Subscribe to PlantaSonya Subscribe to PlantaSonya's comments




Posts para categoria ‘Hortas e Medicinais’

Horta_Quintal

É tudo de bom ter uma horta para deixar a paisagem do seu quintal mais bonita, sem falar que ter vegetais fresquinhos bem ao alcance das mãos significa vida mais saudável e uma boa economia no fim do mês com a redução da feira. Porém, para que esse cultivo renda bons frutos é necessário observar algumas regrinhas e detalhes.

Veja as dicas de como cultivar vegetais:
* O primeiro passo antes de dar início a uma horta é escolher onde ela será, pensando sempre no bem estar dos vegetais que serão plantados, nas suas exigências. Neste caso, a terra é fundamental e a luminosidade do sol também.

* O ideal é que você escolha um lugar ensolarado e mais, o melhor momento para iniciar o cultivo de vegetais é durante a primavera. Mas, não pare por aí não, prossiga com a sua plantação também quando entrar o verão.

* O cultivo de vegetais próximo a cozinha é sempre uma boa opção. Fica mais fácil de fazer a colheita e levar para onde será usada e você ainda terá uma boa visão da sua horta. E falando em colheita é muito importante que ao plantar os vegetais você já saiba quais são as características que indicam que ele está pronto para ser colhido. O tomate, por exemplo, é fácil, é preciso esperar que ele fique vermelho, mas nem sempre é tão simples assim. Informe-se.

* Outra dica bem importante para quem está cultivando vegetais é de molhar as sementes, isso garante que elas germinarão mais rápido. A umidade para elas é como se tivessem recibo a água das chuvas. Elas ficarão mais inchadinhas e gordinhas e logo dentro delas nascerá um embrião.

* Falando especificamente de alguns vegetais, o ato de umedecer as sementes não faz diferença especialmente para alguns deles, que apresentam boa germinação mesmo sem esse detalhe, são eles: rúcula, brócolis e repolho. Já no caso dos outros que tem no DNA uma germinação mais devagar, molhar as sementes fará toda a diferença. Lembrando que a água deve ser na temperatura ambiente e o ideal é que as sementes passem a noite imersas nela. No dia seguinte faça a drenagem. Exemplo de vegetais que precisam dessa “forcinha”: nabo e salsa.

* Tendas com água em volta dos vegetais que acabaram de ser plantados servem para protegê-los.

horta-caseira

* Para ir “treinando” não plante as sementes direto na horta, cultive-as primeiro em vasos e os coloque na janela, depois transfira as mudas para horta. Essa técnica é muito boa principalmente para ser aplicada aos vegetais mais frágeis, como o tomate.

* As plantas com mudas mais compridas devem ser cultivadas bem no fundo.

* Para manter as indesejadas lagartas bem longe do seu cultivo de vegetais, use aqueles rolos que sobram do papel higiênico, de papelão. Eles servirão para proteger a sua plantação, uma vez que as lagartas de mariposas conseguem atacar as suas plantas através da superfície do solo, quando se arrastam. Elas acabam atacando diretamente os caules, principalmente daqueles vegetais com a raiz jovem. Retirar os brotos das raízes também é uma alternativa para combatê-las.

Como usar:
Assim que você tiver terminado de planta, pegue um dos rolos de papel e o coloque fazendo toda a volta da muda, em cima da terra. Em seguida, você deve empurrá-lo para o chão. Faça isso até que metade do mesmo esteja enterrado na terra. Além de proteger os seus vegetais das lagartas rastejantes da superfície do solo, eles ainda estarão sendo protegidos de ataques embaixo da terra. Porém, não se esqueça de retirar o rolinho depois que a muda estiver grande.

Horta-em-Casa

Mais 6 dicas para cultivar vegetais com sucesso:
* Quando for plantar os seus vegetais não se esqueça de rasgar tanto a parte inferior quanto a parte superior dos recipientes de turfa. Na verdade, eles deveriam se desfazer quando chegam embaixo da terra, mas normalmente, isso não acontece no primeiro ano do cultivo e isso atrapalha o bom desenvolvimento do vegetal. Algumas raízes acabam presas na parte interna dessa turfa e a situação ainda pode ficar pior, quando a turfa fica sobre a terra, o vegetal corre o risco de ter a umidade do solo roubada.

