Subscribe to PlantaSonya Subscribe to PlantaSonya's comments




Posts para categoria ‘Flores e Folhagens’

costela-de-adão

Pertencente ao gênero Monstera, a planta conhecida como costela-de-adão é uma folhagem de origem mexicana acostumada a climas tropicais. Possui enormes folhas verdes escuras entrecortadas num desenho que lembra o de uma costela.

A planta é aposta da vez na hora de fazer arranjos para enfeitar a casa. Mas também virou estampa de capas de almofadas, papéis de parede e até de peças de roupas. Normalmente é a moda que dita as tendências de decoração, mas dessa vez o paisagismo foi quem influenciou o mundo da moda.

Força e resistência são adjetivos ideais para definir a costela-de-adão, pois elas podem se adaptar com rapidez a quase todo tipo de ambiente. A espécie tem se tornado uma opção exótica para decorar pequenos jardins, varandas ou mesmo ambientes internos.

Rústica e prática, ela pode sobreviver em ambientes com pouca água, luz e também em temperaturas a baixo dos 18° C.

monstera1

Para cultivar a espécie é simples. Por isso, abaixo algumas dicas:
* A costela-de-adão é planta de meia-sombra, por isso é ideal para ambientes onde a incidência de raios solares seja indireta ou quase nula.

* É aconselhável colocá-la ao sol, em exposição direta, somente durante o inverno ou em dias nublados. Nos dias ensolarados, é preferível deixá-la dentro de casa, recebendo os raios solares de maneira indireta.

* Acostumada a climas tropicais, a costela-de-adão deve, preferencialmente, ser plantada no verão ou primavera, quando o clima é úmido e agradável a ela.

* A terra, de preferência, precisa ser mantida úmida e com pequenas quantidades de adubo orgânico, para facilitar a fertilização do solo.

* A irrigação deve ser feita com cautela ao menos duas vezes na semana no inverno e um pouco mais no verão. Na primavera, é recomendável aplicar adubo líquido uma vez ao mês.

monstera

* Para ajudar sua planta a se desenvolver limpe suas folhas com uma esponja úmida. Com isso, além de retirar o pó que se acumula em suas folhas, você evita que a folhagem fique completamente seca.

* Se você vive em um apartamento muito pequeno, esta não é uma planta aconselhável. Vendida tanto em pequenos vasos quanto em cachepôs, a costela-de-adão costuma ter um crescimento acelerado e constante.

* O procedimento de poda deve ser feito na primavera, época onde a espécie mais se desenvolve. A partir daí é preciso cortar galhos e hastes que estejam grandes.

* A Monstera deliciosa silvestre produz um fruto tóxico. Porém, as plantas que são cultivadas em apartamento não costumam dar esse famoso fruto.

* O fruto gerado pela costela de adão pode ser consumido após um ano de maturação. Caso seja consumido antes disso, pode causar lesões na língua, garganta e estômago.

* Suas folhas e caules, por sua vez, podem causar náuseas, dores de cabeça e vômitos intensos ao serem ingeridas.

Por isso, quando for tratar da sua costela-de-adão, use luvas e certifique-se de não encostar as mãos no rosto. Lave as mãos antes e depois de manuseá-la e tome cuidado extra com crianças pequenas e animais de estimação.

A costela-de-adão é indicada como a planta do momento pelos profissionais de paisagismo e vem se destacando, também, no meio da moda. Por tanto, vale apostar nessa planta para decorar sua casa.

flores abóbora

Zamiokulkas

Quando as folhas apresentam queimaduras ou manchas os cultivadores ficam em alerta. O que será que está acontecendo? O que há de errado?

Saiba mais sobre as Zamioculcas e como resolver problemas com manchas
A Zamioculcas é uma planta originária das partes áridas da África. Mais recentemente, começou a ser cultivada como ornamental na Europa, onde fez muito sucesso. Cuidar delas é relativamente simples.

Exigem pouca rega e, talvez um dos fatores que a levaram a ser tão cultivadas, toleram muito bem o ambiente indoor. As Zamioculcas nem mesmo precisam receber Sol e podem ser cultivadas com sucesso por aqueles cultivadores que não possuem um espaço ao ar livre em casa. A planta é realmente resistente, inclusive em relação à ação de pragas e doenças.

Apesar das condições favoráveis para ser cultivada em ambiente fechado, algumas observações podem ajudar o leitor a identificar o problema com sua Zamioculcas. É mais frequente que as folhas das Zamioculcas ganhem manchas amareladas causadas por fatores naturais (envelhecimento das folhas) ou por cuidados inadequados (regas em excesso).

Causa natural
Manchas amareladas e queda de algumas folhas não devem preocupar o dono do cultivo. Isso ocorre porque no crescimento da Zamioculcas folhas velhas primeiro tornam-se amarelas, secando e caindo em seguida, como um processo natural de senescência das folhas na natureza.

Portanto, se as folhas ficam amarelas, mas sua planta dá novos brotos, então é um sinal de que está tudo bem com ela.

Zamioculca

Problemas no cultivo
Uma outra causa mais comum de aparecimento de manchas nas folhas da Zamioculcas é uma rega incorreta. Excesso de umidade não é interessante para uma planta originária de clima árido, ainda mais quando cultivada em ambiente indoor. A umidade numa planta cultivada dentro de casa demora mais tempo para dissipar-se.

