Subscribe to PlantaSonya Subscribe to PlantaSonya's comments




Posts para categoria ‘Jardins e Manutenção’

regas

A água é um dos bem mais preciosos que existem na superfície da face da terra, ela é o elemento principal para o sucesso de um jardim. Seu uso requer moderação e equilíbrio, pois é muito delicado. Aprenda algumas das melhores maneiras de regar o seu jardim sem desperdiçar água e assegurando a longevidade e bem estar das suas plantas.

Regar menos vezes, porém de forma profunda
Para que a rega seja boa, ela não deve ser medida em questão de quantidade de água, mas a profundidade é que é importante.

Quando você rega próximo ao solo, irá garantir que a água penetre mais fundo, e isso assegura que a umidade permaneça no solo por mais tempo de maneira saudável para a planta, o que não é o caso de uma rega superficial, onde a água é rapidamente perdida pela evaporação.

Quando a água vai mais fundo no solo, permite que as raízes das plantas também se desloquem para lugares mais profundos, o que ajuda na sua fixação. A rega profunda então se torna ideal para que a umidade seja melhor armazenada no solo e por mais tempo do que na superfície.

ragajardim

Regar próximo ao solo
É a maneira mais eficaz de manter o solo úmido, ao invés de distribuir a água por pela superfície da terra, a maneira mais eficiente é posicionar o regador ou a mangueira próximo do solo e deixar que a água penetre pelas raízes da planta sem que água se perca pelo motivo da evaporação.

Regue quando não estiver ventando
O vento ajuda na propagação das partículas de água, dificultando a entrada da mesma no solo, além de ajudar a secar a água mais rapidamente na terra. Regar em horário que venta muito, resulta em uma perda de água desnecessária, um solo seco rapidamente e a necessidade de regar novamente.

Regar sempre que for necessário
Em geral, um jardim ou campos naturais necessitam de pelo menos 25 milímetros de água por semana, claro que existe um fator importante que é o solo, as plantas e as condições meteorológicas do local.

Essa dica vale para as plantas que principalmente se encontrarem no período da manhã ou noite um aspecto mais murcho, e também na fase inicial de desenvolvimento dessas plantas.

regamanhã

Regar sempre pela manhã
Independente se o que você está cultivando são flores ou vegetais, a melhor hora para fazer a rega de forma econômica é no período da manhã. Quando a rega é feita em períodos mais quentes, perto do meio dia ou à tarde, a água se evapora muito rápido, e é totalmente perdida.

A rega feita durante a noite também é prejudicial à planta, pois a água permanece em suas raízes por um longo tempo, o que pode levar a formação de várias doenças. É importante saber que o próprio orvalho ajuda a terra a absorver melhor a rega matinal.

10 formas de regar o jardim de maneira ecológica
1 – Distribua alguns baldes pelo quintal em dias de chuva, parece que não, mas dá pra recolher vários litros de água assim, que podem ser usados no jardim. Dessa forma você economiza, reciclando a água;

2 – Algumas técnicas de jardinagem também podem ajudar na economia de água de forma significativa. Um exemplo é estar sempre eliminando as ervas daninhas, pois elas se apoderam não só da água como dos nutrientes das plantas do seu jardim, prejudicando assim ele como um todo.

O uso de compostagem na terra ajuda a desacelerar o processo de evaporação, deixa o solo mais fresco e mais úmido por mais tempo;

3 – Reutilize água que você usa dentro de casa. Por exemplo, a água que você utiliza para lavar frutas e legumes, ou para cozer alimentos, água de bebedouro de pets, limpeza de aquários, podem ser facilmente aproveitadas para regar o jardim;

regar-plantas
4 – Caso você utilize sistemas de rega, certifique-se sempre de que ele está funcionando corretamente e que sua localização seja adequada para o jardim, evitando que água seja lançada para o cimento.

Verifique senão há vazamento de água também e mantenha o sistema programado para fazer as regas regularmente. É uma forma eficiente de economizar água e tempo;

5 – As escolhas das espécies que serão plantadas no jardim também são importantes, escolha sempre as que forem nativas da região e que sejam aptas as condições climáticas de determinado lugar.

