Subscribe to PlantaSonya Subscribe to PlantaSonya's comments




Posts para categoria ‘Flores e Folhagens’

Iris_pseudacorus_flower

Nome Popular: Bandeira-amarela, Flor-de-lis-amarela, Íris-amarelo
Divisão: Angiospermae
Origem: Europa, Ásia e África

O íris-amarelo é uma planta herbácea, perene, rizomatosa, entouceirada, conhecida por ser umas das raras espécies de íris com flores amarelas. Ele atinge em média 1,2 m de altura, e apresenta folhas glabras, longas e planas, como espadas, de coloração verde-acinzentada. Estas folhas partem do rizoma, de medula rosada, e deixam marcas semelhantes a escamas. As inflorescências surgem no verão, com cerca de três a quatro flores, sustentadas em longas hastes cilíndricas. As flores são típicas do gênero Iris, com três sépalas caídas e três pétalas eretas. Cada pétala e sépala são de uma coloração amarelo-ouro, com veias amarronzadas ou violáceas. Ocorrem ainda variedades de flores cor creme-pálido, de folhas variegadas de amarelo, e de porte gigante, ultrapassando 2 m de altura.

O íris-amarelo é muito vistoso e pode ser utilizado em maciços e bordaduras. Ele é adequado para locais permanentemente úmidos, como ambientes palustres na beira de lagos, rios e áreas baixas do terreno, onde além de embelezar, oferece abrigo à vida aquática e controla a erosão e o assoreamento. Também pode ser plantado em solos drenáveis, mas neste caso é melhor que seja irrigado regularmente e que permaneça à meia-sombra. Ainda assim, nestas condições ele crescerá e florescerá menos do que se estivesse próximo à água. Também pode ser plantado em vasos e jardineiras. Cuidado: Esta espécie pode se tornar invasiva em determinadas situações.

Deve ser cultivado sob sol pleno ou meia-sombra, em solo fértil, rico em matéria orgânica e mantido constantemente úmido. O íris-amarelo é uma planta muito rústica, sendo capaz de tolerar solos ácidos, salinos e anóxicos, submersão completa e até mesmo curtos períodos de seca. Em invernos rigorosos, ele pode perder as folhas, o que é normal, na primavera elas voltam a brotar com força. Prefere o clima temperado ao tropical. Multiplica-se por sementes e por divisão das touceiras e rizomas.

new-girls (1)

Unxia kubitzkii)

Nome Popular: Botão-de-ouro
Família: Asteraceae
Divisão: Angiospermae
Origem: Brasil

Da mesma família das margaridas, o botão-de-ouro é uma florífera perene, nativa do Brasil. Sua folhagem é muito bela e compacta, com folhas de coloração verde-clara e margens denteadas. As inflorescências são do tipo capítulo, solitárias, pequenas, axilares, com corola e centro de coloração amarelo-ouro. A floração se extende durante o ano todo, mas é mais abundante na primavera e verão.

O porte do botão-de-ouro é pequeno, cerca de 40 cm de altura, o que o torna apropriado para a formação de bordaduras, canteiros e maciços. Pode ser cultivado em vasos e jardineiras também, conferindo graça e beleza campestre ao jardim. É uma planta muito rústica, resistente às doenças.

Devem ser cultivados sob sol pleno, em solo fértil, leve e enriquecido com matéria orgânica, com regas regulares. Adubações semestrais com NPK ou fertilizantes orgânicos garantem uma intensa floração. Planta tipicamente tropical, não é tolerante ao frio e às geadas. Multiplica-se por estaquia e por sementes.

BLUEBIRDS

leea rubra

Originária da Índia e Sudeste asiático, a Leia-rubra é um planta arbustiva semi-herbácea de estatura mediana, cerca de 2 m, e com impressionante folhagem escura arroxeada de grande brilho. Gosta de solo drenado, adubado e rega constante.
Aprecia a exposição solar plena, mas tem sucesso à meia-sombra também. Sensível a ventos muitos fortes.

Graças a essas características é uma planta bem útil para dar um toque de cor para jardins de folhagens ou então para decorar uma casa com cores quentes.

Como Cuidar
Esta planta é de origem tropical, ideal para tê-la em jardins ou então em vasos na varanda.

Com um solo bem equilibrado e fértil e regas regulares você não terá grandes problemas para fazer essa planta se destacar, apenas seja cuidadoso nas podas, pois ela tem recuperação muito lenta de danos.

