Subscribe to PlantaSonya Subscribe to PlantaSonya's comments




Posts para categoria ‘Adubos e Substratos’

farinha-de-osso-para-adubo

A farinha de osso é um adubo muito utilizado em todo o mundo, que pode ser uma grande aliada das suas plantas. No artigo abaixo há a explicação do que é, para que serve, como aplicar, e quando vale ou não a pena usar. Ela não é sempre segura, portanto, leia este artigo até o final para entender melhor.

O que é a farinha de osso?
É o osso triturado de animais, usado como adubo orgânico. Normalmente é autoclavado, ou seja, cozido em altas temperaturas. Ele parece um pó com pedacinhos misturados, tendo um cheiro forte, que pode acabar impregnando no seu armário. Por isso, guarde distante dos seus alimentos.

O quem tem nela?
Ela é fonte de Cálcio e Fósforo, podendo até ter um pouco de nitrogênio. Mas o maior uso na agricultura é para suprir a necessidade de Fósforo nas plantas mesmo.

O Fósforo é essencial para a planta fazer fotossíntese, e logo produzir seu próprio alimento, e também é necessário para a formação de raízes e florescimento.

Já o Cálcio, a planta precisa em quantidades menores, mas ele é essencial na formação de células, para os nutrientes irem de uma parte para outra da planta.

Um detalhe: Normalmente a terra do jardim e dos vasos já tem Fósforo e Cálcio suficientes. Mas às vezes, a gente pode precisar adicionar esses nutrientes por adubação, sendo bem interessante pensarmos na farinha de osso.

farinha-de-osso1

Como aplicar em vasos?
Vou te dar algumas dosagens aproximadas, mas o melhor é você seguir as recomendações do fabricante, ou aplicar um pouco menos.
* Em vasos pequenos, menores que 15 cm de diâmetro, pode aplicar 1 colher de sopa rasa.
* Em vasos médios (entre 15 e 25 cm), pode aplicar 2 colheres de sopa rasas.
* Em vasos grandes (mais que 25 cm ), pode aplicar 3 a 5 colheres de sopa rasas.

Aplique a cada 30 dias, espalhando bem na superfície da terra, regando em seguida.

Como aplicar em canteiros de hortas ou flores?
– Aplique 10 colheres de sopa por metro quadrado, a cada 30 dias. Misture com a terra e regue bem em seguida.

Quando a planta não se beneficia.
Cada planta precisa de certa quantidade de nutrientes para poder crescer bem. Se você aplicar mais do que o necessário, a planta não ficará super forte, ou crescerá super rápido.

Provavelmente, nada mudará no seu jardim com a aplicação, se nada estiver faltando. Mas se a planta não estiver encontrando todo o Cálcio (Ca) e Fósforo (P) que ela precisa na terra (solo), ela se beneficiará bastante e responderá muito bem ao adubo. Nutriente em excesso não é um estimulante.

Se você exagerar, o problema pode ser grave, pois o fósforo em excesso pode atrapalhar o crescimento de fungos benéficos do solo, chamados de fungos micorrízicos, atrapalhando a ação das raízes.

Se você exagerar, também pode atrapalhar a produção de clorofila, o que atrapalha a fotossíntese e deixa as folhas amareladas.

Em geral, o Fósforo falta com mais frequência só em terras agrícolas, ou em substratos de vasos que nunca foram adubados, como é o caso das orquídeas e bonsais. Isso porque com a colheita, acabamos retirando muito Fósforo da terra.

Já nos jardins, a quantidade necessária tende a ser um pouco menor, podendo não gerar muita diferença perceptível no desempenho das plantas.

farinha-de-osso-1

Há pontos excelentes:
Os nutrientes são liberados lentamente, à medida que a planta vai precisando, ao contrário da maioria dos adubos químicos. O excesso dificilmente consegue queimar as folhas da planta. Ao menos, é muito mais difícil do que com um adubo químico, que é mais concentrado e solta os nutrientes muito rapidamente.