* Se você tem pouco espaço aposte em hortas verticais. Neste caso, de preferência a vegetais que espalham, como melão, pepino, feijão e morango. Use treliças ou caramanchão para que eles subam.

* Outra maneira de economizar espaço é colocar junto a altura da horta uma tenda cheia de trepadeiras como ervilhas e feijões. Dá uma ótima aparência. A tenda deve ter no máximo 8 postes e no mínimo 6 com altura de 1,80. Em cada um dos postes plante as ervilhas e ou os feijões. Naturalmente, eles irão se enrolando no poste.

* Próximo as plantas de longa produção é aconselhável colocar um fertilizante balanceado. Exemplo desse tipo de planta: pimenta, tomate e berinjela. Depois que você conseguir fazer a primeira colheita, mexa a terra e aplique fertilizante granulado, termine fazendo uma boa rega.

425cj671ph_228

* Para eliminar ervas daninhas na sua horta de vegetais você pode usar jornal coberto com palha. Eles deverão ser colocados entre cada fileira da horta. Isso ajudará também a reter a umidade. Faça de preferência com duas folhas em cada fileira. Quando terminar a estação de cultivo retire o jornal e a palha a jogue no chão para se degradar.

* Em pilha de compostos você pode plantar: pepinos e melões. Eles fazem uma boa dupla para manter o calor e a umidade necessários e ainda dão um bom efeito de trepadeira.

* Incremente com uma camada de palha a colheita do outono, como a de brócolis e de repolho. Ela ajudará a manter o calor necessário para alguns vegetais.

* Ainda falando de palha, ela poderá ser colocada em volta de todas as plantas, da horta como um todo, através de pilhas ou fardos. Essa é uma técnica usada no outono e no inverno para que elas fiquem em boas condições com as temperaturas mais baixas. Neste caso, estamos falando dos vegetais que não suportam o frio. Terminada as estações, a pilha ou fardo de palha deverá ser retirado.

eb52e0a459602

Rosmarinus officinalis

O alecrim é um das espécies de plantas que faz parte da família das Lamiaceae. De origem do continente europeu, o alecrim já é hoje cultivado em diversos países ao redor do mundo e com isso, outras denominações para essa planta foram aparecendo e podemos encontrar o alecrim com outros nomes dependendo da área de cultivo.

Algumas dessas denominações são: alecrim-da-horta, alecrim-de-jardim, alecrim-rosmarino, alecrim-de-cheiro, erva-de-graça e rosmarino.

Categorizado como um arbusto e erva condimental e/ou medicinal, o alecrim deve ser cultivado em sol pleno e de preferência em climas de características mediterrâneo, continental, oceânico, subtropical e tropical.

Sendo cultivado com as condições ideais de solo, umidade e iluminação, o alecrim pode crescer até 1,20 m de altura.

O alecrim é uma planta que floresce durante todo o ano, por isso é considerado uma planta perene.

A planta apresenta-se com folhas filiformes, com tamanho pequeno e sem variação de cor, sendo sempre verdes na parte superior e um pouco branca na parte inferior.

As flores dessa planta variam entre as cores azuis, brancas, roxas e rosas, tendo seu florescimento durante o ano inteiro. Como é uma planta muito popular em jardins, é importante você conheça bem as condições de cultivo para ter sempre lindos ramos e alecrim florescendo.

Além de ter uma planta que ajudará bastante na hora de temperar pratos na culinária, também deixará o ambiente com um aroma muito mais agradável.

rosmarinus_officinalis_l-_3

Cultivo
O alecrim é uma planta que gosta de terra bem umedecida e rica em componentes orgânicos. Pode ser cultivada ao sol, mas a planta não gosta de ambientes muito quentes, podendo murchar em caso de ficar muito tempo exposta ao calor. Ele pode ser cultivado diretamente no solo ou em vasos que ele se desenvolve bem, como a reprodução é por estaquias, não existe problema em ter essa planta dentro de casa.

Uso culinário
O alecrim é muito usado na culinária como tempero. Ele possui um aroma muito agradável e dá um gosto todo especial aos seus pratos.