A léia rubra é uma planta própria para cercas vivas e pode ser cultivada sob pleno sol ou meia-sombra.

basket

delphiniums

Nome Científico: Delphinium elatium

Família: Ranunculacae

Origem: Pirineus e Sibéria

Características: herbácea perene, ereta, pouco ramificada, florífera, com folhagem recortada ou dividida em forma de filamentos longos. Sua inflorescência é terminal, vistosa e ereta. Possui numerosas flores que se formam no verão.

Porte: de 1 a 2 metros de altura.

Variedade: Grupo Elatum (cultivares “Klingsor”) e Híbrido do Pacífico (nas cores branco, rosa, roxo ou azul).

Clima: temperado e subtropical

Solo: arenoso, permeável e rico em matéria orgânica.

Plantio: a propagação é feita por meio de sementes, que devem ser plantadas em local com exposição plena ao sol e em terreno adubado com esterco de curral curtido. Necessita de irrigação frequente, mantendo o solo sempre úmido, porém sempre tomando o cuidado para não encharcar e nem molhar diretamente flores e folhas.

Problemas: atenção aos ácaros. Para combatê-los, use acaricida ou inseticida.

Dica: como flor de corte, tem boa durabilidade e grande valor ornamental.

corflo

erva-tostão

A chamada Erva-tostão (Boerhavia hirsuta), da família das Nyctaginaceae é uma planta rasteira nativa do Brasil, aprecia muito o sol e se alastra com rapidez.
Sua folhagem é densa, formada por pequeninas folhas em forma de gota e de cor verde-clara, e caule macio e marrom.
Gosta de solo úmido e rico em matéria orgânica, mas muito cuidado para não encharcá-la.
Aprecia o clima tropical.

Se ingerida o gosto é amargo. A medicina popular indica a infusão de seu caule e sua raiz nos problemas hepáticos (colagoga) e digestivos, como diurética, anticéptica das vias urinárias, febrífuga, antiinflamatória e anti-albuminúrica.

Também pode ser chamada de batata-de-porco, beldroega-grande, bredo-de-porco, celidônia, solidônia, tangará, tangaracá.

florzia

Pentas Graffiti

Nome científico: Pentas lanceolata
Variedade: Graffiti Violet
Altura: 30 a 40 cm

A Pentas lanceolata também é conhecida como estrela-do-Egito, pelo simples motivo de que suas flores parecem uma estrela de 5 pontas (daí o nome pentas) e sua origem da região leste da África, onde fica o Egito. Originalmente eram plantas com mais de 1 metro de altura, mas hoje em dia existem variedades como a Graffiti que possui plantas anãs!

A Pentas Graffiti é uma inovação nesse tipo de planta, e foi criada pela compania alemã Benary, mas das líderes do mercado de sementes. Naturalmente compacta e bem ramificada, a planta rapidamente fica bem cheia, e os galhos quase não podem ser vistos. Dificilmente você encontrará uma planta melhor que a pentas para dar cor a um local quente e seco!

As flores violetas aparecem em cachos acima da folhagem, evitando que fiquem escondidas, e são conhecidas como um dos melhores atrativos para borboletas e beija-flores! Não é necessário ter o trabalho de retirar as flores velhas, pois essas naturalmente secam e ficam escondidas pelas novas, que surgem constantemente!

Por serem tão compactas, são ideais para vasos, onde atingem aproximadamente 30 cm de altura e ficam cobertas de flores. Podem ser usadas tanto na sombra como no sol, porém na sombra irão crescer um pouco mais altas. São uma ótima alternativa para os gerânios para lugares muito quentes, pois de longe o efeito é o mesmo.

Lembrando novamente que são plantas tolerantes ao calor e perenes, portanto se adaptam ao Brasil todo!

5567

Clivia_orange
Clívia:
Com flores alaranjadas, extremamente ornamentais, atinge de 30 a 40 cm. Pode ser cultivada em vasos ou em canteiros com solo permeável, mantido úmido à meia-sombra.

agapanto

Agapanto: Com flores brancas ou azuis, a espécie floresce na primavera. Pode ser cultivada a pleno sol ou meia-sombra, em terra rica em matéria orgânica. Seu tamanho médio varia entre 30 a 60 cm de altura e a rega deve ser periódica. “O correto é colocarmos a mão na terra e sentirmos se está seca ou ainda úmida”,

alamanda

Alamanda: É encontrada em duas cores, rosa e amarela, que possui um florescimento mais intenso e folhagem abundante. A espécie é um arbusto que chega a atingir cerca de 2 metros de altura. Floresce principalmente na primavera e começo do verão e pede rega diária. “Ela é totalmente do sol. Tem uma variedade que é trepadeira, muito utilizada em muro que tem jardineira no topo”

