Subscribe to PlantaSonya Subscribe to PlantaSonya's comments




Posts para categoria ‘Bonsai e Samambaias’

Asplenium nidus 'crissie'

Na natureza o Asplênio cresce de modo epífito, ou seja, cresce sobre os troncos das árvores mas sem as parasitar, coletando água e matéria orgânica da natureza.

O seu crescimento é lento e geralmente, a sua altura varia entre os 20 e os 90 centímetros de altura.

As suas folhas levemente onduladas nascem enroladas sobre si mesmas no centro da planta e vão formando uma roseta. à medida que crescem vão-se tornando grandes, coreáceas e brilhantes. São sustentadas por um caule curto e ereto.

Cuidados com o Asplenium nidus
Condições favoráveis
Cresce melhor em locais com boa luminosidade, mas sem a incidência direta dos raios solares. Não tolera temperaturas muito baixas, aprecia calor e umidade atmosférica.

A terra deve ser rica em matéria orgânica e porosa, predominantemente de turfa. Pode ser cultivado em vasos, floreiras, canteiros ou sobre o tronco das árvores.

asplênio
Manutenção do Asplenium nidus
Borrife regularmente a folhagem de modo a aumentar a umidade do ar, a falta desta condição pode levar ao amarelecimento e seca da ponta das folhas.

Estes sintomas também compatíveis com ação do vento, do frio, excesso de sol e algumas pragas ou doenças instaladas.

Regue regularmente, mantendo a terra úmida, mas não encharcada. Nos período que a planta está menos ativa, molhe menos.

Ao regar tente fazê-lo ao redor da planta, de modo a proteger o centro do excesso de umidade e prevenir o seu apodrecimento. A acumulação de água no prato pode levar ao aparecimento de bolores e fungos, que podem levar à deterioração da planta.

Limpe as folhas da planta regularmente com um pano úmido, mas não utilize abrilhantadores.

Periodicamente realize uma poda de limpeza, remova folhas secas ou amareladas.
Durante a fase de crescimento ativo forneça um adubo equilibrado (10-10-10) uma vez por mês. Afaste o adubo da parte central da planta.

Asplenium nidus
Multiplicação do  Asplenium nidus
Tal como os seus parentes os fetos, o Asplênio não produz flores nem sementes, multiplica-se por esporos e divisão de rizomas. Os esporos são pequenas pintas que situam na parte inferior das folhas, quando maduras ficam escuras.

Depois de maduras corte a folha e coloque num saco de papel, deixe secar, os esporos vão-se soltar e ficam prontos para se reproduzirem.

Coloque os esporos numa caixa sobre um composto úmido e cubra com uma chapa de vidro. É um processo muito lento, a germinação leva em torno de  2 a 3 meses.

Pragas, doenças e outros problemas
Não há problemas sérios neste sentido. Mas pode-se ter cuidado com os sintomas descritos a seguir.
* Folhas queimadasQuando a planta está em ambiente muito seco, muito frio, excesso de umidade ou insolação direta. No caso de ambiente seco, pode-se usar esfagno no substrato.

* Nematóide das folhas – Aparecem manchas marrons perto do centro da folha, na nervura principal, espalhando-se para as bordas. Deve-se remover as folhas infectadas ou tentar matar os nematóide mergulhando a planta em água morna (não mais que 50º C) , permanecendo assim  por 10 minutos.

Lave a planta com sabão com delicadeza. Recoloque no vaso. Não irrigar por aspersão, pois a água é a forma de propagação para o nematóide penetrar nos estômatos.

Asplenium nidus

* Mancha nas folhas – Manchas marrons ou pretas irregulares, recortadas ou circulares com bordas amareladas são causadas por fungos ou bactérias. A forma de propagação ocorre pelo uso de ferramentas sujas, pela água ou insetos.

Remover as folhas atacadas, eliminando-as. A irrigação deve ser feita diretamente no solo. Pode-se usar defensivos específicos, de acordo com  as instruções.

* Podridão das raízes – Pequenas moscas aproximam-se da planta, brotos novos deixam de surgir, o solo não cheira bem e as folhas começam a ficar marrons. São típicos sintomas de excesso de umidade que ocasionam o apodrecimento das raízes.

