Subscribe to PlantaSonya Subscribe to PlantaSonya's comments




Posts para categoria ‘Flores comestíveis’

ciclame_1

Com a proximidade do inverno, pode ser interessante ter algumas espécies que florescem nesta estação, trazendo um colorido para o lar. As hastes florais atingem cerca de 25 cm de altura e carregam uma única flor, que pode se apresentar de diversas cores, entre branco, vermelho, rosa, salmão, púrpura e combinações diferentes.

Em algumas variedades, as bordas das pétalas apresentam-se ondulados.

Seu porte pequeno possibilita acomodá-la em qualquer cantinho, desde que seja um local bem iluminado.

Sua floração, de grande interesse ornamental, acontece geralmente nos meses de inverno, e sua propagação é feita por sementes. Em regiões de clima mais frio, o ciclame pode ser cultivado como bordadura de canteiros e como forração em jardins.

Também conhecido como Ciclame da Pérsia ou Ciclame de Alepo, o Cyclamen persicum, como foi batizado cientificamente, pertence à família das Primuláceas e tem origem nas Ilhas Gregas.

É uma ótima opção de planta com flores para ambientes internos também, principalmente aqueles onde se precisa de concentração, tranquilidade e relaxamento, como escritórios e consultórios.

ciclame

Como cuidar
O ciclame é uma planta de meia-sombra, porém precisa de muita luz indireta para florescer. Não é aconselhável tomar sol direto entre 11h e 17 h. Esta espécie prefere um clima mais ameno e frio, quando consegue sua melhor produtividade.

Regas
É uma planta que gosta de água, mas não tolera o solo encharcado. Invista nas regas apenas duas vezes na semana, sempre nos horários mais frescos do dia. No inverno, pode até reduzir essa quantidade de água se o solo estiver úmido.

Como cuidar do ciclame em vasos
A espécie prefere solo argiloso. Quando plantada em vasos, a mistura de solo recomendada é de duas partes de terra comum de jardim, duas de terra orgânica vegetal e uma de areia média lavada.

Em canteiros
Em em extensos gramados, o ciclame também pode ser plantado em maciços, sempre com limitador de grama para sua proteção no momento da manutenção.

Ciclame-4

Flores
Suas flores são muito delicadas, acetinadas, e podem assumir diversas cores, como branco rosado, rosa e vermelho, as quais brotam de rizomas (tubérculos) onde conseguem armazenar grande quantidade de energia.

Os botões devem aparecer no fim de março ou em abril, numa sucessão de flores que durará até outubro. Nessa época de crescimento, deixe a planta em ambiente com cerca de 10 a 15°C e boa iluminação, evitando o sol direto, a fim de que as flores não feneçam muito depressa.

Adube com fertilizante líquido a cada duas ou três semanas, para auxiliar o desenvolvimento do exemplar.

Esse gênero aprecia um pouco de ar fresco e de umidade enquanto estiver florescendo. Remova qualquer folha ou flor que morrer, dando uma rápida girada em sua haste, de forma que ela se quebre junto à superfície do cormo.

No final da primavera, quando o exemplar inteiro começa a se extinguir, diminua aos poucos a quantidade de água fornecida à planta. Assim, evita-se um crescimento temporão, ajudando-se o inicio do período de dormência. Daí em diante, molhe o composto apenas para que não resseque.

Depois da florada, quando já não houver mais folhas, e se o exemplar estiver muito apertado no vaso, proceda ao replantio.

Talvez você precise trocar os recipientes todos os anos, mas só o faça quando as raízes realmente estiverem amontoadas. O ciclame prefere um pouco de aperto para florescer.

Utilize terra adubada – com substratos preparados ricos em matéria orgânica – sobre uma boa camada de pedregulho, para melhor drenagem e sempre em locais protegidos.

ciclame-cyclamen-persicum

Propagação
Quando se tem bastante prática em jardinagem, torna-se possível conseguir ciclames por sementes. Semeie de janeiro a março.

Mantenha a sementeira entre 18º e 24°C, em local muito sombreado e quente. Umedeça o solo de leve; as germinações devem aparecer no prazo de cinco a seis semanas.

