Subscribe to PlantaSonya Subscribe to PlantaSonya's comments




Posts para categoria ‘Orquídeas e Bromélias’

vandas_22

A orquídea Vanda é uma orquídea asiática natural de regiões pantanosas, como mangues, onde a umidade encontrada no ar é muito alta, mesmo quando não chove. A sua flor é bela e o seu cultivo não costuma apresentar dificuldades, desde que o seu clima seja favorável.

A julgar pela região de natureza desta planta, podemos imaginar que tipo de ambiente é ideal para o seu cultivo: quente, iluminado, ventilado e com boa umidade.

A Vanda pode florescer até quatro vezes ao ano e as suas flores podem durar até um mês, a cor e formato podem variar de acordo com a variedade da planta, desde que seja bem cuidada. As variações desta orquídea pode determinar a cor, duração, formato e tamanho das flores, mas os cuidados para cada espécie não costuma variar.

Se a sua Vanda não florir, algo com o seu cultivo não pode estar certo; falta de umidade, nutrientes, sol e ar fresco podem diminuir a quantidade – e saúde – de suas flores, ou chegar a limitar completamente a floração. Fique atento.

A Vandas não só apreciam muito boas quantidades de água diretamente na raiz como dependem dela para um bom desenvolvimento, mas a água parada e acumulada pode levar às raízes ao apodrecimento.

Vanda-Coerulea

Certifique-se de que o substrato dela possa reter umidade mas ao mesmo tempo tenha boa fluidez. Ela pode ser regada até duas vezes por dia, de manhã e no final da tarde, em dias quentes a rega pode ser mais intensa.

Raízes curtas são um sinal de saúde, quer dizer que ela recebe a umidade adequada. Caso contrário, quando elas desenvolvem raízes mais longas, indicando que estas procuram mais água, aumente o fluxo de rega para que ela não sofra pela falta de umidade.

A Vanda aprecia climas quentes e não suporta temperaturas baixas, elas podem estagnar em temperaturas abaixo dos 15ºC, nestes casos, ela praticamente “hiberna”, sem desenvolver flores ou folhas.

Em temperaturas acima dos 30ºC, ela precisará de mais umidade, não deixe o substrato secar por completo. Ela pode suportar temperaturas muito altas, desde que não passe sede.

Este tipo de orquídea requer mais nutrientes do que as suas semelhantes, pelo fato das raízes serem aéreas, o seu caule deve crescer mais a cada floração, isto é, o esforço envolvido para florescer é maior do que a média das orquídeas.

Vanda6

O adubo deve conter um bom teor de fósforo, como o NPK nas proporções 15-30-20 ou 10-20-10. É aconselhado adubar as suas raízes ao menos a cada 15 dias, aplicando-o diretamente na raiz da Vanda.

Diferente das demais orquídeas, a Vanda pode ser adubada mesmo durante a floração, no entanto, a adubação não pode ser feita em pleno Sol. O substrato é dispensável, ela pode ficar, como na foto, pendurada numa parede de boa a curtir a maresia do verão que é a sua vida.

Para pendurá-la num tutor vivo, o que é mais recomendado, para que ela não se sinta só, desde que ela esteja voltada para o norte. Se quiser plantá-la num vaso, este deve servir apenas de apoio. As suas raízes não podem ser enterradas.

A Vanda deve receber luz direta do Sol, seja onde estiver, se possível, que seja um local onde ela possa pegar a luz do sol da manhã ou do final da tarde. Ela não se dá muito bem com a luz do Sol das horas mais incidentes.

Vanda-Sanderana-Alba

Dependendo do cultivo, a vanda pode desenvolver até três hastes florais, as hastes suportam de 10 a 20 flores em cada uma. Um bom cultivo pode estender o tempo de duração das suas flores de 1 para 3 meses.

As flores, depois de se abrirem, continuam a crescer e é possível notar que a primeira flor a se abrir será sempre a maior de todas elas.

A quantidade de flores que uma planta pode produzir varia de acordo com a idade, as mais novas podem produzir de 5 a 10 enquanto as mais desenvolvidas podem produzir até 20 flores, que também serão maiores do que as das suas primeiras florações.

folhas3

Sophronitis acuensis

As mini orquídeas sãos plantas delicadas que, como o próprio nome diz, contemplam o estilo minimalista de gosto para decoração.

Suas flores pequenas e delicadas, sendo algumas só visíveis em sua totalidade através de uma lupa, não perdem em nada em relação a beleza para as flores grandes e vistosas. Dado o seu tamanho, podem ser cultivadas em apartamentos e ambientes pequenos.

Antes de pensar em cultivar as mini orquídeas, um aviso importante: trata-se de uma espécie delicada, e algumas até ameaçadas de extinção. Logo, ao optar por ter uma, vá a uma loja especializada em sua venda, ao invés de simplesmente retirar uma da natureza.

Existem diversas espécies de mini orquídea, ou micro-orquídeas, e não existe um padrão muito rigoroso para que uma orquídea seja caracterizada como “mini”.

