2017 December 22 - PlantaSonya - O seu blog sobre cultivo de plantas e flores
Subscribe to PlantaSonya Subscribe to PlantaSonya's comments




Scadoxus multiflorus

O lírio-sagu-salmão também é conhecido como coroa-imperial, diadema-real e estrela-de-natal. Pertence à família Amaryllidceae e é originária da África.

É uma planta bulbosa, acorda no início do verão com uma inflorescência esférica composta por muitas flores pequenas e vermelhas. Suas folhas são largas e levemente onduladas nas bordas. É uma planta bastante original, e fica muito bem em vasos ou em maciços e bordaduras.

Na primavera rebrota e inicia o processo de emitir muitas folhas. O pendão floral surge no final da primavera e abre inteiramente em meados de dezembro.

Pode ser cultivada em canteiros ou vasos. Há um senão, os canteiros ficarão expostos durante o inverno e primavera, sem ornamentação.

Preparar a terra adicionando adubo animal de curral bem curtido, cerca de 1 kg/m2, composto orgânico de folhas e adubo granulado NPK formulação 10-10-10, cerca de 100 g/m2. Misturar bem.

lirio-sgu

Se plantar os bulbos, não os enterre demasiado, deixe a ponta do bulbo fora da terra.
Regue bem.

Plantio em vasos:
Para vasos, escolha um vaso de cerâmica queimada ou cimento, protegendo internamente o recipiente com impermeabilizante asfáltico, deixando secar alguns dias.

Proteja o furo de drenagem com geomanta ou brita de granulação média, colocando por cima areia úmida.

Misture num balde adubo animal de curral bem curtido, composto orgânico e areia em proporção 1: 4:1, misturando bem.

Scadoxus_multiflorus

Plante um ou mais bulbos e deixe em cultivo protegido até quando notar seu desenvolvimento.

Leve para local com sol pela manhã, evitando o sol forte da tarde. Regue o substrato frequentemente durante o verão.

Seu cultivo deve ser em um substrato rico em matéria orgânica a meia-sombra, com umidade. Podemos tirar os bulbos após o final do ciclo para plantá-los no final do inverno ou deixá-los sob a terra. Sua multiplica-se é feita através através da divisão dos bulbos.

flores-e-chuva

Calliopsis

A margaridinha-escura é uma planta pertencente à família Asteraceae e originária da América do Norte – Estados Unidos. É excelente para conferir um ar campestre ao jardim.

De rápido crescimento, a folhagem afilada é delicada num tom verde intenso e, quando floresce, pode alcançar até 1 m de altura.

As diversas hastes que aparecem durante a primavera e verão são repletas de flores pequenas, reunidas em capítulos amarelos e com a parte central marrom avermelhada, sendo que esta mancha, na cultivar Atropurpurea, chega a cobrir toda flor.

Coreopsis-Atropurpurea

Pode ser plantada na forma de extensos maciços, ou misturada com outras espécies de mesmo porte e características para um efeito bem colorido. Seu plantio em vasos e jardineiras grandes, também é recomendado.

É uma ótima opção para maciços, ou misturadas com outras espécies do mesmo porte a sol pleno e características para um efeito bem colorido.

Pode até ser utilizada em jardins públicos, praças e jardins residenciais, conferindo ao paisagismo um efeito campestre. Seu plantio em vasos e jardineiras grandes, também é recomendado.

Seu cultivo deve ser previamente preparado com adubos químicos ou orgânicos, sempre a pleno sol.

Margaridinha (Coreopsis tinctoria)

A planta é muito muito rústica quanto aos tratos culturais, tolerando mesmo baixas temperaturas e secas periódicas. Seu cultivo deve ser em um solo fértil, É uma planta tolerante ao frio. Requer reformas anuais dos canteiros.

Atrai abelhas, borboletas e outros insetos, além de pássaros. Multiplica-se por sementes e a melhor época para semeadura é o início do outono para florescer no verão, mas pode semear-se espontaneamente ao redor da planta mãe.

correnteza_33

Muehlenbeckia complexa

Também conhecida como planta-arame, cabelo-de-negro, e enredadera-de-alambre, a cabelo-de-noiva é uma  trepadeira semi-decídua,  vigorosa e muito ramificada. A planta pertence á família Polygonaceae e é originária da Nova Zelândia, na Oceania.

Sua ramagem é entouceira, entrelaçada, um tanto esparsa, mas de crescimento uniforme, com aspecto de arame enredado e textura aerada e delicada.

As folhas são pequenas, brilhantes, coriáceas e com formato redondo. Elas surgem de cor verde-limão no final da primavera, tornam-se verde escuras com a maturação, e finalmente adquirem tons bronzeados, logo antes de cair, no inverno.

Muehlenbeckia complexa_1

Floresce no verão, despontando delicadas flores suculentas, de cor branca-amarelada. Os frutos são do tipo baga, com sementes pretas e amadurecem no outono.

A cabelo-de-noiva, no paisagismo é um verdadeiro curinga. Apesar de que é mais comum o seu uso como planta pendente, em cestas, cuias e jardineiras. No entanto, esta espécie pode ser utilizada como trepadeira se lhe for oferecido algum suporte, assim como cerca-viva, de estilo formal ou informal.

Como aceita muito bem as podas, é uma das espécies ideais para trabalhos topiários. Com esta espécie, é possível fazer verdadeiras cortinas vivas, capazes de reduzir o vento e a poeira. Também faz às vezes de forração, emprestando charme especialmente a jardins rochosos.

Muehlenbeckia-complexa

Seu cultivo deve ser sob pleno sol ou meia sombra, em um solo fértil, drenável, enriquecido com matéria orgânica e irrigado regularmente. É uma planta tolerante à salinidade e aos fortes ventos litorâneos.

Prefere os climas temperado e subtropical e du multiplicação é facilmente por estaquia, divisão das touceiras ou mergulhia. Para produção de sementes, no entanto, é necessário cultivar plantas macho e plantas fêmea.

folhas caindo outono