Subscribe to PlantaSonya Subscribe to PlantaSonya's comments




Posts para categoria ‘Dicas e Curiosidades’

orquídea murcha

As plantas como todos os seres vivos em geral, necessitam de certos cuidados para permanecerem saudáveis, bonitas e vistosas, sejam elas criadas em jardins externos, em vasos ou até mesmo em ambientes internos.

Elas podem ser cultivadas com vários objetivos, mas os principais são para decoração de um ambiente e aproveitamento dos inúmeros benefícios medicinais que as mais variadas plantas possuem. As plantas trazem ao local onde são cultivadas um novo ar, alegrando e dando um colorido especial, isto é trazem mais vida ao ambiente, além de purificar o ar e ajudar na decoração do local onde são cultivadas.

E o cultivo das plantas podem se tornar uma terapia para as pessoas que as cultivam, pois elas exigem uma série de cuidados para que não fiquem doentes, murchas e morram.

Entre esses cuidados a serem tomados estão: regar as plantas, realizar a adubação do solo e controlar a exposição da planta a luz solar, podar a planta, e etc., porém é necessário verificar que cada tipo de planta, exige que os cuidados sejam tomados de forma diferente, por exemplo, existem plantas que precisam ser regadas diariamente, enquanto outras que precisam de menos água, só precisam ser regadas uma vez durante a semana.

Os cuidados a serem tomados com as plantas
As plantas possuem uma gama de necessidades básicas  que são essenciais para o seu desenvolvimento e por consequência para a sua vida. Cada planta precisa ter cuidados especiais de acordo com as suas características individuais, porém, existe uma série de atividades que precisam ser realizadas de uma maneira geral nas plantas, mudando apenas a intensidade de sua realização de acordo com a espécie.

planta murcha

Segue abaixo os cuidados no cultivo das plantas
Tipo de planta: é de fundamental importância que você saiba qual é a planta que você está cultivando, pois é através disso, que você conhecerá as características da planta para realizar o tratamento e os cuidados corretos para que a planta fique sempre saudável;

Local ideal: é necessário saber se a planta está colocada no local ideal para cultivo, pois existem plantas especificas para serem cultivadas em ambientes fechados, outras que não podem ser cultivadas em jarros, etc.;

Luminosidade: luz é vida para todos os seres vivos, inclusive para as plantas. Por isso a luminosidade é um dos pontos chaves para o desenvolvimento de uma planta. A planta só irá crescer corretamente, se receber a quantidade luz necessária para a sua espécie. É importante saber que todas as plantas necessitam de luz para realizar a fotossíntese, processo vital para a sua sobrevivência;

* Rega correta: a rega necessita ser adequada, pois ela é fundamental para a sobrevivência da planta. O excesso ou a falta de água pode causar vários problemas para as plantas, inclusive levar a planta a morrer.

Por isso verifique constantemente a umidade da terra onde sua planta está sendo cultivada, e não deixe nem que falte água (pode causar desidratação) e nem que acumule água em excesso, além dos cuidados com o mosquito da dengue, evita que a planta seja sufocada e apodreça;

* Adubação: as plantas precisam de nutrientes para o seu desenvolvimento, e acontece do solo não conseguir fornecer de forma adequada a quantidade de nutrientes que a planta está precisando. Para que o solo recupere ou conserve a sua fertilidade e supra a necessidade de nutrientes das plantas é necessário que se faça a adubação (fornecimento de fertilizantes e adubo) de forma correta;

* Poda: a poda é o corte de partes da planta para que o seu tamanho seja controlado, e além disso, a planta mantenha um aspecto bonito e jovem;

* Temperatura: a temperatura ambiente é fundamental para o desenvolvimento das plantas. Pois a temperatura age diretamente na transpiração e respiração das folhas, assim como, interfere na capacidade de absorção de água pela planta;

* Umidade do ar: a umidade do ar é a quantidade de vapor de água que existe no ar de determinado ambiente (por isso é chamado também de umidade relativa do ar). Para que as suas plantas continuem sempre bonitas, verdes e exuberantes é importante que você conheça a umidade relativa do ar média do local em que você vive e a planta será cultivada, para ver se a sua planta se adequa as características do ambiente.

planta-murchando

Plantas murchas
Quando as pessoas que cultivam plantas, não tomam os devidos cuidados, deixando de lado alguns dos aspectos que foram citados, as plantas podem ficar doentes. Para evitar que isso ocorra é importante que a planta seja observada se possível de maneira diária, assim será fácil notar algum sintoma de doença em sua planta (exemplos: falta de floração, as folhas estão amareladas, o crescimento da planta está lento, a planta está murcha e etc.).

