Subscribe to PlantaSonya Subscribe to PlantaSonya's comments




Posts para categoria ‘Interior e Paisagismo’

interior

Uma casa com plantas é um lar. Ter plantas pela casa toda não é um sonho, é totalmente possível e ainda traz muitos benefícios. E dá para ter verdinhas em todos os cômodos: sala, quarto, cozinha, home e, dependendo da claridade, até mesmo no banheiro e lavabo.

O truque para conseguir cultivar plantas em espaços internos, seja em casa ou até mesmo no escritório, é: identificar a luz. Se o cômodo tem janelas, observe para ver a quantidade de raios solares que entram por elas.

Se o local recebe uma boa iluminação vinda do sol, mesmo que de uma forma difusa, isso pode ser o suficiente para cultivar plantas de sombra. Como explica nossa louca das plantas, lembre-se que sombra não é breu.

Em locais sem janelas, como garagens, hall de elevadores ou aquele espaço embaixo de uma escada, é impossível cultivar plantas por um longo período.

Agora, se tem aquela área que bate um solzinho de manhã ou de tarde, algo em torno de 2 horinhas e o resto do dia ainda fica bem claro, pode encher o lugar com fícus, calatéias, antúrios, samambaias, marantas, enfim,  todas essas são espécies ótimas para filtrar e purificar o ar, trazendo frescor e beleza para dentro de casa..

Outra ótima sacada para compor um ambiente gostoso e verde na sua sala é criar composições com contrastes: plantas grandes e pequenas, folhagens brilhantes e opacas, ou então, desenhos e formas: folhinhas delicadas e longas com outras espécies de folhas grandes e largas.

Essas composições ficam muito bonitas e são benéficas também para as plantas, já que a água do substrato dos vasos e da transpiração das folhas criam uma uma massa de vapor, mantendo a umidade por mais tempo.

plantasnavaranda

Se tiver espaço na varanda, entrada da casa ou até mesmo se a sala é bem ampla, folhagens grandes como ráfis, antúrios, xanadú e aglaonema são ótimas para criar aquela florestinha bem volumosa.

Cozinha também é um ótimo lugar para plantas. Sempre tem uma janela, bastante claridade e dá para cultivar espécies pendentes e de folhas largas; não precisa ficar só nos temperos e ervas.

A cozinha é um ambiente muito prático para fazer as regas, dá até mesmo pra levar os vasos para dentro da pia. Nessa hora, aproveite e lave as folhas, para ajudar a remover poeira e um pouco da gordura,, principalmente em cozinhas onde o fogão é bastante utilizado.

plantano quarto

Esqueça a lenda de que não pode ter plantas dentro do quarto. Ela não vai competir com você pelo ar do ambiente, mesmo que à noite vegetais consomem oxigênio assim como nós. Pessoas dividem o quarto, sejam casais, crianças e até mesmo, com gatos e cachorros.

Então, fique tranquilo porque nenhuma planta vai “roubar” o seu ar mais do que faria outro ser humano ou um pet. Vasos e cachepôs com espécies pelo chão ou mesmo plantas pendentes são bem vindas, só não se esqueça de regá-las e ter claridade o suficiente para cultivá-las no seu quarto.

O escritório também fica mais bonito, colorido e humanizado com plantas. Basta escolher as espécies corretas e, principalmente, o local onde os vasos devem ficar. Quase sempre, pensamos em uma plantinha em cima da mesa de trabalho, mas será que perto da sua janela não tem um equipamento eletrônico?

escritório

Se tiver, troque a máquina de lugar com a planta: assim, você tira a impressora ou o computador do sol, que têm sua via útil comprometida com a luz solar e, coloca ali os vasos com as plantas. A claridade natural fará bem para as verdinhas e todo mundo sai ganhando.

Espécies mais rústicas são bem vindas, como o antúrio e a ráfis, que são plantas que suportam alguns dias sem rega (nos fins de semana) e até mesmo resistem à secura do ar condicionado.

É hora de trazer as plantas para dentro de casa e, deixar lá fora, tudo aquilo que agride e queremos manter longe.