É necessário retirar a planta do vaso, cortar as raízes estragadas (bem como as folhas danificadas), lavá-las bem e colocar em novo vaso com terra nova. Cuidar para que haja boa drenagem.

* Cochonilhas – São insetos que danificam uma grande quantidade de espécies de jardim, preferindo a parte inferior das folhas. Possuem uma carapaça marrom e uma vez estabelecidas, sugam a seiva enfraquecendo a planta.

As folhas tendem a amarelar. Ainda secretam substâncias açucaradas que atraem formigas e criam ambiente adequado para o aparecimento de fungos causadores de manchas.

As cochonilhas são combatidas com aplicação de produtos à base de óleo mineral (óleo de neem é uma possibilidade) mas, em cultivos domésticos, podem ser controlados mecanicamente. Basta estar sempre atento, observando as plantas e ao percebermos a praga, eliminamos manualmente.

Um cotonete pode ser usado para esmagá-las ou com uma escova de dente umedecida podemos retirá-las.

* Cochonilha farinhenta – É uma espécie de cochonilha, pequena, que produz uma cera branca para se proteger. Parecem pequenos flocos de algodão sobre as folhas, mas com um poder letal de sugá-las até que fiquem amareladas e caiam.

Uma vez identificadas, deve-se isolar as plantas das demais, eliminando as partes afetadas. Ou, como na espécie anteriormente citada, eliminá-las mecanicamente.

O uso de inseticidas deve ser evitado sempre que possível,  pois de alguma forma pode trazer prejuízos, inclusive eliminando insetos que são inimigos naturais destas pragas como a joaninha.

Outras considerações
*
Samambaias não gostam de vento, gerando queima nas folhas.
* Folhas feias ou deformadas devem ser periodicamente removidas.
* Quando se percebe que a planta precisa de mais espaço, deve-se providenciar o transplante para um vaso com tamanho mais adequado.
* Os asplênios gostam de umidade mas evite pulverizar suas folhas pois não apreciam tê-las umedecidas. Suas folhas quando empoeiradas podem ser limpas delicadamente com um pano úmido exceto as novas que estão saindo do centro.
* Mudanças constantes de lugar acabam estressando a planta.
* Evite colocá-la em locais onde pessoas ou animais possam encostar e danificar suas folhas.
* Tendo estes cuidados, sempre manterá a sua elegante beleza e será uma das plantas mais fáceis de cultivar em casa.

asplenium_nidus_L

Pontos sensíveis do Asplenium nidus
* Presença de manchas escuras nas folhas: Ambiente muito seco, rega com água demasiadamente fria, excesso de água no solo.

* Folhas amarelecidas: Falta de nutrientes, forneça um adubo equilibrado. Excesso de luz, proteja a sua planta da incidência do sol, desloque-a para um local mais sombrio.

* Escurecimento e seca das bordas e pontas das folhas: Atmosfera excessivamente quente e seca, exposição ao vento ou ar condicionado.

* Folhas manchas e amarelas: Provável ataque de cochonilha. Verifique se existem um pontos pardos ao longo das nervuras e no verso da folha.

* Apodrecimento da base: Ambiente demasiadamente frio ou excesso de rega. Diminua a frequência das regas, mantendo o substrato úmido mas sem qualquer sinal de encharcamento.

beijaflor

Asparagus setaceus1

O Aspargo samambaia é um arbusto escandente pertence a família das liliáceae, nativa da África do Sul, perene, semi-herbácea e muito ornamental.

Caules delicados com grandes ramificações delgadas e espalhadas, que chegam a alcançar 3 m de comprimento.

Hastes ramificadas, finas e fibrosas, formando frondes triangulares.

As folhas são na verdade pequenos cladódios, com funções semelhantes aos das folhas, são verdes e afilados, como pequenos espinhos, porém não são rígidos. O rendilhado das folhas, dão ao Aspargo um aspecto plumoso.

Flores diminutas, em forma de sino, brancas e ligeiramente perfumadas. Surgem na primavera-verão e são de importância ornamental secundária.

Frutos esféricos, pequenos, do tipo baga, de coloração preta e são apreciados por pássaros.

Há a variedade Asparagus setaceus ‘Nanus’ que é uma forma anã.

Usada como trepadeira junto a suportes, pilares, grades; como folhagem em vasos e jardineiras, tanto solitárias como fazendo composição com flores. Seus ramos são usados para compor buquês.