azaléias

Azaléia: Essa espécie termina de florescer na primavera e gosta de ficar no sol (na sombra ela perde folhas). A variedade que mais floresce é a rosa, mas também há uma branca, menos farta, e uma alaranjada, mais difícil de ser encontrada. A planta é um arbusto, que pode crescer bastante, embora lentamente, chegando a atingir 4 metros de altura. Pode ser regada diariamente

brincodeprincesa

Brinco-de-princesa: Encontrado nas cores rosa, roxo e branco (a mais rara), floresce na primavera/verão, gosta de local sombreado solo sempre úmido, podendo ser regado diariamente. Cada galho atinge cerca de 45 cm de comprimento e precisa de poda para florescer novamente no ano seguinte

gardenia

Gardênia: O arbusto pode atingir de 1,5 a 2 m de altura, com folhas brilhantes, verdes-escuras, com flores brancas muito perfumadas. São formadas na primavera e verão e cultivadas a pleno sol. A rega deve ser periódica

hortensia1

Hortênsia: O arbusto pode atingir 2,5 m de altura, com flores nas cores branca, rósea ou azul. É cultivada em vasos ou maciços a pleno sol, em terra fértil, permeável e úmida, florescendo na primavera e verão. “Terra úmida não significa necessariamente rega diária. Ela pode levar alguns dias para secar em função do tempo. O correto é verificarmos se o canteiro ou vaso está úmido, e aí sim colocarmos mais água ou não. O excesso pode causar apodrecimento das raízes”

ixora

Ixora: A espécie gosta de muito sol, e não floresce se ficar na sombra. Tem altura e folhas em tamanhos variados, podendo ser compacta, com cerca de 30 cm, e atingir até 1,5m. Com flores em cores quentes, pode ser regada cerca de 3 vezes por semana. “É uma planta bem rústica, que gosta tanto do clima frio, como da mudança brusca de temperatura. O calor ativa o florescimento dela, que ocorre principalmente entre a primavera e o verão”

lagrima de cristo

Lágrima de Cristo: Trepadeira de crescimento lento, extremamente ornamental, possui flores vermelhas envolvidas por um cálice branco. Floresce na primavera e verão, devendo ser cultivada a pleno sol e em solo fértil, com regas periódicas

lantana

Lantana: Arbusto que pode atingir 2 m de altura, floresce quase o ano todo e é muito visitado por borboletas. Possui flores pequenas, amarelas, brancas, alaranjadas e róseas. Sua rega deve ser periódica e seu cultivo a pleno sol

Magnolia

Magnólia: Árvore que pode alcançar 25 m de altura com copa de até 12 m de diâmetro. Da primavera ao verão, cobre-se de grandes flores brancas, muito perfumadas e é indicada para locais com bastante espaço

primavera

Primavera: Como o próprio nome diz, esta espécie floresce nesta estação. A planta precisa de bastante sol direto para florescer sempre. Em locais sombreados, a folhagem cresce e fica vistosa, mas com poucas flores, que são encontradas em vários tons de rosa, do mais claro ao mais forte. Também tem variedades entre o vermelho e alaranjado. Pode ser usada em vaso ou terra, onde tende a virar árvore. Suas raízes são agressivas e se espalham por até 50 m em busca de água. Não é indicada para ter próxima à área de piscina, pois pode destruir o concreto. Em vaso, precisa ser sempre podada, para adiar o crescimento das raízes, que irão de desenvolver e necessitar de mais espaço. Necessita de rega constante

heliconiapapagaio

Tocha dourada: Também conhecida como helicônia-papagaio, floresce tanto na primavera como no outono, com flores que vão do amarelo ao laranja. Gosta de sol, umidade e regiões litorâneas. Pode atingir 1 m de altura e precisa de rega constant.

barra13

Hibisco-crespo

Nome Científico: Hibiscus Schizopetalus
Nome Popular: Hibisco-crespo, mimo-crespo
Família: Malvaceae
Origem: África
Ciclo de Vida: Perene

Arbusto de porte grande (entre 3 e 4 metros) com galhos longos e pendentes. As flores do Hibisco-Crespo são um espetáculo à parte. Delicadas, as pétalas são crespas e recurvadas e se apresentam sempre de cabeça para baixo, sustentadas por um longo pedúnculo.

Em jardins vemos esta planta freqüentemente isolada, mas pode ser utilizada em grupos. Deve ser cultivado sempre a pleno sol em solo fértil, regada periodicamente. É usual a utilização de tutores ou cercas para dar a planta um aspecto mais comportado. As podas deixam a planta com um aspecto mais compacto e renovam a folhagem.

