Subscribe to PlantaSonya Subscribe to PlantaSonya's comments




Posts para categoria ‘Árvores e Palmeiras’

cicas-revolutas

A Cycas revoluta é originária do Japão e Indonésia e pertence à família Cicadaceae. Não se trata de uma planta da família das palmeiras (Arecaceae), apenas seu nome popular sugere isso. Esta planta tem um aspecto arbóreo, no entanto é considerada um arbusto.

É uma das plantas mais antigas do mundo. O gênero cyca tem mais de 50 variedades, as mais conhecidas são a Cyca revoluta e a Cyca circinalis. Pode desenvolver uma altura de 2 m ou mais, mas seu crescimento é muito lento, cerca de 4 cm ao ano. Possuem seiva rica em amido, mas tóxica quando crua.

De tronco largo, lembrando uma palmeira, com resíduos secos de tipo palha, suas folhas são grandes, podem atingir de 1,20 a 1,50 cm de comprimento por 15 ou 20 cm de largura, dispostas em roseta basal com inúmeros folíolos estreitos e duros, de cor verde-intenso.

inflorescência

Ela pode ser masculina ou feminina. A masculina tem no centro uma inflorescência, em forma de um cone ovado de 40 cm aproximadamente e de cor amarela. A feminina desenvolve uma grande inflorescência amarela a alaranjada e cobertas por uma penugem marrom.

Vegeta em local ensolarado, solo rico em matéria orgânica medianamente e levemente úmido.
Aprecia locais ensolarados, mas pode ser cultivada em locais com sombra parcial durante o dia.

cycas_revoluta_

Como plantar
Abra uma cova duas vezes maior que o torrão. Coloque areia no fundo misturando de leve com a terra do fundo. Acrescente cerca de 2 litros de esterco animal de curral curtido e composto orgânico, misturados com um pouco de areia.

Após o plantio da muda regar todos os dias em que não houver chuva, por pelo menos uma semana.
Nas mudas muito grandes é necessário a colocação de três tutores para firmá-la, amarrando de leve para a muda fixar no local. Mas muito cuidado para não os tutores, nas raízes.

As cycas podem ser plantadas em vasos e a preparação deste envolve alguns procedimentos.
É necessária uma impermeabilização do interior do vaso com pixe, encontrado, de várias marcas, em casas especializadas de materiais de construção. Aguarde a secagem deste material por pelo menos uns dois dias.

Coloque no fundo do vaso pedrinhas e areia úmida, para garantir a drenagem.
Por cima poderá ou não colocar um pedaço de manta geotêxtil (manta de não-tecido).
Plante e complete com a mistura acima descrito.

Se este vaso for cultivado em interiores, não use o adubo animal, substitua por adubo granulado NPK 10-10-10, cerca de 100 gramas por vaso. Misture bem o adubo com a terra de plantio.

Para adubar, dissolva 1 colher de sopa de adubo granulado NPK formulação 10-10-10 em 1 litro de água e regar o solo do vaso que deverá estar úmido. Após terminar, regar.

Para fazer a manutenção da planta, esteja atento à presença de formigas e de cochonilhas, que costumam atacar a planta. Caso surjam, use óleo de nim dissolvido em água pulverizando em toda a planta.

A cyca é uma das plantas mais utilizadas atualmente em paisagismo. Quando plantadas em vasos grandes, na entrada de empresas ou de condomínios, confere o aspecto de um jardim dispendioso. Talvez porque realmente as mudas grandes são muito caras.

inflorescência masculina

Em jardins pequenos não é muito recomendável porque ao crescer, a coroa de folhas fica com seu diâmetro até de 2,0 metros, mas para quem tem espaço é muito interessante sua adição.

Sua reprodução pode ser feita por sementes, cuja germinação e crescimento é muito demorado (podendo levar anos a germinar), ou por separação das brotações laterais.

Vale lembrar que as brotações, depois de retiradas, devem ser secadas por vários dias em local fresco e seco para que não haja apodrecimento após o plantio.

rodad'água

Mulungu-do-Litoral

Uma das mais belas árvores brasileiras, o mulungu-do-litoral, apresenta inflorescência em forma de candelabro, composta de flores de coloração vermelho-vivo, muito atrativa para os beija-flores.

Também é conhecida como corticeira, eritrina, eritrina-candelabro, eritrina-vermelha e mulungu. Pertence á família Fabaceae e sua origem é da América do Sul – Brasil. O tronco é espinhento e a madeira é leve, mole e pouco durável.

As folhas são grandes, em formato de losango e caem no inverno, desta forma a árvore permanece destituída de folhagem durante a floração.

Com tronco espinhento, sua madeira é leve, mole e apresenta ramos quebradiços. As folhas grandes, em formato de losango, caem no inverno, destacando a floração.

Erythrina_speciosa

Sendo nativa da Mata Atlântica, ela aprecia a umidade. É comum vê-la vegetando em terrenos brejosos, à beira de rios e nas áreas de restinga e no litoral, não se importando com a fertilidade do solo, como tampouco com as águas poluídas.

Floresce entre junho e setembro, frutificando entre outubro e novembro. Os frutos são do tipo legume (vagem). Ocorrem ainda cultivares de flores cor de rosa e salmão.

