2017 October 02 - PlantaSonya - O seu blog sobre cultivo de plantas e flores
Subscribe to PlantaSonya Subscribe to PlantaSonya's comments




flores-vaso

As plantas precisam de cuidados quase que diários para se manterem com um bom desenvolvimento. Seja no jardim ou dentro de casa, elas também querem atenção. As plantas são seres vivos muito carentes e precisam de cuidados específicos e especiais, ainda mais se elas estiverem plantadas em vasos, onde a atenção tem que ser redobrada.

Quando regamos, adubamos ou regamos as nossas plantinhas, temos que perceber se a água das regas vai acumular nos pratinhos, gerando larvas de mosquitos. Ou então, se a terra nos vasos está boa para o cultivo.

flores-plantadas

Boas condições
As plantas em vasos gostam muito de luz. Portanto, mantenha a plantinha em um lugar arejado, úmido e com muito, mas muito sol. Uma dica para saber se a sua planta está mesmo em local adequado há uma regra geral: folhas amarelando indicam excesso de luz, e folhas escurecendo demais é indício de falta de luz.

É a luminosidade que vai indicar qual o tipo de planta que você vai poder cultivar em seu vaso. Não se esqueça de que algumas plantas, ainda que minoria, preferem lugares mais escuros.

Evite os quartos
As plantas em vasinhos não devem ser colocadas em quartos. Em seu processo de respiração conhecido por fotossíntese, existe a liberação de gás carbônico e em um ambiente fechado, o ar pode ficar saturado e prejudicar o desenvolvimento da planta.

As plantas em vasos devem ficar em locais onde existe mais circulação. Porém, é preciso tomar cuidado pois as plantas com folhas maiores não se dão bem com ventos muito fortes.

vasos flores plantadas (Small)

Plantas do local
Quando você for comprar as mudas de plantas, pergunte ao vendedor sobre as plantas do locais. Elas vão precisar de poucos cuidados porque já estarão adaptadas ao clima e as condições do lugar onde você mora. Já dá para economizar um bom tempo, ainda mais para quem não tem muito tempo para perder cultivando as plantinhas.

O vaso adequado
O primeiro passo é escolher o vaso apropriado para cada espécie. Veja o tamanho da muda e qual a proporção que a sua planta poderá atingir no futuro.

Por causa dessas características  você terá que escolher bem o vaso para a sua plantinha e ele terá que ser adequado para o desenvolvimento da espécie.

Rotina necessária
Possuir uma rotina para cuidar da sua planta é essencial. Aduba-la de forma correta é a primeira etapa. Cada planta exige um tipo e uma quantidade específica de adubo. Procure saber dessas informações com o vendedor das mudas.

Ele poderá indicar o melhor adubo, seja ele orgânico ou químico, para a espécie que você deseja cultivar. Além da adubação, é preciso regar a planta cotidianamente de acordo com as necessidades da mesma. Lembrando que não é permitido exageros.

floresvasos

E quando for viajar
Quando for sair do país ou ir até o bairro mais próximo, não esqueça da plantinha que vai estar te esperando quando você voltar. Você pode pedir para alguém cuidar delas ou deixar uma garrafa PET com água virada dentro do vaso (a água vai indo aos poucos para a terra).

Lembre-se de avisar para a pessoa que vai cuidar da sua planta quando ela for viajar que as folhas acumulam muita poeira: As folhas das plantas também acumulam poeira. Por isso, uma vez por mês, use um pano úmido (com água mineral ou de coco, que é um inseticida natural) e limpe todas as folhas com cuidado.

Raízes que cresceram demais
Cogite trocar os vasos das plantas quando as raízes das mesmas cresceram demais. Para acertar nesta troca, o ideal é trocá-los por um novo, com um diâmetro de 3 a 5 cm maior. Isso pode ser feito virando o vaso de cabeça pra baixo, retirando-se a planta do vaso.

Coloque uma camada de material de drenagem (pedras) no fundo do novo vaso e complete com o substrato, que pode ser composto da mistura de partes iguais de terra vegetal, húmus, e areia. Regue bem nos primeiros dias para que a raiz se estabeleça mais facilmente.

flor-de-maio

O problema do ar condicionado
Existe plantas que ficam muito sensíveis na presença de um ar condicionado, embora as pessoas amem este eletrodoméstico., especialmente no verão. O ar condicionado deixa o ambiente muito seco e algumas plantas não conseguem se adaptar a isto.

