Subscribe to PlantaSonya Subscribe to PlantaSonya's comments




Posts para categoria ‘Dicas e Curiosidades’

folhas

Apesar do inverno brasileiro não ser tão rigoroso, é preciso fazer algumas mudanças no jardim para mantê-lo bonito durante essa época marcada pela queda de temperatura, falta de chuvas e variação da umidade do ar.

Para suportar essas alterações do clima, boa parte das espécies entra em um estado de dormência. Ou seja, é a fase em que elas economizam energia e reduzem seu metabolismo para que consigam florescer e frutificar na primavera. Por isso, a aplicação de fertilizantes não é eficaz.

A melhor época para adubar é no fim de agosto e começo de setembro, época em que as chuvas retornam. O que vale é mexer na terra para aumentar sua oxigenação. “Para revolver a terra, use uma pazinha fina em vasos e um arador em canteiros.

planta-saudável

Pense no futuro
Aproveite esse estágio de hibernação para corrigir o solo e deixá-lo pronto para a próxima estação. Com o passar do tempo e o uso frequente de adubos químicos, o solo tende a ficar com o PH ácido, dificultando a absorção de nutrientes.

Para neutralizar o substrato, aplique calcário dolomítico no começo do inverno. Durante a correção, revolva a terra para misturar o calcário por igual.

Faxina geral
Faça uma boa limpeza: remova galhos secos, malformados e doentes para arejar e permitir a entrada de luz. A poda também é importante para que a planta não gaste energia com galhos e folhas desnecessários e concentre sua expansão na primavera.

Para favorecer uma futura brotação, corte logo acima do nó, o ponto de onde saem as folhas ou os ramos. Mas não realize esse procedimento em plantas em floração. Outra dica: use ferramentas bem afiadas para evitar machucados.

E após a poda, aplique sulfato de cobre ou canela para cicatrizar os cortes, evitando assim a entrada de fungos e bactérias nas plantas. “Também vale fazer uma vistoria geral, eliminando ervas daninhas, pragas e doenças.

Metal watering can used to water the green grass

Água com bom senso
A dose certa de regas divide opiniões. Há quem diga que é preciso reduzir o volume durante o inverno porque a evaporação é mais lenta nesse período. Outros defendem a não alteração dos hábitos de irrigação, já que a estação é mais seca.

Quem está certo? Os dois. A verdade é que a frequência de regas está diretamente ligada à incidência de sol nas plantas e, por isso, varia de local para local. Vale a regra: finque o dedo na terra para sentir a necessidade e regue somente se ela estiver seca.

Mas tome cuidado com a água em demasia, já que o excesso de umidade pode ser responsável pelo aparecimento de fungos e pelo apodrecimento das raízes. Outro cuidado válido é regar pela manhã, bem cedinho, para que as espécies façam o degelo, evitando a queima das folhas.

As bromélias pedem um cuidado específico: elas absorvem a umidade muito mais pelas folhas do que pela raiz. Por isso, ela precisa de pulverizações mais frequentes no inverno.

Cobertor especial
A combinação de orvalho e sol pela manhã pode queimar a grama, deixando-a amarelada. Para que isso não aconteça, acrescente uma camada fina de substrato sobre o gramado (cerca de 1 cm) e regue normalmente. Durante esse período, evite o pisoteio na área.

flores

Elas são do contra
Engana-se quem pensa que o inverno é sinônimo de dias cinzentos, plantas mirradinhas e nada de flores. Enquanto algumas espécies dormem, outras estão em pleno vigor durante a estação.

Exemplos: amor-perfeito, azaleia, boca-de-leão, camélia, glicínia e ipê resistem bravamente às baixas temperaturas e colorem o jardim nos meses mais frios do ano.

folhas-9

vasi de barro

Potes de argila ajudam manter o solo úmido, mas não encharcado, eles isolam as raízes das plantas contra o superaquecimento no verão, e sua cor avermelhada quente combina com diversas cores de flores e folhagens.

A sua natureza porosa permite-lhes assegurar os benefícios do ar e da água para as plantas que estão no vaso, mas também fornece espaço para o acúmulo de cálcio, minerais e sais de fertilizantes. Quando a umidade evapora do vaso de barro, estes resíduos começam a aparecer em estria e faixas esbranquiçadas.

Alguns jardineiros apreciam e até mesmo incentivam o envelhecimento dos vasos, mas muitas pessoas não gostam de usar vasos manchados na decoração de suas casas e jardins.