O efeito paisagístico é perceptível desde longe quando floresce, sobretudo quando plantada em grupos “aquecendo” o campo visual e minimizando a sensação gélida que os jardins mostram nos meses com temperaturas baixas. Além do mais atrai beija-flores, saís, sanhaçus, cambacicas e vários tipos de psitacídeos.

mulungu-do-litorl

Além da beleza singular, produz boa sombra no verão e permite a passagem de luz no inverno. Seu porte é de 3 a 5 m de altura.

Seu cultivo deve ser a pleno sol, num solo fértil e úmido, preferencialmente rico em matéria orgânica.

Sua multiplicação é feita principalmente por sementes, que não necessitam nenhum tipo de tratamento especial, devendo ser plantadas logo que sejam colhidas. Pode ser multiplicada por estacas que apresentam rápido desenvolvimento também.

Apesar de não necessitar de grandes cuidados, antes de semear, estudos demonstram que se lixarmos a semente levemente com lixa d’água, aumentamos sua taxa de germinação.

Deposite a semente 1cm abaixo da superfície do substrato em posição horizontal. As plantas começam a aparecer entre 12 e 24 dias após o plantio.

florestachuvosa

Stenocarpus sinuatus (Medium)

A roda-de-fogo é uma árvore ornamental pertencente à família Proteaceae. De médio a grande porte é conhecida no mundo todo pela encantadora beleza de sua floração. Ela é originária das florestas tropicais da Austrália, mas já encontra-se difundida por diversos países, inclusive no Brasil.

Sua beleza é extraordinária, possui floração sutil porém extravagante, dura mais do que quatro meses. O verde escuro e luminoso das folhas da árvore-de-fogo deixa a floração rica meio escondida.

Mesmo assim o vermelho vivo das flores sobressaiam, dando a leve impressão de que a árvore esta em chamas. Muito utilizada em paisagismo por suas qualidades ornamentais.

árvoredefogo

No seu habitat pode chegar a 40 m de altura, no entanto, em cultivo dificilmente ultrapassa os 20 m. A casca é castanha-acinzentada, áspera e irregular. A base do tronco é cilíndrica e seu diâmetro chega a 75 cm.

As folhas são simples ou profundamente lobadas, pecioladas, de margens inteiras e onduladas, brilhantes e com nervuras bem marcadas.

As inflorescências são do tipo umbela, com os pedicelos florais organizados  em uma linha simples, formando um magnífico disco de flores. As flores são tubulares, de cor vermelha-alaranjada e com longos estames amarelos.

Elas não têm perfume, porém produzem abundante néctar que atrai pássaros e insetos polinizadores. Os frutos são do tipo folículo, de cor marrom acinzentada e em forma de canoa. Eles contém numerosas sementes aladas e justamente sobrepostas.

stenocarpus-sinuatus

Apesar de ser considerada uma espécie de crescimento lento, a beleza da roda-de-fogo vale à pena toda a espera. Seu florescimento vistoso se destaca na paisagem e no detalhe, geralmente entre o verão e o outono.

Ideal para praças, parques e grandes jardins residenciais, onde possa se plantada em local de evidência, como um ponto focal.

Também pode ser conduzida em vasos grandes e utilizada na decoração de interiores bem iluminados, por sua bela folhagem, pois nestas condições raramente floresce. Sua madeira é de boa qualidade para trabalhos de marcenaria.

Seu cultivo deve ser sob sol pleno ou meia sombra, num solo fértil, enriquecido com matéria orgânica e irrigado regularmente nos primeiros anos após o plantio. Adapta-se a diversos tipos de solo mas prefere os mais ricos e argilosos, porém drenáveis.

stenocarpus-sinuatus11

Depois de bem estabelecida, a roda-de-fogo é tolerante à estiagem, ao calor intenso e ao frio. As mudas jovens devem ser protegidas de geadas, ventos fortes e desidratação, com uma boa cobertura de solo.

Responde bem a adubações semestrais. Sua multiplicação é feita por sementes ou estaquia dos ramos semi-lenhosos ou lenhosos. Na propagação por sementes leva 7 anos do plantio à floração. As mudas de estaca geralmente florescem no terceiro ou quarto ano.

casinha na chuva

Bracatinga-rósea

A bracatinga-rósea é uma arvoreta ramificada de folhas verde-prateadas, nativa da América do Sul – Brasil e Paraguaio e pertence à família Fabaceae.

As folhas são típicas da família das mimosas, assim como na caliandra e na albizia, elas são compostas, com folíolos pequenos.

As inflorescências são terminais e ramificadas, com capítulos de coloração rósea, felpudos devido aos numerosos estames.

A floração da bracatinga ocorre no verão e dá origem a frutos do tipo vagem que amadurecem em de julho a outubro. O crescimento é rápido no primeiro ano após plantio, atingindo 2 a 4 m de altura.

Bracatinga-rósea (Mimosa flocculosa)

Pode ser plantada isolada ou em grupos, formando belos contrastes com outras plantas no jardim, devido à coloração de sua folhagem.

Deve ser cultivada a pleno sol, num solo fértil, enriquecido com matéria orgânica e regas regulares. Adapta-se melhor a solos úmidos, como planta palustre em lagos e córregos, do que em solos drenados, onde sua sobrevivência é baixa.

É uma planta tolerante ao frio e sua multiplicação é feita por sementes.

janelas