Subscribe to PlantaSonya Subscribe to PlantaSonya's comments




Posts para categoria ‘Bonsai e Samambaias’

samambaia-1

Samambaias são uma das plantas mais antigas, que remonta aos tempos pré-históricos. Elas possuem mais de 300 milhões de ano.

Estas plantas super adaptáveis ​​vão prosperar dentro de casa com a quantidade certa de umidade.

Samambaias são relativamente fáceis de cuidar. No entanto, correntes de ar seco e temperaturas extremas não ajudam. Você deve cuidar das suas samambaias para que elas fiquem longe do ar seco e altas temperaturas. Assim elas iram te recompensar com lindas folhagens verdes

Formas de como cuidar de samambaias (interior e exterior)
Aqui estão algumas as maneiras mais fáceis através das quais você pode cuidar de suas samambaias adequadamente:
* Manter ou pendurar os vasos de samambaia no local apropriado. A primeira e mais importante coisa é colocar o pote de samambaia na área apropriada, onde fica bastante luz solar indireta.

samambaia_havaiana

Para samambaias interiores
Se você estiver mantendo o vaso de samambaia em local coberto, tente mantê-la perto da janela. Mas não na frente dela, pois a luz do sol a afetará gravemente.

A brisa da manhã e a luz indireta são cruciais para uma samambaia prosperar. No verão, feche a janela à medida que a temperatura aumenta depois.

Para samambaias ao ar livre
Nós penduramos principalmente os vasos de samambaia em sacadas ou as colocamos na borda. Lá eles terão luz suficiente, mas tenha cuidado para não mantê-las sob a luz direta do sol.

Como as nossas varandas enfrentam a maior parte do calor diário da luz solar, as samambaias morrem facilmente. Portanto ao cuidar das suas samambaias, certifique-se de que o lugar onde você está mantendo os vasos de samambaia é fresco.

* Mantendo a temperatura correta
As samambaias não gostam de temperaturas altas ou baixas. Eles crescem preferencialmente em temperatura média variando de 20 a 30ºC.

Para as samambaias interiores
Cozinhas e banheiros são os lugares perfeitos para cuidar das suas samambaias. Mas se a temperatura aumentar, o que certamente acontecerá no verão, você precisa esfriar a temperatura. Para isso, você pode regá-la de forma consistente.

samambaia cvhorona

Para as samambaias ao ar livre
A estação do verão torna-se muito áspera porque o calor indireto faz com que as samambaias sequem muito rapidamente.

Se o calor fica fora de controle e rega contínua também não funciona, então provavelmente você deve trazê-las para dentro.

* A umidade deve ser mantida sob controle
Com alto nível de umidade no ar, as samambaias crescem muito bem. Você pode manter o nível de umidade alta manualmente para suas samambaias de interiores e exteriores.

Para manter o nível de umidade alto, você pode usar a técnica do duplo pote sua samambaia. Primeiro selecione um pote maior que o pote que você plantou sua samambaia. Em seguida, cubra-o com musgo embebido em água.

Agora coloque o segundo pote no pote maior e cubra o solo com uma camada de musgo molhado. Ele irá bloquear a umidade nas panelas que ajudará a proteger a samambaia.

Mas não se esqueça de misturar o musgo com frequência. Além disso, você pode usar um umidificador. Nesse caso, coloque o umidificador perto do vaso. Mas tome cuidado a nebulização frequentemente pode resultar em manchas.

samambaia-3

* Molhar suas folhagens internas ou externas regularmente
Eu sei que somos pessoas ocupadas, mas francamente falando, a maneira mais fácil de cuidar das suas samambaias e mantê-las frescas e vivas é mantendo o solo úmido adequadamente.

Samambaias geralmente precisam de muito pouco cuidado. A única coisa que eles mais precisam é de umidade. Regularmente regá-los irá mantê-los saudáveis ​​por um longo tempo.

Samambaias dentro de casa precisam de menos rega do que samambaias ao ar livre. Além disso, você tem que manter o solo úmido. Não o inunde com água.

Para drenar o excesso de água, os seus vasos de samambaias devem ter orifícios de drenagem. Esses buracos também são adequados para as raízes das samambaias crescerem adequadamente. Então lembre-se de fazer um orifício de drenagem e umedecer o solo quando necessário.