Asparagus setaceus

Cuidados com o Aspargo samambaia
Clima: Tropical, Subtropical, Equatorial, Mediterrâneo. Evitar temperaturas abaixo de 12ºC.

Cultivado a meia sombra, não suporta o sol das 10 às 17 horas. Se cultivada sob sombra, sua folhagem torna-se amarelada.

O solo deve ser fértil, rico em matéria orgânica, bem drenado com regas regulares.

Aplique fertilizante líquido equilibrado a cada duas semanas durante o período de crescimento. Sempre regar primeiro antes de fertilizar para evitar queimar as raízes.

Pode-se fazer uma poda leve para conter seu crescimento. Retirar as hastes velhas e amareladas, ajuda a manter a planta limpa e saudável.

Podas anuais estimulam a renovação da folhagem.

Sua raiz cresce muito e se plantada em vaso, depois de um certo tempo precisa ser transplantado para um vaso maior.

Propagação
Multiplica-se por sementes e por divisão de touceiras. Mudas novas costumam aparecer nas proximidades da planta mãe.

barcos

Adiantum-hispidulum--78

Presença marcante da jardinagem nos anos 1970, as samambaias estão de volta! Para dar aquele suntuoso volume às composições, arquitetos, decoradores e paisagistas abrem cada vez mais espaço a elas em seus projetos paisagísticos e transformam o cantinho verde em verdadeiras “micro florestas”.

Aprenda onde e como cultivá-las e dê também lugar a uma samambaia no seu jardim, terraço, varanda e até mesmo no living.

As  samambaias são em geral plantas herbáceas, rizomatosas (ou seja, têm caules em forma de raiz, frequentemente subterrâneos), com folhas alongadas, subdividas em folíolos [pequenas folhas] que podem ser lisos ou rendados. De coloração verde com tonalidades diversas, normalmente formam touceiras volumosas, em tamanhos variados, para todos os gostos e ambientes.

De valor ornamental, estas plantas são vistas suspensas em varandas ou presas a árvores e palmeiras. Entretanto, as samambaias podem formar um jardim vertical ou mesmo decorar ambientes internos da casa, como livings ou outras áreas sociais.

Phlebodium_aureum

Para deixar sua folhagem extensa, com caimento livre, use suportes pendurados em correntes, fixados por ganchos. Outra opção para valorizar o comprimento da folhagem é dispor a samambaia plantada em vaso sobre um móvel mais alto.

Como a maioria das espécies é de meia sombra ou prefere incidência indireta de sol, ao definir o local para cultivá-la dê preferência a lugares frescos, arejados e iluminados.

Substitua o xaxim
É difícil pensar em samambaia e não associá-la ao xaxim, usado como suporte, vaso e substrato para a planta. Entretanto, o xaxim ou samambaiaçu, planta da espécie Dicksonia sellowiana, é um arbusto de crescimento lento e que está ameaçado de extinção.

Ele foi extraído sem controle da natureza para servir de suporte para diversos tipos de samambaias.

As principais espécies são a samambaia paulistinha, a de metro, a renda-portuguesa, a samambaia prata e a americana. Esta última é bastante resistente. Não tem frescura, para o plantio de qualquer espécie, use sempre um solo rico em matéria orgânica ou substratos como terras preparadas, comercializadas até em supermercados.

Regue bem
Para que as samambaias cresçam saudáveis, não pode faltar umidade. Mantenha sempre o vaso umedecido com regas abundantes. Se usar o composto com matéria orgânica apropriada para samambaias, elas não vão encharcar e não vão perder a umidade sempre necessária.

Em épocas com temperaturas mais amenas, provavelmente a irrigação deverá ser mais dispersa; em dias mais quentes, além de regar, é interessante borrifar água sobre a samambaia para criar o clima úmido de que ela gosta.

É recomendável adubar a planta com produtos à base de nitrogênio a cada dois meses. A aplicação pode ser foliar ou diretamente no substrato. Neste caso, regue em seguida para que o adubo seja facilmente disponibilizado sem correr o risco de queimar as raízes da planta.

Adiantum_Chatswood_west

Mais cuidados
Durante o ano, é aconselhável fazer uma poda de limpeza, retirando apenas as folhas amareladas ou secas. Nos meses de inverno, aproveite para realizar uma poda mais radical, aparando bem todas das folhas.