Poluição do ar e sonora, ar seco, e, porque não, um ambiente duro e sem vida. Certeza de que com muitas plantas, você terá um lar mais aconchegante, humano, colorido e feliz.

agua xzO

horta vertical

Os jardins verticais não são apenas uma solução paisagística para pequenos espaços, mas também uma ótima alternativa para o cultivo de hortaliças, temperos, legumes e verduras. A horta vertical é uma técnica de jardinagem que utiliza alguns recursos para que as plantas cresçam verticalmente ao invés de uma superfície horizontal do jardim.

O primeiro passo é escolher um ambiente iluminado e arejado para plantar. A horta deve receber cerca de quatro horas diárias de luz do sol direto. Pode ser no período da manhã ou da tarde.

Já existem contêineres especiais para cultivo vertical de hortaliças. Você também vai precisar de terra orgânica, sementes ou mudas, pedras e fertilizante. Caso queira investir, um sistema de irrigação automatizada facilitará uma boa colheita.

E para ter ervas mais verdinhas e bonitas, é importante podar com bastante frequência para estimular o crescimento das folhas. Confira a seguir cinco dicas para sua horta vertical engrenar,

hortavertical

Dê preferência a adubos orgânicos
Além de serem altamente nutritivos e proporcionar alimentos livres de agrotóxicos, algumas receitas podem ser feitas em casa, com baixo custo e praticidade. Não apenas para vegetais comestíveis, esses produtos podem ser utlizados na maioria das plantas ornamentais.

Além disso, pode-se ajustar as concentrações dos ingredientes de acordo com a quantidades de vasos da sua casa.

Regue nas primeiras horas da manhã ou no final da tarde
Devido às variáveis do desenvolvimento das plantas, podem não haver regras específicas quanto a tegas, porém, tanto a terra muito seca quanto muito úmida podem acabar com o seu sonho da horta doméstica.

Procure evitar horários muito quentes, pois a água evapora rapidamente. Regar à noite também não é indicado porque a absorção é menor e as folhas demoram a secar.

horta-vertical

Preste atenção nas características do solo diariamente
Inúmeros fatores podem levar ao excesso ou à falta de água. É fundamental que o solo esteja sempre úmido, porém nunca encharcado.

Para avaliar, mexa a terra com o dedo ou alguma ferramenta e observe se ela está seca ou úmida. Se estiver úmida, regue apenas no outro dia.

Evite venenos industrializados
Pragas em  hortas caseiras podem ser combatidas de maneira bem simples e com produtos orgânicos. O primeiro passo é reconhecer cada tipo de praga e, assim, definir a melhor receita para combatê-las.

As lesmas e caracóis costumam aparecer em solos úmidos e gostam de atacar durante a noite, furando e devorando folhas, caules e botões florais.

Já as formigas costumam ser injustiçadas: não são todas as espécies que atacam as plantas. Atente também para as duas pragas sugadoras mais comuns no jardim: as cochonilhas e os pulgões.

jardim vertical

Dê a devida atenção às plantas
Um jardineiro caseiro dedicado deve saber as especificidades de cuidado para cada espécie. Sabemos que você não se tornará um expert de repente, por isso, a dica é anotar as frequências de rega, adubação e outros requisitos em um caderninho, que fique à vista e em perímetro de alcance quando você for aplicar os cuidados.

Caso algo dê errado, tome nota das possíveis causas do apodrecimento da planta, para não cometer as mesmas falhas no futuro.

É importante retirar folhas secas e verificar a condição das plantas sempre que puder. Quanto maior atenção e interação com as plantas, melhor seu desenvolvimento e vigor.

janela-flor

paisagismo1 (Small)

Paisagismo é a técnica de projetar, planejar, fazer a gestão e a preservação de espaços livres, sendo eles públicos ou privados, urbanos e não-urbanos. Essa área é relacionada diretamente com a arquitetura e o urbanismo e visa, em suma, organizar a paisagem.

O arquiteto paisagista tem a tarefa de repensar o ambiente visando preservar seu solo e cobertura vegetal, garantindo a continuidade botânica do espaço, além de deixá-lo mais bonito e funcional para moradores e visitantes.

Ao procurar um paisagista, clientes geralmente buscam intervenção profissional para a construção de jardins bonitos, que tragam um bom cenário para a convivência em suas casas ou espaços de trabalho.

O paisagismo vai muito além da criação de jardins e praças, trata-se de uma técnica bastante específica voltada também para a elaboração de projetos de criação ou substituição de espaços afetados por construções desordenadas.