Planta conforme o recomendado, nas estações certas, caso contrário as flores não nascem e toda a água que você usou até o momento foi desperdiçada;

6 – Procure conhecer e entender mais sobre as espécies que pretende plantar no jardim, dessa forma você pode unir as plantas que tenham necessidades parecidas, e também é bom saber a necessidade de água de cada planta, para não regar demais as que não gostam de tanta água assim;

7 – Sempre que a água começar a escorrer ou empoçar no solo significa que pode parar, pois o solo já se hidratou o suficiente e não precisa mais de água. A maioria das plantas pode morrer por excesso de água do que por falta;

8 – Quando a rega é feita pela manhã, diminui a evaporação da água, assim a planta aproveita mais;

gartenarbeit - blumengießen

9 – Para poupar água, uma maneira é regar menos vezes, mas de forma demorada para que a água penetre bem no solo, o que deixa o solo bem úmido e sem necessidade de ser regado várias vezes ao dia;

10 – Caso você tenha dificuldade em determinar se o solo está seco, ou se ele precisa ser regado novamente, é fácil, você ode recorrer a um medidor de umidade do solo, ou cavar um buraco pequeno de uns 15 cm mais ou menos de profundidade para verificar os níveis de água.

Dessa forma é possível ver quando realmente o solo precisa ser regado e evitar que mais água seja desperdiçada, ou até mesmo prejudicar a planta com o risco de apodrecimento das raízes e aparecimento de doenças.

Existem várias formas de se economizar água, não somente na hora de regar o seu jardim, portanto seja consciente e fique atento a qualquer vazamento.

chuva no jardim

criatividade

Se valendo de criatividade, paciência e disponibilidade de tempo, é possível criar um ambiente incrível, que tem tudo para se tornar o lugar mais interessante da casa.

Um dos itens mais utilizados quando se aborda o tema da reciclagem é a garrafa PET. Bastante útil e funcional, um simples vasilhame de plástico pode dar vida a novas formas.

Ideias Interessantes
Uma das ideias envolvendo este item é cortar o gargalo da garrafa de modo que o tamanho seja suficiente para acolher algumas flores. Aí então, basta colocar um pouco de terra, plantar as flores e prender os mais novos vasinhos na parede, formando um jardim vertical.

Decoração-jardim

Não esqueça de fazer alguns furinhos na tampa para que a água possa escoar assim que as plantas forem regadas. O fundo da garrafa não deve ser desperdiçado; pinte-os, plante flores também e os coloque em cima de alguma mesa ou banco.

cabo-de-vassoura

Os jardins verticais
Os jardins verticais, geralmente, possuem uma base diferenciada. Portanto, use cabos de vassouras para fazer uma treliça. Formando um quadrado com quatro pedaços de madeira, sobreponha outros seis cabos de vassoura a fim de formar uma trama de quadradinhos.

Depois de uni-la com pregos, a treliça feita de cabos de vassoura estará pronta para ser instalada na parede.

calhas

O jardim suspenso
Outra ótima ideia é criar um jardim suspenso dentro do seu próprio jardim reaproveitando as calhas que seriam jogadas fora e usando-as como vaso. Para obter um bom resultado que será, sem dúvida, bastante criativo, corte a calha com cerca de um metro de extensão, coloque terra e plante alguma flor em seu interior.

Dicas úteis
O visual ficará melhor se duas ou três calhas forem unidas por meio de um fio, de metal ou até mesmo corda, de modo que fiquem uma embaixo da outra e sejam presas no teto, por exemplo, deixando-as suspensas. Não esqueça de deixar uma distância, cerca de 20 cm entre cada calha. É importante também que haja furinhos para que a água escoe.

sapateira

Valorizando o espaço
Se o seu jardim não é muito grande, mas você precisa de um pouco mais de espaço para plantar alguma hortaliça, por exemplo, use uma sapateira, daquelas feitas de tecido ou de plástico e que ficam presas na parede. As coloridas ainda serão capazes de garantir um ar de alegria e diversão ao ambiente.

