Subscribe to PlantaSonya Subscribe to PlantaSonya's comments




Posts para categoria ‘Dicas e Curiosidades’

Regadores

regadores

O regador é um item essencial para quem pretende ou já tem plantas em casa, seja no vaso ou em um jardim. É a melhor forma de molhar as plantas sem fazer sujeira no que está em volta e sem exagerar na quantidade. Lembrando que a falta de água faz mal para as plantas, mas o excesso também, fazendo com que as raízes acabem apodrecendo.

Entre muitos os regadores oferecidos, os mais populares são aqueles feitos em plástico. O material deixa o objeto leve e isso ajuda na hora de levantá-lo para regar as plantas. A variedade da oferta ainda acaba fazendo com que você encontre um objeto útil e bonito ao mesmo tempo.

Se não for um regador de plástico de design, porque existe e tem um preço mais salgadinho, os demais objetos deste mesmo material são os mais em contas em relação aos outros.

Mas, você sabe regar plantas? Já que estamos falando de regador vamos aprender como molhar as plantas da maneira correta.

rega

Como regar as plantas
Para marinheiro de primeira viagem, regar plantas deve parecer uma tarefa tão simples quanto óbvia, porém, o que quem não tem experiência não sabe é que cuidados básicos são necessários na hora de fazer essa tarefa.

Porém, nada que faça um principiante desistir de cultivar plantas porque regá-las exige muita prática, pelo contrário, é tudo muito simples.

A água é essencial para que as suas plantas sobrevivam e fiquem bonitas, vistosas. É com o líquido que elas fazem os seus “processos”, conseguem buscar na terra os nutrientes que precisam para viver, a fotossíntese.

Quando a planta é bem cuidada e isso inclui a rega feita do modo correto é que se garante a sua saúde e beleza.

regas

O melhor horário para regar
O horário é um ponto importante que você deve saber logo. As plantas, não importa qual seja o tipo, devem ser regadas ou de manhã cedo ou no fim de tarde, depois de 16h. Não é porque se você regá-la no meio do dia as folhas ficarão cozidas, mas é que boa parte da água que se dá para uma planta com o sol forte, se perde, pois evapora.

Os horários da manhã cedo e do início é o momento em que a água permanecerá pelo tempo necessário, o processo de secagem vai demorar o suficiente. Já durante à noite o problema será que esse processo será muito lento e isso pode favorecer o aparecimento de fungos.

Os intervalos entre uma rega e outra
Neste caso, a primeira coisa que é necessário saber é que as regras não devem ser seguidas sem a observação. Isto é, normalmente, dependendo da planta, o ideal é que ela receba dois copas de água a cada três dias.

Porém, em dias frios ou muito quentes essa quantidade pode variar, assim como o tipo de planta pode precisar de mais ou de menos água.

O consumo da água pela planta não é o mesmo todos os dias, em alguns momentos ela precisa de mais e em outros de menos. Então, a melhor maneira de regar a planta com segurança é usando o dedo antes de regar novamente para ver se a terra está molhada ainda ou está seca.

No primeiro caso, esqueça a regra e não molhe novamente. Porém, não deixe de verificar essa necessidade ou não a pelo menos cada 2 dias.

água

A quantidade ideal de água
A quantidade de água depende de vários fatores e o mais “sábio” deles é saber da quantidade necessária do tipo de planta e que de jeito nenhum, a terra poderá ficar encharcada.

É mais fácil uma planta morrer pelo excesso de água do que pela falta dela, pois no primeiro caso ela não só poderá provocar o apodrecimento das raízes, o que acaba com qualquer chance de recuperá-la, como poderá proporcionar o aparecimento de doenças e fungos.

Sobre molhar as folhas
No caso das folhas, molhar ou não depende exclusivamente do tipo de planta. Por exemplo, a popular violeta não pode ter as suas folhas molhadas nunca. Porém, algumas outras várias plantas precisam que as folhas recebam água. Neste caso, esqueça o regador de plástico ou de qualquer outro material e use um borrifador de água.

Tem também as plantas que não devem receber água na terra, mas sim, ela deverá ser colocada dentro de pratinhos, mas com areia, para evitar que se torne um criadouro de mosquito da dengue.

regador

Irrigar ou regar?
Regar é uma coisa e irrigar é outra coisa. No caso da irrigação é quando a água deve chegar bem calculada e ser bem espalhada. São usados aparelhos de irrigação para isso e somente em grandes jardins ou campos.

