenaria Harrissoniae

Além de renderem belíssimos arranjos – se bem cultivadas -, as orquídeas, essas lindas flores podem durar meses e serem novamente aproveitadas a cada floração.

Mas o que fazer para manter as orquídeas sempre bonitas? Como regá-las adequadamente? Abaixo uma lista de mitos e verdades sobre orquídeas e água, vejam só:

As orquídeas são plantas tropicais e, de modo geral, vivem em regiões com elevados níveis de umidade no ar. Assim, na natureza, elas estão constantemente expostas às chuvas e ao orvalho da madrugada.

Apesar disso, suas raízes secam rapidamente por ficarem expostas nos troncos das árvores aos quais aderem.

Entretanto, quando cultivadas, muitas orquídeas acabam morrendo por excesso de água. A explicação para este aparente paradoxo é que, no vaso, diferentemente do que ocorre na natureza, as raízes ficam encharcadas por muito tempo, o que favorece o aparecimento de doenças ocasionadas por fungos e bactérias.

Daí o mito de que não se deve colocar muita água no vaso. Alguns, inclusive, recomendam regar as orquídeas com apenas um copo de água ou algumas pedras de gelo.

Sapatinho

Embora estas quantidades diminutas de água, em tese, sejam suficientes, elas podem escorrer muito rapidamente pelos veios do substrato (material específico para o cultivo de orquídeas) fazendo com que ele continue praticamente seco, mesmo após a rega.

Para contornar este problema, o certo é que as orquídeas sejam abundantemente regadas com água corrente, seja de uma mangueira ou regador, seja da torneira da pia.

Desta forma, o substrato consegue absorver a quantidade necessária de água, ao mesmo tempo em que as impurezas e o excesso de adubo são eliminados por baixo do vaso.

Não podemos estabelecer uma regra fixa para a frequência das regas. Tudo vai depender das condições climáticas. No verão, é necessário regar com mais frequência, diminuindo a periodicidade durante o inverno. Ainda é preciso ficar atento à evaporação causada não somente pelo excesso de sol como também pelas correntes de vento.

A melhor maneira de saber o momento ideal para regar é colocar o dedo no substrato e  afundá-lo levemente. Se o substrato estiver úmido, não é preciso regar, se estiver seco, a rega é bem-vinda.

Catasetum-Mary-Spencer

Com o tempo e a experiência, é possível aferir a umidade do substrato pelo simples peso do vaso, se ele está leve, e, portanto seco, é hora de regar. Sob condições ideais de insolação, umidade ambiente e ventilação, espera-se que o substrato seque dentro de uma semana, aproximadamente. Logicamente, este período será menor no calor e maior no frio.

É sempre aconselhável evitar regar as orquídeas nas horas mais quentes do dia. As gotas de água sobre as folhas atuam como pequenas lentes que aumentam a intensidade dos raios solares, podendo queimar a planta. Além disso, o choque térmico causado pela água fria sobre as folhas quentes também pode causar lesões.

Os melhores momentos para a rega são o começo da manhã e o final da tarde. Não é bom que as orquídeas passem a noite molhadas.

Portanto, nos dias mais frios, o ideal é que se regue no começo da manhã, para que elas tenham tempo de secar ao longo do dia. Durante os dias muito quentes do verão, em locais que recebem muito vento, vale borrifar água sobre as plantas de manhã e no final da tarde.

Esta não é uma regra rígida. É verdade que, se mantivermos o prato cheio de água, as raízes das orquídeas apodrecerão. No entanto, se tomarmos o cuidado de escoar a água e mantê-lo sempre seco, não há problema.

Dentro de casa ou em ambientes muito secos, onde venta muito, podemos usar o pratinho com água a nosso favor. Basta colocar uma camada de pedrisco, brita ou argila expandida, com uma lâmina de água ao fundo.

bulbophyllum longissimum

Desta forma, o fundo do vaso não tocará diretamente a água e, ao mesmo tempo, a evaporação da lâmina de água ajudará na manutenção da umidade.

Deve-se evitar molhar as flores e os botões florais. O excesso de umidade nestas estruturas facilita o desenvolvimento de um fungo que, apesar de não gerar maiores danos à orquídea, causa manchas marrons nas pétalas, comprometendo a sua beleza.

Também deve-se evitar aplicar água com adubos ou defensivos sobre as flores e botões. Estas substâncias podem prejudicar seu desenvolvimento, além de causar danos em sua aparência.

Espero que estas observações tenham ajudado.

água6