Transplante as mudas para vasos individuais de 5 cm, umedeça o composto e deixe-os entre 15 e 18°C. Vá trocando o tamanho dos vasos assim que as raízes crescerem demais. Por volta de novembro, os exemplares devem estar em recipientes com 10 a 15 cm de boca. Adube a cada seis semanas. Depois de abril, trate a planta como adulta.

Ao dividir um cormo, remova a terra de suas raízes. Deixe brotos de folhas nas duas metades. Pulverize o corte com enxofre. Plante cada metade em vasos separados e mantenha-as em local fresco.

ciclame-cyclamen-persicum

Problemas e soluções
O excesso de água pode levar à descoloração das folhas e, no final, ao apodrecimento das raízes, do cormo e dos caules. Deixe a planta em local mais seco e arejado; corte as partes afetadas e molhe o ciclame com o método do prato com água, nunca diretamente no solo.

Folhas murchas e amareladas revelam que o ar está seco e a temperatura muito alta, ou que a planta permaneceu por longo tempo ao sol. Mude-a para um lugar de meia-sombra que, porém, possua claridade. Deixe o solo úmido e à temperatura de 15 a 18°C.

Atenção!
O ciclame é uma planta tóxica para pets, portanto, a recomendação é manter longe do acesso dos cachorros e gatos curiosos.

passarinho

prímulas

Todos os paisagistas ou entusiastas pela jardinagem sabem que um canto escuro pode beneficiar-se com um toque de cor. Transforme um escuro e úmido canto de jardim em pontos brilhantes de cores com os tons luminosos das prímulas.

As prímulas perenes florescem numa ampla gama de roxos, amarelos, rosas e brancos. As prímulas florescem no início e a meados da primavera. As prímulas são normalmente as primeiras flores a florescer na primavera.

São plantas herbáceas, que não possuem caules, por isso são chamadas de acules, originárias da China e atingem de 15 a 20 cm de altura. Suas folhas lembram o formato de corações ou são arredondadas e possuem pelos irritantes na frente e no verso.

As inflorescências são grandes, compostas por flores sustentadas por uma longa haste floral que fica acima da folhagem, formando um buquê. As flores surgem no final do inverno e na primavera, são numerosas, simples ou dobradas, e delicadamente perfumadas, em uma grande variedade de tonalidades de rosa, lilás, roxo, laranja, salmão e branco. Geralmente suas flores têm cores mais suaves, se comparadas com as da espécie Primula x polyantha.

Estas prímulas de flores grandes e vistosas, emolduradas pela folhagem verde aveludada, formam lindos buquês, perfeitos para decorar a casa.

prímula_4

Cultivo
São cultivadas em vasos e jardineiras, em locais protegidos ou em grupos, formando conjuntos em canteiros à meia sombra. Criam um clima romântico com suas flores em tons pastéis.

Apesar de originalmente perenes, elas deve ser tratadas como anuais, pois perdem a beleza após o florescimento e suas próximas florações dificilmente serão tão exuberantes como a primeira.

Esta espécie de prímula é considerada tóxica, e sua manipulação pode provocar irritação na pele e mucosas em pessoas sensíveis. Por isso evite deixar a planta ao alcance de crianças e animais domésticos.

Deve ser cultivada a meia-sombra. Conheça outras plantas que também gostam de meia sombra. Gostam de solo fértil, drenável, enriquecido com matéria orgânica e mantido úmido.

A prímula é uma planta de clima temperado e subtropical, mas pode ser conduzida em regiões tropicais em ambientes frescos e protegidos do sol forte.

Multiplica-se por sementes postas a germinar no final do verão, início do outono, para florescer no inverno e primavera.

Para prolongar a floração e a saúde da planta é recomendável remover as flores murchas e adubar regularmente. As prímulas são plantas sensíveis. Elas não gostam de falta de água nem de excesso. Também não gostam de ar-condicionado nem de geadas.

prímulas_1

Para plantá-las é só seguir os passos:
Cave vales para as prímulas, com 12 centímetros de profundidade e 10 centímetros de largura. À medida que cava, solte o solo ao longo dos lados do vale.

Retire a planta do vaso, vire para trás e acerte a borda sobre a superfície dura. Solte as raízes com os dedos.

Umedeça bem a terra da raiz da prímula. Cobra a área com uma camada fina de aparas de madeira. As prímulas devem ser regadas regularmente, durante o tempo seco, de modo a que o solo fique sempre úmido.

