Subscribe to PlantaSonya Subscribe to PlantaSonya's comments




Posts para categoria ‘Bulbosas’

Ledebouria socialis

A escila ou escila é uma planta bulbosa e suculenta, de folhagem e florescimento ornamentais. Ela é originária da África e muito popular entre os colecionadores de cactos e suculentas.

Pertence à família Hyacinthaceae e uma das características típicas desta espécie é o fato dela desenvolver seus bulbos sobre o solo, o que não é muito comum em plantas bulbosas.

Os bulbos são pequenos, em formato de gota e recobertos por uma túnica transparente. Suas folhas são lanceoladas, dispostas em roseta, de cor verde a prateada, que podem ser adornadas com pintas de leopardo ou listras de zebra, de acordo com a variedade.

Ledebouria_socialis_Laxifolia

Ledebouria socialis Paucifolia

O verso das folhas é de um belo tom violáceo, assim como os bulbos, salvo nas cultivares “Laxifolia” e “Paucifolia”, que apresentam-se verdes simplesmente.

Ocorre ainda uma forma “Variegata”, apresentando listras longitudinais iniciando-se desde a túnica que recobre bulbo.

No inverno seco a planta usualmente entra em dormência, momento em que perde suas folhas e inicia-se a formação interna das flores. No início da primavera, desponta delicadas inflorescências, em rácemos, com flores pendulares em forma de sino, de cor rosa e listras verdes, com sépalas muito recurvadas.

Se durante o inverno o fornecimento de água se mantiver regular, a planta permanece em estado vegetativo e não perde suas folhas, assim como não recebe estímulo para florescer na próxima estação.

É uma planta bem planta resistente e curiosa, forma belos arranjos em cuias e jardineiras, que podem ser montados apenas com esta espécie, ou em composição com outras plantas suculentas.

Ledebouria socialis Variegata

Por sua rusticidade e resistência à seca, ela é própria para jardineiros iniciantes e até mesmo aqueles esquecidos e negligentes, que muitas vezes não lembram de regar suas plantas. Indicada também na composição de jardins áridos e com baixa disponibilidade de água.

O visual exótico e selvagem das folhas da escila por si só já encanta os que se dispõem a observá-la. No entanto, a floração, tão delicada e charmosa, é um capítulo à parte, digna de um jardim místico, inspirado em contos de fadas e duendes.

Seu cultivo deve ser sob meia sombra, em solo fértil, enriquecido com matéria orgânica, bem drenável e irrigado regularmente durante o período vegetativo. Um substrato próprio para suculentas, enriquecido com terra vegetal é o ideal.

No inverno, reduza as regas até suspendê-las por completo. Apenas com um período de dormência em solo seco é que a escila poderá renovar sua folhagem e produzir flores. Se, caso contrário, as regas não forem suspensas, a planta não perde as folhas e dificilmente florescerá.

floração da Ledebouria socialis

Esta espécie pode até resistir ao sol pleno, mas suas folhas ficarão pequenas e se desenvolverá pouco, da mesma forma, sob excesso de sombra, o estiolamento ocorrerá, com folhas excessivamente alongadas e bulbos fracos.

A fertilização deve ser durante a primavera e verão e sua multiplicação é facilmente . feita por separação dos pequenos bulbos que se formam entorno da planta mãe.

A época ideal para separação dos bulbos é após o término da floração. Os bulbos da escila não devem ser enterrados, sob pena de lhe provocar o apodrecimento.

Plante-os levemente encaixados no solo, com as raízes para baixo. Da mesma forma, eles não precisam ser removidos do vaso durante o período de dormência, como é comum em outras bulbosas.

beijaflor

Arundo-donax

Espécie de planta pertencente à família Poaceae, nativa do sul e este da Ásia, e da bacia do Mediterrâneo. Não confundir com a “cana-da-india” originária da China e de nome científico Phyllostachys bambusoides.

Cresce por volta dos 4 m a 6 m, raramente passando dos 10 m, com ramos ocos de 2 a 3 cm de diâmetro. As folhas variam entre os 30 a 60 cm de comprimento e entre 2 a 6 cm de largura, de tonalidade verde-acizentado, cujas bases apresentam tufos.