As causas das manchas esbranquiçadas
No caso das manchas esbranquiçadas, como as relatadas pelo leitor, podem ser sinal de fungos ou cochonilhas, sendo esta última menos comum. Outras manchas podem ser sinais de doença também, como pontos pretos com aspecto úmido ou pegajoso.

As pragas são outro fator de causa para manchas nas folhas das Zamioculcas. Neste caso, as manchas podem ser causadas por pulgões, ácaros e mais comumente, por fungos, o que pode ser o caso das manchas esbranquiçadas na folhas da Zamioculcas do leitor.

Adubar as plantas indoor com resíduos orgânicos exige um pouco mais de cuidados. Mesmo os adubos farelados podem ser agentes facilitadores ao crescimento de fungos, especialmente se a umidade for elevada e se a planta não receber Sol direto.

Uma das recomendações seria aplicar um fungicida FWZ, via foliar, com um borrifador. Na sequência, avaliar os resultados após duas semanas e rever a composição do vaso, especialmente quanto à aplicação de resíduos orgânicos não compostados. Também é importante avaliar se a planta está recebendo água em excesso.

Zamioculcas

Cuidados para cultivar Zamioculcas
Local
: A Zamioculcas deve ser cultivada em ambientes internos, em temperaturas nunca abaixo de 18ºC. A temperatura ideal situa-se acima de 25ºC.

Regas: Não necessita de regas frequentes e deve ser cultivada num vaso compatível com o seu porte, podendo ser irrigada uma a duas vezes por semana, com pouca água, nunca encharcar o substrato.

Solo ideal: Deve apresentar boa drenagem. A mistura de solo indicada pode conter perlita, argila expandida, terra vegetal adubada ou turfa e areia.

Luminosidade: Não exige muita luminosidade e não deve receber luz solar direta no período mais quente do dia (entre às 10h e 16h).

Adubação: A Zamioculcas não é muito exigente quanto à adubação. Para garantir folhas bonitas e sadias, recomenda-se aplicar um fertilizante NPK ou um fertilizante orgânico líquido, seguindo as orientações do fabricante.

agua xzO

pilea

A asa-de-anjo é uma planta herbácea, pertence à família Urticaceae, nativa do Peru, perene um tanto suculenta, compacta de 10-12 cm de altura, de folhagem ornamental.

Suas folhas são grandes e ovaladas, profundamente acolchoadas, de cor metálica com duas faixas prateadas e arroxeadas na face de baixo.

As inflorescências são diminutas e de importância secundária como ornamentais.

É uma planta compacta, de crescimento rápido e adequado para áreas de sombra com alguma umidade, o que a torna ideal para preencher espaços vazios sob plantas mais altas.

No paisagismo é usada em jardins como forração e em vasos, jardineiras como planta pendente ou em composição com plantas mais altas.

Pilea_spruceana

É uma planta não tolerante à seca, frio rigoroso ou geadas. Cultivada a meia sombra, em solo fértil, rico em matéria orgânica, drenado e mantido úmido, mas não encharcado.

Podas de limpeza devem ser feitas regularmente para remover as folhas secas.

Sua multiplicação é feita facilmente por divisão da planta e por estacas preparadas em qualquer época do ano e plantadas diretamente no local definitivo.

banquinho

peperômia

A peperômia é bastante atrativa, cultivada no mundo todo como ornamental, sendo aproveitada principalmente na decoração de interiores.

Trata-se de uma planta herbácea, de folhagem pendente, densa e arredondada. Ela não tem flor, e as folhas, redondinhas, são verdes.

Quando a folhagem recebe também a cor branca, a planta é chamada de variegata. Bem fácil de cuidar, ela exige um pouco de atenção no verão, quando deve receber mais água. A peperômia pode durar mais de seis meses e chega a medir mais de um metro.

asadeanjo

Suas folhas são carnosas, verde-escuras na forma típica e com nervuras profundas, em baixo relevo, que dão um aspecto “engomado” à folha. Elas são sustentadas por longos pecíolos avermelhados ou rosados.

As flores são diminutas, brancas, e surgem em diferentes épocas do ano, dispostas ao longo de inflorescências do tipo espiga, que surgem acima da folhagem.

A peperômia é ideal para terrários abertos ou fechados, assim como vasos amplos e rasos, decorando balcões, mesas, escrivaninhas e estantes. Ela se desenvolve bem em locais com pouca luminosidade, onde outras espécies de plantas pereceriam.

Em lugares com clima tropical, ela também pode ser utilizada como forração no jardim, em áreas sombreadas ou com luz filtrada pela copa das árvores.

peperômia-1

Apesar do aspecto delicado, a peperômia é bastante rústica, adaptando-se a locais com pouca luminosidade e não é muito exigente com umidade ambiental e pulverizações nas folhas.

Folhas pálidas pode ser sinal de excesso de luz, assim, mova-a para um local mais protegido. Teme o frio intenso.

Convém replantá-la anualmente, colocando em um vaso maior ou fazendo a divisão da planta. Desta forma renova-se o substrato e o vigor da planta.

casinha na chuva