Há pontos contra.
A farinha de osso pode atrair cães, gatos, e até mesmo gambás para o seu jardim, que podem cavar no seu jardim pensando ter um osso enterrado por lá. E se seu cão encontrar o saco e resolver comer o pó, ele pode passar muito mal, pois a farinha de osso forma um “bloquinho” duro no estômago dele, podendo até mesmo matar.

Jamais faça misturas loucas sem conhecer!
Na tentativa de fazer um NPK orgânico, muita gente mistura a farinha de osso com torta de mamona, que é rica em nitrogênio.

O problema disso é que se você tem cães em casa, ele provavelmente tentará comer a mistura, devido ao cheiro de ossos, mas a torta de mamona tem um componente muito tóxico, chamado ricina. Isso pode facilmente matar o seu cão.

Dá pra fazer em casa?
Sim, é possível, mas não recomendo para quem não mora em sítios, pois você precisa queimar o osso. O osso cru não deve ser usado, pois além de poder apodrecer e atrair animais e insetos, a sua planta vai demorar muito para conseguir usar uma pequena quantidade do adubo.

Enfim, é um excelente adubo orgânico, principalmente na agricultura. No jardim ou nos vasos ela fará a diferença se sua planta não estiver encontrando o nutriente na terra.

liquen

abubo

Como nós já sabemos, a adubação é uma parte essencial para que a sua plantinha cresça bem forte e bonita. Existem diversos tipos de adubo, cada um com uma funcionalidade diferente. Com esse composto, suas plantinhas vão ficar fortes por muito mais tempo.

Como fazer adubo NPK
Como já foi dito, existem diversos tipos diferentes, cada um com uma funcionalidade diferente. Também podemos nos atentar que existem adubos específicos para plantinhas específicas. Mas antes de aprender a fazer o adubo NPK vamos conhecer um pouco mais sobre esse adubo que vai te ajudar muito.

O que é o adubo NPK
Pois bem, diferente dos demais adubos, o NPK orgânico libera ao longo do tempo, potássio, nitrogênio e fósforo. No entanto, não para por ai, ele vai liberar também micronutrientes que são essenciais para a boa saúde das suas plantas.

Tudo isso vai ocorrer de forma gradativa, sendo assim suas plantas vão permanecer fortes por muito mais tempo.

Como fazer o adubo NPK
O preparo desse adubo é bem mais simples do que se imagina. Todos os ingredientes para a sua composição, você pode encontrar na sua casa. Temos a casca de banana que será a nossa fonte de potássio, a borra de café que produz o nitrogênio e por fim a casca de ovo que vai nos suprir de cálcio e fósforo.

Então, para preparar, vamos colocar todos esses ingredientes em um liquidificador com um pouco de água e bater até triturar tudo muito bem. Caso queira adicionar microrganismos no seu adubo, adicione um pouco de terra composteira.

npk

Como utilizar o adubo?
Por fim, agora que já sabemos como fazer o adubo NPK, vamos aprender como utilizar. Após ele pronto, devemos deixar descansando por 3 dias, pois ele vai fazer a fermentação durante esse tempo.

Assim que o adubo já tiver fermentado, vamos regar o solo com ele por pelo menos uma vez na semana, assim, suas plantinhas vão sempre ter nutrientes para crescer.

neve

coração-partido

Graças ao formato simétrico e anguloso de suas folhas repletas de água a planta também é conhecida como planta-gelo. De longe, a Corpuscularia lehmannii parece, de fato, ser constituída por inúmeros cubinhos de gelo.

Além disso, olhando atentamente para cada folha suculenta, sempre disposta aos pares, de forma diametralmente oposta, percebemos a semelhança desta anatomia com aquela encontrada no famoso cacto-pedra, que não é um cacto verdadeiro, apelido das cobiçadas suculentas do gênero Lithops.

Esta semelhança não é uma mera coincidência. Tanto a planta-gelo como o cacto-pedra fazem parte da família botânica Alzoaceae. Como muitas outras espécies cultivadas com fins ornamentais, a suculenta coração-partido é originária do continente africano.