Samambaia-2
* Retire as partes mortas da sua samambaia
As samambaias são por natureza muito resistentes e quase não são afetadas por nenhuma doença. Por esse motivo, as pessoas gostam de plantar samambaias dentro de casa.

Mas, em qualquer caso, se sua samambaia for afetada por alguma doença, é melhor cortar as partes mortas antes que ela contamine a samambaia inteira.

As samambaias internas são afetadas principalmente pela diminuição devido à luz e ao ar inadequados.

Se você ver que toda a planta esta afetada, corte-a da raiz. Não há motivo para alimentá-los ainda mais doentes.

As samambaias ao ar livre recebem luz suficiente, mas ainda podem ser afetadas por vários motivos.

Se, em qualquer caso, os insetos começarem a se formar em sua samambaia. Corte a parte da planta que esta mais afetada.

* Fertilização de suas samambaias
As samambaias não são aquele tipo de planta que necessita de muito fertilizantes para crescer. Portanto precisam de uma quantidade muito insignificante.

Se você tem seu próprio jardim, então você pode fazer o fertilizante em casa a partir de folhas secas e galhos. Em seguida, misture-o com o solo da sua samambaia.

Ou, você pode usar fertilizante líquido comprado na loja para plantas domésticas. Lembre-se de usar fertilizante orgânico, pois será seguro para a samambaia, bem como para a sua saúde.

Fertilizantes líquidos são muito fáceis de usar. Até mesmo alguns fertilizantes são instruídos a misturar com água e depois pulverizar as plantas.

Você pode começar a fertilização após 6 meses a partir do plantio da samambaia.

E continue a fertilizá-la uma vez por mês em quantidade adequada, pois uma quantidade inadequada pode queimar a planta.

samambaias-Boston
* A etapa final envolve o transplante de sua samambaia
Samambaias geralmente ficam muito grande e espessas em um ano. Então, depois de cada ano, você precisa substituí-lo por um pote maior.

Este processo será agitado e precisara de muitos cuidados, também levará tempo. Portanto, antes de transplanta-las, separe-as cuidadosamente das raízes.

À medida que crescem em aglomerados, o processo de separação torna-se fácil. Agora plante-os em vasos diferentes e cuide delas individualmente.

Considere repotting pelo menos uma vez em um ano para manter suas samambaias saudáveis. Assim você terá sempre novas mudas de samambaia.

Problemas comuns ao cuidar de samambaias
Sua samambaia pode ser atacada por cochonilhas isso é até um sinal que o ambiente está seco para a sua samambaia. Tenha sempre em mãos um inseticida natural para acabar com os insetos.

Veja agora alguns problemas em samambaias:
Sintomas:
Folhas que se tornam marrons e crocantes nas bordas das folhas
Causa: Muita água, baixa umidade, alto teor de sais ou deficiência de potássio

Sintomas: Folhas pálidas, um pouco crocantes.
Causa: Muito sol direto ou submerso.

Sintomas: As folhas inferiores estão morrendo.
Causa: É normal que folhas de samambaias sejam descartadas. Limpe-as.

Sintomas: Amarelamento, caules/folhas pretas.
Causa: Doença que causa podridão na raiz ou excesso de água.

Propagação
Samambaias produzem esporos, que aparecem como manchas marrons no verso das folhas. Se você quer propagar samambaias, remova as folhas e coloque-as em um saco de papel para secar.

Quando os esporos caírem das folhas, plante-os na mistura inicial de sementes.  As samambaias de brotaram dos esporos.

samambaoa-rabo-de-peixe

Dicas bônus para cuidar de samambaias
1 – Samambaias espessas podem ser difíceis de regar. Tente usar um regador com um bico longo para direcionar a água no centro da planta. Regue com generosidade, até que seja drenado no fundo da panela.

2 – Banheiros e cozinhas são bons ambientes para samambaias por causa de toda a água corrente. Coloque as plantas longe de aberturas e ventiladores para evitar a secagem. Adicione musgo bem molhado em torno da base da planta para ajudar a manter a umidade na sujeira.