Cada compartimento que seria usado para colocar os sapatos, pode receber uma florzinha ou uma hortaliça diferente; é só colocar a terra e a planta que você escolher. O tecido também deve ser perfurado por causa da água que será utilizada para regar as plantas.

disco de vinil

Fazendo molduras de vinil
Quer um vaso diferente para o seu jardim? Então, experimente colocar um disco de vinil no forno. A ideia parece maluca, mas não é. Enquanto estão quentes/mornos, os discos de vinil permitem que sejam moldados.

Assim, você pode dobrá-los, de forma que fiquem como um vaso e ainda usar a criatividade para moldar suas bordas. Experimente também utilizar tinta para pintá-los e garantir um lugar moderno e original para suas flores e demais plantinhas.

poltrona

banheira

Poltronas e banheira
Sabe aquela poltrona e a banheira antiga que seriam descartadas? Então, elas podem ficar ótimas em seu jardim. Para a poltrona, experimente plantar no lugar de seu assento alguma planta como a trepadeira, que costuma crescer nas paredes, por exemplo.

E na banheira, depois de pintá-la com motivos de sua preferência, preencha seu interior com terra, adubo e plante o que quiser; uma pequena horta é uma ótima opção.

Caixotes-de-feira-no-jardim

Caixotes de feira
Quando vamos à feira, vemos diversos caixotes de madeira onde as frutas são abrigadas. Se você tiver a chance de obter algumas dessas caixas, elas servirão para compor uma ótima prateleira. Coloque-as encostadas e presas na parede; forme primeiro uma base com quantas caixas quiser e depois vá colocando outras em cima destas.

É importante que o fundo da caixa fique de costas para a parede, de modo que seja possível colocar seus pertences no mais novo móvel do jardim. Além de alguns pertences de jardinagem, você também pode decorar a prateleira/estante com vasos de flores e itens coloridos.

bloco de concreto

Blocos de concreto
Quer mais uma ideia bem bacana e diferente? Pegue um daqueles blocos de concreto que são usados para construção mesmo e pinte-o de branco, por exemplo.

Estando o bloco decorado, use seus dois orifícios para preencher com terra e colocar alguma planta. Como seu fundo não é aberto, o bloco poderá ser colocado no lugar que desejar, podendo ser removido posteriormente.

pneu-flor

Os pneus
Quando estão carecas ou furados, os pneus são logo jogados fora. Mas para não desperdiçar um material tão importante quando se fala em decoração, porque não utilizá-los no jardim?

Eles podem ser usados para delimitar o espaço das plantas, por exemplo, e também servirem como pufes, permitindo que você fique confortável durante o tempo em que estiver contemplando a beleza de seu jardim.

A primeira ideia consiste em colocá-los um ao lado do outro e preenchê-los com terra e sua planta ou verdura preferida; cada pneu poderá conter um tipo diferente. Para a segunda ideia, você vai precisar de dois pneus para montar cada pufe.

Basta colocar um pneu sobre o outro e fixá-los com parafusos grandes e, na parte de cima incluir o assento, que pode ser feito com espuma. Para melhorar a aparência do seu pufe, você pode revesti-lo com algum tecido de sua preferência ou pintá-lo com tinta óleo. Não esqueça de limpar bem os pneus antes de começar a trabalhar com eles.

chuva no jardim

zínias

Os amantes das flores sabem muito bem que o inverno é uma época em que muitos não conseguem cultivar os seus jardins por falta de conhecimento das espécies corretas. Muita gente não sabe, mas existem flores facilmente cultiváveis no frio.

Mesmo assim, a disciplina para com as espécies deve ser máxima, já que existe um período certo para plantio, regas, podas, entre outros cuidados.

Neste artigo, você vai saber quais são as flores que sobrevivem a baixas temperaturas e como fazer para cultiva-las sem precisar se esforçar tanto.