Sophronitis amarela

Existem plantas de grande porte, mas que produzem folhas minúsculas e as plantas de pequeno porte com flores ainda menores, como é o caso da Sophronitis cernua, onde as flores são menores que um botão que camisa.

Essas pequenas plantas com enorme beleza também são carinhosamente chamadas, entre os seus admiradores, por “teacup orchids” que, em tradução livre, significa “orquídea da xícara de chá”, como uma referência ao seu tamanho.

Ambiente adequado
Como se tratam se plantas delicadas, a mini orquídea precisa de um ambiente ameno, com alta umidade e boa ventilação. Elas não devem ser expostas diretamente ao sol ou a ventos fortes.

Escolha do vaso para a mini orquídea
Devido ao rápido crescimento das suas raízes, o recipiente da planta deve ser sempre um pouco maior do que a mesma.

Meio saudável
Para crescimento saudável da mini orquídea, preencha o recipiente com algum composto orgânico, como musgos e cascas de alimentos. Assim sua mini orquídea será plantada em um meio saudável e nutritivo.

Sophronitis Cernua

Corte de pontas e troque de vasos
Conforme sua mini orquídea for crescendo, vá podando as pontas. O ideal, segundo alguns especialistas na criação da planta, é fazer o corte entre 2,0 e 2,5 cm acima do nó superior dos caules.

Passado algum tempo, dependendo do tipo, sua mini orquídea pode crescer a ponto de precisar trocar de vaso. A escolha do novo recipiente deve seguir as mesmas regras; ou seja, ele deve sempre ser um pouco maior do que a planta.

Quando for mudar a planta para o outro recipiente, faça-o com delicadeza, girando devagar a planta, até que toda a raiz se desprenda da terra.

Preste atenção nas raízes. As mortas, que se apresentam marrons e murchas, devem ser cortadas, para que a sua mini orquídea continue a crescer saudável.

Sophronitis cernua_1

Cuidados ao regar
Quando houver a troca de recipiente, não regue diretamente a planta no começo. Borrife um pouco de água uma vez ao dia.

Cuidar da planta é uma tarefa que exige cuidado, atenção e disciplina. Quando se trata de uma planta tão delicada, quanto o caso de uma mini orquídea, esse cuidado deve ser redobrado.

Se informe a respeito do tipo da sua planta, pois ela pode demandar alguns cuidados específicos. Fertilize a terra no recipiente dela e fique atento ao aspecto. Ela deve estar saudável, caso contrário as flores não durarão muito ou, pior ainda, nem mesmo irão aparecer.

passaro_2

oncidium twinkle jasmin

Chuva-de-ouro é o nome popular de um famoso grupo de orquídeas, cujo nome técnico é Oncidium, em que se inserem diversas plantas bastante similares em sua aparência.

Originária da região do Brasil e do Paraguai, essa orquidácea é uma planta de flor muito delicada, amarela cor de ouro. Ela tem fim unicamente ornamental, mas é eficaz na decoração de jardins, tornando o ambiente mais leve belo, colorido e aprazível. Cultivar essa orquídea é muito fácil e simples.

Antes de tudo, para fazer o plantio da chuva-de-ouro, é necessário ter alguns materiais básicos para tal. É interessante ter uma muda, pois esse é o método mais eficaz de plantio de todas as orquídeas do planeta.

Também lhe será de utilidade possuir adubo foliar, placas de coco e fertilizante NPK 10-10-10, pois estes farão com que o desenvolvimento da planta seja mais eficaz e vívido. Arames serão úteis também para unir a orquídea às árvores, às placas de coco ou ao vaso.

Oncidium

Para plantar chuva de ouro no vaso, primeiramente é necessário ter o vaso e a placa de coco. Desfie sua placa de coco no vaso e coloque de maneira dispersa pelo vaso, sem causar lotação, pois como essa planta é uma orquídea, ela não se adequa ao modelo de plantio em terra dura.

Busque utilizar de um substrato fofo e bem arejado. Coloque a muda por entre a fibra de coco e fixe ela no vaso sem machucá-la. Delicadeza é essencial nesse processo. Quando ela estiver fixa, encontre um local para a plantinha que esteja em meia sombra, pois o sol diretamente pode danificá-la, sendo que o sombreamento ideal seja de 50%.

Na minha opinião, cultivar chuva-de-ouro em árvores dá muito mais viçosidade à planta e deixa o ambiente muito mais bonito. De fato, por ser o habitat natural dessa planta, a Oncidium cresce e floresce com mais vigor quando plantada em árvores.

Oncidium_sphacelatum

Esse processo é mais simples até do que plantar em vaso. Você precisará de uma placa de coco, em cujos sulcos você inserirá as raízes da orquídea. Logo após, passará um arame por fora da orquídea, com o máximo de cuidado para não machucá-la e mantê-la fixa na placa. Depois é só prender a placa na árvore de seu desejo e aproveitar os ornamentos.

