Subscribe to PlantaSonya Subscribe to PlantaSonya's comments




Posts para categoria ‘Flores e Folhagens’

Cyclanthus Bipartitus11

Espécie de planta da família das Cyclanthaceae e tem origem na Floresta Amazônica. Esta é uma planta bem particular e com alguns detalhes diferenciados, principalmente quanto ao seu cultivo que pode ser amplamente feito em diversos locais, somente obedecendo o tipo de solo e clima ideal para o desenvolvimento da planta.

Como a popularidade da espécie é bem abrangente, você pode encontrá-la em diversas outras nomenclaturas populares, mas nenhuma será de fato mais conhecida como a Mapuá e a Ciclanto.

O ciclo de vida desse arbusto é perene, o que indica que ele vai levar um tempo maior para ser concluído e por este motivo, flores, folhas e frutos aparecem pela planta durante o ano inteiro. Quando bem cultivada, a Mapuá pode chegar até 1,80 m de altura.

Características das folhas e folhas
As maiores características de uma planta estão nas suas folhas e em suas flores, porque é esse conjunto que leva a maior identificação da espécie. No caso da Mapuá, as folhas são bem grandes, largas e possuem um pecíolo longo com um formato que cada forma parece ser na verdade duas.

Já as flores não possuem tanto destaque na planta, ficando de fato, escondidas pelo tamanho das folhas.

Cultivo da espécie
Cultivar uma planta é muito simples e você precisa apenas atentar-se para os pequenos detalhes que ela precisa. No caso dessa espécie, elas preferem se desenvolver em locais onde a luminosidade não é tão forte, então as deixe sempre à meia sombra e evite que elas tenham acesso à luz direta do sol entre as 10:00 às 17:00  hs da tarde.

O solo deve ser bem úmido, mas nunca o deixe totalmente encharcado, pois pode  apodrecer a raiz da planta. Uma dica muito eficiente para essa questão é regar a planta normalmente e colocar uma pequena quantidade de cascas de pinos ou pedrinhas de jardim para manter a umidade do canteiro e evitar que a água evapore rapidamente.

Por ser uma planta típica da nossa Floresta Amazônica, ela se desenvolve melhor em locais de clima mais quente e úmido. Regiões onde a temperatura é muito baixa com certeza vai prejudicar o crescimento da Mapuá ou ela não se desenvolverá de nenhuma forma. Temporariamente é indicado que seja retirada todas as folhas secas para que a sua espécie aparente sempre bonita e saudável.

floração-Cyclanthus Bipartitus

Solos e cuidados especiais
Atente-se sobre o solo onde for cultivado a Mapuá, isto é muito importante porque esta espécie é típica de floresta, então deve ser ofertado à planta exatamente isso quando for colocado no jardim. Solos com um valor maior de matéria orgânica e que possuem uma boa capacidade de drenagem porque como citamos no tópico anterior, esta planta não suporta solos encharcados.

Para fertilizar o local onde a Mapuá está plantada, é indicado que se faça uma mistura com 2 partes do composto orgânico que você usa comumente em seu jardim, 1 parte de terra vegetal e 1 parte de terra comum de jardim. Todos esses itens são facilmente encontrados em qualquer loja de produtos para jardim ou floriculturas.

Já para fazer a fertilização do solo, é preciso enriquecer o local com NPK de formulação 10-10-10. Para este produto, deve ser aplicado 1 colher de sopa,  se a Mapuá estiver plantada em um vaso pequeno,  e 3 colheres de sopa se ela estiver plantada em vasos grandes. Na hora de aplicar o fertilizante, jamais jogue sobre a planta. Ele deve ser espalhado ao redor dela para que o solo absorva de uma melhor forma.

Como plantar a Mapuá
Mesmo sendo uma espécie típica de floresta, ela pode ser cultivada facilmente em jardins e precisa apenas que algumas instruções sejam seguidas.

Passo a passo bem prático
Passo 1: Com a terra do canteiro já separada, deve ser retirado todas as sujeiras como restos de plantas mortas, pedras e qualquer outro resíduo;

Passo 2: Deve ser acrescentado e bem misturado, um pouco de adubo animal do tipo bem curtido. A medição usada deverá ser: 1kg de adubo para cada 1m quadrado de terreno. Para melhorar ainda mais, pode ser acrescentado um composto orgânico ou então turfa modificada na quantidade que o canteiro precisar. Esses materiais podem ser comprados em qualquer loja de jardinagem;

Passo 3: Com a mistura feita, a muda da Mapuá deverá ser retirada do saco que ela vem envolvida e aplicada na terra. Para isso, é preciso abrir um buraco do tamanho da muda da planta. Não deixe nenhum espaço muito amplo nem apertado, sendo o ideal, aquela cova onde for colocado o torrão e um pouco de areia ao redor. Aperte um pouco a terra para fixar a planta e regue bem.