Para Começar
As flores que sobrevivem ao inverno podem ser cultivadas desde o começo do outono até o final do inverno. Elas precisam ter tempo suficiente para hibernar e preencher todas as bordas dos canteiros formados em seu jardim. Elas também precisarão florescer de forma apropriada para que na primavera o seu jardim esteja magnífico.

Abaixo, seguem as melhores flores para se cultivar no inverno. Confira.

Calendula

Calêndula (Calendula officinalis)
Esta espécie possui pétalas bastante chamativas para insetos polinizadores. Suas características botânicas são as seguintes: A calêndula é também conhecida como maravilha do jardim e pertence à família das Asteraceae.

Suas flores tem uma coloração amarelada, mas muitas vezes podem vir a se tornar bem laranjas com o passar do tempo e conforme o cultivo. A semelhança das calêndulas com as margaridas é impressionante, até porque as suas pétalas tem quase o mesmo formato: Trata-se de uma planta muito utilizada na decoração e composição de um vaso ou canteiro de flores e isso transforma por completo a beleza de um jardim.

Para cultivar esta espécie, é preciso ter um local bastante ensolarado no jardim. O solo deverá estar bem fertilizado e não deixando de rega-la sempre para que ela sobreviva ao frio de forma adequada.

iberis_amara2

Candytuft (Iberis Amara, L.)
A Candytuft é uma herbácea anual que pertence à família das Brassicaceae. Esta espécie sobrevive a temperaturas muito baixas e se desenvolvem bem até nas épocas mais frias do ano. No início da primavera, os caules e as folhas começam a reproduzir-se de uma forma muito rápida. Embora a espécie seja verdadeiramente apta a baixíssimas temperaturas.

A espécie pode atingir até 40 cm de altura e bem cultivada. Tem folhas longas e estreitas e as suas flores são de cor branca, roxa, vermelha, rosa e violeta. Para cultivá-la de forma correta, plante-a ao ar livre. Ela deve ser regada regularmente em um local com boa exposição ao sol. O solo para cultivo deverá estar muito bem drenado e fertilizado. Assim, a flor crescerá de forma saudável.

cineraria-rosa

Cinerária (Senecio Douglas)
A cinerária é uma flor perene e que possui cor bastante intensa, ótima para enfeitar e se destacar entre os canteiros do seu jardim. Esta planta tem o nome científico de Senecio douglasii, pertence à família das Asteraceae e cresce cerca de 60 cm de altura.

As suas flores são de cor branca, rosa, vermelho-púrpura, azul e roxo e daí podem resultar combinações com um efeito bastante interessante.

Para cultivar esta bela flor é preciso arranjar um local em seu jardim que tenha sombra parcial. Ela deverá ser constantemente regada. É importante frisar que o solo deverá estar rico em nutrientes, bem drenado e devidamente fertilizado.

cyclamenbicolor

Ciclame (Ccyclamen persicum)
A flor conhecida por Ciclame possui um ciclo de vida considerado anual. Ela pertence  à família das Primulaceae e é muito comercializada. Para muitos, a espécie é usada para ornamentar e por isso, pode deixar o jardim com um aspecto bem mais estético. Sua cor forte e avermelhada contribui para tal função decorativa.

Pode ser utilizada no exterior ou no interior de uma casa, pois a sua beleza e delicadeza conferem uma enorme sensualidade e sofisticação a todo o tipo de ambientes. Para cultivar a flor é preciso ter um solo rico em matéria orgânica, sendo necessária a rega frequente.

Sua folhagem ornamental e suas flores devem estar sempre belas para o objetivo que ela tem a oferecer ao seu jardim.

Bellis_perennis

Margarida Inglesa (Bellis perennis)
As margaridas são presenças garantidas em jardins de inverno. Segundo profissionais, a margarida Inglesa tem vários nomes associados, como a bonina, a margarida-comum, sempre-viva, rapazinho, margarida-dos-prados, entre outros e isso acontece porque esta é uma planta conhecida no mundo inteiro pelas suas propriedades medicinais e ornamentais.