Acrescente duas xícaras de ambos os compostos desfiados e misturados com o solo. Adicione um copo de água para garantir que tudo fique bem misturado.

Plante a prímula à mesma altura que estava no pote. Coloque-a no centro do vale. Despeje a terra ao redor da planta.

Pressione um pouco a terra para que as raízes cresçam bem e regue a um pouco a prímula.

Importante
* Cubra as Prímulas com ramos de abeto e outono e uma camada de matéria orgânica pesada nas zonas de inverno frio para protegê-las do mau tempo.

nostalgia

astromelias-1

A astromélia é uma planta nativa da América do Sul que atualmente também é cultivada em lugares quentes dos Estados Unidos, México e Austrália por ser uma planta de clima quente e úmido que floresce na primavera e no verão.

Muitas pessoas conhecem a astromélia por ser uma planta comum, mas não a reconhecem pelo nome, entretanto a beleza de suas flores é reconhecida e por isso ela é muito utilizada em jardins e como adorno em residências, sendo a segunda flor mais vendida no Brasil.

As astromélias podem ser facilmente encontradas em floriculturas e é possível fazer lindos e elaborados buquês com a flor, que posteriormente podem ser transplantadas para vasos.

Existem astromélias amarelas, astromélias azuis, astromélias rosas e astromélias brancas, mas dificilmente você encontrará as flores com uma única cor uniforme ou comprará duas igual, o que as torna ainda mais interessantes para ser dar de presente pois sempre serão únicas, representando também a singularidade de sua amizade.

alstroemeria-2

Outra possibilidade é juntar diversas astromélias de tons que combinem e montar um buquê multicolorido, também é possível montar um buquê com outras flores que combinem com as astromélias, como por exemplo a rosa vermelha com astromélias avermelharas ou alaranjadas.

Pelo seu significado e beleza é possível adornar seu casamento com astromélias, principalmente casamentos diurnos com bastante luz e em locais com muita natureza.

astromelia em vaso

Como cuidar de astromélias em vaso
As astromélias se assemelham aos lírios, sendo por vezes chamadas de “pequenos lírios” ou “mini lírios”, ou seja, é uma bela planta para manter em casa como decoração.

Confira como cuidar da flor astromélia:
* Em um vaso com água as astromélias podem durar até 15 dias, para isso é necessário que se corte 1 cm de seu caule sempre que a ponta estiver com uma aparência pouco saudável, é possível fazer esse corte diariamente, o que ajuda a planta a se manter hidratada.

* Mantenha-as em local quente, as astromélias não sobrevivem no frio, sendo assim, caso você more em um local que faça muito frio, nesses períodos de inverno coloque-as do lado de dentro de casa. Outra opção é procurar por variantes chilenas das astromélias que florescem no inverno e se adaptam aos climas frios.

Como cuidar de astromélias no jardim
Além de ser usada dentro de casa em vasos, também é possível plantar astromélias direto no solo de seu jardim ou quintal, dando um visual bonito e colorido de forma natural para sua casa.

As astromélias não são das plantas mais fáceis de se cuidar, mas seguindo todas as dicas abaixo você certamente terá plantas bonitas e floridas:
* As astromélias precisam de espaço, então dê um espaçamento de no mínimo 50 cm entre uma e outra, assim que elas florirem, aumentarão de volume e não haverá mais grande espaço vazio, então não se preocupe.

* Pode-as sempre que necessário, caso contrário, elas crescerão de forma desordenada e “selvagem”, deixando seu jardim com uma aparência feia e mal cuidada. Além disso, é necessário remover todas as folhas e galhos mortos ou danificados, principalmente em caso de fungo para que não se espalhe por toda a planta nem contamine as plantas vizinhas.

* Mantenha as astromélias sempre adubadas, elas precisam de nutrientes para florescerem e crescerem saudáveis.

astromelias-4
* Regue as plantas com frequência, apenas tomar cuidado para não afogá-las, além disso, muita água pode gerar fungos, tudo em excesso faz mal.

* Caso você more em lugar de clima ameno ou de clima muito variável, é possível procurar astromélias híbridas de uma variante chilena que se adapta ao frio e uma brasileira que se adapta ao calor, tornando a planta mais resistente aos períodos de temperaturas extremas.