Cyclanthus Bipartitus

Cultivo em Vasos
Caso a Mapuá for plantada em vasos, o mesmo tipo de mistura de terra citado no passo 2 , pode ser usado. O diferencial desta vez fica por conta do vaso que não pode ter mais que 50 cm de profundidade e também não deve ser muito raso. É necessário que seja passado uma camada de tinta impermeabilizante nas paredes do vaso, deixando secar por alguns dias antes de colocar a planta.

Antes de colocar a areia, deve ser acrescentado um pouco de brita e areia umedecida no fundo do vaso para reter a umidade das regas. Na hora de repor os nutrientes, deve ser usado também, o fertilizante NPK com fórmula 10-10-10, mas a quantidade cai bastante, sendo preciso apenas 100 gramas por vaso.

Animation10

margarida

As margarida são flores muito populares, além de serem muito bonitas são sempre bem vindas em qualquer arranjo ou jardim.

Elas recebem vários outros nomes, e por isso podem ser conhecidas também como crisântemo, bem-me-quer quer, mal-me-quer e outros nomes. Esta flor é uma planta bucólica, simples e de cultivo simples, assim se afirma porque com ela não se precisa de atenção especial para seu desenvolvimento.

Elas podem ser cultivadas em vários tipos de solos, menos nos solos muito úmidos, pois são difíceis das sementes germinarem.

As flores se desenvolvem duas vezes no ano (no verão e no outono), eles podem atingir de 60 cm a 1 m de altura. São flores da linhagem das Asteraceaes, é uma planta perene, herbácea. Elas têm caules dividido (ramificado), longos de cor verde que pode variar do verde médio ao  glabro.

Curiosidades
No mundo inteiro existem mais de 20 mil variedades de margaridas, como as Margaridas-céu-estrelado, a Olga, Margarida-de-paris, elas podem diferenciar no tamanho e na cor. As margaridas de pétalas brancas e com miolo amarelo são as mais comuns.

As margaridas são pequenas plantas onde as folhas são da cor verde médio ao acinzentado e às vezes levemente prateado, suas folhas são alternadas, dentadas, semi-caducas, sésseis, suas flores são bissexuais e seus frutos são um aquênio. São delicadas propensas a serem contaminadas por várias pragas ou por doenças  como : as aranhiços, a ferrugem, nematódeos, mosca branca, tripés, os afídeos e outras.

Podemos semear a margarida entre abril e junho de preferência no local definitivo (jardins, vasos), quando plantada em estufa podemos semear de março a maio e podemos transplantá-las entre maio e junho, elas crescem muito rápido, assim teremos as primeiras (flores) margaridas entre junho e setembro.

margarida em vaso948x632

Cultivo
Com cores vivas, essas flores são muito resistentes, contrariando a aparência frágil. As margaridas apresentam mais de 20 mil espécies que variam amplamente de tamanho e tons, sendo a mais conhecida a de cor branca com o miolo amarelo.

Por florescer o ano todo, se bem cultivada, as margaridas são muito utilizadas em buquês de flores e vasos, pois conseguem se manter bonitas por muito mais tempo. No entanto, mesmo sendo uma planta conhecida pelo fácil cultivo, dispensando cuidados especiais para o crescimento, algumas importantes medidas são necessárias para garantir melhores resultados no plantio.

Sempre que uma flor começar a murchar, ela deve ser imediatamente arrancada do vaso, já que só assim poderá dar lugar para uma nova flor nascer. A poda também é fundamental para manter o crescimento e o florescimento da planta.

As margaridas gostam muito de sol, portanto devem ficar posicionadas em local com iluminação o dia todo, ou pelo menos uma parte do dia. Por serem plantas de calor, não é necessário colocar muita água na hora de regar, bastando apenas deixar a terra úmida. Em caso de grandes plantações, é aconselhável separá-las quando aglomerações forem perceptíveis, para evitar a competição por nutrientes.

Outro cuidado importante para garantir flores mais belas e radiantes está no adubo. Para evitar gastos maiores, um composto de restos de alimentos orgânicos complementado com algum fortificante com fósforo já é o suficiente para deixar a planta saudável, condição que é refletida em talos e folhas verdes e firmes.

Alguns sinais de que há algo errado com a planta são folhas amarelas, que podem indicar falta de vitamina ou alguma praga, e também flores mortas antes mesmo de abrir, sinal de falta de água, sol ou adubo.

branquinhas

Camélia
A Camélia é de origem asiática, principalmente das regiões do Japão e Coréia. Pertence à família Theaceae,

Trata-se de um arbusto que conserva a sua folhagem sempre verde durante o ano. Produz flores belas, delicadas e isoladas, encontrada nas cores branca, rosa e vermelha. Elas encantam com suas inúmeras pétalas que se entrelaçam tornando cada espécie única em forma e beleza.