Sua missão inclui recompor espaços geográficos e organizar a paisagem para criar condições de uso pelo público, utilizando não apenas conhecimentos de botânica e ecologia, mas também de arquitetura e dos costumes da região, combinando cores e formatos para gerar um resultado harmonioso e agradável de convivência.

Para chegar a conclusão do projeto, é assim que é chamada a ideia de criação desse espaço, é preciso um trabalho técnico nos mínimos detalhes.

Flores-no-Jardim

Esse tipo de trabalho tanto pode ser feito para grandes projetos, como aqueles urbanos de aproveitamento de áreas degradadas como para jardins, avaliando o tipo de solo e iluminação que o quintal da sua casa pode oferecer e quais as plantas que se adaptarão melhor a ele.

O paisagista que é quem faz o projeto de paisagismo precisa pensar em como compor ou recompor aquela área geográfica onde serão colocadas as plantas. Seguindo pontos importantes como a botânica, respeitando o meio ambiente, levando em consideração as mudanças climáticas da localidade e também o estilo arquitetônico.

Quando é feito um projeto de paisagismo se faz uma associação de plano, recriação, manutenção e administração de um espaço, que pode ser grande ou pequeno, mas a linha de raciocínio e os passos a seguir são sempre os mesmos.

Não pense que quando se fala de projeto de paisagismo estamos falando de semear num lugar e no outro, escolher algumas plantas decorativas, ornamentais e o trabalho está pronto, de jeito nenhum.

paisagismo3

Tudo parte da reunião de recursos artesanais que tem a ver com a percepção estética do profissional, que tem que saber combinar as cores, as formas para chegar a uma harmonia perfeita.

E isso tudo sem deixar de considerar as exigências das plantas como o tipo de clima que elas gostam, o terreno e as demais características. Por exemplo, uma planta pode ficar perfeita para a ornamentação dentro de um projeto paisagístico, mas não ser adequada para o tipo de solo que o profissional tem disponível para plantá-la.

Por isso antes de selecionar quais as espécies que serão plantadas, o paisagista faz uma avaliação do solo e da sua localidade.

Podemos dizer que o paisagista enfrenta os mesmos desafios que enfrenta um arquiteto quando precisa montar um projeto. Normalmente, os arquitetos são paisagistas, porque a profissão é uma extensão do curso de Arquitetura.

Porém, são desafios que exigem formações diferentes. O paisagismo como disciplina e profissão surgiu da própria decoração e com um tempo foi se tornando de grande importância e ao mesmo tempo mais complexo e foi se aperfeiçoando. Atualmente é fundamental para ter um espaço externo aconchegante e prático ao mesmo tempo.

folhas-9

As plantas são conhecidas por trazerem harmonia para onde quer que sejam colocadas. Mas é claro que há ambientes em que elas se portam melhor e ficam mais saudáveis. As samambaias, por exemplo, preferem ficar do alto, vendo tudo o que está acontecendo dentro de casa. Elas também são muito calorentas e precisam ficar em lugares bem fresquinhos para não morrerem.

Falamos das samambaias como se elas fossem gente não é? Mas é assim mesmo que devemos tratar nossas plantinhas. Elas exigem cuidados assim como nós, seres humanos, já que a gente também se sente mais a vontade quando estamos em determinados lugares.

Por isso, saiba qual a planta certa para cada ambiente, seja dentro de casa ou fora. Descubra também qual é a vontade da sua plantinha e em qual lugar ela vai se adaptar melhor.

licuala

1. Salas iluminadas
Se você mora em um lugar com uma janela bem grande e que o sol costuma entrar sempre pela amanha, parabéns! Algumas das mais belas plantas vão ficar lindas para recepcionar as visitas no sofá da sua sala. Com certeza, você vai apostar nas plantas que adoram uma luz.

Escolha aquelas que possuem folhas gordinhas, pois estas acumulam muita água e não costumam secar por causa do sol. São elas: costela-de-adão, dracena, antúrio, pau-d’água, bromélia e licuala. O é uma das plantas mais resistentes a luz. Como a sala é um lugar onde muitas pessoas circulam, aposte por colocar as suas plantinhas bem nos cantos do cômodo.

zamioculca

2. Espaços escuros
Os lugares da casa com pouca luz costumam ser mais úmidos. As plantas que não precisam de água todos os dias são perfeita para este lugares, sejam eles salas escritórios, quartos e até área de serviço Zamioculca e pleomele verde são ótimas opções.