As plantas que são afetadas pela doença e ficam murchas, tem o inicio de dessa doença pela parte do seu eixo central e os sintomas (as folhas ficam amareladas, secam e caem da planta) vão se espalhando por toda a planta.

Como recuperar plantas murchas
Apesar de serem tomados todos os cuidados, as plantas acabam adoecendo, e quando a sua planta mostrar sinais que algo está errado com o seu desenvolvimento, e ficar murcha, é importante que você tome algumas atitudes para tentar recuperar a saúde, beleza e vigor de sua planta, como:
* Com o auxilio de uma tesoura apropriada para a poda, corte todas as folhas e flores que estiverem murchas, ressecadas ou queimadas. Essa tesoura pode ser adquirida em qualquer loja de artigos para jardinagem ou em floriculturas;

* Faça a limpeza do solo onde a sua planta está sendo cultivada, elimine todos os matos e ervas daninha que cresceram (elimine os matos e ervas daninhas pela raiz para que não nasçam novamente) e limpe as folhas da planta com um pano ligeiramente úmido;

* Depois de realizar a limpeza das folhas, chega o momento de dar água a planta. Porém não é simplesmente colocar água na planta, o ideal é que seja colocada uma mistura de água com vitaminas para cada tipo de planta, desta maneira a sua planta voltará a ficar bonita e vigorosa com maior velocidade.

Não se esqueça de que a água tirada direto da torneira tem alta concentração de cloro, o que pode ser prejudicial para plantas mais sensíveis, por isso, é sugerido que essa mistura seja feita com água filtrada;

* Cuidado com as regas, pois a baixa quantidade de água resulta em plantas murchas e secas, portanto verifique se a planta e o solo não estão secos e providencie a rega com a quantidade de água apropriada;

planta-murcha

* Cuidado com o excesso de água, que também pode causar a murcha da planta. Verifique se a o solo não está encharcado, e caso necessite, pare com as regas por um determinado período. Verifique se o solo não está com dificuldades de drenagem;

* Cuidado com a exposição a luz solar, verifique quais são as necessidades da planta cultivada, e caso esteja havendo excessos ou ausência da exposição ao sol, mude a planta de lugar;

* Cuidado com o excesso de calor, pois cada planta tem uma temperatura média ideal. A temperatura elevada causa a murcha de folhas e caules.

alameda vermelha

kokedama

A Kokedama pode ser duas coisas: Uma técnica de jardinagem ou um tipo de planta. As duas coisas fazem parte da arte de montar um jardim de acordo com a cultura japonesa, que foi da onde a Kokedama surgiu.

Lá no Japão, essa técnica se tornou comum na construção de um bonsai e chegou aqui no Brasil com o mesmo propósito. Quem ama jardinagem, não pode deixar de aprender a fazer a sua própria Kokedama.

Todo mundo sabe que lá no Oriente as coisas são bem diferentes. As pessoas amam jardinagem, não é a toa que eles são apaixonados pelos pequenos jardins conhecidos como Bonsai. As plantinhas de seus jardins são sempre bem pequenas e eles são todos bem ornamentados. A arte para os japoneses é algo quase que essencial e deveria ser aqui também. Não pensem que aqui no Brasil, também não levamos isso a sério, apenas não faz parte da nossa cultura.

As técnicas japonesas usadas para a Kokedama, sendo ela a planta ou a própria técnica em si, são adoráveis e geram resultados mais do que perfeitos.

kokedama-31

A Kokedama como planta
Quando o nome Kokedama é atribuído à plantas, as seguintes explicações são feitas.
* São plantas de crescimento real;
* Possuem crescimento em pequena escala;
* Há de se fazer as podas dos ramos;
* Exige poucas horas de luz;
* Exposição ao sol somente de 2 a 3 dias;
* Crescem melhor em jardins de menor tamanho.

A Kokedama como técnica
A técnica da Kokedama é uma forma de plantar onde o vaso é considerado o musgo e a terra onde se planta segura as raízes. Como já dito, a Kokedama faz parte da cultura japonesa e requer muito cuidado, calma e paciência.

kokedamapendente

Mesmo com toda a técnica exigida, no final de tudo, o resultado é mais do que satisfatório. É ótimo para ornamentar um jardim no estilo japonês e para quem gosta de coisas singelas no quintal ou até mesmo dentro de casa.

Solo para a Kokedama
A Kokedama não é para ser feita em qualquer solo. As suas mudas só irão crescer em dois tipos de solos. São eles: Bonsai ou uma combinação de solo e turfa akedama, também originária lá do oriente.