3 – Ajude a manter os níveis de umidade usando recipientes duplos para suas samambaias. Plante a samambaia em um vaso de fibras e coloque. Cubra o topo do recipiente com musgo úmido.

4 – Uma samambaia chifre-de-veado (Platycerium) é uma samambaia incomum que não requer solo. Ela pode ser preso a um objeto orgânico, como um pedaço de madeira flutuante, e pendurado na parede. Ela cresce rapidamente e faz uma apresentação dramática.

5 – Ajude as suas samambaias de vez em quando cortando folhas marrons.

cachoeirs

samambaia-formiga

Lecanopteris são Samambaias (fetos) Pré-históricas da Família Polypodiaceae, são epífitas habitam o Sudeste Asiático até Nova Guiné, são plantas raras mesmo em seus habitat, vivem em ambientes com alta umidade, as Florestas Tropicais do Sudeste Asiático, local que chovem muito.

Samambaias do gênero Lecanopteris são conhecidas como planta-formiga, samambaia-formiga, antferns possui forma bizarra, a maioria das espécies tem o rizoma cavernoso e oco, onde na natureza são habitadas por formigas vivendo em mutualismo com a planta, ambos se beneficiam, a formiga arrumam um lugar seco para viver , e a planta retira os nutrientes dos materiais deteriorados que as formigas acumulam dentro da planta, essa teoria foi estudada e provada através de testes com material radioativo usado nos estudo, onde a planta absorveram esses nutrientes deixados pelas formigas.

Estas plantas atualmente fazem bastante sucesso, e são muito procurados pelos Europeus e nos EUA, por serem samambaias de pequeno porte e de formas bem diferentes das samambaias tradicionais, ocupando pequeno espaço para o seu cultivo.

São de tamanho moderado, o rizoma é rasteiro ou bulboso, pouco ou bem ramificado e na maioria da espécie é cavernoso, a folha é simples ou ramificada.

Atualmente são conhecidas 13 espécies, as mais conhecidas são , Lecanopteris sinuosa, L. pumila ,L. mirabilis, L .spinosa, L luzonensis, L. carnosa, L. crustacea, L .celebica, L. deparioides, L. lomarioides, L. balgooyi.

Descrição das espécies

Lecanopteris carnosa,

Lecanopteris carnosa – Esta espécie é a menor da espécie, muito parecida com Lecanopteris luzonensis e Lecanopteris pumila, todas as três espécie possuem rizoma rastejante e parece que foi passado um cera, quando o rizoma envelhece ficam escuros, quase preto, habita somente a Ilha de Sulawesi na Indonésia Leca.

Lecanopteris celebica

Lecanopteris celebica – Esta samambaia possuem rizoma irregular de coloração verde, as áreas velhas embora ainda viva fica com uma coloração castanho, bastante raro em cultivo, habitam floresta da Indonésia e Malásia.

Lecanopteris crustacea,

Lecanopteris crustacea - Os rizomas são cobertos por placas e crescem por toda direção, é um dos mais fáceis de cultivar habitam florestas úmidas da Indonésia e Malásia.

Lecanopteris curtisii

Lecanopteris curtisii - É bem parecido com o Lecanopteris deparioides, alguns acham que são a mesma espécie, possuem coloração azul esverdeado, é um dos mais belos devido a sua coloração, habitam as florestas úmidas da Indonésia e Malásia.

Lecanopteris deparioides

Lecanopteris deparioides - É muito parecido com o L.curtissii possuem coloração azul esverdeado e parece que foi passado uma cera, rizoma rastejante, habita floresta úmidas da Indonésia e Malásia.

Lecanopteris lomarioides,

Lecanopteris lomarioides – Os rizomas são densamente cobertos por placas, de crescimento irregular, é o mais vistoso de todas as espécies de Lecanopteris, ainda muito raro em cultivo, habitam as florestas úmidas da Indonésia e Malásia.

Lecanopteris luzonensis

Lecanopteris luzonensis – Esta samambaia formiga é bem parecida com L.carnosa, mas de tamanho maior, seu rizoma parecem que foi passado cera, parte nova tem coloração verde e gradativamente tornam escuro, quase preto, habita a Ilha de Luzon, na Filipinas.