Mas, quem tem camélias no jardim sabe o quanto é difícil manter essa planta sempre florida, afinal, é muito comum os botões caírem antes das flores desabrocharem.

Uma das razões para essa pausa das flores tem a ver com a deficiência nutricional da planta, portanto, oferecer nutrientes adequados é fundamental para que ela se desenvolva de forma saudável, gerando flores.

Então, anualmente aplique no solo o calcário dolomítico. Primeiro você calcula a área do solo equivalente a projeção da copa e use 200 gr por metro quadrado.
A mistura de torta de mamona e farinha de osso – 50 gr de cada – deve ser aplicada de acordo com o nível de deficiência da planta, mas o mais indicado é que seja de duas a quatro vezes ao ano.

No verão, aplique um fertilizante do tipo NPK 4-14-18, como essa fórmula é rica em fósforo ajudará a prevenir a queda dos botões.

camelia-bicolor
Como você pode perceber, o tratamento das camélias é feito de forma progressiva durante todo o ano, não exigindo cuidados excessivos diários.

Siga essas dicas e deixe suas camélias floridas e lindas por todo o ano.

Pragas e doenças
As camélias em geral são rústicas e resistentes, mas em condições adversas podem ser atacadas pelo pulgão e, no caso de excesso de água, podem surgir doenças causadas por fungos, que aparecem em forma de manchas acastanhadas. No primeiro caso, com uma simples aplicação do inseticidas o piolho será debelado, enquanto no segundo com aplicação de um fungicida, ficará o

Quando aparecer manchas nas folhas
Aplicar fertilizantes nas plantas é uma medida que garante a boa nutrição, porém, o exagero pode ser prejudicial. O excesso de nutrientes pode resultar em folhas manchadas e deformadas.
O aparecimento de uma crosta branca à superfície da terra ou até nos vasos, são sinais de excesso de fertilizante.

O excesso de água, também pode ocasionar manchas e podridão na superfície das folhas e botões, neste caso deverão diminuir as regas.

camélia japonica
Queda de flores, botões e folhas
A luz é um fator decisivo para o bom desenvolvimento, em geral, das plantas floríferas necessitam de mais luminosidade em relação às de folha caduca. Certas espécies, não produzem floração, quando colocadas em local, com baixa incidência de luz.

Condições de temperatura
O calor excessivo pode reduzir o tempo de floração e provocar a queda prematura de botões e flores.

Regas
Deverão ser moderadas, em excesso poderão provocar o apodrecimento de botões e brotos. Já o nível baixo de umidade, reduz a hidratação da planta, resultando numa queda prematura de botões e flores.

Reprodução
A camélia reproduz-se por sementeira, estacas retiradas das pontas dos ramos de plantas adultas e sadias e, também, por alporque (este método é o mais complicado e exige muito conhecimento). Em viveiros, é possível adquirir mudas de camélias já crescidas, o que facilita bastante o cultivo.

Cultivo
O clima ideal para o cultivo é o ameno, no entanto, resiste bem ao frio, inclusive às geadas. Pode ser cultivada à meia sombra, desde que receba luz solar direta algumas horas por dia. As regas devem ser frequentes nos primeiros meses após o plantio da muda e, depois, podem ser espaçadas, evitando o encharcamento do solo.

38430

petu
Se existe um elemento da natureza que é capaz de mudar o nosso humor e nos ajudar a ter dias mais alegres, com certeza esse elemento são as flores. Sempre tão lindas e cheias de vida as flores são ótimas para compor nossos jardins e também para dar um perfume especial para nossa vida.

Dentre tantas opções de flores, as Petúnias se destacam pelo ar de mistério e pela grande variedade de tipos. Cultivar essas flores pode ser mais fácil do que se imagina quando se faz por amor e com dedicação.

As Petúnias em seu Jardim
As petúnias mais comuns podem chegar a tamanhos de 15 cm a 30 cm e se adaptam muito bem a canteiros, vasos ou forrações. Essas flores devem ser cultivadas em solos que sejam férteis, rico em matéria orgânica e bem drenados.

Mas, o que realmente enriquece a natureza das Petúnias é o fato de elas passarem pela chamada hibridação natural, ou seja, contrariando as leis da natureza uma mesma espécie é capaz de gerar através do cruzamento de suas características um ser totalmente novo e híbrido. Assim você pode ter petúnias de cores totalmente diferentes num único vaso.

Dicas para o cultivo das Petúnias
O primeiro passo para cultivar belas Petúnias em seu jardim ou dentro de casa é comprar as sementes das mesmas. Essas sementes podem ser encontradas em várias lojas especializadas e até mesmo em supermercados sendo vendidas em saquinhos.

Observe na hora de escolher as sementes que vai utilizar as cores das Petúnias resultantes. É possível escolher uma flor da cor que você deseja.