Se falar irrigar cada vez que se quer fazer menção a molhar plantas com quantidade de água controlada. Por isso, esse termo é usado mais na agricultura.

Para vasos e jardins usamos o termo regar ou molhar, quando falamos de pequenas quantidades de terra.

regador plástico

Regadores de plástico: Sobre o material
Muitas pessoas cultivam lindos jardins em sua casa e para que se tenham os cuidados necessários com as plantas, os regadores são necessários e eles podem ser adquiridos em variados modelos e também materiais.

Os regadores de plástico podem ser comprados a um preço acessível e podem ser utilizados tanto por crianças quanto por adultos.

outono-3

flores04

Para se ter plantas bonitas dentro e fora de casa são necessários cuidados básicos e específicos de cada uma delas. Vários fatores influenciam na florescência de uma planta, os principais deles são: sol e água.

Aliás, é muito comum encontrar jardineiros que têm os seus segredos para manter as plantas mais bonitas e acima de tudo, que elas tenham um período de flores perfeito, quanto mais, melhor. Alguns segredinhos serão revelados para você também ter as suas plantas de interior com mais flores,

Não dá para cultivar as plantas em qualquer terra, é necessário conhecer bem o tipo de mistura que foi usado, melhor que isso, usar a mistura adequada para aquela determinada planta.

É muito importante saber exatamente o nível de pH da terra que será colocada no vaso e isso pode ser feito através de um teste simples. Só assim você terá certeza de que aquela mistura é a correta para a sua espécie de planta ou será necessário fazer ajuste

Pense na qualidade em primeiro lugar e não na quantidade.
É muito comum que as pessoas cultivem plantas, dentro ou fora de casa, e queira ver muitas flores surgindo na época da florescência.

Mas, a primeira coisa que deve ser pensada é na qualidade dessas flores, vistosas, perfumadas, fortes e não na quantidade. Não adianta a planta está cheia de flores ,mas fracas, sem perfume, com textura comprometida.

Um dos motivos que leva as plantas cultivadas em vasos terem as flores feias é o fato de o tamanho do recipiente não ser adequado. Elas precisam de espaço, cada uma faz um tipo de exigência.

* Saber escolher é fundamental.
Se você pega uma planta que é adequada para parte externa, para o jardim e a planta em um vaso, não dá para esperar que ela dê tantas e lindas flores. Obviamente, não estando em um lugar adequado, isso será um problema. Por isso, escolha espécies que se adaptam muito bem a parte interna da casa.

flores-1

* Fique de olho nos custos para manter as plantas bonitas e com flores maravilhosas.
Algumas plantas exigem muito mais do que as outras, o que implica em um gasto muito maior. Você deve contar com a compra das sementes, mas as despesas vão continuar, com fertilizantes, pesticidas, utensílios e herbicidas, como mínimo.

A escolha da planta deve ser feita de acordo com o orçamento que você queira dedicar a ela. Não adianta comprar uma planta que dá um grande trabalho, exige muito, e depois querer lindas flores, sem passar pelas etapas e cuidados necessários.

Se a ideia é gastar menos e ter flores lindas, busque as espécies que exigem menos cuidados e gastos e aposte nelas para enfeitar os vasos da sua casa.

* A iluminação é extremamente importante.
Por menos luz que uma planta precise, ela não sobrevive sem ela. Por isso, na hora de escolher uma planta, lembre-se quanto de luz a sua casa poderá oferecer a ela. Sem sol suficiente você jamais terá lindas flores.

Escolha um lugar que ela receba a luz do sol, não tenha muito vento e ar fresco.

* A água é indispensável, às vezes mais ou menos.
Sem água a planta não vai crescer e muito menos dar lindas flores, mas com água em excesso ela poderá deixar a raiz encharcada.

Tenha cuidado ao misturar no mesmo vaso plantas com exigências diferentes, aquela que precisa de muita água e a outra que nem tanto. O ideal é agrupá-las de acordo com as suas necessidades.

Aposte naquelas combinações que dão certo, se você quer mesmo fazer grupos mistos. Neste caso, é melhor pedir conselho ao vendedor e explicar qual é o projeto.

flores

* Para combater os fungos use também alternativas naturais.
As alternativas naturais ajudam a deixar as flores mais bonitas, a planta como um todo. Quanto menos produto químico, melhor para sua planta.