Cultivo
Lecanopteris são samambaias epífitas, habitam as Florestas Tropicais de chuva do Sudeste Asiático, devemos cultivar estas espécies, em local onde o grau de umidade elevado em torno de 70%, pode se deixar o vaso em um pratinho com água para manter a umidade e uma boa ventilação.

Substrato
Aqui no Brasil o substrato mais fácil de adquirir é o musgo sphagnum já seco, também uma mistura do musgo com pó de coco na proporção de 1:1 é um ótimo substrato, deve estar sempre úmido nunca deixar secar totalmente.

Temperatura
Gosta de ambiente com temperatura em torno de 24 a 27ºC.

Luz
Estas samambaia formiga gosta de luminosidade média em torno de 30% de luz, cultivadores europeus, usam luz artificial ( tubo de luz fluorescente), obtendo bastante sucesso .

Água
Nunca deve deixar o substrato secar totalmente, usar pelo menos uma vez ao mês um adubo líquido, os Lecanopteris respondem muito bem ao adubo, fortalecendo o seu crescimento, isto substitui os nutrientes que a planta estaria retirando da sobra de detritos deixados pela formiga, como ocorre na natureza, muito usado é o adubo osmocote que são bolinhas cheio de adubo, que liberam os nutrientes lentamente.

chuva forte

Azaleia

Um toque de cor é sempre muito bem vindo em nossos lares e escritórios. Uma dica é apostar nas mudas de plantas. Porém, é importante saber que para cultivar as suas mudas é necessário mais do que simplesmente colocar terra num vasinho de cerâmica.

Provavelmente, você já teve decepções percebendo que alguns vasos acabaram rachando com o passar do tempo. Rachaduras representam apenas uma parte dos problemas que podem surgir da falta de conhecimentos de como plantar as mudas.

Pensando nisso deixo algumas dicas especiais para que as suas mudas fiquem mais bonitas e durem por muito mais tempo. Deixe a cor entrar na sua vida por meio de lindas plantas.

Sem estresse
O principal problema que os jardineiros de primeira viagem enfrentam é a rachadura dos vasos de cerâmica que comportam as plantas.

Quando as raízes começam a brotar para fora da terra e os vasos passam a ficar rachados é sinal de que a planta não tem espaço suficiente para se desenvolver. Saiba que como você as plantas também necessitam de espaço e quando se sentem sufocadas pela falta dele acabam apresentando diversos problemas.

Uma forma simples de saber se esse problema de sufoco está acabando com a vida das suas plantas é observar a superfície do solo, ou seja, a terra do vasinho.

Quando essa terra está coberta de raízes e ramos é o sinal de alerta para que se façam novas mudas. Isso é absolutamente necessário para evitar que a planta matriz fique sufocada e não tenha como se desenvolver. Pegue novos vasos e aproveite para multiplicar o colorido pela casa ou pelo escritório.

samambaia amazonas

Sem data marcada
Uma das coisas que costuma confundir um pouco esses jardineiros de primeira viagem é o fato de que as mudas não têm um dia e uma hora marcada para serem replantadas em outros vasos.

Então saiba que não existe um período específico para que se faça o transporte de mudas. Um conselho muito importante é que antes de começar a poda em si você verifique se os seus instrumentos de corte como tesouras de poda, estiletes entre outros estão limpos.

Quando utilizamos instrumentos não limpos estamos expondo as plantas a possibilidade de contaminação de fungos.

O sucesso no plantio
Cuidar bem das mudas logo depois do plantio é o que definirá se elas irão crescer e se desenvolver com saúde.

O êxito no plantio pode ser garantido já através das primeiras regas. A dica é ferver a água e deixá-la esfriando antes de utilizá-la na planta, pois essa água que vem a sua torneira da companhia de abastecimento contém cloro.

Quando fervemos a água o cloro evapora e assim as suas mudas não passam por nenhum tipo de ação de substâncias químicas. Após fazer o corte das mudas você deve colocá-las em seus novos vasos.

O passo seguinte é o melhor de todos, pois consiste em observar as flores surgirem e enfeitarem mais a sua vida.

mudas

Mudas de Azaleia
Proteção em pequenas estufas para fazer o plantio das mudas de azaleia é necessário que você siga os passos a seguir.

