Subscribe to PlantaSonya Subscribe to PlantaSonya's comments




Ceropegia albisepta 1

A origem do corações-emaranhados é do continente africano, mais precisamente da África do Sul, Suazilândia e Zimbábue. É uma planta da família Asclepiadaceae.

Essa espécie está categorizada como uma bulbosa, além de planta trepadeira e tem ciclo de vida perene, o que significa que os ciclos de brotação demoram mais tempo para acontecer, o que pode levar até 2 anos e sendo assim, você terá sempre folhas e flores nascendo durante o ano inteiro.

A planta pode chegar até 4 m de altura quando bem cultivadas e o seu tamanho mínimo é de 2 m, então para ter essa espécie de planta em seu jardim, é recomendado que você tenha um bom espaço para plantar essa espécie.

Como é uma trepadeira, esse espaço deve ser não apenas na lateral. mas também na altura para que a sua planta não fique comprimida e perca a sua beleza natural .

Talvez as folhas sejam o maior atrativo dessa planta, sendo o motivo inclusive de receber esse nome de corações-emaranhados. As folhas dessa espécie têm o formato de corações, são bem suculentas, colocadas opostas e com uma cor sempre verde musgo com alguns detalhes marmorizados em prata na parte superior e na cor roxa na parte inferior.

Ceropegia woodii 2_jpg

A floração da planta corações-emaranhados acontece basicamente nos meses mais quentes do ano e as suas flores têm a forma de um vaso pequeno com a cor um pouco rosada na corola e as pétalas em roxo mais puxado para a cor púrpura.

Os frutos da planta são pequenas vagens e têm sementes bem achatadas que quando ficam maduras caem com muita facilidade e ajudam na multiplicação da planta.

Os corações-emaranhados são plantas bem decorativas não apenas pelo seu formato mais especial, mas pela facilidade de cultivo. Elas podem ser usadas para decoração tanto de ambientes internos como externos e quando são cultivadas em grupos maiores contendo mais de cinco mudas, ainda dão um efeito mais especial.

Deve-se atentar-se apenas sobre manter a planta em local onde receba sol muito quente durante o dia todo, principalmente sob o sol de meio dia. O ideal é que a planta seja protegida durante esse horário para a planta não secar e morrer. Se você deixar a corações-emaranhados ao ar livre, a planta vai atrair muitos beija-flores.

coraçõesemaranhados

Cultivo
O cultivo da corações-emaranhados é bem simples. Deve-se manter a planta sob a meia sombra ou sobre a sombra completa e como foi citado mais acima, evitar que a planta fique exposta ao sol quente para não morrer.

O substrato deve ser sempre leve, com boa capacidade de drenagem, enriquecido com matéria orgânica e as regas devem ser feitas com intervalos irregulares para não encharcar demais a sua planta.

Evite deixar o solo ou até mesmo a sua planta muito úmida porque ela não vai resistir locais muito encharcados. A corações-emaranhados consegue passar por um pequeno período de estiagem de chuvas e de seca, mas evite deixá-la muito tempo sem água. Durante o inverno é indicado que seja reduzido as regas porque nesse período a planta entra em um estado de dormência e vai acumular água em sua estrutura. O intervalo entre as regas deve ser de no máximo 1 semana. A multiplicação é feita por estaquias e também por sementes.

Não existe a necessidade de podar a planta, mas se houver o desejo de limitar mais o comprimento dos ramos da planta, isso pode ser feito sem nenhum problema.

A mistura da terra para plantar a corações-emaranhados é bem fácil de se fazer bastando apenas que você misture 1  parte de terra comum de jardim, com 1 parte de areia grossa de construção, com 1 parte de composto orgânico e 1 parte de terra vegetal.

A fertilização também é bem simples, bastando aplicar a mistura todos os meses, mas somente durante a primavera e o verão. A mistura pode ser feita com fertilizante do tipo NPK com formulação de 04-14-08. Deve-se colocar 1 colher de sopa para os vasos pequenos e 3 colheres para os vasos grandes. Evite colocar essa mistura junto ao caule da sua planta.

corações

Pragas e doenças
Como todas as plantas, a corações-emaranhados também não está livre de doenças e pragas. Nem sempre esses problemas são ocasionados por falta de cuidados e muitas vezes, é exatamente o contrário.