O ciclo de vida
A Petúnia é uma flor capaz de florescer o ano todo, porém, depois de um ano mostra-se necessário fazer o replantio. Apesar disso essa flor não é muito exigente ao que diz respeito aos cuidados e condições necessárias para sobreviver e se destacar.

Quando observar que as suas Petúnias já não florescem e seu aspecto está bem caído não hesite em fazer o replantio. Pelo fato de serem flores anuais depois de passado o ciclo de um ano as Petúnias começam a atrofiar até que acabam morrendo.

Petúnias 221
Do que as Petúnias precisam
Para que o cultivo das plantas em geral seja bem sucedido é importante oferecer a elas o necessário para ter condições de vida e florescimento. A seguir você conhece do que as Petúnias necessitam para crescerem e florescerem de forma plena.

Sol pleno
As petúnias precisam de sol pleno para poderem crescer, use meia sombra somente se contar com uma ótima luminosidade. Porém, fique atento que enfrentando temperaturas muito altas essas flores podem murchar. O ideal é ter sol, mas temperaturas mais amenas.

As regas
Geralmente as regas das petúnias devem ser feitas de duas a três vezes por semana. Nos períodos de verão pleno é melhor regar todos os dias. Porém, sempre fique atento para não encharcar o solo.

O solo
Quando vamos fazer o cultivo de qualquer tipo de planta devemos atentar para o tipo de solo que utilizaremos. No caso das petúnias o solo deve ser fértil, rico em matéria orgânica e com uma drenagem.

A adubação
Após três meses de feito o plantio é importante fazer a primeira adubação da planta. Para isso você pode utilizar um fertilizante foliar. Repita a adubação mensalmente a partir da primeira para garantir mais saúde para as suas petúnias.

Uma dica para o uso do fertilizante é aplica-lo sempre com a planta na sombra e de preferência pela manhã.

petúnia
As chuvas
Nos locais em que chove muito e com muita intensidade as petúnias podem ter sérios problemas. Como as suas pétalas são muito frágeis essas flores tendem a ficar rasgadas e com um mau aspecto quando são atingidas muito de perto pelas chuvas. Embora se recuperem com rapidez é sempre um fator estressante paras petúnias.

Cuide das folhas
As folhas são uma parte muito importante das plantas e no caso das petúnias podem ser atacadas por fungos que promovem um tipo de “queima” nas mesmas. Se observar que há algo de errado com as folhas das petúnias saiba que há algo errado com as suas plantas.

É importante que sempre que as petúnias começarem a murchar você retire da planta aquelas que estão com mau aspecto, pois assim evitará o possível aparecimento de fungos na planta.

Propagação
Embora as petúnias possam ser plantadas em qualquer época do ano durante a primavera as suas sementes tem mais chance de se propagarem. O nível de floração também é muito maior nessa época do ano. No caso de espécies de petúnias maiores a sua propagação pode ser feita através de estacas.

Pequenos cuidados
Se você vai realizar o cultivo de petúnias no seu jardim tem alguns pequenos cuidados essenciais. Dentre eles está a necessidade de plantar as sementes a uma certa distância uma da outra, pois assim haverá espaço para que elas cresçam e se desenvolvam. Outra coisa bem importante é que quando for regar essas flores tenha sempre o cuidado de não encharca-las, pois isso pode resultar em flores murchas.

Depois que essas flores enfrentam uma geada dificilmente se recuperam e por isso mesmo é necessário fazer  descarte e começar o cultivo novamente. Com as condições certas e cuidado, as petúnias podem crescer muito bonitas e compondo um belo colorido em seu jardim.

janel9

Petunia Integrifolia123
As petúnias são espécies vegetais bastante utilizadas em jardins, devido ao tamanho de suas flores e a grande variação das cores que elas possuem.

O nome petúnia-perene é como a planta é popularmente conhecida, contudo a planta também é chamada de petúnia-violeta, petúnia-pendente e petúnia. A petúnia-perene é uma planta nativa do Brasil e Argentina – América do Sul.

Essa espécie vegetal, petúnia-pendente, faz parte da família das Solanaceae, que possui 10 gêneros e 3.000 espécies diferentes de plantas. As espécies desta família são facilmente encontradas na região da América do Sul, e são plantas que possuem uma grande capacidade de adaptação e devido a sua rusticidade, podem ser tornar espécies vegetais invasoras.

As espécies dessa família são encontradas sob a forma de árvores, ervas e em algumas situações se apresentam como trepadeiras.

A petúnia-perene é uma espécie vegetal herbácea que possui ramos que são longos e flexíveis. Caracterizam-se por apresentarem belas flores que podem ser usadas no paisagismo e com efeitos ornamentais nos jardins.

A petúnia-perene possui a característica de ser perene, isto é, são flores que possuem um ciclo de vida longo, no caso, se caracterizam por serem flores anuais (vivem mais que um ano). Apesar de a planta apresentar essa característica, ela precisa de reforma anuais, quando cultivadas em canteiros para que se desenvolvam plenamente.