Como fazer a Kokedama?
Primeiro é necessário de uma série de materiais para fazer essa técnica de forma adequada. Abaixo, segue a lista de materiais de jardinagem que você vai precisar no seu trabalho.

Materiais
*
Uma pequena muda de planta. Escolha entre o musgo ou uma planta de sombra, já que os musgos não suportam a luz solar direta;
* Uma razão de 7:3 de turfa ou solo akedama ( pode ser solo bonsai);
* Um saco de esfagno seco ( vende em qualquer loja de plantas, basta perguntar para o vendedor que ele vai saber o que é);
* Tesoura;
* Um fio de algodão (preto ou verde musgo de preferência)
* Um par de luvas;
* Um jarro de água;
* Musgo (você pode comprar em uma caixa grande ou colher em alguma floresta próxima).
A terra para bonsai, o musgo e a turfa ou o solo akedama podem ser encontrados em qualquer loja de jardinagem.

como-fazer-um-kokedama1

Passo a Passo
Qualquer planta pode crescer sob a técnica elaborada do Kokedama. Basta dar o cuidado que ela precisa e tudo dará certo. Então, este é o primeiro passo: saber que a planta vai precisar de muitos cuidados para crescer na Kokedama.

Uma dica importante é começar pela samambaia. Elas são ótimas para a técnica japonesa. Depois, parta para outras plantas e flores. Remova a terra até que as raízes dela fiquem expostas.

Uma dica importante é começar pela samambaia. Elas são ótimas para a técnica japonesa. Depois, parta para outras plantas e flores. Remova a terra até que as raízes dela fiquem expostas.
* Mistura a terra retirada junto com o solo akedama;
* Quando fizer esta mistura, vá fazendo algumas bolinhas com a combinação da terra e do solo akedama. Quando os rolinhas não forem capazes de se quebrar, a mistura estará no ponto certo;
* Depois deste teste, você verá que o seu solo está misto de forma ideal. Dessa forma, você poderá moldá-la em bolas cada vez maiores, do tamanho de uma laranja mais ou menos;
* Se a sua bola estiver ainda quebradiça, use água para deixa-la com aspecto de massa de pizza ou argila;
* Certifique-se se cada bolinha feita terá espaço para que as raízes da sua planta possam caber nelas;
* Pegue o esfagno seco e enrole-o com muito cuidado em torno das raízes, fazendo movimentos circulares até que tudo fique de forma compacta;
* Amarre o fio de algodão nas raízes já forradas com o esfagno. Vá enrolando diversas vezes, já que o fio pode se dissolver;
* Em seu rolinho de solo misto, faça um furinho para colocar as raízes. Pressione para que elas não saiam do lugar e fiquem bem presas na bolinha;
* Feche o furinho com cuidado, de forma que a raiz esteja bem presa lá dentro;

suculentakokedama

* Pegue as folhas de musgo e vá prendendo no rolinho de solo, não deixando nenhum espaço aberto;
* Enrole mais um fio de algodão ao redor dos rolinhos de solo misto como se estivesse embalando um presente, desta vez;
* Escolha um lugar agradável para colocar a sua Kokedama já prontinha. Lembre-se que se você usar musgos, escolha um lugar com muita sombra. Você também pode instalar um gancho para pendurar a sua obra de arte no estilo japonês. Também pode coloca-la em cerâmica que não haverá problemas
* Mistura a terra retirada junto com o solo akedama;
* Quando fizer esta mistura, vá fazendo algumas bolinhas com a combinação da terra e do solo akedama. Quando os rolinhas não forem capazes de se quebrar, a mistura estará no ponto certo;
* Depois deste teste, você verá que o seu solo está misto de forma ideal. Dessa forma, você poderá moldá-la em bolas cada vez maiores, do tamanho de uma laranja mais ou menos;
* Se a sua bola estiver ainda quebradiça, use água para deixa-la com aspecto de massa de pizza ou argila;
* Certifique-se se cada bolinha feita terá espaço para que as raízes da sua planta possam caber nelas;
* Pegue o esfagno seco e enrole-o com muito cuidado em torno das raízes, fazendo movimentos circulares até que tudo fique de forma compacta;