Sua flor brota no verão, nas seções elevadas da planta, com 40 a 60 cm de comprimento, e cujas sementes raramente são férteis. Por outro lado, essa planta reproduz-se por meio de rizomas subterrâneos.

Os rizomas são rijos e fibrosos, aparentando nós, a dispersando-se pelo solo a até 1m de profundidade, compondo uma rígida base à cana-do-reino. Acredita-se que seja uma evolução a adequar-se às enchentes frequentes das regiões onde cresce, as quais poderiam enfraquecer e arrancar a planta.

Sua alta taxa de crescimento (5 cm por dia na primavera) requer grandes quantidades de água, disputando cada centímetro de solo com outras espécies vegetais locais.

Cana-do-reino

Cultivo e usos
A cana-do-reino tem sido cultivada pela Ásia (especialmente os Orientes Próximo e Médio), sul da Europa e norte da África por milênios. Tem sido usada na fabricação de varas-de-pescar, bengalas e papel. É ainda utilizada para suporte de  trepadeiras em vasos.

Tornou-se popular como planta ornamental e passou a ser cultivada também para a produção de palhetas musicais. A omissão em seu controle a tornam uma espécie invasora de rápida proliferação, ampliando sua área. Também passou a ser cultivada na América do Sul e Austrália.

Cresce em solos úmidos, frescos ou moderadamente salinos, Ele foi amplamente plantado e naturalizado nas regiões temperadas, subtropicais e tropicais de ambos os hemisférios

janela-brisa

alho-ornamental

O alho ornamental é um tipo de planta bulbosa ideal para decorar tanto seu quintal ou jardim, como os cômodos internos de seu lar. Esta bela flor pertence à família Liliaceae e costuma ser de cor malva, púrpura ou rosada.

O alho ornamental floresce fielmente ano após ano, e se as condições forem boas (pelo menos parte de sol e muita água), eles vão se espalhar. Você pode desenterrá-los e dividi-los no outono para obter mais destas belas plantas em seu jardim.

São de fácil cultivo, uma vez que você plantou e deu-lhes uma terra bem adubada, Os Alliums não são perfumados, mas as bolas de flores enormes de até 8 centímetros de diâmetro são espetaculares.

Difícil acrescentar algo a beleza perfeita desta planta. Milhares de flores estreladas… cada esfera um bouquet perfeito.

Escolha uma boa localização, pois eles amam o sol, então eles prosperaram mais quando plantados em um jardim que receba sol pleno – seis horas ou mais de luz solar direta. O solo pode ser de qualidade nutricional média, mas precisa drenar bem.

Allium_44

A maioria dos Alliums também pode crescer em sol parcial com sombra, mas os caules podem se tornar mais fracos com menos luz solar, e caules fracos podem não ser capazes de suportar o peso das flores assim que florescerem.

Para determinar se o solo drena bem ou não, preste atenção nele após uma chuva forte. Se você encontrar poças de cinco a seis horas após a última gota de chuva, significa que o solo está muito compactado e não drena adequadamente bem.

Se você tem ou deseja cultivar este tipo de planta, veja os cuidados nas orientações abaixo e decore seu lar com esta bela flor.

alliumornamental

Passos a seguir
Solo
. Pode colocar o alho ornamental em vasos ou jardineiras. Só deve ter em conta que a terra deve ser bem drenável. Além disso, servirá quase qualquer mistura de terra. Não obstante, recomendamos a você que utilize terra de jardim com areia misturada. É a que vai melhor com seu alho ornamental.

Luz. A iluminação para o cultivo do alho ornamental, bem como para qualquer outra planta, é bastante importante. Neste caso, precisa de bastante luz solar, ainda que seja uma planta que se adapta muito bem às regiões meio ensolaradas, meio sombreadas. Todos os dias precisa de umas duas horas de luz natural, por isso aconselhamos você a evitar colocar seu alho ornamental em áreas muito sombrias.

Temperatura. Este é outro elemento chave no cultivo do alho ornamental. É uma planta que resiste às temperaturas altas e de verão. Por isso, durante os meses mais frios de inverno é aconselhável transladar para o interior do lar. Deste modo, evitará que a planta morra congelada. É necessário proteger o alho ornamental do frio.

Allium ornamental

Irrigação. O mais importante sobre a irrigação é que o solo drene bem. De resto, o alho ornamental é uma planta que não requer grandes quantidades de água. Recomendamos a você que verifique que o solo se mantenha sempre úmido.