Passo 1
Para começar o seu plantio de mudas é necessário cortar alguns ramos da azaleia matriz. Faça isso usando um estilete ou tesoura de poda, verifique se os instrumentos estão bem limpos.

Em relação ao ramo escolhido é necessário que não seja nem muito pequenino e nem muito forte, prefira os galhos médios. Se houver algum botão nesse galho você deverá removê-lo com uma tesoura.

Passo 2
Observe também as folhas, elas devem ser retiradas da parte de baixo do seu ramo, pois não deverão ser enterradas. Porém, não remova todas as folhas do galho, deixe pelo menos três ou quatro camadas de folhas na parte que ficará para fora da terra.

Passo 3
O substrato que receberá a sua muda de azaleia deve ser feito de uma mistura de uma parte de areia e três partes de terra. Esse substrato pode ser colocado tanto em vasos pequenos como em saquinho plásticos que sejam adequados para o recebimento de mudas.

Depois de colocar o substrato no local faça um buraco bem no meio da terra e coloque lá a muda que você acabou de retirar da azaleia matriz.

Passo 4
Para garantir o bom desenvolvimento das suas mudas de azaleia é necessário criar uma estufa improvisada para protegê-la. Essa estufa pode ser feita com a parte de cima de garrafas PET.

Encaixe essa parte superior em cima da muda e enterre de leve na terra. Isso é necessário para acelerar o desenvolvimento das raízes da sua muda de forma que funcione como um tipo de estufa.

Porém, é importante permitir que haja a troca de ar nessa estufa improvisada, isso significa levantar a garrafa a cada dois dias.

As regas devem ser feitas em menor quantidade, cerca de duas a três vezes por semana. Jogue a água no substrato e nunca nas folhas. Em cerca de 90 dias as suas mudas de azaleia estarão fortes e crescidas.

samambaia-americana

Mudas de Samambaias
Se você prefere samambaias siga os passos abaixo.

Passo 1
Para saber que está no momento certo de retirar as mudas de samambaias é necessário olhar com atenção a base dessa planta. Quando a planta fica cheia de raízes e não tem uma grande quantidade de terra aparente significa que chegou o momento de fazer o corte dos galhos para as mudas.

Porém, cortar os galhos da samambaia requer mais trabalho do que quando estamos tratando de azaléias. Por isso você deverá retirar a touceira do vaso ou xaxim e com atenção e cuidado planejar o corte das mudas. Saiba que cada parte que você extrair deve ter pelo menos três brotos ou galhos.

Passo 2
Use um instrumento de corte afiado para cortar as suas mudas, cuidado para não se cortar. Fique atento também para preservar a touceira principal. Logo depois de terminar de cortar os galhos recoloque a touceira no seu vaso ou no seu xaxim.

Passo 3
Essas mudas deverão ser colocadas em cachepôs de fibras de coco ou então em vasos de barro.

Uma dica essencial é que esse recipiente deve estar sempre úmido para que as plantas possam se sentir como nos seus ambientes de origem que são florestas tropicais. Também é possível misturar algumas cascas de árvores e pedriscos para melhorar o desenvolvimento da planta.

Passo 4
As mudas deverão ser colocadas a meia sombra e de preferência sem contato com o vento ou com o frio. Mais ou menos em 90 dias as suas mudas de samambaia estarão fortes e dando origem a novos brotos. Evite usar adubo durante os primeiros dois meses de cultivo.

floresta magica

ChifredeVeado

Chamadas de chifre-de-veado ou de samambaias chifre-de-veado, a espécie é uma planta doméstica, que não são comuns, pelo contrário, são bem difíceis de encontrar.

Dentro dos diversos hábitos de crescimento que a chifre-de-veado possui, destaque para o modo com frondes foliares e basais. O que quer dizer que são folhas que crescem e ficam bem grandes e divididas.

As frondes que são da base são redondas e grandes. Elas são colocadas fixas sobre uma superfície e depois o crescimento é feito em camadas sobrepostas. Enquanto as frondes foliares se dividem e são eretas.

As folhas apresentam as estruturas amarronzadas de esporos, deles podem crescer novas plantas da espécie.

A chifre-de-veado é uma excelente opção para decoração da casa.