Assim que chegar a primavera, as folhas nascerão mais fortes e em maior quantidade. Não deixe de observar sua planta regularmente para verificar se seu desenvolvimento está indo bem e se não há indícios de pragas ou doenças.

Em lojas de jardinagem, são vendidos inseticidas específicos para uso em samambaias, contudo a limpeza e catação manual de pragas como lagartas e pulgões são combates naturais e eficazes.

agua xzO

renda-francesa

A samambaia é uma planta de clima tropical e cresce nas florestas, principalmente, nas regiões úmidas. Mas isso não impede que você possa cultivá-la dentro de casa, já que se adapta facilmente a lugares com pouca luz, não sendo necessária muita manutenção.

Escolha um local adequado para acomodá-la A samambaia deve ser colocada em um ambiente com sombra, mas não pode deixar de receber os raios de luz de forma suave. Por isso, o local mais adequado para cultivá-la é próximo à janela.

Só fique atento para deixá-la longe das janelas que estejam a leste ou oeste porque recebem alta incidência de luz solar. Prefira as janelas voltadas para o sul ou norte.

Escolha o vaso ideal Prefira colocar a samambaia em um vaso de plástico, já que os de barro não retém tanta umidade que é o que ela mais precisa. Se quiser aumentar a umidade do lugar, use dois vasos ou coloque um umidificador no local.

samambaia-americana

Se for usar dois vasos:
*
Eles precisam ser de tamanhos diferentes;
* Pegue um musgo e umedeça-o com água ;
* Depois coloque-o dentro de um vaso maior;
* Após isso, coloque o vaso menor dentro;
* Use o resto do musgo umedecido para cobrir o topo do solo e a beirada do vaso maior;
* Faça isso a cada dois ou três dias para deixá-lo sempre úmido.

Mantenha a temperatura frequente A temperatura de sua casa precisa estar próxima dos 21ºC, já que as samambaias não são criadas em ambientes frios abaixo de 15ºC.

Se onde mora estiver com o clima abaixo dessa temperatura, você precisa encontrar formas para aumentar a temperatura. Uma boa dica é colocar a planta dentro do banheiro porque é um dos lugares mais úmidos da casa. Se tiver chuveiro elétrico, melhor ainda porque o calor ajuda a aumentar a temperatura do ambiente.

Regue a samambaia constantemente Como falado anteriormente, as samambaias devem ser cultivadas em ambientes úmidos e os solos também precisam estar úmidos. Por isso, você precisa regá-la todos os dias, mas faça isso pausadamente. Evite regar a samambaia a todo o momento para não encharcá-la.

Esse mesmo procedimento deve ser feito com o solo. Se certifique de que ele não esteja cheio d’água, mas apenas úmido.

samambaia-argentina

Adube as samambaias regularmente Para adubar as samambaias será necessário encontrar um bom adubo. Para isso, procure alguns centros de jardinagem para comprar um adubo de plantas caseiras.

Você precisa especificar que a espécie é a samambaia. Posteriormente, você deve aplicá-lo mensalmente nas samambaias para que elas recebam os nutrientes necessários que não são proporcionados no plantio. Entretanto, você precisará aguardar em torno de seis meses após o plantio no vaso para começar a adubá-la.

Não deixe de podar as samambaias quando necessário Não é por estar dentro de casa que as samambaias não ficam expostas a doenças. Apesar de serem resistentes, se não tiverem em ambientes úmidos, algumas doenças podem aparecer. Caso isso ocorra, corte as áreas que estiverem parecendo danificadas.

Se ela não estiver sendo cuidada, pode chegar a morrer. Nesse momento, você precisa usar uma tesoura de poda para remover a parte danificada. Entretanto, se a planta inteira parecer estar doente, é melhor retirá-la do ambiente para evitar que a doença se prolifere para as outras plantas.

Faça o transplante das samambaias depois de um ano Como a samambaia é uma planta que cresce rápido, é capaz dela ultrapassar o tamanho do vaso. Para evitar isso, o ideal é fazer o transplante da samambaia para um vaso maior. Antes de fazê-lo, você precisa observar a saúde da planta. Porém, após seis meses você precisará fazer o transplante de qualquer forma.

samambaia-renda-portuguesa

Como cuidar de samambaia no jardim ou quintal Cuidar de uma samambaia em seu quintal ou jardim acaba sendo mais simples do que fazer isso dentro de casa. Mesmo assim, você precisará de alguns cuidados. Veja os procedimentos que devem ser feitos.