Esta espécie é do grupo das herbáceas sendo florífera e perene que pertence à família das Asteraceae. No que diz respeito à forma de cultivo adequada para esta variação da margarida.

Esta planta deve ser cultivada sob pleno sol ou em locais com sombra parcial, num solo fértil, bem drenado e enriquecido com matéria orgânica.

Leptospermum scoparium

Érica (Leptospermum scoparium)
Esta espécie possui flores numerosas e de cor característica, tipicamente rosas. São ótimas para decoração de jardins de inverno também, assim como tantas outras espécies já mostradas.

A Érica pertence à família das Myrtaceae e tem origem na Nova Zelândia e Austrália. Trata-se de um arbusto ereto que apresenta um aspecto delicado e gracioso e é muito florífera.

A sua textura é semi-lenhosa e os seus ramos são muito ramificados. Para cultivar a érica, aposte em vasinhos ou canteiros mesmo.

Ela é bastante apreciada como bonsai, pois suas flores e folhas são bem pequenas. O calor tropical não é o mais apropriado para esta espécie, portanto plante-a em solo fértil, rico em matéria orgânica e não se esqueça de regá-la sempre.

heléboro

Heléboro
O heléboro pertence a um gênero botânico que contém mais de 20 espécies de plantas perenes resistentes e decíduas e, apesar de ser cultivado pelo seu valor ornamental, é também uma excelente flor de corte e de longa duração.

Para cultiva-la corretamente, deixe-a protegida e abrigada em algum canteiro. Elas não se dão muito bem com os ventos frios de inverno.

casinha na chuva

vertical

O jardim vertical é uma ótima opção para pessoas que moram em centros urbanos, com pequena área verde ou em apartamento, que dispõem de pouco espaço para o cultivo de plantas. Essa solução também se aplica em casas que têm uma parede inutilizada, transformando-a em um local bonito e florido.

Como fazer meu próprio jardim vertical
Existem muitas maneiras de fazer um jardim vertical com produtos prontos ou reciclados. O primeiro passo é fixar uma estrutura resistente e segura na parede. Antes de preparar a terra e plantar as flores, é preciso preparar toda a estrutura para a irrigação, impermeabilizar os nichos e definir onde a água será escoada.

Com todos esses detalhes prontos, é hora de escolher os materiais e usar a criatividade para harmonizar o jardim vertical com a decoração do ambiente. Podem ser feitas placas de madeira, bambu ou fibra de coco na parede com vários vasinhos fixados.

jardim-sapateira

jardim vertical

Outra solução é utilizar treliças de metal ou bambu, que podem receber os vasos diretamente ou serem forrados com fibra. Para fixar os vasos, vale usar arames bem espessos ou lacres de nylon.

Se o jardim vertical for instalado em um local definitivo, é indicado fazer um painel de blocos de cerâmica fixado diretamente na parede com concreto. Basta unir os blocos do tamanho que desejar para criar um belo canteiro suspenso. Outra forma de preencher as paredes com o verde e o colorido das flores é criar um belo quadro vivo.

jardim

jardim_vertical

A estrutura é semelhante à de um quadro normal, com fundo e moldura, mas com terra colocada dentro, coberta com uma tela. Para finalizar, é só plantar as mudas e pendurar na parede.

Usando materiais recicláveis em seu jardim
Se a opção for utilizar materiais recicláveis, as possibilidades para criar um jardim diferente são inúmeras. As garrafas pet, por exemplo, transformam-se em vasos de uma forma rápida e fácil.

jardim-vertical-de-caixa de leite

Faça uma abertura retangular no centro da garrafa e um furo de cada lado dessa abertura, nas partes superior e inferior, para passar a corda que irá sustentar o vaso, e finalize com uma pintura ou enfeites de sua preferência.

Latas, caixinhas de leite e tubos de PVC também ficam charmosos com uma decoração colorida e personalizada. O reaproveitamento de materiais vale ainda para a estrutura, que pode ser montada com blocos de concreto, caixotes de madeira e sapateiras.

barquinho22