Subscribe to PlantaSonya Subscribe to PlantaSonya's comments




KALANCHOE_TOMENTOSA

Uma planta de pelúcia. É assim que defino a suculenta orelha de gato, cujo nome científico é Kalanchoe tomentosa. Como se já não bastasse o charme de ter as folhas gordinhas, como é típico para a maioria das plantas suculentas, esta preciosidade ainda é recoberta por pelos.

As folhas da suculenta orelha de gato possuem um aspecto aveludado, macio ao toque, graças a uma distribuição mais densa e uniforme dos pelos.

Estes pelos são brancos na maior parte da superfície das folhas, o que lhes confere um tom cinza prateado, bastante peculiar.

Nas bordas e extremidades, estas estruturas adquirem uma tonalidade marrom acobreada, que fica mais intensa quando a suculenta orelha de gato é cultivada em ambientes com bastante luminosidade.

A suculenta orelha de gato, Kalanchoe tomentosa, lembra um pouco uma outra espécie, a Kalanchoe millotii, igualmente peluda, de aspecto felpudo. No entanto, esta outra espécie não apresenta as características bordas pintada de marrom. Suas folhas são mais delgadas e delicadas.

O termo tomentosa, que confere o nome científico a esta espécie de Klanchoe, vem do latim tomentum, que significa lã, pelo. Várias espécies de plantas, suculentas ou não, adotam esta nomenclatura, para assinalarem o fato de serem recobertas por pelos. É o caso da suculenta patinha-de-urso (Cotyledon tomentosa), por exemplo.

orelha-de-gato

A suculenta orelha-de-gato é nativa do continente africano, sendo também encontrada na ilha de Madagascar, Apesar de apreciar climas quentes e secos, esta é uma suculenta que precisa ser protegida dos raios diretos do sol, principalmente durante o verão, nas horas mais quentes do dia,

Isso faz da orelha-de-gato ser uma planta suculenta ideal para ser cultivada dentro de casas e apartamentos. Tudo o que ela precisa é de um local com bastante luminosidade indireta, de preferência próxima a uma janela face norte.

As janelas voltadas a leste também são ideais, já que recebem o sol da manhã, mais ameno. No caso de aberturas face oeste, é importante que a luz da tarde seja filtrada por uma cortina fina ou tela de sombreamento.

Janelas face sul talvez não consigam proporcionar a luminosidade ideal para o cultivo da orelha de gato. Quando a incidência de luz é insuficiente, a planta tende a estiolar, ficando mais alta e pescoçuda.

Além do necessário cuidado com a rega do substrato, também é importante evitar molhar as folhas da suculenta orelha de gato. Estas estruturas tendem a acumular água nos interstícios da pelagem, de modo a propiciar a proliferação de fungos e bactérias, nocivos à planta.

O substrato para cultivo da suculenta orelha-de-gato deve ser aquele mais arenoso bem drenável. Existem misturas prontas para o cultivo de cactos e suculentas à venda no mercado. Para uma versão caseira, basta misturar terra vegetal e areia grosa, em partes iguais.

O fundo do vaso deve receber uma boa camada de drenagem, composta por pedriscos, brita ou argila expandida.

Kalanchoe_tomentosa_01

O ponto crucial para um cultivo bem sucedido, tanto da orelha-de-gato como qualquer outra suculenta, é a rega moderada. O excesso de agia pode facilmente matar este tipo de planta.

A Kalanchoe tomentosa precisa de um grande intervalo de tempo, entre uma rega e outra. Para saber quando é hora de regar, basta verificar a umidade do substrato com a ponta do dedo. Aferir o peso do vaso também dá uma boa idéia do quanto o solo está seco. Quanto mais leve o vaso estiver, menos umidade haverá retida em seu interior.

A adubação não precisa ser intensa ou elaborada, já que a Kalanchoe tomentosa está habituada a solos pouco férteis, em seu habitat de origem. Além disso, é muito difícil que a suculenta orelha de gato floresça no cultivo doméstico, principalmente se for mantida em interiores.

Desta forma, uma adubação de manutenção, do tipo NPK, é mais que suficiente para o desenvolvimento desta planta.

A propagação da suculenta orelha de gato pode ser tentada através das folhas. Basta destacar uma folha madura e saudável, da parte mais basal da planta, e colocá-la em um berçário de suculentas.

kalanchoe tomentosa2

É um processo que nem sempre dá certo, é uma questão de tentativa e erro. Algumas suculentas, como a Graptopetalum paraguayense, multiplica-se com grande facilidade desta forma. Outras apresentam um desafio maior, mas sempre é possível e vale a pena tentar.

Afinal, o que não fazemos para termos mais destas fofuras suculentas, ainda mais quando possuem o aspecto de um bicho de pelúcia, como é o caso da suculenta orelha-de-gato.

janela-pássaro6

A nomenclatura das plantas suculentas pode ser um assunto particularmente confuso, principalmente quando se tratam de membros do gênero Sedum. A espécie em destaque, no artigo de hoje, é bastante conhecida e está presente em muitas coleções.

