Subscribe to PlantaSonya Subscribe to PlantaSonya's comments




Posts para categoria ‘Flores e Folhagens’

rosa-salmon

Seja ao cultivo no jardim ou em vasos as rosas preferem evoluir em climas amenos e por esse motivo se encontra com maior presença em termos de diversidade na parte sulista do Brasil.

De acordo com especialistas as espécies do gênero preferem evoluir a abertura dos botões durante o outono, a estação dos ventos. Apesar de serem populares ao redor do mundo, existe necessidade de fertilizar a terra com qualidade. Sem contar com a presença de luz que precisa acontecer de forma constante junto com o nível permeável sob a ótica do substrato.

Vasos para roseiras
De forma prática qualquer tipo de vaso consiste em escolha interessante para cultivar as rosas, desde que tenha um sistema de drenagem, como no caso dos pequenos orifícios que se estabelecem na parte inferior ou aos lados.

São importantes para que a água que não entra no ciclo de consumo da rosa consiga escapar, o que evitar o excesso que pode prejudicar na evolução da flor. Não se pode ignorar o fato de que o tamanho do recipiente necessita ser proporcional ao tamanho da rosa.

Quando rosas estão grandes ao extremo e se estabelecem em vasos de pequeno porte as raízes podem começar a se enroscar e por consequência prejudicar no desenvolvimento botânico.

rosa em vaso )

Interessante notar que o público que busca decorar a casa ou jardim de forma ornamental encontra nas estruturas de cerâmica a indicação interessante e que se adequa tanto aos pequenos como nos grandes espaços. O mercado atual oferece diversos tipos com cores distintas. Procure comprar estruturas que possuem tintura natural para não prejudicar no desenvolvimento da roseira.

Quem opta por comprar vasos de cerâmica ou querem fazer diversos tipos de unidades em compartimentos distintos precisa usar compartimento que tenha rodas e ajuda de forma prática para realizar o transporte. Também ajuda para colocar em local com sombra quando a espécie entra no ciclo de dormência.

Vale ressaltar que ao usar as composições de plástico existe vantagem no sentido de poder realizar o transporte com maior facilidade. Não se esqueça de que conforme a rosa cresce existe a necessidade de fazer o transplante. Antes de fazer a passagem para outro compartimento molhe pelo menos uma hora antes para não derramar terra no chão.

Rosas em vaso

Adubo nas rosas em vasos
O fato da rosa se estabelecer em vasos não implica dizer que falta a exigência de existir adubo de qualidade para acontecer a evolução de forma qualitativa. Grande parte dos especialistas concorda entre si ao afirmar que o processo de adubação precisa acontecer em cada duas semanas, ou de acordo com a embalagem que traz informações dos fabricantes. Importante seguir a indicação ao levar em conta que a empresa que distribui a semente fez conjuntos de testes para indicar de forma oficial.

Luminosidade
No momento em que não estão no processo de dormência as rosas apreciam a luz solar. Nesse sentido existe a necessidade de aumentar o nível da luminosidade no sentido de melhorar de forma qualitativa o trabalho da floração. Incentive os botões ao colocar de baixo das luzes solares. Caso acha que existe necessidade de maior evolução em termos ornamentais enfeito com pedras pequenas.

Cuidado com a concorrência
A grande vantagem de plantar as rosas em vasos está na ausência de concorrência. De fato, quando estabelecidas em jardins junto com outros tipos de plantas não consegue se desenvolver ao levar em conta que as raízes do gênero não são longas e perdem em competição ao capar água dos lençóis freáticos.

vasos

Dicas para plantar rosas em vasos
*
Não existe segredo ao extremo no sentido e plantar rosas em vasos. Em termos práticos as técnicas funcionam como se fosse qualquer outra forma de arbusto. Depois de escolher o vazo apropriado e que tenha sistema de drenagem existe a necessidade de usar húmus. Deve existir pouca quantidade em termos de PH, o que ajuda de forma direta para o desenvolvimento da rosa, principalmente quando existe quantidade maior de alcalina.