* Compre mudas de astromélia em casas de jardinagem em vez de plantá-las diretamente da semente, assim elas demorarão menos tempo para florir e te pouparão muito trabalho, cuidando bem de sua planta, ela pode durar até 3 anos no jardim.

barcos

dalias

As dálias são flores de aparência suave e elegante, sendo perfeitas para enfeitar o jardim ou decorações de ambientes. A planta é popularmente conhecida como Dália-de-jardim e pertence à família das Asteraceaes, tendo características bulbosas, pétalas volumosas e de tamanho pequeno.

As dálias são tubérculos nativos das montanhas do México, América Central e Colômbia. Elas se dão melhor em climas frescos e úmidos com estações de crescimento longas no verão. Precisam de sol pleno para se desenvolver.

Quando as dálias florescem
As dálias se caracterizam por ter um ciclo de vida perene, ou seja, florescem durante todo o ano, porém, necessitam de alguns cuidados a mais durante algumas estações. O ideal é que estas flores sejam plantadas em estações neutras como, por exemplo, primavera e outono, quando não está muito quente nem muito frio.

Cuidados com o cultivo das dálias
Dálias podem ser plantadas durante todo o ano, pois florescem em qualquer época. Porém, o que vai determinar a qualidade do caule e das pétalas que nascerão são os cuidados que a planta recebe. Em um local em que o solo seja rico em nutriente e planta a flor. Além disso, a incidência de sol deve ser constante, pois ela precisa de luminosidade para se desenvolver.

A planta também pode ser plantada em vasos, mas eles devem ter mais de 15 cm de profundidade, permitindo que ela cresça sem impedimentos. É indicado adicionar compostos orgânicos na terra para renovar os nutrientes. Em regiões onde o vento é forte é recomendado instalar pequenas proteções, pois a estrutura da planta é sensível.

dalias-1

A dália pode alcançar de 40 a 60 cm de altura, devendo ser plantada em um local espaçoso. Suas flores podem crescer desde 30 cm até 1,5 m de altura, com flores singelas ou dobradas de 5 a 25 cm de diâmetro, dependendo do tipo. Elas podem florescem dos fins de Julho até ao fim do outono.

As dálias desenvolvem-se bem em qualquer solo, desde que este não seja demasiado ácido nem demasiado alcalino. Um solo moderadamente argiloso e ligeiramente ácido é o ideal. Por precisarem de muito alimento, no outono, deve misturar no solo uma boa quantidade de estrume, composto ou outra matéria orgânica assim como adubo composto.

As dálias são plantas de jardim que pode se desenvolver partir de semente, e a partir de tubérculos. As sementes vendem-se habitualmente em misturas de diferentes cores. Para a obtenção de flores de uma determinada cor, é preferível optar pela plantação de tubérculos.

dalia2

Como plantar:
As dálias são bulbos, ou plantas de raízes tuberosas, portanto, o que se costuma plantar é simplesmente um tubérculo, ou um pedaço de tubérculo, embora o plantio possa ser feito, também, por mudas ou sementes.

O tubérculo deve ser enterrado numa pequena cova de aproximadamente 12 cm de profundidade, com os “olhos” virados para cima, cubra com terra e regue um pouco. Em 15 dias acontecerá a brotação.

As dálias com hastes altas, devem ser plantadas com distância de 1 m uma das outras, as de menores hastes, de 35 a 50 cm.  É recomendável que, quando a planta atingir mais de 15 cm de altura, faça a poda de desbaste nos brotos excedentes, deixando apenas o mais vigoroso.

Como preparar o solo
As dálias precisam de luz abundante e, de preferência um canteiro próprio. Solo bem drenado é o ideal, mas as plantas se dão bem em qualquer solo razoável. Se o solo for compacto, junte-lhe um pouco de areia.

Como selecionar
Compre os tubérculos maiores que conseguir os que não estejam ficando muito marrons, pois são esses os que mais provavelmente produzirão as flores maiores e mais abundantes. Certifique-se de que são saudáveis. Rejeite os que tiverem cortes, pontos moles, sinais de apodrecimento ou zonas secas ou manchas poeirentas.

Se você quiser combiná-las com outras flores, é recomendado que você escolha variedades pequenas a médias, para que elas não haja muita competição com outras plantas.

sininho