A petúnia-perene se caracteriza também, por ser uma espécie vegetal rústica, que significa dizer que ela consegue crescer e se desenvolver sem a necessidade de serem tomados maiores cuidados da parte de quem cultiva essa espécie. Inclusive, ela se caracteriza por ser mais rústica que as outras espécies de petúnias.

Petunia Integrifolia
É uma planta de pequeno porte, quando se trata com relação a sua altura, contudo se não forem tomados cuidados ela pode atingir uma grande dimensão horizontal.

As folhas da petúnia-perene são opostas, possuem formato oval e são pilosas. As folhas da se caracterizam por apresentarem natureza permanente.

As flores são pequenas, mas de grande beleza, são numerosas e apresentam a coloração roxa. O florescimento dessa espécie vegetal ocorre em todas as épocas do ano, primavera, verão, outono e inverno.

Cultivo da Petúnia-perene
A petúnia-perene é uma planta que possui uma grande capacidade de adaptação as situações climáticas, e ela pode ser cultivada em locais que apresentam os seguintes climas: continental, equatorial, oceânico, subtropical, tropical e temperado .

É uma planta que deve ser cultivada sob pleno sol quando cultivadas em ambientes com clima mais frio. A espécie aprecia o clima frio, isso explica a origem da espécie estar em países como Brasil e Argentina.

O solo ideal para o cultivo dessa planta é o solo fértil, e que seja enriquecido com material orgânico. Ela se adapta melhor ao solo úmido, contudo não pode ser encharcado para não causar o sufocamento das raízes, por isso é importante que o solo tenha uma boa capacidade de drenagem. Como a planta gosta da umidade, o ideal é que se permita que o solo seque antes da próxima rega.

Devem ser realizadas irrigações periódicas para manutenção do solo em condições adequadas para o cultivo da petúnia-perene. O ideal é que as regas sejam feitas no período da manhã, pois é importante que as plantas estejam hidratadas antes do sol mais quente.

Petunia Integrifolia1

No caso da petúnia-perene ser cultivada em vasos, ela pode ser irrigada todos os dias, e nos períodos mais quentes podem ser realizadas duas regas por dia.

Outro aspecto importante no cultivo dessa planta é realizar podas para a retirada das folhas e flores envelhecidas. Essas podas irão melhorar o aspecto visual da planta e, além disso, irão evitar que ocorra a propagação de fungos na planta, o que evitará que a planta produza sementes. Esse processo é importante, pois quando a petúnia-perene gera bastantes sementes a produção de flores diminui o que irá reduzir a beleza da espécie vegetal cultivada.

Os fatores fundamentais para o cultivo da petúnia-perene de forma que a planta se mantenha bonita e saudável são: o sol, a irrigação e aplicação de material orgânico. A utilização perfeita desses recursos produz a condição necessária para termos uma planta em perfeito estado.

Apesar de ser uma planta perene, a petúnia-perene precisa ser tratada como uma espécie anual, pois a espécie perde a sua beleza com o passar do tempo.

A planta pode ser cultivada com o intuito de formar canteiros, maciços e bordaduras. Essa espécie também pode ser cultivada em vasos, floreiras e jardineiras.

No caso do cultivo da petúnia-perene em vasos, esses não precisam ser grandes, pois a planta pode ser cultivada como pendente, onde os ramos saem pelas bordas, caindo como o efeito de uma cascata.

O indicado é que sejam usados vasos plásticos de boca larga, para que sejam colocadas várias mudas e assim o vaso de cultivo da Petúnia-perene fica mais repleto.


Petunia Integrifolia4
Propagação da Petúnia-perene
A planta se multiplica por estacas e por dispersão das sementes.  Essa espécie vegetal normalmente se propaga na época do verão.

O processo de reprodução por estaquia consiste na formação de estacas com as pontas do ramo da Petúnia-perene. Essas estacas precisam ter a presença de folhas, ramos e raízes para que elas tenham condições de gerar uma nova espécie da planta. De uma maneira geral as estacas são colocadas para enraizar na época da primavera, contudo a planta consegue se desenvolver em qualquer período.

O processo de multiplicação por dispersão das sementes consiste em espalhar as sementes que foram geradas pela planta em outros locais apropriados para o cultivo.

janel1

Petunia_X_Hybrida_1

As petúnias são plantas da família Solanaceae e originárias da Argentina – América do Sul.

É uma planta herbácea de longos ramos flexíveis, com folhagem delicada e possui folhas ovaladas e pequenas. Devido ao seu florescimento precoce, ainda no inverno, geralmente a petúnia é uma das primeiras flores de jardim disponíveis ainda antes do início da primavera.

Suas flores são grandes e apresentam várias cores, como rosa, branca, vermelha, violeta de diversas tonalidades e combinações entre elas. Muitas vezes as suas flores só fecham no meio do verão.

