Subscribe to PlantaSonya Subscribe to PlantaSonya's comments




Posts para categoria ‘Jardins e Manutenção’

ferramentas-jardim

Nove ferramentas para jardinagem essenciais para saber como cuidar de plantinhas e ainda outras dicas se a odeia é se aperfeiçoar no assunto.

Seja para quem quer montar um jardim, aumentar a quantidade de plantas em casa ou apenas conhecer mais sobre jardinagem, é interessante saber quais equipamentos são essenciais para se dar bem com plantas e para cuidar delas do jeito que cada uma precisa.

Pensando nisso, uma lista foi montada com nove ferramentas para jardinagem que vão ajudar você nessa empreitada. Ao final, temos dois itens bônus para você colocar vitamina em cada uma de forma natural.

vasos

Vasos
Os vasos são onde você vai colocar as plantas que quiser ter em casa. Eles podem ser de cerâmica, plástico, barro e até de vidro. O tamanho vai depender de qual a perspectiva de crescimento da sua planta, mas você pode escolher vasos de chão, vasos suspensos ou peças decorativas que, juntas, acoplam dois ou mais vasos na mesma peça.

Se não quiser comprar nada, também é possível reutilizar itens que você já tem em casa, como garrafas plásticas de suco (as quadradas são ideais para cortar ao meio), além de jarros e itens de vidro.

substrato

Terra
A terra será o solo das suas mudas e é de lá que elas vão tirar os nutrientes para crescer de forma saudável. Por isso, é essencial utilizar terra adubada. Se você vai montar um jardim, há um jeito de saber o quanto de terra vai precisar usar de acordo com o tamanho dele: meça a área onde suas plantas vão ficar; depois, multiplique a área pela profundidade do local para encontrar o volume em metros cúbicos.

Os sacos de terra são vendidos com indicação de quantos metros cúbicos preenchem. Mesmo assim, quando estão descritos os quilos de terra que contém, há ainda a indicação em metros cúbicos. Lembre-se sempre de comprar uma quantidade a mais, para não correr nenhum risco.

sementes

Sementes ou mudas
Elas são tudo o que você vai ver crescer, florescer e se desenvolver. Se você quiser criar uma decoração e paisagem imediata, pode comprar plantas maiores, já prontas.

Agora, se quer ver e acompanhar como se desenvolvem, pode pedir mudas de amigos, vizinhos e parentes ou comprar algumas sementes. É legal comprar várias diferentes para você ter ideia do que dá certo e o que não dá na sua casa ou apartamento.

argila

manta

Argila expandida e manta de drenagem: a dupla dinâmica
A argila expandida é fundamental em vasos e floreiras, pois tem a função de absorver qualquer água excedente que a planta não precise no momento. Ela é firme e resistente, mas é microporosa; assim, evita que a terra fique encharcada e sufoque as plantas.

Isso também garante que a água não escorra para fora do vaso e molhe a superfície onde estiver ou pingue, se tiver sido colocada no alto.

Se você quiser intensificar a absorção da água, pode colocar por cima da argila expandida uma manta de drenagem que, como o nome sugere, vai drenar a água em excesso. Além disso, esses dois componentes vão evitar que a terra vá embora junto com a água por qualquer motivo.

Lembre-se que mesmo utilizando a argila expandida e a manta de drenagem você deve ter um local de escoamento no vaso ou no jardim, seja por furos ou uma saída de água maior.

regador

Regador
Nessa etapa, entramos em itens que vão te ajudar no cuidado diário com as plantas, ou seja, na parte das ferramentas para jardinagem em si. O regador é fundamental para que você consiga regar qualquer planta.

A vantagem dele é ter uma boa capacidade (para você conseguir colocar água em vários vasos diferentes de uma só vez); o bocal grande e todo furadinho também faz com que você consiga regar uma área maior sem muito esforço.

pá-ancinho

Pá e ancinho
Ambas são ferramentas para jardinagem para mexer na terra, sendo que o ancinho também é chamado de rastelo. Ele é ótimo para coletar folhas soltas e grama excessiva, além de ser um ótimo instrumento para deixar a terra nivelada. Já a pá é ótima para cavar e transportar terra e plantas de um vaso para outro.

tesoura-de-poda

Tesoura de poda
Com um nome auto explicativo, a tesoura de poda é uma das ferramentas para jardinagem mais importantes para se ter, pois é com ela que você vai retirar partes da planta que não são úteis e que estão atrapalhando o crescimento dela, como ramos e galhos inúteis. É com uma tesoura de poda que você também vai conseguir retirar uma muda para presentear um amigo.