Uso medicinal
Com grandes propriedades medicinais, o alecrim possui diversos componentes que podem ser usados no tratamento de muitos problemas de saúde. Na sua composição, podemos encontrar alguns constituintes químicos como, por exemplo, o ácido ascórbico, ácido labiático, ácido rosmarínico, cânfora, elemol, mirceno, rosmanol, timol, tanino, entre outros.

Rosmarinus officinalis Blue spires

Cada um desses componentes vai ser responsável no tratamento de diversos problemas de saúde como depressão, reumatismo, cicatrização de feridas, cansaço, debilidade cardíaca, gases intestinais, inapetência, asma, calvície, entre outros problemas de saúde.

O alecrim pode ser usado como infusão, pó das folhas, tintura, extrato fluido, decocção, vinho medicinal, banho, xampu, loções capilares e uso externo.

abmkofd

Sida sp

Em todo mundo encontramos uma diversidade de plantas e com infinitas propriedades. As plantas medicinais acabam recebendo um destaque maior porque a curiosidade popular anda cada vez mais frequente quanto ao uso de plantas no tratamento de problemas de saúde, afinal elas são naturais e não oferecem risco nenhum, ou não deveriam. Isso porque dependendo da forma como você toma, essas plantas podem se tornar extremamente tóxicas.

A planta Vassoura é um bom exemplo desse tipo de planta. Extremamente funcional, não só apenas para a medicina natural, mas ao mesmo tempo apresenta algumas propriedades tóxicas que devem ser atentadas.

Vamos conhecer as principais características sobre essa planta e aprender o básico de como cultivá-la no seu jardim.

A planta Vassoura tem origem no continente americano, incluindo toda a sua extensão. Estando entre as espécies de plantas da família das Malvaceae, a está categorizada como uma planta medicinal e ao mesmo tempo, como uma planta daninha e dependendo da região onde é cultivada, pode receber diversos outros nomes populares como Vassoura-de-relógio, Vassourinha, Guaxima, Vassoura, Chá-da-índia, Malva-preta, Vassoura-do-campo, Malva-brava e Malva.

Sendo cultivada sob as condições ideais de solo, iluminação, regas e clima, ela pode chegar até 1 m de altura e vai florescer sempre, já que possui um ciclo de vida perene, o que significa que você terá a planta brotando durante todo o ano em seu jardim.

As folhas dessa planta são simples, o formato é de um losango ou então oval e as bordas são serrilhadas. As flores são muito bonitas e na cor amarela, por vezes mais viva ou mais clara quase chegando a branco. Apresentam-se sempre em cinco pétalas e algumas flores dessa planta possuem o centro avermelhado.

Na natureza é encontrada muitas espécies diferentes da planta Vassoura, principalmente as que nascem em pastagens, pois como servem como forração para gado, muitas vezes elas multiplicam-se de forma diferente. Essa mesclagem da planta Vassoura com outras espécies de plantas e até mesmo com as próprias plantas Vassouras, fez com que diversas funcionalidades surgissem com o tempo, entre elas as condições medicinais dessa planta. Ela também é muito usada na produção de cordas e sacos de aniagem, principalmente em locais onde não existe a juta. O nome “Planta-vassoura” veio porque as fibras dessas espécies são muito usadas na confecção de vassouras artesanais.

sida

Dicas sobre a melhor forma de cultivo da Planta-vassoura, para ter lindos ramos em seu jardim.
A Planta-vassoura é considerada uma planta muito rústica, o que nos leva a concluir que não há necessidade de cuidados muito especiais com a plantação, pois com as condições mínimas ideais, ela vai se desenvolver muito bem. Para manter a sua planta sempre bonita, ela deve ser cultivada sob o sol pleno ou meia sombra, o solo pode ser pobre ou fértil que ela se desenvolve bem. Como é uma planta de regiões onde o clima tropical e subtropical predomina, a planta não vai tolerar ser cultivada em regiões onde o clima é bem frio.

Propriedades Medicinais
Como já foi citado acima, a Planta-vassoura possui algumas poucas e eficientes propriedades medicinais. Ela pode ser utilizada no tratamento de febres, diarréias, cólicas, hemorróidas, problemas com o colesterol alto, problemas de respiração, pressão alta, irritações na pele e diversas alergias.