Elas são bastante indicadas para regiões de clima ameno, como o mediterrâneo, subtropical e temperado. É uma excelente planta para canteiros, maciços e dobraduras. Também fica bem em vasos e floreiras, e dá sofisticação ao jardim.

Ela deve ser plantada a pleno sol e em solo bastante fértil e adubado com matéria orgânica. A petúnia precisa ser regada periodicamente e gosta da temperatura fria, apesar do sol ser imprescindível para o seu desenvolvimento.

Petunia_x_hybrida

Apesar do seu ciclo de vida ser perene, podemos considerar que o ciclo de vida da petúnia é anual, já que perde a beleza com o tempo, florescendo apenas na época citada.

Onde colocar na sua casa petúnias-comuns
As petúnias-comuns são ótimas opções para varandas, pois enfeitam e costumam ficar bem nesse ambiente, dando um efeito ornamental incrível.

Essas plantas possuem de 15 a 30 cm de altura. Há as variedades anã e compacta da petúnia-comum, que são mais delicadas para o plantio. Para plantar a petúnia, use as sementes que podem ser semeadas durante o ano todo, em um ambiente protegido.

Adube-as sempre, elas crescem mais fortes quando são adubadas a cada quatro semanas. Além do adubo tradicional, há a alternativa de usar um fertilizante solúvel em água, que é mais prático. A petúnia não exige muito espaço, e o seu vaso não precisa ser grande.

É recomendável que o vaso seja de plástico e de boa larga, assim poderão ser plantadas mais de uma muda da petúnia, tornando o vaso mais cheio e belo.  Se você plantar a petúnia junto a outras plantas perenes, procure deixá-la em seu vaso original. Dessa forma, dá para substituí-la por outra quando o seu ciclo chegar ao fim, e sua casa vai se manter linda e elegante.

janel7

Anemona (1)

São flores originárias da zona mediterrânea, ao sul da Europa, porém consideradas universais pelo fato de serem cultivadas em diversos lugares do planeta, encontradas em uma escala bem variada de cores sendo que as amarelas são mais incomuns. Multiplicam-se rapidamente. São plantas tóxicas e devemos ter cuidado com crianças e animais de estimação.

As anêmonas são populares por seu colorido que imprime os primeiros sinais de primavera.

Apesar da aparência delicada, a anêmona é bem resistente e, se manuseada adequadamente, pode durar até uma semana. É uma planta rústica, resistente à pragas e doenças, resistentes ao frio, mas sensível à geadas

anêmona12

A flores se erguem em pedúnculos com cerca de 10 a 30 cm de altura, podendo atingir 8 cm de diâmetro, com cinco a oito pétalas ovais, ou até mesmo sem pétalas. São flores sensíveis ao vento e se abre assim que o sente soprar.

Florescem em toda a primavera e no início do verão. A época ideal para plantar anêmonas é entre o meio e o final do outono.

São plantas de clima temperado. Devem ser cultivadas sob sol e meia-sombra, precisando de luz direta do sol pela manhã e meia-sombra durante a tarde.

Existem anêmonas com flores na cor roxa, flores cor lilás, flores púrpura, flores de cor vermelha e no conjunto entre o branco e o azul. São muitas as tonalidades destas flores, o que dificulta o conhecimento de todas.

Os bulbos devem ser plantados a uma profundidade de 6 cm, mantendo a distancia de um para o outro de 15 cm em um substrato rico em matéria orgânica, tendo um vaso bem drenado.

Anemona lilás

Mistura para solo para vaso ou canteiro
A anêmona necessita de uma mistura de solo rica em matéria orgânica.
- 1 parte de terra comum de jardim;

- 1 parte de terra vegetal;

- 2 partes de composto orgânico

Como montar um vaso para receber a Anêmona
1 – Adicione argila expandida ou brita no fundo do vaso;

2 – Em cima da argila expandida acrescente a manta de bidim ou manta de poliéster para filtrar a água e evitar que a terra se infiltre por entre as bolinhas da argila (ou pedras), entupindo o dreno;

3 – Adicione o solo rico em matéria orgânica como informado acima e a 6 cm de profundidade plante os bulbos da anêmona com os brotos voltados para cima, sem enterrá-los completamente. Caso você tenha sementes também deve plantá-la a 6 cm de profundidade.

4 – Não esqueça de deixar um espaço de 15 cm para o crescimento de cada bulbo ou semente.

5 – Para dar acabamento ao vaso e também para evitar que ervas daninhas apareçam adicione casas de árvores.

anemona

Adubação para a Anêmona
Após o plantio e assim que começar a floração espalhe um fertilizante a base de potássio e fósforo, mas com nível de nitrogênio baixo para conter a formação de folhagem verde e a proliferação de fungos. É recomendado o uso de farinha de ossos e de superfosfato.