Dicas bônus: adeus mosquitos, olá inseticidas naturais
Além de listar algumas ferramentas para jardinagem essenciais, ainda há duas dicas para você que está buscando maneiras naturais de acabar com os mosquitos que se aproximam das suas plantas, mas não quer usar inseticidas, pois eles são mais agressivos. Você pode substituí-los água de fumo de corda ou extrato de neem.

Água de fumo de corda
A água de fumo de corda, ou o caldo de fumo de corda, serve para espantar pulgões, cochonilhas e ácaros.

Essa água não deve ser utilizada para regar as plantas, mas você vai pulverizar um pouco dela nas plantas com um spray. Há uma receita simples para preparar a água de fumo de corda, veja:
* Ferver um litro de água com 20 ou 25 gramas de fumo de corda (ele pode ser comprado em pó);
* Depois, coar em pano fino (como um coador de café) e juntar mais quatro litros de água limpa;
* Pulverizar nas plantas;

Atenção: se as plantas em que você utilizar o fumo de corda forem comestíveis, você deve esperar 48 h para ingerir o alimento.

Se você achar que essa quantidade de água é muita para as plantas que você tem em casa, pode simplesmente optar por comprar a água de fumo de corda já pronta, industrializada.

neem

O que é extrato de Neem
Pronunciado como “nim”, o extrato de neem é retirado da árvore de mesmo nome, originária da Índia. Ele é muito utilizado em plantações para espantar fungos e animais herbívoros; além disso, também melhora a fertilidade do solo.

Para utilizá-lo, você deve comprar o óleo e diluir 10 ml dele em um litro de água. A dica é pulverizar nas plantas, inclusive embaixo das folhas, a cada 10 dias.

Além de ser muito precioso para plantas, o neem tem muitas outras propriedades, como ativos anti-inflamatórios e que agem no controle do colesterol. O óleo de neem também pode ser usado na fabricação de xampu e sabão.

água6

acessorios-para-jardinagem

Todas as atividades relacionadas à jardinagem favorecem o bem estar. Mexer na terra, plantar sementes, adubar o solo, podar as plantas e acompanhar o desenvolvimento de diferentes espécies são algumas das ações constantes de quem cultiva em casa.

Ainda que os benefícios da jardinagem sejam muitos, há como otimizar o plantio, cultivo e cuidados da rotina utilizando acessórios desenvolvidos especialmente para a realização dessas tarefas.

Neste post, há reunidos sete acessórios para jardinagem  que não podem faltar e que vão que vão facilitar seu dia a dia. Confira!

pá


A  pá de jardinagem é essencial para plantar e transplantar mudas, cavar, nivelar e distribuir a terra. Usada também para misturar adubo e transportar a terra, ela é um dos itens mais importantes para a atividade. Por isso, deve ser feita de material de qualidade e proporcionar conforto durante o manuseio.

regador-5-lts

Regador
Outro acessório para jardinagem que não pode faltar em casa é o regador, necessário para regas e também para o abastecimento de água nos vasos autoirrigáveis. Ele pode ser encontrado somente com bico fino ou com bico removível, oferecendo mais uma opção de rega.

Outra alternativa é optar por modelos de regadores 2 em 1, que também serve como borrifador para as regas comuns. Ele facilita a aplicação, já que o jato sai sem precisar apertar o gatilho constantemente — ideal para quem tem muitas plantas em casa!

pulverizador

Pulverizador manual
Os pulverizadores manuais são usados no combate às pragas, insetos e ervas daninhas, fazendo o controle da dosagem da aplicação de fertilizantes e pesticidas.

O uso do modelo com sistema de pressão é recomendado para evitar a danificação da estrutura da planta disposta no interior da casa, jardim ou horta, além de facilitar a aplicação sem causar dores nas mãos.

tesoura-de-jardinagem

Tesoura
Ter uma tesoura apropriada para fazer a poda, colheita e desbaste (retirada de plantas mais fracas) é fundamental para realizar as atividades corretamente e em segurança.

Existem diversos modelos, tanto os que reúnem diversas funcionalidades em um só item quanto as versões específicas para cada ação, como as tesouras para flores, bonsai ou grama.