Portanto, evite colocar as suas plantas em ambientes que contenham determinados aparelhos eletrônicos que mexam com a atmosfera do local.

Fertilizando
As plantas em vasos também são diferentes no quesito fertilização: O período de fazer o fertilizante também é diferente: no vaso, você pode fazer isso a cada 60 dias, também colocar um remédio para evitar os afídeos (uma praga que se espalha através do ar). A quantidade de fertilizante também varia bastante: em vasos, uma colher de chá é suficiente para as vitaminas da planta.

Retirando folhas mortas
As folhas das plantas se renovam a cada época. Portanto, não deixe de limpar bem o seu vaso e ir retirando as folhas mortas: Retire folhas ou ramos mortos ou doentes periodicamente. Isso ajudará a manter uma boa aparência e também trará mais saúde à sua planta.

regas

Rega Adequada
Plantas morrem mais facilmente por excesso do que pela falta d’água. É preciso ter responsabilidade na hora de fazer as regas. Conheça o período de rega de cada planta e não se esqueça de evitar água parada debaixo dos vasos ou em pratinhos.

Não se esqueça de verificar a umidade da terra nos vasinhos para realizar as regas diárias. Se a terra ainda estiver bem molhada, não coloque muita água nas plantas. Coloque o dedo a 2 m de profundidade na terra para saber se deve continuar regando ou não.

chuva-5

flor-primavera

A primavera é a época das flores. É quando os jardins estão mais coloridos e as ruas repletas de belezas naturais como a das margaridas, violetas, rosas e muitas outras espécies que se abrem nesta época do ano.

Tal época do ano também é ótima para dar flores de presentes para quem se ama, já que os buquês estarão mais bonitos e atraentes, até mesmo para os animais que adoram o pólen das flores.

A primavera tem um significado muito alegre para alguns e principalmente para aquelas que sabem admirar o perfume e a beleza de certas espécies. Neste artigo, você vai aprender tudo sobre a floração na primavera.

Flores-na-Primavera

Como é a floração
O processo da floração depende de muitos fatores externos como temperatura, disponibilidade de nutrientes, água e é claro, a luz para que a fotossíntese possa ser realizada. A floração nada mais é do que a época em que as flores desabrocham e deixam de ser os botões fechados que eram nas épocas passadas do ano.

Os primeiros sinais de que as flores estão desabrochando é a explosão de cores que ficam no meio ao seu jardim com a chegada na primavera. As espécies vão variando quanto à floração e de acordo com cada região de cultivo.

As flores da primavera

hortênsia

Hortênsias: Essas flores são ideais para quando chega a primavera pois suas espécies possuem diversas cores. Ela se desenvolve bem em climas amenos e estão adaptadas a regiões serranas e sul do Brasil. Suas cores variam de acordo com a composição do solo.

É um grande erro afirmar que são as espécies de hortênsias que variam em cor, já que a coloração variada depende mesmo é da terra em que é cultivada. No Brasil, a cor mais predominante da espécie é a violeta.
* Flores Rosas: necessitam de solo alcalino para se desenvolverem.
* Flores Violetas: é recomendado que para esta cor florescer, é preciso um solo  bem ácido.
* Flores Brancas: O solo neutro é que faz as flores brancas aparecerem

agapanthus

Agapantos: Para estimular a sua floração na primavera, é preciso desentouceirar os canteiros com as plantas. Isso acontece porque os agapantos são espécies rizomatosas. Quanto aos tratos culturais, os agapantos são pouco exigentes.

Mesmo assim, não deixe de limpar os canteiros para facilitar o seu desenvolvimento. Isso também irá produzir e fazer com que novas mudam apareçam com o passar do tempo.

rosas trepadeiras

Rosas trepadeiras: As rosas trepadeiras são flores perfumadas que são muito utilizadas na decoração de um alpendre, pérgolas, arco ou coluna. Essas rosas  florescem quase o ano inteiro. Elas são muito resistentes a qualquer tipos de pragas e doenças.

São ótimas para cultivar na primavera por causa da beleza que ela irá trazer ao seu jardim.  As rosas de escalada dão-se melhor quando são plantadas numa terra úmida e bem drenada e a fertilização do solo deve ser realizada nas estações da primavera, verão e outono. É muito importante destacar que as rosas podem atingir cerca de 6 a 10 m de altura e 60 a 150 cm de largura.

flor-de-mel

Flor-de-mel (Álisso): Esta espécie pertence a uma classe de plantas com perfume inigualável. Produz inflorescências com muitas flores pequenas, que podem ser de coloração branca, rosa, alaranjada ou roxa.