Uma das pragas mais comuns desse tipo de planta são as formigas cortadeiras que estragam as folhas e os brotos. Para eliminar essa espécie de formiga pode-se usar iscas formicidas que geram um resultado rápido e bem eficiente.

Os pulgões também aparecem com muita facilidade, sugando a seiva da sua planta e deixando as partes atacadas danificadas ou até mesmo mortas. Eles atacam principalmente os brotos que estão nascendo e as folhas. O melhor remédio para esse caso é a calda feita com fumo e aplicada diretamente na planta.

janela 2945

anêmonadojapão

A anêmona-do-japão se caracteriza por apresentar um visual muito gracioso e sofisticado ou até mesmo chique. Essa espécie vegetal é originária das montanhas do continente asiático, sendo nativa de países como China e Japão, devido a isso, se tem a origem do seu nome popular. A espécie pertence à família Ranunculaceae.

Características da anêmona-do-japão
A espécie vegetal é herbácea e rizomatosa e pode ser cultivada pelas pessoas que desejam dar vida e cor ao seu jardim. A planta apresenta ciclo de vida perene, isto é, elas são espécies vegetais que possuem um longo tempo de vida, que no reino vegetal significa que é maior que dois anos.

É considerada uma planta de grande porte, podendo apresentar uma altura de 1,20 m. As folhas são de tamanho grande, apresentam as bordas serrilhadas e são ásperas.

As flores apresentam sustentação em pedúnculos florais, de tamanho grande e podem ser simples, dobradas e semi dobradas. A geralmente acontece no verão, e podemos encontras essas belíssimas flores nas cores: branca, carmin e rosa.

Essa espécie vegetal é típica de regiões que apresentam o clima tropical, no entanto a anêmona-do-japão consegue se adaptar com facilidade e conseguimos encontrar espécies sendo cultivadas em locais que apresentam clima: continental, subtropical, mediterrâneo, tropical de altitude (montanhas) e oceânico. Igualmente as outras espécies do mesmo gênero (demais Anêmonas).

anemona

As anêmonas-do-japão devem ser cultivadas sob sol pleno, principalmente quando cultivadas sob as temperaturas mais amenas e frias, e a meia sombra, quando a espécie vegetal for cultivada em regiões que apresentam climas mais quentes (clima subtropical).

Ressaltando que a planta não tolera ser cultivada em regiões que apresentam temperaturas mais elevadas. O solo ideal para o cultivo é leve, fértil e que para manter as boas condições de fertilidade, pode passar por processo de aplicação de material orgânico.

As irrigações devem ser realizadas de forma regular, com o intuito de manter o solo úmido e fresco. É preciso ter o cuidado para não encharcar o solo, pois pode ocasionar o sufocamento das raízes, o que pode levar a planta à morte.

As anêmonas-do-japão são bastante utilizadas por paisagistas, pois além de exalarem grande beleza, elas conseguem se adaptar e adequar ao cultivo em vários tipos e estilos de jardins.

anêmona

Essa espécie vegetal pode ser cultivada de forma isolada ou em grupos, podendo formar e forrar canteiros, bordas, muros e formar maciços de plantas, o que causa um belo efeito.

No Brasil, encontramos a anêmona-do-japão nas regiões sul e sudeste, principalmente nas regiões serranas (Blumenau, Gramado, etc.) e em estados como São Paulo, Rio de Janeiro (Petrópolis) e Minas Gerais (Monte Verde).

Multiplicação
A anêmona-do-japão é uma espécie vegetal que se propaga através da divisão de sua touceira. O processo de reprodução através da divisão das touceiras consiste em fazer cortes nos rizomas (espécie de caule subterrâneo) da planta, para que sejam formadas mudas, para serem plantadas e cultivadas em outros locais, para promover o surgimento de novas espécies vegetais da planta.

anemonahupehensis

É necessário cuidado no momento de realizar os cortes nos rizomas, pois é necessário que esses tenham raízes, ramos e folhas para que as mudas formadas consigam germinar e se desenvolver uma planta nova.

folhassobre o rio