* Antes de plantar a muda tenha em mente de que existe a necessidade de preparar a estrutura de drenagem. Grande parte dos fóruns de notícia que discutem técnicas para plantar rosas em vasos indica ser necessário colocar areia para quatro partes que existe em termos de substrato. Não se esqueça de também de colocar adubo de aves.

* Não existe problema algum em escolher vaso que tenha como composição básica a presença de cimento ou cerâmica, desde que exista certo nível de qualidade na parte interna no sentido de proteger a terra das paredes. A técnica de vedação pode ajudar para evoluir o processo sem problemas no desenvolvimento da roseira.

rosas-em-vasos-4

Esse tipo de produto pode ser adquirido em lojas que são especialistas em vender materiais de construção. Outro ponto que não pode ser esquecido está em usar pequenas pedras no fundo para a proteção, ou mesmo usar a areia antes de cultivar para melhorar o nível de drenagem.

* Quando não presenteadas e sim compradas os conjuntos de rosas estão presentes em componentes compostos por plásticos ou papelão. Necessário cortar e retirar as unidades com o máximo de cuidado, de forma principal para não trazer prejuízos às raízes.

* Na sequência continue com o mesmo nível de cuidado ao acomodar a flor dentro do vaso. Tenha em mente de que precisa ficar ereta, visto que qualquer vento pode fazer com que a unidade botânica caia ao lado, de forma principal quando o vaso está fora de casa.

Antes de regar com modo abundante existe a necessidade de apertar a garantir a estabilidade. Faça o aperto com leveza, não exagere na força, visto que existem chances de colocar o trabalho em cheque logo no último processo do trabalho para cultivar rosas em vasos.

Atenção
Coloque bastante água, mas não se esqueça de que as rosas não possuem resistência em termos de encharcamento. Depois de colocar água existe a necessidade para levar ao lado de fora no sentido de aclimatar a roseira.

27

begônia

Existem diversos tipos de begônias e cada estrutura demanda de cuidado especial que pode ser conquistado na embalagem das sementes que tratam das flores do tipo.

Clima ideal para cultivar begônias
Não se pode ignorar que o máximo de cuidado durante o processo representa ponto necessário ao levar em conta o nível de delicadeza que existe nas estruturas conhecidas por serem de solos com climas tropicais. De forma prática e sob a ótica do clima existe a necessidade de plantar nas regiões que variam entre 20 e 30ºC.

Por esse motivo que em países frios as espécies do gênero se estabelecem em estufas que são feitas para manter esse tipo de temperatura. Claro que o tipo da espécie se relaciona com o clima em si. Por exemplo, existem begônias denominadas “cerosas” e que de modo geral se estabelecem em canteiros.

Espécies do gênero possuem a preferência de não receber as chuvas torrenciais que acontecem nas épocas de clima quente do ano, ao ponto que também se desenvolvem com melhor qualidade em zonas com clima ameno. Caso contrário, cerosas podem perder a qualidade da saúde e demonstrar os sintomas na estética que fica melada.

begonia tuberosa

Itens necessários e como plantar begônias
Por causa do tipo de fragilidade que existe na espécie há a necessidade de ter os seguintes materiais em mãos antes de iniciar o processo de cultivo: Vaso, areia, estercos (de preferência do curral), terras, mudas e húmus.

Agora que estão expostos os materiais básicos para fazer esse tipo de plantação chegou a hora de colocar as mãos à obra.
* Primeira intenção que deve existir em mente consiste em criar estrutura na qual exista processo de drenagem com qualidade, sem contar que o ambiente precisa ser perfeito para acontecer o desenvolvimento da flor.

* Na sequência faça composição que tenha partes iguais de húmus, terras e areia, pelo menos um terço de cada elemento. Depois de misturados, os ingredientes precisam receber o esterco e continuar com nova mistura até que as substâncias estejam misturas com qualidade.