Não tolera frio rigoroso ou geadas. Multiplica-se por estacas.

barrinha-de-borboletinhas

nigella_damascena

Esta planta é anual, e pertence à família dos ranúnculos (Ranunculae). Suas flores têm cores variadas, passando do branco ao rosa, azul ao violeta, mas podem ter dois tons em uma mesma flor, como rosa e branca ou branca e azul, por exemplo. As folhas são bem finas e espalhadas, dando a impressão de formar uma espécie de nuvem arredondada, nuvem da qual parecem surgir as flores.

As folhas, falando de uma forma simples, lembram as da erva-doce, e as flores, depois de colhidas duram muitos dias, e mesmo depois de secas demoram a perder o colorido. Ao toque as pétalas das flores lembram papel de seda, mesmo quando frescas.

Cabelo de Vênus é uma planta nativa do sul da Europa, sendo muito conhecida no sul da Espanha, mas também pode ser encontrada raramente no norte da Europa, norte da África e sudoeste da Ásia. Pode ser encontrada em terrenos baldios e nos campos, devido a sua rusticidade e a facilidade de auto-semear-se.

As flores são hermafroditas e polinizadas por abelhas. Dá-se bem em quase qualquer tipo de solo – apesar de preferirem solos arenosos -, desde que bem drenados, mas necessitam de umidade constante e sol direto para um bom desenvolvimento. A rega deve ser constante, mas nunca até encharcar. A planta resiste bem a altas temperaturas, mas não suporta geadas, precisando de proteção no inverno.

Chegam a atingir 60 cm de altura e 20 cm de circunferência. Devido ao formato da planta são excelentes para canteiros e forração, mas podem dar um belo vaso, desde que tenha espaço para crescer. Pode inibir o crescimento de outras plantas que estejam próximas, sendo necessário um certo distanciamento das demais plantas para não perturbar o desenvolvimento das outras, já que ela não tem qualquer problema para desenvolver-se.

fruto e sementes de nigella-damascenaFruto seco com as sementes.

Assim que as flores morrem, começam a se formar os frutos, grandes e ovalados, com separações em gomos verticais. Eles são quase que totalmente ocos, mantendo a mesma forma e proporção até secarem completamente. Quando secos começam a abrir-se vagarosamente, deixando à mostra as sementes. Para que as sementes não se espalhem para lugares indesejados, estas cápsulas que as contém devem ser colhidas e as sementes retiradas para uma futura semeadura no local desejado.

As sementes são de um bom tamanho, negras, e podem ser usadas como condimento, lembrando o sabor da noz moscada. Lendo por aí, estas mesmas sementes poderiam ter uso medicinal como expectorante. O óleo essencial extraído das sementes é usado na perfumaria e na fabricação de cosméticos como batons.

florag

Hortensia (Medium)

As hortênsias são originárias da Ásia, mais especificamente China e Japão, razão pela qual também é conhecida como Rosa-do-Japão. Foi domesticada pelo homem há muito tempo, mas só espalhou-se por todo o planeta como planta ornamental em meados do século XIX. Existem mais de 600 cultivares diferentes.

É um arbusto de ciclo de vida perene que pode chegar a 1,5 m de altura. As folhas deste arbusto são grandes, ovaladas, de cor verde-clara, duras e com bordas dentadas. No Outono as folhas caem.

A floração ocorre na Primavera e Verão. As inflorescências agrupam-se formando buquês bem arredondados, contendo grande número de flores que podem ter uma coloração que varia entre violeta, azul, lilás, rosa, vermelho e branco. As inflorescências da Hortênsia têm diferentes terminações, com bordas arredondadas, estreladas, recortadas ou triangulares. A hortênsia se dá muito bem em climas mais amenos gostando do frio e florindo mais. Esta é mais uma planta cujas flores não são o que parece. Aquela espécie de “bolinha” que há no centro é que é a flor. As falsas pétalas coloridas na verdade são folhas modificadas. Por esta razão, conforme o buquê começa a formar-se as flores ainda são verdes, amadurecendo lentamente até adquirir a cor final.

A hortênsia tem diversas utilizações na composição de um jardim. Pode ser plantada tanto em vasos como diretamente no solo, isolada ou em grupos – é comum ver o uso de hortênsias em grupos numerosos -, formando uma cerca – viva. Fica bem em bordaduras e maciços. Também podem ser cultivadas como planta de interior desde que haja uma boa ventilação e não faça calor excessivo no local onde ficará.

Hort.
Veja mais »