Experimente trocar a água por leite, que é considerado um excelente fungicida natural, use um spray para aplicá-lo tanto nas flores quanto nas folhas. Ele poderá ser usado puro ou diluído na água. É uma opção muito melhor do que usar produtos químicos.

Experimente e você vai ver como ficarão mais bonitas as suas plantas.

* O poderoso mulching, uma técnica muito usada na jardinagem e considerada ótima.
Quanto melhor você tratar a sua planta, melhor será a retribuição dela, bonita e com lindas flores. O mulching é uma técnica muito usada que significa, colocar material orgânico em cima do solo, sendo um modo de conservar a umidade da terra, necessária para as plantas.

Além disso, isso ajuda a manter bem longe as ervas daninhas e garante mais nutrientes para o solo, que por consequência, alimenta as plantas.

As raspas de madeira, a relva cortada, as folhas, a palha e até o jornal triturado são os compostos orgânicos mais utilizados.

vaso-de-flores

* Mantenha as suas ferramentas de jardinagem limpas e em bom estado.
Pode parecer que não, mas as ferramentas em péssimas condições ou sujas podem acabar comprometendo a saúde da sua planta e em consequência alterando o sucesso da época das flores.

As ferramentas não devem ser guardadas sujas só porque são usadas na terra, pois isso pode acabar facilitando a chegada de doenças, insetos e pestes.

Basta um balde com água e sabão para deixar as ferramentas limpas e depois, deixá-las secar bem antes de guardá-las.

* O que não se fazer quando se cultiva em vasos.
A primeira coisa importante que você deve saber é que não se usa terra de jardim para encher o vaso.

Esse tipo de terra fica compacta e dura e não é adequada para o cultivo em recipientes e basta isso, para que as plantas, ao invés de crescerem bonitas, terminem mortas. E flores, nem pensar, nem feia e nem bonita.

Além disso, o solo deve ter drenagem e é necessário uma excelente circulação de ar. Para garantir as flores, lindas, abertas e coloridas, nunca deixe que as folhas secas se acumulem. Esse é um grande erro, que acaba evitando que elas floresçam ou que voltem a florescer.

janela-neve

casca-de-ovo

Se preparadas adequadamente e com o devido complemento, elas podem colaborar com a saúde e o desenvolvimento do seu jardim

Um dos nutrientes essenciais para o crescimento saudável das plantas, o cálcio pode estar bem mais perto do seu canteiro do que você imagina.

Composta por 40% deste elemento – na forma de carbonato de cálcio (CaCO3) – a casca de ovo é uma fonte riquíssima seja para os vasinhos, seja para um jardim inteiro.

Mas não basta simplesmente jogar as cascas sobre a terra e esperar a natureza fazer a sua parte. Há situações em que o excesso de cálcio pode até mesmo prejudicar as raízes, diminuir a qualidade do solo e sobrecarregar as plantinha.

Para saber quando, em que quantidade e em que situações usar a casca de ovo como adubo, a recomendação vem da própria vegetação. O principal indicativo de que o cálcio está em falta no solo são as manchas amarelas que podem aparecer nas folhas.

No entanto, não é preciso esperar que isso aconteça para começar a nutrir sua plantinha. Claro, sem exageros: O ideal é usar um composto orgânico que inclua a casca de ovo uma vez a cada 20 ou 30 dias, para não calcificar demais o solo.

Uma colher de chá de casca de ovo batida no liquidificador com água é suficiente para um vasinho pequeno, e conforme aumenta o tamanho do vaso, aumenta a quantidade.

Não há outras contra indicações, já que a maior parte das espécies se dá bem com a adubação com casca de ovo, embora algumas, como Azaléia e Orquídeas, não apresentem muita evolução com o uso dessa alternativa.

casca-de-ovo-1

Modos de preparo
Apesar de ser positiva para as plantinhas, a casca de ovo não faz milagres sozinha. Por isso, o ideal é associá-la a outros nutrientes necessários para fertilizar organicamente o solo.

O modo mais simples é bater no liquidificador com um pouco de água, o q00ue vai moer a casca e acelerar o processo. Quanto mais triturado, melhor vai ser, pois a casca demora muito tempo para decompor se estiver inteira.

Como o cálcio não é o único nutriente do qual as plantas necessitam e sua falta não é a única causa dos sintomas como as manchas amarelas, a composição mais adequada, segundo ele, é a mistura com casca de banana e borra de café.