* Não se pode ignorar o fato de que parte dos plantadores que querem cultivar demanda opta por fazer o cultivo em vasos que servem para embelezar com melhor qualidade o local. Não há problemas para fazer o procedimento, desde que aconteçam trocas constantes de vasos nos momentos em que começam a crescer. Tenha em mente de que quando as estruturas se encontram em vasos pequenos e começam a crescer, as raízes se entrelaçam entre si e por consequência atrapalham de forma direta no caminho da água e na absolvição dos nutrientes.

* Grande parte do público especialista indica que os transplantes devem acontecer quando o crescimento ultrapassa a casa dos 10 cm. Uma dica interessante para passar de um vaso para o outro está em regar pelo menos uma hora antes. Com esse procedimento a terra não vai desmanchar durante o processo.

begonia

* Interessante notar que assim com qualquer planta exótica existe a necessidade de ter o máximo de cuidado quando for podar a begônia. De forma prática, pelo menos uma vez pode semana os galhos que estão secos precisam ser retirados, de principal quando se estabelecem entre as folhas e atrapalham de forma direta não apenas na respiração como também no ato de captar nutrientes das raízes.

* A poda precisa acontecer de modo anual e jamais pode ser negligenciada por quem está responsável por cultivar. Especialistas indicam que a melhor época para fazer o procedimento consiste nos meses da primavera. Quando for realizar o processo tenha em mente de que precisa acontecer de forma intensa, o que de forma clara ajuda para que nasçam novos ramos com o processo de brotação. Jamais se esqueça de cortar na diagonal.

* O processo de adubação também representa em elemento importante para desenvolver a begônia, o adubo precisa acontecer em cada sessenta dias. Para saber quando a planta precisa de aumento ou queda em termos de adubagem fique com os olhos atentos às características da tonalidade de folhas que quando estão marrons representam que há necessidade de fazer crescer a quantidade de umidade da terra.

begonia amarela

* Quanto menor o cuidado no cultivo de begônias maiores são as chances de acontecerem ataques de fungos e ácaros que podem desintegrar a estrutura e colocar o trabalho em cheque. Esse fato pode acontecer não apenas por causa da falta de atenção por parte de cultivadores como também porque espécies do gênero possuem o costume de se desenvolver em locais com alta taxa de umidade.

Caso isso aconteça com a sua plantação a melhor forma de proceder se encontra em busca auxílio com agrônomos que estão acostumados a tratar com esse tipo de flor, livros de agricultura que se relacionam com begônias ou visitar lojas especialistas que tenham funcionários capazes de fornecer orientação ou remédio que traz a cura.

begonias-1

* Outro ponto que não pode ser ignorado e que tem importância vital na vida de begônias está no processo de rega. Atenção! Molhe apenas a terra, jamais coloque a água nas folhas. Outra dica a se considera está em fazer buracos nos vasos para acontecer o escorrimento do excesso de água que não entre no ciclo de absorção da planta. Interessante notar que potes de plásticos aumentam as chances de gerar umidade, por esse motivo a melhor indicação para cultivar está em composições de barro.

Seguindo as indicações que foram expostas no artigo aumenta a probabilidade de conquistar êxito ao cultivar as begônias. Procure seguir as dicas a risco, visto que espécies do gênero são frágeis e suscetíveis a ataques de fungos.

jardim florido

petunia rosa

No momento da sua descoberta, haviam alguns tipos de petúnias como: petúnia axillaris (flores brancas) e a petúnia violácea (flores roxas). Porém, essas flores não obtiveram sucesso junto aos europeus por serem fraquinhas e muito pequenas.

Exatamente por isso, ingleses e alemães passaram a cruzar flores na busca de ter Petúnias maiores e com mais cores. Dessas experiências de cruzamento surgiram as Petúnias mais comuns que tinham como nome científico petúnia x hybrida.

As petúnias no jardim
As petúnias mais comuns podem chegar a tamanhos de 15 cm a 30 cm e se adaptam muito bem a canteiros, vasos ou forrações. Essas flores devem ser cultivadas em solos que sejam férteis, ricos em matéria orgânica e bem drenados.