A Corpuscularia lehmannii ocorre predominantemente em algumas regiões da África do Sul, em locais de solos arenosos, rochosos, expostos a elevados níveis de luz solar.

Nestas áreas, a suculenta coração-partido pode ser encontrada com as raízes apoiadas sobre as fendas entre rochas. Trata-se de uma planta adaptada aos climas quentes e secos de regiões semi áridas.

Infelizmente, é cada vez menor o número de exemplares de coração-partido encontrados nativamente, nestas localidades sul africanas. O grande interesse ornamental que esta planta exerce sobre os colecionadores estimula sua coleta predatória.

Além disso, o avanço das áreas urbanas e a poluição do meio ambiente contribuem para a ameaça de extinção da espécie Corpuscularia lehmannii, em seu habitat original.

Corpuscularia lehmannii9

A suculenta coração-partido é uma planta de pequeno porte, bastante compacta, ideal para aqueles que dispõem de pouco espaço para o cultivo de suas plantas. A planta só não é perfeita para o cultivo em apartamentos porque exige um nível mais intenso de luminosidade, mais difícil de ser alcançado, em ambientes internos.

Contudo, a Corpuscularia lehmannii desenvolve-se perfeitamente em varandas e coberturas ensolaradas, além de se beneficiar da luminosidade abundante que incide sobre as floreiras localizadas na parte externa das janelas de casas e apartamentos.

Ainda que esta planta gelo possa ser cultivada em ambientes sombreados, apenas com luz indireta, sua aparência fica mais bonita e compacta quando exposta ao sol pleno. Quando a luz é insuficiente, a planta fica estiolada, com um maior espaçamento entre os pares de folhas, além de perder sua bela coloração cinza azulada.

Um cuidado especial deve ser tomado ao transferirmos uma  suculenta coração partido que esteja acostumada a ambientes internos para uma localidade sob sol pleno. Esta mudança deve ser feita aos poucos, de forma gradativa, principalmente em locais de clima muito quente e seco.

Mesmo sendo uma espécie suculenta que aprecia o sol, a Corpuscularia lehmannii pode ter suas folhas queimadas pelo excesso de insolação direta, se não for aclimatada corretamente.

Outra desvantagem do cultivo dentro de casas e apartamentos é que, sob estas condições, raramente a suculenta coração partido irá produzir flores. Estas estruturas são amarelas e lembram pequenas margaridas. São semelhantes àquelas encontradas na rosinha de sol.

As florações da planta gelo concentram-se nos meses de verão e outono e precisam de uma boa luminosidade para acontecerem, preferencialmente com várias horas de sol direto por dia.

Corpuscularia lehmannii

A suculenta coração-partido aprecia um solo semelhante àquele encontrado em seu habitat de origem, na África, de natureza mais arenosa, pobre em matéria orgânica.

Diversas marcas comercializam substratos próprios para o cultivo de cactos e suculentas, que são opções práticas e seguras, para quem não quer errar na mão.

No entanto, é simples fazer um substrato caseiro, bastando misturar areia de construção e terra vegetal, em partes iguais. Não há a necessidade de adicionar composto orgânico à mistura.

A montagem do vaso para o cultivo da suculenta coração-partido precisa seguir alguns passos fundamentais para evitar que o excesso de água cause o apodrecimento de suas raízes.

O vaso, seja ele de plástico ou barro, precisa ter furos no fundo e uma camada de drenagem, composta por qualquer material particulado, que pode ser pedrisco, cacos de telha ou argila expandida.

Antes de colocar o substrato por cima desta camada, convém posicionar uma manta geotêxtil, para evitar que o solo arenoso escape durante as regas. Há quem reutilize filtros de café, com esta finalidade.

A suculenta coração-partido deve ser mantida seca, a maior parte do tempo. Esta é uma planta que tolera longos períodos de estiagem, de modo que as regas não podem ser frequentes.

A melhor forma de sabermos a hora certa para regarmos é através do peso do vaso. Somente quando ele estiver bem leve, o substrato em seu interior estará suficientemente seco. Além disso, podemos aferir o nível de umidade do solo colocando o dedo sobre a terra e afundando levemente.

