Conhecendo os Cactos - PlantaSonya - O seu blog sobre cultivo de plantas e flores
Subscribe to PlantaSonya Subscribe to PlantaSonya's comments




Cereus Peruvianus Monstrosus

Dentre as plantas mais exóticas e interessantes do mundo estão os cactos que tem folhas em forma de espinhos e se encontram em habitats bastante extremos do planeta. Essas plantas fazem parte da família Cactaceae que possui em torno de 84 gêneros e 1.4000 espécies originárias das Américas.

O uso mais comum dos cactos é como planta ornamental, contudo, pode ser usado também na agricultura. Os cactos são plantas muito interessantes no que diz respeito as suas características como a adaptação a ambientes quentes e/ou áridos além da capacidade de armazenar água.

Adaptações
A natureza é bastante sábia em tudo o que faz e não foi diferente quanto aos cactos que passaram a apresentar uma modificação caulinar que recebeu o nome de Cladódio. Os caules da planta foram expandidos em estruturas do tipo suculentas e verdes com a clorofila suficiente para sobreviver e crescer.

Já as folhas dos cactos foram convertidas em espinhos, aliás, são essas estruturas que tornam os cactos bem conhecidos. Essas características contribuem para que algumas espécies de cactos acabem sendo confundidas com espécies da família Euphorbiaceae.

Pachycereus_pringlei_1

Existe uma grande variedade de formatos e tamanhos de cactos sendo o que mais alto dentre eles é o Pachycereus pringlei que pode chegar a medir 19,20 m.

A menor espécie de cactos é a Blossfeldia liliputiana que possui somente 1 cm de diâmetro. Além disso, os cactos possuem flores de tamanho grande e da mesma maneira que ocorre com os espinhos e ramos brotam das aréolas.

Pelo fato de muitas espécies de cactos serem polinizados por insetos e animais de pequeno porte com hábitos noturnos, como morcegos e mariposas, apresentam floração noturna.

Blossfeldia_liliputana_17

Conhecendo os cactos em detalhes
Quando pensamos em cactos é normal pensa num habitat árido, quente e seco. Essas plantas tem toda uma aura de mistério e força de sobrevivência. A seguir vamos explorar todas as partes dessa planta.

Plantas espinhentas
A principal característica dos cactos é ter muitos espinhos, em relação as demais características essas plantas apresentam grande diversidade de possibilidade, pois podem crescer sob a forma de árvores, de forrações ou de arbustos.

Em geral essas plantas crescem diretamente sobre o solo, contudo, existem alguns espécimes que se comportam como epífitas crescendo em cima de suportes. Algo inerente a quase todos os cactos é possuir seiva amarga e por vezes com aspecto leitoso no seu interior.

cacto candelabro

Espinhos que são folhas
Na maior parte das espécies – com exceção aos membros da subfamília Pereskioideae – as folhas são bastante ou completamente reduzidas tendo passados por uma modificação que as converteu em espinhos que ficam juntos num ponto de saliência ou depressão da planta que é a aréola (o ponto de onde tem origem as folhas, flores e ramos).

Flores de cactos
As espécies de cactos podem ter abertura das suas flores durante o dia ou durante a noite, depende da espécie e do tipo de polinização de que ela se vale. Em geral as flores dessas plantas apresentam simetria radial e são hermafroditas. Podem se apresentar sozinhas ou então através de inflorescências multifloras.

O formato apresentado por essas plantas é variado podendo ser tubular, campanulado ou mesmo plano com um tamanho de 2 mm a 30 cm. Em grande parte delas existem muitas sépalas (pode ter entre 5 e 50) com formatos diferentes no exterior e no interior da flor o que faz com que mudem de brácteas para pétalas.

O androceu dessas flores é constituído de diversos estames podendo ter até 1.500 com pequenas anteras. Já o gineceu, por sua vez, é constituído de diversos carpelos com muitos óvulos que normalmente apresentam placenta carnosa. As flores os cactos tem aquele aspecto exótico próprio da planta.

Fruto do figo da Índia

Fruto de cacto
Por mais curioso que possa parecer os cactos possuem frutos que podem ser do tipo baga ou cápsula carnosa tendo até três mil sementes de testa membranácea ou óssea que tem medida entre 0,4 e 12 mm de comprimento.

Expectativa de vida
É bem difícil encontrar um cacto que tenha uma expectativa de vida maior do que 300 anos. Existem alguns cactos que vivem apenas 25 anos, nesses casos eles florescem nos dois primeiros anos.

Uma curiosidade é que o tempo de vida não significa um crescimento gradual e uniforme. Por exemplo, o saguaro, Carnegiea gigantea atinge uma altura de até 15 m, contudo, na primeira década de vida cresce apenas 10 cm.