kokedama_2

* Amarre o fio de algodão nas raízes já forradas com o esfagno. Vá enrolando diversas vezes, já que o fio pode se dissolver;
* Em seu rolinho de solo misto, faça um furinho para colocar as raízes. Pressione para que elas não saiam do lugar e fiquem bem presas na bolinha;
* Feche o furinho com cuidado, de forma que a raiz esteja bem presa lá dentro;
* Pegue as folhas de musgo e vá prendendo no rolinho de solo, não deixando nenhum espaço aberto;
* Enrole mais um fio de algodão ao redor dos rolinhos de solo misto como se estivesse embalando um presente, desta vez;
* Escolha um lugar agradável para colocar a sua Kokedama já prontinha. Lembre-se que se você usar musgos, escolha um lugar com muita sombra. Você também pode instalar um gancho para pendurar a sua obra de arte no estilo japonês. Também pode coloca-la em cerâmica que não haverá problemas

kokedama-6

Os Cuidados
O primeiro cuidado que você deve ter com a Kokedama é molha-la diariamente, de preferência no período da manhã. Se você optar por pendurar a sua Kokedama já pronta, use um spray para borrifar água. Lembre-se que o vaso é a própria terra e por isso, cuidado para não molhar de mais, já que não vai haver nenhum tipo de drenagem.

rio sob ponte

herbicida_22

Se você gosta de plantas e tem um jardim no seu quintal sabe que é necessário protegê-lo das pragas e dá para fazer isso de forma natural. Isso mesmo, usando herbicida caseiro, que são feitos com ingredientes naturais e dão o mesmo resultado que os produtos comprados no supermercado ou em lojas especializadas.

Além da vantagem de custarem muito menos, pelo tipo de ingredientes que são usados para produzir um herbicida caseiro, eles não são nocivos como os produtos químicos. Vamos começar com uma mistura bem simples, que vai manter as pragas bem distantes da sua plantação ou do seu jardim. Veja receita!

Você vai precisar somente dos seguintes ingredientes: sal, água e vinagre. Com esses três ingredientes simples dá para fazer um herbicida de ótima qualidade. Ele  fará o mesmo efeito do produto de supermercado, porém, sem causar nenhum espécie de dano para a sua planta e para quem irá ingerir as folhas depois, no caso de comestíveis. Veja como fazer:

Coloque a água para ferver, pelo menos cinco litros para ter uma boa quantidade, o que pode variar de acordo com o tamanho do seu jardim. Para cada 5 litros de água fervida coloque um quilo de sal refinado e mexa bem para que ele se dissolva por completo na água.

Com a mistura ainda no fogo, acrescente um copo grande de vinagre e mexa bem. Faça isso por alguns minutos para ter certeza de que os três ingredientes ficaram muito bem misturados. Apague o fogo e deixe esfriando por 1 hora ou até um pouco menos, não menos de 30 minutos. E pronto! Você acabou de fazer um herbicida caseiro! Mas, atenção, essa mistura só pode ser usada, para que seja eficaz durante uma semana, passado isso, se sobrou, jogue fora e faça outro produto caseiro de novo.

HERBICIDACASEIRO

Mais dicas para combater ervas-daninhas com herbicidas caseiros ou orgânicos
O uso de herbicidas caseiros tem várias vantagens para nós, em relação a preço, a qualidade, a não ser um produto nocivo e principalmente, para o meio ambiente, é uma solução que ajuda a preservar à natureza. Trocar produtos químicos por produtos caseiros é um bom modo de contribuir para a preservação do meio ambiente.

Pode ter certeza que na nossa casa, do uso do dia a dia, temos vários produtos que podem combater as ervas daninha e também manter afastadas algumas pragas. Veja dicas de alguns desses ingredientes e comece a mudar os seus hábitos para ter uma alimentação mais saudável, no caso de folhas, por exemplo, que são usadas para refeição.

1 - O vinagre pode ser considerado o mais potente herbicida natural, chamado de pós-emergente orgânico. O que faz desse produto natural ser tão potente na hora de proteger as plantas é o fato de ele ser muito ácido e forte. Ele pode ser encontrado em duas versões e com isso tem mais acidez ou menos. Por exemplo, o vinagre que compras no supermercado normalmente supera os 10% de acidez, enquanto um vinagre de horticultura supera os 20% e ambos podem ser diluídos e usados diretamente como herbicida.

Você pode fazer a seguinte mistura para torná-lo ainda mais potente: a quantidade de 5 litros de vinagre misturado com óleo de laranja e mais sabão líquido. Também é recomendado pulverizar o vinagre sem mais nada, porém, que isso seja feito durante dias mornos ou quentes e nunca em diz frio, que o efeito é bem menor.

2 - Bórax é uma solução caseira que tem base científica, segundo a revelação da cooperativa americana da Universidade do Estado de Iowa. Segundo o resultado dos estudos feitos pela instituição, que comprovam a eficiência do bórax como solução caseira para combater as pragas nas plantas, são necessários 10 gramas do produto para cada mil metros quadrados de grama. A mistura é feita com 10 gramas de bórax diluídas em 2, 5 litros de água. Depois é só colocar numa embalagem spray para usar nas plantas ou ir jogando no caso de um grande gramado.