Planta fica velha, assim como todos os seres vivos. Dá para perceber quando isso acontece em seres humanos e animais, o cabelo ou pelo vai ficando branco. Pois saiba o que causa esse aspecto esbranquiçado é o acúmulo de sais das adubações.

Nitrogênio, fósforo, potássio, molibdênio, magnésio e outros elementos químicos da tabela periódica que compõem os adubos e fertilizantes são aos poucos acumulados no vaso, já que nem todo componente é absorvido pela planta.

Mesmo que grande parte não aproveitada desses sais são expelidas na água das regas e chuvas, enquanto uma parcela acaba evaporando, muito ainda acaba ficando “dentro” do vaso de cerâmica. Esses sais acabam desidratando mais rapidamente a planta, exigindo mais regas e dificultando a vida da verdinha.

potes-de-barro

O que fazer quando o vaso fica branco
O ideal é trocar o vaso quando isso acontece, já que retirar o sal é um processo que envolve várias lavagens e muito tempo de molho.

Se o vaso é uma herança de família, tudo bem, mas se não é o caso, é muito mais inteligente quebrar o recipiente e usar os caquinhos como camada de drenagem em um novo vaso, de preferência, grande.

Vai economizar bastante água, tempo e manterá suas plantas mais saudáveis. Para livrar os vasos dos resíduos e limpá-los para futuros ocupantes, basta seguir as dicas de como limpar vasos de barro, em uma combinação de limpeza e imersão.

* Primeiro, use um pincel para remover o máximo de sujeira da superfície do vaso. Uma escova de lavar roupas vai funcionar bem também.

* Depois de tirar a sujeira superficial, mergulhe o vaso de barro em uma mistura de 20 a 25 por cento de vinagre (1 xícara vinagre branco em 3 ou 4 copos de água) durante 20 a 30 minutos. Durante a imersão o vaso na mistura você poderá ouvir sons crepitantes ou ver bolhas subindo. Não se preocupe, isso é o vinagre fazendo seu trabalho de dissolver os resíduos.

* Depois de deixar algum tempo de molho pegue a escova e esfregue os potes. Para resíduos realmente difíceis, como ao redor da borda do vaso, use vinagre não diluído para esfregar, assim eles se soltarão com mais facilidade.

Depois de limpos, coloque seus vasos na pia para uma lavagem rápida com água e sabão, antes de enche-los com substrato novo e plantar uma nova planta.

Vasos de barro novos também ficam esbranquiçados
Essa camada branca e salgada que cobre alguns vasos podem ocorrer até mesmo quando em recipientes mais novos, principalmente se a quantidade de adubo da planta é excessiva, ainda mais se usar fertilizantes do tipo mineral, como o NPK.

Quem mora em região litorânea também pode notar vasos com essa pátina natural com mais facilidade, já que a maresia acaba levando mais sal pelo ar.

folhas_1

Regadores

regadores

O regador é um item essencial para quem pretende ou já tem plantas em casa, seja no vaso ou em um jardim. É a melhor forma de molhar as plantas sem fazer sujeira no que está em volta e sem exagerar na quantidade. Lembrando que a falta de água faz mal para as plantas, mas o excesso também, fazendo com que as raízes acabem apodrecendo.

Entre muitos os regadores oferecidos, os mais populares são aqueles feitos em plástico. O material deixa o objeto leve e isso ajuda na hora de levantá-lo para regar as plantas. A variedade da oferta ainda acaba fazendo com que você encontre um objeto útil e bonito ao mesmo tempo.

Se não for um regador de plástico de design, porque existe e tem um preço mais salgadinho, os demais objetos deste mesmo material são os mais em contas em relação aos outros.

Mas, você sabe regar plantas? Já que estamos falando de regador vamos aprender como molhar as plantas da maneira correta.

rega

Como regar as plantas
Para marinheiro de primeira viagem, regar plantas deve parecer uma tarefa tão simples quanto óbvia, porém, o que quem não tem experiência não sabe é que cuidados básicos são necessários na hora de fazer essa tarefa.

Porém, nada que faça um principiante desistir de cultivar plantas porque regá-las exige muita prática, pelo contrário, é tudo muito simples.

A água é essencial para que as suas plantas sobrevivam e fiquem bonitas, vistosas. É com o líquido que elas fazem os seus “processos”, conseguem buscar na terra os nutrientes que precisam para viver, a fotossíntese.