Elas devem possuir uma lâmina de material resistente e inoxidável, garantindo cortes limpos, sem comprimir ou rasgar a casca. O modelo de tesoura giratória também é uma ótima alternativa, pois minimiza o esforço necessário para a poda.

luvas

Luvas
Manusear a terra com as mãos é uma das partes mais revigorantes da jardinagem. Ainda assim, é importante ter um par de luvas que possam proteger as sua mãos de espinhos.

As luvas devem apresentar acabamento antiderrapante e serem aprovadas para a proteção das mãos do jardineiro contra agentes abrasivos, escoriantes, cortantes e perfurantes, além de riscos de origem química. Elas podem ser encontradas em látex, algodão ou malha de algodão, em diferentes cores e tamanhos.

rastelo

Rastelo
O rastelo de jardim é um acessório versátil que sempre está presente nos kits de jardinagem. Utilizado para recolher detritos em hortas e espalhar adubo em canteiros, o uso do rastelo — também chamado de ancinho — garante um jardim sempre limpo e saudável.

placa-para-identificão

Identificador de plantas
Quem cultiva diversas espécies de plantas pode sofrer para identificá-las ou para lembrar quais sementes plantou em cada vaso.

Por isso, os identificadores de plantas são essenciais para manter a organização e facilitar o cuidado dos cultivos em hortas, canteiros e jardins, desde a etapa da germinação até a colheita.

janela-flor

plantas

Estamos no inverno, a estação mais fria do ano, e é nessa estação fria e tranquila que algumas plantas tiram um tempo para descansar de um longo período vegetativo. Algumas outras aproveitam esses meses gelados para se desfazerem de folhas velhas e deixar o sol invadir seu cale.

Há espécies que já se preparam para uma explosão de flores na próxima estação (uma das mais aguardadas): a primavera.

E o interessante é que muitas espécies dependem justamente da estimulação do frio do inverno para formarem botões de flores.

Um exemplo muito conhecido são as tulipas. Sem um congelamento e descongelamento gradual, as flores não se formam dentro dos bulbos e o que temos é excesso de folhagem. Por isso é tão difícil cultivá-las no Brasil.

É preciso conhecer algumas regrinhas básicas para não cometer erros no jardim durante o inverno.

Primeiramente, tenha em mente que inverno é sinônimo de frio, ou seja, o número de horas de luz é menor e a umidade demora a se dissipar.

Flores-Passaros

Por isso, lá vai algumas dicas
Negligenciar os passarinhos. Os pássaros alegram o jardim e são peça chave, não só na decoração, mas também no desenvolvimento desse espaço.

Se você tem o hábito de colocar bebedores e comedouros para atraí-los durante os meses quentes, saiba que, agora mais do que nunca, eles precisarão dessa sua ajuda.

Nessa época a oferta natural de alimentos é menor, por isso é tão importante auxiliá-los na alimentação.

Outra dica especial é fornecer casinhas quentinhas para que eles possam se proteger do frio.

Demorar demais para plantar
Muitas espécies florescem de forma incrível no inverno. Porém essa não é a melhor época para plantá-las.

Plante espécies anuais no outono, enquanto ainda há calor para que possam desenvolver raízes e folhagem fortes, capazes de resistir às geadas e ventos fortes.

Essa regrinha também vale para arbustos e árvores, ainda que sejam de clima temperado.

Aplicar excesso de fertilizantes
É normal que no inverno as plantas cresçam devagar. Algumas inclusive entram em estado de dormência.

Sendo assim, muito do fertilizante aplicado, acaba nem sendo aproveitado pelas plantas (podendo até mesmo contaminar o lençol freático). Por isso, reduza a fertilização pela metade ou até menos. Dessa maneira você economiza dinheiro e ainda ajuda a cuidar da natureza.

gramado

Cobrir o gramado com terra
Esse erro é super comum. Inclusive muitos jardineiros profissionais o cometem e ainda recomendam esse processo.

Como a terra é muito pesada ela vai sufocar, prejudicar a drenagem e enlamear o gramado.

O ideal é fazer uma mistura de areia com um composto vegetal bem fino. Isso criará uma leve cobertura sobre o gramado, que o protegerá do frio e ainda estimulará o enraizamento.

Não planejar a primavera
Aproveite essa época que os cuidados são reduzidos e compre tudo que precisa para desfrutar da primavera.

Adquira sementes, mudas, refaça os canteiros, prepare o ambiente para plantio de novas espécies e deixe tudo organizado para curtir a primavera que chegará em breve.