Cacto – Adaptado para viver
Os ecossistemas como desertos, caatingas, cerrados e semiáridos não contam com muita chuva de maneira que não há muita água circulando. Para sobreviver nessas condições às plantas que lá habitam precisaram se adaptar, essas plantas recebem o nome de xerófitas. São plantas adaptadas para sobreviver em condições extremas de clima seco.

Uma das principais adaptações que os cactos apresentam para conseguir sobreviver nesse tipo de ambiente é a transformação das suas folhas que se tornaram reduzidas e com forma de espinhos.

O objetivo de diminuir o tamanho da superfície das folhas é fazer com que seja reduzida a área de transpiração perdendo então menos água. Contudo, existem espécies de cactos que apresentam folhas grandes.

Mesmo que em grande parte das espécies de cactos as suas folhas apresentem tamanho microscópico possuem estômatos, floema e xilema. Os espinhos contribuem para proteger a planta do sol e de espécies de animais que poderiam se alimentar da planta. Além disso, os espinhos reduzem a transpiração.

Mammillaria-2

Caule esfera
Por fim, para conseguir garantir a sua sobrevivência os cactos possuem corpos verdes e bastante espessos que permitem fazer fotossíntese além de guardar água. Assim como outras espécies do tipo suculentas, os cactos, somente realizam fotossíntese nos seus caules.

Essas plantas apresentam ainda revestimentos cerosos nas suas folhas de maneira a evitar que ocorra a perda de água.

Com seu caule grosso e cascudo conseguem armazenar uma boa quantidade de água da chuva. Outro ponto positivo da adaptação pela qual passaram as espécies de cactos é o formato do seu corpo que se tornou esférico de maneira a conseguir fazer a combinação de maior volume com área de superfície mais baixa.

A aparência do cacto é o resultado de adaptações para conservar a água em ambientes extremamente secos e ou quentes. Na maioria das espécies de cactos, a haste evoluiu para se tornar possível a realização da fotossíntese e se torna também mais “suculenta”, enquanto as folhas têm evoluído em espinhos. Muitas espécies são utilizadas como plantas ornamentais, principalmente na decoração de ambientes internos.

A maioria das cerca de 130 espécies da família dos cactos são cultivadas, mas as espécies menores que têm o crescimento lento são mais apreciadas pela variedade de formas, cores e espinhos.

Estas plantas suculentas são de origem americana, particularmente das regiões desérticas do México e dos Estados Unidos, mas se espalharam pelo mundo graças à sua adaptação a diferentes climas e ambientes.

Afirma-se que o cacto chegou à Europa pela mão de Cristóvão Colombo nas expedições científicas por comerciantes espanhóis, holandeses e ingleses para as Índias Ocidentais, México, América Central e América do Sul.

Opuntia ficus-indica

Os cuidados com os cactos
A idéia de que os cactos requerem poucos cuidados é totalmente errada. Por isso, a falta de manutenção pode deixar a planta feia, sem vida, perdendo todo o seu encanto e beleza. Sem dúvida, deve-se ter atenção com o cacto, assim como se tem com qualquer outra planta.

Realizar a higienização de um cacto não é uma tarefa muito fácil, mas como é necessária, uma boa solução pode ser a de recorrer ao uso de uma escova de dente.

Os passos são simples: Primeiro de tudo é importante para cobrir a terra sobre a qual o cacto está plantado, com folha de alumínio ou outro material que impeça que a água e os restos de sabão entrem em contato com o substrato.

Em um vidro faça uma mistura com um pouco de água com sabão, quando o sabão se dissolver, introduza a escova de dente. Use a escova para limpar as impurezas da superfície e, em seguida, enxágue abundantemente com água. Com este procedimento simples você poderá trazer de volta o brilho do seu cacto.

Cacto-orquídea (Epiphyllum Ackermannii)

Doenças e parasitas dos Cactos
Há poucos animais parasitas que atacam o cacto, mas pode ocorrer ocasionalmente no verão, os mais comuns são os pulgões. O que pode realmente ser mais perigoso para o cacto é quando ocorre o apodrecimento da planta, geralmente provocado por excesso de água.

Esse fato pode ser reconhecido pela presença de manchas marrons ou pretas que podem ser removidas por uma raspagem feita com cuidado e da forma correta.

chuva-2

Obrigada pela sua visita. Se você tem sugestões ou dicas sobre o assunto, coloque aí nos comentários, eles podem acabar virando temas para novos posts.

OBS: Este site não trabalha com vendas de plantas,sementes e afins, apenas são postados artigos com informações sobre como cultivar as plantas. Você pode adquirir sua planta desejada em qualquer bom Garden Center de sua região.



Comente sobre o post