Quando a planta é bem cuidada e isso inclui a rega feita do modo correto é que se garante a sua saúde e beleza.

regas

O melhor horário para regar
O horário é um ponto importante que você deve saber logo. As plantas, não importa qual seja o tipo, devem ser regadas ou de manhã cedo ou no fim de tarde, depois de 16h. Não é porque se você regá-la no meio do dia as folhas ficarão cozidas, mas é que boa parte da água que se dá para uma planta com o sol forte, se perde, pois evapora.

Os horários da manhã cedo e do início é o momento em que a água permanecerá pelo tempo necessário, o processo de secagem vai demorar o suficiente. Já durante à noite o problema será que esse processo será muito lento e isso pode favorecer o aparecimento de fungos.

Os intervalos entre uma rega e outra
Neste caso, a primeira coisa que é necessário saber é que as regras não devem ser seguidas sem a observação. Isto é, normalmente, dependendo da planta, o ideal é que ela receba dois copas de água a cada três dias.

Porém, em dias frios ou muito quentes essa quantidade pode variar, assim como o tipo de planta pode precisar de mais ou de menos água.

O consumo da água pela planta não é o mesmo todos os dias, em alguns momentos ela precisa de mais e em outros de menos. Então, a melhor maneira de regar a planta com segurança é usando o dedo antes de regar novamente para ver se a terra está molhada ainda ou está seca.

No primeiro caso, esqueça a regra e não molhe novamente. Porém, não deixe de verificar essa necessidade ou não a pelo menos cada 2 dias.

água

A quantidade ideal de água
A quantidade de água depende de vários fatores e o mais “sábio” deles é saber da quantidade necessária do tipo de planta e que de jeito nenhum, a terra poderá ficar encharcada.

É mais fácil uma planta morrer pelo excesso de água do que pela falta dela, pois no primeiro caso ela não só poderá provocar o apodrecimento das raízes, o que acaba com qualquer chance de recuperá-la, como poderá proporcionar o aparecimento de doenças e fungos.

Sobre molhar as folhas
No caso das folhas, molhar ou não depende exclusivamente do tipo de planta. Por exemplo, a popular violeta não pode ter as suas folhas molhadas nunca. Porém, algumas outras várias plantas precisam que as folhas recebam água. Neste caso, esqueça o regador de plástico ou de qualquer outro material e use um borrifador de água.

Tem também as plantas que não devem receber água na terra, mas sim, ela deverá ser colocada dentro de pratinhos, mas com areia, para evitar que se torne um criadouro de mosquito da dengue.

regador

Irrigar ou regar?
Regar é uma coisa e irrigar é outra coisa. No caso da irrigação é quando a água deve chegar bem calculada e ser bem espalhada. São usados aparelhos de irrigação para isso e somente em grandes jardins ou campos.

Se falar irrigar cada vez que se quer fazer menção a molhar plantas com quantidade de água controlada. Por isso, esse termo é usado mais na agricultura.

Para vasos e jardins usamos o termo regar ou molhar, quando falamos de pequenas quantidades de terra.

regador plástico

Regadores de plástico: Sobre o material
Muitas pessoas cultivam lindos jardins em sua casa e para que se tenham os cuidados necessários com as plantas, os regadores são necessários e eles podem ser adquiridos em variados modelos e também materiais.

Os regadores de plástico podem ser comprados a um preço acessível e podem ser utilizados tanto por crianças quanto por adultos.

outono-3

flores04

Para se ter plantas bonitas dentro e fora de casa são necessários cuidados básicos e específicos de cada uma delas. Vários fatores influenciam na florescência de uma planta, os principais deles são: sol e água.

Aliás, é muito comum encontrar jardineiros que têm os seus segredos para manter as plantas mais bonitas e acima de tudo, que elas tenham um período de flores perfeito, quanto mais, melhor. Alguns segredinhos serão revelados para você também ter as suas plantas de interior com mais flores,

Não dá para cultivar as plantas em qualquer terra, é necessário conhecer bem o tipo de mistura que foi usado, melhor que isso, usar a mistura adequada para aquela determinada planta.

É muito importante saber exatamente o nível de pH da terra que será colocada no vaso e isso pode ser feito através de um teste simples. Só assim você terá certeza de que aquela mistura é a correta para a sua espécie de planta ou será necessário fazer ajuste

Pense na qualidade em primeiro lugar e não na quantidade.
É muito comum que as pessoas cultivem plantas, dentro ou fora de casa, e queira ver muitas flores surgindo na época da florescência.

Mas, a primeira coisa que deve ser pensada é na qualidade dessas flores, vistosas, perfumadas, fortes e não na quantidade. Não adianta a planta está cheia de flores ,mas fracas, sem perfume, com textura comprometida.