Regar em demasia
Nos meses frios, a necessidade hídrica das plantas é menor, por diminuir seu metabolismo e a evapotranspiração.

Evite manter o solo encharcado (ou úmido demais), pois isso favorece o apodrecimento das raízes. Ajuste as regas aos períodos secos e sem excessos.

cobertura morta

Deixar de aplicar cobertura morta
Todos os tipos de canteiros se beneficiam com uma boa cobertura morta. Cobertura morta é uma camada natural de resíduos de plantas. Como por exemplo palhas e cascas de árvores.

A cobertura além de manter a umidade, evita o ressecamento, reestrutura e fertiliza o solo suavemente, e ainda reduz o aparecimento de ervas daninhas.

Aplicar herbicidas
A grande maioria dos herbicidas só tem ação a temperaturas acima de 10°C e dependem de uma intensa atividade metabólica das plantas para funcionarem.

Por isso aplicar herbicidas no frio acaba se tornando desperdício de tempo e claro, de dinheiro.

Não cobrir o lago
Se você possui um lindo laguinho em seu jardim, é super importante que ele seja coberto por uma tela no inverno.

Isso evitará que caiam folhas mortas diariamente, prejudicando a qualidade da água.

Realizar o investimento em uma boa cobertura proporcionará uma boa qualidade de água durante o ano todo.

Esquecer de cortar a grama
O gramado não cresce muito no inverno e por isso, acabamos deixando essa tarefa de lado. Grande erro nosso.

É muito importante cortar a grama antes que fique muito frio e úmido. Isso tornará o gramado arejado e ensolarado por igual, permitindo cortes com mais facilidade, sem que ele fique com aquele aspecto de queimado.

Se atente apenas a não fazer podas muito frequentes pois podem ser prejudiciais.

podas
Efetuar podas
A função das podas é limpar e regenerar, permitindo que mais luz entre no interior dos arbustos e árvores.

No entanto, podas estimulam também um novo crescimento, e isso não é interessante nos meses de inverno.

As folhas novas são bem frágeis e podem ficar seriamente danificadas pelo frio.

Espere até que a última geada tenha passado, e então efetue uma boa poda, aproveitando inclusive para remover os ramos que foram atacados pelo inverno.

A única exceção são as árvores com suscetibilidade de quedas de ramos pesados durante ventos fortes. Nessas, mantenha as podas regulares para evitar acidentes.

Não destruir as plantas da horta
Está achando que leu errado, não é? Não leu, não! Depois das colheitas, é importante destruir os restos culturais, para evitar manter pragas e doenças vivas e protegidas até a próxima estação de plantio (no caso, a primavera). Junte toda a sobra e coloque na pilha de compostagem.

Plantar variedades erradas
É ótimo saber que existem espécies de hortaliças que podem ser plantadas o ano todo. Mas tenha sempre em mente que há variedades apropriadas para o verão, enquanto muitas outras são ideais para o inverno.

Isso faz toda a diferença no sucesso da sua horta. Acredite.

limpeza no jardim

Deixar de fazer uma boa limpeza
O jardim precisa estar sempre limpo para que as plantas cresçam em um ambiente agradável e saudável.

O inverno é uma boa época para realizar essa manutenção. Remova todas as plantas que estiverem mortas e as folhas caídas.

Limpe também sua estufa (caso tenha uma) antes de colocar todas as plantas novamente lá.

Aproveite a ocasião para armazenar equipamentos e ferramentas em um galpão bem limpo e organizadinho. A estação é boa para limpar caminhos e pedras, que tendem a acumular sujeiras e limo. Nada que uma boa passada com máquina de água sob pressão não resolva.

proteção

Esquecer de proteger as plantas delicadas
Muitas plantas (principalmente as tropicais) não toleram geadas. Mas é perfeitamente possível mantê-las vivas no inverno.

Mantenha sempre uma planilha atualizada com essas plantas e no momento adequado transporte-as para dentro de casa ou de uma estufa. Caso haja previsão de geada, cubra-as.

O cuidado é bem simples, mas pode prevenir grandes estragos e perdas.

Gostou de conhecer algumas dicas para manter o seu jardim saudável mesmo no inverno? Então agora é só aplicar estes cuidados no dia a dia!