Manutenção da Anêmona
O solo deve estar sempre úmido, mas nunca encharcado. Regue todos os dias, ou um dia sim outro não.

chafaris

calceolaria-mix

Calceolária é um gênero botânico pertencente à família Calceolariaceae, formada por ervas ou arbustos geralmente com opostos, folhas serrilhadas e encontrada na América do Sul, Peru e Chile.

É uma planta perene, sendo bastante cultivada em diversas partes do mundo como uma planta de vaso. Como aparência ela conta com seu caule um pouco ramificado, e possui texturas herbáceas além de ser de pequeno porte, chegando a no máximo 30 cm de altura.

As inflorescências se apresentam de forma reta e ramificada, sendo assim compostas por várias flores amarelas, vermelhas e também alaranjadas, além de se contar com uma mistura destas cores e seus pontilhados marrons.

É uma flor que possui um formato muito singular, que conta com uma pétala inferior inflada que tem um formato bastante semelhante a o de uma pequena bolsa. É conhecida popularmente como Chinelinho-de-madame, Sapatinho-de-vênus e Tamanquinho.

A sua floração se estende pelo inverno e pela primavera. Em sua utilização atual é possível encontrar diversos exemplares desta planta na produção de decorações de interiores, vasos e ainda floreiras durante o período de floração.

Seu cultivo deve ser à meia sombra, ou mesmo em iluminação difusa, contando com um substrato fértil bem drenável, este que deverá ser enriquecido com matéria orgânica, com adubações regulares e também as irrigações frequentes.

Calceolaria x herbeohybrida amarela

Aprecia muito o clima ameno, podendo ser muitas vezes aproveitada em serviços de jardinagem e em locais que possuam clima subtropical e tropical de altitude. É uma planta considerada muito adequada para a formação de bordaduras e maciços de renovação anual.

Nos locais onde existe clima temperado poderá ser plantada em estufas e protegidas do frio intenso. Apesar da planta se perene ela é tratada como uma planta anual. Costuma ter a sua multiplicação por sementes que germinam em 10 dias.

Solo para plantio
A espécie exige um solo que seja rico em matéria orgânica, em uma mistura recomendada da seguinte forma, uma parte de terra comum de jardim e uma parte de terra vegetal além de duas partes de compostos orgânicos.

Seu cultivo deve acontecer sempre em locais de clima ameno, como citado acima, caso os climas da região de cultivo sejam intensos, tanto para o frio como para o calor, as plantas deverão ser cultivadas em estufas.

Devem, além disso, serem cultivadas á sombra já que não suportam sol diretamente mas é preciso que recebam diariamente pelo menos 3 horas diárias de luz do sol indireta para que fiquem saudáveis.

Quanto as suas regas esta é uma planta que gosta de água, porém de um solo que não esteja encharcado. A planta ainda poderá ser regada em média duas vezes por semana e caso você não consiga não existe problema nisso, pois ela aguenta uma rega semanal eventualmente. É recomendado também sempre se tomar muito cuidado na hora de regar as plantas para que não se molhe as flores e a base das folhas.

Calceolaria x herbeohybrida

Suas flores começam a surgir no final do inverno e também durante a primavera, nesta época inclusive é possível se encontrar á venda vasos de plantas de cores diversificadas que vão desde o amarelo-creme ao vermelho intenso ou ainda mesclando diversas cores, com manchas marrons de vários tamanhos.

Esta é uma planta bastante resistente as pragas e doenças, mas como é uma planta anual precisa que aconteça um replantio todos os anos para que ela possa viver bem e saudável.

Toda a saúde e vivacidade de um jardim bem como as suas flores e plantas coloridas dependem de uma série de fatores que vão além de quantidades corretas de água e também sol.

Todos os jardineiros costumam ter alguns truques e por isso os jardins que são tratados por eles são lindíssimos, e por isso a seguir iremos reunir algumas das melhores dicas para que se mantenha um jardim impecável e de quebra dar um pouco de inveja para os seus vizinhos.

A Calceolária é uma flor de origem na que podem medir até 30 centímetros de altura. Essas flores preferem clima ameno e gostam de solo rico em matéria orgânica.

folhasaovento

Cordyline_terminalis_

A Cordiline, como assim é chamada popularmente, é uma planta da família Laxmanniaceae, sua origem é asiática, com ocorrência na Índia, Malásia Oceania e Polinésia.

Trata-se de um arbusto que já conquistou os jardins tropicais e hoje podemos encontrar muitas variedades, além da vermelha original. Todas, do gênero, apresentam, no entanto, folhas grandes, largas e com textura coriácea e inflorescência terminal de baixa importância ornamental.

Podemos encontrar a cordiline arroxeadas, róseas, esbranquiçadas, verdes, variegadas, manchadas e listradas em diversas combinações.

inflorescência Cordyline terminalis
Muitos a plantam em vasos e cachepôs, principalmente a variedade tradicional, vermelha, que é justamente a mais sensível ao sol, sendo indicada para ambientes a meia-sombra.