Mantenha o solo da samambaia sempre úmido
Se você mora em uma região que não chove muito e se não regar as samambaias diariamente, elas correm o risco de ficarem doentes e até morrerem. Por isso, regue as samambaias para deixar o solo sempre úmido.

Para ajudar a conservar a umidade e deixar o ar mais úmido, faça uso de folhas de pinheiro ou húmus e adicione sobre as folhas de samambaia. Isso também ajudará a planta ficar mais vistosa.

Nunca deixe de adubar as samambaias Toda samambaia precisa ser adubada. Entretanto, o correto é fazer isso somente seis meses após ela ter sido plantada. Dessa forma, a samambaia crescerá muito mais rápido e de forma saudável.

Ao escolher um adubo, prefira o orgânico em spray. Mas antes de aplicá-lo, siga todas as instruções da embalagem. Você ainda pode adicionar uma fina camada de composto e aproveite para colocar húmus ao solo. Isso ajuda a melhorar o ambiente de crescimento para as samambaias.

samambaia pluma

Corte a samambaia em casos de doenças Os predadores naturais da samambaia são as lesmas e algumas doenças muito raras. Por isso, dificilmente você precisará podá-la. Contudo, caso você perceba que as folhas estão doentes ou danificadas, corte a parte doente com uma tesoura de poda.

Dessa forma, a samambaia ficará intacta, impedindo que a doença se prolifere para as outras plantas. Lembre-se de que esse procedimento é essencial se a samambaia estiver apresentando alguma doença. Se você não fizer esse processo, ela poderá morrer completamente.

Transplante somente quando necessário As samambaias crescem muito e podem incomodar com o tempo, dependendo do espaço em que elas estiverem sendo cultivadas. Por isso, divida as samambaias e faça o transplante delas.

Uma samambaia grande deve ser dividida em várias samambaias menores. Para isso, procure cavar as suas raízes. Agora separe as plantas em algumas partes. Para finalizar é só replantar cada samambaia e regá-las muito bem.

samambaia-de-boston

Mais dicas sobre os cuidados com a samambaia
*
Como as samambaias cultivadas dentro de casa precisam de muito cuidado, evite colocá-las em ambientes com ar condicionado e também próximo de elementos que possam ressecá-las;
* As samambaias têm a fama de serem imortais, mas alguns cuidados são necessários. Por isso, vá testando a localização delas na sua casa até perceber onde elas ficam mais adaptadas;
* Para retirar as pragas das samambaias, o ideal é fazer a remoção com as próprias mãos, já que não é recomendado usar pesticidas em samambaias;
* Você pode também borrifar calda de fumo para afastar pulgões e ácaros;
* Evite posicionar a samambaia na direção da luz solar porque isso faz com que ela murche e escureça;
* Prefira podar as samambaias entre os meses de maio a julho, já que elas precisam de poda anual; * Mas se as folhas estiverem doentes ou mortas, precisam ser eliminadas de imediato;
* As samambaias são ótimas para decorar eventos, ganhando destaques em mesas de casamento;
* Se você colocar as samambaias em jardins verticais, elas ficam mais bonitas se dispostas uma ao lado da outra;

samambaia-prata F

* Nos ambientes internos, o mais indicado é cultivar a samambaia-havana. Coloque-a dentro de um vaso e deixe sobre a mesa;
* As samambaias também podem ser fixadas no teto ou colocadas sob o telhado. Apenas tome cuidado, pois as samambaias não gostam de excesso de vento;
* As samambaias costumam durar de cinco a dez anos;
* Como liberam bastante água, as samambaias ajudam a controlar a temperatura em ambientes muito quentes; * As samambaias também ajudam a melhorar a qualidade do ar.
* Agora que você aprendeu como cuidar de samambaia, deu para perceber que apesar dela ser uma planta simples, exige alguns cuidados essenciais. Portanto, escolha onde você pretende cultivá-la e deixe o ambiente do seu lar ainda mais belo.

entardecernolago