Subscribe to PlantaSonya Subscribe to PlantaSonya's comments




Posts para categoria ‘Jardins e Manutenção’

folhas-de-palmeira-com-pontas-queimadas

As queimaduras nas extremidades das folhas são um dos sintomas mais frequentes nas plantas de interior, além de um prejuízo estético são sempre um sintoma de que alguma coisa não está bem.

Tal causa pode ser devido a vários motivos; em seguida referem-se os mais comuns.

Causas comuns de queimaduras
A maioria das plantas que utilizamos no interior das casas são plantas originárias de regiões tropicais, onde o clima se caracteriza pela escassez de luz, elevadas temperaturas e umidade e condições de chuva quase constantes.

Estas condições parecem-se muito com as que podemos encontrar nos nossos lares e isso permite a estas plantas desenvolver-se adequadamente nestes ambientes. No entanto, há vários fatores que não são os adequados.

Por um lado, o grau de umidade em interiores costuma ser baixo se comparado com o que estas plantas encontram no seu habitat natural, devido ao uso de aquecimento e de aparelhos de ar condicionado. Devemos, por isso, procurar elevar o nível de umidade ambiental.

ponta queimada

Outro problema frequente é que as plantas de climas tropicais requerem uma água de rega de muito boa qualidade, ou seja, pobre em sais. O uso de água da torneira, com elevado conteúdo de cloro produz queimaduras nas extremidades das folhas, danos nas raízes e outros danos na maioria das plantas de interior em nossas casas.

Para o evitar, basta utilizar água de rega sem sais, ou seja, água da chuva, engarrafada ou água da torneira que tenha sido deixada algumas horas num recipiente aberto para permitir que o cloro evapore.

Os danos por excesso de sais costumam ser comuns em todas as plantas de climas chuvosos. Plantas como a Hortênsia, a Gardênia, a Camélia ou as bulbosas também são sensíveis a este problema.

Para além da qualidade da água, também deveremos cuidar para que a rega seja ajustada às necessidades da planta em concreto, procurando não incorrer nem em defeito nem em excesso de fornecimento.

extremidade queimada

Outro fator que pode produzir queimaduras nas folhas de algumas plantas é o excesso de radiação solar ou de luz. Com foi já referido, muitas plantas de interior estão acostumadas a receber a luz de forma filtrada. O excesso de exposição pode ser um problema para elas; bastará então procurar-lhes uma nova localização e eliminar as folhas queimadas.

Por último, refira-se a questão das correntes de ar. Há espécies às quais prejudicam seriamente as correntes de ar geradas em zonas de passagem aberta, perto de portas ou janelas uma maneira de o manifestar é através de folhas com as pontas secas. Como no caso anterior é suficiente procurar-lhes uma nova localização.

cogumelos

vasos

Abaixo segue dicas bem simples que melhoram a qualidade física do solo da nossa horta já estabelecida.

Se quando você rega a água escoa para fora do vaso ou demora muito para adentrar na terra (um sinal de solo muito argiloso)

Não são somente as plantas que precisam de cuidados frequentes, mas o solo também! O mal mais comum que assola vasos e canteiros é…a terra muito compactada.

Mas você não está sozinho, o solo brasileiro é tipicamente argiloso, portanto a probabilidade de ter que lidar com este problema é alta. Em uma terra extremamente dura as raízes das plantas não conseguem crescer e a planta não se desenvolve, elas atrofiam. Por isto, existem cuidados básicos que podemos realizar para minimizar estes danos:

afofar

Afofe a terra periodicamente:
Com o tempo, as regas e o pisoteamento (em caso de canteiros), a terra vai se tornando cada vez mais dura, por isto afofar é essencial! Mas como fazer?

Se estivermos falando de vasos e jardineiras, ou seja, pequenos espaços, podemos usar um ancinho pequeno ou até mesmo o cabo de uma colher. Para espaços maiores, como canteiros, utilize um ancinho grande ou uma enxada.

Este afofamento é feito somente na camada mais superficial do solo, em torno de 10 cm de profundidade, que é a região que fica mais dura. Tome cuidado para não afetar as raízes, por isto não aprofunde muito o afofamento e tome certa distância do caule da planta. O processo fica mais fácil quando a terra não está encharcada.

