Subscribe to PlantaSonya Subscribe to PlantaSonya's comments




Posts para categoria ‘Bulbosas’

Tulbaghia

O alho-social é uma planta, bulbosa, entouceirada e florífera, originária da África do Sul e pertence à família Amarylidaceae. É amplamente utilizada em jardins por suas qualidades ornamentais e baixa manutenção. Suas folhas tem forma longa e afilada, como fitas.

Elas são carnosas, com um forte aroma de alho e cor verde-escura, na forma típica. As inflorescências surgem o ano todo, mas principalmente nos meses quentes. Elas despontam em pedúnculos altos, bem acima da folhagem, com um pequeno buquê de flores estreladas, tubulares, docemente perfumadas e de cor lilás, rosa ou branca.

Os frutos que se seguem são cápsulas triangulares. Elas se abrem naturalmente quando maduras, liberando sementes pretas.

Tulbaghia_violacea

O alho-social é presença constante em jardins planejados, pois é uma planta bastante versátil, fácil de cuidar e de extrema beleza e efeito. Esta planta de aspecto delicado e elegante pode compor maciços ou bordaduras sob sol pleno.

É incrível como é fácil encaixá-la a diversos estilos de jardim, em situações distintas. Seu crescimento é moderado, o que faz com que seja um tanto dispendioso montar um amplo maciço já com efeito cheio, bem entouceirado.

No entanto, com o tempo isso se torna uma qualidade visto que a planta não é agressiva, resultando em baixíssima manutenção. Também pode ser plantada em vasos e jardineiras. Suas flores são muito duráveis após o corte, e podem ser utilizadas em arranjos florais.

Além de todas essas maravilhosas características, o alho-social é comestível e pode ser usado como tempero da mesma forma que o alho comum. O nome alho-social vem justamente deste uso, pois diz-se que ao ingerir este ao invés do alho comum não se fica com mau hálito.

Tulbaghia_violacea

Reporta-se também que ele tem propriedades afrodisíacas importantes, além de combater o câncer e a trombose. Na horta doméstica, ainda funciona como um ótimo repelente, auxiliando a espantar as pragas, incluindo mosquitos e moscas, e até mesmo cobras e toupeiras.

Seu cultivo deve ser sob sol pleno, em solo fértil, leve, drenável, enriquecido com matéria orgânica e irrigado regularmente. Apesar de vegetar em locais semi-sombreados, florescerá menos nestes locais e crescerá com menos vigor.

É uma planta que tolera o frio, mas deve ser protegida de geadas fortes. É também resistente à curtos períodos de estiagem e não resiste à encharcamentos prolongados.

Deve ser fertilizado mensalmente durante a primavera e o verão para uma intensa floração.

O replantio deve ser feito a cada 3 ou 4 anos, enriquecendo o substrato. Sua multiplicação é facilmente feita por sementes ou por divisão das touceiras durante o inverno.

lagoinha

alhodoce

O alho-doce é uma espécie vegetal que pertence à família das Alliaceae, que se caracteriza por ser uma subfamília de plantas da ordem Asparagales, que é constituída de 795 espécies e 20 gêneros diferentes.

O alho-doce é uma planta bulbosa e florífera e apresenta um aroma doce, fragrante e suave. A planta origina-se da África do Sul. É também conhecido como agapanto-rosa.

Seus bulbos são estreitos e alongados, As folhas são longas, laminares, verde-escuras, da mesma forma que nos agapantos, com textura e aroma semelhantes.

Em clima propício, ela floresce pelo menos duas vezes por ano, na primavera e outono, despontando as inflorescências do tipo umbela, com numerosas flores cerosas, tubulares e em forma de estrela.

As flores podem ser róseas ou brancas, ou até mesmo róseas com a coroa branca, dependendo da variedade.

O alho-doce é ideal para a formação de maciços e bordaduras. Por ser uma planta bulbosa, é de manutenção muito baixa. Desta forma, os canteiros raramente precisam ser manejados.

O máximo de cuidado que devemos oferecer a esta planta rústica e ao mesmo tempo tão delicada são as adubações semestrais, preferencialmente ricas em matéria orgânica. As flores são muito duráveis e podem ser usadas como flor-de-corte em arranjos florais delicados.

tulbaghia-simmleri

Seu cultivo deve ser sob sol pleno, em solo fértil, drenável, enriquecido com matéria orgânica e irrigado regularmente.