Sedum-Japonicum

No entanto, existe uma grande controvérsia a respeito da sua real identificação. Esta é uma suculenta popularmente conhecida como Sedum Oro, graças ao tom amarelado de suas minúsculas e delicadas folhas gorduchas. A planta é conhecida por sua aparência única, que lembra um tapete de musgo dourado.

É bastante comum encontrarmos o Sedum Oro em terrários de cactos e suculentas, geralmente abertos, além de mini jardins, onde esta suculenta costuma fazer o papel de gramado. O gênero Sedum pertence à grande família Crassulaceae de plantas suculentas, sendo bastante diversificado, morfologicamente falando.

Uma característica interessante do Sedum Oro é que sua coloração varia de acordo com os níveis de luminosidade aos quais a planta é submetida. Quando cultivada sob sol pleno, em áreas externas, o Sedum japonicum assume sua característica coloração amarelada, que nos remete à aparência de um tapete dourado.

No entanto, quando cultivado em ambientes mais sombreados, principalmente dentro de casas e apartamentos, o Sedum Oro adquire um aspecto mais esverdeado. Quanto mais luz puder ser fornecida a esta suculenta, mais colorida e vibrante será sua aparência.

Sedum japonicum
No entanto, é sempre bom lembrar que o Sedum Oro, juntamente com outras espécies do gênero, é típico de países localizados no hemisfério norte, onde as temperaturas são mais amenas.

Aqui no Brasil, convém proteger a planta do sol direto, principalmente durante as horas mais quentes do dia, no verão. Nestas ocasiões, o uso de uma tela de sombreamento é recomendado.

O solo ideal para o cultivo do Sedum Oro é aquele mais arenoso, bem aerado e rapidamente drenável. Existem substratos próprios para o cultivo de cactos e suculentas, à venda em lojas de jardinagem. Alternativamente, pode-se misturar terra vegetal e areia grossa, em partes iguais.

É importante que a areia seja aquela de construção, não a de praia, já que esta última contém elevados níveis de salinidade, prejudiciais ao desenvolvimento das plantas.

Tanto em vasos como em terrários, é importante que o Sedum Oro seja cultivado sobre uma boa camada de drenagem, composta por pedrisco ou argila expandida. Uma manta geotêxtil pode ser utilizada para separar o substrato do material de drenagem, evitando que o solo arenoso se perca durante as regas. Muitos cultivadores reutilizam o filtro de café, com esta finalidade.

O vaso para o cultivo do Sedum Oro pode ser de barro ou de plástico. No entanto, é importante ter em mente que o vaso de barro, por ser mais poroso, permite que o substrato seque mais rapidamente.

sedum-japonicum

Já o vaso de plástico, por reter a umidade do solo por um período mais prolongado, vai exigir um regime de regas mais espaçado. Qualquer que seja o material escolhido, é essencial que ele tenha furos no fundo e que o pratinho sob o vaso seja removido, para que não acumule a água das regas.

O excesso de umidade no substrato é a forma mais eficaz de se matar esta suculenta, já que esta condição favorece a proliferação de fungos e bactérias, capazes de dizimar uma coleção de suculentas, em pouco tempo. Na dúvida, é sempre melhor manter a planta mais seca do que úmida.

O Sedum Oro não necessita de uma adubação muito elaborada. Qualquer formulação de manutenção, do tipo NPK, é suficiente para garantir um bom desenvolvimento desta suculenta. Caso o intuito seja favorecer sua floração, uma formulação mais rica em fósforo pode ser aplicada.

No entanto, este é um fenômeno que dificilmente ocorrerá, principalmente quando o Sedum Oro é cultivado dentro de casas e apartamentos. De modo geral, esta é uma suculenta mais valorizada por seu aspecto vegetativo, tendo as florações uma importância ornamental secundária.

É interessante salientar que, nem sempre, uma adubação mais intensa resultará em uma planta mais saudável.

No caso do Sedum Oro, por exemplo, o excesso de fertilizante, principalmente aquele mais rico em nitrogênio, pode resultar em uma planta mais alongada e frágil. Neste caso, uma adubação excessiva pode ser mais prejudicial do que a sua ausência.

Sedum japonicum
A multiplicação do Sedum Oro se dá pela simples divisão de suas touceiras, que se alastram rapidamente, na horizontal. Esta é uma planta suculenta que não costuma ficar muito alta.

No entanto, quando cultivada sob níveis insuficientes de luminosidade, a tradicional moita arredondada tende a ficar mais rala, resultado do estiolamento dos caules, que crescem de forma acelerada, em busca de mais luz.

Para quem cultiva suas suculentas em interiores, pode ser desafiador manter o Sedum japonicum com a aparência uniforme, arredondada e compacta, com a qual a planta costuma vir do produtor.

nostalgia

Estas são plantas que costumam ficarem mais bonitas em varandas ensolaradas ou jardineiras localizadas na parte externa das janelas. Dentro de casas e apartamentos, é importante que elas recebam o maior número possível de horas de sol por dia, em uma localização próxima a uma janela bem iluminada.