A adubação da Corpuscularia lehmannii não precisa ser muito intensa. O fornecimento de uma formulação inorgânica, do tipo NPK, com macro e micronutrientes, é suficiente para a manutenção da suculenta coração partido.

Corpuscularia lehmannii5

Existem fertilizantes próprios para o cultivo de cactos e suculentas, à venda em lojas especializadas. É sempre bom evitar o excesso de adubação, uma vez que os sais minerais contidos nos fertilizantes podem ficar acumulados no solo, danificando as raízes da planta.

Embora a suculenta coração-partido possa ser multiplicada através de sementes, este é um processo demorado e incerto. Felizmente, é fácil obter mudas desta suculenta, através do plantio de segmentos retirados da planta principal.

Estas estacas costumam se enraizar rapidamente, produzindo novas plantas. Por fim, existe a possibilidade de obtenção de mudas através das folhas de coração partido. Basta destacar algumas e colocá-las em um berçário de suculentas. Em pouco tempo, estas estruturas começarão a se enraizar.

água6

borra de café

Sabe aquele cafezinho que sobra de manhã ou a borra que fica no filtro de café? É cada vez mais difundida a ideia de que esses resíduos podem ser utilizados como adubo em hortas e cultivos caseiros.

E a boa notícia é que de fato esses materiais orgânicos tão comuns no dia a dia podem trazer benefícios para as suas plantas. Inclusive, aumentando a produção delas – desde que empregados de forma adequada e com cautela.

Por ser rico em nutrientes, ele contribui muito para o bom desenvolvimento do solo e consequentemente para o desenvolvimento das plantas.

Para fins de fertilização e adubação, o ideal é deixar a borra fermentando alguns dias – de 4 a 6 – antes de fazer a aplicação no vaso. Dessa forma, a borra já vai ter liberado mais nutrientes importantes. Para aplicação, o produto deve ser misturado à terra ou a outros elementos orgânicos.

A borra de café também é indicada como elemento para a forração de vasos – basta distribuir um pouco do pó sobre o solo.

Pode ajudar a manter a umidade e, além disso, protege o solo contra o impacto da rega ou da chuva. A forração também é boa para evitar que nasça ervas invasoras ou espontâneas.

Spent grounded coffee applied onto potted plant as natural ferti

Utilizações
Na fertilização
Utilize a borra do café junto com outros tipos de fertilizantes e adubo. Aplicar ela diretamente sobre o solo irá acelerar o processo de decomposição da matéria, fazendo com que perca sua função de fertilizante.

Você pode misturar, também a borra na seguinte proporção: 100g de borra de café para cada litro de água.

Na compostagem
Com a borra de café colocada junto à pilha de compostagem, esta emanará um cheiro mais ameno, ficará mais quente e conservará a umidade. Para melhor resultado, é recomendável adicionar folhas secas, que evitam o mau cheiro, e serragem, para reduzir a umidade.

Repelente de pragas
Quando se utiliza repelente químico é preciso considerar que, por mais eficaz que seja no combate das pragas, eles acabam matando insetos que são benéficos para a plantação, além de prejudicar a saúde da planta.

Utilize a borra de café que, além de tornar a planta mais saudável, é um excelente repelente para larvas, caracóis e lesmas.

café

Atrai minhocas
As minhocas adoram um café! Mas elas costumam preferir a borra mais antiga, que já está em processo de decomposição. As minhocas trazem muitos benefícios para a terra da sua horta e jardim, pois seus dejetos auxiliam na fortificação da terra e seus caminhos na irrigação da água.

Mudança no solo
Se você estiver pensando em construir ou aumentar um canteiro ou ainda em consertar alguma coisa do seu jardim, a borra de café é uma boa pedida. O solo e a terra devem ser misturados numa proporção de 50/50.

Após efetuar a mistura, espere aproximadamente 60 dias para plantar alguma semente ou vegetal. A terra estará muito mais saudável!

riacho_1