A primeira é boa porque é ótima para interiores e se adapta bem a condições úmidas. Já a segunda é uma planta alta que vive bem sob pouca iluminação. Outras duas plantas muito indicadas para este tipo de ambiente são a ráfia e a nossa querida samambaia.

Uma dica importante da nossa arquiteta é deixar as plantas sempre em terra úmida. Para isso, coloca pedras ou cascas de árvore em seus vasinhos, na parte de cima. Assim, você também evita a temida dengue.

tomte cereja

3. Na cozinha
Quem não gosta de entrar na cozinha e sentir aquele cheirinho de tempero fresco? Todo mundo gosta não é. Ainda lembra aquilo que o ser humano mais gosta de fazer na vida: Comer.

E se alimentar em um ambiente cheiroso desse é só para quem pode. Ter um vasinho de plantas com ervas na cozinha é um delícia e a dica da nossa arquiteta é: capim-cidreira, manjericão, alecrim, boldo, hortelã e pimenta são os mais indicados.

Porém, essas ervinhas deliciosas e cheirosas precisam de sol pela manhã e um pouco de água todos os dias. Caso em sua cozinha haja um espacinho iluminado, aposte nas jabuticabeiras, pitangueiras ou em um pé de tomate-cereja.

O mais importante é que os vasos de todas essas plantinhas devem ter uma abertura normal entre 50 e 80 cm. Já que com 1 m, elas darão frutos. Na área de serviço que fica logo ao lado da cozinha, existe uma espécie ideal para ser colocada lá e que vai enfeitar bem esse lugarzinho quase que inóspito: é a violeta-africana.

Esse tipo de planta deve ficar e se adaptar bem em locais sem umidade alguma, mas que possua bastante claridade. Colocou a roupa para secar na janela? Deixe a violeta-africana por lá também. Ela vai adorar.

violetaas

4. No banheiro
Está certo que o banheiro é o local mais úmido da casa. É lá que você consegue relaxar tomando um bom banho quente e demorado. Portanto, escolha plantas resistentes ao vapor que sai do chuveiro e que amam umidade.

Entre elas, nós temos o bálsamo, lírio-da-paz e a linda violeta. Essas plantinhas adoram luz direta. Mas não se preocupe porque as lâmpadas do banheiro já servem para aquece-las. Regue a terrinha delas a cada três dias para que elas possam durar bastante e enfeitar o seu lindo banheiro.

Outra planta muito interessante e que é bastante indicada para este espaço é o chamado bambu da sorte. Ele é lindo, não gosta muito de luz e vive na água, além de trazer ótimas energias para o ambiente mais relaxante da sua casa.

begonia

5. Quartos e escritórios
As orquídeas dão um ar refinado a qualquer espaço. Por isso, elas são muito indicadas para quartos e escritórios. Camélia, begônia ou jasmim também são uma grande aposta. O único problema é que elas são bem perfumadas.

Se você não curte muito cheiro nestes ambientes, aposte nas  jiboias, bonsais ou aspargos. Já que nestes lugares não bate muita luz, elas diminuem a sua capacidade de fazer fotossíntese, liberando gás carbônico.

Todo mundo sabe que o CO² faz muito mau a saúde. Portanto, não exagere e opte por ter só uma flor nestes lugares, retirando-a de noite na hora em que você for dormir.

6. Fora de casa
Algumas plantas são ideais para enfeitar a sua entrada, o seu quintal, sacada ou jardim. São elas:
* Gerânio pendente – É bom para aquelas varandas e sacadas bem pequenas. Mesmo assim, essa planta também se adapta a outros ambientes externos, pois ela adora muito o sol.

* Alamanda – Ela fica linda quando é colocada em locais com muito sol, até porque elas o adoram. O cuidado principal com esta planta e não deixáa-la na sombra pois os temidos pulgões com certeza irão atacá-la.

* Mini-ixora – É uma planta que de adapta fácil em regiões costeiras. Por isso, ela precisa de muitos ventos para se manter. Evite colocá-la em locais muito úmidos, ela não se dá nada bem com a umidade.

montanhas