Pragas. O fungo roya é o tipo de praga que mais afeta esta planta. Consulte em sua loja de jardinagem ou viveiro habitual o tipo de pesticida que curará seu alho ornamental sem o danificar.

Poda. Durante os meses de verão e outono é a época ideal para renovar seu alho ornamental. Elimine as flores secas, bem como as folhas que tenham ficado amareladas. Com esta poda, conseguirá que seu alho ornamental cresça com mais força durante a primavera.

Reprodução. Se você deseja multiplicar sua planta, pode fazer isso mediante a plantação de sementes ou separando os bulbos que tenham se formado em volta do bulbo principal. Desta forma conseguirá a reprodução de seu alho ornamental.

borboletas044

tulipa

As tulipas são plantas bulbosas pertencentes à família da ‘Liliaceae’ que, na maioria de suas espécies, apresenta uma flor orientada para cima e composta de pétalas fechadas simulando a forma de um coração invertido.

Graças à sua beleza e intensidade da cor de suas flores são ideais para enfeitar seu jardim ou varanda, além disso são bastante simples de cultivar e cuidar, temos também que saber quando como e plantar tulipas.

As tulipas germinam em flores bem erguidas e caules alongados e florescem desde o início até a metade da primavera. É por isso que a melhor época para plantar tulipas é no final do outono. Nas regiões de estações menos definidas, pode-se simular o frio com vários truques para que a tulipa possa florir na primavera.

bulbo de tulipa

Plantar tulipas é um processo bastante simples que deve ser realizado semeando seus bulbos, seja no solo do jardim ou nos vasos. É importante manter os bulbos em um lugar fresco e não expor diretamente ao sol até que sejam plantados.

Estas plantas resistem bem ao frio e às temperaturas baixas, mas também são muito sensíveis ao calor. Portanto, é conveniente considerar a temperatura do solo na hora de plantar tulipas.

A temperatura ideal situa-se entre 13 e 16ºC, mantendo em todo momento um nível elevado de umidade que não supere nunca 85% e tentando que não fique encharcado, pois neste caso os bulbos poderiam apodrecer. São preferíveis os lugares com meia sombra e pouca luz solar direta.

Antes de plantar tulipas você deve saber que é necessário preparar o solo, que deve estar bem fofo. Em caso de semear os bulbos no jardim, enterre com a ponta para cima a 15 cm de profundidade e com uma distância mínima de 10 cm entre os diferentes bulbos.

tulipas-espaço

Por outro lado, os vasos devem ser suficientemente grandes para que as tulipas tenham bastante espaço e os bulbos possam ser semeados sobre 5 cm de terra e continuar cobrindo até chegar na beirada.

Depois de plantar as tulipas é importante conhecer algumas recomendações para seu cuidado, assim crescerão sadias e lindas.

Recomendações
* Para prolongar a época de floração das tulipas, plante diversas variedades de plantas com diferentes épocas de floração. As tulipas florescem no início da primavera, a meio da temporada e no final. Escolha várias que floresçam sucessivamente para obter uma impressionante exibição de cor.

* Fertilize as tulipas estabelecidas na primavera antes da floração. Fertilize de novo no outono, conforme desejado.

* Não corte de novo as folhas depois da floração. O período de tempo depois da floração, é quando as tulipas usam a energia para criar fortes focos de proliferação para o próximo ano.

tulipa roxa

Replantio dos bulbos
1. Para replantar os bulbos da tulipa, é preciso cortar a flor e remover suas folhas logo que ela murchar.
2. Limpe os bulbos com uma escova ou um pano, e mantenha-os em local fresco e arejado por cerca de 3 meses, sem receber umidade.
3. Plante os bulbos em um vaso com terra vegetal umedecida.
4. Cubra o recipiente com plástico e coloque-o para congelar durante 6 meses, em temperatura variando de 2 a 5°C.
5. Em seguida, coloque o vaso em lugar com boa luminosidade por 2 meses – lembrando de deixar a terra sempre úmida.
6. Embrulhe o vaso com plástico outra vez e leve-o ao congelador por mais 6 meses.
7. Depois disso, basta retirar o vaso do congelamento e deixá-lo em local iluminado. A flor surgirá em torno de 1 mês.

brisa