Chifre-Veado

Características e o crescimento do Chifre-de-Veado
As florestas que recebem a planta chifre-de-veado são aquelas tropicais úmidas e também as subtropicais úmidas.

Porém, apesar do clima particular que cresce esse tipo de planta, elas podem ser cultivadas em casa. Para que isso seja possível é necessário compreender os fatos básicos sobre a composição da planta.

Sobre as características do chifre-de-veado é uma planta que se classifica como epífitas, isto é, ela não capta nutriente do solo e nem a água. O significa que elas precisam do apoio das árvores. A fotossíntese para o crescimento é realizada pelas frondes verdes.

O papel das frondes de base do chifre-de-veado é de capturar os resíduos que caem e daí chega até a  planta os nutrientes.

Falando um pouco mais das características das samambaias chifre-de-veado ou somente chifre-de-veado, ela possui raízes, porém, a única “obrigação” delas é de fixar as estruturas da planta.

Os produtores da chifre-de-veado aconselham a não retirar as escamas acinzentadas. É comum que as pessoas que a cultivam façam essa retirada porque ela acaba dando uma aparência de poeira a planta. Porém, as escamas não estão na espécie por acaso e sim para interromper a evaporação.

Durante todo o ano é necessário deixar sempre o apoio da samambaia úmido. A rega deve ser em maior quantidade durante os meses do verão.

Na estação da primavera é necessário, além de regar, cobrir com adubo fresco. É muito importante que o chifre-de-veado  receba nutrientes durante a primavera.

O lugar correto para cultivar a samambaia é sob a luz solar. Porém, nunca deixe a sua planta direto no sol. Ela necessita para crescer bonita e forte receber a luz do sol, porém, de forma filtrada, como na floresta tropical.

Considere que a luz natural que tem chegar na planta chifre-de-veado é de 400 velas. E outro fator importante é deixar em um lugar com pouca umidade, caso o contrário você corre o risco de apodrecer a raiz. E ainda, num lugar com boa circulação do ar.

chifre-de-veado

Propagação do Chifre-de-Veado
Para cultivar mais plantas é necessário retirar as mudas enraizadas de uma chifre-de-veado, fazendo isso começando pela base. Depois elas deverão ser plantadas em um vaso com adubo. Em seguida, lembre-se que é importante manter as plantas posicionadas da maneira correta com estacas de madeira ou um arame dobrado.

O solo deve estar úmido até que elas estejam grandes o suficiente até que possam ser transplantadas. Outro detalhe é que é possível, durante o crescimento da chifre-de-veado, colher os esporos que ficarem maduros das frondes foliares.

Lembrando que um esporo maduro precisa ser da cor marrom brilhante. Outra dica é retirar um parte de fronde onde tenha esporos maduros e em seguida, colocá-lo num pacote (de papel) e observar, quando ele ficar disperso ou lanoso, seco e com a cor mais amarronzada poderá ser usado para a propagação.

Na hora de plantar é só colocar no fundo de um vaso pedaços de um vaso de barro, sobre ele coloque uma camada de esfagno ou turfa. Depois pegue aquele esporo que ficou no saco de papel e coloque bem no alto do substrato.

O vaso deverá ser colocado sobre um pires com água. É uma forma de dar mais umidade para a planta.

Quando as plantas estiverem grandes que possam a ser manuseadas sem correr o risco de danificá-las, coloque em outros vasos observando um espaço de 5 centímetros entre cada uma delas.

Para conhecer melhor essa planta veja as características do chifre-de-veado:
* Nome científico é platycerium bifurcatum.
* Nome popular é samambaia chifre-de-veado ou vale chamá-la somente de chifre-de-veado.
* Faz parte da família Polypodiaceae.
* Sobre a divisão se classifica como pteridophyta.
* A origem do chifre-de-veado: Nova Caledônia, Nova Guiné, Austrália e Ilha Sunda.
* Sobre o ciclo de vida ela é perene.

chifre-de-veado-1

Tipos de folhas
* Folhas normais: essas folhas são firmes e espessas, se bifurcam e são muito grandes e daí o nome chifre-de-veado, decido a semelhança.
* Folhas da base: elas são arredondadas e que vão ficando amarronzada com o tempo, mas nascem verde. Elas são finas e ficam aderentes ao substrato.