As principais propriedades dessa planta são, portanto a de anti-inflamatória, emoliente, diurético, hepatoprotetora e tônica, sendo utilizada toda a planta para o preparo de medicamentos ideais no tratamento dos problemas de saúde que citamos mais acima.

Para fazer o chá da planta vassoura, é necessário de algumas poucas colheres da planta seca ou fresca, dependendo do gosto, alguns gomos de maçã e água apenas. Para fazer a dosagem ideal, deve-se misturar seis colheres da planta ainda com as bagas da roseira, uma maçã seca cortada em gomos, em 1 litro de água fervendo. Deixe por 10 minutos em fogo baixo e para tomar coe o chá. Pode ser bebido ainda quente ou reservar na geladeira.

Caso não deseja tomar o chá e prefere o medicamento e cápsulas ou comprimidos, ele é facilmente encontrados à venda em qualquer farmácia de medicamento natural ou de produtos naturais em todo o Brasil.

Toxicologia
Como já foi citado acima, a Planta-vassoura também apresenta algumas características tóxicas e deve-se ficar atento bem antes de sair tomando sem controle o chá ou qualquer medicamento. Não são todas as espécies dessa planta que apresenta componentes tóxicos, portanto é bom verificar na embalagem quando for adquirida as sementes as sementes, se a mesma apresenta alguma característica do tipo. Caso a semente ou a muda seja doada de alguma pessoa conhecida, também deve se certificar de qual espécie de planta vassoura está prestes a cultivar.

Em caso de ter essa planta no jardim, procure deixar fora do alcance de crianças e animais e mesmo assim, se existir caso de infecção através de Planta-vassoura, procure uma emergência o mais rápido possível para que seja dado o atendimento correto para esse caso. Indicamos também que deve ser levado um ramo da mesma planta consumida para que seja feita a analise. Se não tiver mais o exemplar do mesmo ramo ingerido, leve da mesma planta que ainda assim será eficiente.

A multiplicação da planta é feita através de sementes.

ONDA

horta06
Cultivar uma horta em casa pode ser além de útil por ter alimentos frescos, um espaço bonito para a parte externa uma vez que as cores das plantas concedem essa beleza, pode ser uma terapia para quem cuida. É muito bom sempre ter alimentos e temperos fresquinhos disponíveis a hora que você quiser.

Porém, para que de fato aquilo que foi cultivado possa ser consumido pela família é necessário observar e seguir alguns cuidados.

O primeiro passo para se ter uma horta bonita é saber escolher bem o lugar onde ela será feita. Para que de fato as plantas cresçam bem, o local deve ter solo fértil e receber muita luz natural. Depois de escolhido é hora de decidir o que será plantado.

Mais uma vez, para que a horta fique sempre bonita é necessário que seja feita a escolha certa das plantas. Observando o clima do lugar, o número de colheitas, se o espaço é adequado e também o quanto é difícil o seu cultivo.

Depois da escolha é só comprar as sementes e o que mais for necessário, verificando a embalagem, para o plantio. É muito importante que seja observado e respeitado o espaço entre as espécies e também a profundidade necessária para plantar cada semente.

hortas-caseiras
Com apenas algumas dicas você já pode começar a sua.

Você vai precisar de alguns utensílios básicos:
• Pá: para abrir os buracos na terra;
• Tesoura: para podar as suas plantas;
• Luvas: para evitar pegar doenças, encostar-se a fungos ou pragas, ou até mesmo se machucar em espinhos;
• Palitos de churrasco: para apoiar as mudinhas que estão crescendo;
• Fechos de embalagens como as de pão de forma: para prender as mudas nos palitos.

Como preparar o solo:
Misture uma parte de terra e outra parte de composto orgânico ou húmus de minhoca (espécie de “vitamina” para a planta). Cave alguns buracos com a distância indicada para cada espécie de planta. Se estiver fazendo sua horta em vasos, coloque pedras ou cacos de cerâmica no fundo, para que a água escoe mais facilmente.

Cuidados necessários para manter uma horta em casa
-
Os primeiros passos para se ter uma horta de temperos, é escolher quais serão plantados. Comprar a muda ou semente e mãos a obra.