3 - Água em alta pressão. Sim estamos falando mesmo somente de água, pois saiba, que ela também uma um herbicida natural quando é jogada em alta pressão. Dessa forma, as ervas daninha são destruídas pelo poder de força e por isso, pode ser a solução para combatê-las em caminhos ou nos cantos das calçadas. Com a pressão da água elas têm as suas raízes e caules danificados e isso faz com que muitas delas acabem morrendo de vez e demore muito para aparecer outras.

herbicida_11

4 - Alopatia é quando usamos coberturas para garantir o melhor para as nossas plantações, que na prática, significa usar plantas de outras espécies para combater os males daquelas que queremos cultivar. Isso é feito usando plantas que exalam substâncias tóxicas e com isso não deixam que ervas daninha cresçam e atrapalhem o crescimento da sua planta. Porém, não é muito simples usar esse tipo de processo, é necessário conhecer muito bem as plantas para saber o que elas precisam e o que fazem mal a elas.

Uma segunda vantagem de usar a técnica de cobertura é que além de proteger as plantas, criar uma espécie de barreira, ela também dá matéria orgânica durante a decomposição. Sem falar que não é um problema colocar plantas muito jovens num solo que foi feito a cobertura, porque ele as protege.

5 - Tampas que pode se dizer que trata-se de uma “arma” no combate orgânico no jardim, principal se estamos falando das ervas daninhas. Isso se faz acabando com a luz do sol que fica em volta do jardim em questão. Para fazer o bloqueio da iluminação natural pode ser usado: lonas, palha em lascas coberturas de recortes de grama, casca de palha ou plástico de lixo preto. Qualquer um desses materiais deve ser colocado em volta da plantação de modo que se crie uma sombra em volta, porém, se trata de uma técnica que deve ser moderada para evitar que as plantas do jardim também acabem morrendo. A sombra deve ser feita somente ao redor delas e não fazendo com que o sol não chegue até elas.

47

Fotossíntese

A Fotossíntese é o processo realizado pelas plantas para que haja produção de energia necessária para que possam se manter vivas. Ao contrário dos animais, as plantas produzem o seu próprio alimento.

Não há nada mais importante para um ser vivo que obter energia, nós seres humanos, obtemos energia ao ingerirmos alimentos, mas como outros seres como por exemplo, as plantas.

O processo de obtenção de energia das plantas, diferente de nós seres humanos, não é chamado de alimentação, mas sim de fotossíntese, mas, o que seria para elas o que para nós é o alimento? Simples, a luz do sol.

O que é?
A Fotossíntese é o processo realizado pelas plantas para que haja produção de energia necessária para que possam se manter vivas. Ao contrário dos animais, as plantas produzem o seu próprio alimento.

Em suma, é a produção de alimento pela própria planta. Para que aconteça tal processo a planta retira o gás carbônico do ar e também utiliza a energia do Sol.

Fotossíntese

Como acontece?
O processo da fotossíntese acontece quando a água e os sais minerais são retirados do solo através da raiz da planta a acaba percorrendo pelo caule até as folhas em forma de seiva, que é chamada de seiva bruta. A folha absorve a luz do Sol através da clorofila, substancia que dá a cor verde das folhas das plantas. A clorofila e a energia solar possuem o papel de transformar os outros ingredientes em glicose.

O processo de formação da glicose ocorre através de uma reação química, ocasionada pela transformação da energia solar em energia química.

A substância obtida acaba sendo conduzida pelos canais existentes para todas as partes do vegetal. Com isso, a planta usa parte deste material como alimento para manter-se viva como também para continuar crescendo. O restante fica localizado na raiz, caule e sementes, na forma de amido.

fotosíntese

A fotossíntese inicia a maior parte das cadeias alimentares do nosso planeta. Assim, sem ela os animais não seriam capazes de sobreviver em virtude da base da sua alimentação estar sempre nas substâncias orgânicas que são proporcionadas pelas plantas verdes.

Fotossíntese e o meio ambiente
A fotossíntese, além de ser o mecanismo de produção de alimento para as plantas, desempenha um papel muito importante no meio ambiente, ou seja, a limpeza do ar. Levando em consideração que para haver o processo é necessária a retirada de gás carbônico do ar, as plantas então, acabam colaborando com a natureza e o homem na purificação do meio ambiente.

Contudo, na medida em que a planta produz glicose, elimina oxigênio, essencial para a sobrevivência no nosso planeta.

chuva-5