Outono1

jardim

Ter plantas dentro e fora de casa é uma maneira de se reconectar com a natureza – e, cada dia que passa, isso tem se tornado mais importante para a humanidade. As plantas deixam a casa fresca, são capazes de nos ajudar a controlar a ansiedade, nos acalmar e filtrar o ar que respiramos..

Nos cenários caóticos e urbanos que vivemos, elas tornam-se verdadeiros oásis. Por isso, tanta gente recorre à jardinagem para deixar os problemas para trás. Se você é iniciante nesse mundo, veja a explicação básica aqui embaixo.

Avalie a luz
Como nós, a luz solar é essencial para as plantas crescerem bem e saudáveis. Portanto, a primeira medida quando decidir ter um jardim – ainda que seja um composto por vasos – é avaliar a luminosidade do local.

As plantas de sol pleno são aquelas que precisam da exposição direta à luz por algumas horas ao dia. As plantas de meia sombra são aquelas que preferem a luz solar em menor intensidade, aquele solzinho pela manhã ou pela tarde.

Já as plantas de sombra preferem a luz difusa, ou seja, elas não gostam da exposição direta, mas sim gostam de luminosidade. Portanto, é a iluminação que vai determinar quais são as espécies que vão formar o seu jardim e quais serão os cuidados que você deve tomar.

Fique de olho no solo
Para crescer exuberantes, as plantas precisam estabelecer raízes. Por isso, é necessário que um jardim tenha um solo adequado para que ela se desenvolva. Para descompactar o solo, é indicado usar um pouco de areia de construção na mistura, assim a área fica mais drenada para a água escoar.

Esta terra preparada é chamada de substrato e pode conter algumas substâncias químicas – como nitrogênio, fósforo e potássio – que vão favorecer o crescimento da planta. É ela também que deve compor os vasos de plantas que você vai ter dentro de casa ou de uma varanda.

jardim

Quais espécies de plantas escolher
O ideal é começar por espécies mais fáceis de cuidar. Os cactos e as suculentas precisam de pouca rega e bastante sol, o que facilita para quem ainda não tem a rotina de cuidado com as plantas.

Uma opinião, eu começaria por Philodendron, pois são de fácil manutenção, a maior parte das espécies desta família se adapta tanto em sombra como em sol, precisam de água sim, mas dificilmente morrem afogados.

Como montar kit de jardinagem?
Um regador e uma pá pequena são os dois itens fundamentais. Vale acrescentar uma tesoura ou alicate de poda, um rastelo, um garfo de mão e até uma enxada para ajudar no plantio.

Como funciona a rega?
As plantas precisam de água para crescer. Em jardins pequenos, você deve incluir a rega na rotina de casa. Para áreas maiores, é interessante considerar em sistema de irrigação para facilitar.

Vale a pena estudar cada espécie e observar o comportamento dela já que o excesso de água pode ser tão prejudicial quanto a falta dela. Uma boa dica é o teste do dedinho.

Afunde o indicador no substrato, se estiver úmido não há necessidade de regar. Se sentir a terra seca, pode regar novamente.

É importante também usar vasos com furos na parte inferior apoiados sobre pratos para que, casa haja excesso de água, ela possa escorrer e não deixar a raiz encharcada.

jardim

E como funciona a poda?
A época certa de podar costuma ser o fim do inverno já que elas produzem menos energia e ficam num estado de dormência. Dessa maneira, na primavera, quando ela voltar a receber mais sol e ter mais energia, poderá crescer mais forte.

Vale também apostar nas podas de manutenção e retirar galhos e folhas mortas para evitar o acúmulo de material orgânico que pode atrair pragas.

Quais são as regras de adubação?
O adubo é a substância que ajuda a nutrir a planta. Normalmente, quando ela está plantada no solo em um espaço fértil, ela tem autonomia para tirar os nutrientes da própria terra.

Quando colocamos uma planta em um vaso ou canteiro, ela acaba ficando dependente de quem cuida para adicionar os nutrientes necessários, já que está isolada em um recipiente.

Assim, vale sempre ficar de olho nos adubos corretos para cada espécie. No geral, existem dois tipos: o adubo orgânico, feito de esterco de animais e o adubo químico, como o NPK, que formulado em laboratório.

É possível também produzir o seu próprio adubo caseiro. Existem muitos tipos de adubos, líquidos, em pó, granulados, para diferentes fins – seja floração, frutificação, enraizamento.

O essencial é buscar informações sobre a planta que queremos nutrir. Portanto, estudar é fundamental.

chuva de flores