- Fique atento onde as sementes ou mudas serão plantadas, elas não podem ficar expostas a corrente de ar. Uma cerca de bambu pode resolver esse problema, protegendo-as.

- Você pode plantar os seus temperos em jardineiras, em floreiras, em cachepôs, em vasos ou se tem um jardim, faça isso diretamente na terra. Se quiser usar um produto reciclável, use garrafas PET.

- Observe que a largura do vaso escolhido para cultivar as suas sementes é muito importante para garantir o bom desenvolvimento da mesma. Se for pequeno, plante menos temperos, por exemplo, em uma jardineira cujo comprimento é de 40 cm, o ideal é não plantar mais do que 4 mudas. E mais, todo tempero exige como mínimo de profundidade, 20 cm para as raízes poderem se desenvolver sem problemas.

- As mudas ou sementes devem ser plantadas respeitando a época. Exemplos: de abril a junho dá para cultivar cebolinha, coentro, salsinha e orégano. Porém, manjericão, hortelã e alecrim podem ser cultivados em qualquer época do ano no Brasil. Mas, evite o início do cultivo em dias frios de inverno, momento em que o metabolismo do vegetal está menor e isso compromete o bom desenvolvimento.

- Na hora de distribuir os seus temperos no canteiro é necessário observar o tipo de crescimento de cada um deles, assim como o tipo de luz que precisam e o sol.

- Veja também, se podem ficar em grupos ou não, por exemplo, manjericão e alecrim crescem para cima e por isso podem ser plantados em grupos.  Não esqueça de arrancar as flores do manjericão para que elas não inibam o perfume das folhas do tempero. No caso da hortelã e do tomilho elas crescem em ramas rasteiras e não devem ser plantadas diretamente no solo do jardim para não ocuparem espaço de outras.

horta-2
Falando um pouco de água, atenção à cebolinha, ela gosta de pouquíssimo líquido e de preferência que seja colocada no prato embaixo do vaso. E ainda, retire as folhas velhas tanto da cebolinha quanto da salsinha.
- Cuidado com o adubo que como a água, em excesso, pode matar os seus temperos. Veja a mistura ideal recomendada por especialistas para pequenas áreas: 50 litros de terra, 100 gramas de cal hidratada ou calcário, 17 litros de esterco de galinha, 34 litros de esterco de gado e 200 gramas de NPK 4 – 14 – 8 ou adubo químico. Se preferir, use somente terra orgânica adubada e faça a cobertura a cada 3 meses.

- Como regra geral, falando da irrigação: mudas e sementes devem receber água 2 vezes ao dia e o horário ideal para molhá-las é no momento que o dia está mais fresco, isto é, de manhã cedo ou no fim de tarde. No caso das plantas que já passaram da fase de crescimento, mas ainda são jovens, a rega dever ser feita uma única vez por dia, sempre nos mesmos horários indicados anteriormente. Já as plantas adultas devem ser regadas de 4 a 5 vezes por semana, observando o quanto a terra está seca. Ela deverá se manter úmida.

- Em dias muito quente é necessário rever essas regras, principalmente no caso das plantas adultas, pode ser que seja obrigatório molhar de segunda a segunda. Mas, fique atento, normalmente, se peca pelo excesso e não pela falta. Sempre coloque o dedo na terra para ter certeza de que a planta realmente precisa de água e só molhe quando o substrato estiver seco.

-  As pragas são as grandes vilãs das suas plantas e serão dos seus temperos também. As mais comuns que adoram atacar as hortas caseiras são: percevejos, besouros, pulgões e lagartas ou ainda, com menos frequência, ácaros, cochonilhas e formigas trips.

- Você deverá controlar e acabar com as pragas para evitar que os seus temperos sofram com doenças e acabem morrendo. Porém, como se trata de alimentos, faça esse combate usando produtos naturais, soluções orgânicas, como por exemplo, calda de fumo, óleo de neem e outros de preferência à base de alho e pimenta.

- O que você pode fazer caso seja a sua primeira experiência com horta caseira é começar adquirindo mudas e ou sementes de temperos que tem menor incidência de ataque de pragas. Consulte com um especialista e uma vez feito o cultivo esteja sempre de olho. É muito mais fácil se livrar das pragas logo no início do que quando elas estão mais do que “alojadas” na sua horta.

passa0721