É uma planta que tolera geadas leves, mas as inflorescências se queimam facilmente quando ocorrem geadas. Quando chega o inverno ou os momentos de frio mais intenso, nas regiões de climas: subtropical, mediterrâneo e temperado, o alho-doce tem a tendência a perder as suas folhas e volta a brotar somente na primavera com toda força, vigor e beleza.

Não tolera solos úmidos e pesados, pois o bulbo apodrece facilmente nestas condições. Prefira neste caso, plantar em canteiros elevados que favoreçam a drenagem.

O alho-doce é uma planta que pode se multiplicar de 03  formas: através da divisão dos bulbos, através da divisão de touceiras e por dispersão das sementes.

A multiplicação por divisão dos bulbos acontece através dos bulbilhos que são formados de forma lateral a planta mãe. Esse pequenos bulbos laterais são retirados e são plantados em outros locais para se transformarem em bulbos normais, que irão servir para o plantio e geração de novas plantas.

A multiplicação por divisão de touceiras consiste na fragmentação de um indivíduo para conseguir outras espécies com as mesmas características. Através desta divisão, são formadas mudas que serão plantadas em outro local para gerar novas plantas.

A multiplicação por sementes é o principal método de propagação de plantas. As sementes que são geradas pelas flores das plantas são dispersas e colocadas em condições ideais de cultivo para serem plantadas e gerarem novas espécies.

tulbaghia-simmleri-1

No caso, quando elas são cultivadas através da dispersão de sementes, levam em torno de 4 anos para iniciar a floração. Se plantadas através de sementes, levam cerca de 4 anos para iniciar a floração.

O alho-doce é um bulbo de características exclusivamente ornamentais, sendo bastante utilizada no paisagismo, para a decoração de belos jardins.

Seu cultivo é ideal para quem deseja formar maciços (paisagisticamente, maciço é a denominação dada a um grande numero de plantas da mesma espécie cultivadas no mesmo local) e bordaduras (composição de delimitação de canteiros de jardins).

O local ideal para o cultivo do alho-doce é o canteiro, preferencialmente elevado. Ele  necessita da baixa manutenção, isto é, precisa de poucos cuidados e manejos por parte de quem a cultiva.

O único cuidado exigido pelo alho-doce é que sejam realizadas adubações semestrais para a planta manter-se forte e vigorosa.

arvore outono1

tulipa

A tulipa é uma espécie vegetal pertencente a família botânica de plantas chamada Liliaceae, e se destaca por apresentar uma grande variedade de espécies diferentes e de cores. Contém cerca de 100 espécies. Por isso é possível ver tulipas com folhas que apresentam vários formatos, e observar várias cores nessas plantas.

No Brasil, o clima encontrado não é o indicado para o cultivo da tulipa, no entanto sendo tomados os cuidados necessários você poderá cultivar a sua tulipa sem maiores problemas.

As tulipas são flores que se destacam pela grande variedade de espécies e cores. Elas são plantas que apresentam bulbos (espécies de caules subterrâneos). Se tratados de maneira adequada e correta, o bulbo pode viver por muitos anos.

Embora sejam plantas de extrema beleza e sejam também bastante populares, são difíceis de cultivar e só se desenvolver plenamente em determinados tipos de clima e solo. Por isso é difícil encontrar plantações de tulipa, sendo que seus bulbos ou vasos com esta planta podem chegar a valores altíssimos.

tulipas-4

Do centro da folhagem da tulipa se ergue uma haste que culmina em uma flor única, que apresenta apenas seis pétalas. As cores e formatos que a flor pode assumir variam, sendo que alguns cultivadores criam variedades híbridas de grande beleza, que apresentam flores com coloração mista ou matizada.

O bulbo desta planta apresenta alcaloides e cristais de oxalato de cálcio, substâncias que quando manipuladas liberam um pó capaz de provocar rinites, conjuntivites e inclusive ocasionar crises de asma.

Por isso esta planta não deve ser plantada por pessoas que possuam animais domésticos ou crianças que possam se sentir atraídas a manipular as tulipas, para evitar acidentes. Caso a planta seja cultivada mesmo assim, deve ser protegida por uma cerca ou outra estrutura que evite que crianças e animais cheguem perto dela.