Mas, o que realmente enriquece a natureza das petúnias é o fato de elas passarem pela chamada hibridação natural, ou seja, contrariando as leis da natureza uma mesma espécie é capaz de gerar através do cruzamento de suas características um ser totalmente novo e híbrido. Assim você pode ter petúnias de cores totalmente diferentes num único vaso.

petunia hybrida

Dicas para cultivar petúnias
As sementes
O primeiro passo para cultivar belas petúnias em jardins ou dentro de casa é comprar as sementes das mesmas. Essas sementes podem ser encontradas em várias lojas especializadas e até mesmo em supermercados sendo vendidas em saquinhos.

Observe na hora de escolher as sementes que vai utilizar as cores das petúnias resultantes. É possível escolher uma flor da cor que você deseja.

O ciclo de vida da petúnia
A petúnia é uma flor capaz de florescer o ano todo, porém, depois de um ano mostra-se necessário fazer o replantio. Apesar disso essa flor não é muito exigente ao que diz respeito aos cuidados e condições necessárias para sobreviver e se destacar.

Quando observar que as petúnias já não florescem e seu aspecto está bem caído não hesite em fazer o replantio. Pelo fato de serem flores anuais depois de passado o ciclo de um ano as petúnias começam a atrofiar até que acabam morrendo.

petunia_YY

Do que as petúnias precisam
Para que o cultivo das plantas em geral seja bem sucedido é importante oferecer a elas o necessário para ter condições de vida e florescimento.

Sol pleno
As petúnias precisam de sol pleno para poder crescer, use meia sombra somente se contar com uma ótima luminosidade. Porém fique atenta, pois enfrentando temperaturas muito altas essas flores podem murchar. O ideal é ter sol, mas temperaturas mais amenas.

As regas
Geralmente as regas das petúnias devem ser feitas de duas a três vezes por semana. Nos períodos de verão pleno é melhor regar todos os dias. Porém, sem encharcar o solo.

petuniabranca

O solo
Quando vamos fazer o cultivo de qualquer tipo de planta devemos atentar para o tipo de solo que utilizaremos. No caso das petúnias o solo deve ser fértil, rico em matéria orgânica e com uma drenagem.

A adubação
Após três meses de feito o plantio é importante fazer a primeira adubação da planta. Para isso é necessário utilizar um fertilizante foliar. Repita a adubação mensalmente a partir da primeira para garantir mais saúde para as suas petúnias.

Uma dica para o uso do fertilizante é aplicá-lo sempre com a planta na sombra e de preferência pela manhã.

As chuvas
Nos locais em que chove muito e com muita intensidade as petúnias podem ter sérios problemas. Como as suas pétalas são muito frágeis essas flores tendem a ficar rasgadas e com um mau aspecto quando são atingidas muito de perto pelas chuvas. Embora se recuperem com rapidez é sempre um fator estressante paras petúnias.

petúniahybrida

Cuide das folhas
As folhas são uma parte muito importante das plantas e no caso das petúnias podem ser atacadas por fungos que promovem um tipo de “queima” nas mesmas. Se observar que há algo de errado com as folhas das petúnias saiba que há algo errado com as suas plantas.

É importante que sempre que as petúnias começarem a murchar você retire da planta aquelas que estão com mau aspecto, pois assim evitará o possível aparecimento de fungos na planta.

Propagação
Embora as petúnias possam ser plantadas em qualquer época do ano durante a primavera as suas sementes tem mais chance de se propagarem. O nível de floração também é muito maior nessa época do ano. No caso de espécies de petúnias maiores a sua propagação pode ser feita através de estacas.

petunia_1

Pequenos cuidados
Se forem realizar o cultivo de petúnias em jardim tem alguns pequenos cuidados essenciais. Dentre eles está a necessidade de plantar as sementes a uma certa distância uma da outra, pois assim haverá espaço para que elas cresçam e se desenvolvam.