A chuva-de-ouro é de cultivo simples, pois resiste a temperaturas que vão de 3 a 35ºC. A única preocupação que você deve ter é regá-la durante todos os dias do período de baixa umidade, para que ela não fique sem água. Para dar mais vigor à orquídea, irrigá-la no período do inverno com NPK 10-10-10 dissolvido em água é eficaz, além de algumas gotas de adubo foliar.

Enfim, cultivar a chuva-de-ouro é um processo bastante simples, mas que requer determinada dedicação. Essa orquídea e suas flores é uma das mais belas plantas que existem, e cultivá-la em casa é uma bênção da natureza, na essência da palavra.

rio sob ponte

Sophronitis cernua_1

A orquídea é uma flor bonita e muito delicada, que precisa de muitos cuidados para se manter sempre bonita. Precisa de uma temperatura, irrigação e luz adequadas. Também precisa que a trate de imediato caso tenha algum fungo ou infecção por alguma bactéria.

Você deve estar querendo saber porque quer saber por que sua orquídea tem as folhas amarelas. Conheceremos agora todas as causas das folhas amarelas nas orquídeas e também alguns detalhes sobre os cuidados que precisam, desta forma poderá cuidar delas como merecem.

Excesso de luz e temperatura
As orquídeas são plantas com flores e folhas delicadas que precisam de muitos cuidados para se manterem em um bom estado de saúde, florescer e ficarem bonitas, trazendo alegria e serenidade onde estiverem. De seguida, uma explicação dos  principais motivos para a sua orquídea ter as folhas amarelas.

A primeira coisa que tem de verificar é a luz que as suas orquídeas recebem. Estas flores precisam de absorver a luz natural, mas também é verdade que uma luz excessiva aumenta a temperatura da terra e queima-as. De fato, um dos motivos pelos quais as orquídeas têm as folhas amarelas é porque se queimam com o sol. Daí a sua cor passar de ser verde a ter um tom mais amarelo.

Excesso de água
A quantidade de água com a qual rega as suas orquídeas também pode ser determinante na hora de saber por que tem as folhas amarelas. Quando as orquídeas recebem muita água, as suas folhas incham e se tornam de cor marrom ou amarela. Verá que a sua planta se torna macia e perde vitalidade. Se este for o seu caso, deverá apenas regar a sua planta com mais distância entre cada rega.

Fungos nas orquídeas
Muitas vezes os fungos nas plantas aparecem devido ao excesso de água, mas além disso há vários tipos de bactérias e micro-organismos que podem ser prejudiciais para a saúde da sua orquídea. A maioria deles resolvem-se comprando um produto específico de jardinagem em uma loja especializada em plantas e flores.

Se o fungo for a causa de um excesso de água, poderia notar que as raízes apodrecem e tanto o talo como as folhas e as flores ficam mais macios, além de ver umas manchas brancas na superfície da planta. Para resolver esta situação, além de usar o produto que lhe indicaram na loja especializada em jardinagem, deverá fazer a rega mais distanciada.

brassavola-tuberculata-1

Cuidados básicos das orquídeas
Estas plantas são delicadas, mas se souber bem como cuidar das orquídeas, encontrando o equilíbrio entre a quantidade de luz, calor e água que precisam. Siga estes passos simples para ter a sua orquídea sempre saudável e bonita:
* As orquídeas precisam de luz solar, mas não direta. Se tiver a sua junto a uma janela que recebe sol direto, coloque uma cortina na janela ou mude a orquídea de lugar;

* Se não conta com luz natural, pode instalar uma lâmpada especial para plantas, disponível em lojas específicas de plantas e flores;

* A água para regar as orquídeas não pode ter muito calcário. Precisa de água macia ou água destilada ou engarrafada para as regas;

* Tem a opção de instalar um filtro de osmose inversa, hoje em dia vendem-nos a preços muitos acessíveis. São aparelhos que regulam o nível de pH, calcário e dureza da água ideal para a sua planta. Isto é ideal para quem tiver várias orquídeas;

Cattleya forbesii
* A drenagem da planta é importante. Nunca deixe que a sua orquídea se encharque, nem que seque. O ideal é encher a base do vaso com umas bolas de argila com água. Estas bolas irão manter as raízes úmidas sem as apodrecer;

* Regue-a por imersão uma vez a cada 15 dias aproximadamente. Isto significa que deve colocar o vaso com a sua orquídea em um recipiente com água, de maneira a poder absorver o líquido desde a sua base não pela superfície (por onde normalmente regamos). Não deve deixar que a água toque na parte superior do vaso, para a planta não se encharcar;

* Outra opção é usar vaporizadores, mas neste caso teria que vaporizar a sua planta praticamente diariamente;

* As orquídeas precisam de 40% de umidade no ambiente. Se vive perto do mar, abrir a janela umas duas vezes por dia é suficiente. Se não for o seu caso, pode instalar uma pequena fonte que mantenha a água em movimento e colocá-la junto da orquídea.

Este truque aumentará a umidade do ar que a rodeia e verá que é uma opção que se torna decorativa.

chuva_22