Um dos motivos que leva as plantas cultivadas em vasos terem as flores feias é o fato de o tamanho do recipiente não ser adequado. Elas precisam de espaço, cada uma faz um tipo de exigência.

* Saber escolher é fundamental.
Se você pega uma planta que é adequada para parte externa, para o jardim e a planta em um vaso, não dá para esperar que ela dê tantas e lindas flores. Obviamente, não estando em um lugar adequado, isso será um problema. Por isso, escolha espécies que se adaptam muito bem a parte interna da casa.

flores-1

* Fique de olho nos custos para manter as plantas bonitas e com flores maravilhosas.
Algumas plantas exigem muito mais do que as outras, o que implica em um gasto muito maior. Você deve contar com a compra das sementes, mas as despesas vão continuar, com fertilizantes, pesticidas, utensílios e herbicidas, como mínimo.

A escolha da planta deve ser feita de acordo com o orçamento que você queira dedicar a ela. Não adianta comprar uma planta que dá um grande trabalho, exige muito, e depois querer lindas flores, sem passar pelas etapas e cuidados necessários.

Se a ideia é gastar menos e ter flores lindas, busque as espécies que exigem menos cuidados e gastos e aposte nelas para enfeitar os vasos da sua casa.

* A iluminação é extremamente importante.
Por menos luz que uma planta precise, ela não sobrevive sem ela. Por isso, na hora de escolher uma planta, lembre-se quanto de luz a sua casa poderá oferecer a ela. Sem sol suficiente você jamais terá lindas flores.

Escolha um lugar que ela receba a luz do sol, não tenha muito vento e ar fresco.

* A água é indispensável, às vezes mais ou menos.
Sem água a planta não vai crescer e muito menos dar lindas flores, mas com água em excesso ela poderá deixar a raiz encharcada.

Tenha cuidado ao misturar no mesmo vaso plantas com exigências diferentes, aquela que precisa de muita água e a outra que nem tanto. O ideal é agrupá-las de acordo com as suas necessidades.

Aposte naquelas combinações que dão certo, se você quer mesmo fazer grupos mistos. Neste caso, é melhor pedir conselho ao vendedor e explicar qual é o projeto.

flores

* Para combater os fungos use também alternativas naturais.
As alternativas naturais ajudam a deixar as flores mais bonitas, a planta como um todo. Quanto menos produto químico, melhor para sua planta.

Experimente trocar a água por leite, que é considerado um excelente fungicida natural, use um spray para aplicá-lo tanto nas flores quanto nas folhas. Ele poderá ser usado puro ou diluído na água. É uma opção muito melhor do que usar produtos químicos.

Experimente e você vai ver como ficarão mais bonitas as suas plantas.

* O poderoso mulching, uma técnica muito usada na jardinagem e considerada ótima.
Quanto melhor você tratar a sua planta, melhor será a retribuição dela, bonita e com lindas flores. O mulching é uma técnica muito usada que significa, colocar material orgânico em cima do solo, sendo um modo de conservar a umidade da terra, necessária para as plantas.

Além disso, isso ajuda a manter bem longe as ervas daninhas e garante mais nutrientes para o solo, que por consequência, alimenta as plantas.

As raspas de madeira, a relva cortada, as folhas, a palha e até o jornal triturado são os compostos orgânicos mais utilizados.

vaso-de-flores

* Mantenha as suas ferramentas de jardinagem limpas e em bom estado.
Pode parecer que não, mas as ferramentas em péssimas condições ou sujas podem acabar comprometendo a saúde da sua planta e em consequência alterando o sucesso da época das flores.

As ferramentas não devem ser guardadas sujas só porque são usadas na terra, pois isso pode acabar facilitando a chegada de doenças, insetos e pestes.

Basta um balde com água e sabão para deixar as ferramentas limpas e depois, deixá-las secar bem antes de guardá-las.

* O que não se fazer quando se cultiva em vasos.
A primeira coisa importante que você deve saber é que não se usa terra de jardim para encher o vaso.

Esse tipo de terra fica compacta e dura e não é adequada para o cultivo em recipientes e basta isso, para que as plantas, ao invés de crescerem bonitas, terminem mortas. E flores, nem pensar, nem feia e nem bonita.

Além disso, o solo deve ter drenagem e é necessário uma excelente circulação de ar. Para garantir as flores, lindas, abertas e coloridas, nunca deixe que as folhas secas se acumulem. Esse é um grande erro, que acaba evitando que elas floresçam ou que voltem a florescer.

janela-neve