Melhore a drenagem do solo:
No período pré-plantio podemos evitar a compactação através da melhora da drenagem. Para isto, adicione um pouco de areia durante o preparo do solo, porém depois que este solo já estiver pronto e produzindo podemos minimizar o problema adicionando composto orgânico ou húmus de minhoca (ou vermicomposto).

A maioria já conhece os benefícios destes insumos na adubação, fornecendo principalmente nitrogênio (N), porém eles também são considerados condicionadores do solo, ou seja, aumentam a porosidade e permeabilidade do solo.

Portanto, a cada 40 dias invista em algum destes insumos para o solo de sua horta, mas cuidado para não exagerar. Esfagno e vermiculita também melhoram a qualidade física do solo, porém não ajudam na qualidade química (adubação), como o húmus e o composto.

rega

Atenção à rega
Vocês acreditam que a rega errada pode compactar o solo? A rega de mangueira de pressão e à grande distância do solo são os fatores mais responsáveis por compactar o solo das hortas caseiras.

Quando as gotas de água caem no solo elas acabam pressionando e compactando as partículas do solo e isto se intensifica quando molhamos as plantas à distância. Como fazer, então? Basta utilizarmos um regador ou a mangueira com baixa pressão bem próximo à terra, praticamente encostando no solo, assim como fazer uma rega moderada, sem encharcar.

Então a chuva também ajuda nesta compactação? Sim! E para minimizar isto, utilize cobertura vegetal seca (como folhas secas, palha de aveia e/ou de alfafa), principalmente em canteiros que dão muito mais trabalho para corrigir o problema do que os vasos.

Esta matéria seca também protege o solo contra as altas temperaturas que também endurecem a terra. A  temperatura ideal para nosso solo tropical é 25ºC, porém quando desprotegidos podem chegar à 56ºC, sendo que as plantas só conseguem absorver a água até 32ºC, ou seja, proteja-o.

Importante: a falta de rega também pode causar a compactação do solo, como vemos naquelas típicas paisagens desérticas de solo calcário, portanto o equilíbrio é um fator chave!

Todas estas ações melhoram a aeração do solo e permitem que a água escoe, melhorando a estrutura do solo, aumentando o enraizamento e a capacidade de captação de nutrientes pela planta.

outono_!!

IMG_20170915_190434080

Jardinagem é um hobby muito divertido e relaxante e um dos dos motivos para isso é a troca de dicas que acontece quando você encontra outro praticante dessa atividade.

Aqui vai uma listinha de algumas dicas de jardinagem para você anotar e falar sobre da próxima vez em que encontrar outros amantes dessa prática.

Lembre-se de testar essas dicas apenas em algumas plantas, para ver qual será o resultado antes de aplicar em todo o seu jardim.

Cada planta reage de um modo diferente aos cuidados da jardinagem, por isso conhecer as espécies do seu jardim é o primeiro passo para ajudar no melhor crescimento das suas plantinhas.