A flor-de-mel necessita de estar estrategicamente colocada num jardim, dado que precisa de apanhar muito sol para crescer de uma forma saudável” dizem os especialistas da área. O solo para o seu cultivo deve estar bastante úmido e bem drenado. Durante a primavera, a terra também deve estar bem fertilizada.

dedaleira

Dedaleira: Ela tem um design muito excêntrico e é por isso que traz sua linda beleza para os jardins na primavera, quando a mesma floresce. É também conhecida como “campainhas” pelo formato das suas flores e distingue-se das demais por ser uma erva lenhosa ou semi lenhosa venenosa.

A dedaleira pode ser considerada uma planta medicinal. Ela contém nas suas propriedades a digitalina, um elemento muito eficaz no tratamento da arritmia ou insuficiência cardíaca. Por outro lado, ela é muito utilizada como planta de decoração, graças às variedades hortícolas de flores róseas ou brancas que apresenta.

Mesmo assim, é preciso ficar atento ao plantio da espécie já que ela possui diversos elementos tóxicos. Por isso, seu manuseio requer bastante atenção.

Margarida de Shsta

Margarida de Shasta: É uma das flores mais belas conhecidas no mundo todo. A margarida de Shasta deve ser cultivada num solo fértil e deve ser constantemente regada para que a beleza das suas flores. Durante a primavera, a sua simplicidade impera nos quintais e jardins do mundo todo.

Asessippi lilás

Asessippi lilás: É um tipo de arbusto, mas que dá flores bastante coloridas na primavera: Trata-se de uma planta que proporciona uma fragrância a lavanda muito refrescante e o seu período de florescimento acontece durante a primavera.

O solo para o cultivo desta planta deve ser devidamente fertilizado e bem drenado para que a espécie possa se reproduzir de forma natural: Ela pode chegar a crescer entre os 10 e 12 m de altura.

cravina

Cravina: Trata-se de uma flor que pode ser cultivada num solo úmido e bem drenado ou em vasos de cultivo específicos. Ela apresenta uma folhagem prateada e rosa fluorescente com um perfume picante e é uma das plantas mais utilizadas na constituição de um jardim

A planta floresce somente durante a primavera, onde a mescla de cores interessantes deixam o quintal bem colorido para a chegada desta época.

abelha-zul

Abelha-azul: A planta tem uma tonalidade de azul que alegra qualquer ambiente.  O seu cultivo é feito através de sementes que devem ser plantadas num local com exposição plena ao sol e em terreno fertilizado.

É uma planta que exige um solo arenoso, permeável, bem drenado e é por isso que necessita de ser frequentemente irrigada.

passrinhos

Tumbergia azul

A tumbérgia-azul é uma planta pertencente à família Acanthaceae, e sua origem é da Índia. A tumbérgia de caracteriza por ser um arbusto semi lenhoso, do tipo liana, com ramos bem flexíveis e é muito vigorosa de crescimento rápido. S

Suas folhas apresentam a cor verde, e têm formato oval com bordas denteadas de forma irregular e suas flores são bem grandes e campanuladas, solitárias, mas também com inflorescências de poucas flores, brancas ou mesmo azuladas com o centro amarelo.

É uma planta que floresce abundantemente na estação da primavera mas também em outras estações esporádicas ao longo do ano. A espécies Thunbergia alba tem flores brancas. E pode ser cultivada em qualquer região do país.

thunbergia_alba1

Cultivo
É uma planta que necessita essencialmente de sol, mas também locais com sombra, desde que pelo menos no horário da manhã ela pegue sol, também precisa de solo fértil e bem drenado.

Na cova de plantio coloque adubo de origem animal de curral, bem decomposto já, umas 500 gramas devem bastar, caso seja de galinheiro, use metade do conteúdo.

Você também pode acrescentar 100 gramas de farinha de ossos e areia, misturando sempre com o composto orgânico feito de folhas. Use um tutor feito com sarrafos ou então conduza os ramos para um muro ou uma cerca, ou até mesmo pérgula, para ajudar o crescimento.

A rega não deve ser esquecida nunca, na hora do plantio e depois por mais ou menos uns 10 dias, sempre para garantir água para a muda. Depois espaçar para a rega normal do jardim.

Sempre haverá a necessidade  de controle de seu tamanho, então em época em que sua planta estiver sem flores, realize a poda do arbusto, deixando sempre pelo menos 6 gemas apicais em cada ramo. E após a poda, deve-se adubar a muda com adubo animal curtido e composto orgânico e sempre regar bem.