Essa planta é originária da Turquia (é considerada a flor nacional deste país), sendo introduzida na Europa em 1560. Desde então tem sido bastante cultivada em alguns países europeus como a Holanda.

tulipa-66

Dicas para o cultivo de Tulipas
Devido ao fato das tulipas serem plantas muito apreciadas pelas pessoas por sua grande beleza, e serem facilmente encontradas (até em supermercados elas são vendidas), segue abaixo algumas dicas para o cultivo das tulipas para que as suas flores consigam viver por um tempo maior e demonstrando grande beleza e exuberância:

As tulipas não se adaptam bem ao clima do Brasil, embora seja possível cultivar e manter plantações desta flor. No entanto para que isto aconteça é preciso simular no local de plantio as condições climáticas ideais para a tulipa.

* Para cultivar tulipas bonitas, o processo inicial começa pela escolha do bulbo. Um bulbo saudável gera tulipas bonitas. O bulbo deve ser grande (tamanho), não devem apresentar rachaduras e nem sinais de que estejam podres;

* A Tulipa se diferencia das demais espécies de flores por possuir uma floração única;

* Quando a floração da tulipa acabar e a planta se encontrar com as flores e folhas murchas, você deve fazer a retirada do bulbo (espécie de caule subterrâneo) debaixo da terra;

* Depois que retirar o bulbo debaixo da terra, é necessário que este seja limpo (pode ser utilizada uma escova ou um pano), e fique guardado em um lugar arejado e fresco por um período de 3 meses;

tulipas-1
* Depois que esse período de 3 meses passar, o bulbo deve ser plantado em um vaso, e este deve ser colocado em uma geladeira durante um período de 06 (seis) meses. Devem ser tomados os cuidados de rega e de observação da planta;

* Após o período de 06 (seis) meses, o vãos deve ser colocado fora da geladeira e deixado preferencialmente em um local arejado e fresco. Se o processo tiver sido seguido de forma correta, como o descrito anteriormente, a sua tulipa irá florescer num período que varia de 1 a 2 meses;

* Procure manter a terra onde sua tulipa é cultivada sempre úmida, no entanto não deve ser encharcada, pois água em excesso atrai doenças (bactérias e fungos);

* Tente cultivar a sua tulipa dentro de casa, e preferencialmente em um lugar bem arejado. Exemplo: próximo de uma janela que seja ensolarada;

* Como são plantas que apresentam apenas uma floração (depois disso é preciso retirar o bulbo da terra e replantar), muitas optam por não criar tulipas devido ao cuidado constante que requerem;

* O primeiro passo para cultivar a tulipa é comprar um bulbo. Caso opte por comprar um vaso de tulipas, deve escolher o vaso cujas plantas estão com o botão fechado.

* O vaso deve ser mantido em local luminoso mas fresco, pois a planta não suporta vento forte e excesso de sol. Se o local for muito quente, é possível cobrir o substrato com pedras de gelo para aliviar o valor.
tulipas-55
* Quando as flores murcharem, basta retirar os bulbos do vaso e limpá-los de forma cuidadosa, e armazená-los em local fresco e limpo por um período de 3 meses. É de extrema importância não deixar que se molhem.

* Depois deste período os bulbos podem ser replantados em outro vaso, que deve estar preparado com terra vegetal úmida. O vaso deve ser envolvido com plástico e levado à geladeira por meio ano.

* Depois deste período o vaso deve voltar para a geladeira, e permanecer por 6 meses. Ao término deste período o vaso finalmente poderá ser colocado em um lugar iluminado, e as tulipas devem florescer por um período que varia entre 30 a 50 dias.

* Como o processo inteiro é demorado e muito trabalhoso para render apenas alguns dias de flores, muitas pessoas optam por não cultivar a tulipa.

No entanto ela é uma planta muito bonita e que pode ser utilizada para fins ornamentais, e pode ser bem compensador ter uma flor destas decorando o centro de um jardim ou um canto especial na sala.

tulipa_89

Cuidados a serem tomados com as Tulipas
Segue abaixo uma serie de cuidados que precisam ser tomados para a realização de um cultivo adequado de tulipas.

