Subscribe to PlantaSonya Subscribe to PlantaSonya's comments




colar-de-bebe

Os amantes de plantas suculentas provavelmente estão familiarizados com a família das plantas de Crassula. Muitas delas são notáveis ​​por suas formas estranhas e folhas empilhadas incomuns.

A planta colar-de-bebe exemplifica a estrutura fantástica de um colar vivo, com folhas empilhadas perfeitamente colocadas uma em cima da outra.

Esta suculenta é conhecida por outros nomes, entre eles:  jade chinês, colar-de-jade -videira. Sorte, para os cultivadores de clima mais frio, esta planta é resistente e pode até suportar um leve congelamento.

O gênero Crassula pode exceder 200 espécies. Crassula marnieriana é uma das únicas, com folhas grossas empilhadas na vertical, adornadas nas bordas com rosa rosado.

Aqui estão algumas dicas sobre como cultivar um colar de jade e experimentar a beleza arquitetônica desta planta.

As hastes raramente alcançam mais de 20 cm, mas as seções mais longas tendem a se inclinar e a pendurar ou até simplesmente arrastar-se pelo chão.

colar de-bebe

A colar-de-bebe é nativa da África do Sul, Lesoto e Suazilândia. As folhas são verdes, com bordas rosa, roliças e bem empilhadas no caule, como contas em um barbante.

A Crassula marnieriana é uma pequena suculenta de crescimento lento, que atinge 15 a 20 cm de comprimento. Destaca-se pela sua forma peculiar, a perfeita simetria e disposição das folhas, que estão empilhadas em hastes verticais lembrando as contas de um colar.

As folhas são carnudas, arredondadas, bordas avermelhadas e com revestimento pó fino esbranquiçado, que lhe conferem uma tonalidade azul. Com o tempo a base da planta torna-se lenhosa e torna-se pendente.

Condições ambientais
Aprecia ambientes de muita claridade, suporta viver em interiores desde que receba pelo menos 4 a 6 horas de sol.

Quando a Crassula Marnieriana se encontra em ambientes com menos luminosidade ela apresentas folhagem verde, quando recebe alguma sol pleno, ela fica com a margem das folhas avermelhadas.

Suporta climas secos e altas temperaturas, é igualmente resistente ao frio desde que mantida em ambiente seco.

colar-de-bebe
Rega da Crassula Marnieriana
Deixe secar o substrato entre as regas e nunca permita água acumulada no prato. Tal como a maioria das suculentas ela não tolera o encharcamento e facilmente apodrece com o excesso de umidade, principalmente em ambientes frios.

Como multiplicar a Crassula Marnieriana
A propagação faz-se facilmente por meio das pequenas mudas que rebentam no solo à volta da planta mãe ou  por meio do corte de estacas da planta principal.

Corte uma pequena estaca e deixe-a secar por uns 3 dias à sombra, deste modo há menos probabilidades do corte apodrecer quando colocada na terra.

O substrato usado deve apresentar boa drenagem, sendo a mistura de cactos e suculentas a ideal.

Floração da Crassula Marnieriana
A planta floresce no fim do Verão principio de Outono. As flores assemelham-se a uma estrela de tonalidade rosada. Surgem em grupo na ponta das hastes.

colar-de-bebe
Usos da Crassula Marnieriana
Esta suculenta predispõe-se com sucesso em sestas pendentes, resulta num visual muito interessante que faz lembrar belas cascatas.

É igualmente muito atrativa em arranjos com outras suculentas, onde o conjunto das plantas é favorecido pelo contraste da tonalidade e textura da planta.

janela lúdica

Obrigada pela sua visita. Se você tem sugestões ou dicas sobre o assunto, coloque aí nos comentários, eles podem acabar virando temas para novos posts.

OBS: Este site não trabalha com vendas de plantas,sementes e afins, apenas são postados artigos com informações sobre como cultivar as plantas. Você pode adquirir sua planta desejada em qualquer bom Garden Center de sua região.



One Response

  1. 0la, acabei me reconhecendo uma colecionadora de suculentas posto que tenho várias dezenas delas grande parte cujo nome desconheço. Também tenho dessa marnieriana, porém quase a perdi quando no inverno ela se encheu de cochonilhas brancas sem carapaça em seu mioloç. como o vaso estava muito fechadinho, não dava para ver o que ocorria no interior dele, quando vi, já era tarde. consegui salvar as estacas mas isso ja aconteceu comigo com outras suculentas inclusive a famosa echveria prolifera ou pendente. É o vaso encher começam as pragas..o que preciso fazer para que isso não ocorra. o curioso é que só dá nelas, nas outras ao lado nada disso ocorre.

Comente sobre o post