Thunbergia-grandiflora-Roxb1

O uso da planta no paisagismo e na decoração
É uma excelente planta para cobertura de pérgolas e caramanchões, mas em cercas vivas e muros elas ficam melhor ainda, derrubando-se em longos ramos floridos.

Também pode ser consorciada com outra planta que pertence ao mesmo gênero, mas com outra coloração, isto é, você pode misturar as cores azuis e brancas, criando um belo efeito ornamental.

A propagação dessa planta pode ser feita através de estacas jovens na primavera, contando-as de 15 a 25 cm das pontas dos ramos ainda novos e colocando-os em substratos iguais ao da sementeira.

Regue todos os dias até que o enraizamento aconteça. O uso de enraizadores pode garantir uma percentagem maior de indivíduos na produção.

Prepare um substrato com adubo animal e composto orgânico de folhas ou húmus de minhoca mais areia, em partes iguais, em seguida preencha os sacos de plantio, e coloque a muda e preencha com mais substrato, regando a seguir.

Depois vá repetindo o processo de rega todos os dias por pelo menos 10 dias para manter a sobrevivência da muda.

Mantenha o cultivo em local protegido e com 50% de sombra até a sua comercialização. Sendo preciso use tutores como escada ou tripé para que a muda seja conduzida já para formar sua forma de trepadeira, assim ela fica com ótima aparência para venda.

Tumbergia azul (Thunbergia grandiflora)

Como cuidar
Antes do plantio esse tipo de trepadeira, deve ser adubado pelo solo com fertilizante orgânico para que ela mantenha um crescimento regular.

A cada 3 meses adicione também um pouco de adubo químico de NPK equilibrado e antes do inicio da primavera reforce a dose com o adubo orgânico e fertilizante de fósforo, essa é uma planta que floresce o ano inteiro, porém se destaca mais na época primaveril, logo é bom que ela esteja bem nutrida para que aproveitemos seu ápice.

Adicione também um pouco de areia grossa no solo para facilitar a drenagem e assim evitar que ele fique muito encharcado em épocas de chuva intensa.

A rega deve ser feita de modo a manter o solo sempre úmido, nunca encharcado. Com um fornecimento bom de água essa planta não terá problema mesmo nos climas mais quentes.

Mesmo sendo uma planta tropical, ela não terá problemas com o sol e pode ser criada sem proteção alguma, apenas garanta que ela não fique ressecado com que lhe falte água.

Durante todo o seu crescimento no inicio da planta pode ser necessário ajudá-la a enroscar-se ao que você deseja que ela permaneça como trepadeira, nesse caso você pode ajudá-la com barbantes e outras cordas para amarrá-las em várias partes do local onde ela permanecerá crescendo ao longo do tempo.

Porém durante algum tempo, quando ela já estiver mais agarrada, a sua guia deve ser retirada, para que não atrapalhe o seu desenvolvimento e a prenda a ramos mais baixos. Assim ela seguirá crescendo sobre a mesma sozinha.

ventojjj

jardim sustentável

Jardins sustentáveis compreendem no grupo díspar de hortícolas, em maior ou menor grau, com metas e objetivo associado ao desenvolvimento sustentável e sustentabilidade em programas desenvolvidos para abordar o fato de que os seres humanos estão usando recursos naturais biofísicos mais rápido do que podem ser repostos pela natureza.

Desenvolvimento histórico
Após a implantação da agricultura sustentável no início de 1980 foi tempo do surgimento de horticultura sustentável. Muitos dos princípios ecológicos e ideias defendidas pelos jardins sustentáveis e paisagens são estabelecidos como reação ao uso intensivo de recursos da agricultura industrial.

As práticas foram estabelecidas como movimentos de autossuficiência e agricultura de pequena escala com base em uma abordagem de sistemas holística e princípios ecológicos. O jardim botânico cria diretrizes nacionais voluntárias para construção sustentável da terra, design e práticas de manutenção.

Principais conceitos
Projeto, construção, operação e práticas de manutenção que atendam às necessidades do presente sem comprometer a capacidade das gerações futuras de suprir as próprias necessidades. Ambiciona proteger, restaurar e melhorar a capacidade de paisagens para fornecer serviços ambientais e gerar benefícios que aos seres humanos e outros organismos.

Gestão global de ciclos biofísicos e serviços dos ecossistemas para o benefício dos seres humanos, outros organismos e as futuras gerações se tornaram responsabilidade humana global.