Ornamental e Cultivo
* Usar substrato apropriado para plantas epífitas.
* Cultiva em lugar com muita umidade.
* Cultivo a meia sombra.
* Deve ser plantada na vertical de preferência.
* A multiplicação é feita através das mudas e elas nascem próximas da planta mãe.
* Também pode ser fixada na placa de fibra de coco.

Características e o uso na decoração
* Suporta o frio
* É muito rústica
* Muito usada na decoração ela é usada em composição ou isolada, em árvores ou em muros.

Platycerium-bifurcatum

Dica alternativa:
Experimente pegar um pedaço de fibra de coco, mesmo que você o encontre na rua já cortado e depois com arame galvanizado amarre suas mudas de chifre-de-veado nele. Dá um visual super bacana é será bem fácil para fazer com que a sua planta cresça. Claro, se preferir, compre um xaxim encontrado facilmente nas floriculturas.

Quando tiver qualquer dúvida consulte uma pessoa na floricultura e pegue mais dicas para cultivar a sua planta. E essa é uma dica que vale para qualquer espécie. As plantas precisam de cuidados especiais, algumas até bem mais do que as outras e isso fará toda a diferença para que ela cresça bonita e forte.

O chifre-de-veado é uma planta bastante antiga originária da Austrália, Nova Guiné e Caledônia, e acredita-se que ela já existia na época dos dinossauros. Seu nome faz referência às suas folhas que lembram muito os chifres de um veado.

É uma planta que se apoia em galhos ou troncos de árvores, mas ela não retira nenhum nutriente para sua sobrevivência, e por isso é considerada uma planta epífita. O clima do Brasil se mostra bastante favorável para o cultivo dessa espécie, pois o clima do país é muito semelhante com o de seus países de origem.

É uma folhagem que possui dois tipos de folhas, na base as folhas são mais arredondadas e nascem verdes, mas depois adquirem uma tonalidade amarronzada e é essa folha que adere a árvore ou qualquer outro substrato, local onde a folhagem está plantada.

As folhas restantes são verdes e firmes, e são essas as que possuem a aparência de chifres de veado. É uma folhagem muito usada pra ornamentar casas e jardins devido a sua beleza e visual exótico.

chifre-de-veado

Os cuidados com a planta Chifre-de-veado
Em se tratando de água, o ideal é deixar o xaxim, árvore ou terra onde o chifre-de-veado estiver plantado, um pouco úmido, mas nunca encharcado para não provocar o apodrecimento da raiz.

Algumas pessoas preferem esperar o substrato secar para assim regá-lo, mas como se trata de uma planta com muitas folhas, muitas vezes não é possível ver se a terra está seca ou não, uma boa saída é a rega por imersão, mergulhe a planta por 30 minutos na água, deixe escorrer o excesso e depois a pendure.

Com relação à temperatura, diz-se que o clima brasileiro é ideal para essa planta, porque ela sobrevive em temperaturas de 30 a 21º C, mas também aguenta as baixas temperaturas do inverno, até menos de 10º C.

Para escolher o local ideal da sua casa ou jardim para plantar o chifre-de-veado, procure um local iluminado, mas que não tenha sol direto, para não provocar a queimadura de suas folhas, uma brisa leve é bastante agradável para a planta.

Platycerium

Adubo ideal para o Chifre-de-Veado
Na hora de plantar, você pode optar por placas de xaxim, tábuas de madeira, onde o substrato usado pode ser o musgo sphagnum e também pode ser usado um tronco de árvore já seco, além de ser um bom lugar para o plantio ainda servirá como uma peça de ornamentação.

E como qualquer outra planta, devem ser usados adubos para auxiliar seu crescimento e mantê-la sempre bonita e saudável.

Como se trata de uma planta epífita, o chifre-de-veado não retira do substrato onde está plantado os nutrientes necessários para sua sobrevivência e por isso é necessário fazer uso de um adubo, os líquidos são os mais indicados.

Basta misturar o adubo líquido a água em que for regar a planta, tomando sempre cuidado para não molhar as folhas com a mistura. As melhores épocas para a aplicação do adubo são a primavera e verão.

folhas-9