Graças a cruzamentos, naturais ou artificiais, há espécies com folhas arroxeadas, variegadas, e com diversos tons listrados. Ela é perfeita em composições maciças exclusivas e em conjunto com outros arbustos verdes e floridos, além de muros e delimitações arquitetônicas, quase uma cerca-viva.

As versões coloridas das cordilines são resistentes a sol pleno. Em comum, a preferência por solos férteis, uma boa opção de fertilização é o uso de esterco de aves em conjunto com húmus e com boa drenagem, pois apesar de as regas precisarem ser constantes, ela não tolera encharcamento, pois pode comprometer as raízes.

Cordyline terminalis

Podem ser cultivadas isoladas em vasos e formando maciços, conjuntos e bordaduras no jardim, principalmente junto a muros. Devem ser cultivadas a pleno sol ou meia-sombra, em solo fértil e rico em matéria orgânica.

É uma planta que tolera muito bem o frio e multiplica-se por estacas e mais raramente por sementes.

Dependendo das condições de clima e solo, a cordiline pode atingir até 2 m de altura. O caule escuro e maleável, porém resistente, retém a memória das folhas que caíram.

Dicas para cultivo:
Cultive sob meia sombra;
Realize mudas através da separação de brotos que nascem entorno da planta mãe;
Regue uma vez na semana;
Adube com fertilizante NPK na formulação 10-10-10;
Realize limpeza da planta retirando folhas velhas no inicio do outono.

Seguindo estas dicas e cuidados sua cordyline terminalis se manterá com boa aparência e livre de doenças e pragas, trazendo vida e colorido para o ambiente.

Paraiso_1438

calathea_louisae

A Calathea zebrina é um gênero de plantas da família Marantaceae e possui cerca de 25 espécies.

É uma planta herbácea rizomatosa de porte maior que a maioria das plantas desta família, pode atingir mais de 1,0 m de altura.

Nativa da América Tropical, principalmente do Brasil e Peru, são populares como plantas de interior.

Possui folhas grandes muito bonitas, arredondadas, de consistência coriácea, diferentes das outras plantas, com cores alternadas em verde e roxo e em vários outros tons.

A cor da página superior é verde intenso com máculas listradas em verde escuro com aparência aveludada.

As flores são pequenas de cor arroxeadas e inseridas em inflorescência do tipo espiga e surgem entre as folhas, na base da planta, podendo passar despercebidas quando a planta está em estágio adulto com muitas folhas.

É uma planta que necessita de luz direta, mas sem sol, não resiste a temperaturas abaixo de 18°C e precisa de uma atmosfera úmida. Portanto, se você tem uma Calathea em casa borrife água duas vezes por semana no verão ou mais, e uma no inverno, se não for possível, coloque a planta em pedras molhadas.

Calathea-Louisae

Os principais cuidados que você deve ter com a sua Calathea são: Irrigação regular, de modo que o solo fique constantemente úmido, mas não encharcado; Cuidado com as correntes de ar frio no inverno; Fertilizar a cada duas semanas na primavera e verão.

O substrato de cultivo deve ter bom teor de matéria orgânica.
Prepare o canteiro retirando plantas mortas e inços. Adicione cerca de 1 kg/m2 de adubo animal de curral bem curtido ou cama de galinheiro, metade deste peso.
Misture composto orgânico de folhas e incorpore ao solo do canteiro.

Para solos compactados do tipo argiloso adicione também areia para maior permeabilidade.

Abra um buraco do tamanho do torrão, acondicione a planta e complete com terra apertando de leve a muda para ficar ao solo.

Regue após o plantio e realize regas frequentes durante as estações quentes e secas, diminuindo nos períodos de chuva e no inverno.

CalatheaLouisae

As adubações anuais de cobertura podem ser feitas com o mesmo tipo de substrato recomendado para plantio.

Para mudas cultivadas em vasos em interiores não é recomendado o uso de adubo animal, devendo ser substituído por adubo granulado NPK formulação 10-10-10, numa proporção de 100 gramas por vaso no plantio.

Para adubação de reposição de nutrientes recomenda-se 1 colher de sopa em 2 litros de água, regando um dia antes o substrato.
Coloque 1 copo da mistura de água e nutrientes dissolvidos a cada 3 meses.

A propagação desta planta é feita através da divisão de touceiras, por filhotes que surgem junto da planta-mãe.

Retire com cuidado um pedaço do rizoma levando pelo menos 2 a 3 folhas junto.
Plante da mesma forma que foi recomendado para a muda, não esquecendo de regar e manter em cultivo longe do sol.

A planta-zebra é excelente para áreas sombreadas por muros, edificações e jardineiras em entradas de condomínios e empresas.

LANDSCAPE2708A35