Vamos lá às dicas:
* A maioria das orquídeas gosta de tomar o sol fraquinho da manhã, até umas 8h.
* Plantas de sol forte precisam de mais cálcio na adubação do que as de sombra.
* Espécies bulbosas como lírios, amarílis e jacintos devem receber menos água quando estiverem floridos.
* Manter a terra protegida com algum tipo de palha vegetal ajuda a manter a umidade, os nutrientes e os microrganismos fundamentais ao bom desenvolvimento das plantas.
* Avencas, violetas-africanas e rendas-portuguesas. preferem ser regadas com água morna ou à temperatura ambiente.
* As suculentas que ficam finas e compridas estão implorando por mais horas de sol pleno.
* Jabuticabeiras dão mais frutas se forem irrigadas em abundância e protegidas de correntes de vento.
* Se a haste da Phalaenopsis não secou, a orquídea pode reaproveitá-la pra florir outra vez.
* Brotos e folhas jovens amareladas indicam deficiência de micronutrientes na adubação.
* Saber o nome científico de uma planta ajuda a entender de onde ela vem — reproduzir seu habitat natural o máximo possível em casa favorece o crescimento saudável da planta.
* Hortênsias dão flores cor de rosa se forem regadas com a água em que ficou de molho um pedaço de palha de aço (se preferir uma florada azul, trate o solo com calcário).
* Lesmas e caracóis têm hábitos noturnos, combata-os espalhando pelo jardim uns pratinhos de cerveja salgada, sempre no final da tarde.
* Orquídeas que têm pseudobulbos devem ser plantadas encostadas a uma parede do vaso, com espaço suficiente para os próximos brotos crescerem.
* Terrários fechados nunca devem ser feitos com suculentas, sob o risco de elas apodrecerem em poucas semanas.
* É mais comum a orquídea morrer de sede do que afogada.
* Plantas de folhas largas e finas odeiam vento e precisam de umidade constante no solo.
* Samambaias aparecem espontaneamente em solo de pH ácido — acidez excessiva impede a boa absorção do adubo.
* Botão de orquídea que caiu repentinamente pode ter sido afetado por mudança brusca de temperatura à noite.
* As lagartas atacam menos as brássicas (couve, repolho, brócolis, couve-flor e couve-de-bruxelas) se as plantas forem adubadas com boro.
* Vermiculita misturada ao substrato ajuda a manter o jardim vertical úmido por mais tempo.
* Saúvas e formigas-cortadeiras sinalizam pouca aeração e deficiência de molibdênio no solo.
* A canela em pó estimula a floração da orquídea Phalaenopsis.
* Vasos suspensos ressecam mais depressa do que vasos no chão; vasos de barro mantêm menos umidade do que os de plástico.
* Pedaços de isopor e rolhas de vinhos são bons substitutos à argila expandida quando estiver montando a drenagem de vasos e floreiras.
* Vistoriar as plantas semanalmente é a forma mais eficiente de controle de pragas e doenças.
* Todo jardineiro já matou centenas de plantas em seu aprendizado – eu mesma já fiz isso rsrs.

flores  brancas

Chegou de viagem, foi dar uma olhadinha nas suas plantas e descobriu que estão todas murchas? Socorro!

rega-44

Sinais de que a planta precisa de rega
Verdinhas não falam, mas dão muitos sinais de que estão passando sede. Ao observar caules, galhos, folhas e flores, é possível que você, de cara, já entenda quais plantas poderão se recuperar e aquelas que, infelizmente, estão em estado terminal.

Folhas marrons, que estalam e fazem barulho de papel significam o fim da linha, mas se o ressecamento deixou apenas a folhagem um pouco mole e murcha, ainda há esperanças.

Você pode identificar a sede até mesmo em suculentas: elas de fato aguentam passar mais tempo sem água, mas, se você conseguir dobrar uma folha carnosa sem ela quebrar no meio, isso significa que a moça já perdeu muita água — isso pode acontecer também com as orquídeas! Ainda bem que plantas de folhas duras e grossas reagem depressa a uma rega de emergência.

Outro grupo comum dentro de casa, as plantas de sombra enrolam suas folhas quando estão desidratadas, como acontece com marantas e calatéias. Já folha com as pontinhas secas bem no “biquinho”, como jabuticabeira ou lírio-da-paz, por exemplo, estão numa fase inicial de desidratação, quase sempre causada por ar condicionado.

regas-2

Gotas de detergente na água da rega das plantas
Muitas pessoas imaginam que basta regar a terra e tudo certo, mas, quando as plantas ficam muitos dias sem água, o substrato vira uma pedra.

No caso de orquídeas, o esfagno fica esturricado e duro, quase como uma palha. Aí, o método para reidratar as plantas não é só com um regador, e sim, com um balde e detergente (umas gotinhas ajudam a quebrar a tensão superficial da água, permitindo que ela penetre mais facilmente na terra).

Para fazer a rega de emergência, encha um balde de água, pingue duas gotinhas de detergente e coloque o vaso com a planta murcha imerso por algumas horas. Esta técnica hidrata o substrato profundamente.

canyon