O método de aplicação da sustentabilidade para jardins, paisagens e lugares ainda está em desenvolvimento e varia um pouco de conforme contexto em consideração. No entanto, há série de básicos e comuns subjacentes princípios biológicos, operacionais e práticas na literatura local sustentável.

jardim

Princípios biológicos
Gestão sustentável das paisagens feitas por homem simula os processos naturais que sustentam a biosfera e seus ecossistemas. Primeiro e mais importante é o aproveitamento da energia do sol e a reciclagem de materiais, minimizando assim resíduos e uso de energia. Necessário esquecer as formas prejudiciais na qualidade da terra.

Conter o excesso de escorrimento da água representa princípios considerados indispensáveis. Nos grandes centros metropolitanos os jardins sustentáveis são necessários para reter o H2O que cai das chuvas, cujo excesso provoca fortes enchentes e grandes estrados em diversas regiões ao redor do mundo.

Plantas nativas
O uso de plantas nativas em jardim ou paisagem tanto pode preservar como proteger os ecossistemas naturais, reduzindo a quantidade de cuidado e energia necessária para manter jardim saudável ou paisagem.

As plantas nativas são adaptadas ao clima local e geologia, e muitas vezes exigem menos manutenção do que espécies exóticas. Espécies nativas também apoiam as populações de aves nativas, insetos e outros animais que evoluíram e promoveram saudável comunidade de organismos.

Plantas em jardim ou paisagem mantêm população de origem a partir do qual as plantas podem colonizar novas áreas. Evitar o uso de espécies invasoras ajuda a prevenir estabelecimentos de novas populações. Da mesma forma, a utilização de espécies nativas pode proporcionar fonte valiosa para ajudar as plantas a colonizar novas áreas.

Algumas plantas não nativas podem formar armadilha ecológica em que as espécies nativas são atraídas para ambiente que parece atraente.

jardimsustentável

Princípios operacionais
Aprimoramento dos serviços dos ecossistemas é incentivado em todo o ciclo de vida de qualquer site, fornecendo design claro, construção, (operações) e critérios de gestão. Para ser sustentável ao longo prazo o jardim deve fornecer sistemas regenerativos.

Orientações operacionais devem ligar e completar as orientações existentes para o ambiente construído. Impactos são avaliados e medidos em qualquer escala espaço-temporal ou contexto.

Princípios da jardinagem sustentável
*
Não fazer mal;
* Princípio da precaução;
* Design com natureza e cultura;
* Use hierarquia de tomada de decisão de preservação, conservação e regeneração;
* Fornecer sistemas regenerativos como equidade regional;
* Apoiar processo vivo;
* Use abordagem do pensamento no sistema;
* Atitudes colaborativa e ética;
* Mantenha a integridade na liderança e pesquisa;
* Administração ambiental;
* Regulação do clima local;

Jardim-com-panelas.

* Limpeza do ar e da água;
* Abastecimento de água e regulação;
* Controle de erosão e sedimentos;
* Perigo de mitigação;
* Polinização;
* Funções de habitat;
* Decomposição e tratamento de resíduos;
* Regulação do clima global;
* Benefícios a saúde humana e bem-estar;
* Alimentos e produtos renováveis;
* Benefícios culturais.
* Energia incorporada e água;
* Compostos de palha;
* Ecologia e biodiversidade;
* Fertilizante;
* Resíduos verdes;
* Ecologia e biodiversidade;
* Ausência de produtos químicos;
* Antigos materiais duros na paisagem.

jardim1

Sustentabilidade: Local de medição
Característica importante distingue a abordagem de sustentabilidade em jardins, paisagens e entradas nos ambientes de empresas semelhantes. Quantificação da sustentabilidade estabelece padrões de desempenho.

Porque a sustentabilidade representa conceito amplo e abrangente aos impactos ambientais dos locais que podem ser classificados de diversas maneiras.

O processo pode incluir minimização de impactos ambientais negativos e maximização aos impactos positivos. Como aplicado ao ambiente existe prioridade sobre os fatores sociais e econômicos que podem ser adicionados como parte inevitável e integrante do processo de gestão.

Um jardineiro da casa é provável que use métricas mais simples do que um paisagista profissional ou ecologista.

Qualquer tipo de auditoria ou avaliação comparativa dependerá da seleção e ponderação dos indicadores escolhidos: Profundidade e detalhe de análise necessária, finalidade para a qual os números são necessários e as condições ambientais do local particular.

passaro