Outra coisa bem importante é que quando for regar essas flores tenha sempre o cuidado de não encharcá-las, pois isso pode resultar em flores murchas. Depois que essas flores enfrentam uma geada dificilmente se recuperam e por isso mesmo é necessário fazer  descarte e começar o cultivo novamente.

Com as condições certas e cuidados, as petúnias podem crescer muito bonitas e compondo um belo colorido nos jardins.

pétalas ao vento

Crisantemo rosa

O Crisântemo é uma flor de origem asiática, mais precisamente do Japão e da China, possuindo outros nomes populares que variam de acordo com a região onde é cultivada, podendo também ser encontrada como crisântemo-da-china, crisântemo-do-japão e monsenhor.

Pertencente à família das Asteraceaes,o crisântemo passou a ser cultivada na Europa por volta do século XVII e, hoje há mais de 100 espécies da flor sendo cultivados em mais de 800 variações no mundo inteiro. Seu porte é bem formoso, conhecido como herbáceo e pode atingir até 1 m de altura.

Categorizada como flores anuais e perenes, significa que dependendo o seu tipo, elas podem brotar durante todo o ano ou apenas em uma determinada estação.

As condições de como o crisântemo é cultivado implicam totalmente no seu desenvolvimento. Então é sempre bom atentar-se sobre clima, solo, umidade e iluminação sobre os quais você plantará sua flor para que ela cresça sempre bonita. No caso do crisântemo, os climas ideais são os continentais, mediterrâneos, oceânicos, subtropicais, temperados e tropicais.

Crisantemo-Laranja

A luminosidade ideal é sob o sol pleno para que ela chegue a sua fase adulta sem nenhuma deficiência. A altura do crisântemo pode chegar até 40 cm se cultivada de acordo com essas formas.

Como existem tipos de crisântemos que brotam durante o ano inteiro, atente-se sobre as condições de iluminação da planta, pois esta deve ser controlada assim como a temperatura do ambiente, que deve acompanhar as estações do ano, principalmente se na sua localidade não existe estação bem definida.

Os crisântemos chamam muito a atenção das pessoas devido o seu variado formato. Suas flores podem ser simples ou dobradas e as cores são as mais variadas possíveis.

Crisantemo-450

Cultivo
O crisântemo floresce apenas uma vez por cada semente ou muda e após sua brotação, você escolhe se deseja manter o solo e replantar novas mudas ou descartar a planta e cultivar um novo tipo de flor no local. Se for cultivar dentro de casa, prefira o crisântemo morifolium porque ele se adapta melhor em ambientes internos.

Esse tipo de flor precisa de muita luz para reproduzir-se. Se for aplicado uma luz insuficiente, o crisântemo pode até crescer, mas as suas flores não vão abrir. O local ideal para cultivar essa flor deve ser fresco e com muito vento. Mesmo cultivando o tipo morifolium que são os mais indicados para ambiente internos, como citado mais acima,  não deve deixá-lo em um local muito quente.

O crisântemo gosta de umidade, mas deve evitar ter canteiro encharcado porque ela não brotará. Se estiver cultivando a flor em uma sala com temperatura mais alta ou em um lugar interno, o ideal é usar borrifadores para molhar as pétalas ou os botões das flores e as folhas para deixá-las mais hidratados e evitar que a alta temperatura seque. A falta de água faz com que as flores desapareçam.

Crisantemo-

A fertilização do solo deve ser feito uma vez a cada semana para que a sua flor cresça bem. Evite colocar muito adubo na terra misturando na proporção de uma parte de areia para uma parte de adubo. Para que a flor cresça bem, o ideal é cortar sempre as extremidades do crisântemo para que ela se forme melhor.

Pragas e doenças
Assim como qualquer outra planta, o crisântemo não está livre de pragas e doenças se não for bem cuidado. Evite deixar a planta encharcada demais porque isso favorece o aparecimento de fungos. As pragas mais comuns para o crisântemo são os pulgões, as cochonilhas, a aranha vermelha, o Botrytis que é um mofo cinzento e o oídio que pode ser identificado a partir do aparecimento de um pó branco na sua planta.

barco