Pois como estas plantas são típicas de clima frio, muitas vezes pensamos que a tulipa morreu, mas caso tomemos os cuidados devidos ela conseguira viver e florir por vários anos:
* Caso pretenda adquirir tulipas para o cultivo, escolha aquelas que as flores ainda se encontram fechadas (ainda é um botão). Adquirindo tulipas neste estagio, você terá plantas com maior tempo de vida útil para cultivar;

* A tulipa é uma espécie vegetal que aprecia ser cultivada em ambientes bem arejados e frescos, no entanto não devem existir correntes de vento no local;

* Procure não deixar a sua tulipa exposta sob o sol;

* Em caso de clima extremamente seco e temperatura elevada, podem ser colocadas pedras de gelo no vaso em que está sendo cultivada a tulipa. Essa atitude ajuda a reduzir a temperatura;

* Pode suas tulipas. Corte a rama que se encontra inutilizada, faça a retiradas das folhas e das pétalas que se encontram secas.

borboleta-1

Ledebouria socialis

A escila ou escila é uma planta bulbosa e suculenta, de folhagem e florescimento ornamentais. Ela é originária da África e muito popular entre os colecionadores de cactos e suculentas.

Pertence à família Hyacinthaceae e uma das características típicas desta espécie é o fato dela desenvolver seus bulbos sobre o solo, o que não é muito comum em plantas bulbosas.

Os bulbos são pequenos, em formato de gota e recobertos por uma túnica transparente. Suas folhas são lanceoladas, dispostas em roseta, de cor verde a prateada, que podem ser adornadas com pintas de leopardo ou listras de zebra, de acordo com a variedade.

Ledebouria_socialis_Laxifolia

Ledebouria socialis Paucifolia

O verso das folhas é de um belo tom violáceo, assim como os bulbos, salvo nas cultivares “Laxifolia” e “Paucifolia”, que apresentam-se verdes simplesmente.

Ocorre ainda uma forma “Variegata”, apresentando listras longitudinais iniciando-se desde a túnica que recobre bulbo.

No inverno seco a planta usualmente entra em dormência, momento em que perde suas folhas e inicia-se a formação interna das flores. No início da primavera, desponta delicadas inflorescências, em rácemos, com flores pendulares em forma de sino, de cor rosa e listras verdes, com sépalas muito recurvadas.

Se durante o inverno o fornecimento de água se mantiver regular, a planta permanece em estado vegetativo e não perde suas folhas, assim como não recebe estímulo para florescer na próxima estação.

É uma planta bem planta resistente e curiosa, forma belos arranjos em cuias e jardineiras, que podem ser montados apenas com esta espécie, ou em composição com outras plantas suculentas.

Ledebouria socialis Variegata

Por sua rusticidade e resistência à seca, ela é própria para jardineiros iniciantes e até mesmo aqueles esquecidos e negligentes, que muitas vezes não lembram de regar suas plantas. Indicada também na composição de jardins áridos e com baixa disponibilidade de água.

O visual exótico e selvagem das folhas da escila por si só já encanta os que se dispõem a observá-la. No entanto, a floração, tão delicada e charmosa, é um capítulo à parte, digna de um jardim místico, inspirado em contos de fadas e duendes.

Seu cultivo deve ser sob meia sombra, em solo fértil, enriquecido com matéria orgânica, bem drenável e irrigado regularmente durante o período vegetativo. Um substrato próprio para suculentas, enriquecido com terra vegetal é o ideal.

No inverno, reduza as regas até suspendê-las por completo. Apenas com um período de dormência em solo seco é que a escila poderá renovar sua folhagem e produzir flores. Se, caso contrário, as regas não forem suspensas, a planta não perde as folhas e dificilmente florescerá.

floração da Ledebouria socialis

Esta espécie pode até resistir ao sol pleno, mas suas folhas ficarão pequenas e se desenvolverá pouco, da mesma forma, sob excesso de sombra, o estiolamento ocorrerá, com folhas excessivamente alongadas e bulbos fracos.

A fertilização deve ser durante a primavera e verão e sua multiplicação é facilmente . feita por separação dos pequenos bulbos que se formam entorno da planta mãe.

A época ideal para separação dos bulbos é após o término da floração. Os bulbos da escila não devem ser enterrados, sob pena de lhe provocar o apodrecimento.

Plante-os levemente encaixados no solo, com as raízes para baixo. Da mesma forma, eles não precisam ser removidos do vaso durante o período de dormência, como é comum em outras bulbosas.

beijaflor