Esses ingredientes têm, além do cálcio, também o nitrogênio, o fósforo, o potássio, o chamado NPK, com todos os macronutrientes necessários para a planta. Batidos juntos, eles podem ser jogados no solo e cobertos com folhas secas.

cascas

Mas, a melhor forma é optar pela compostagem caseira e incluir as cascas de ovo entre os ingredientes utilizados. Existe um tripé que é formado pela planta, os microorganismos (como as bactérias) e os nutrientes.

Os microorganismos precisam comer os nutrientes porque é assim que a planta os absorve. Eles são diversos e abundantes, além de eficientes para fermentar o ovo e outros resíduos orgânicos. Isso gera u m “bolo” de compostos que é extremamente nutritivo para o solo.

Resultado do funcionamento da composteira, o “bolo” de ingredientes orgânicos funciona como um adubo mais completo.

Esse combinado de vários nutrientes é muito mais completo e eficiente do que utilizar somente um dos ingredientes. Basta usar algumas colheres deste preparado e as plantas devem ficar nutridas e viçosas.

casinha na chuva

plantio

Aprenda passo a passo como preparar recipientes para receber flores e folhagens e garantir a saúde delas.

Preparar corretamente o vaso antes do plantio é meio caminho andado para que as plantas cresçam vistosas e enfeitem seu jardim por muito tempo.

Alguns procedimentos são indispensáveis, caso da criação de uma camada drenante para que a terra não obstrua o furo por onde o excesso de água escoa e do uso de substrato adequado. Já a impermeabilização interna dos vasos é opcional e depende do efeito estético que se deseja obter com o passar do tempo.

A não impermeabilização resulta em um vaso ainda mais rústico, coberto por musgo e com variação de tonalidades.

vasos rústicos

Rústico ou com cara de novo
Disponíveis em tamanhos e formatos variados, os vasos de barro são econômicos e, por serem porosos, permitem a respiração das raízes das plantas. Essa característica, porém, também favorece o acúmulo de musgo nas paredes do recipiente, que ficam constantemente úmidas.

Enquanto alguns adoram esse visual bem natural, outros preferem manter o vaso intacto, com jeito de novo. A solução para tanto é impermeabilizar o interior do recipiente com um produto à base de piche, normalmente usado no preparo de lajes. A aplicação é feita com um pincel e, depois de seco o impermeabilizante, é só plantar as espécies.

Disponíveis em tamanhos e formatos variados, os vasos de barro são econômicos e, por serem porosos, permitem a respiração das raízes das plantas. Essa característica, porém, também favorece o acúmulo de musgo nas paredes do recipiente, que ficam constantemente úmidas.

Enquanto alguns adoram esse visual bem natural, outros preferem manter o vaso intacto, com jeito de novo. A solução para tanto é impermeabilizar o interior do recipiente com um produto à base de piche, normalmente usado no preparo de lajes. A aplicação é feita com um pincel e, depois de seco o impermeabilizante, é só plantar as espécies.

vaso

Raio x do plantio perfeito
Para plantar flores em vaso você vai precisar, além das mudas, de um pedaço de telha, um pouco de argila expandida, manta bidim ou areia e substrato pronto para plantio.

Acompanhe as instruções:
* Cubra o furo de drenagem com um pedaço de telha, deixando espaço para a passagem da água. O objetivo é impedir que o buraco seja obstruído com o tempo.

* Preencha cerca de 2/3 do vaso com argila expandida para criar uma camada drenante.

* Em seguida, cubra a argila com manta bidim ou com uma camada de 3 cm de areia. Isso evitará que a terra saia do vaso junto com o excesso de água das regas.

* Coloque substrato em quantidade suficiente para que a base da muda fique a 2 cm da borda do vaso

* Acomode a muda e preencha o restante do recipiente com o substrato.

Opções de arremate
Para deixar o vaso mais vistoso, após o plantio, você pode cobrir o substrato com materiais como argila expandida, pedras, seixos, barba-de-bode ou casca de árvores.

Além de esconder a terra e arrematar a composição, a medida tem uma vantagem prática: ajuda na retenção de umidade no substrato e diminui a necessidade de regas.

Todas as coberturas citadas têm o mesmo papel e a escolha é apenas estética: enquanto os seixos harmonizam com composições delicadas, a barba-de-bode e as cascas de árvore criam um efeito.

folhas no outono

rústico.